1INVENTRIO NACIONALDE EMISS•ES ATMOSF‰RICASPOR VECULOS AUTOMOTORESRODOVIRIOS

download 1INVENTRIO NACIONALDE EMISS•ES ATMOSF‰RICASPOR VECULOS AUTOMOTORESRODOVIRIOS

If you can't read please download the document

Embed Size (px)

Transcript of 1INVENTRIO NACIONALDE EMISS•ES ATMOSF‰RICASPOR VECULOS AUTOMOTORESRODOVIRIOS

1INVENTRIO NACIONAL DE EMISSES ATMOSFRICAS POR VECULOS AUTOMOTORES RODOVIRIOS

1INVENTRIO NACIONALDE EMISSES ATMOSFRICASPOR VECULOS AUTOMOTORESRODOVIRIOS

Disciplina: Gesto da Qualidade do arProf: Mario Vito Comar;Acadmicos: Geannylson Martins, Luiz Henrique Oliveira Dos Santos, Mariana Pegoraro & Rodrigo Moraes de Jesus.Curso: Gesto Ambiental. FCBA 6semestreUFGD: Universidade Federal da Grande DouradosDourados MS2016

1. Introduo

As crescentes taxas de urbanizao, a deficincia de polticas pblicas de transporte em massa e mesmo os incentivos produo e consumo de veculos no pas tm implicado em um aumento expressivo da motorizao individual (automveis e motocicletas).

Os inventrios de emisses de poluentes atmosfricos, em geral, so instrumentos estratgicos de gesto ambiental que estimam as emisses por fontes de poluio especificadas, numa dada rea geogrfica e num dado perodo de tempo, permitindo assim orientar medidas mais eficientes de interveno.

O aumento de veculos automotores, elevou a emisso de gases poluidores na atmosfera , exigindo subsidio do poder publico e da sociedade no:

Planejamento

Implantao

Acompanhamento de polticas

Melhoria da qualidade ambiental

Mitigao das mudanas climticas.

Objetivos de quaisquer programasvoltados ao melhoramento da qualidade do ar

Identificar e hierarquizar as diferentes fontes contribuintes e as emisses totais; Identificar os principais poluentes emitidos em uma rea de interesse; Avaliar os efeitos das medidas de controle sobre as taxas de emisso; Estimar, com auxlio de modelagem, os efeitos das emisses atmosfricas na qualidade do ar; Identificar medidas potenciais de reduo; E determinar tendncias de emisses futuras.

PRONAR

A Resoluo CONAMA n 5, de 15 de julho de 1989, criou o Programa Nacional de Controle da Qualidade do Ar (PRONAR) com vistas a:

permitir o desenvolvimento econmico e social do pas de forma ambientalmente segura, pela limitao dos nveis de emisso de poluentes por fontes de poluio atmosfrica, com vistas melhora da qualidade do ar, ao atendimento dos padres estabelecidos e o no comprometimento da qualidade do ar nas reas consideradas no degradadas.

O PRONAR incorporou os seguintes programas:

Programa de Controle da Poluio por Veculos Automotores (PROCONVE),Programa Nacional de Controle da Poluio Industrial (PRONACOP); Programa Nacional de Avaliao da Qualidade do Ar, Programa Nacional de Inventrio de Fontes Poluidoras do Ar, e Programas Estaduais de Controle da Poluio do Ar.

1.1. Caracterizao das emisses veicularesAs emisses de um veculo automotor ocorre pelo escapamento (emisses diretas) ou evaporativa do combustvel, durante o uso e o repouso do veculo. A queima dos combustveis pelo motor, compreendendo uma srie de substncias como:

Monxido de carbono (CO) Dixido de carbono (CO2) Hidrocarbonetos (HC) Aldedos (RCHO) xidos de nitrognio, (NOx) Material particulado (MP).

As emisses evaporativas so constitudas peloshidrocarbonetos (HC)

Emisses diurnas: so as geradas no sistema de combustvel com o veculo em repouso.

Perdas em movimento: so as emisses de vapores de combustvel que ocorrem enquanto o veculo est em circulao pelo sistema de alimentao.

Emisses evaporativas do veculo em repouso com o motor quente: emisses de vapores de combustvel que ocorrem aps o uso do veculo.

1.2. Escopo do Inventrio

Neste 1 Inventrio foram estimadas as emisses atmosfricas por veculos automotores em todo o territrio nacional.

o Inventrio apresenta as emisses desde o ano 1980 at 2009.

foram feitas projees para o perodo de 2010 a 2020.

1.2.2. Poluentes inventariados

Material particulado (MP) por automveis, veculos comerciais leves e motocicletas movidos gasolina C.

Metano (CH4) por veculos do ciclo Otto:

Dixido de carbono (CO2) por todas as categorias de veculos.

2. Metodologia para estimar as emisses de escapamento

2.1. EquaesAs emisses de escapamento da frota circulante num determinado ano calendrio, para cada poluente e ano modelo de veculo, so estimadas a partir da seguinte equao:

Equao para veculos convertidos parao uso de GNVEquao geralAs emisses dos veculos movidos a GNV so estimadas a partir de uma abordagem top-down, utilizando-se a Equao 2:

2.2. Sistematizao dos procedimentospara estimar as emissesA Figura, ilustra a sequncia lgica adotada nos procedimentos para estimar as emisses da frota de veculos em circulao para cada ano calendrio.O inventrio de emisses veiculares depende de quatro grandes conjuntos de dados: a frota de veculos em circulao, os fatores de emisso de poluentes a intensidade de uso e o consumo de combustvel.

Figura- Procedimentos adotados para estimar as emisses

3. Frota de veculos

ANFAVEA: Associao Nacional dos Fabricantes de Veculos Automotores

DENATRAN: Departamento Nacional de Trnsito

ABRACICLO: Associao Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletase SimilaresMCT: Ministrio da Cincia e Tecnologia

SINDIPEAS: Sindicato Nacional de Indstria de Componentes para Veculos Automotores

GRFICO 1: Curvas de sucateamento para veculos do ciclo Otto

GRFICO 2: Curvas de sucateamento para veculos do ciclo Diesel

GRFICO 3: Evoluo da Frota estimada de veculos por categoria

GRFICO 4: Evoluo da frota estimada de veculos pesados por categoria

GRFICO 5: Evoluo da frota estimada de automveis por ano de fabricao

GRFICO 6: Evoluo da frota estimada de automveis por tipo de combustvel

GRFICO 7: Evoluo da frota estimada de veculos leves por tipo de combustvel

GRFICO 8: Evoluo da frota estimada de motocicletas por tipo de combustvel

4. Fatores de emisso A PROCONVE disponibiliza anualmente atravs do CETESB relatrios da qualidade do ar emitido por veculos e automveis leves dos ciclos otto, onde so calculados os atores mdios de emisso por ano de fabricao.

Antes do veculo sair para uso feito um ensaio para verificar o quanto de emisso ele esta emitindo, para assim conseguir a aprovao do PROCONVE.

A partir dos dados gerados pelo ensaio juntamente com ano de fabricao e o quanto foi vendido de cada modelo, pode se calcular os fatores mdios de emisses que esse veculo vai gerar por ano, desde sua fabricao.

A legislao brasileira estabelece limite para emisses evaporativas provenientes do sistema de alimentao de automveis e veculos comerciais leves do ciclo Otto, sendo que esses devem ser aprovados conforme o teste descrita na norma ABNT - NBR 11.481.

Apesar da exigncia por lei, os resultados obtidos no ensaio da quantidade de emisso evaporativas so muitas vezes fora da realidade em relao a situaes com uso do veculo.

Fonte:http://www.aeveja.com.br/interface/downloads/sistema_alimentacao.pdf

Apesar do ensaio de aprovao produzir de certa forma a emisso evaporativa pelo aquecimento do veculo pelo sol e a evaporao aps o veculo ser desligado, no contempla a emisso que ocorre quando o veculo esta em movimento nem considera variveis importantes como a temperatura ambiente e o nmero de viagens dirias.

Fonte:http://www.inee.org.br/down_loads/eficiencia/WaldyrGallo_UNICAMP.pdf

Outra maneira de medir os gases lanados por tcnicas da ABNT so:

A medio do CO2 depende das informaes de consumo do combustvel, onde estimado o consumo de combustvel por cada categoria de veculo .

Medir as emisses em termos da massa de poluentes gerados pela unidade de trabalho realizado pelo motos, expressas em poluentes g/kwh

Fonte: http://www.portalnco.com.br/noticias/geral/quatro-postos-do-rn-terao-gasolina-sem-imposto-nesta-sexta-preco-vai-ficar-pela-metade/

6. Resultados

6.1. Premissas adotadas para a projeodas emissesOrganizados de modo a cobrir diferentes combinaes dos dados, e permitir mltiplas anlises das emisses inventariadas entre 1980 e 2009, alm das emisses projetadas at 2020.

6.2. Emisses de monxido de carbono (CO)

Emisses de CO por categoria de veculosQueda nas emisses de CO de 5,6 milhes de toneladas, para 1,5 milhes de toneladas em 2009.

PROCONVE e o PROMOT

Quanto s motocicletas, aps o pico de emisso observado em 2003, observou-se um declnio desses nmeros com a entrada em vigor das primeiras fases do PROMOT (PROMOT 1 e PROMOT 2), e que se intensificou na terceira fase (PROMOT 3).

Emisses de CO por motocicleta s por fase do PROMOTPROMOT 1: 2003 - 2005

PROMOT 2: 2006 - 2008

PROMOT 3: 2009, ...

6.3. Emisses de xidos de nitrognio (NOx)

Emisses de NOx por categoria de veculoscrescimento bastante significativo das emisses de NOx entre 1985 e 1998, atingindo um pico em torno de 1,2 milhes de toneladas ao final dos anos 1990, devido, principalmente, ao crescimento da frota de veculos do ciclo Diesel anteriores entrada do PROCONVE

6.4. Emisses de material particulado (MP)

Emisses de MP por categoria de veculos1997 - 69 mil toneladas do poluente

6.5. Emisses de aldedos (RCHO)

Emisses de RCHO por categoria de veculosNa dcada 1980 a 1990 , 18 mil toneladas RCHOVeculos flex fuel a partir de 2003

6.6. Emisses de hidrocarbonetos no-metano(NMHC)

Emisses de NMHC por categoria de veculoOs resultados do Inventrio mostram uma tendncia geral de queda das emisses de NMHC desde o incio dos anos 1990 at os dias de hoje.

6.7. Emisses de metano (CH4)

Emisses de CH4 por categoria de veculosa partir do ano 2000, a contribuio de veculos movidos a GNV para o conjunto das emisses vem aumentando significativamente

6.8. Emisses de dixido de carbono (CO2)

Emisses de CO2 por categoria de veculosproduto da queima dos combustvei