01 - Segredos

download 01 - Segredos

of 171

  • date post

    09-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    255
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of 01 - Segredos

Segredos Robin Jones Gunn

ContedoCAPTULO UM................................................................................................................................ 7 CAPTULO DOIS............................................................................................................................ 15 CAPTULO TRS............................................................................................................................ 23 CAPTULO QUATRO ..................................................................................................................... 30 CAPITULO CINCO ......................................................................................................................... 37 CAPTULO SEIS ............................................................................................................................. 46 CAPTULO SETE ............................................................................................................................ 54 CAPTULO OITO ........................................................................................................................... 61 CAPTULO NOVE .......................................................................................................................... 67 CAPTULO DEZ ............................................................................................................................. 75 CAPTULO ONZE .......................................................................................................................... 85 CAPTULO DOZE........................................................................................................................... 91 CAPTULO TREZE.......................................................................................................................... 97 CAPTULO CATORZE .................................................................................................................. 103 CAPTULO QUINZE ..................................................................................................................... 110 CAPTULO DEZESSEIS ................................................................................................................. 116 CAPTULO DEZESSETE ................................................................................................................ 121 CAPTULO DEZOITO ................................................................................................................... 128 CAPTULO DEZENOVE ................................................................................................................ 134 CAPTULO VINTE ........................................................................................................................ 140 CAPTULO VINTE E UM .............................................................................................................. 147 CAPTULO VINTE E DOIS ............................................................................................................ 153 CAPTULO VINTE E TRS ............................................................................................................ 160 Receitas Secretas................................................................................................................... 168

FBTCB 2

Segredos Robin Jones Gunn

Para Marlee Alex uma mulher gentil uma artista das palavras minha querida e estimada amiga E para os meus amigos de Butterfly Court. Eu amo vocs!

FBTCB 3

Segredos Robin Jones Gunn

FBTCB 4

Segredos Robin Jones Gunn

FBTCB 5

Segredos Robin Jones Gunn

Porventura no esquadrinhar Deus isso? Pois ele sabe os segredos do corao.SALMOS 44:21

FBTCB 6

Segredos Robin Jones Gunn

CAPTULO UMJessica Morgan agarrou o volante do seu carro e lendo a placa em voz alta: - Glenbrooke, cinco quilmetros. A brisa de vero chicoteou pela sua janela aberta e danou o cabelo loiro-mel que lhe caa na altura dos ombros. - isto, Jessica murmurou enquanto a estrada de Oregon a levava beira da sua nova vida. Por meses ela planejou este passo de independncia. Ento ontem, na vspera do seu vigsimo-quinto aniversrio, ela botou o p na estrada, com o banco traseiro de seu carro usado cheio de caixas e o seu corao cheio de sonhos. Ela dirigiu durante dez horas ontem at parar em um hotel em Redding, Califrnia. Depois de comprar comida chinesa; ela sentou de pernas cruzadas na cama, e comeu isto enquanto assistia o fim de um velho filme em preto e branco. Jessica acabou dormindo, sonhando com novos comeos. Levantou s 6:30, pronta para dirigir outras nove horas no dia do seu aniversrio. Eu estou quase l, ela pensou. Eu realmente estou fazendo isto! Olhe pra todas essas rvores! lindo! Eu vou amar isto aqui. A estrada rural seguia por um arvoredo de salgueiros tremulantes. Enquanto passava por elas, as rvores pareciam acenar para a ela, dando boas-vindas ao seu canto do mundo. O sol de fim de tarde atirou fachos de luz por entre as rvores, atingindo o lado do seu carro em intervalos rpidos e criando faixas. Iluminava. Escurecia. Luz. Sombra. Enquanto Jessica se afastava do grupo de rvores, a estrada se curvou direita. Ela virou o carro para fazer bem a curva. Um feixe de luz atingiu-a de repente, cegando-a momentaneamente. Desviando direita para evitar um caminho, ela sentiu que o pneu dianteiro pegou o pedregulho no lado da estrada. Antes que pudesse perceber o que estava acontecendo, ela perdeu o controle do carro. Em um instante, Jessica sentiu o carro derrapar no pedregulho e tombar para um lado. O cinto de segurana a deteve num instante, enquanto Jessica gritava, segurando o volante. O carro desceu o dique e caiu numa vala seis metros abaixo da estrada. O mundo parecia ter parado. Jessica tentou gritar, mas no saa som de seus lbios. Atordoada, ela se deitou de lado, imvel. Ela piscou depressa, numa tentativa de se desfazer de um devaneio bizarro do qual ela podia sair. Seu cabelo caiu sobre metade do rosto. Ela sentiu um lquido quente e mido descendo sobre seu rosto e o gosto cido invadiu sua boca. Estou sangrando! Mirando seu cabelo bagunado, ela tentou focar sua viso. Quando a vista clareasse, ela poderia observar a vista do para-brisas, agora estilhaado, e o volante, entortado para baixo, pressionando sua perna esquerda no lugar. FBTCB 7

Segredos Robin Jones GunnDe repente, sua respirao voltou ao normal, e com ela veio a dor. Cada parte do seu corpo doa, e um anel de pontos brancos girava freneticamente diante dos seus olhos, tanto quando ela os abria ou quando os fechava. Jessica tinha medo de se mexer. Medo de descobrir que alguma parte do seu corpo no respondia. Isso no aconteceu! No pode ter acontecido. Foi rpido demais. Acorde, J! Em meio a todo o algodo que parecia encher sua cabea, ela ouviu o chiado de um walkietalkie e uma voz masculina ao longe, dizendo: - Eu localizei o carro. Estou procurando agora por sobreviventes. Cmbio. Estou aqui! Aqui embaixo! Socorro! Jessica gritava em pensamento. O nico som que saiu de sua boca foi um rspido Arrghhh!. S ento ela percebeu que sua lngua estava sangrando e seu lbio superior estava inchando. - Oi, voc a, a voz masculina disse calmamente. O homem se apoiou na abertura da janela do motorista, abaixo de Jessica, do seu lado esquerdo. Voc est me ouvindo? - Sim, ela balbuciou. Sua lngua estava inchando e sua mandbula tremia. Ela comeou a sentir frio e tremia incontrolavelmente. - No se mova, a voz profunda disse. - Eu j chamei ajuda. Ns vamos te tirar daqui. Isso vai levar alguns minutos, ento no se mexa, ok? Jessica no podia ver seu rosto, mas a voz daquele homem a acalmou. Ela ouviu uma raspagem de metal sobre ela, e uma mo grande, firme tocou seu pescoo e sentiu seu pulso. - Voc estava usando o cinto de segurana. Boa garota, ele disse. O walkie-talkie chiou novamente, desta vez logo acima dela. - Sim, Mary, o homem disse. Temos uma mulher aqui, de uns vinte anos, eu acho. Condio estvel. Vou esperar pela ambulncia para remov-la. Cmbio. Jessica sentiu a mo dele novamente. Desta vez, sobre sua bochecha, tirando seu cabelo do rosto. - Como est se sentindo? Eu sou Kyle. Qual o seu nome? - Ifica, ela disse. Sua lngua agora latejava. Com o canto dos olhos, ela viu de relance um cabelo escuro e um rosto bronzeado. - Eu vi quando o carro comeou a capotar. Deve ter sido horrvel pra voc. Jessica respondeu com um aceno da cabea. Percebeu, ento, que podia mover o pescoo sem sentir dor. Ela virou a cabea devagar e olhou o rosto do seu salvador. Jessica sorriu com surpresa e prazer quando viu aqueles olhos verdes, o nariz fino, o cabelo escuro ondulado. Juntamente com seu sorriso veio uma forte palpitao em seu lbio superior e uma sensao de sangue escorrendo pelo seu queixo. FBTCB 8

Segredos Robin Jones Gunn- Ento voc pode se mexer, hein? Kyle disse. Vamos tentar o brao esquerdo? Legal! Muito bem! Como esto suas pernas? Jessica tentou dizer que a perna direita estava bem, mas a esquerda estava imobilizada. Suas palavras, no entanto, saram desarticuladas. Ela no tinha certeza do que pronunciara. Seu maxilar estava tremendo muito agora. Ela se sentia desamparada. - Calma... Kyle disse. - Assim que os caras chegarem com a ambulncia ns vamos colocar tudo no lugar. Vou colocar alguma presso em seus lbios agora. Tente manter a respirao devagar e constante assim. Kyle se apoiou nela. Seu rosto estava a quinze centmetros do dela. Ele comeou a inspirar pelo nariz e expirar pela boca. O cheiro de canela do chiclete preenchia sua respirao, confortando-a estranhamente. Jessica ouviu o barulho distante de uma sirene. Em minutos, ela estava no meio de uma agitao. Alguns homens estabilizavam o carro, enquanto outros cortavam a porta para alcan-la mais facilmente. Logo, um conjunto de mos firmes desfez seu cinto de segurana, afastou o volante e a colocou sobre uma longa tbua. Eles