Alfabeto Maluco

Click here to load reader

  • date post

    08-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    294
  • download

    3

Embed Size (px)

description

Livro produzido nas aulas de didática da linguagem e de literatura infantil, no Instituto Estadual de Educação Elisa Valls, de Uruguaiana – RS Alunas da Etapa III, curso normal aproveitamento de estudos Março de 2012

Transcript of Alfabeto Maluco

  • A

    A letra A transmite som

    Que toca fundo na alma

    No deixa esquecer do Amor

    Que fortalece nossa aura!

    Transforma a Alegria

    Em uma grande Amizade.

    (Poema produzido por Alda)

  • Com C escrevo

    casa, cadeira e colo.

    Escrevo com carinho e emoo

    C, letra acolhedora,

    Por isso escrevo

    Corao!

    (Poema produzido por Camila)

  • Sou a letra C

    Pareo lua crescente

    A passear pelo

    Cu.

    De noite um raio de prata.

    De dia luar de papel.

    (Poema produzido por Carolina)

  • Era uma vez...

    Estrela e elefante xadrez

    Que amavam o portugus!

    Se encantavam com CDs,

    Vagavam por mais de ms

    Nos livrinhos de Portugus!

    (Poema produzido por velyn)

  • O i

    Cabea suspensa

    Imaginao

    Imaginar

    Inventar

    Intuir

    Ideias

    Incio de tudo

    (Poema produzido por Isabel)

  • Magia

    Mela, melado, monta, montanha

    De uma forma, duas, trs...

    Assim, brincando com a imaginao...

    Mimosa, menina, mulher

    Palavras que descrevem algum

    Que pode ser mulher, menina,

    mimosa...

    Juntando letras formo o que

    Minha imaginao quiser.

    mgico!

    com M que comea essa Magia!

    (Poema produzido por Mary)

  • Receita de um educador

    Rena as melhores histrias de conto

    de fadas, prncipes e princesas,

    misture com um punhado de

    criatividade.

    Solte a imaginao e deixe que o

    amor seja o fermento; acrescente

    tolerncia, humildade e vontade de

    transformar o velho em novo.

    Para decorar e deixar nosso prato

    apetitoso, cubra com muito sorrisos,

    um tanto de afeto e, assim como

    Emlia de Monteiro Lobato, derrame

    muito, mas muito p de pirilimpimpim

    e est pronto: s servir e saborear

    cada nova descoberta!

    (Poema produzido por Rbia)

  • Com R escrevo vrias palavras.

    Como assim?

    Tu queres saber?

    Rio, regar, renovar, recreao...

    Com R escrevo, tambm,

    Responsabilidade comigo mesma,

    Respeito pelas pessoas.

    E nesse simples.poema

    Escrevo a palavra que se chama

    Recordao!

    (Poema produzido por Rosngela)

  • Comeo com uma saudao

    Digo oi, que satisfao

    encontrar vocs!

    Sabem, um sbio muito sensvel, me

    contou um segredo:

    Juntas, somos sensacionais!

    Sempre sonhando sonhos possveis,

    Sementes de um mundo mais

    solidrio!

    (Poema produzido por Suely)

  • Traos

    Retos, tortos ou simples...

    Temos vrias maneiras de us-los.

    Com dois traos retos T a fora de

    um pronome para expressar

    sentimentos...

    Traos tortos e majestosos T

    indicam comeo de algo ou

    superioridade.

    E os traos simples?

    Usamos a imaginao!!!

    (Poema produzido por Tatiana)

  • Valorizando o V

    Veja s que letra estranha

    Feita de duas diagonais

    Mais parece um funil...

    Com esta letra, podemos formar

    Palavras como vitria e vencer.

    Tem, tambm, a verdade,

    A mais forte e de atitude.

    Quando duas letras juntas, forma

    outra letra, o W.

    Se virarmos, temos o M.

    Viram como o V muito til?!

    (Poema produzido por Valria)

  • Roda inversa

    Zoraide zoava Xico que xingava Valentina que

    era valente e ficava contente quando via

    Udison que tinha o dom de maltratar Tas que

    passava a mo em Salomo que roubava

    limo da casa do Renato que corria de ps no

    cho atrs da Quitria que tinha paixo por

    Pedro Anto que olhava para Odete que era

    viciada em Naldo que era irmo de Marcos

    que chegou atrasado para buscar Lcia que

    saa com Joo que parecia um leito do seu

    Ivo que era ruivo que nem Helena que comia

    banana na casa de Gleison que namorava

    Fernanda que odiava dson que amava

    Daniela que amava Carlos que amava Bruna

    que amava Alberto que amava Lusa que

    estava no Canad junto com Kelvin, Wilson e

    Ynsseto.

    (Poema produzido por Camila, Carolina,

    velyn, Rbia)

  • Roda da vila

    Zizi no gostava de Yuri que fazia xixi nas

    calas que no gostava do Willian que

    brigava com Valria que tinha o umbigo

    sujo que no gostava de Tereza porque

    sabia demais que no gostava de Quelly

    que jogava pedra no Oscar que no

    gostava de Ndia, mas que gostava da

    Lili que no gostava de Karina que

    chutava Joo que no gostava de Igor e

    nem de Hugo, mas que gostava de Fabi

    que gostava de Edi e detestava o Carlos

    que gostava de Bruna que amava

    Antnio.

    Mas todos, ao longo de muito tempo,

    conviviam na mais plena tranquilidade

    dentro de seu mundo incomum.

    (Poema produzido por Alda, Liliane,

    Maryli, Tatiana e Valria)

  • Livro produzido nas aulas de didtica da

    linguagem e de literatura infantil, no

    Instituto Estadual de Educao Elisa

    Valls, de Uruguaiana RS

    Alunas da Etapa III, curso normal

    aproveitamento de estudos

    Maro de 2012