11 - Quem te viu, quem te vê – o antes e o depois de Jó · hino ao nosso Deus; muitos o verão,...

of 96 /96
11 - “Quem te viu, quem te vê” O antes e o depois de Jó

Embed Size (px)

Transcript of 11 - Quem te viu, quem te vê – o antes e o depois de Jó · hino ao nosso Deus; muitos o verão,...

  • 11- “Quemteviu,quemtevê”OanteseodepoisdeJó

  • Tópicosaseremestudados:

    • 1. Honra e bênção• 2. Desonra e sofrimento

  • Objetivodalição

    1) Saber: Entender o processo de transformaçãoenfrentado por Jó.

    2) Sentir: Refletir sobre os sofrimentos da vida.3) Agir: Enfrentar as situações por mais duras que

    sejam, com firmeza e retidão.

  • Alvodalição• Ao estudar esta lição, você vai entender algoda mudança radical de vida que Jó enfrentou,a fim de entender sua insistência de que erainocente, e, ao mesmo tempo, observarquanto a retidão de Jó desafia o povo de Deushoje.

  • • Jó é um livro que vai na contramão do quetemos vivido hoje na pregação mais populardo evangelho.

  • • A vida aprovada por Deus nem sempre éisenta de sofrimento, e este não pode sertachado como disciplina e punição todas asvezes que assola a vida de alguém.

  • • Logo no início do livro, o próprio Deusconfirma as credenciais de Jó: justo, íntegro eque vive longe do mal, ainda assim essehomem é assolado pela tragédia.

  • • Encontramos nesse livro respostas antigas e,ao mesmo tempo, tão atuais a respeito dessaárea da vida humana.

  • • Parece que, diante da dor, o ser humano vaiatrás de respostas e mantém um sentimentoconstante de inconformidade relacionado aosofrer.

  • • Mas este livro tão precioso do AntigoTestamento nos mostra que o sofrimento nãoé sem propósito na vida do cristão.

  • • Ainda que nem todos tenhamos a restituiçãodas perdas como Jó teve, todos teremos maisconhecimento de Deus, mais habilidade deouvir Sua voz, mesmo sem garantias deentender o que estamos vivendo.

  • • O sofrimento é silencioso, não avisa que vemchegando e também é democrático, podechegar a todos.

  • • Por meio da vida de Jó, esperamos quepossam ganhar uma perspectiva de Deus arespeito do sofrimento e também desfrutaremdo privilégio de consolar os que sofrem e sesentem tão sozinhos, sem compreensão dequem é nosso Deus soberano e amoroso.

  • ReflexãoEsperei com paciência no SENHOR, e ele

    se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.

    Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha,

    firmou os meus passos.Pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e

    temerão, e confiarão no Senhor.Bem-aventurado o homem que põe no

    Senhor a sua confiançaSalmos 40:1-4

  • AnteseDepois

    • Como você descreveria hoje, o seu antes edepois?

  • • Agora, como Jó está relatando nos Cap 29 e 30o seu antes e depois?

  • • E como lhe dar com momentos em que a vidavira a página e nestas nos deparamos com ador, perdas, infermidades, dificuldadefinanceira…?

  • 1. Honra e bênção

    Na terra de Uz vivia um homem chamado Jó.Era homem íntegro e justo; temia a Deus eevitava o mal. Tinha ele sete filhos e três filhas,e possuía sete mil ovelhas, três mil camelos,quinhentas parelhas de boi e quinhentosjumentos, e tinha muita gente a seu serviço.Era o homem mais rico do oriente.Jó 1:1-3

  • • NOCAP29JÓFAZUMARETROSPECTIVADASALEGRIASDAVIDA.

  • • Jó havia começado sua defesa dizendo comodesejava jamais ter nascido (Jó 3).

    • Agora, encerra sua argumentação recordandoas bênçãos que ele e sua família desfrutaramantes da crise.

  • • É uma boa lembrança de como devemosprocurar encarar a vida de forma equilibrada.Sem dúvida, Deus nos permite passar pormomentos de dificuldades e tristezas, mas ELEtambém nos dá vitórias e alegrias.

  • • Mas a grande verdade é o que C. H. Spurgeoncostumava dizer:

  • • “Muitagenteescrevesuasbênçãosnaareia,masgravasuas

    tristezasemmármore”

  • • "Ah! Quem me dera ser como fui nos mesespassados, como nos dias em que Deus meguardava!" (29:2).

  • • Quando passamos por provações, é naturalter saudades dos "bons tempos" de outrora,mas nosso anseio não muda a situação emque nos encontramos.

  • • Alguém definiu os "bons tempos" como "umacombinação de uma péssima memória comuma boa imaginação". No caso de Jó, porém,os "bons tempos" haviam sido, de fato, bons.

  • • Moisés admoestou Israel a se lembrar decomo Deus os havia conduzido e cuidadodeles (Dt 8:2).

  • • Na verdade, a palavra "lembrar" aparece 14vezes em Deuteronômio e a palavra"esquecer" é usada 9 vezes.

  • • Emtemposdedecepção,ébom"recordar osfeitosdoSenhor"(SI77:10,11;ver42:6).

  • • Desapareceuparasempreoseuamor?Acabou-seasuapromessa?Esqueceu-seDeusdesermisericordioso?Emsuairarefreousuacompaixão?"PausaEntãopensei:arazãodaminhadoréqueamãodireitadoAltíssimonãoagemais.Salmos77:8-10

  • • Recordarei osfeitosdoSenhor;recordareiosteusantigosmilagres.Meditareiemtodasastuasobraseconsiderareitodososteusfeitos.Teuscaminhos,óDeus,sãosantos.QueDeusétãograndecomoonossoDeus?TuésoDeusquerealizamilagresemostrasoTeupoderentreospovos.Salmos77:11-14

  • • Jó ansiava por voltar aos melhores momentosde sua vida (Jó 29:4).

    • O passado deve ser um leme a nos guiar e nãouma âncora a nos prender.

  • • Jó ansiava por voltar aos melhores momentosde sua vida (Jó 29:4).

  • • Apesar de ser um desejo natural, tambémpode ser perigoso. Se nos concentrarmostanto nas glórias do passado a ponto deignorar as oportunidades do presente,podemos acabar despreparados para encararo futuro.

  • • Gostemosounão,ofuturovirá.

  • • Poucas pessoas esperam por sua velhice comansiedade, especialmente considerando osproblemas que essa fase da vida traz consigo.

  • • É um fato comprovado: aqueles que fazemmais aniversários são os que vivem maistempo; aqueles que vivem mais tempo são osque ficam mais idosos, e, cedo ou tarde, osidosos morrem.

  • • Podemos pensar que a morte só acontecepara os outros, porém, a menos que o Senhorvolte para nos levar ao céu, nós morre remosum dia, e isso significa que devemos estarpreparados para a velhice e a morte.

  • • HenriAmielescreveu:• "Saberenvelheceréaobra-primada

    sabedoriaeumdoscapítulosmaisdifíceisdagrandeartedeviver".

  • • Em seguida, Jó falou da alegria de ter orespeito de outros (v. 7-11). Quandocaminhava pela cidade, os jovens abriamcaminho para que ele passasse.

  • • Tinha um lugar junto à porta da cidade, aolado de seus principais líderes, e até mesmoestes se calavam quando ele chegava.

  • • Aonde quer que fosse, era tratado comrespeito. "Ouvindo-me algum ouvido, esse mechamava feliz; vendo-me algum olho, davatestemunho de mim" (v. 11).

  • • Sua terceira fonte de alegria era o ministério aoutros (vv. 12-1 7). Jó compartilhava comoutros aquilo que Deus lhe dava.

  • • Elifaz acusou Jó de explorar os pobres enecessita dos (22:5-9), mas Jó negou essaacusação. Esses versículos descrevem oministério de um homem compassivo, queofereceu so corro e alegria a muitos.

  • • Mas Jó não se limitou a ajudar osnecessitados; também confrontou e subjugouos perversos (Jó 29:17). Jó comparou osperversos a animais ferozes que estavamprontos a devorar os fracos, mas ele salvou asvítimas quando estavam prestes a serdevoradas.

  • • A confiança no futuro (v. 1 8-20) era outrafonte de alegria para Jó antes de seracometido pelas calamidades.

  • • Deus abençoava Jó, e este, por sua vez,compartilhava essas bênçãos com outros, demodo que tinha motivos de sobra para crerque a vida continuaria assim por muitos anos.

  • • Estava certo de que permaneceria forte evigoroso, de que viveria até uma idadeavançada e de que morreria em paz e emglória.

  • • Ele se via como uma árvore com raízesprofundas que continuaria dando frutos (v. 19; SI 92:12-14).

  • • Sua última fonte de alegria era o privilégio dedizer palavras de ânimo e ajuda (vv. 21-25). Jóera, de fato, um Barnabé, um "filho deexortação [encorajamento]" (At 4:36), cujaspalavras eram respeitadas e valoriza das.

  • • Quando falava, era como uma chuva suave erefrescante. Quando sorria, iluminava toda asituação e dava esperança às pessoas.

  • • Sua aprovação era como o nascer de um novodia! Era um líder que ajudava os confusos atomarem decisões sábias e dava aospranteadores conforto e esperança.

  • • Sem dúvida, Jó desfrutou uma vidagratificante; mas tudo isso havia passado. Mascomo nós sabemos...

  • • Emsuaalma,ohomemplanejaseuscaminhos,masoSENHORéquemdetermina

    seuspassos.Pv16:9

  • 2. Desonra e sofrimento

  • • Ao deixar para trás o passado tão agradável,Jó é subitamente lançado de volta a seupresente desesperador e decepcionante.

  • • Primeiraprova:perdeosboiseassuasjumentas(Jó1.14-15)

    • Segundaprova:perdesuasovelhas(Jó1.16)• Terceiraprova:perdeseuscamelos(Jó1.17)• Quartaprova:perdeseusfilhos(Jó1.18-19)• Quintaprova:OinimigotiraasaúdedeJó.(Jó2.3-8)• Sextaprova:OinimigousaamulherdeJó(Jó2.9)• Sétimaprova:Oinimigousaseuamigos(Jó4- 38).

  • • Jó era sábio o suficiente para ter consciênciade que não podia usar as memórias dopassado como fuga, mas precisava encarar arealidade do presente.

  • • Quem se recusa a lidar com a vida corre orisco de perder contato com a realidade e,logo, perde também contato consigo mesmo.

  • • Ao se recusar a viver no passado e encarar avida real de maneira correta, jó desenvolveuainda mais integridade e maturidade.

  • • Em seu lamento, Jó contrastou sua situaçãopresente com a vida que costumava levar nopassado e mostrou como tudo pode sermudado segundo a vontade de Deus. Suascinco "queixas" são paralelas às cinco alegriascitadas no capítulo 29:

  • • "Nãosoumaisrespeitado"(vv.1-15,ver29:7-11).• "Nãosoumaisabençoado"(w.16-23,ver29:2-6).• "Nãotenhoquemmesocorra"(vv.24,25,ver29:12-17).

    • "Nãotenhofuturo"(vv.26-28,ver29:18- 20).• "Nãotenhoumministério"(vv.29-31,ver29:21-25).

  • • "Não sou mais respeitado" (vv. 1-15).• Os jovens que, em outros tempos, abriampassagem para Jó (Jó 29:8), agora zombamdele e até cospem em seu rosto (30:1, 9, 10).

  • • Pior, porém, é o fato de esses rapazes seremfilhos de homens tão desprezíveis que Jó oscompara a jumentos vagando pelo deserto.Chama-os de "filhos de doidos, raça infame"(v. 8).

  • • Esses homens, que nem sequer eram dig nosde carregar as sandálias de Jó, ridicularizampublicamente. O que mudou?

  • • Quando o "arco se [reforçava]" na mão de Jó -uma imagem de vigor e de sucesso (29:20)esses homens o respeitavam. Mas Deus havia"afrouxado" a corda e o afligiu, de modo queesses rebeldes deixaram de refrear-se epassaram a desprezá-lo (30:11).

  • • Entãoentendemosque:• Quando, em outros tempos, honraram Jó, nãoera por respeito a seu caráter ou integridade.Era porque respeitavam sua posição e suariqueza e esperavam beneficiar-se de algummodo de seu favor. Sua amizade era volúvel eseu respeito era hipócrita.

  • • Pessoas abjetas (baixas) teceram falsasacusações contra ele (Mt 26:59-64), cuspiramnele (v. 67) e o ridicularizaram enquanto sofria(Lc 23:35-39). Tornou-se "motivo para cantigasde beberrões" (SI 69:12).

  • • "Nãosoumaisabençoado"(w.16-23).• "Agora [...] os dias da aflição se apoderaramde mim", gemeu ele (v. 16). Que contraste emrelação aos tempos de leite e azeite (29:6)!

  • • Em vez de enriquecê-lo com bênçãos, Deusestava tomando dele até os prazeres maisbásicos da vida. Durante o dia, o sofrimentode Jó era terrível e, durante a noite, Deuslutava com ele, transformava suas roupasnuma camisa de força e o atirava na lama(30:16-19). Toda noite, Deus lutava com Jó... eJó sempre perdia.

  • • Ele orava a Deus. Colocava-se em pé eclamava por livramento, mas suas orações nãoeram respondidas (v. 20). Em vez de a mão deDeus erguê-lo, ela o atava impiedosamente eo lançava de um lado para o outro, como umapena numa tempestade (vv. 21, 22). Jósuplicava por sua vida, mas a morte pareciainevitável (1:23).

  • • "Nãotenhoquemmesocorra"(w.24,25).• Jó havia ajudado fielmente os necessitados(29:12-17), mas agora, não havia quem JÓ 29 -31 63 o socorresse.

  • • Ninguém chorava com ele, nem sequer otocava. Era tratado como um leproso quepoderia contaminar quem se aproximasse oucomo um condenado que poderia serdestruído por Deus a qualquer momento.Seria imprudente aproximar-se demais dele.

  • • Onde estavam as pessoas que Jó haviasocorrido?

    • Sem dúvida, algumas teriam desejado mostrarreconhecimento encorajando seu benfeitornesse momento de necessidade. Masninguém apareceu para ajudá-lo. E os queapareceram pioraram ainda mais a situação...

  • • "Nãotenhofuturo"(w.26-28).• Em seus tempos de prosperidade, Jó esperavades frutar uma vida longa e confortável e teruma morte tranquila (29:18-20).

  • • Mas tudo havia mudado. Ele procurava o bem,mas lhe vinha o mal; procurava a luz, lhe vinhatrevas. Ao invés de conforto e paz, haviaapenas uma inquietação interior. "O meuíntimo se agita sem cessar; e dias de afliçãome sobrevêm" (30:27).

  • • "Não tenho um ministério" (w. 29-31).• Em outros tempos, as palavras de Jó haviamdado ânimo e esperança a muitas pessoas(29:21-25); mas agora, suas palavras são comoo uivo dos chacais e o lamento das corujas eavestruzes (Mq 1:8).

  • • Uma vez que sua esperança morreu, seucântico se tornou um hino fúnebre.

  • • Sua harpa e sua flauta passaram a tocar emtons menores.

  • • Como poderia dizer palavras de estímulo aosoutros quando ele próprio estava nasprofundezas do desânimo? "Onde está, pois, aminha esperança?", havia perguntadoanteriormente na discussão. "Sim, a minhaesperança, quem a poderá ver?" (Jó 17:15).

  • • Como nos sentiríamos lendo tudo isso semsaber o final da história?

  • • Derrepente,comoJó!

  • • Mas como vimos na aula passada, Jó não tinhaos benefícios que temos hoje, ele não tinhaconhecimento do futuro como aqueles queestão em Cristo tem hoje.

  • • Que possamos desfrutar desses benefícios eprivilégios, e estar ciente que se um diaporventura a página de nosso livro virar enesta nos reservar momentos difíceis;• ELECONTINUASENDOOMESMOONTEM,

    HOJEEETERNAMENTE.

  • • E abençoou o SENHOR o último estado de Jó, maisdo que o primeiro; pois teve catorze mil ovelhas, eseis mil camelos, e mil juntas de bois, e mil jumentas.Também teve sete filhos e três filhas.E chamou o nome da primeira Jemima, e o nome dasegunda Quezia, e o nome da terceira Quéren-Hapuque. E em toda a terra não se acharammulheres tão formosas como as filhas de Jó; e seupai lhes deu herança entre seus irmãos. E depoisdisto viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seusfilhos, e aos filhos de seus filhos, até à quartageração. Então morreu Jó, velho e farto de dias.(Jó42.12-17)

  • ConclusãoAFénãoéumasimplesquestãoecausadeefeito,eufaçoX,eautomaticamentetemque

    acontecerY.Deusnãoéumcomputadorquenós

    programamosparaquerealizeasoperaçõesquedesignamos.ELESABEOQUEFAZ!

  • [email protected]