A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS EDUCACIONAIS POR...

of 34/34
UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO: MÉTODOS E TÉCNICAS DE ENSINO LUCIANO SERAPHIM GASQUES A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS EDUCACIONAIS POR ACADÊMICOS DE LICENCIATURA DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MONOGRAFIA DE ESPECIALIZAÇÃO MEDIANEIRA 2012
  • date post

    30-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    213
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of A UTILIZAÇÃO DE RECURSOS EDUCACIONAIS POR...

  • UNIVERSIDADE TECNOLGICA FEDERAL DO PARAN

    DIRETORIA DE PESQUISA E PS-GRADUAO

    ESPECIALIZAO EM EDUCAO: MTODOS E TCNICAS DE E NSINO

    LUCIANO SERAPHIM GASQUES

    A UTILIZAO DE RECURSOS EDUCACIONAIS POR ACADMICO S DE LICENCIATURA DO CURSO DE CINCIAS BIOLGICAS

    MONOGRAFIA DE ESPECIALIZAO

    MEDIANEIRA

    2012

  • LUCIANO SERAPHIM GASQUES

    A UTILIZAO DE RECURSOS EDUCACIONAIS POR ACADMICO S DE LICENCIATURA DO CURSO DE CINCIAS BIOLGICAS

    Monografia apresentada como requisito parcial obteno do ttulo de Especialista na Ps Graduao em Educao: Mtodos e Tcnicas de Ensino, Modalidade de Ensino a Distncia, da Universidade Tecnolgica Federal do Paran UTFPR Cmpus Medianeira. Orientador: Prof. Dr. Fernando Periotto

    MEDIANEIRA

    2012

  • Ministrio da Educao Universidade Tecnolgica Federal do Paran

    Diretoria de Pesquisa e Ps-Graduao Especializao em Educao: Mtodos e Tcnicas de

    Ensino

    TERMO DE APROVAO

    A UTILIZAO DE RECURSOS EDUCACIONAIS POR ACADMICO S DE LICENCIATURA DO CURSO DE CINCIAS BIOLGICAS

    Por

    LUCIANO SERAPHIM GASQUES

    Esta monografia foi apresentada s 20h20m do dia.14 de dezembro de 2012 como

    requisito parcial para a obteno do ttulo de Especialista no Curso de

    Especializao em Educao: Mtodos e Tcnicas de Ensino, Modalidade de Ensino

    a Distncia, da Universidade Tecnolgica Federal do Paran, Cmpus Medianeira. O

    candidato foi argido pela Banca Examinadora composta pelos professores abaixo

    assinados. Aps deliberao, a Banca Examinadora considerou o trabalho

    aprovado.

    ______________________________________

    Prof. Dr. Fernando Periotto UTFPR Cmpus Medianeira (orientador)

    ____________________________________

    Prof Esp.Joo Enzio Gomes UTFPR Cmpus Medianeira

    ____________________________________

    Prof Dra. .Shiderlene Vieira de Almeida. UTFPR Cmpus Medianeira

    _________________________________________

    Profa. M.Sc. Mateus Marchesan Pires

    UTFPR Cmpus Medianeira

  • Dedico este trabalho minha amada esposa,

    Patrcia, e filhas, Bruna e Liz. Fontes de Luz e

    nimo, onde recarrego minhas foras.

  • AGRADECIMENTOS

    Deus por sua soberania em minha vida.

    Maria Alice Seraphim Gasques e Joo Bregolin Gasques (in memorian)

    pelo incentivo e proviso.

    Ao meu orientador, professor Dr. Fernando Periotto pela confiana e

    consideraes.

    coordenadora do curso de Especializao em Educao: Mtodos e

    Tcnicas de Ensino Profa. Dra. Ivone Teresinha Carletto Lima, por sua

    compreenso e boa vontade.

    Aos professores e tutores do curso de Especializao em Educao:

    Mtodos e Tcnicas de Ensino por seus preciosos conhecimentos.

    Aos companheiros Arnaldo, Jos Gaspar e Elissandro pela contribuio e

    discusses.

    Enfim, sou grato a todos que contriburam para realizao desta monografia.

  • Tudo tem o seu tempo determinado,

    e h tempo para todo o propsito debaixo do cu.

  • Eclesiastes 3:1

  • RESUMO

    GASQUES, Luciano Seraphim. A utilizao de Recursos Educacionais por Acadmicos de Licenciatura do curso de Cincias Biolgicas. 2012. 20p. Monografia (Especializao em Educao: Mtodos e Tcnicas de Ensino). Universidade Tecnolgica Federal do Paran, Medianeira, 2012.

    Em muitos contedos, a disciplina Biologia caracterizada por sua complexidade e alto grau de abstrao, por vezes ensinada de forma descontextualizada e sem instrumentos que auxiliem a sua compreenso. Os recursos educacionais so instrumentos importantes no ensino desta disciplina, uma vez que podem participar como facilitadores do processo de ensino-aprendizagem. Visando lanar luz sobre a utilizao destes recursos, este trabalho teve como objetivo averiguar o nvel de conhecimento dos formandos do curso de licenciatura em Cincias Biolgicas com relao s condies reais encontrada nas escolas e a sua aceitao com relao utilizao dos recursos educacionais no processo de ensino e a sua utilizao na prtica docente. Para esse fim utilizamos na pesquisa um questionrio semi estruturado que foi aplicado aos sujeitos predefinidos que se dispuseram a participar. Os resultados caracterizaram uma boa aceitao dos recursos educacionais, apontando uma predileo aos recursos audiovisuais e s visitas aos ambientes naturais. Palavras-chave: Recursos Educacionais. Ensino. Aprendizagem. udio visuais.

  • ABSTRACT

    GASQUES, Luciano Seraphim. Educational Resources use for Academic in graduates degree in Biological Sciences. 2012. 20p. Monografia (Especializao em Educao: Mtodos e Tcnicas de Ensino). Universidade Tecnolgica Federal do Paran, Medianeira, 2012.

    Biology, in many content, is characterized by its complexity and high degree of abstraction. Why is often taught in a decontextualized and without tools to assist in their understanding. The educational resources are key tools in the teaching of biology because they can participate as facilitators of the teaching and learning process. Therefore, this study aimed to investigate the level of knowledge and acceptance of the course graduates degree in Biological Sciences with respect to the use of educational technology in the teaching process as well as its use in teaching practice during the course of the internship. For this purpose, one semi-structured questionnaire was administered to subjects who were willing to participate. The results featured a good acceptance of educational resources, pointing highlight the importance given to audiovisual resources and visit the natural environments. Keywords: Educational Resources. Teaching. Learning. Audiovisual.

  • LISTA DE FIGURAS

    Figura 1 Localizao do Municpio de Umuarama no Estado do Paran ...........6

    Figura 2 - Recursos educacionais citados como mais importantes no processo de

    ensino-aprendizagem.................................................................................................9

    Figura 3 Circunstncias ou situaes prticas em que os formandos acreditam

    ser importante a utilizao dos Recursos Educacionais............................................11

    Figura 4 - Recursos mais utilizados na prtica de ensino durante a disciplina de

    Estgio........................................................................................................................12

    Figura 5 Frequncia adequada da utilizao dos Recursos Educacionais em sala

    de aula........................................................................................................................14

    Figura 6: Recursos que os acadmicos acreditam estarem disponveis nas

    escolas pblicas.........................................................................................................14

  • SUMRIO

    1 INTRODUO........................................................................................................1

    2 FUNDAMENTAO TERICA ..............................................................................3

    2.1 OS RECURSOS EDUCACIONAIS E A APRENDIZAGEM .............................3

    2.2.1 A preconizao dos Recursos Educacionais no Ensino de Cincias................4

    3 PROCEDIMENTOS METODOLGICOS DA PESQUISA .6

    3.1 LOCAL DA PESQUISA.........................................................................................6

    3.2 TIPO DE PESQUISA ............................................................................................7

    3.3 COLETA DOS DADOS ........................................................................................7

    3.4 ANLISE DOS DADOS .8

    4 RESULTADOS E DISCUSSO........................... ....................................................9

    5 CONSIDERAES FINAIS E SUGESTO.................. .........................................15

    REFERNCIAS..........................................................................................................16

    APNDICE.........18

  • 1 INTRODUO

    Os saberes compreendidos no ensino de Cincias e Biologia envolvem uma

    gama de diferentes conceitos que permeiam desde a compreenso do homem

    quanto ao seu prprio corpo, sua fisiologia, o entendimento da biodiversidade, at a

    compreenso do meio ambiente e a nossa relao com o mesmo. Alguns conceitos

    so de fcil entendimento, enquanto outros apresentam grande complexidade e

    elaborao1.

    A representao visual e/ou interativa das formas e fenmenos biolgicos

    pelo uso de fotos, vdeos, simulaes e experimentos que aproximam os alunos de

    fatos que podem ser observados na natureza, facilitam o processo de apropriao

    desse conhecimento. A utilizao de recursos didticos ainda uma excelente forma

    de melhorar a contextualizao e desta forma pode ser utilizada para despertar o

    interesse do aluno, no obstante, serve para ilustrar o contedo.

    O conceito de recursos educacionais muito amplo e pode ser

    simplesmente definido como tcnicas, objetos ou tecnologias aplicveis aos

    processos de ensino e de aprendizagem que servem de auxlio ao professor. Estes

    tm exercido importante funo na educao atravs de modelos formais, ou

    mesmo, s que se processam de maneira informal. As relaes entre estes dois

    campos constituem importante tema de discusses acadmicas, que tem refletido

    em um grande volume de produes com o objetivo de conhecer e aprofundar neste

    tema (TEIXEIRA; ROSA, 2011).

    Segundo Melques et al. (2010), a utilizao das Tecnologias de Informao

    e Comunicao (TIC), em escolas que apresentam o acesso internet e professores

    capacitados para o seu uso, afeta a educao de forma positiva, porm, a

    informtica na educao deve ser vista atravs de uma abordagem construtivista.

    Atualmente no ensino brasileiro temos vivido uma contradio quando nos

    referimos aos recursos didticos e sua aplicao em sala de aula. Ao mesmo tempo

    em que estes recursos esto cada vez mais disponveis, encontramos com

    frequncia professores que resistem a sua utilizao (CHIKUCHI, 2011) apontando

    uma falha no processo de formao e de capacitao de professores. Neste sentido

    1 (MOREIRA, 2007)

  • 2

    v-se a necessidade de pesquisas voltadas ao tema e de propostas de interveno

    que apontem para provvel resoluo deste paradoxo.

    Na anlise do livro Avaliando a Educao Ambiental no Brasil realizada

    por Junqueira (2012), a autora chega concluso que existe necessidade da

    "educao para os meios", e trata sobre a essencialidade da utilizao de recursos

    audiovisuais pelo educador de uma maneira contextualizada e critica para evitar que

    a informao se torne vazia. Dentro desta linha de raciocnio, Clebsch e Mors (2004)

    apontam como necessrio a criao de alternativas e ferramentas para o professor

    no processo de ensino aprendizagem maximizando o desenvolvimento cognitivo do

    aluno.

    Diante do exposto surgem as seguintes questes: quais seriam as melhores

    maneiras para utilizao dos recursos nas aulas? Como os professores poderiam

    utilizar-se destes meios para motivar seus alunos a apropriarem-se de

    conhecimentos? Como desenvolver autonomia do aluno? Visando lanar luz sobre o

    tema e avaliar o impacto da formao de licenciados em Cincias Biolgicas na

    compreenso dos recursos educacionais e nas circunstncias nas quais os mesmos

    acreditam ser importante a utilizao destes, procedeu-se a presente pesquisa.

    Este trabalho teve como objetivo averiguar a aceitao de formandos do

    curso de licenciatura em Cincias Biolgicas com relao utilizao das

    tecnologias educacionais no processo de ensino, o nvel de seu conhecimento com

    relao disponibilidade dos recursos educacionais nas escolas pblicas, assim

    como verificar a sua utilizao na prtica docente durante a disciplina de estgio.

  • 3

    2 FUNDAMENTAO TERICA

    Considerando que a aprendizagem um processo complexo de confronto

    entre as idias pr-estabelecidas pelos estudantes (geralmente caracterizadas pelo

    senso comum) frente ao conhecimento cientfico, a tarefa do professor como

    mediador deste confronto no pode ser considerada em nada fcil. A disciplina de

    Biologia caracterizada geralmente por sua complexidade e abstrao e por muitas

    vezes ensinada de forma descontextualizada e sem instrumentos que auxiliem na

    sua compreenso.

    Os recursos educacionais so instrumentos fundamentais no ensino de

    Biologia, uma vez que estes so facilitadores dos processos de ensino

    aprendizagem.

    2.1 OS RECURSOS EDUCACIONAIS E A APRENDIZAGEM

    Os recursos educacionais em si no resolvem nenhum problema do

    processo de ensino-aprendizagem, entretanto quando bem utilizados podem ser

    importantes coadjuvantes do processo.

    Para Melques et al. (2010) a utilizao de recursos pode afetar

    positivamente o processo de ensino aprendizagem, desde que o professor trabalhe

    no sentido de explorar as possibilidades de aprendizagem que o mtodo permite ao

    aluno. A utilizao para este fim dever ser realizada de forma colaborativa e

    interativa, pautada na construo do conhecimento.

    Chikuchi (2011), em sua pesquisa com professores de Biologia do ensino

    mdio cadastrados na Biblioteca Digital de Cincias da UNICAMP, averiguou que

    grande parte destes professores utilizava a internet para encontrar contedos para

    subsidiar o preparo de aulas e recursos didticos. Verificou tambm que embora a

    maioria tivesse formao compatvel com a disciplina que ministrava, quanto ao uso

    didtico das tecnologias digitais, a maioria no teve nenhuma capacitao. Sugeriu

    ainda neste trabalho que a maioria dos professores investigados no detm as

    habilidades necessrias para o uso das tecnologias e que no sabem avaliar

    criticamente os recursos digitais educacionais.

  • 4

    Para Junqueira (2012) a responsabilidade da produo de materiais

    audiovisuais deve ocorrer no sentido de emancipar (dar autonomia) ao educando no

    processo de ensino aprendizagem, assim como possibilidade de se realizar uma

    "obra aberta" que oferea a possibilidade de uma viso dialtica sobre o assunto,

    sem perder de vista a dimenso histrica que contextualize os fatos.

    2.1.1 A preconizao dos Recursos Educacionais no e nsino de Biologia e

    Cincias.

    Tanto o ensino de Cincias quanto o de Biologia deve buscar pretenses

    formativas e no simplesmente o acmulo de conhecimento e neste sentido o

    professor deve ter como ponto de partida o elemento vivencial do aluno, visando

    aprendizagem significativa. Os PCNs almejam a contextualizao scio-cultural

    como competncia quando trata do tema de Cincias da Natureza (CLEBSCH;

    MORS, 2004).

    Para Kishimoto (1996), o professor deve rever a utilizao de suas

    propostas pedaggicas e dessa forma, precisa implantar prticas que influenciem

    nos componentes internos da aprendizagem, uma vez que estes no podem ser

    ignorados quando o objetivo a apropriao de conhecimentos por parte do aluno.

    Santos et al. (2010), explanam que a escolha pela utilizao dos recursos

    educacionais uma possibilidade que os professores esto empregando na

    tentativa de conquistar a ateno dos alunos em suas aulas. Para estes autores os

    recursos em si no podem ser utilizados como se fossem a prpria aula, ou seja, os

    recursos no devem se configurar como o fim em si, mas devem ser utilizados como

    meio para se incrementar o processo de aprendizagem. O mesmo trabalho descreve

    vrios recursos que podem ser utilizados, sempre considerando uma a utilizao

    adequada: vdeos, jornais, revistas em quadrinhos, mapas, maquetes, revistas,

    livros, msicas, pardias, projetores, visitas em museus e ambientes naturais, entre

    vrios outros.

    Junqueira (2012) relata algumas aes que poderiam ser utilizadas de forma

    a proporcionar uma postura crtica para o ensino contextualizado de Cincias da

    natureza propostas por professores especialistas: a semitica, uma ferramenta que

    favorece a realizao de anlises dos recursos audiovisuais; a sensibilidade do

  • 5

    educador no uso dos meios de comunicao; o simples uso da internet para

    estimular a participao dos alunos, estimulando a "interao presencial-virtual".

    Melques et al. (2010) citam os Objetos Educacionais (OE) digitais que poderiam ser

    utilizados como eficientes recursos educacionais, despertando o interesse do aluno,

    possibilitando a contextualizao do tema tratado, a manipulao de parmetros e

    observao dos resultados, alm de permitir a interatividade e a interdisciplinaridade.

    Ainda nesta direo, Melques et al. (2010) descreve o Banco Internacional

    de Objetos Educacionais e o Portal do Professor como ferramentas que fornecem ao

    professor alternativas estimulantes para as aulas, contribuindo desta forma no

    processo de ensino-aprendizagem.

    Outra ferramenta na direo do estimulo citada por Avila et al. (2011) que

    descrevem a colaborao on-line do docente com os acadmicos de forma a

    estabelecer comunidades virtuais. Embora estas ferramentas sejam mais

    frequentemente utilizadas em cursos de Educao a Distncia (EaD), so eficientes

    para complementao e estmulo de disciplinas presenciais. Entre os benefcios

    destas ferramentas esto a participao de forma assincrnica, de acordo com a

    disponibilidade dos alunos, o registro permanente do assunto discutido e as

    ferramentas de anlises.

    O trabalho de Teixeira e Megid Neto (2006) traz um interessante dado com

    relao aos recursos educacionais. Os autores pesquisaram a produo cientfica

    nos programas de ps graduao no ensino de Cincias no Brasil. Quando

    verificadas as temticas das teses e dissertaes, uma das categorias foi a dos

    trabalhos que contemplaram o tema Recursos Didticos, que perfizeram um total de

    19,2% (53 unidades) das teses e dissertaes produzidas que enfocavam o ensino

    de Cincias at a data da pesquisa. Seus dados mostram que poucos trabalhos

    foram realizados enfocando um estudo mais abrangente quanto as metodologias

    utilizadas em sala de aula para se ensinar este tema.

    Vislumbrando as tecnologias disponveis que podem ser utilizadas como

    recursos educacionais, assim como o rompimento com o paradoxo de sua no

    utilizao em sala de aula, urgente repensar como o profissional em formao tem

    vislumbrado o uso destes recursos em sua prtica profissional e tambm quais os

    recursos estes futuros profissionais acreditam ser mais eficientes e quais aqueles

    que eles possuem maior afinidade.

  • 6

    3 PROCEDIMENTOS METODOLGICOS DA PESQUISA

    A presente pesquisa teve incio aps aprovao do projeto pelo Comit de

    tica em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos (CEPEH) da Universidade

    Paranaense - UNIPAR (04815712.2.0000.0109). O levantamento dos dados foi

    realizado no ms de outubro de 2012, com acadmicos formandos do curso de

    Cincias Biolgicas que se voluntariaram a participar como sujeitos da pesquisa

    aps a explicao sobre o projeto.

    3.1 LOCAL DA PESQUISA

    O local de coleta dos dados estabelecido foi o curso de licenciatura em

    Cincias Biolgicas da UNIPAR Unidade Universitria de Umuarama. A pesquisa

    foi precedida da aprovao do projeto pelos dirigentes da Instituio.

    Segundo dados do IBGE (BRASIL, 2012), o municpio de Umuarama foi

    fundado em 1960, possui 100.676 habitantes e, est inserido na regio Noroeste do

    Paran, prximo ao Paraguai e ao estado do Mato Grosso do Sul. A Figura 1 ilustra

    a localizao do Municpio de Umuarama no estado do Paran.

    Figura 1. Localizao do Municpio de Umuarama no E stado do Paran (Fonte: IBGE, 2012)

  • 7

    3.2 TIPO DE PESQUISA

    Nesse trabalho descritivo, foi realizado um levantamento atravs de

    questionrio semi-estruturado (Apndice A) com posterior anlise quantitativa,

    visando caracterizar a viso do futuro professor de Biologia quanto importncia da

    utilizao dos recursos educacionais na prtica docente.

    O questionrio semi estruturado caracterizado por conter questes, tanto

    objetivas, contendo sugestes de respostas, quanto questes dissertativas, onde o

    sujeito da pesquisa tem a possibilidade de explanar sobre um determinado tema,

    no tendo assim limitaes ou pr-direes, aumentando desta forma a liberdade

    em suas respostas (MINAYO, 2000). Com tal tipo de instrumento possvel extrair

    tanto informaes quantitativas, quanto informaes qualitativas.

    Este tipo de instrumento utilizado facilita o levantamento de dados para a

    tabulao para a anlise quantitativa, no entanto, as respostas das questes abertas

    necessitam de atencioso tratamento para a categorizao, levando em considerao

    a anlise do contedo ou do discurso nela imbuda.

    3.3 COLETA DOS DADOS

    Como pr-requisitos para incluso dos sujeitos na pesquisa foram utilizados

    os parmetros: acadmicos, formandos e do curso de licenciatura em Cincias

    Biolgicas da instituio j citada. Os sujeitos includos na pesquisam podem ser

    considerados profissionais, uma vez que estes esto no ltimo semestre e j

    concluram praticamente todas as disciplinas profissionalizantes, sendo a maioria

    com pequena experincia em sala de aula. Os mesmos refletem a expectativa do

    profissional recm formado com relao utilizao dos recursos educacionais.

    Inicialmente, se faz necessrio caracterizar que o curso de Cincias

    Biolgicas o qual os sujeitos da pesquisa cursam, encontra-se no ano de 2012 em

    uma situao atpica. Existem duas turmas de formandos provenientes de duas

    matrizes curriculares semelhantes, sendo que as duas apresentam as mesmas

    disciplinas e mesma carga horria, porm, uma com durao mnima de 3 anos e a

    outra de 4 anos.

  • 8

    Em sua maioria, as escolas onde os acadmicos pesquisados realizam

    estgio so escolas pblicas da regio do Ncleo de Educao de Umuarama,

    sendo que eventualmente uma das fases do estgio pode ocorrer em alguma escola

    particular da regio.

    As turmas pesquisadas caracterizaram-se por duas turmas de formandos em

    duas matrizes curriculares diferentes.

    3.4 ANLISE DOS DADOS

    As respostas das questes objetivas foram diretamente tabuladas e tiveram

    seus percentuais calculados independentemente das demais questes.

    As questes abertas tiveram suas respostas inicialmente lidas e em seguida,

    classificadas em categorias nas quais foram inseridas, dependendo da anlise do

    discurso contido em cada resposta. Posteriormente foram tabuladas e tiveram seus

    resultados expressos em percentual independente das demais questes do mesmo

    formulrio.

    O projeto pedaggico do curso e os planos de ensino tambm foram

    avaliados a fim de servirem de subsdios para o entendimento do background da

    formao dos sujeitos da pesquisa.

  • 9

    4 RESULTADOS E DISCUSSO

    Com relao ao nmero de formandos que se dispuseram a participar como

    sujeitos da pesquisa, da terceira srie participaram 31 dos 38 acadmicos

    matriculados (81,57%) compondo 67,86% da amostra, enquanto da quarta srie, 25

    dos 39 acadmicos (64,10%) perfazendo um total de 44,64% dos sujeitos da

    pesquisa. Para fins da anlise dos dados, os formandos das duas sries foram

    considerados como pertencentes a apenas um grupo, uma vez que os mesmos j

    haviam passado pelo mesmo grupo de disciplinas.

    Quando indagados em relao aos recursos educacionais que acreditavam

    ser mais importantes no processo ensino-aprendizagem, quatro recursos foram

    destaque perfazendo um total de 60% das respostas, e encontram-se citados de

    acordo com a ordem de importncia: visitas aos ambientes naturais (20%),

    seguidos por Vdeos (18%), Livros (11%) e Projetor multimdia (11%) conforme

    indicado na Figura 2.

    Recursos Citados como mais os Importantes

    20%

    18%

    8%

    8%

    6%

    5%

    4%

    3%

    2%4%

    11% 11%

    Visitas a Ambientes Naturais

    Vdeo

    Livros

    Projetor Multimdia

    Retroprojetor

    Dinmicas de Grupo

    Mapas conceituais

    Visita a museu

    Tv Pen Drive

    Maquetes

    Laboratrio de informtica

    Outros

    Figura 2: Recursos educacionais citados como mais i mportantes no

    processo de ensino-aprendizagem

    O fato dos itens visitas a ambientes naturais e vdeos terem ficado entre os

    mais citados deve ser reflexo de que a visualizao do objeto de estudo na Biologia

    essencial a uma boa contextualizao e despertar de interesse do aluno. Este

    resultado talvez possa ser relacionado ao fato de que os formandos, nas disciplinas

    profissionalizantes, fizeram estudo dos Parmetros Curriculares Nacionais que

  • 10

    contempla a modalidade de estudo do meio enfatizando desta forma a importncia

    dos trabalhos fora da sala de aula (BRASIL, 2001). Outro dado relevante exposto

    por Compiani e Carneiro (1993) que evidenciam o importante e completo papel das

    excurses a ambientes naturais como recurso, sendo possvel atingir objetivos

    complexos como: aproveitar os conhecimentos prvios, elaborar dvidas e questes,

    elaborar hipteses, reconhecer feies e fenmenos naturais, desenvolver

    habilidades e desenvolver atitudes e valores.

    Os recursos audiovisuais tambm foram significativamente citados.

    Considerando as cinco categorias mais citadas nesta questo, os recursos

    audiovisuais incluem as respostas Vdeos, Projetor multimdia e Retroprojetor.

    Esta categoria perfaz um total de 30% de todas as citaes. O vdeo merece

    destaque, pois aparece na segunda posio do elenco, perfazendo um total de 18%

    das respostas. Tal fato pode ser explicado pelo papel simblico destes recursos no

    ensino de Cincias.

    Embora os recursos audiovisuais tenham sido muito citados, vale lembrar que

    na prxis docente, no possvel negligenciar que estes apresentam uma funo

    simblica, caracterizada pelos processos de codificao e decodificao da

    mensagem, que influenciam diretamente na aprendizagem (ROSA, 2000).

    A ausncia do item laboratrio de Biologia nas respostas pr-estabelecidas

    do questionrio foi proposital e deve-se ao fato de inferirmos que a maioria dos

    professores de Biologia (e futuros professores) acredite ser importante a utilizao

    deste recurso para o ensino de Biologia, mesmo que na prtica isto no seja

    refletido. Desta forma, a presena desta resposta poderia distorcer uma viso geral

    da utilizao dos recursos educacionais. Para a avaliao deste recurso em

    especfico, acreditamos que seja necessria uma pesquisa que considere apenas

    este recurso, porm, com um maior grau de refinamento para verificar a sua

    utilizao ou no e os motivos. Embora este item no estivesse listado importante

    ressaltar que a experimentao foi citada por duas vezes no campo Outros - Citar.

    Merece tambm destaque a 11 posio dos laboratrios de informtica no

    ranking de importncia, pois a informtica tem apresentado relevantes resultados no

    processo de ensino-aprendizagem. Segundo Martinho e Pombo (2009) a utilizao

    das Tecnologias de Informao e Comunicao (TICs) tem apresentado resultados

    positivos no ensino de Cincias refletindo no comportamento, motivao, no

    aproveitamento e na aquisio de competncias. Vale ressaltar que embora apenas

  • 11

    2% dos formandos tenham citado o laboratrio de informtica como importante, as

    TICs so objeto de estudo da disciplina de Tecnologias Educacionais do curso

    pesquisado.

    Quando verificadas as circunstncias em que cada formando acreditava ser

    importante a utilizao dos recursos educacionais, grande parte dos formandos

    (22%) citou em todas as circunstncias ou situaes. Para representar estas

    respostas foi criada a categoria sempre. Essa condio foi seguida pelos casos

    onde se apresenta algum contedo de difcil entendimento (16,67%), por casos em

    que o formando deseja despertar o interesse do aluno (15,28%), casos onde o

    objetivo a fixao dos contedos pelos alunos (11,11%). A Figura 3 apresenta a

    categorizao e percentuais das respostas.

    Circunstncias para Utilizao dos Recursos Educacionais

    22,22%

    16,67%

    15,28%

    11,11%

    11,11%

    8,33%

    5,56%

    9,72%

    Sempre

    Contedo de dfcil entendimento

    Despertar o interesse

    Complementao de contedos

    Fixao dos Contedos

    Explicao dos contedos

    Contextualizao

    Outras circunstncias

    Figura 3: Circunstncias ou situaes prticas em q ue os formandos acreditam

    ser importante a utilizao dos recursos educaciona is

    Rosa (2000) em seu trabalho enfatiza que a utilizao dos recursos udio

    visuais so importantes medida que podem ocasionar a motivao dos alunos com

    referncia aos temas propostos, permitem demonstrao de conceitos e fenmenos,

    podem ser utilizados como um organizador prvio dos contedos, so capazes de

    auxiliar na diferenciao progressiva e de reconciliao integrativa dos conceitos,

    servem como instrumento de apoio exposio do professor e ainda como

    instrumento de simulao.

  • 12

    Quando verificados quais os recursos educacionais que o formando utilizou

    ou que ainda iria utilizar em sua prtica de estgio, as respostas de utilizao de

    Vdeos (16%), Livros (12%), Retroprojetor (12%), Tv Pen Drive (12%),

    Dinmicas de Grupo (9%), Projetor multimdia (8%), Visitas a Ambientes

    naturais (7%) e Mapas Conceituais (6%) foram em ordem decrescente as mais

    frequentes (Figura 4).

    Recursos mais utilizados em sala

    16%

    12%

    12%9%

    8%

    7%

    6%

    7%

    3%

    3%

    3%

    3%

    12%

    vdeos

    Livros

    retroprojetor

    Tv Pen Drive

    Dinmicas de Grupo

    Projetor multimdia

    Visitas a Ambientes naturais

    Mapas Conceituais

    Maquetes

    Laboratrio de Informtica

    Visitas em Museus

    Cartazes

    Outros

    Figura 4: Recursos mais utilizados na prtica de en sino durante a disciplina de Estgio

    Quando comparados os recursos mais utilizados na prtica de ensino com os

    recursos educacionais que os formandos acreditam serem mais importantes,

    encontramos uma incoerncia, embora a visita aos ambientes naturais seja a

    opo mais citada em ordem de importncia, na sua aplicao esta opo de

    recurso apresenta apenas 7% em utilizao, ocupando apenas 7 posio dos

    recursos utilizados em sala. Bello e Melo (2006) investigaram a visitao em

    ambientes naturais como recurso e chegaram concluso que uma das limitaes

    para se realizar este tipo de atividade a baixa disponibilidade de recursos e os

    custos com o deslocamento.

    Outra explicao no caso dos formandos que, como estagirio em sala de

    aula, suas atividades ficam sujeitas a aprovao do professor, e como este tipo de

    atividade demanda responsabilidade civil pelos alunos durante a visitao e trajeto,

    a liberao para este tipo de atividade difcil.

  • 13

    Outra opo citada por Bello e Melo (2006) para contornar o custo

    operacional das visitas a visitao aos ambientes no entorno ou na prpria escola

    para observao e contextualizao.

    Teixeira e Megid Neto (2006), revisando na literatura estudos com recursos

    educacionais, apontam que a maioria dos trabalhos ocorreu verificando o uso de

    livros didticos, enquanto em menor nmero os outros enfocaram o emprego de

    filmes, kits de experimentos e experimentao, mapas conceituais, jogos, revistas de

    divulgao cientfica, informtica e novas tecnologias. Este dado refora a idia que

    talvez o livro didtico seja um dos recursos mais constantes na sala de aula, at

    mesmo por causa do amplo acesso dos alunos a este tipo de material.

    Na avaliao da frequncia adequada para a utilizao dos recursos em sala

    de aula, o percentual de utilizao mais citado foi em 50% das aulas, que obteve

    46,43% de indicao, seguida por 75% das aulas (33,93%) e 100% das aulas

    (10,71%). A no utilizao dos recursos, ou seja, a utilizao em 0% das aulas, no

    foi citada nenhuma vez, mostrando que embora alguns alunos acreditem que a

    frequncia de utilizao dos recursos educacionais deva ser baixa, 8,93%, em

    aproximadamente 25% das aulas, todos reconhecem a importncia dos recursos no

    processo de ensino aprendizagem (Figura 5).

    Fequncia adequada para Utilizao dos Recursos

    0,00%

    46,43%

    33,93%

    10,71%8,93%

    100% das aulas

    75% das aulas

    50% das aulas

    25% das aulas

    0% das aulas

    Figura 5: Frequncia adequada da utilizao dos rec ursos educacionais em sala

    de aula

  • 14

    Quando questionados com relao presena dos recursos disponveis nos

    colgios pblicos da regio, os formandos citaram os livros, a Tv pen drive, o

    retroprojetor e o laboratrio de informtica como os recursos mais freqentes, como

    dispostos na Figura 6.

    Recursos que acreditam estar disponveis nas escola s

    0,00%

    10,00%

    20,00%

    30,00%

    40,00%

    50,00%

    60,00%

    70,00%

    80,00%

    90,00%

    100,00%

    Figura 6: Recursos que os acadmicos acreditam esta rem disponveis nas escolas

    pblicas

    Considerando que a grande maioria dos acadmicos so egressos do ensino

    pblico a no mais de 4 anos e que a todos os acadmicos j tiveram contato com

    as escolas estaduais pblicas atravs das disciplinas de Estgio Supervisionado,

    possvel que o conhecimento tenha influenciado na escolha das opes acima,

    entretanto, ainda assim, nem os livros e nem a TV pen drive (comum h muitos anos

    nas escolas estaduais no estado do Paran) foram citados por todos os formandos.

    necessrio evidenciar que, ainda que 85,71% dos formandos tivessem

    conhecimento da disposio da TV pen drive nas escolas, apenas 4% acreditam ser

    importante sua utilizao, e mesmo que este item ainda seja parte da categoria dos

    recursos audiovisuais, apenas 12% dos formandos questinados a utilizaram em sua

    prtica docente.

  • 15

    5 CONSIDERAES FINAIS

    Embora a maioria dos sujeitos envolvidos na pesquisa tenha mostrado

    conhecer a importncia da utilizao dos recursos educacionais no processo de

    ensino aprendizagem, a utilizao dos recursos no parece ocorrer conforme

    acreditam ser importantes. Os recursos mais citados como importantes foram

    recursos audiovisuais e as visitas a ambientes naturais.

    Nem sempre parece ser possvel a utilizao do recurso desejado uma vez

    que o mesmo no se encontra disponvel ou o recurso de difcil acesso. Faz-se

    necessrio investimento do estado em recursos educacionais para as escolas, para

    que desta forma sejam capazes de atender a demanda de professores e alunos. Em

    casos da compra de recursos educacionais (principalmente os audiovisuais)

    importante considerar a realidade das escolas e a escolha dos professores atravs

    de consultas pblicas. Isto, para que haja uma aceitao destes recursos por parte

    dos docentes e assim estabelecendo uma utilizao mais efetiva, melhorando desta

    forma a aprendizagem.

    tambm necessrio atuar em outra linha de frente, durante os processos de

    formao e de capacitao. preciso capacitar o professor para a utilizao dos

    recursos disponveis, capacit-los para a utilizao do maior nmero de recursos

    possveis, para que os mesmos possam escolher em sua prxis os que mais se

    adaptam aos seus objetivos, mostrando que nem sempre so necessrios recursos

    dispendiosos para alcanar alguns de seus objetivos educacionais. No caso das

    visitas pedaggicas necessrio que se repense as visitas, pois em alguns casos

    possvel utilizar o prprio ptio da escola para uma boa contextualizao no ensino

    de Biologia.

    Prximas pesquisas devem focar especificamente na importncia e na

    utilizao da experimentao e do uso de laboratrios no ensino de Biologia e na

    utilizao da internet como auxilio no processo de ensino aprendizagem.

  • 16

    REFERNCIAS

    AVILA, R. E. et al . Colaborao docente online na educao universitria. Rev. bras. educ. med. , Rio de Janeiro, v. 35, n. 3, Sept. 2011 . Disponvel em . http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022011000300018. BELLO, E. M.; MELO, M. S. Utilizao dos stios naturais em atividades didticas do ensino fundamental e mdio no municpio de Ponta Grossa, PR. UEPG Ci. Hum., Ci. Soc. Apl., Ling., Letras e Artes , Ponta Grossa, 14 (2) 25-42, dez. 2006 BRASIL - MINISTRIO DA EDUCAO E DO DESPORTO. Parmetros Curriculares, Terceiro e Quarto Ciclos do Ensino Fu ndamenteal: temas transversais . Braslia: MEC, Secretaria de Educao Fundamental, 2001. BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE). IBGE [email protected]: Umuarama PR . Acessado em 25 de outubro de 2012. Disponvel em CHIKUCHI, H. A. Estudo exploratrio sobre o uso e a busca de inform aes e de recursos didticos por professores de Biologia d o ensino mdio cadastrados na biblioteca digital de cincias da UN ICAMP. 2011. Dissertao (Mestrado em Ensino de Biologia) - Ensino de Cincias (Fsica, Qumica e Biologia), Universidade de So Paulo, So Paulo, 2011. Disponvel em: . CLEBSCH, A. B.; MORS, P. M. Explorando recursos simples de informtica e audiovisuais: uma experincia no ensino de Fluidos. Rev. Bras. Ensino Fs. , So Paulo, v. 26, n. 4, Dec. 2004. Disponvel em . http://dx.doi.org/10.1590/S0102-47442004000400006. COMPIANI, M.; CARNEIRO, C. D. R. Os papis didticos das excurses geolgicas. Enseanza de las ciencias de la tierra: Revista de la Asociacin Espaola para la Enseanza de las Ciencias de la Tierra . Vol. 1, N. 2; 90-97, 1993. JUNQUEIRA, K. Avaliando a Educao Ambiental no Brasil: materiais audiovisuais. Ambient. soc. , Campinas, n. 8, June 2001 . Disponvel em

  • 17

    . http://dx.doi.org/10.1590/S1414-753X2001000800010. KISHIMOTO, T. M. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educao . Cortez, So Paulo, 1996.

    MARTINHO, T.; POMBO, L. Potencialidades das TIC no ensino das Cincias Naturais um estudo de caso. Revista Electrnica de Enseaza e de ls Cincias . Vol.8 N2. 2009.

    MELQUES, P. M., et al. Banco Internacional de objetos Educacionais: uma ferramenta para auxiliar no processo de ensino aprendizagem por meio do uso das Tecnologias de Informao e Comunicao (TIC). Anais ETIC Encontro de iniciao Cientfica . Vol. 6, no 6, 2010. MIINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em sade. 8 Ed. Rio de Janeiro. Hucitec, 2000. MOREIRA, L. M. O uso do corpo como ferramenta pedaggica: um modelo alternativo que desconsidera a ausncia de recursos especficos para o ensino de bioqumica e Biologia molecular no Ensino Fundamental. Rev Bras. Ens. Bioq. Bio Mol , n.1, artigo D. 2007. ROSA, P. R. S. O uso dos recursos audiovisuais e o ensino de Cincias. Caderno Brasileiro de Ensino de Fsica. v. 17, n. 1: p. 33-49, abr. 2000. SANTOS, O. H., et al. Uma conversa com professores de Biologia sobre recursos didticos. Anais da X Jornada de Ensino, Pesquisa e Extenso JEPEX UFRPE: Recife, 18 a 22 de outubro. 2010. TEIXEIRA, F.; ROSA, V. L. Mdia e Educao - Resgate da Produo Acadmica em Cursos de Ps-Graduao Brasileiros (2005-2009). R. B. E. C. T., vol 4, nm 2, mai./ago. 2011 TEIXEIRA, P. M. M.; MEGID NETO, J. Investigando a pesquisa educacional. Um estudo enfocando Dissertaes e teses sobre o ensino de Biologia no Brasil. Investig. Ens. Cinc. V11(2), pp. 261-282. 2006

  • 18

    APNDICE

  • 19

    APENDICE A

    QUESTIONRIO

    1- Qual srie do curso de Cincias Biolgicas voc cursa?

    ( ) Terceira srie

    ( ) Quarta srie

    2- Assinale os trs recursos educacionais que voc acha mais importantes nos

    processos de ensino e de aprendizagem?

    ( ) vdeos

    ( ) jornais

    ( ) revistas em quadrinhos

    ( ) mapas conceituais

    ( ) maquetes

    ( ) revistas

    ( ) livros

    ( ) msicas

    ( ) pardias

    ( ) projetor multimdia

    ( ) retroprojetor

    ( ) visitas em museus

    ( ) visitas a ambientes naturais

    ( ) TV pen drive

    ( ) Cartazes

    ( ) Teatro

    ( ) Dinmicas de grupo

    ( ) Laboratrio de Informtica

    ( ) Outros Citar:

    _______________________

    3- Em quais circunstncias (situaes) em sala de aula voc acredita ser importante a

    utilizao dos recursos educacionais?

    ________________________________________________________________________

    ________________________________________________________________________

    ________________________________________________________________________

    ________________________________________________________________________

    ________________________________________________________________________

    ________________________________________________________________________

    _____________________________________

    4- Quais recursos voc j utilizou ou pretende utilizar no seu estgio no ensino de

    Biologia?

    ( ) vdeos

    ( ) jornais

    ( ) revistas em quadrinhos

    ( ) mapas conceituais

    ( ) maquetes

    ( ) revistas

  • ( ) livros

    ( ) msicas

    ( ) pardias

    ( ) projetor multimdia

    ( ) retroprojetor

    ( ) visitas em museus

    ( ) visitas a ambientes naturais

    ( ) TV pen drive

    ( ) Cartazes

    ( ) Teatro

    ( ) Dinmicas de grupo

    ( ) Laboratrio de Informtica

    ( ) Outros Citar:

    _______________________

    5- Qual a freqncia adequada para o uso dos recursos educacionais em sala de aula?

    ( ) 100% das aulas ( ) 75% das aulas ( )50% das aulas

    ( )25% das aulas ( )0% das aulas

    6- Quais os recursos voc acredita estar disponveis nas escolas pblicas?

    ( ) vdeos

    ( ) jornais

    ( ) revistas em quadrinhos

    ( ) mapas conceituais

    ( ) maquetes

    ( ) revistas

    ( ) livros

    ( ) msicas

    ( ) pardias

    ( ) projetor multimdia

    ( ) retroprojetor

    ( ) visitas em museus

    ( ) visitas a ambientes naturais

    ( ) TV pen drive

    ( ) Cartazes

    ( ) Teatro

    ( ) Dinmicas de grupo

    ( ) Laboratrio de Informtica

    ( ) Outros Citar:

    ______________________

  • APENDICE B

    Aprovao do projeto pelo Comit de tica em Pesqui sa Envolvendo Seres Humanos (CEPEH) da Universidade Paranaense - UNIPAR (04815712.2.0000.0109).

    Protocolo junto ao Conselho Nacional de Sade Comisso Nacional de tica em Pesquisa CONEP (Plataforma Brasil), conforme CAAE: 04815712.2.0000.0109,

    Submetido em: 07/08/2012