B2EAL - · PDF file8.1 – Reservas de Petróleo e de Gás Natural 8.2 –...

Click here to load reader

  • date post

    13-Feb-2019
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of B2EAL - · PDF file8.1 – Reservas de Petróleo e de Gás Natural 8.2 –...

ANO BASE 2017

Balano Energticodo Estado de Alagoas

BEAL2018

1

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS

SECRETARIA DE ESTADO DO

DESENVOLVIMENTO ECONMICO E

TURISMO

BALANO ENERGTICO DO ESTADO DE ALAGOAS

BEAL 2018

ANO BASE 2017

Macei Alagoas

Novembro 2018

2

GOVERNO DO ESTADO DE

ALAGOAS GOVERNADOR

JOS RENAN VASCONCELOS CALHEIROS FILHO

VICE-GOVERNADOR

JOS LUCIANO BARBOSA DA SILVA

SECRETRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONMICO E TURISMO

RAFAEL DE GES BRITO

SECRETRIO EXECUTIVO DE DESENVOLVIMENTO ECONMICO E TURISMO

JURANDIR BOIA ROCHA

SUPERINTENDENTE DE ENERGIA E MINERAO

RICARDO JOS LESSA SANTOS FILHO

COORDENAO

VERA DUBEUX TORRES - CECA/UFAL

BRUNO CARVALHO DE MACDO

EQUIPE TCNICA

VERA DUBEUX TORRES - CECA/UFAL

BRUNO CARVALHO DE MACDO

ADRIANA AZEVEDO DE SENA

JOSE EDMUNDO ACCIOLY DE SOUZA

ALAN RESENDE RAMOS FERREIRA

DAVID CSSIO SIMES TAVARES

CARLOS OTVIO CAMERINO SANTANA (ASCOM)

KAIO FRAGOSO (ASCOM)

SORAYA LEITE (REVISORA)

3

SUMRIO

APRESENTAO

INTRODUO

OBJETIVOS E ASPECTOS METODOLGICOS

CAPTULO 01 PANORAMA ENERGTICO ESTADUAL X NACIONAL

1.1 - Dados Gerais

1.2 - Produo de Energia Primria por Fonte

1.3 - Consumo de Energia por Fonte

1.4 - Consumo de Energia por Setor

1.5 - Produo e Consumo de Eletricidade

1.6 - Produo e Consumo dos Derivados da Cana-de-Acar

1.7 - Produo e Consumo de Petrleo e seus Derivados

1.8 - Produo e Consumo de Gs Natural

CAPTULO 02 PRODUO, OFERTA INTERNA E CONSUMO DE ENERGIA

2.1 - Produo de Energia Primria

2.2 - Evoluo da Oferta Interna de Energia

2.3 - Evoluo do Consumo Final por Fonte

2.4 - Evoluo do Consumo Final por Setor

CAPTULO 03 OFERTA E DEMANDA DE ENERGIA POR FONTE

CAPTULO 04 CONSUMO DE ENERGIA POR SETOR

4.1 Setor Residencial

4.2 - Setor Comercial

4.3 - Setor Pblico

4

4.4 - Setor Agropecurio

4.5 - Setor de Transportes

4.6 -Setor Industrial

4.7 Setor Energtico

CAPTULO 05 IMPORTAO E EXPORTAO DE ENERGIA

5.1 - Evoluo da Dependncia e Suficincia de Energia Primria

5.2 - Evoluo da Dependncia e Suficincia de Energia Secundria

5.3 - Dependncia e Suficincia do Petrleo e Gs Natural

5.4 - Dependncia e Suficincia de Eletricidade

5.5 - Evoluo das Importaes de Energia

5.6 - Evoluo das Exportaes de Energia

CAPTULO 06 BALANOS DOS CENTROS DE TRANSFORMAO

6.1 - Centrais Eltricas de Servio Pblico

6.2 - Centrais Eltricas de Autoprodutores

6.3 - Destilarias

6.4 - Unidade de Processamento de Gs Natural - UPGN

CAPTULO 07 BALANOS ENERGTICOS CONSOLIDADOS

CAPTULO 08 RESERVAS E POTENCIALIDADES ENERGTICAS DE

ALAGOAS

8.1 Reservas de Petrleo e de Gs Natural

8.2 Capacidade Instalada das Centrais Hidreltricas

8.3 Capacidade Instalada das Centrais Termeltricas

8.4 Potencial de Gerao Elica no Estado de Alagoas

8.5 Potencialidades da Biomassa

5

8.6 Potencialidades da Irradiao Solar

CAPTULO 09 VISO GERAL DO SETOR SUCROENERGTICO DE

ALAGOAS

CAPTULO 10 ANEXOS

10.1 Estrutura Geral do Balano

10.2 Tratamento das Informaes

10.3 Unidades de Medidas Energticas e Fatores de Converso para

Tonelada Equivalente de Petrleo (tep) Mdio Introduo:

6

Apresentao

O Governo de Alagoas no cumprimento de suas responsabilidades, tem a

satisfao de apresentar o Balano Energtico de Alagoas (BEAL) 2018, ano

base 2017, desenvolvido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento

Econmico e Turismo (Sedetur). O objetivo deste documento registrar e

divulgar dados e informaes indispensveis ao processo de planejamento

energtico estadual, com transparncia e compromisso no desenvolvimento

social e econmico voltado aos alagoanos.

O BEAL 2018 tem como estratgia fornecer uma viso retrospectiva e

integrada dos dados e informaes que caracterizam o perfil energtico de

Alagoas no perodo de 2008 a 2017. Com isso, a ideia estabelecer diretrizes

que podero orientar a atuao de rgos governamentais e agentes privados

relacionados ao setor energtico estadual.

Desde 2008, os balanos energticos estaduais vm sendo elaborados

anualmente, transformando-se numa atividade permanente e contnua.

Portanto, este alcana a 1 dcada de informes tcnicos sociedade,

consolidando-se como uma ferramenta importante para a divulgao

sistemtica de uma srie histrica, alm de colaborar de forma efetiva com o

fomento dos recursos energticos alagoanos. As informaes contidas nestes

balanos energticos explicitam a caracterstica renovvel da nossa matriz

energtica, proveniente da biomassa da cana e seus derivados e da

hidreletricidade, e a possibilidade de avano com a insero de outras fontes.

O Governo do Estado reitera seus agradecimentos s instituies que

disponibilizaram as informaes que integram este documento, em especial

Empresa de Pesquisa Energtica (EPE), Companhia Hidreltrica do So

Francisco (Chesf), Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Eletrobras

Distribuio Alagoas, Braskem S/A, ao Sindicato da Indstria do Acar e

lcool no Estado de Alagoas (Sindaucar-AL), Gs de Alagoas S/A (Algs),

s Agncias Nacionais de Energia Eltrica (ANEEL) e de Petrleo e Gs

Natural (ANP), Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) e Unio

da Industria de Cana-de-Acar (UNICA).

Jos Renan Vasconcelos Calheiros Filho

Governador do Estado de Alagoas

7

Introduo

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econmico e Turismo

Sedetur tem a honra de entregar a sociedade alagoana a 10 publicao anual

do Balano Energtico do Estado de Alagoas.

Dessa maneira, este BEAL ratifica a elevada contribuio dos recursos

naturais na nossa matriz energtica, totalizando 76% de energia renovvel, em

funo, especialmente, da fonte hidrulica e dos derivados da cana de acar,

superando os nveis do Brasil e de pases desenvolvidos, 41% e 14%

respectivamente. A conjuntura nacional desafiadora, mas o Estado vai

avanando, com solidez fiscal e fomentando cada vez mais polticas pblicas

responsveis, estimulando a participao majoritria das fontes limpas na

gerao de energia, alinhado tambm aos protocolos internacionais para

preservao do meio-ambiente debatidos recentemente nas Conferncias

sobre Mudanas Climticas (COPs) da Organizao das Naes Unidas

(ONU), para mitigao de gases de efeito estufa (GEE) at 2030 e outras

medidas de baixo carbono.

A Superintendncia de Energia e Minerao responsvel pelo Balano

Energtico de Alagoas e a finalidade primordial deste documento a

divulgao sistemtica das informaes sobre a produo, transformao e

consumo das fontes de energia do Estado. A questo energtica como poltica

de desenvolvimento econmico refora o compromisso da Sedetur na

elaborao dos balanos energticos estaduais, buscando sempre os avanos

tecnolgicos.

A Sedetur, atravs da publicao do BEAL 2018, ano base 2017, repassa

os dados fundamentais sobre a gerao de energia de Alagoas para toda a

sociedade, em especial aos empreendedores interessados nas oportunidades

que o Estado propicia nos mltiplos segmentos, a fim de ampliar a criao de

empregos e avanos sociais com melhoria na qualidade de vida dos

alagoanos.

Rafael de Ges Brito

Secretrio de Estado do Desenvolvimento Econmico e Turismo

8

BALANO ENERGTICO DO ESTADO DE ALAGOAS BEAL 2018

OBJETIVOS E ASPECTOS METODOLGICOS

O Balano Energtico do Estado de Alagoas BEAL 2018, ano base

2017, de forma anloga ao Balano Energtico Nacional e mantendo a tradio

anteriormente adotada, incorpora aprimoramentos metodolgicos,

especialmente quanto uniformidade dos critrios de equivalncia energtica

utilizados na contabilizao da energia das diferentes fontes. O BEAL 2018,

analogamente aos balanos energticos anteriores, tem como objetivos

principais a sistematizao da divulgao das informaes e o fornecimento de

uma viso detalhada da estrutura da matriz energtica estadual, envolvendo a

produo, a transformao e o consumo de energia no perodo de 2008 a

2017.

A contabilizao dos parmetros energticos fundamental no

direcionamento dos estudos de planejamento e no estabelecimento da poltica

energtica estadual. Esta atividade envolve um complexo processo de coleta e

tratamento de informaes direta e indiretamente associadas ao setor. A

Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econmico e Turismo - Sedetur vem

desenvolvendo este trabalho atravs da Superintendncia de Energia e

Minerao.

O compromisso do governo estadual com a reduo do nvel de pobreza

da populao alagoana e a ampliao da oferta de mo de obra, atravs da

viabilizao de novos empreendimentos, justificam a manuteno de

importantes ferramentas institucionais e tecnolgicas como o caso da

continuidade da sistemtica de elaborao dos