APLs, Inovação, Desenvolvimento e …portalapl.ibict.br/export/sites/apl/galerias/6CBAPL/...2...

Click here to load reader

  • date post

    20-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of APLs, Inovação, Desenvolvimento e …portalapl.ibict.br/export/sites/apl/galerias/6CBAPL/...2...

1

APLs, Inovao, Desenvolvimento e Sustentabilidade

Jos E Cassiolato RedeSist IE-UFRJ

6a. Conferncia Brasileira de Arranjos Produtivos Locais Braslia, 03/12/2012

2

APLs, Inovao, Desenvolvimento e Sustentabilidade

APLs como Estratgia de Desenvolvimento Inovao como elemento central para sustentabilidade

do desenvolvimento gerador de emprego e renda

Desafios frente ao novo cenrio global e brasileiro

APLs como Estratgia de Desenvolvimento

O desenvolvimento industrial e tecnolgico e os arranjos produtivos locais

Arranjos produtivos locais

recuperao na noo de que a produo se d no territrio, um processo coletivo e cuja dinmica se d atravs do aprendizado interativo

Territrio:

espao cognitivo, onde valores compartilhados e outros ativos intangveis, constituem-se em elementos fundamentais que contribuem para o desenvolvimento de processos de aprendizado interativo

Aprendizado interativo

ressurge como um elemento chave no novo contexto de desenvolvimento econmico e tecnolgico da economia e sociedade do conhecimento a proximidade territorial tambm reconhecida como melhor contexto para facilitar a troca de conhecimentos tcitos

APLs como Estratgia de Desenvolvimento A Economia do Conhecimento e do Aprendizado: Acelerao da Mudana: Transformaes mais rpidas

menores ciclos de vida dos produtos

menor durao das competncias

necessidade de aprendizado perptuo !!!

Novo Tipo de Concorrncia

mais baseada no aprendizado

novas barreiras entrada e as cadeais globais de valor:

IMPORTNCIA DAS RELAES DE PODER sucessos de pessoas, empresas, territrios, refletem

capacidade de aprender

Polarizao

entre pases, regies, empresas, indivduos

APLs como Estratgia de Desenvolvimento A Economia do Conhecimento e do Aprendizado: A Crescente importncia da inovao Inovao

no P&D, no um ato isolado mas um processo interativo DE CARTER SOCIAL

processo sistmico e localizado constituda por elementos e relaes que interagem na produo,

difuso e uso de novos conhecimentos Aprendizado interativo: empresas e organizaes participam

De que maneira a globalizao afeta a inovao?

Acelerao da Mudana Tecnolgica, submetida porm s estratgias dos pases e das grandes empresas transnacionais.

Colaborao Entre Empresas e entre estas e organizaes produtoras de conhecimento(local e global)

ETNs submetidas lgica das finanas

(Chesnais 1990 as polticas ilusrias e equivocadas)

THE GROWING DEBATE ABOUT DWINDLING INNOVATION, THE ECONOMIST, JANEIRO 12-18 2013.

Inovao: mesmo tudo virtuoso?

Crise financeira, Crise do Modelo E crise de inovao

Many of the inventions that replaced tedious and repetitive clerical labor by computers happened a long time ago, in the 1970s and 1980s.

Invention since 2000 has centered on entertainment and communication devices that are smaller, smarter, and more capable, but do not fundamentally change labor productivity or the standard of living in the way that electric light, motor cars, or indoor plumbing changed it

Richard Gordon,Is US growth over? Faltering innovation confronts the six headwinds, NBER Working Paper 18315, http://www.nber.org/papers/w18315

We have a collective historical memory that technological progress brings a big and predictable stream of revenue growth across most of the economy. When it comes to the Web, those assumptions are turning out to be wrong or misleading

Tyler Cowen, The Great Stagnation: How America Ate All the Low-Hanging Fruit of Modern History, Got Sick, and Will (Eventually) Feel Better, Dutton Editors, 2011.

APLs como eixo das estratgias de desenvolvimento

APLs territrio caracterizado por homogeneidade cultural (valores e

instituies), facilidade de circulao de informaes e atividades produtivas complementares

APLs no so apenas MPEs

Para a RedeSist Arranjos e Sistemas Produtivos e Inovativos representa

fundamentalmente uma abordagem, um quadro de referncias, a partir dos quais se busca compreender os processos de gerao, difuso e uso de conhecimentos e da dinmica produtiva e inovativa. Entende-se a produo e a inovao como processos sistmicos, que resultam da

articulao de distintos atores e competncias.

Principais vantagens do foco em arranjos produtivos e inovativos locais

Prioridade dada aquisio e uso do conhecimento, enquanto elemento fundamental da competitividade dinmica e duradoura de organizaes, localidades e regies

Incluso de uma dimenso territorial que enfatiza as relaes e condies histricas, econmicas, sociais, culturais e polticas prprias a cada contexto local.

Abrange estruturas produtivas e inovativas com distintas dinmicas e trajetrias, desde as mais intensivas

em conhecimento cientfico at aquelas que utilizam conhecimentos endgenos ou tradicionais

focaliza atores e atividades produtivas e inovativas de diferentes portes e funes, originrios dos setores primrio, secundrio e tercirio, operando local, nacional ou internacionalmente.

Implicaes normativas do conceito de APL

As polticas de desenvolvimento produtivo e inovativo sero muito mais adequadas e tero maior probabilidade de

sucesso se mobilizarem atores conjuntamente com o objetivo de ampliar a capacidade de gerar, assimilar e usar conhecimentos.

somente sero eficazes se houver um envolvimento significativo dos atores locais em todas as suas etapas, da sua formulao sua avaliao

Brasil, as potticas baseadas em arranjos produtivos locais permite dar

conta da grande dimenso geogrfica, da diversidade, da heterogeneidade e de desigualdades econmicas, polticas e sociais.

Porm, a principal vantagem desta abordagem e talvez seu maior desafio est em lidar com os diversos atores locais de forma coletiva, dentro de uma perspectiva sistmica.

Desafios frente ao novo cenrio global e brasileiro

A experincia brasileira com APLs at 2013: Os principais avanos Introduz e d formato apropriado incluso das MPEs na

agenda de polticas A inovao e as MPEs

Dissemina por todo o territrio nacional a noo sobre a importncia do carter coletivo e localizado da produo

Porm como dizia Milton Santos h o modo e a moda

Os desafios atuais

Aproximar a poltica social da poltica produtiva

O territrio como elemento central da poltica produtiva

A inovao e a sustentabilidade

Desafios frente ao novo cenrio global e brasileiro

A crise continua e as transformaes no sistema produtivo e inovativo global

A economia cassino tem limites, mas est viva !!!

As mudanas no eixo da economia global

O esgotamento relativo dos mercados dos pases mais avanados e a importncia dos BRICS e outros emergentes

A volta do Estado e a importncia das polticas

12

13

Os desafios para o Brasil e as nossas especificidades Bem posicionado para um paradigma tecnolgico

sustentvel Boas capacitaes cientfico tecnolgicas Rescursos e Dotaes naturais (gua, energias limpas, os

diferentes biomas, etc) Possibilidade de aprofundar a incluso de segmentos

marginalizos da sociedade

Diversos problemas a serem resolvidos Externos

As possibilidades dos BRICS A financeirizao voltou.

Internos Dificuldades de se encontrar um consenso poltico com

relao a um projeto de longo prazo Significativas disparidades no que se refere a capacitaes

produutivas e inovativas (acesso Internet, acesso a setor financeiro, acesso educao) e seu impacto no territrio

A agenda produtiva TEM que se conectar com a agenda social

A poltica de APLs: desafios frente ao novo cenrio global e brasileiro: CUIDADOS

1. Polticas para APLs aglomeraes ou para arranjos produtivos e inovativos locais

2. Uma poltica voltada a APLs ou uma poltica produtiva a partir da viso sistmica da inovao

3. Como conciliar uma poltica nacional para APLs com a realidade: diversidade, heterogeneidade e a especificidade dos processos de aprendizagem, interao e cooperao e que formatos utilizar?

4. Como aproveitar as oportunidades associadas ao aumento do mercado interno (e dos BRICS)?

14

As polticas devem buscar caminho prprio: cuidado com a importao de modelos

Research into practice es un proyecto de la red Lalics. Objetivo: analizar el proceso de traduccin de los resultados

de la academia en la formulacin de polticas. Problemas identificados de parte de los formuladores de

poltica Insuficiente masa crtica en los formuladores de poltica

(policy makers) en CTI , Limitaciones de tiempo para formular la poltica, Alta dependencia de organizaciones internacionales para

hacer poltica, Transparencia de la informacin pblica y gobierno. Recursos para apoyar el proceso de transferencia son

escasos. Discusin entre actores poco articulada.

As estratgias de transformao de arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais

1 a estratgia do aglomerado (ou cluster)

Aprofundamento da especializao da produo Salrios e renda baixos

Degradao Ambiental (ex. salmo Chile; camares Brasil)

2 A estratgia do arranjo produtivo e inovativo local

Criao e incorporao de novas atividades e capacitaes

Aumento do salrio e renda locais

Enraizamento da capacidade inovativa

As institucionalidades necessrios (e.g. escolas tcnicas)

2 - A necessidade da viso sistmica:

Co-evolucion entre Organizaciones e Instituciones en un APL. Ejemplo: la salmonicultura Chilena

Empresas , agencias regulatorias del Estado, bancos fondos de inversion, centros de I&D, Camaras empresarias, municipios y

sindicatos forman parte del entramado.

Firmas (Why firms differ?) Estructura, estrategia,

capacidades

Agencias

Regulatorias

del Estado

Universidades

y Centros

de I&D

1.Bancos. 2.Fondos de

inversion.

Frontera

tecnologica

Externa. Proveedores

intermedios

Sindicatos

Intendencias

Produo de Salmo Pases Selecionados 1990-2002

18

Uma poltica voltada a APLs ou uma poltica produtiva a partir da viso sistmica

A poltica voltada produo deve ter carter sistmico

Esta poltica deve definir suas prioridades e ento utilizar o formato APL

APL no aglomerao de MPEs apenas !!!

A poltica de APL, a poltica de produo e a poltica de inovao

19

Como conciliar uma poltica nacional para APLs com a realidade?

Diversidade, heterogeneidade e a especificidade dos processos de aprendizagem, interao e cooperao Definir aes de poltica gerais que cabem aos governos

centrais Criar novas institucionalidades

Educao, internet, etc

Deixar a organizao das atividades cooperativas e sua coordenao para o nvel local: governana de fora para dentro no funciona

Que formatos utilizar? A experincia positiva do GTP-APL (como melhorar?)

Evitar metodologias de ao sofisticadas; se necessrias estas devem ser as mais simples possveis e no penalizar as diferenas

20

Como concluso

Cuidado com a injustia cognitiva

Lembrar-se da necessidade de referenciais adequados

Todo conhecimento contextual

A definio de estratgias orientando os novos desenvolvimentos exige distinguir modo e moda (Milton Santos)

21

22

Hasta el mapa miente. Aprendemos la geografia del mundo en un mapa que no muestra al mundo tal cual es, sino como sus dueos

mandan que sea. En el planisferio tradicional el que se usa en las escuelas y en

todas as partes, el Ecuador no est en el centro, el norte ocupa dos tercios y el sur, uno. ....

cuando en realidad Amrica Latina es dos veces mas grande que Europa y bastante mayor que Estados Unidos y Canad.

El mapa que nos achica, simboliza todo lo dems. Geografia robada, economia saqueada, histria falsificada,

usurpacin cotidiana de la realidad. El llamado Tercer Mundo, habitado por gentes de tercera, abarca

menos, come menos, recuerda menos, vive menos, dice menos Eduardo Galeano (Proyecto Sur, 1993; Lander, 2005)