A vida num mundo globalizado - cmidf.com.br vida num mundo globaliz · PDF fileNo...

Click here to load reader

  • date post

    02-Oct-2018
  • Category

    Documents

  • view

    220
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of A vida num mundo globalizado - cmidf.com.br vida num mundo globaliz · PDF fileNo...

  • A vida num mundo globalizado

    Laboratrio cientfico da NASA, agncia espacial dos Estados Unidos, Califrnia, EUA.

    Paisagem de Xangai, a maior cidade chinesa.

    Importantes sites com recursos de pesquisa, compartilhamento de vdeos e redes sociais.

    IM_photo

    / S

    hutt

    ers

    tock

    Tom

    L

    ika / D

    ream

    stim

    e.c

    om

    Chri

    sto

    pher H

    allora

    n/ S

    hutt

    ers

    tock

    http://www.shutterstock.com/subscribe.mhtmlhttp://www.dreamstime.com/register?jump_to=http://www.dreamstime.com/royalty-free-stock-photography-social-network-image21050407
  • O local e o global: um mundo interligado No mundo globalizado, o tempo e o espao tm outras dimenses. Algo acontece do outro lado do mundo e voc pode ler, ver, acompanhar instantaneamente. A circulao de informaes, pessoas, mercadorias, costumes, marcas e tecnologias ocorre de maneira veloz e sem limites de distncia.

    Pelas redes mundiais, o mundo todo pode acompanhar o dia a dia das eleies estadunidenses.

    Smartphone, telefone celular com caractersticas de computador. um equipamento de alta tecnologia com mltiplas funes, entre elas o GPS.

    Comcio de Barak Obama na campanha presidencial de 2008.

    spir

    it o

    f am

    eri

    ca / S

    hutt

    ers

    tock.c

    om

    alp

    haspir

    it/ S

    hutt

    ers

    tock

    http://www.shutterstock.com/subscribe.mhtml
  • O exemplo da Primavera rabe

    Aconteceu no incio de 2011.

    Caracterizou-se por uma srie de protestos contra governos ditatoriais em pases da sia e do norte da frica: Tunsia, Arglia, Djibuti, Sria, Marrocos, Sudo e Lbia.

    A internet e as redes sociais foram importantes para a comunicao instantnea e a rpida mobilizao das pessoas.

    As notcias, depoimentos, fotos e mensagens foram compartilhadas nas mdias sociais e possibilitaram apresentar ao mundo o que estava ocorrendo naqueles pases.

    Na Lbia, um homem rasga a foto do governante Muamar Kadafi. Nesse pas os protestos se transformaram em guerra civil e terminaram com a morte do ditador.

    O local e o global: um mundo interligado

    Will

    iam

    Att

    ard

    McC

    art

    hy/ S

    hutt

    ers

    tock

  • Redes e fluxos

    Com a evoluo tecnolgica, os lugares e as pessoas se relacionam e se integram atravs de redes e fluxos.

    Mercadorias produzidas em um pas podem ser consumidas no mundo inteiro.

    As pessoas podem viajar de um lugar a outro muito distante em poucas horas.

    Informaes e ideias podem ser transmitidas ao mesmo tempo em todo o globo pelos meios de comunicao e pela internet. Loja de rede de supermercados em Nova

    Jersey, EUA, presente em mais de dez pases no mundo.

    Trabalhadores na montagem de relgios em fbrica chinesa. Os produtos da China so vendidos no mundo inteiro.

    O local e o global: um mundo interligado

    Nort

    hfo

    to/ S

    hutt

    ers

    tock

    Bart

    lom

    iejM

    agie

    row

    ski/ S

    hutt

    ers

    tock

  • Transporte e comunicao Os custos com transporte e comunicao diminuram muito com o avano tecnolgico. As movimentaes comerciais e financeiras ficaram mais geis. Essas articulaes em rede possibilitaram maior expanso das empresas para outros lugares e ramos, alcanando mais consumidores. No espao mundial as distncias encurtam e as fronteiras podem ser ultrapassadas.

    O local e o global: um mundo interligado

    Terminal de contineres no porto de Cingapura, na sia.

    Profissional de telemarketing na ndia, a servio dos

    Estados Unidos.

    No capitalismo globalizado as trocas comerciais podem envolver o mundo todo.

    A comunicao online permite ultrapassar fronteiras.

    Lis

    a F

    . Y

    oung/ S

    hutt

    ers

    tock

    Ho P

    hilip

    / S

    hutt

    ers

    tock

    http://www.shutterstock.com/subscribe.mhtmlhttp://www.shutterstock.com/subscribe.mhtml
  • O avano tecnolgico como base para a globalizao

    Beijing, China.

    So Paulo, Brasil.

    Com o avano da industrializao e das tecnologias, as paisagens das grandes cidades foram se transformando e sendo moldadas por elementos comuns em lugares separados por milhares de quilmetros.

    O cenrio encontrado no espao mundial de hoje foi determinado por mudanas na organizao social do trabalho, na economia e na sociedade, desde a Revoluo Industrial.

    Londres, Inglaterra.

    zhu d

    ifeng/ S

    hutt

    ers

    tock

    gary

    yim

    / S

    hutt

    ers

    tock

    Andre

    y Y

    url

    ov/ S

    hutt

    ers

    tock

    http://www.shutterstock.com/subscribe.mhtmlhttp://www.shutterstock.com/subscribe.mhtmlhttp://www.shutterstock.com/subscribe.mhtml
  • A Revoluo Industrial A Primeira Revoluo Industrial iniciou-se na Inglaterra, em meados do sculo XVIII.

    Ocorre a introduo das mquinas a vapor no processo produtivo. Os capitalistas so os donos do capital, das terras, das mquinas e das fbricas.

    Os meios de produo deixam de ser propriedade do trabalhador e passam a se desenvolver com grande velocidade.

    As relaes econmicas tornam-se monetrias e os trabalhadores trocam sua fora de trabalho por salrios.

    Rua de uma cidade do norte da Inglaterra, palco da primeira Revoluo Industrial.

    Rod L

    aw

    son/ D

    ream

    stim

    e.c

    om

    http://www.dreamstime.com/register?jump_to=http://www.dreamstime.com/royalty-free-stock-images-northern-landscape-industrial-revolution-image636869
  • A organizao do espao urbano passa a ser determinada pelas indstrias nascentes, pela produo, distribuio e consumo.

    O desenvolvimento estrutural da cidade avana com velocidade e ocorre grande crescimento demogrfico.

    Novo aspecto surge no cotidiano e nas paisagens das cidades industriais, com a expanso dos portos e a explorao de minerais, como o carvo.

    Indstria txtil de Bradford, Inglaterra, fundada no incio do sculo XIX.

    A Revoluo Industrial

    Ala

    sta

    ir W

    alla

    ce/ S

    hutt

    ers

    tock

    http://www.shutterstock.com/subscribe.mhtml
  • Segunda Revoluo Industrial

    uso de petrleo e, mais tarde, da eletricidade como fontes de energia.

    desenvolvimento da indstria siderrgica

    (fabricao de ao) e da indstria qumica. grande desenvolvimento dos transportes,

    com trens e navios a vapor. produo em massa pelo sistema de linha de

    montagem. relao exploratria com os pases

    perifricos, em busca de matria-prima e mo de obra a baixo custo.

    Ocorreu a partir de meados do sculo XIX e tem como principais caractersticas:

    Linha de montagem de indstria automobilstica.

    Evere

    tt C

    ollection/ G

    ett

    yim

    ages

    http://www.shutterstock.com/subscribe.mhtml
  • Entre suas caractersticas, destacam-se: sistema implantado por Henry Ford em 1913 nos EUA. produo em massa grande quantidade com pouca variedade, para facilitar os processos industriais.

    linha de montagem cada trabalhador executa uma etapa do processo, no entanto sem conhecer as outras etapas de produo.

    Linha de produo de automveis da marca Ford em Michigan, Estados Unidos, 1913.

    O Fordismo

    Fie

    dri

    ch/ In

    terf

    oto

    / Latinsto

    ck

  • O capitalismo industrial e a organizao do espao

    As linhas de trem organizaram a circulao nos territrios.

    As revolues industriais tiveram grande influncia na organizao do espao. O desenvolvimento industrial alterou a paisagem urbana. Surgiram bairros habitados por trabalhadores no entorno das fbricas. Ao mesmo tempo surgiram tambm grandes casares dos proprietrios das indstrias e ainda reas comerciais e armazns, entre outras construes.

    As fbricas, com suas chamins soltando fumaa, mudaram a paisagem e marcaram o meio ambiente.

    Propagaram-se as redes de energia eltrica, a iluminao pblica, os trilhos de bondes, as estaes de trens e as fbricas ao longo das ferrovias.

    A fumaa das fbricas passou a fazer parte da paisagem das cidades industriais.

    Evere

    tt

    Collection/

    Shutt

    ers

    tock

    Manfr

    edxy/ D

    ream

    stim

    e.c

    om

    http://www.dreamstime.com/register?jump_to=http://www.dreamstime.com/royalty-free-stock-images-industrial-revolution-image3312579
  • No sculo XIX, industriais ingleses fizeram diversos investimentos no Brasil.

    Merecem destaque as ferrovias construdas em So Paulo, para levar o caf at o porto de Santos, onde era exportado para a Europa.

    Estao da Luz, na cidade de So Paulo, construda no fim do sculo XIX. Foi sede da Companhia So Paulo Railway, responsvel pela implantao da linha de trem que chegava at o porto de Santos.

    O capitalismo industrial e a organizao do espao

    cifota

    rt/ S

    hutt

    ers

    tock

  • A Terceira Revoluo Industrial

    Espalhadas pelo mundo, as multinacionais disseminam no apenas seus produtos, mas tambm hbitos de consumo e costumes.

    Aps a Segunda Guerra Mundial, ocorreu uma expanso da economia capitalista em escala global. As empresas multinacionais ampliaram-se e tornaram-se muito poderosas, criando filiais em grande nmero de pases.

  • desenvolvimento das novas tecnologias da informao computadores, robs, satlites de comunicao, internet etc.

    descobertas cientficas aplicadas na melhoria dos processos e na criao de novos produtos e servios.

    influncia da inform