A PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES · PDF...

Click here to load reader

  • date post

    03-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    216
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of A PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES · PDF...

  • A PEDAGOGIA HISTRICO-CRTICA E SUAS IMPLICAES PARA A GESTO

    DEMOCRTICA DA ESCOLA

    Autora: Sirlei de F. Oliveira Moro1 Orientadora: Roseli Viola Rodrigues2

    RESUMO Este artigo focaliza a estreita relao entre gesto democrtica e a prtica pedaggica progressista na escola pblica e tem dois objetivos: um deles apresentar as fragilidades da gesto escolar para construir uma prtica democrtica de administrao escolar coerente com a funo essencial da escola pblica; outro, comprovar como, por que e para que importante esse tipo de gesto e prtica, haja vista estas serem consideradas um fator de combate seletividade, discriminao e desqualificao do ensino evidenciado no contexto escolar. Esta pesquisa tomou, como ponto de partida, a Pedagogia Histrico-Crtica e suas implicaes para a Gesto Democrtica da Escola Pblica, que aponta as possibilidades e limites da educao na sociedade de classes. Essa concepo pedaggica evidencia que, enquanto os profissionais da educao no compreenderem que a educao no uma dimenso estanque e descolada da vida social, no se pode pensar em transform-la. preciso traz-la para o contexto em que ela surge e se desenvolve. O texto se prope evidenciar a importncia em discutir educao, acompanhando e articulando-se s transformaes dos modos de produzir a existncia dos homens. Aborda questes que possibilitam, aos educadores, refletirem a respeito da importncia da gesto escolar, democratizando as relaes desenvolvidas dentro da escola. Tudo isso no sentido de contribuir para o aperfeioamento da ao administrativa e pedaggica, desenvolver gesto para sustentao de uma pedagogia que prope a converso do saber objetivo em saber escolar e, tambm, apontar para a necessidade de competncias especficas para o gestor exercer essa funo. Palavras-chave: Gesto Democrtica; Pedagogia Histrico-Crtica; Escola Pblica.

    1 Especialista em Gesto Escolar - UNICENTRO, 2010 e em Alfabetizao - UPG, graduada em Letras - Literatura e Pedagogia. Lotada no Colgio Estadual Laranjeiras do Sul. 2 Mestre em Educao e Ensino de Professores.

  • 1 INTRODUO

    O presente texto parte integrante de uma pesquisa que teve como objeto

    de anlise a Gesto Democrtica da escola pblica a qual procurou aproximar e

    explicitar a relao existente entre este tipo de gesto e a prtica pedaggica

    progressista. O estudo teve por objetivo compreender o porqu da fragilidade da gesto

    escolar, para construir uma prtica democrtica de administrao escolar coerente

    com a funo essencial da escola pblica, como, por que e para que importante

    esse tipo de gesto e prtica, haja vista estas questes serem consideradas um

    fator de combate seletividade, discriminao e desqualificao do ensino

    evidenciado no contexto escolar. Para responder a esses pontos, parti da seguinte

    proposio: Como se caracteriza a relao entre esta gesto e a prtica pedaggica

    coerente com a funo essencial da escola pblica? Nesse sentido, a preocupao foi buscar entender de que forma possvel a

    democratizao do saber, na escola pblica, e como a gesto escolar pode

    contribuir para essa democratizao. Ao observar o contexto escolar, percebe-se

    que a apropriao desses saberes tem sido quase exclusiva das classes

    dominantes, trazendo prejuzos s camadas populares, pois a escola no assegura,

    a estes, condies qualitativas que lhes possibilitem a posse desse instrumental.

    Os mecanismos responsveis por ocasionar essas perdas tm vrios

    fatores, entre eles a centralizao de tomada das decises dentro da escola e a

    prtica pedaggica da decorrente, o que desqualificam o trabalho escolar,

    produzindo a fragmentao do trabalho educativo, a reduo e deteriorao dos

    contedos veiculados, a inadequao metodolgica no trato dos contedos.

    Sintetizando, de modo especial, essa forma de administrao da instituio escolar,

    como centralizadora e burocrtica.

    Esse tipo de administrao, baseada na racionalidade cientfica, aliada a

    uma prtica pedaggica tradicional, impede o acesso aos nveis mais elevados do

    saber a todas as classes sociais, inclusive classe trabalhadora. Dessa forma,

    questiona-se o que seria realmente a funo essencial da escola pblica.

  • A proposta deste trabalho analisar e identificar perspectivas e estratgias

    possveis para implementao de uma forma de gesto e ao pedaggica que se

    aproximem das necessidades de todas as camadas sociais.

    Para isso, aponta a necessidade de a escola pblica buscar democratizar o

    processo pedaggico, propondo-se discutir o currculo como produo social e

    coletiva numa dimenso transformadora, orientando os profissionais da educao,

    pais e alunos, a assumirem, coletivamente, a construo de um Projeto Educativo

    visando emancipao humana e superao das desigualdades sociais,

    contribuindo, assim, para o cumprimento da funo social da escola.

    Apia sua posio na relao estreita e clara entre gesto democrtica e

    prtica pedaggica da Pedagogia Histrico-Crtica, que tm, como objetivos comuns,

    a transformao real e objetiva do mundo natural ou social a fim de satisfazer

    determinada necessidade humana.

    Sugere a discusso em torno de uma gesto estruturada numa concepo

    democrtica, a qual se efetiva por meio da participao dos sujeitos sociais

    envolvidos com a comunidade escolar, na elaborao e construo de seus projetos.

    Nesse contexto aponta, como essencial, a figura do gestor escolar como

    coordenador da gesto democrtica e da prtica progressista, cuja principal ao

    deve ser estimular e envolver os trabalhadores da escola, pais e alunos que, nas

    caractersticas de suas funes, aes que possibilitem a construo e a

    implementao de um projeto que explicite a especificidade e a necessidade de uma

    escola pblica democrtica.

    1.1 Tecendo as Primeiras Consideraes

    Ao elaborarmos a Produo Didtica Pedaggica, buscamos apresentar um

    material, que sirva de recurso para o professor entender como possvel o

    educador, mesmo numa sociedade de classes e no espao institucional escola,

    desenvolver uma prtica pedaggica que responda, de modo efetivo, s legtimas

    necessidades e aspiraes das camadas populares e como a gesto escolar pode

    contribuir para essa democratizao.

  • A fim de responder as questes, e buscar alternativas para tal situao

    educacional, privilegiamos, neste trabalho, a re-visitao s teorias de educao e

    conclumos que todas contriburam e contribuem, de uma maneira ou outra, para a

    escritura da histria da educao brasileira.

    A minha prtica iniciou-se com formao de um grupo de estudo, de

    professores e funcionrios tendo como finalidade aprofundar os conhecimentos

    relativos Pedagogia Histrico-Crtica, bem como a seus pressupostos tericos,

    pois a compreenso desses elementos importante para que esta pedagogia seja

    efetivada.

    2 PERSPECTIVA HISTRICO-CRTICA DA EDUCAO E O PROCESSO DE GESTO DEMOCRTICA

    Para demonstrar o possvel compromisso da gesto democrtica com uma

    prxis que busca democratizar o processo pedaggico, prope-se discutir o currculo

    como produo social e coletiva numa dimenso transformadora, bem como a

    importncia de assumi-lo enquanto processo determinado e determinante de uma

    pedagogia progressista. Essa forma de gesto se diferencia da viso liberal, quando

    procura articular um tipo orientao pedaggica que tem como inteno investir na

    formao de um homem socialmente definido para desempenhar um papel central

    na luta pela transformao histrica.

    3 O PRINCPIO DA CONTRADIO: TEORIAS CRTICAS DA RELAO

    ESCOLA-SOCIEDADE DE CLASSE

    As teorias crticas da relao escola e sociedade de classe compreendem o

    papel da educao escolar a partir do princpio da contradio social e, portanto,

    fundamentam-se no materialismo histrico, segundo o qual, no h como se

    compreender os fenmenos humanos e sociais, em sua totalidade, ignorando o

    contexto histrico no qual os sujeitos se desenvolvem. Assim, os problemas que se

  • apresentam para a prtica educativa devem ser pesquisados e compreendidos luz

    da perspectiva histrico-crtica.

    De acordo com Saviani (2003), as teorias crticas, que estudam a relao

    escola-sociedade de classes, tm como base em suas pesquisas o princpio que,

    para se compreender a educao, preciso levar em considerao os seus

    condicionantes sociais, os quais se distinguem em dois subgrupos de teorias

    crticas:

    Teorias crticas segundo as quais a escola condicionada, mas

    contraditoriamente, existe nela, espao para transformao, pois busca esforos de

    superao para as desvantagens da classe dominada.

    Teorias crticoreprodutivista estas mostram que a escola no prope

    nenhuma alternativa pedaggica e, por isso, no vislumbram alternativas para ela, a

    no ser a reproduo da sociedade de classes reforando o modelo capitalista.

    Veem a escola como um aparelho institucional, cuja ao alienadora a coloca a

    servio da justificao e da manuteno de uma sociedade de classes, seguidora do

    iderio capitalista. Essas teorias so consideradas crticas por compreenderem a

    educao a partir de seus condicionantes sociais.

    Para os crticos reprodutivistas, a educao legitima e reproduz a

    marginalizao social. Eles descrevem mecanismos sociais de segregao, de

    alienao e de dominao, apontando que a funo social da escola no a de

    combater a marginalidade, mas sim a de reproduzir a diviso da sociedade em

    classes opostas, caracterizada pela burguesia dominante e pela fora de trabalho do

    proletari