Automotores Recuperados de Sinistro A Veculo recuperado de sinistro ... Documento de identificao do...

download
  • date post

    06-Feb-2018
  • Category

    Documents
  • view

    213
  • download

    1

Embed Size (px)

transcript

  • RTQ - INSPEO DE VECULOS RODOVIRIOS AUTOMOTORES - RECUPERADOS DESINISTRO

    SUMRIO

    1. Objetivo

    2. Responsabilidade

    3. Documentos Complementares

    4. Siglas

    5. Definies

    6. Condies Gerais

    7. Condies Especficas

    8. Resultado da Inspeo

    Anexo - Lista de Inspeo de Veculos Rodovirios Automotores Recuperados de Sinistro

    1. OBJETIVO

    Este Regulamento Tcnico estabelece os critrios a serem seguidos por Organismos deInspeo Credenciados pelo Inmetro para inspeo de veculos rodovirios automotoresrecuperados de sinistro.

    2. RESPONSABILIDADE

    A responsabilidade pela reviso deste Regulamento Tcnico do Inmetro.

    3. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

    CTB - Lei 9.503/97

    Resoluo Contran n 25/1998

    NIE-DQUAL-025 do Inmetro

    NIT-DICOR-002 do Inmetro

    Portaria Conjunta Denatran e Inmetro n 01/2002

    NBR 10966: Desempenho de sistemas de freio para veculos rodovirios

    NBR 14040: Inspeo de segurana veicular - Veculos leves e pesados

    - Parte 1 Diretrizes bsicas

    - Parte 2 Identificao

    - Parte 3 Equipamentos obrigatrios e proibidos

    - Parte 4 Sinalizao

    - Parte 5 Iluminao

    - Parte 6 Freios

    - Parte 7 Direo

    - Parte 8 Eixos e suspenso

    - Parte 9 Pneus e rodas

    - Parte 10 Sistemas e componentes complementares

  • - Parte 11 Estao de inspeo de segurana veicular

    4. SIGLAS

    Inmetro Instituto Nacional de Metrologia, Normalizao e Qualidade Industrial

    Dqual Diretoria da Qualidade

    Contran Conselho Nacional de Trnsito

    Denatran Departamento Nacional de Trnsito

    SBAC Sistema Brasileiro de Avaliao da Conformidade

    RBC Rede Brasileira de Calibrao

    CTB Cdigo de Trnsito Brasileiro

    RTQ Regulamento Tcnico da Qualidade

    CSV Certificado de Segurana Veicular

    OIC Organismo de Inspeo Credenciado

    CRLV Certificado de Registro e Licenciamento de Veculo

    CRV Certificado de Registro de Veculo

    NBR Norma Brasileira Registrada

    PBT Peso Bruto Total

    GNV Gs Natural Veicular

    5. DEFINIES

    Para efeito de utilizao deste Regulamento Tcnico, so adotadas as definies constantesna NBR 14040 (Partes 6 e 8), na NIT-DICOR-002 do Inmetro, na Portaria Conjunta Denatran eInmetro n 01/2002, e as seguintes:

    5.1 Alterao das caractersticas originais do veculo

    Toda e qualquer modificao realizada no veculo, referente sua parte estrutural e aoscomponentes originais de fbrica.

    5.2 Veculo recuperado de sinistro

    Veculo que aps acidente, recuperado com a substituio e/ou reforma de componentes desegurana, da estrutura e/ou de outros elementos.

    5.3 Inspeo visual

    Avaliao realizada atravs da observao visual, auditiva e sensorial do funcionamento doscomandos e componentes do veculo.

    5.4 Inspeo mecanizada

    Avaliao realizada com o auxlio de equipamentos especficos, que determina, atravs demedida, a condio de desempenho de componentes e/ou sistemas do veculo.

    5.5 Categoria M

  • Veculo rodovirio automotor de passageiros e uso misto, com pelo menos 04 (quatro) rodasou 03 (trs) rodas e PBT maior do que 10.000 N (1.000 kgf).

    5.6 Categoria M1

    Veculo rodovirio automotor com no mximo 08 (oito) lugares, alm do lugar do condutor ecom PBT menor ou igual a 35.000 N (3.500 kgf).

    5.7 Categoria M2

    Veculo rodovirio automotor com mais de 08 (oito) lugares, alm do lugar do condutor e comPBT menor ou igual a 50.000 N (5.000 kgf).

    5.8 Categoria M3

    Veculo rodovirio automotor com mais de 08 (oito) lugares, alm do lugar do condutor e comPBT maior que 50.000 N (5.000 kgf).

    5.9 Categoria N

    Veculo rodovirio automotor para transporte de carga, com pelo menos 04 (quatro) rodas oucom 03 (trs) rodas com PBT maior que 10.000 N (1.000 kgf).

    5.10 Categoria N1

    Veculo rodovirio automotor com PBT menor ou igual a 35.000 N (3.500 kgf).

    5.11 Categoria N2

    Veculo rodovirio automotor com PBT maior que 35.000 N (3.500 kgf) e menor ou igual a120.000 N (12.000 kgf).

    5.12 Categoria N3

    Veculo rodovirio automotor com PBT maior que 120.000 N (12.000 kgf).

    6. CONDIES GERAIS

    6.1 Documentao a ser apresentada

    Para a execuo da inspeo de segurana veicular, para fins de caracterizao do veculorodovirio, o OIC deve solicitar a apresentao de um dos seguintes documentos:

    - CRLV ou CRV ou documentos fiscais de aquisio do veculo rodovirio.

    6.2 Documentao para arquivo

    Para fins de arquivo o OIC deve reter os seguintes documentos (fotocpias):

    a) CRLV ou CRV ou documentos fiscais de aquisio do veculo rodovirio.

    b) Documento de identificao do proprietrio ou condutor do veculo rodovirio.

    7. CONDIES ESPECFICAS

    7.1 Procedimentos para realizao da inspeo de segurana veicular

    7.1.1 O OIC deve realizar as inspees segundo os seus procedimentos tcnicos de inspeodocumentados.

  • 7.1.2 O OIC deve possuir lista de inspeo que contemple, no mnimo, os itens constantes noAnexo.

    7.1.3 OIC deve realizar a verificao da emisso de gases poluentes ou da opacidade e rudodos veculos rodovirios automotores quando houver evidncia da substituio do motor, deseus componentes ou componentes do sistema de exausto.

    7.1.4 O OIC deve realizar o registro fotogrfico colorido e digitalizado dos veculos rodoviriosautomotores, de forma que permita quando posicionados na linha de inspeo mecanizada,durante a inspeo, a visualizao completa da dianteira/lateral direita e traseira/lateralesquerda dos mesmos, ou visualizao completa da dianteira/lateral esquerda e traseira/lateraldireita, evidenciando claramente as suas placas, a identificao da data (dia/ms/ano), ohorrio (hora:minuto) da realizao da inspeo, o nome do OIC, e o seu nmero decredenciamento.

    7.1.4.1 O registro fotogrfico da visualizao traseira/lateral esquerda ou lateral direita, deverser impresso no verso das 1 e 2 vias do CSV, de acordo com a NIE-DQUAL-025 do Inmetro.

    7.1.5 O OIC deve realizar a impresso de 02 (dois) decalques do nmero do chassi dosveculos rodovirios.

    7.1.5.1 No caso da aprovao tcnica da inspeo, os decalques devem ser colados nas 1 e2 vias do CSV, de acordo com a NIE-DQUAL-025 do Inmetro.

    7.1.6 O OIC deve calibrar a presso dos pneus conforme especificao do fabricante doveculo.

    7.1.7 As inspees realizadas com o uso do equipamento para verificao de folgas devem serfeitas com o uso simultneo de dispositivo que mantenha pressionado o pedal do freio deservio durante a realizao das mesmas.

    7.1.8 As inspees realizadas com o uso do equipamento para verificao de folgas emveculos das categorias M3, N2 e N3 devem ser feitas com o uso simultneo de dispositivo deelevao do eixo dianteiro para alvio do peso incidente sobre as rodas.

    7.1.9 A inspeo mecanizada realizada com o uso do banco de provas de suspenso aplicvel somente para veculos das categorias M1 e N1.

    7.1.10 As inspees realizadas em veculos recuperados de sinistro e que possuam sistemasde GNV devero ser complementadas com os critrios estabelecidos no RTQ 37 do Inmetro.

    7.1.11 As inspees dos veculos rodovirios devem ser feitas levando-se em considerao oseu peso em ordem de marcha, exceto para aqueles ensaios especficos que necessitam deaplicao de massas.

    7.2 Critrios para realizao da inspeo

    7.2.1 O OIC deve realizar as inspees segundo os critrios estabelecidos neste RTQ.

  • 7.2.2 O OIC deve verificar se o veculo sofreu alterao de suas caractersticas originais,incluindo-se a instalao de sistema de GNV. Em caso positivo, se tais alteraes noconstarem na documentao do veculo, este ser considerado reprovado, at suaregularizao atravs de inspeo especfica.

    7.3 Sistemas e componentes a serem inspecionados:

    a) Equipamentos obrigatrios e proibidos.

    b) Sinalizao.

    c) Iluminao.

    d) Freios.

    e) Direo.

    f) Eixos e suspenso.

    g) Pneus e rodas.

    h) Sistemas e componentes complementares.

    7.3.1 Equipamentos obrigatrios e proibidos

    7.3.1.1 Pra-choques

    Verificar o estado geral, dimenses, fixao, corroso, deformaes e salincias cortantes.

    Os pra-choques devem estar fixados rigidamente ao veculo e apresentar bom estado deconservao, sem deformaes e salincias cortantes.

    No caso do pra-choque traseiro de veculo de carga, deve-se verificar se suas dimenses epintura atendem legislao de trnsito vigente.

    Critrio(s) de reprovao: motivo de reprovao a constatao da(s) seguinte(s)ocorrncia(s), dentre outras previstas em regulamentao especfica:

    Dimenses/posio no regulamentares ou no existncia do dianteiro e/ou traseiro.

    Fixao deficiente (dianteiro e/ou traseiro).

    Excessivamente deformados ou apresentando salincias cortantes.

    Pintura no regulamentar do pra-choque traseiro (categorias N2 e N3).

    7.3.1.2 Espelhos retrovisores

    Verificar estado geral, fixao, ajuste e visibilidade.

    O espelhos retrovisores devem estar conforme o sistema original, no devendo apresentarquebras, trincas, folgas excessivas ou problemas de fixao e ajuste.

    Critrio(s) de reprovao: motivo de reprovao a constatao da(s) seguinte(s)ocorrncia(s), dentre outras previstas em regulamentao especfica:

    Inexistentes, quando obrigatrios.

    Danificados ou com visibilidade deficiente.

    Fixao ou ajuste deficiente.

    7.3.1.3 Limpador e lavador de pra-brisa

    Verificar estado geral, fixao, deformaes, conformidade dos limpadores com o veculo e ofuncionamento do limpador e do lavador.

  • O funcionamento do limpador de pra-brisa deve ser verificado, com o motor do veculo emfuncionamento, e em marcha lenta, nas respectivas velocidades de acionamento, devendoexistir no mnimo 2 (duas) velocidades distintas e parada automtica (quando aplicvel).

    As palhetas do limpador devem estar em boas condies, proporcio