Apresentacao aes eletropaulo_3_t12_sem discurso_v12

download Apresentacao aes eletropaulo_3_t12_sem discurso_v12

of 19

  • date post

    22-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    109
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Apresentacao aes eletropaulo_3_t12_sem discurso_v12

  • 1. Resultados do 3T12 Novembro , 2012

2. Principais destaques do 3T12Operacional Reduo de 12% no DEC e de 10% no FEC - Ambos abaixo do limite regulatrio, resultado do Plano de Ao Queda de 0.4% no consumo de energia Investimentos de R$ 225 milhes, aumento de 10%Financeiro Receita bruta totalizou R$ 3.757 milhes, queda de 5% Custos com reorganizao e reestruturao da Companhia de R$ 34 milhes no trimestre Ebitda de R$108 milhes, reduo de 83% Lucro Lquido de R$ 14 milhes, diminuio de 96%Dvida Reestruturao de toda a dvida da Companhia com a flexibilizao de covenants, alongamento do prazo mdio de 6,6 anos para 7,2 anos e reduo do custo mdio de CDI + 1,29% a.a. para CDI + 1,27% a.a. .Regulatrio Em 4 de julho de 2012, foi aplicado ndice de reviso tarifria (efeito econmico: -5,60%) e de reajuste tarifrio (efeito econmico: + 4,45%), com efeito mdio combinado de -3,25% Em 11 de setembro de 2012 foi anunciado o Programa de Reduo de Custos de Energia, atravs da Medida Provisria 579, que no afeta diretamente a Companhia, uma vez que a concesso foi outorgada aps 19952 3. MP 579: Contexto A AES Eletropaulo no abrangida pelas regras da MP 579 e possui sua concesso vlida at 2028ObjetivoOportunidades Reduo das tarifas de energia eltrica em 20% (Residencial: 16,2% e Industriais: 20% a 28%), a partir de fevereiro de 2013, atravs de: - Reduo de Encargos Setoriais (RGR, CCC e CDE): - 7% - Renovao de Concesses de Gerao e Transmisso: - 13% Benefcio marginal da arrecadao e potencial queda na inadimplncia, uma vez que o custo da energia ser reduzido Aumento do consumo de energia, como possvel efeito da queda das tarifas Variao cambial do preo de Itaipu no mais suportada pelas distribuidoras e sim pela EletrobrsRiscos Impacto financeiro entre reajustes do risco hidrolgico devido alocao de cotas de energia3 4. Reviso tarifria: discusses junto Aneel DiscussoArgumentos Base blindada foi aprovada pela Aneel em 2003 e Aneel excluiu R$ 728 milhesBRR Blindadada BRRblindada, em funo da diminuio de quantidades de cabos entre o registro contbil e a BRR blindada, entre ciclosreconfirmada em 2007, considerando critrio de consistncia global Mantida a excluso da quantidade de cabos, adio de R$ 660 milhes de ativos em operao (BRR 2003) deveria ser considerada A Aneel no reconheceu R$ 427 milhes em investimentos realizados no perodoInvestimentosincremental em Componentes Menores aos Equipamentos Principais (COM) e Adequao do padro regulatrio aplicado pela Aneel para valorao dos custos reais incorridos naexecuodeobraseregistradoscontabilmenteCustos Adicionais (CA) AneelPerdasalteroupropostaemaempresa Audinciabenchmark Pblica,modificando as perdas regulatrias de Empresa benchmark outlier Perdas regulatrias devem ser reestabelecidas ao valor anteriormente proposto de 0,49%0,49% para 1% 4 5. Consumo impactado pela desacelerao da produo industrial e pela migrao de clientes comerciais ao ACL Evoluo do Consumo (GWh)+1,7%-2,7%-0,1%+3,2%+0,6%-4,7%-0,4%11.404 11.357 9.307 9.3604.2574.331 2.8112.809 2.097 1.9981.531 1.489 708ResidencialIndustrialComercialPoder Pblico e Outros 3T111 Consumo prprio no considerado731Mercado CativoClientes LivresMercado Total3T125 6. DEC o melhor desde 2006 e encontra-se dentro dos limites regulatrios DEC (ltimos 12 meses)DEC ( acumulado do ano)-22% - 16%10,09 9,3211,8610,608,6810,367,8010,30 8,67200920102011Referncia Aneel3T113T12DEC (horas)6,11Jan/Set11 Jan/Set12DEC (horas)DEC Referncia Aneel para 2012: 8,67 horas1 Durao das interrupes Fonte: ANEEL e AES Eletropaulo6 7. FEC permanece abaixo do limite regulatrioFEC(acumulado do ano)FEC (ltimos 12 meses)7,877,396,93-12%-16%6,17 5,465,455,424,053,384,79 20092010FEC (vezes)20113T113T12Referncia Aneeljan/set11jan/set12FEC (vezes)FEC Referncia Aneel para 2012: 6,87 vezes1 - Frequncia das interrupes Fonte: ANEEL e AES Eletropaulo7 8. Nvel de perdas prximo do referencial regulatrio para o 3 Ciclo de Reviso Tarifria Perdas (ltimos 12 meses)11,8Referencial Regulatrio - Perdas Totais (ltimos 12 meses)10,710,910,510,610,45,34,44,04,14,26,56,56,56,56,22009201020113T113T1210,3Perdas Tcnicas2011/20122012/20139,89,42013/20142014/2015Perdas no Tcnicas1 Em jan/12, a Companhia aprimorou a apurao das perdas tcnicas, reduzindo-as para um patamar em torno de 6,1%. O valor dos ltimos 12 meses encerrados no 3T12 de 6,2%. 2 Valores estimados pela Companhia para torn-los comparveis ao referencial para perdas no tcnicas do mercado de baixa tenso determinado pela Aneel,8 9. Investimentos direcionados principalmente expanso do sistema, manuteno e qualidade dos servios ao cliente Histrico dos Investimentos (R$ milhes)Investimentos (R$ milhes) 3T12 R$ 225 milhes800 700739 682841 469M12 R$ 579 milhes5615492210 11286001374950020 25 263740065471779475+10%205225200611100198213300053141Manuteno1Servio ao Consumidor 20102011Recursos Prprios2012(e)3T113T12Financiados pelo clienteExpanso do Sistema Recuperao de Perdas TI Financiado pelo cliente Outros1 Capex de manuteno o investimento realizado para modernizao da rede e melhoria da qualidade do servio9 10. Variao na receita reflete nova tarifa e desacelerao da atividade industrial Receita Bruta (R$ milhes)11.403 +0,2% 11.429 4.0324.046532579 3.9376.8399M116.8041.380 208 2.348-5%3.757 1.298 227 2.2329M12 3T11 3T12 Receita Lquida ex-receitas de construo Receitas de Construo Dedues Receita Bruta10 11. Maior preo mdio de compra de energia devido energia proveniente de leiles e variao do dlar Custos e Despesas Operacionais (R$ milhes)+19%5.1136.068 1.133893+23%4.9362.1079M119M121.706 1863581.5204.2201.7493T113T12Suprimento de Energia e Encargos de Transmisso 1 No inclui depreciao e outras receitas e despesas operacionaisPMS e Outras Despesas2 Pessoal, Material e Servios11 12. Itens de PMSO controlveis pela Companhia abaixo da inflao do perodo PMSO (R$ milhes) 15 34 9 129011277 186No recorrente 3T112893T11: ex no recorrentesFCESPAcordo coletivo (dissdio)308308308Manut. Frota e outros3T12Custos de reorganizao e reestruturao3581863T112773431 - Reverses de contingncias trabalhistas e tributrias e mudana no critrio de contabilizao da PCLD 2 Variao do PMSO, excluindo FCESP, reajuste salarial e manuteno de frota 3 Pontos de iluminao pblica (acordo com a PMSP) com estorno a ser efetuado no 4T12 e despesas com TINo recorrente 3T123T12: ex no recorrente12 13. Reduo do Ebitda decorrente da reviso tarifria e de custos com reorganizao e reestruturao Ebitda (R$ milhes)(264)(105) (63)642(36)(34)(32) 1083T11Mercado, reviso e reajuste sobre Parcela BNo recorrentes 3T11 e 3T12Parcela AOutras receitas e despesas1 Variao do PMSO, excluindo custos de reorganizao e reestruturao e no recorrentes 3T11 e 3T12Custos de reorganizao e reestrututuraoPMSO3T1213 14. Resultado financeiro recorrente beneficiado pela variao cambial e queda dos juros Resultado Financeiro (R$ milhes) ex no-recorrente1Resultado Financeiro (R$ milhes)- 33%(11) 12 08(11) (43)(50)9M119M12(50)3T113T12(54) (69)9M119M12- 19%3T113T12 No-recorrente referente ao Finsocial no 3T11 de R$ 54,3 milhes e atualizao monetria de processo judicial envolvendo crdito de PIS no valor de R$18,5 milhes.14 15. Variao do lucro lquido decorrente da reviso tarifria e custos com reorganizao e reestruturao Lucro Lquido (R$ milhes)885 182-80%181142348 -96%561699182 269(258)(103)14 51(17) (20)(260)9M119M123T113T12Lucro Lquido ajustado Variao dos itens da Parcela A Efeitos da Postergao da Reviso Tarifria 15 16. Menor gerao de caixa devido reviso tarifria e aumento nas despesas com compra de energia e encargos Gerao de Caixa Operacional (R$ milhes)Saldo Final de Caixa (R$ milhes)+6%-51%7358789323T113T123633T113T1216 17. Concluso de refinanciamento de R$ 1 bilho e flexibilizao de todos os covenants financeiros Aumento do prazo mdio das dvidas bancrias de 6,6 para 7,2 anosBenefcios Reduo do custo mdio da dvida bancria de CDI +1,29% para CDI + 1,27% Flexibilizao dos covenants financeirosFluxo de amortizao da dvida Antes da reestruturaoDepois da reestruturao1.133R$ 1.241 milhes1.133R$ 491 milhes 744578 38849444387 27586 533 30220135147 228201451201558280 54337201662 4362262017Moeda Nacional (s/ Fundao CESP)20183212019Fundao CESP530 54383225 4002020 2028 202813812886 5244 8320142015383 686624761782013587477325863773232120162017Moeda Nacional (s/ Fundao CESP)20182019Fundao CESP4002020 2028 202817 18. Novos covenants mais flexveis e considerando as mudanas do IFRS DE ndice FinanceiroInadimplementoAtivos e Passivos RegulatriosDvida Bruta / Ebitda Ajustado < 3,5PARA Dvida Lquida / Ebitda Ajustado < 3,5 (equivalente a 4,5x Dvida Bruta/ Ebitda Ajustado)Se ultrapassar o limite emSe ultrapassar o limite emqualquer trimestre2 trimestres consecutivosNo considerados no clculoConsiderados no clculo (conceito pr adoo IFRS)Dvida FCespValor total reconhecido no passivoEmprstimos para RepasseConsiderado no clculo da dvidaValor da dvida reconhecido no passivo excluindo o conceito de CorredorExcludo do clculo da dvida18 19. Resultados do 3T12 Declaraes contidas neste documento, relativas perspectiva dos negcios, s projees de resultados operacionais e financeiros e ao potencial de crescimento das Empresas, constituem-se em meras previses e foram baseadas nas expectativas da administrao em relao ao futuro das Empresas. Essas expectativas so altamente dependentes de mudanas no mercado, do desempenho econmico do Brasil, do setor eltrico e do mercado internacional, estando, portanto, sujeitas a mudanas.