anexo i conteúdo programático

of 16 /16
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL MUNICIPIO DE PARAÍSO DAS ÁGUAS PÁGINA | 1 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 001.2/2016 O Município de Paraíso das Águas Estado de Mato Grosso do Sul, por intermédio da Comissão Especial de Processo Seletivo, TORNA PÚBLICO para conhecimento dos interessados, a realização de Processo Seletivo para contratação de pessoal, em caráter excepcional e temporário, em postos de trabalho, mediante as condições estabelecidas neste edital e na legislação de pessoal vigente no município. 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.2. O processo seletivo será regido por este edital, e executado pela empresa SIGMA Assessoria em Gestão Pública Ltda. 1.2. O processo seletivo visa à contratação de pessoal, em caráter excepcional e temporário, em postos de trabalho, para o ano letivo de 2017. 1.3. A seleção para os postos de trabalho de que trata este edital será realizada mediante avaliação de provas, de caráter classificatório. 2 DOS CARGOS ATIVIDADES DE MAGISTÉRIO E.M. JUSCELINO F. GUIMARÃES [POUSO ALTO] CARGOS Nº DE VAGAS C/H/S VENC. INICIAL REQUISITOS TAXA DE INSCRIÇÃO (R$) PROFESSOR ANOS INICIAIS 01 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitação para o ensino fundamental anos iniciais; ou Licenciatura plena em normal superior com habilitação para o ensino fundamental anos iniciais. 39,50 PROFESSOR CIÊNCIAS 01 12 938,44 Licenciatura Plena Ciências Físicas e Biológicas. 39,50 PROFESSOR EDUCAÇÃO INFANTIL 01 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitação para educação infantil; ou Licenciatura plena em normal superior com habilitação para a educação infantil. 39,50 PROFESSOR HISTÓRIA 01 12 938,44 Licenciatura Plena História 39,50 PROFESSOR INGLÊS 01 12 938,44 Licenciatura Plena Letras c/ habilitação Inglês. 39,50 PROFESSOR LÍNGUA PORTUGUESA 01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Letras. 39,50 PROFESSOR MATEMÁTICA 01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Matemática 39,50

Embed Size (px)

Transcript of anexo i conteúdo programático

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 1

    EEDDIITTAALL DDEE PPRROOCCEESSSSOO SSEELLEETTIIVVOO NN 000011..22//22001166

    O Municpio de Paraso das guas Estado de Mato Grosso do Sul, por intermdio da Comisso Especial de Processo Seletivo, TORNA PBLICO para conhecimento dos interessados, a realizao de Processo Seletivo para contratao de pessoal, em carter excepcional e temporrio, em postos de trabalho, mediante as condies estabelecidas neste edital e na legislao de pessoal vigente no municpio. 1. DAS DISPOSIES PRELIMINARES 1.2. O processo seletivo ser regido por este edital, e executado pela empresa SIGMA Assessoria em Gesto Pblica Ltda. 1.2. O processo seletivo visa contratao de pessoal, em carter excepcional e temporrio, em postos de trabalho, para o ano letivo de 2017. 1.3. A seleo para os postos de trabalho de que trata este edital ser realizada mediante avaliao de provas, de carter classificatrio. 2 DOS CARGOS

    ATIVIDADES DE MAGISTRIO E.M. JUSCELINO F. GUIMARES [POUSO ALTO]

    CARGOS N DE VAGAS

    C/H/S VENC. INICIAL

    REQUISITOS TAXA DE INSCRIO (R$)

    PROFESSOR ANOS INICIAIS

    01 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitao para o ensino fundamental anos iniciais; ou

    Licenciatura plena em normal superior com habilitao para o ensino fundamental anos iniciais.

    39,50

    PROFESSOR CINCIAS 01 12 938,44 Licenciatura Plena Cincias Fsicas e Biolgicas.

    39,50

    PROFESSOR EDUCAO INFANTIL

    01 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitao para educao infantil; ou

    Licenciatura plena em normal superior com habilitao para a educao infantil.

    39,50

    PROFESSOR HISTRIA 01 12 938,44 Licenciatura Plena Histria 39,50

    PROFESSOR INGLS 01 12 938,44 Licenciatura Plena Letras c/ habilitao Ingls.

    39,50

    PROFESSOR LNGUA PORTUGUESA

    01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Letras. 39,50

    PROFESSOR MATEMTICA

    01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Matemtica 39,50

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 2

    ATIVIDADES DE MAGISTRIO E.M. JOAQUIM CNDIDO [BELA ALVORADA]

    CARGOS N DE VAGAS

    C/H/S VENC. INICIAL

    REQUISITOS TAXA DE INSCRIO (R$)

    PROFESSOR ANOS INICIAIS

    02 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitao para o ensino fundamental anos iniciais; ou

    Licenciatura plena em normal superior com habilitao para o ensino fundamental anos iniciais.

    39,50

    PROFESSOR CINCIAS 01 12 938,44 Licenciatura Plena Cincias Fsicas e Biolgicas.

    39,50

    PROFESSOR EDUCAO INFANTIL

    01 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitao para educao infantil; ou

    Licenciatura plena em normal superior com habilitao para a educao infantil.

    39,50

    PROFESSOR HISTRIA 01 12 938,44 Licenciatura Plena Histria 39,50

    PROFESSOR INGLS 01 12 938,44 Licenciatura Plena Letras c/ habilitao Ingls.

    39,50

    PROFESSOR LNGUA PORTUGUESA

    01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Letras. 39,50

    PROFESSOR MATEMTICA

    01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Matemtica 39,50

    ATIVIDADES DE MAGISTRIO E.M. PROF. LIZETE RIVELLI ALPE [SEDE]

    CARGOS N DE VAGAS

    C/H/S VENC. INICIAL

    REQUISITOS TAXA DE INSCRIO (R$)

    PROFESSOR ANOS INICIAIS

    08 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitao para o ensino fundamental anos iniciais; ou

    Licenciatura plena em normal superior com habilitao para o ensino fundamental anos iniciais.

    39,50

    PROFESSOR ARTES 01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Artes ou Educao Artstica.

    39,50

    PROFESSOR CINCIAS 01 12 938,44 Licenciatura Plena Cincias Fsicas e Biolgicas.

    39,50

    PROFESSOR EDUCAO FSICA

    01 12 1.564,07 Licenciatura Plena Educao Fsica c/ registro no CREF.

    39,50

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 3

    PROFESSOR EDUCAO INFANTIL

    03 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitao para educao infantil; ou

    Licenciatura plena em normal superior com habilitao para a educao infantil.

    39,50

    PROFESSOR HISTRIA 01 12 938,44 Licenciatura Plena Histria 39,50

    PROFESSOR LNGUA PORTUGUESA

    01 20 1.564,07 Licenciatura Plena Letras. 39,50

    PROFESSOR MATEMTICA

    02 20 1.564,07 Licenciatura Plena Matemtica 39,50

    ATIVIDADES DE MAGISTRIO E.M. ASSENTAMENTO SUCURI [INCRA]

    CARGOS N DE VAGAS

    C/H/S VENC. INICIAL

    REQUISITOS TAXA DE INSCRIO (R$)

    PROFESSOR ARTES 01 12 938,44 Licenciatura Plena Artes ou Educao Artstica.

    39,50

    PROFESSOR ANOS INICIAIS

    03 20 1.564,07 Licenciatura plena em pedagogia com habilitao para educao infantil; ou

    Licenciatura plena em normal superior com habilitao para a educao infantil.

    39,50

    3. DOS REQUISITOS BSICOS EXIGIDOS PARA A CONTRATAO 3.1. Para a contratao nos cargos, inclusos no presente Processo Seletivo, sero exigidos dos candidatos aprovados o preenchimento dos seguintes requisitos de habilitao: a) ser brasileiro, nato ou naturalizado, ou cidado portugus a quem foi deferida a igualdade nas condies previstas pelo Decreto Federal n 70.436/72. b) ter, data da contratao, idade mnima de 18 (dezoito) anos e idade mxima de 70 (setenta) anos. c) ter votado nas ltimas eleies ou justificado a ausncia. d) estar quites com o servio militar obrigatrio, quando do sexo masculino. e) gozar de boa sade fsica e mental, atestada mediante exame admissional. f) no registrar antecedentes criminais, achando-se no pleno exerccio de seus direitos civis e polticos. g) possuir os requisitos necessrios para exercer o cargo, sendo: g.1) Fotocpia da cdula de identidade; g.2) Fotocpia do carto de cadastro de pessoa fsica C.P.F.(M.F.); g.3) Fotocpia da certido de casamento ou nascimento ou declarao de convivncia; g.4) Fotocpia da certido de nascimento dos dependentes (se possuir); g.5) Fotocpia do titulo de eleitor, com prova de quitao perante a Justia Eleitoral;

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 4

    g.6) Fotocpia do Certificado de Reservista ou de Dispensa de Incorporao; g.7) Fotocpia de comprovao de Diploma de escolaridade exigida para o cargo; g.8) Declarao de no acumulo de cargos; g.9) Declarao de bens; g.10) Fotocpia do carto de inscrio no PIS/PASEP (se j inscrito); g.11) Fotocpia da carteira de registro no rgo de classe; g.12) Comprovante de endereo. h) no ter sido exonerado anteriormente por no ter atingido as exigncias do estgio probatrio na Prefeitura Municipal de Paraso das guas/MS; i) No estar impedido de exercer cargo pblico por deciso judicial ou administrativa transitada em julgado; 3.1.1. As fotocpias devero ser autenticadas por registro pblico ou mediante a apresentao do original para serem conferidas por servidor pblico designado. 3.2. O no preenchimento dos requisitos acima elencados, mesmo que o candidato venha a ser classificado no Processo Seletivo, acarretar o impedimento na contratao, com a perda do direito vaga e anulao da nomeao porventura ocorrida. 3.3.1. A verificao a qualquer tempo, de declarao falsa ou de inexatido de dados fornecidos pelo candidato, bem como a apresentao de documentos falsos ou a prtica de ato doloso pelo candidato importar na nulidade de sua participao no Processo Seletivo e na nomeao acaso ocorrida, com a conseqente responsabilizao nos termos da Lei Penal. 4. DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICINCIA 4.1. Ao portador de deficincia, nos termos do 1, Art. 37 do Decreto 3.298/99, amparado pelo inciso VIII, Art. 37 da Constituio Federal, ser reservado 10% (dez por cento) das vagas de cada cargo elencado no Anexo I, deste Edital, e das que vierem a surgir durante o processo de validade do Processo Seletivo, cujas atribuies sejam compatveis com a deficincia. 4.2. Excetua-se do disposto no item anterior, os cargos cuja disponibilidade de vaga seja de apenas uma nica vaga. 4.2.1. Quando o calculo para um nmero de vagas mencionados no item 4.1. resultar em nmero fracionrio, ser adotado o critrio de arredondamento para o prximo nmero inteiro maior subseqente, nos termos do 2, artigo 36, Decreto Federal n 3298/99. 4.3. As vagas previstas sero providas de acordo com as necessidades da Prefeitura Municipal de Paraso das guas Estado de Mato Grosso do Sul. 4.4. Caso a deficincia no esteja de acordo com os termos da Organizao Mundial da Sade, da Lei n 7.853, de 24 de outubro de 1989, e do Decreto n 3.298, de 20 de dezembro de 1999, a opo de concorrer s vagas destinadas aos portadores de deficincia ser desconsiderada, passando ampla concorrncia.

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 5

    4.5. No sero considerados como deficincia, os distrbios de acuidade visual passveis de correo simples, tais como: miopia, astigmatismo, estrabismo e congneres. 4.6. As vagas destinadas s pessoas com deficincia que no forem providas por falta de candidatos, por reprovao no Processo Seletivo ou na percia mdica, sero preenchidas pelos demais candidatos, observada a ordem geral de classificao. 4.7. As pessoas com deficincia, resguardadas as condies especiais previstas na legislao prpria, participaro do Processo Seletivo em igualdade de condies com os demais candidatos, no que se refere s provas aplicadas, ao contedo das mesmas, avaliao e aos critrios de aprovao, ao horrio e local de aplicao da prova e nota mnima exigida para todos os demais candidatos. 4.8. O candidato que, no ato da inscrio, declarar-se com deficincia, se classificado no Processo Seletivo, figurar em listagem especfica e, caso obtenha classificao necessria, figurar tambm na listagem de classificao geral dos candidatos ao cargo. 4.9. Para concorrer como portador de deficincia, o candidato dever: a) no Formulrio de Solicitao de Inscrio declarar se pretende participar do Processo Seletivo como portador de deficincia e preencher o tipo de deficincia; b) protocolar o laudo mdico original ou cpia autenticada, junto ao Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de Paraso das guas/MS, no seguinte endereo: Avenida Manoel Rodrigues da Cruz, 481, centro, at as 16h00 do dia 09.01.2017. 4.10. O laudo mdico dever ser original ou cpia autenticada, estar redigido em letra legvel, dispor sobre a espcie e o grau ou nvel da deficincia da qual o candidato portador, com expressa referncia ao cdigo correspondente de Classificao Internacional de Doena CID, bem como o enquadramento previsto no Art. 4 do Decreto Federal n 3298/99, alterado pelo Decreto Federal n 5.296/2004. S sero considerados os laudos mdicos emitidos nos ltimos 12 (doze) meses anteriores data da realizao da inscrio. 4.11. O envio da documentao incompleta, fora do prazo acima definido ou por outra via diferente do estabelecido na alnea b do item 4.9., causar o indeferimento do seu pedido de inscrio como pessoa com deficincia e far com que o candidato participe do Processo Seletivo em igualdade de condies com os demais candidatos. 4.12. No haver devoluo do laudo mdico (original ou cpia autenticada), e no sero fornecidas cpias dos mesmos. 4.13. Os candidatos que se declararem com deficincia e forem convocados para a comprovao de requisitos, devero submeter-se percia mdica promovida por equipe multidisciplinar designada pela Prefeitura Municipal de Paraso das guas Estado de Mato Grosso do Sul, que decidir, de forma soberana, sobre a sua qualificao como pessoa com deficincia ou no, bem como sobre a compatibilidade entre a deficincia e as atribuies do cargo, nos termos do Artigo 43 do Decreto n 3.298, de 20 de Dezembro de 1999, que regulamenta a Lei Federal n 7.853/89.

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 6

    4.14. As solicitaes de condies especiais, bem como de recursos especiais, sero atendidas obedecendo aos critrios de viabilidade e de razoabilidade. 4.15. Nos casos de incompatibilidade da deficincia com a funo objeto deste Edital, a contratao no ser realizada. 4.16. O candidato, portador de deficincia ou no, que necessitar de atendimento especial durante a realizao da prova objetiva poder solicitar este atendimento, conforme previsto no Artigo 40, pargrafos 1 e 2 do Decreto Federal n 3.298 de 20 de dezembro de 1999, no ato da inscrio, indicando claramente no Formulrio de Solicitao de Inscrio via internet quais os recursos especiais necessrios. As condies especficas disponveis para realizao das provas objetivas so: prova em braile, prova ampliada, fiscal ledor, intrprete de libras, acesso cadeira de rodas e/ou tempo adicional para realizao das provas objetivas, de at 1 (uma) hora (Tempo adicional somente para Portadores de Deficincia Auditiva, Visual, Mental ou Deficincia Mltipla). 5. DA INSCRIO NO PROCESSO SELETIVO 5.1. A inscrio do candidato implicar o conhecimento e a tcita aceitao das condies do Processo Seletivo, tais como se acham definidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, acerca das quais no poder alegar desconhecimento. 5.2. Objetivando evitar nus desnecessrio, o candidato dever orientar-se no sentido de recolher o valor de inscrio somente aps tomar conhecimento de todos os requisitos e condies exigidos para o Processo Seletivo. 5.3. As inscries para o Processo Seletivo devero ser realizadas, via Internet, no endereo eletrnico http://www.sigmams.com.br, a partir das 00h00 do dia 26.12.2016 at as 23h59min do dia 06.01.2017. 5.4. Para inscrever-se, o candidato dever acessar o endereo eletrnico www.sigmams.com.br durante o perodo das inscries e, por meio dos links referentes ao Processo Seletivo, efetuar sua inscrio, conforme os procedimentos estabelecidos a seguir: a) Preencher o Formulrio de Inscrio no qual declarar estar ciente das condies exigidas para admisso ao cargo e que se submete s normas expressas neste Edital e transmitir os dados pela Internet. b) Imprimir o boleto bancrio e pagar a respectiva taxa de inscrio na rede bancria ou nas casas lotricas, at o dia pr-determinado no boleto bancrio. c) Em caso de feriado ou evento que acarrete o fechamento de agncias bancrias na localidade em que se encontra o candidato, o boleto dever ser pago antecipadamente. 5.5. As informaes prestadas no Formulrio de Inscrio via Internet so de inteira responsabilidade do candidato, reservando-se ao Municpio de Paraso das guas e a Sigma Assessoria o direito de excluir do Processo Seletivo aquele que no preencher esse documento oficial de forma completa, correta e legvel e/ou fornecer dados inverdicos ou falsos. 5.6. O Municpio de Paraso das guas e a Sigma Assessoria no se responsabilizam por solicitaes de inscries no recebidas por motivo de ordem tcnica dos computadores, falhas de comunicao,

    http://www.sigmams.com.br/http://www.sigmams.com.br/

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 7

    congestionamento das linhas de comunicao, falta de energia eltrica, bem como outros fatores de ordem tcnica que impossibilitem a transferncia de dados. 5.7. Os valores das inscries para todos os cargos ser de R$ 39,50 (trinta e nove reais e cinquenta centavos) 5.8. O comprovante definitivo de inscrio ser o comprovante de pagamento autenticado ou o comprovante de inscrio paga, impresso atravs do site http://www.sigmams.com.br . 5.9. O candidato que no recolher o valor da taxa de inscrio, atravs da quitao do boleto bancrio, no ter sua inscrio efetivada. 5.10. O valor referente ao pagamento da taxa de inscrio no ser devolvido em hiptese alguma, a no ser por anulao plena deste Processo Seletivo. 5.11. de exclusiva responsabilidade do candidato a exatido dos dados cadastrais informados no ato da inscrio. 5.12. No ser aceito, em hiptese alguma, pedido de alterao do cargo/funo ou local de realizao das provas, quando for o caso, para o qual o candidato se inscreveu. 5.13. No sero aceitas inscries por depsito em caixa eletrnico, via postal, fac-smile (fax), transferncia ou depsito em conta corrente, DOC, ordem de pagamento, condicionais e/ou extemporneas ou por qualquer outra via que no as especificadas neste Edital. 5.14. So considerados documentos de identidade as carteiras e/ou Cdulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurana, pelas Foras Armadas, pela Polcia Militar, pelo Ministrio das Relaes Exteriores, Cdulas de Identidade fornecidas por Ordens ou Conselhos de Classe, que por lei federal valem como documento de identidade, como, por exemplo, as do CREA, OAB, CRC, etc., a Carteira de Trabalho e Previdncia Social, bem como a Carteira Nacional de Habilitao com foto, nos termos da Lei n 9.503 art. 159, de 23/9/97. 5.15. O candidato ter sua inscrio homologada somente aps o recebimento, pela SIGMA Assessoria em Gesto Pblica Ltda, atravs do banco, da confirmao do pagamento de sua taxa de inscrio, no valor estipulado neste Edital. 5.16. A inscrio no presente Processo Seletivo implica o conhecimento e a expressa aceitao das condies estabelecidas neste Edital, das quais o candidato no poder alegar desconhecimento. 5.17. Antes de efetuar a inscrio e/ou o pagamento da taxa de inscrio, o candidato dever tomar conhecimento do disposto neste Edital e em seus Anexos e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos. 5.18. No ser permitida a transferncia para outra pessoa, nem do valor pago como taxa de inscrio, nem da inscrio.

    http://www.sigmams.com.br/

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 8

    5.19. Encerrado o prazo de inscrio, ser publicada em listas distintas a relao nominal dos candidatos inscritos, que tiverem suas inscries deferidas ou indeferidas, em ordem alfabtica, por grupo ocupacional e cargo, da qual constar o respectivo nmero de inscrio. 6. DA PROVA ESCRITA 6.1 A Prova Objetiva para todos os cargos tem carter classificatrio, sendo composta de 40 (quarenta) questes, com 04 (quatro) alternativas de respostas, sendo somente uma a correta, conforme a seguir especificado:

    MAGISTRIO

    CARGO LNGUA PORTUGUESA

    CONHECIMENTOS PEDAGGICOS

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    VALOR POR QUESTO

    VALOR TOTAL

    PROFESSOR ANOS INICIAIS 15 - 25 2,50 100,00

    PROFESSOR ARTES 10 10 20 2,50 100,00

    PROFESSOR CINCIAS 10 10 20 2,50 100,00

    PROFESSOR EDUCAO FSICA 10 10 20 2,50 100,00

    PROFESSOR EDUCAO INFANTIL 15 - 25 2,50 100,00

    PROFESSOR HISTRIA 10 10 20 2,50 100,00

    PROFESSOR LNGUA ESTRANGEIRA (INGLS)

    10 10 20 2,50 100,00

    PROFESSOR LNGUA PORTUGUESA - 10 30 2,50 100,00

    PROFESSOR MATEMTICA 10 10 20 2,50 100,00

    6.2. A prova objetiva, de carter classificatrio, ser realizada na cidade de Paraso das guas Estado de Mato Grosso do Sul, no dia 19/01/2017, com durao mxima de 3 (trs) horas, s 17h00 na ESCOLA MUNICIPAL PROF. LIZETE RIVELLI ALPE, SITO NA RUA ONOFRE GARCIA DE SOUZA, N 266, CENTRO, NA CIDADE DE PARASO DAS GUAS/MS. 6.3. Os eventuais erros de digitao de nome, nmero de documento de identidade, e outros dados que porventura vierem a ser divulgados, devero ser reclamados, at 24 (vinte e quatro) horas aps a divulgao do Edital de convocao para a realizao da prova objetiva, no sendo aceitas reclamaes posteriores. 6.4. Ao candidato s ser permitida a realizao da prova na data, no local e horrio constantes neste Edital. 6.4.1. Somente ser admitido para realizar a prova o candidato que estiver munido de documento original de identidade, assim consideradas as carteiras ou cdulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Segurana, pelas Foras Armadas, pela Polcia Militar ou pelo Ministrio das Relaes Exteriores, as emitidas pelos Conselhos Regionais ou Autarquias Corporativas e a Carteira de Trabalho e Previdncia Social, Cdula de Identidade fornecida por rgos ou Conselhos de Classe que, por Lei Federal, tenham validade como documento de identidade. 6.4.2. No sero aceitos, por serem documentos destinados a outros fins, Boletim de Ocorrncia, Protocolos, Certido de Nascimento, Ttulo Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitao (emitida anteriormente Lei n. 9.503/97), Carteira de Estudante, Crachs, Identidade Funcional de natureza pblica ou privada.

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 9

    6.4.3. Os documentos devero estar em perfeitas condies, de forma a permitir a identificao do candidato com clareza. 6.5. No ser admitido no local de prova o candidato que se apresentar aps o horrio determinado. 6.6. No haver segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausncia do candidato. 6.7. O candidato dever comparecer ao local designado para a realizao da prova objetiva munido de caneta esferogrfica de tinta azul ou preta, lpis preto n. 02, borracha macia e comprovante de inscrio, bem como do documento original de identidade, conforme disposto no item 6.4.1. 6.8. Durante a prova objetiva no sero permitidas consultas bibliogrficas de qualquer espcie, nem a utilizao de mquina calculadora, relgios com calculadora ou qualquer outro equipamento eletrnico, incluindo pagers e telefones celulares, bem como a comunicao com os demais candidatos ou pessoas estranhas ao Processo Seletivo. 6.9. Apenas na hiptese de candidatos portadores de deficincia, previamente justificados e aceitos pela organizao do Processo Seletivo, sero permitidas excees no que concerne comunicao com pessoas estranhas ao Processo Seletivo. 6.10. No ser permitido que o candidato ausente-se do recinto destinado realizao das provas, aps iniciadas, salvo em casos especiais e momentneos, quando dever ser devidamente acompanhado de fiscal. 6.11. No ato da realizao da prova objetiva, sero fornecidos o caderno de questes e o carto definitivo de respostas. O candidato no poder retirar-se da sala de prova levando qualquer um desses materiais, sem autorizao e acompanhamento do fiscal. 6.12. O candidato ler a prova no caderno de questes e marcar suas respostas no carto definitivo de respostas. 6.13. Ao terminar, entregar ao fiscal o carto definitivo de respostas aps o seu preenchimento. 6.14. No sero computadas questes no respondidas nem questes que contenham mais de uma resposta (mesmo que uma delas esteja correta), emenda ou rasura, ainda que legvel. No dever ser feita nenhuma marca fora do campo reservado s respostas ou assinatura, pois qualquer marca poder ser lida pelas leitoras ticas, prejudicando o desempenho do candidato. 6.15. O caderno de questes da prova objetiva ser devolvido ao candidato na forma a ser divulgada no momento da prova. 6.16. Ser excludo do Processo Seletivo o candidato que, alm das demais hipteses previstas neste edital: a) apresentar-se aps o horrio estabelecido para a realizao da prova; b) apresentar-se para a prova em outro local que no seja o previsto no edital de convocao e no carto de convocao;

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 10

    c) no comparecer prova, seja qual for o motivo alegado; d) no apresentar um dos documentos de identidade exigidos nos termos deste Edital, para a realizao da prova; e) ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento de um fiscal; f) ausentar-se do local de prova antes de decorrido o prazo mnimo; g) for surpreendido em comunicao com outras pessoas ou utilizando-se de calculadoras, livros, notas ou impressos no permitidos; h) estiver portando ou fazendo uso de qualquer tipo de equipamento eletrnico de comunicao (pagers, celulares, etc.); i) lanar mo de meios ilcitos para a execuo da prova; j) no devolver integralmente o material solicitado; k) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos. 7. DO JULGAMENTO DA PROVA OBJETIVA 7.1. A prova objetiva ser avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos e ter carter classificatrio, sendo que o valor de cada questo correta ser proporcional ao total de questes da referida prova, de acordo com o cargo, estabelecido no item 5 deste Edital. 8. DA CLASSIFICAO 8.1. Os candidatos habilitados sero classificados por ordem decrescente do valor da pontuao da prova escrita. 8.2. Em caso de igualdade na classificao final ter preferncia, sucessivamente, o candidato que: a) obtiver maior nota na prova de conhecimentos especficos; b) for de maior idade. 9. DOS RECURSOS 9.1. Sero admitidos recursos, no prazo de 02 (dois) dias teis, ao gabarito, classificao e classificao final, contados a partir das respectivas publicaes no site http://www.sigmams.com.br, por afixao no mural localizado no trio da Prefeitura Municipal e na imprensa oficial do Municpio. 9.2. Admitir-se- um nico recurso por candidato, para cada evento referido no item acima. 9.3. Os recursos devero ser encaminhados Comisso do Processo Seletivo da Prefeitura Municipal de Paraso das guas/MS, via Protocolo Geral da Prefeitura Municipal de Paraso das guas/MS atravs de SEDEX endereado ao mesmo, para o seguinte endereo: Avenida Manoel Rodrigues da Cruz, n 481, na cidade de Paraso das guas/MS CEP: 79.556-000. 9.4. O recurso dever conter as seguintes informaes essenciais: - nome do recorrente; - endereo completo; - inscrio; - cargo. 9.4.1. No caso de recurso em face do gabarito, dever constar o nmero da questo, a alternativa assinalada pelo candidato e o gabarito divulgado atravs da Imprensa Oficial do Municpio de Paraso das guas/MS, com argumentao lgica e consistente.

    http://www.sigmams.com.br/

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 11

    9.4.2. No caso de recurso em face da classificao e classificao final, dever do mesmo constar as razes do pedido, com argumentao lgica e consistente. 9.5. Os recursos devero estar digitados ou datilografados, no sero aceitos recursos interpostos por via postal comum, fac-simile (fax), telex, Internet, telegrama ou outro meio no especificado neste Edital. 9.6. Os recursos interpostos em desacordo com as especificaes contidas neste captulo no sero reconhecidos ou avaliados. 9.7. Os recursos interpostos fora do prazo no sero aceitos sendo considerada, para tanto, a data da postagem quando por via postal. 9.8. Os recursos sero encaminhados para anlise da empresa SIGMA Assessoria em Gesto Pblica Ltda, ficando o resultado sujeito deciso da Comisso de Processo Seletivo. 9.9. O(s) ponto(s) relativo(s) (s) questo(es) eventualmente anulada(s) ser(o) atribudo(s) a todo(s) candidato(s) presente(s) prova. 9.10. No caso de provimento de recurso interposto dentro das especificaes, poder eventualmente alterar a classificao inicial obtida pelo candidato para uma classificao superior ou inferior ou ainda poder ocorrer a desclassificao do candidato que no obtiver nota mnima exigida para aprovao. 9.11. Aps julgados todos os recursos apresentados ser publicado o resultado final do Processo Seletivo, com as alteraes ocorridas em face do disposto no item 9.1 deste Edital. 10. DA HOMOLOGAO 10.1. Aps a publicao do Edital contendo o resultado final do Processo Seletivo S, todos os atos inerentes ao referido Processo Seletivo, sero encaminhados ao Prefeito Municipal, para conhecimento, apreciao e posterior homologao. 11. DA CONTRATAO 11.1. A contratao dos candidatos classificados obedecer rigorosamente a ordem de classificao final de acordo com as necessidades da Administrao. 12. DAS VAGAS E SUA ACEITAO 12.1. Os candidatos aprovados sero convocados pela Imprensa Oficial, para procederem aceitao das vagas oferecidas, seguidas rigorosamente a ordem de classificao final. 12.2. O no preenchimento dos requisitos de habilitao dispostos no item 3.1 deste Edital implicar na excluso do candidato do Processo Seletivo. 12.3. O candidato convocado, que no atender ao chamamento, ou dela desistir, perder o direito aceitao.

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 12

    13. DAS DISPOSIES FINAIS 13.1. A inscrio do candidato implicar o conhecimento das presentes instrues e a aceitao tcita das condies do Processo Seletivo, tais como se acham estabelecidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, das quais no poder alegar desconhecimento. 13.2. A inexatido das afirmativas ou irregularidades nos documentos, mesmo que verificadas a qualquer tempo, em especial por ocasio da investidura, acarretaro a nulidade da inscrio, com todas as suas decorrncias, sem prejuzo das demais medidas de ordem administrativa, civil ou criminal. 13.3. A classificao definitiva gera, para o candidato, apenas a expectativa de direito convocao, reservando-se ao Municpio de Paraso das guas/MS a prerrogativa de proceder s convocaes dos candidatos classificados para as contrataes em nmero que atenda ao interesse e s necessidades do servio, de acordo com a disponibilidade oramentria e os cargos vagos existentes e os que vagarem, durante o perodo de validade do Processo Seletivo. 13.4. O candidato dever manter atualizado seu endereo desde a inscrio at a publicao da classificao definitiva, junto empresa SIGMA Assessoria em Gesto Pblica Ltda e aps a homologao do processo seletivo, junto ao Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de Paraso das guas/MS. 13.5. Os itens deste Edital podero sofrer eventuais alteraes, atualizaes ou acrscimos, enquanto no consumada a providncia ou evento que lhes disserem respeito, ou at a data da convocao dos candidatos para a prova correspondente, circunstncia que ser mencionada em edital ou aviso a ser publicado na Imprensa Oficial do Municpio. 13.6. O no atendimento, pelo candidato, das condies estabelecidas neste Edital, implicar sua eliminao do Processo Seletivo, a qualquer tempo. 13.7.. de inteira responsabilidade do candidato acompanhar os Editais, Comunicados e demais publicaes referentes a este Processo Seletivo atravs da Imprensa Oficial do Municpio, ou atravs do site: http://www.sigmams.com.br. 13.8. Os casos omissos sero resolvidos pela Comisso Especial de Processo Seletivo, supervisionado pela Secretaria Municipal de Administrao e Finanas da Prefeitura Municipal de Paraso das guas/MS.

    Paraso das guas/MS, 21 de dezembro de 2016.

    EVAINE BORGES DA SILVA MEMBRO

    ANA GARDNIA DE SOUZA PRESIDENTE

    SIMONE FRIGO SCHIO MEMBRO

    http://www.sigmams.com.br/

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 13

    AANNEEXXOO II

    CCOONNTTEEDDOO PPRROOGGRRAAMMTTIICCOO LNGUA PORTUGUESA Tipos de textos e respectivos princpios organizacionais: narrativos, descritivos, dissertativos. Interpretao textual. Ortografia. Acentuao grfica. Flexo nominal e verbal. Pronomes: emprego, forma de tratamento e colocao pronominal. Verbo - Emprego de tempos e modos verbais; Vozes do verbo. Concordncia nominal e verbal. Regncia nominal e regncia verbal. Emprego da crase. Pontuao. Classes gramaticais variveis e invariveis. Termos essenciais da orao. Termos integrantes da orao. Termos acessrios da orao. Perodo composto por Coordenao e Subordinao. Usos do QUE e SE. Sinonmia, Antonmia, Heteronmia, Homonmia, Paronmia, Ambiguidade. Estrutura das palavras: prefixos e sufixo, e processos de formao das palavras. Variaes lingusticas. Figuras de linguagem. Figuras de pensamento.

    CONHECIMENTOS PEDAGGICOS [EXCEO PARA PROFESSOR ANOS INICIAIS / PROFESSOR EDUCAO INFANTIL

    Concepes de Educao e Escola; Funo social da escola e compromisso social do educador; tica no trabalho docente; Tendncias educacionais em sala de aula: correntes tericas e alternativas metodolgicas; A construo do conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade; Viso interdisciplinar e transversal do conhecimento; Projeto poltico-pedaggico: fundamentos para a orientao, planejamento e implementao de aes voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem; Currculo em ao: planejamento, seleo e organizao dos contedos; Avaliao; Organizao da escola centrada no processo de desenvolvimento do educando; Teoria Piagetiana; Teoria Vygotskyana; Mltiplas Inteligncias; Educao inclusiva; Constituio Federal/88 artigos 205 a 214 e artigo 60 das disposies Constitucionais transitrias; Lei Federal n 9394/96 LDB; Lei Federal n 8069/90 Estatuto da Criana e do Adolescente; Parmetros Curriculares Nacionais; Emenda Constitucional n 53/2006 FUNDEB; Pesquisadores contemporneos: Celso Antunes, Pedro Demo, Lino de Macedo, Telma Weiss, Celso Vasconcelos, Philippe Perrenoud, Vitor Paro, Csar Coll, Jussara Hoffman, Libneo, Luckesi, Selma Pimenta, Teresinha Azeredo Rios, Romeu Kazumi Sassaki, Constance Kamii, Paulo Freire, Magda Soares, Regina Leite Garcia, Edgar Morin, Maria Teresa Mantoan, Mario Srgio Cortella, lvaro Vieira Pinto, Sandra M. Zkia L. Souza, Gaudncio Frigoto e Julio Groppa Aquino.

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS PROFESSOR ANOS INICIAIS Concepes de Educao e Escola; Funo social da escola e compromisso social do educador; tica no trabalho docente; Tendncias educacionais em sala de aula: correntes tericas e alternativas metodolgicas; A construo do conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade; Viso interdisciplinar e transversal do conhecimento; Projeto poltico-pedaggico: fundamentos para a orientao, planejamento e implementao de aes voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem; Currculo em ao: planejamento, seleo e organizao dos contedos; Avaliao; Organizao da escola centrada no processo de desenvolvimento do educando; Educao inclusiva; Constituio Federal/88 artigos 205 a 214 e artigo 60 das disposies Constitucionais transitrias; Lei Federal n 9394/96 LDB; Lei Federal n 8069/90 Estatuto da Criana e do Adolescente; Parmetros Curriculares Nacionais; Emenda Constitucional n 53 - FUNDEB; Teoria Piagetiana; Pesquisadores contemporneos: Paulo Freire, Celso Antunes, Pedro Demo, Lino de Macedo, Telma Weiss, Celso Vasconcelos, Philippe Perrenoud, Vitor Paro, Csar Coll, Jussara Hoffman, Libneo,

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 14

    Luckesi, Selma Pimenta, Teresinha Azeredo Rios, Romeu Kazumi Sassaki, Constance Kamii, Paulo Freire, Magda Soares, Regina Leite Garcia, Edgar Morin, Maria Teresa Mantoan, Mario Srgio Cortella, lvaro Vieira Pinto, Sandra M. Zkia L. Souza, Gaudncio Frigoto, Julio Groppa Aquino, Emilia Ferreiro; Delia Lerner, Ana Luiza Bustamante Smolka e Ana Teberosk. PROFESSOR ARTES Concepo de ensino e aprendizagem; O currculo e o Ensino Fundamental; Viso interdisciplinar; Educao Artstica e as reas do conhecimento; A proposta triangular: o fazer, o apreciar e o contextualizar; Compreender a Arte; Apreciao esttica e fruio nas diferentes linguagens artsticas dana, teatro, musica e artes visuais; Orientao metodolgica para a Educao Artstica no Ensino Fundamental; O adolescente, a cotidianidade e as aulas de arte, conhecimento, sensibilidade e cultura. Parmetros Curriculares Nacionais e o Ensino de Arte. Procedimentos pedaggicos em Arte: contedos, mtodos e avaliao. A arte na educao escolar: Fundamentos e tendncias pedaggicas do ensino de Arte no Brasil. Histria da Arte. Criatividade. Arte, comunicao e cultura. As linguagens artsticas na atualidade. O ensino da dana no contexto escolar. A corporeidade enquanto construo social. Aspectos da cultura popular brasileira e as Manifestaes Populares. Arte Indgena. Arte Africana. PROFESSOR CINCIAS Astronomia: o cu da terra, a famlia solar, nosso planeta, o sistema terra-lua; Matria e energia: biosfera, ecossistema, interao nos ecossistemas, matrias nos ecossistemas, energia nos ecossistemas, energia e trabalho, o homem na natureza; Sade: ambiente e sade, higiene e sade, os acidentes e a sade; Caracterizao dos seres vivos; Reino animal: invertebrados e vertebrados; Fisiologia animal; Reino das plantas; Educao ambiental; Nveis de organizao do corpo humano: da clula ao organismo, estudo da clula citologia; Histologia; Funes de Nutrio; O sistema de sustentao: sistema muscular; Os sentidos; Sistema de coordenao e controle; Sistema reprodutor e reproduo humana; Qumica: Estrutura da matria, classificao dos elementos qumicos, ligaes e reaes qumicas; Fsica: movimento e fora, trabalho e energia, calor e som, luz e sistema pticos, eletricidade e magnetismo. PROFESSOR EDUCAO FSICA A educao Fsica no currculo da Educao Bsica: significados e possibilidades; As diferentes concepes e os aspectos legais da Educao Fsica na escola; Os objetivos, contedos, metodologia e avaliao na Educao Fsica escolar; Educao Fsica escolar e cidadania; Esporte e jogos na escola: competio e cooperao; educao Fsica, reproduo e mudana: elementos para uma prtica libertadora e democrtica; Desenvolvimento motor e desenvolvimento social: anlise das tendncias pedaggicas em Educao Fsica; Educao Fsica, esporte e lazer; Corporeidade na escola: as prticas corporais no contexto das aes escolares. A histria da Educao Fsica. Mtodos e tcnicas da Educao Fsica. Didtica especfica da Educao Fsica. Educao Fsica e Aprendizagem social. Educao Fsica e contexto social. As novas tendncias da Educao Fsica: Educao Fsica Humanista, Educao Fsica Progressista e a Cultura Corporal. Educao Fsica Escolar, crescimento e desenvolvimento: diferentes abordagens. Desportos: tcnicas fundamentais e regras oficiais. Noes de Fisiologia do exerccio. A Educao Fsica e os parmetros curriculares. Educao Fsica, Incluso e Diversidade. Concepo histrico social da criana. Jogos e brincadeiras na educao infantil. Educao Psicomotora e as fases do desenvolvimento infantil. PROFESSOR EDUCAO INFANTIL Concepo de Educao Infantil e infncia; Desenvolvimento infantil; Concepo de ensino e aprendizagem; Currculo e Educao Infantil; Currculo e projeto poltico-pedaggico; O espao fsico, a linguagem, o conhecimento e o ldico na pedagogia da Educao Infantil; Planejamento e avaliao; Articulaes entre a Educao Infantil e o Ensino Fundamental; Fundamentos tcnico-pedaggicos das diferentes reas do conhecimento; Concepo de alfabetizao, leitura e escrita; Tendncias tericas e metodolgicas na Educao Infantil; Viso interdisciplinar e transversal do conhecimento; Constituio federal/88 artigos 205 a 214 e artigo 60 das disposies Constitucionais transitrias; Lei Federal n

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 15

    9394/96 LDB; Emenda Constitucional n 53/2006 e Medida Provisria n 339 de 28 de dezembro de 2006 - FUNDEB; Lei Federal n 8069/90 Estatuto da Criana e do Adolescente; Referencial Curricular para a Educao Infantil; Teoria Piagetiana; Pesquisadores contemporneos: Paulo Freire, Celso Antunes, Pedro Demo, Lino de Macedo, Telma Weiss, Celso Vasconcelos, Philippe Perrenoud, Vitor Paro, Csar Coll, Jussara Hoffman, Libneo, Luckesi, Selma Pimenta, Teresinha Azeredo Rios, Romeu Kazumi Sassaki, Constance Kamii, Paulo Freire, Magda Soares, Regina Leite Garcia, Edgar Morin, Maria Teresa Mantoan, Gondin, Mario Srgio Cortella, lvaro Vieira Pinto, Sandra M. Zkia L. Souza, Gaudncio Frigoto, Julio Groppa Aquino, Walter Benjamin, Emilia Ferreiro, Kishimoto e Ana Teberosk. PROFESSOR HISTRIA Tendncias historiogrficas: teorias, metodologias e conceituaes. A Histria no contexto dos Parmetros Curriculares Nacionais. Os primeiros homens e seus modos de vida. As primeiras civilizaes Antiguidade Oriental, Ocidental, Africana. Religies monotestas (judasmo, cristianismo e islamismo) e politestas. A transio da Antiguidade para a Idade Mdia. A sociedade feudal. A Igreja medieval. O Renascimento Comercial e Urbano. A crise do sculo XIV. O Renascimento. Reforma e Contra-Reforma. A formao dos Estados Nacionais. A expanso martima e comercial europeia. Iluminismo. As revolues inglesa e francesa. . A Revoluo Industrial e a consolidao do capitalismo. A organizao da classe operria e o iderio socialista. Da corrida imperialista Primeira Guerra Mundial. A Revoluo Russa. A Europa Entre Guerras e a ascenso dos regimes totalitrios. A Segunda Guerra Mundial. A Guerra Fria. A descolonizao da sia e da frica. A crise do socialismo e a construo da Nova Ordem Mundial. A hegemonia norte-americana e o terror. As civilizaes pr-colombianas. A invaso europeia e o confronto cultural. As modalidades de explorao da mo-de-obra indgena. O sistema de plantation. A crise do Antigo Regime e a formao das naes latino-americanas. A Independncia dos E.U.A. A relao dos E.U.A. com a Amrica Latina: da Doutrina Monroe Aliana para o Progresso. Histria do Brasil: histria do Brasil antes da chegada dos portugueses. A organizao das comunidades indgenas. A ocupao do territrio, a implantao do escravismo e a resistncia negra. O papel da Igreja na colonizao: misses e catequese. A organizao socioeconmica das zonas aurfera e aucareira. A administrao colonial. Entradas, Bandeiras e a ocupao do territrio. A Independncia do Brasil. Poltica, sociedade e economia no Brasil imperial. O fim da monarquia. A transio do trabalho escravo para o trabalho assalariado. A formao da classe operria brasileira. A Repblica Velha. A Era Vargas. O retorno democracia: Brasil de 1946 1964.O Governo JK.O Golpe de 1964 e a Ditadura militar no Brasil: sociedade, poltica e economia. A redemocratizao: Do Governo Sarney ao governo Lula. Histria e diversidade cultural. Questes ticas, culturais e cidads envolvidas no ensino da histria. PROFESSOR LNGUA ESTRANGEIRA (INGLS) Compreenso de textos escritos contemporneos, literrios e no literrios; Conhecimento de aspectos lingusticos-estruturais e gramtica funcional; Estrutura da sentena: Frase nominal, Substantivo Genitivo, Adjetivo (graus comparativo e superlativo) - Locues adjetivas; Artigos; Numerais; Pronomes; Frase verbal Verbo (modo, forma, tempo); Auxiliares Modais Locues verbais - Verbos irregulares - Voz ativa/passiva; Advrbios; Locues Adverbiais; Preposies; Conjunes; Processos de formao de palavras; Discurso indireto. PROFESSOR LNGUA PORTUGUESA Tipos de textos e respectivos princpios organizacionais: narrativos, descritivos, dissertativos. Interpretao textual. Ortografia. Acentuao grfica. Flexo nominal e verbal. Pronomes: emprego, forma de tratamento e colocao pronominal. Verbo - Emprego de tempos e modos verbais; Vozes do verbo. Concordncia nominal e verbal. Regncia nominal e regncia verbal. Emprego da crase. Pontuao. Classes gramaticais variveis e invariveis. Termos essenciais da orao. Termos integrantes da orao. Termos acessrios da orao. Perodo composto por Coordenao e Subordinao. Usos do QUE e SE. Sinonmia, Antonmia, Heteronmia, Homonmia, Paronmia, Ambigidade. Estrutura das palavras:

  • ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

    MUNICIPIO DE PARASO DAS GUAS

    PGINA | 16

    prefixos e sufixo, e processos de formao das palavras. Variaes lingsticas. Figuras de linguagem. Figuras de pensamento. Redao Oficial: formas de tratamento, tipos de discursos, introduo a assuntos preestabelecidos. PROFESSOR MATEMTICA Sistema de numerao; Conjunto dos nmeros naturais; Operaes; Medidas; Equaes de 1. e 2. graus; Problemas, inequaes de 1. e 2. graus; Razo e proporo, regra de trs; Porcentagem; Juros simples e compostos; Polgonos, reas e permetros das figuras geomtricas; Crculo e circunferncia; Relao e funo; Funo de 1. e 2. graus; Resoluo grfica e razes trigonomtricas; Diviso e Multiplicao de fraes; Mximo Divisor Comum (M.D.C.) Mnimo Mltiplo Comum (M.M.C.); Expresses Algbricas; Razo e Proporo; Juros Simples; Equaes, Inequaes e Sistemas; Conjuntos e Subconjuntos; Potncias e Razes; Geometria Plana; ngulos; Teoremas; Progresses Aritmticas; Anlise Combinatria; Binmio de Newton; Estruturas lgicas; Lgica de argumentao; Diagramas lgicos; Trigonometria; Probabilidades; Combinaes; Arranjos e permutaes e Geometria bsica. Raciocnio Lgico.