BIKE TRAINING – Módulo II

download BIKE TRAINING – Módulo II

of 35

  • date post

    01-Dec-2015
  • Category

    Documents

  • view

    16
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of BIKE TRAINING – Módulo II

Slide 1

BIKE TRAINING Mdulo IIPeriodizao bsica para Bike indoorO TREINAMENTO DESPORTIVOEVOLUONa atualidade, o que vm acontecendo?Importncia de um trabalho planejado.

OBJETIVOS DO TREINAMENTODesenvolvimento fsico multilateral;Desenvolvimento fsico especfico;Fatores tcnicos e tticos;Preveno de leses e conhecimento terico;Desenvolvimento psicolgico;Habilidade para trabalhar como um time e em equipe;

Trabalhos de bases como: elevar os nveis de fora e resistncia, aprimorao da velocidade, melhorar a flexibilidade e a mobilidade articular, coordenao motora geral.

Enfatizar os trabalhos de base, porm, com foco nos aspectos da modalidade desportiva de seu cliente ou atleta Comeo da especificidade do exerccio.

Envolve o desenvolvimento da capacidade de realizar corretamente as aes independente das variveis Otimizao, capacitao e memorizao.

TEORIA E METODOLOGIA DO TREINAMENTOANATOMIAFISIOLOGIAMED.ESP.AVALIAESESTATSTICABIOMECNICOPSICOLOGIAAPRENDIZADOMOTORSOCIOLOGIAHISTRIANUTRIOPEDAGOGIABompa, (2002, pag. 04)PRINCIPIOS DO TREINAMENTO MultilateralEspecializao;Individualidade;Coletividade;

06 PRINCIPIOS DO TREINAMENTO MultilateralCiclo de supercompensaoEstmulosupercompensaoInvoluoFase IIFase IIIFase IVFase IFadiga(BOMPA, 2002 pag. 17)HomeostasiaRECUPERAO SUPERCOMPENSAOHerberger (1977), sugere que um bom perodo de recuperao, incluindo a fase de supercompesano, de aproximadamente 24 horas, podendo variar para mais ou menos segundo a intensidade aplicada durante o treinamento.

Treino de resistncia aerbia com baixa intensidade e volume (6 a 8 horas)Treino alta demanda do SNC + de 24 horas recuperao e, as vezes de 36 a 48 horas para que ocorra a supercompensao.(BOMPA, 2002 pag. 17)Atletas de alto nvel (elite) seguem programas que no permitem um intervalo de 24 horas entre as sesses de treinamento e as vezes realiza uma segunda sesso antes que a supercompensao possa ocorrer.(BOMPA, 2002 pag. 17)

FONTES DE ENERGIA (ADP+P) = ATPMetabolismo Anaerbio Altico; (0 10s)Metabolismo anaerbio Ltico; (... a 40s)Metabolismo aerbio; (...a 2 a 3 hs)

(BOMPA, 2002 pag. 23)

REPOSIO ENERGTICARecuperao dos fosfagnios (ADP +P) segundo Fox, Bowes et. al. (1989).

Mdia 30 atinge 70% do nvel normal

3 a 5 minutos, recuperao de 100%(BOMPA, 2002 pag. 23)Recuperao do glicognio, segundo Fox, Bowes et. al. (1989). Restaurao completa poder levar dias. 40% em mdia 2 minutos; 55% em mdia 5 horas;100% em mdia 24 horas;Se for atividade cclica (continua de alta intensidade, a restaurao poder ocorrer de 60% em 10hs e de 100% em 48horas(BOMPA, 2002 pag. 23)Recuperao do glicognio, segundo Fox, Bowes et. al. (1989). Restaurao completa poder levar dias. 40% em mdia 2 minutos; 55% em mdia 5 horas;100% em mdia 24 horas;(BOMPA, 2002 pag. 23)REMOO DO CIDO LTICO Remoo do acido ltico ocorre mais rapidamente quando a recuperao ativa (com exerccio) do que quando passiva (sem exerccio).

(Fox, 2000). Neste contexto, sabe-se que o ritmo ideal de execuo de exerccios para a melhor remoo de cido ltico em indivduos destreinados de 30% a 45% do VO2 mx. J para indivduos treinados, 50% a 65% do VO2 mxFox et al. (1989) afirma: o glicognio no fgado cresce consideravelmente aps uma sesso de treinamento, (repouso e nutrio).00:10 minutos para remoo de 25%00:25 minutos para remoo de 50%01:15 minutos para remoo de 95%Uma boa base aerbia poder auxiliar nesse processo (tolerncia e eliminao)(BOMPA, 2002 pag. 23)

(BOMPA, 2002 pag. 26)Ciclismo IndoorSOBREPOSIO METABLICAUtilizao de fontes de energias em graus variadosIndicar neste caso o cido ltico ( variativa de 2 a 6MMOL/L ) - o limiar de 4 milimoles na corrente sangunea aponta que ambos os sistemas contribuem igualmente para ressntese de ATP.

Altos nveis de lactato indicam que o metabolismo anaerbio ltico domina a atividade, por sua vez, os baixos nveis desse cido apontam uma predominncia do sistema aerbio (HOWALD, 1977).hiperlacticidmiaMONTANDO UM PROGRAMACARGA PADROPerodo preparatrioPerodo competitivoPLATEstagnao do desenvolvimentoDesenvolvimento

(Hellebrant e Houtz, 1956; Fox et al 1989)Ozolin (1971), para os esportes de resistncia, nos quais o principal objetivo elevar o potencial fisiolgico, a elevao na carga de treinamento no dever ser alta e sugere, a elevao de carga de treinamento dever ser em torno de 3 a 6% da velocidade mxima de um atleta.

Atletas experientesJovens atletas1A2A3A4A1BBAIXAMDIA OU ALTAProgresso de Carga Horizontal(BOMPA, 2002 pag. 54 e 55)

(BOMPA, 2002 pag. 54 e 55)

(BOMPA, 2002 pag. 55)90 -100%80-90%50-80%0AMBRDIASSegTerQuaQuiSexSbDom85 -100% FC75 85% FC50-75% FC0AMBRDIASSegTerQuaQuiSexSbDomNO CICLISMO DE ACADEMIA - INDOOR

MUITO OBRIGADOBOA PEDALADA.....Prof. Lus Antonio Lemes BernegoziCREF 034648/G SP(15) 9700-0203Mail luis@fefiso.edu.br