Aes 2bim-aula-03-121216082442-phpapp01

download Aes 2bim-aula-03-121216082442-phpapp01

of 73

  • date post

    04-Aug-2015
  • Category

    Documents

  • view

    27
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Aes 2bim-aula-03-121216082442-phpapp01

1. Anlise Estruturada de Sistemas2012 / 1 2. Modelo de ContextoO que ? o instrumento da anlise funcional que serve para:Identificar os elementos externos que interagem com o sistema.Mostrar o fluxo de informao existente entre o sistema e seu ambienteexterno.Estabelecer os limites do sistema.Identificar os eventos que ocorrem no ambiente externo e que provocamuma resposta do sistema. 3. Modelo de ContextoProfessor: Samuel Jnior 4. Modelo de contexto - Como desenvolvido?O modelo de contexto deve ser desenvolvido em conjunto com osusurios. Se no for possvel, ele pode ser desenvolvido pelos analistas esubmetido aprovao dos usurios.De qualquer forma, o modelo de contexto vai se constituir numaespcie de contrato de prestao de servios entre analistas e usurioscom relao quilo que vai ser includo no sistema. Por isso, todos oscuidados devem ser tomados para garantir uma correta determinao doslimites do sistema, do que vai ser e do que no vai ser objeto de anlise. 5. Modelo de contexto - Como desenvolvido?Professor: Samuel Jnior 6. Modelo de contexto - ComponentesO modelo de contexto tem dois componentes: O diagrama de contexto, que uma representao grfica do sistemacom seu ambiente externo. A lista de eventos, que relaciona os fatos do ambiente externo que osistema obrigatoriamente deve reconhecer. 7. Diagrama de ContextoObjetivosSaber como funciona o Sistema de Cobrana, conhecer alguns exemplosde diagrama de contexto e tambm alguns limites do Sistema.1 Identificar as entidades externas2 Identificar os fluxos de dados3 Construir a lista de eventos4 Verificar se os eventos esto todos contemplados 8. O Sistema de cobranaConsidere um sistema de cobrana de uma organizao. Suponha que estesistema seja bastante simples.Ele deve ser capaz de: Receber os pagamentos feitos pelos clientes. Emitir os recibos dos pagamentos realizados. Emitir extratos peridicos para os clientes. Emitir relao de clientes inadimplentes para uso do DepartamentoJurdico. 9. O Sistema de cobranaProfessor: Samuel Jnior 10. Diagrama de ContextoNeste exemplo, podemos destacar que: O cliente origem e destino das informaes que o sistema recebe e gera. O Departamento Jurdico o destino das informaes geradas pelo sistema. O sistema recebe informaes relativas aos pagamentos feitos pelo cliente. O sistema emite os recibos e os extratos para os clientes. O sistema emite a relao de inadimplentes para o Departamento Jurdico. 11. Diagrama de contextoSistema de cobranaVeja o diagrama de contexto do sistema de cobrana:Voc pode observar que:O cliente e o Departamento Jurdico so as entidades externas, origeme destino das informaes que o sistema recebe ou emite.Pagamento um fluxo de dados recebido pelo sistema. Ns chamamoseste tipo de fluxo de dados de "fluxo de entrada" ou de "estmulo".Recibo, extrato e relao de inadimplentes so fluxos de dados emitidospelo sistema. So "fluxos de sada" ou "respostas" do sistema. 12. Diagrama de contextoSistema de cobranaProfessor: Samuel Jnior 13. Ambiente ExternoO cliente e o Departamento Jurdico no fazem parte do sistema, masinteragem com ele, fornecendo ou recebendo dados. Constituem o que sedenomina o "ambiente externo" do sistema.Se quisermos, podemos considerar que o Departamento Jurdico parteintegrante do sistema de cobrana. Sendo assim, ele deixa de fazer parte doambiente externo e no aparece mais no diagrama de contexto como entidadeexterna.Limites do sistemaComo podemos ver, a incluso ou no de uma entidade externa e os fluxos dedados correspondentes podem aumentar ou diminuir a abrangncia de umsistema.Neste exemplo, o que est em discusso se o Departamento Jurdico e asfunes por ele executadas fazem parte ou no do sistema. Analista e clientedevem chegar a um consenso a respeito disto e o diagrama de contextorefletir o resultado da discusso. 14. Ambiente ExternoProfessor: Samuel Jnior 15. Entidades de Fluxos ExternosObjetivosDesenhar um diagrama de contexto para um sistema.Uma entidade externa um elemento do ambiente externo aosistema que: Gera informaes que do entrada no sistema. Recebe informaes que so geradas pelo sistema. 16. Entidades de Fluxos ExternosFluxos de dados so dados em movimento. Podem ser:Entradas ou estmulos para o sistema.Sadas ou respostas do sistema.As entidades externas so a origem ou destino dos fluxos de dados. 17. Desenhando um diagrama de contextoPara desenhar o diagrama de contexto, :Professor: Samuel Jnior 18. EventosObjetivosPreparar uma lista de eventos. 19. EventosEventos so fatos que ocorrem fora do sistema e tm o poder defazer com que ele reaja e produza respostas.Imagine o sistema como um ser que fique o tempo todo dormindo es acordado quando alguma coisa acontece.Existem dois tipos de eventos: Eventos externos Eventos temporais 20. Eventos ExternosEventos externos so fatos que ocorrem fora do sistema e que fazemo sistema reagir.Por exemplo:Cliente paga contaUm evento externo: Acontece fora do sistema Gera um estmulo que "acorda" o sistema Provoca uma resposta do sistema. 21. Eventos TemporaisEventos temporais no esto relacionados a fatos externos. Estorelacionados passagem do tempo.Exemplo: hora de emitir extratos.Outro exemplo de evento temporal: hora de emitir relao de inadimplentes. 22. Nomeando EventosOs eventos externos so nomeados com uma frase que indica a ao que est sendoexecutada fora do sistema.Por exemplo:Cliente efetua pagamentoNa maioria dos casos, a frase que d nome ao evento formada assim:O sujeito a entidade externaO verbo indica a ao executadaO objeto o nome do fluxo de dadosO nome dos eevveennttooss tteemmppoorraaiiss sempre comea pela expresso hora de ...Seguida da ao que o sistema dever executar: hora de emitir extratos peridicos hora de emitir relao de inadimplentes. 23. Limites do Sistema ObjetivosConhecer os conceitos de estmulo eresposta e como eles se relacionam comos eventos e elaborar uma lista deeventos, a partir do diagrama de contexto. 24. Estmulos Estmulos so os fluxos de dados queentram no sistema. Estes fluxos dedados informam ao sistema que umevento externo ocorreu. No exemplo ao lado, o fluxo dedadosPagamento representa umestmulo recebido pelo sistema. Esteestmulo indica ao sistema aocorrncia do evento Cliente efetuapagamento. Este fluxo de dados contm todos osdados relativos ao pagamentoefetuado e habilita o sistema a dar aresposta adequada ao eventoocorrido. No caso, a resposta dosistema ao estmulo recebido aemisso do recibocorrespondente.Professor: Samuel Jnior 25. Lista de Eventos A lista de eventos uma tabela detrs colunasProfessor: Samuel Jnior 26. Estmulos Os estmulos devem sercolocados na lista deeventos, junto ao eventocorrespondente. Eventosexternos sempre estoligados a um estmulo. Eventostemporais nunca geramum estmulo.Professor: Samuel Jnior 27. Respostas As respostas so fluxosde dados de sada dosistema. Eles sogerados quando umevento, externo outemporal, acontece.Professor: Samuel Jnior 28. Respostas As respostas devem sercolocadas na lista deeventos na colunacorrespondente,vinculadas ao evento qued origem a elas.Professor: Samuel Jnior 29. Elaborar lista de eventos Para elaborar a lista de eventos a partir dodiagrama de contexto, siga os passosabaixo: Para descobrir os estmulos (fluxos dedados de entrada) fazemos asperguntas: Que fato ou acontecimentoexterno gera este estmulo? eO que aentidade externa faz que gera esteestmulo? No exemplo, o estmulo pagamento oresultado do fato Cliente efetuapagamento, que o evento externocorrespondente. Indique as respostas (fluxos de sadas)correspondentes aos eventos jidentificados. No exemplo, o fluxo dedados Recibo a resposta aoevento Cliente efetua pagamento. Identifique os eventos temporais que geramas demais respostas que ainda no foraminseridas na tabela. 30. Limites do Sistema ObjetivosConhecer os conceitos de estmulo e resposta e como elesse relacionam com os eventos e elaborar uma lista deeventos, a partir do diagrama de contexto. 31. Estmulos Estmulos so os fluxos de dados que entramno sistema. Estes fluxos de dados informamao sistema que um evento externo ocorreu. No exemplo ao lado, o fluxo de dadosPagamento representa um estmulo recebidopelo sistema. Este estmulo indica ao sistemaa ocorrncia do evento Cliente efetuapagamento. Este fluxo de dados contm todos os dadosrelativos ao pagamento efetuado e habilita osistema a dar a resposta adequada ao eventoocorrido. No caso, a resposta do sistema aoestmulo recebido a emisso do recibocorrespondente. 32. A lista de eventos uma tabela de trscolunas:Lista de Eventos 33. Preenchendo a lista de eventos - Estmulos Os estmulos devem sercolocados na lista deeventos, junto ao eventocorrespondente. Eventos externos sempreesto ligados a umestmulo. Eventos temporais nuncageram um estmulo. 34. Respostas As respostas so fluxos de dados desada do sistema. Eles so geradosquando um evento, externo outemporal, acontece. No exemplo, as respostas so: 35. Elaborando a lista de eventos Para elaborar a lista de eventos a partir do diagrama de contexto, siga os passosabaixo: Para descobrir os estmulos (fluxos de dados de entrada) fazemos as perguntas: Quefato ou acontecimento externo gera este estmulo? e O que a entidade externa fazque gera este estmulo? No exemplo, o estmulo pagamento o resultado do fato Cliente efetua pagamento,que o evento externo correspondente. Indique as respostas (fluxos de sadas) correspondentes aos eventos j identificados.No exemplo, o fluxo de dados Recibo a resposta ao evento Cliente efetuapagamento. Identifique os eventos temporais que geram as demais respostas que ainda no foraminseridas na tabela. Eventos temporais no esto relacionados a estmulos. 36. Elaborando a lista de eventos 37. Ocorrncia de Eventos Para ter certeza de que a lista de eventos est completa,submetemos cada evento s seguintes indagaes: 1. O que acontece se este evento no ocorrer? 2. Que evento acontece antes deste? 3. Que evento acontece depois d