Avalia§£o da Polui§£o Atmosf©rica em Centros Urbanos

download Avalia§£o da Polui§£o Atmosf©rica em Centros Urbanos

of 65

  • date post

    31-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    170
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Avalia§£o da Polui§£o Atmosf©rica em Centros Urbanos

METODOLOGIAS PARA AVALIAO DA POLUIO ATMOSFRICA EM CENTROS URBANOS

ComponentesCristiane Coelho Donadonni Edileusa Maria Soares Marcolino Augusto Gesiel Nogueira Costa Jos Gildeon Maia Josemar Alves da Silva Vera Lcia Maria de Melo Reginaldo Terra

Poluio AtmosfricaQualquer forma de matria ou energia com intensidade e em quantidade, concentrao, tempo ou caractersticas em desacordo com os nveis estabelecidos, e que tornem ou possam tornar o ar: I - imprprio, nocivo ou ofensivo sade; II - inconveniente ao bem-estar pblico; III - danoso aos materiais, fauna e flora.

IV - prejudicial segurana. ao uso e gozo da propriedade e s atividades normais da comunidade.

A poluio atmosfrica pode tambm ser definida como a alterao das propriedades fsicas, qumicas ou biolgicas normais da atmosfera que possa causar danos reais ou potenciais sade humana, flora, fauna, aos ecossistemas em geral, aos materiais e propriedade, ou prejudicar o pleno uso e gozo da propriedade ou afetar as atividades normais da populao ou o seu bem estar.

Qualidade do Ar.Para conhecer, avaliar, controlar e buscar uma boa qualidade do ar tendo em vista a sade da populao, os governos estabeleceram limites de quantidade para alguns poluentes que esto na atmosfera.

ComposioGs Nitrognio Oxignio Argnio Porcentagem 78,08 20,95 0,93 Partes por Milho 780.000,0 209.460,0 9.340,0

Dixido de carbonoNenio Hlio Metano Kriptnio xido nitroso Hidrognio Oznio

0,0350,0018 0,00052 0,00014 0,00010 0,00005 0,00005 0,000007

350,018,0 5,2 1,4 1,0 0,5 0,5 0,07

Xennio

0,000009Tabela 1: Principais gases do ar seco

0,09

Padro Primrio de Qualidade do Ar: so as concentraes de poluentes presentes no ar que, ultrapassados, podero afetar sade.Padro Secundrio de qualidade do ar: So as concentraes de poluentes das quais se prev o mnimo efeito adverso sobre o bem estar da populao, assim como o mnimo dano fauna, flora, aos materiais e ao meio ambiente em geral.

Fontes de poluioNaturais: Aquelas independentes da ao humana. Cinzas e gases de emisses vulcnicas; Tempestades de areia e poeira; Decomposio de animais e vegetais; Partculas e gases de incndios florestais; Poeira csmica; Evaporao natural; Maresia dos mares e oceanos; Odores e gases da decomposio de matria orgnica.

Fontes de poluioAntropognicas: Fontes de emisso geradas pela ao do Homem. Fontes industriais; Fontes mveis (veculos a gasolina, lcool, diesel e GNV); Queima de lixo a cu aberto e incinerao de lixo; Comercializao e armazenamento de produtos volteis; Queima de combustveis na indstria e termoeltricas; Emisses de processos qumicos.

Fontes de poluioFontes fixas: as indstrias so as fontes mais significativas ou de maior potencial poluidor, no entanto, devemos ainda destacar a crescente demanda por usinas termoeltricas, utilizadoras de carvo ou leo combustvel, bem como de incineradores de resduos, os quais tambm se destacam por seu elevado potencial poluidor.

Fontes de poluioFontes mveis: Os veculos automotores, trens, avies e embarcaes martimas, constitui-se conjuntamente nas chamadas fontes mveis de poluio do ar. Os veculos se destacam como as principais fontes, e podem ser divididos em leves, que utilizam gasolina ou lcool como combustvel, e pesados que utilizam leo diesel.

Fontes de poluioPontuais: Quando o lanamento da carga poluidora feito de forma concentrada, em determinado local. - Chamin de uma empresa

Difusas: Quando os poluentes alcanam a atmosfera de modo disperso, no se determinando um ponto especfico de introduo. - Queimadas

PoluentesPrimrios: So aqueles emitidos diretamente da fonte atmosfera. - Material Particulado Secundrios: So aqueles formados na atmosfera por meio de reaes qumicas entre poluentes primrios e/ou constituintes naturais da atmosfera - Oznio

Poluentes

Processo de poluio atmosfrica:

Emisso processo de sada do poluente da fonte geradora.

Processo de poluio atmosfrica:

TransporteNo transporte destes poluentes atravs das correntes de ar, pode ocorrer a diluio dos poluentes, bem como modificaes fsico-qumicas na atmosfera.

Processo de poluio atmosfrica:

ImissoFenmeno de chegada dos poluentes a um receptor, onde pode ocorrer danos sade, propriedade ou de maneira geral ao meio ambiente.

Poluentes Indicadores de poluio atmosfrica GS CARBNICO (CO2):

- No possui cheiro.- No considerado txico por constituinte natural na atmosfera. ser um

- O aumento da temperatura global (Efeito estufa) est associado ao aumento das concentraes de CO2 na atmosfera.

MONXIDO DE CARBONO (CO): - Produto intermedirio de combusto de carbono para dixido de carbono (CO2). - Originam-se de processos de combusto industrial ou veculos automotores, sendo estes os maiores geradores.

MONXIDO DE CARBONO (CO):- Em ambientes fechados, o CO em altas concentraes um dos mais perigosos agentes txicos respiratrios devido sua afinidade com a hemoglobina do sangue, formando a carboxihemoglobina, dificultando o transporte do oxignio, podendo causar a morte por asfixia.

- No possui cheiro, nem odor.

XIDOS DE NITROGNIO (NOx):-Formados durante o processo de combusto a altas temperaturas, atravs da oxidao do N2 do ar, de combusto ou do N2 contido no combustvel. - Pode estar principalmente na forma de: * NO: xido de nitrognio - Gs incolor e inspido - Formado predominantemente em fontes antropognicas * NO2: Dixido de nitrognio ou Azoto - Gs amarelo-alaranjado, odor irritante.

XIDOS DE ENXOFRE (SOx):- So compostos constitudos de enxofre e molculas de oxignio. * SO2: Dixido de enxofre- Gs incolor - Detectvel pelo paladar e olfato na faixa de 1 3 g/m3. - Dissolve-se rapidamente na gua presente na atmosfera, formando o cido sulfuroso ( H2SO3).

- formado durante a combusto de combustveis fsseis (carvo mineral,leo mineral).* SO3: Trixido de enxofre

- Produzido atravs da oxidao do SO2.- Pode ser rapidamente convertido a cido sulfrico (H2SO4). - Provoca irritao nos olhos, nariz e garganta.

- Podem causar impactos adversos vegetao, incluindo florestas e agricultura.

O Material Particulado MP, ou aerossol atmosfrico so as partculas slidas ou lquidas em suspenso na atmosfera. Dentre os aerossis, as partculas slidas ditas inalveis so aquelas com mais relevncia de estudo, j que podem penetrar no trato respiratrio.

Fraes de Material Particulado Modelos de deposio de partculas inaladas relacionam o dimetro aerodinmico dessas com o local de sua deposio no trato respiratrio;

O grau de penetrao das partculas no sistema respiratrio funo do seu tamanho.

Fraes de material e a sade

Fenmenos e suas conseqncias

Efeito EstufaExcesso de gases e particulados impedem que os raio infravermelhos refletidos pela superfcie terrestre voltem para o espao. Esse fenmeno causa um aumento elevado de temperatura, conseqentemente acelerando o derretimento dos plos.

Fenmenos e suas conseqncias

Chuva cida Gotculas de gua que podem ser chuva ou neblina carregadas de cido ntrico e sulfrico; So resultado de reaes qumicas que ocorrem na atmosfera a partir da presena do enxofre e NOx; Possui ao corrosiva e txica.

Os principais objetivos do monitoramento da qualidade do ar so: Fornecer dados para ativar aes de emergncia durante perodos de estagnao atmosfrica, quando os nveis de poluentes na atmosfera possam representar risco sade pblica. Avaliar a qualidade do ar luz de limites estabelecidos para proteger a sade e o bem estar das pessoas. Acompanhar as tendncias e mudanas na qualidade do ar devidas s alteraes nas emisses dos poluentes.

Medio de Poluentes Atmosfricos

Emisses: Controle do processo poluidor; Controle dos padres de emisso; eficincia de um equipamento; testar a conseqncia causada pela mudana de um processo.

Medio de Poluentes AtmosfricosLEGISLAO Imisses: Calcular a trajetria dos poluentes na atmosfera; estudar a formao e degradao de poluentes na atmosfera; calcular o fluxo dos componentes; Determinar a exposio dos poluentes; Determinar a instalao de alarmes para determinados poluentes; Determinar a deposio de poluentes na flora e fauna; Gerar relatrios sobre a qualidade do ar; estudar o impacto de novas fontes de emisso. CONAMA 03/90

Medio de Poluentes AtmosfricosPadres nacionais de qualidade do ar (Resoluo CONAMA n 03/90) POLUENTEPartculas totais em suspenso Partculas inalveis Fumaa Dixido de enxofre Dixido de nitrognio Monxido de carbono Oznio TEMPO DE AMOSTRAGEM 24 horas1 MGA2 24 horas1 MAA3 24 horas1 MAA3 24 horas1 MAA3 1 hora1 MAA3 1 hora1 8 horas1 1 hora1 PADRO PRIMRIO (g/m3) 240 80 150 50 150 60 365 80 320 100 40.000/35ppm 10.000/9ppm 160 PADRO SECUNDRIO (g/m3) 150 60 150 50 100 40 100 40 190 100 40.000/35ppm 10.000/9ppm 160 MTODO DE MEDIO Amostrador de grandes volumes Separao inercial/filtrao Refletncia PararosalinaQuimiluminescncia

Infravermelho no dispersivoQuimiluminescncia

1-No deve ser excedido mais que uma vez ao ano 2-Mdia geomtrica anual 3-Mdia aritmtica anual

Metodologias e Equipamentos de Amostragem dos Poluentes UrbanosPara realizao da preveno e o controle da poluio do meio ambiente, mesmo para as que no foram estabelecidos padres de emisso, devem ser adotados sistemas de controle de poluio do ar baseados na melhor tecnologia prtica disponvel para cada caso.

Ficam estabelecidos os seguintes mtodos de amostragem e anlise dos poluentes atmosfricos a serem definidos nas respectivas Instrues Normativas:Resoluo CONAMA n. 3/90 a) Partculas Totais em Suspenso - Mtodo de Amostrador de Grandes Volumes ou Mtodo Equivalente.

b) Fumaa - Mtodo da Refletncia ou Mtodo Equivalente. c) Partculas Inalveis - Mtodo de Separao Inercial/Filtrao ou Mtodo Equivalente. d) Dixido de Enxofre - Mtodo de Pararosanilina o