ATRELADO PET4ATV ( Pratical-Extensible-Trailer for ATV )

of 28 /28
ATRELADO PET4ATV ( Pratical-Extensible-Trailer for ATV ) DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO 14 de Junho de 2007 Trabalho realizado por : João Valente Nº 51149; João Vaz Nº 45709; Paulo Pereira Nº 45764; Telmo 49881

Embed Size (px)

description

DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO. ATRELADO PET4ATV ( Pratical-Extensible-Trailer for ATV ). Trabalho realizado por : João Valente Nº 51149; João Vaz Nº 45709; Paulo Pereira Nº 45764; Telmo Gama Nº 49881. 14 de Junho de 2007. ESTRUTURA DA SESSÃO DE APRESENTAÇÃO DO PRODUTO. INTRODUÇÃO - PowerPoint PPT Presentation

Transcript of ATRELADO PET4ATV ( Pratical-Extensible-Trailer for ATV )

  • ATRELADO PET4ATV

    ( Pratical-Extensible-Trailer for ATV ) DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO14 de Junho de 2007Trabalho realizado por : Joo Valente N 51149; Joo Vaz N 45709; Paulo Pereira N 45764; Telmo Gama N 49881

  • ESTRUTURA DA SESSO DE APRESENTAO DO PRODUTOINTRODUO VOZ DO CLIENTEESTUDO DO MERCADOO PRODUTOCONCLUSES

  • DESENVOLVER UM PRODUTO INOVADOR E INEXISTENTE NO MERCADOGARANTIR A QUALIDADE DO PRODUTOPROPORCIONAR EQUIPA MAIS EXPERINCIA PARA PROJECTOS FUTUROS NO MBITO DA ENGENHARIAASSEGURAR A RENTABILIDADE DO PROJECTO

  • ATRELADO PET4ATV ( Pratical-Extensible-Trailer for ATV ) VEICULO SEM MOTOR PARA TRANSPORTE DE MOTO4 QUE CIRCULA REBOCADO POR VEICULO MOTOR

  • APROVEITAR A OPORTUNIDADE DE MERCADO - MONOPLIO;INOVAR CRIANDO UM NOVO PRODUTO;COLMATAR OS INMEROS PROBLEMAS DOS PRODUTOS DA CONCORRNCIA COM UM PRODUTO MELHOR; BENEFICIAR O CLIENTE ATRAVS DA AQUISIO DE UM PRODUTO ECONMICO;PROPORCIONAR VASTA GAMA DE ACESSRIOS.

    O PRODUTOIdeia InicialO ProdutoObjectivosCONCLUSESESTUDO DO MERCADOVOZ DO CLIENTEINTRODUO

  • PRIMRIOSECUNDRIOMERCADO CONSUMIDORES QUE J POSSUAM MOTAS E QUE HABITEM EM ZONAS URBANAS

    CONSUMIDORES DE MEIOS RURAIS EMPRESAS DE ALUGUER DE MOTAS STANDS E OFICINAS DE REPARAO

  • DADOS DA DGV:_ NOVO CDIGO DA ESTRADA 2005 (LICENAS E CATEGORIAS DE VECULOS)

    _ DECRETO-LEI N. 99/2005 DE 21 DE JUNHO (PESOS E DIMENSES)

    _ DECRETO-LEI N. 72/2000 DE 6 DE MAIO, 72B/2003,72C/2003,72D/2003(REGULAMENTO DE HOMOLOGAO DE VECULOS E REBOQUES)

  • ACHO QUE FACILITA BASTANTE UM SISTEMA BASCULANTE PARA DESCARREGAR AS MOTOSGOSTO QUE O ATRELADO SEJA ROBUSTO, FIVEL E RESISTA AOS SOLAVANCOS NO DANIFICANDO AS MOTOSO ATRELADO FEIO, GOSTAVA QUE APRESENTASSE LINHAS MAIS APELATIVASOS ATRELADOS PARA MAIS DE UMA MOTO4 SO MUITO CAROS TENHO DIFICULDADE NA ARRUMAO DO ATRELADOGOSTAVA DE LEVAR MAIS DO QUE UMA MOTO4 SEM TER DE LEVAR MAIS CARROSDAVA-ME JEITO TER CAIXA PARA AS FERRAMENTAS E OUTROS UTENSLIOS PARA MANUTENO QUERO QUE O ATRELADO SEJA LEVE MAS ROBUSTO O ATRELADO NO PODE SER INSEGURO QUER A ARRUMAR QUER ENQUANTO REBOCADONO GOSTO DE PERDER TEMPO A CARREGAR E DESCARREGAR AS MOTOSQUERO QUE EXISTA ALGUM TIPO DE PROTECO PARA AS MOTOS ENQUANTO SO REBOCADAS E PARA CASOS DE ACIDENTE DE VIAOQUERO QUE O ATRELADO POSSUA RODA JOCKEY DE SRIECONSTATAES DO CONSUMIDORINTERPRETAO DAS NECESSIDADES

    O ATRELADO POSSUI SISTEMA BASCULANTEO ATRELADO ROBUSTO, DURADOURO, ESTVEL E POSSUI SUSPENSOO ATRELADO POSSUI DESIGN APELATIVOO ATRELADO TEM SUSPENSOO ATRELADO TEM UM PREO ECONMICOO ATRELADO COMPACTO OU COMPACTVEL E FCIL DE ARRUMARO ATRELADO PODE LEVAR MAIS DO QUE UMA MOTO4O ATRELADO POSSUI CAIXA DE FERRAMENTAS ACOPLADOO ATRELADO FEITO DE MATERIAL LEVE MAS ROBUSTOO ATRELADO SEGUROO ATRELADO FCIL DE CARREGAR E DESCARREGARO ATRELADO POSSUI PROTECES PARA AS MOTOSO ATRELADO POSSUI RODA JOCKEY DE SRIE

  • RECOLHA DE DADOSINSTITUTO NACIONAL DE ESTATSTICA (INE)

    Grfico8

    11055415

    14267528

    17093803

    Tempo (anos)

    Valor de Vendas (Euros)

    VOLUME TRIANUAL DE VENDAS

    17.093.803

    14.267.528

    11.055.415

    Folha1

    AnosQuantidade produzida (unidades)Quantidade Vendida (unidades)Valor de Vendas (euros)

    20021664152411,055,415

    20031550147814,267,528

    20041235120517,093,803

    Folha1

    Valor de Vendas

    Tempo (Anos)

    Valor de Vendas (Euros)

    Volume trianual de produo vs vendas

    Folha2

    Quantidade Produzida

    Quantidade Vendida

    Tempo (Anos)

    Quantidade (Unidades)

    VOLUME TRIANUAL DE PRODUO VS. VENDAS

    Folha3

    Tempo (anos)

    Valor de Vendas (Euros)

    VOLUME TRIANUAL DE VENDAS

    11.055.415

    14.267.528

    17.093.803

    Grfico3

    16641524

    15501478

    12351205

    Quantidade Produzida

    Quantidade Vendida

    Tempo (Anos)

    Quantidade (Unidades)

    VOLUME TRIANUAL DE PRODUO VS. VENDAS

    Folha1

    AnosQuantidade produzida (unidades)Quantidade Vendida (unidades)Valor de Vendas (euros)

    20021664152411,055,415

    20031550147814,267,528

    20041235120517,093,803

    Folha1

    Valor de Vendas

    Tempo (Anos)

    Valor de Vendas (Euros)

    Volume trianual de produo vs vendas

    Folha2

    Quantidade Produzida

    Quantidade Vendida

    Tempo (Anos)

    Quantidade (Unidades)

    VOLUME TRIANUAL DE PRODUO VS. VENDAS

    Folha3

  • UTILITRIASMODELOS DE MOTO4UTILITRIASDESPORTIVAS

    Kawasaki KVF750Comprimento total: 2192 mm Suzuki KingQuad 450/700Largura total: 1210 mmPolaris Sportsman 400Distncia entre eixos: 1295 mmPeso: 325 KgPeso: 273 KgPeso: 275 Kg

  • MODELOS DE MOTO4DESPORTIVASKawasaki KVX700Comprimento total: 1985 mm Suzuki Quadracer R450Largura total: 1245 mmPeso: 167 KgPeso: 234 KgDistncia entre eixos: 1285 mm

  • ESTUDO DE MERCADOPESQUISA PESQUISA NACIONAL A VENDEDORES, IMPORTADORES E FABRICANTESPATENTES

  • ESTUDO DE MERCADOSOLUES PARA TRANSPORTAR 1 MOTO4

  • Estudo de mercadoSOLUES PARA TRANSPORTAR MAIS DE 1 MOTO4

  • ESTUDO DE MERCADO* Promoo

    Grfico5

    62510001120800

    700890760925

    8007801150700

    6708501220700

    1450190018901500

    Filipe MotoShow (Toniauto)

    Filipe Motoshow (Rebosov)

    FM Representaes (Rebosov)

    Quad Explorer (Rebosov*)

    DISTRIBUIDORES

    PREO ()

    PREOS PRATICADOS NOS PRINCIPAIS DISTRIBUIDORES

    Folha1

    Media de preos praticados nos principais distribuidores

    Soluo A (1 Moto4)Soluo B (1 Moto4)Soluo C (1 Moto4)Soluo D (1 Moto4)Soluo E (2 Moto4)

    Filipe MotoShow (Toniauto)6257008006701450

    Filipe Motoshow (Rebosov)10008907808501900

    Quad Explorer (Rebosov*)8009257007001500

    FM Representaes (Rebosov)1120760115012201890

    Folha1

    Filipe MotoShow (Toniauto)

    Filipe Motoshow (Rebosov)

    FM Representaes (Rebosov)

    Quad Explorer (Rebosov*)

    DISTRIBUIDORES

    PREO ()

    PREOS PRATICADOS NOS PRINCIPAIS DISTRIBUIDORES

    Folha2

    Folha3

  • VOZ DO CLIENTEAnlise de OportunidadeAnlise de AtreladosAnlise de Moto4Dados EstatsticosO PRODUTOCONCLUSESESTUDO DO MERCADOINTRODUOAnlise de OportunidadeMercado de utilizadores quetransportam 1 Moto4 e ocasionalmente 2 Moto4Mercado de utilizadores quetransportam 2 Moto4 e ocasionalmente 1 Moto4Atrelado PET4ATVPreo competitivoEconomia de espaoEscolha do nr de Moto4PRODUTO NICO !!

    MONOPLIO DO MERCADO !!

  • ATRELADO ABERTOATRELADO FECHADOATRELADO NA CONFIGURAO DE TRANSPORTE DE UMA MOTO4ATRELADO NA CONFIGURAO DE TRANSPORTE DE DUAS MOTO4

  • NO MANUAL DESTAS INDICA QUE PODEM SER TRANSPORTADAS VERTICALMENTE.PELA SENSIBILIDADE REAL DOS UTILIZADORES ESTA NO UMA FORMA CONVENIENTE DEVIDO FUGAS DE FLUIDOS (LEO, COMBUSTVEL, REFRIGERAO). IRIA NECESSITAR DE UM SISTEMA DE ELEVAO DAS MOTOS QUE IRIA ENCARECER O PRODUTO ASSIM COMO AUMENTAR-LHE O PESO. QUAL A MELHOR DISPOSIO?

  • Conceito AConceito BConceito CConceito DRAPIDEZ CARREGAR E DESCARREGARPREO ECONMICO CONCEITO AELIMINAO DE UM SISTEMA SEM-FIM PARA ESTENDER O ATRELADO

  • SISTEMA DE REGULAO DE ALTURA DA RODA JOCKEYDISPOSITIVO DE ENGATEFICHA ELCTRICA E SEU SISTEMA DE FIXAODISPOSITIVO DE ENGATE DE SEGURANA

    MDULO ELCTRICO:LUZES DE PRESENAFICHA DE CABLAGEMMDULO ESTRUTURAL/MECNICO:BARRA DE TORO E EIXOCUBO DA RODA E RODASARGOLAS DE FIXAORODA JOCKEY E SEU SISTEMA DE FIXAOCALHAS PARA MOTASCALHAS PARA ENCAIXE DAS RAMPASRAMPAS E SEU SISTEMA DE FIXAOGUARDA-LAMAS E SEU SISTEMA DE FIXAOSUPORTE DO EXTENSIVEL E EXTENSIVISBATENTES DE FIM DE DOS EXTENSIVEIS

    INTERFACE COM O UTILIZADOR:CALHA DO EXTENSVEL TRASEIROSISTEMA DE IMOBILIZAO DE RAMPAS PARA VIAGEMRAMPASARGOLAS DE FIXAOPINOS E FREIOS BATENTES DE FIM DE CURSO DO EXTENSIVELCINTASRODA SUPLENTE MALA DE FERRAMENTAS SISTEMA DE FIXAO DA MALA DE FERRAMENTAS E RODA SUPLENTE

  • PONTOS FUNDAMENTAIS :UTILIDADEAPARNCIAFACILIDADE DE MANUTENOBAIXO CUSTOCOMUNICAO

  • Design IndustrialPatentes ExistentesArquitectura do ProdutoGerao de ConceitosEsboo InicialVOZ DO CLIENTEO PRODUTOCONCLUSESESTUDO DO MERCADOINTRODUO1)2)3)4)5)6)DAS PATENTES EXISTENTES, NO ENCONTRAMOS NADA SEMENHANTE AO NOSSO PRODUTOPRODUTO INOVADOR

  • COMO CATIVAR O MERCADO?FOCAR AS VANTAGENS NICAS DO NOSSO PRODUTOPOSSIBILIDADE DE INTRODUZIR EXTRAS NO ATRELADO ACRESCENTANDO VALOR (ESCOLHA DE RODA, CALHA CENTRAL PARA MOTO NORMAL, ETC).DESIGN APELATIVO E ACUTILANTELOGOTIPO E MARCA QUE SE IDENTIFIQUE COM O MERCADOPROMOO EM REVISTAS DA ESPECIALIDADE, CONCENTRAES DE MOTO, INTERNET, LOCAIS DE VENDACONTROLO DE QUALIDADEBOA COMUNICAO DO PRODUTO COM O UTILIZADORCHAVE PARA O SUCESSO:

  • Patente funcional ir ser registada

    Produto inovador

  • INTRODUO VOZ DO CLIENTEESTUDO DO MERCADOO PRODUTOCONCLUSES

  • Dr Lusa Bernardo da Direco Geral de Viao

    Instituto Nacional de Estatstica

    Prof. Arlindo SilvaQUESTES ?

    PRODUTO COMPRADO DIRECTAMENTE PELO CONSUMIDOR FINAL NO NECESSITANDO DE ENTREMEDIARIOS

    Artigo 3. - Dimenses mximas dos veculosComprimento mximo de reboques de um ou mais eixos: 12 m;Comprimento mximo do conjunto veculo a motor- reboque : 18.75 m ;Largura mxima do veculo e reboque: 4 m ;Artigo 4. - Requisitos de manobrabilidade1 Qualquer veculo a motor ou conjunto de veculos em movimento deve podergirar dentro de uma coroa circular com um raio exterior de 12.5 m e um raio interiorde 5.3 m sem que qualquer ponto extremo de veculo ou conjunto de veculos saia dareferida coroa.

    Artigo 5. - Dispositivos no tomados em considerao na medio do comprimentoPlataformas elevatrias, rampas de acesso e outros equipamentos semelhantes, emordem de marcha, desde que no constituam salincia superior a 200 mm .Artigo 8. - Peso bruto mximo dos veculosPeso bruto mximo para reboques de um eixo : 10 tO peso bruto do reboque no pode ser superior a uma vez e meia o peso bruto doveculo tractor.Artigo 11. - Outras caractersticas relativas a dimensesNos conjuntos veculo a motorreboque, ., que incluam reboques das categoriaseuropeias O1 ou O2 , a distncia entre o eixo da rectaguarda do veculo a motor e oeixo da frente do reboque no deve ser inferior a 3m.Outras observaes a ter em conta a nvel de licenas e custos matrcula:Novo cdigo da Estrada 2005Artigo 117. - Obrigatoriedade de matrculaReboques cujo peso bruto exceda os 300 Kg necessitam de matrcula.Neste caso como iremos transportar mais do que uma moto4 certo que este valor ultrapassado.Artigo 123. - Carta de conduoCategoria B Veculos ligeiros e reboque de peso bruto at 750 Kg ou sendo estesuperior, com peso bruto do conjunto no superior a 3500 Kg.

    sendo a actualizao mais recente em 2004

    GRF.1 a produo de reboques tem decrescido ao longo dos anos. Consequentemente o valor da quantidade vendida baixou

    GRAF.2 - Apesar deste facto, o valor monetrio de vendas aumentou em 54 %.

    Segundo uma arquitectura modular, as ligaes entre os diversos componentes so bem definidas e fundamentais para as funes principais do produto. Deste modo a cada mdulo corresponde uma ou mais funes do produto final. Devido independncia de cada mdulo, possvel reutilizar cada um deles noutros produtos da mesma famlia.

    Segundo uma arquitectura integral cada funo pode envolver mais que um mdulo, podendo estes estar interligados. Este tipo de arquitectura permite um desenvolvimento conjunto dos diversos mdulos, resultando um produto mais funcional e, principalmente, mais barato.

    Apesar das evidentes diferenas entre os dois tipos de arquitectura, nem sempre possvel aplicar um nico tipo de arquitectura a um produto, mas sim uma combinao das duas, tal como acontece no nosso caso.Dr Lusa Bernardo da Direco Geral de Viao pela documentao fornecidaInstituto Nacional de Estatstica pelos dados fornecidosProf. Arlindo Silva pela pacincia em nos aturar