avaliacoes e pericia

download avaliacoes e pericia

of 23

  • date post

    02-Mar-2018
  • Category

    Documents

  • view

    220
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of avaliacoes e pericia

  • 7/26/2019 avaliacoes e pericia

    1/23

    XVII COBREAP - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE

    AVALIAES E PERCIAS - IBAPE/SC - 2013

    Ttulo do Trabalho: Percia em fachadas de edifcio comercial para anlise defissuras e desplacamento espontneo de revestimento cermico, com apoio de

    termografia.

    Autor:Eng. Civil Lus Henrique Poy, Esp.Especialista em PATOLOGIA NAS OBRAS CIVISluis.poy@terra.com.br

    RESUMO

    Trata-se de percia em edifcio comercial de 22 pavimentos, ocupado h mais de 20anos e localizado na regio central da cidade de Joinville-SC.O desplacamento espontneo de algumas peas do revestimento cermico eprincipalmente a percepo de fissuras expressivas junto a uma das vigas dosistema de cobertura levaram a administrao do edifcio a contratar parecer tcnicoespecializado.Dada ausncia de projetos, dificuldades de acesso e geometria no- convencional

    fatores que dificultavam sobremaneira a caracterizao do sistema estruturalpresente -, fez-se necessria a busca por ferramenta de apoio, no que a inspeotermogrfica se mostrou bastante prtica e til. Houve tambm a realizao demapeamento por percusso (realizado por equipe de alpinismo industrial) eprocedimento de monitoramento (com medies de prumo e implantao deselos de controle em vidro). Embora em carter preliminar, restou evidenciado queas fissuras presentes se mostraram estabilizadas, sem indicativo decomprometimento do sistema estrutural. Estas ocorrncias encontrar-se-oabordadas na PARTE Ido presente trabalho.

    Durante o transcurso do processo de monitoramento do sistema de coberturahouve, na fachada frontal, a ocorrncia de desplacamento espontneo extenso(cerca de 9m2), com projeo sobre a via pblica. Embora sem vtimas ou maioresdanos materiais, fizeram-se necessrias diversas medidas emergenciais, de modo ainibir os riscos e garantir a segurana dos transeuntes, em atendimento ao solicitadopela Defesa Civil e Fiscalizao Municipal, o que est detalhado na PARTE II dopresente trabalho.

    PALAVRAS-CHAVES: Fachadas, Fissuras, Desplacamentos, Termografia.

  • 7/26/2019 avaliacoes e pericia

    2/23

    XVII COBREAP - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE

    AVALIAES E PERCIAS - IBAPE/SC - 2013

    1 - Exposio

    O edifcio comercial em anlise encontra-se ocupado h mais de 20 anose possui rea construda de aproximadamente 16.000m2, distribuda ao longode 22 pavimentos. Com estrutura em concreto armado e alvenarias de vedaoem blocos slico-calcrios, originalmente todas as suas fachadasapresentavam-se revestidas por reboco e placas cermicas 10x10cm. H cercade 3 ou 4 anos ocorreu extensa interveno visando a substituio dorevestimento presente por reboco texturizado, exceo fachada frontal esistema de cobertura - que permaneceram originais -, j que at ento noapresentavam problemas.

    A ocorrncia do desplacamento espontneo de algumas peas quecompe o revestimento cermico do sistema de cobertura tornou evidente apresena de extenso quadro de fissurao, com especial destaque ao ocorridoem uma das vigas. Tal fato justificou providncias e a administrao doCondomnio decidiu-se pela contratao de parecer tcnico especializado.Foi ento implementado plano de trabalho, o qual se baseou na caracterizaodo sistema construtivo presente (revestimentos, alvenarias e componentesestruturais) e no monitoramento de seu comportamento ao longo do perodo deanlise, sendo detalhadamente abordado na PARTE I, a seguir apresentada.

    No decorrer dos trabalhos relacionados ao sistema de cobertura doedifcio, houve desplacamento espontneo extenso na fachada frontal (cercade 9m2), com projeo sobre a via pblica. Embora ocorrido em pleno horriocomercial (10:00h de uma quarta-feira) e em regio de grande fluxo deveculos e pedestres, no houve vtimas e os prejuzos materiais foram depequena monta.

    Fez-se ento emergencial a anlise desta ocorrncia, de modo acaracterizar a situao e indicar medidas de urgncia a serem implementadas,

    visando garantir a segurana dos transeuntes, em atendimento s exignciasda Defesa Civil e da Fiscalizao Municipal, o que ser abordado na PARTE II,apresentada na seqncia.

  • 7/26/2019 avaliacoes e pericia

    3/23

    XVII COBREAP - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE

    AVALIAES E PERCIAS - IBAPE/SC - 2013

    Figura 01 Vista area do Centro Empresarial. Fonte: Google.

    Figura 02 FACE LATERAL LESTE - Vista geral doCentro Empresarial.

  • 7/26/2019 avaliacoes e pericia

    4/23

    XVII COBREAP - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE

    AVALIAES E PERCIAS - IBAPE/SC - 2013

    2 - PARTE I: MANIFESTAES PATOLGICAS NO SISTEMA DE COBERTURA

    2.1 OBJETIVOS DO TRABALHO REALIZADO:

    .a) Elaborar diagnstico tcnico, de modo a reconhecer a tipologia e a forma

    de ocorrncia das manifestaes patolgicas;

    .b) Analisar a extenso e a gravidade das ocorrncias;

    .c) Estabelecer as provveis origens/causas das manifestaes patolgicas;

    .d) Indicar, sendo possvel, as medidas de correo e/ou ento os

    procedimentos recomendveis, fornecendo ao cliente as informaes

    necessrias sua realizao/ contratao.

    2.2 FATORES LIMITANTES:

    .a) Ausncia de projetos e especificaes, a cerca da concepo doselementos que compe o sistema construtivo presente;

    .b) Dificuldades de acesso ao local de ocorrncias das manifestaes

    patolgicas, possvel somente por meio de equipe de alpinismo industrial;

    .c) Geometria no-convencional, o que dificultou o entendimento quanto funo de cada componente do sistema estrutural em anlise.

    2.3 ETAPAS QUE COMPUSERAM ESTE TRABALHO:

    .a) Coleta de depoimento informal dos funcionrios da manuteno, a respeitodos problemas manifestados e dos procedimentos at ento implementados;

    .b) Mapeamento por percusso para identificao dos problemas presentes, pormeio de tcnicas de ALPINISMO INDUSTRIAL;

    .c) Implantao de selos de monitoramento em vidro, para caracterizao docomportamento das fissuras presentes;

    .d) Implantao de prumos internos para aferio de verticalidade;

    .e) Inspeo tcnica visual por meio de BINCULOS DIGITAIS (com cmerafotogrfica integrada);

  • 7/26/2019 avaliacoes e pericia

    5/23

    XVII COBREAP - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE

    AVALIAES E PERCIAS - IBAPE/SC - 2013

    .f) Anlise Termogrfica para melhor caracterizao e entendimento do sistemaconstrutivo empregado.

    .g) Registro fotogrfico permanente, com uso de CMERA DIGITAL COM

    ZOOM de 200 vezes.

    2.4 INSPEO E CARACTERIZAO

    A INSPEO se deu no perodo compreendido entre os dias 10 de

    janeiro e 10 de junho de 2013. Dada indisponibilidade do projeto estrutural daedificao, procedeu-se inicialmente a caracterizao do sistema estruturalpresente - mediante acesso ao interior do sistema de cobertura -, de modo aperceberem-se os elementos construtivos presentes e sua funo.

    Pelas faces externas (faces laterais leste e oeste), na regiocorrespondente ao sistema de cobertura, foi realizado mapeamento porpercusso, atravs de equipe de alpinismo industrial. Nesta ocasio pode-seobservar nas alvenarias a ocorrncia de fissuras diversas e com inclinaesvariadas as quais rompiam inclusive, o prprio revestimento cermicopresente -, com maior incidncia na face leste (mercado pblico). Emborapresentes fissuras expressivas, no foram detectados problemas deaderncia do revestimento cermico ao substrato, exceto no tocante apequeno trecho, este provavelmente em decorrncia da fixao de dispositivometlico destinado ancoragem de balancins. Foram tambm detectadasfissuras expressivas, em duas das vigas presentes.

    Para verificar a verticalidade dos elementos foi procedida a instalaode dois prumos, no interior do compartimento situado sob o sistema decobertura, nas proximidades das duas vigas em anlise.

    De modo a compreender e caracterizar o comportamento destas

    fissuras, foram instalados tambm diversos selos de monitoramento emvidro (SMV), distribudos ao longo de seu percurso e fixados por meio deadesivos epoxdicos. O uso destes SMV permite detectar eventuaismovimentaes em fissuras, o que fica evidenciado dado sua fragilidade efacilidade de ruptura.

    A partir da instalao dos SMV foram realizadas diversas visitastcnicas seqenciais com finalidade de monitorar eventuais ocorrncias,em face, principalmente, da variao das condies atmosfricas (chuvas eoscilaes de temperatura). Durante estas visitas tcnicas foram realizadas

    medies de temperatura, por meio de termos-higrmetro e pirmetros.

  • 7/26/2019 avaliacoes e pericia

    6/23

    XVII COBREAP - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE

    AVALIAES E PERCIAS - IBAPE/SC - 2013

    Dada complexidade geomtrica do local em anlise, das dificuldades deacesso/ inspeo e da indisponibilidade do projeto estrutural do edifcio,tornou-se necessria a utilizao de recurso tecnolgico de apoio que

    permitisse compreender o sistema estrutural presente. Assim foi realizadainspeo termogrfica, recurso que elabora imagens a partir de diferenasentre temperatura medidas e que permite identificar diversos aspectos deinteresse, principalmente posio de elementos estruturais vigas e pilares.

    As fotografias apresentadas a seguir ilustram os principais aspectosdescritos e observados.

    Figura 03 FACE LATERAL LESTE - Vistageral. Notar indicao da viga em anlise (emvermelho), que apresenta fissura expressiva,em sua extremidade.

    Figura 04 FACE LATERAL OESTE - Vistageral. Notar indicao da viga em anlise ( emvermelho), que apresenta fissura expressiva,em sua extremidade.

  • 7/26/2019 avaliacoes e pericia

    7/23

    XVII COBREAP - CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE

    AVALIAES E PERCIAS - IBAPE/SC - 2013

    Figura 05 INTERIOR DA COBERTURA.Vista de uma das vigas que se encontra comfissuras em sua extremidade (seta vermelha).

    Figura 07 INTERIOR DA COBERTURA.Medio com pirmetro. Notar tem