AQUECIMENTO NO FUTSAL - .JANEIRO Futsal © Artigo publicado em Futsal ... recepção e trocas de

AQUECIMENTO NO FUTSAL - .JANEIRO Futsal © Artigo publicado em Futsal ... recepção e trocas de page 1
AQUECIMENTO NO FUTSAL - .JANEIRO Futsal © Artigo publicado em Futsal ... recepção e trocas de page 2
AQUECIMENTO NO FUTSAL - .JANEIRO Futsal © Artigo publicado em Futsal ... recepção e trocas de page 3
AQUECIMENTO NO FUTSAL - .JANEIRO Futsal © Artigo publicado em Futsal ... recepção e trocas de page 4
download AQUECIMENTO NO FUTSAL - .JANEIRO Futsal © Artigo publicado em Futsal ... recepção e trocas de

of 4

  • date post

    30-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    213
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of AQUECIMENTO NO FUTSAL - .JANEIRO Futsal © Artigo publicado em Futsal ... recepção e trocas de

  • JANEIRO JANEIROFutsal Futsal© Artigo publicado em www.futbol-tactico.com 274 275

    AQUECIMENTO NO FUTSAL

    Autor: Prof. Esp. Maurílio Tavares Sampaio

    Preparador Físico e Fisiologista Sociedade Esportiva Palmeiras

    Especializado em Fisiologia do Exercício, Treinamento Desportivo e Treinamento Personalizado, pela Universidade Federal do Estado de São Paulo, Escola Paulista de Medicina, no Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício, Cefe. Graduado, Bacharel Licenciado em Educação Física, pelo Centro Universitário Nove de Julho, Uninove. Ministrante de cursos e palestras sobre preparação física em todo o Brasil.

    O aquecimento é muito mais importante do que imaginam. Muitas vezes nos deparamos com fatores climáticos, muitas vezes um calor excessivo e outras vezes um frio fora dos hábitos, e vice-versa, e como lidar com o aquecimento, qual a melhor forma de aquecer o elenco?

    Fatores como estes nos credenciam a ajustar o corpo ao fator clima. Tenho como objetivo neste artigo mostrar meios de aquecimento e não normas, já que cada preparador físico segue seus métodos e meios de aquecer seu time.

    Devemos “apenas” ficar atentos a alguns detalhes que podem interferir na performance tanto no aquecimento para jogos como na preparação para os treinos.

  • JANEIRO JANEIROFutsal Futsal© Artigo publicado em www.futbol-tactico.com 276 277

    O aquecimento tem como função ajustar o organismo do atleta nas vias metabólicas, e o sistema muscular de forma a deixar o atleta apto a pratica da sua modalidade, tanto no jogo como nos treinos. Também devemos levar em consideração a especificidade do aquecimento nas partes técnicas, nas aplicações dos fundamentos do jogo, deixando o atleta o mais perto possível da situação real de jogo.

    O aquecimento deve ser divido em quatro partes, sendo; alongamentos, parte metabólica e orgânica, e fundamentos do jogo, além de ser específico para a modalidade. No futsal, assim como em qualquer outro esporte o aquecimento deve fazer parte antes dos treinos e dos jogos. Com a evolução da ciência do esporte, o aquecimento sofreu alterações positivas, levando em consideração o clima, o tipo de competição, a faixa etária, além de fatores de última hora que nos forçam a grandes improvisações.

    CONCEITOS O aquecimento é utilizado de forma a preparar o organismo do atleta, muscular e organicamente para a prática do esporte ou para realização de treinamentos (Romano, 2007).

    O conjunto de atividades de diferentes formas que, mediante um volume e uma intensidade de trabalhos adequados, visam preparar o indivíduo para o desempenho de performance máximas (Dantas, 2003)

    As medidas tomadas antes de uma carga desportiva – seja para treinamento ou competição – visando à obtenção de um estado psicofísico e coordenativo, sinestésico ideal, bem como a profilaxia de lesões (Weineck, 1991).

    ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS COM A REALIZAÇÃO DO AQUECIMENTO

    As alterações fisiológicas que acontecem no organismo com o aquecimento, é o que nos leva a preparar meios e métodos, utilizando de exercícios específicos, assim como alongamentos e partes técnicas através do aquecimento, segue abaixo algumas ocorrências fisiológicas com o aquecimento:

    Foto 1: Aquecimento na Sociedade Esportiva Palmeiras para jogo, fase de alongamentos.

    • Elevação da temperatura corporal e muscular

    • Aumento da contratabilidade dos músculos

    • Aumento da amplitude articular

    • Aumento da mobilidade articular • Aumento do fluxo sanguíneo

    • Aumento da quantidade de oxigênio disponível no organismo

    • Aumento da frequência cardíaca

    • Melhora na coordenação dos movimentos

    • Diminuição dos riscos de lesão em geral

    Podemos também citar alguns fatores Endógenos e Exógenos que também promovem alterações fisiológicas no organismo, como:

    FATORES ENDÓGENOS (Algo que é nosso, nascemos com aquilo)

    Idade: • Dependendo da faixa etária, devem-se tomar

    alguns cuidados especiais.

    Fator Psicológico: • O estado motivacional de cada atleta, a

    forma que cada um tem de se comportar e se manifestar.

    Nível de condição física: • O estado em que se encontra o atleta tem que

    ficar atento com atleta retornando de lesão, este necessita de maiores cuidados.

    FATORES EXÓGENOS (surgem após o nascimento)

    Período do dia: • Aquecimento para o período matinal deve

    ser diferenciado do período da tarde ou da noite

    Horário do jogo: • Devem-se tomar cuidados com jogos em

    horários diferentes

    Clima: • Ficar atento quanto ao clima, dias quentes

    exige menos tempo de aquecimento (não excluir o aquecimento), enquanto dias frios exige-se mais cuidados.

    • Fatores como altitudes exigem-se muitos cuidados e conhecimentos.

    Especifico: Eis um grande segredo, e, simples, ser o mais específico possível, colocar o atleta o mais perto da situação real.

    Além de outros inúmeros fatores.

  • JANEIRO JANEIROFutsal Futsal© Artigo publicado em www.futbol-tactico.com 278 279

    TIPOS DE AQUECIMENTO

    O aquecimento deve ser dividido em duas partes, a parte geral que consiste em aprontar o organismo, ajustando as vias metabólicas, a parte orgânica para a pratica do jogo, através de exercícios que envolvam os principais grupos musculares e ativando o sistema cardiorrespiratório. Tem também a parte específica que de vê ser composta por exercícios específicos do futsal, dentro da quadra e com bola, o mais próximo da situação de jogo, envolvendo os principais fundamentos como: passe, condução, recepção e chutes.

    Parte Geral Exercícios com ou sem bola que ativem o sistema cardiorrespiratório e muscular, ativando as vias metabólicas, anaeróbia e aeróbia.

    Preparando o organismo para a parte específica. Nesta parte normalmente trabalha-se sem a bola.

    Parte Específica Aqui em razão do futsal ser um esporte onde o fator determinante do jogo envolvem ações que predominam o sistema anaeróbio, então devemos aplicar atividades que envolvam movimentos em alta intensidade, com mudanças de direção, em situações bem próximas as de jogo. Nesta parte a maioria ou todos os exercícios tem a presença da bola.

    AQUECIMENTO EM JOGOS Parte 1 – alongamentos

    Parte 2 – parte específica metabólica, orgânica

    Parte 3 – Parte específica com bola priorizando recepção, passes e condução

    Parte 4 – Parte específica com bola, priorizando o chute

    Cada parte terá como duração em torno de cinco minutos, levando em consideração os fatores exógenos. Gastando um temo total de aproximadamente vinte minutos.

    Foto 4: Aquecimento para jogo, fase metabólica, parte específica sem o uso da bola, ativando o sistema anaeróbio.

    Foto 3: aquecimento para jogo, parte espe- cífica, fase dos chutes a gol.

    Foto 5: aquecimento para jogo, fase da parte específica com o uso da bola, usando deslocamentos, condução, recepção e trocas de passes

  • JANEIRO JANEIROFutsal Futsal© Artigo publicado em www.futbol-tactico.com 280 281

    AQUECIMENTO EM TREINOS FÍSICOS

    • Ser específico ao que será exigido na carga física, respeitando a fase do macrociclo em que se encontra o grupo.

    AQUECIMENTO EM TREINOS COM BOLA

    • Aquecimento parecido, bem próximo ao que é aplicado antes dos jogos.

    • Aquecimento recreativo e variado

    • Aquecimento simplificado, ativa apenas o sistema muscular e a parte metabólica

    AQUECIMENTO ALTERNATIVO

    • Dependendo da fase competitiva, e com dificuldades no calendário, devido ao grande número de jogos e pouco descanso, aplica- se aquecimento, que visem treinar o atleta, prevenindo lesões, usando outros métodos como: propriocepção, pilates, core e tantos outros que contribuem para o desempenho, colaborando com o departamento médico, e, muitas vezes ficam de fora do planejamento devido a outras prioridades.

    CONSIDERAÇÕES NOS AQUECIMENTOS

    Deve-se variar o máximo possível, já que se trata de uma parte importantíssima, mas monótona no dia a dia do atleta. Então a criatividade e o conhecimento são fatores importantíssimos para um bom andamento dos trabalhos, e, para adquirir o respeito do grupo. Aqui sem perder o foco e a direção, vale a pena a variabilidade. Assim mantém o grupo motivado e confiante.