capitulo 7 - Direcao

Click here to load reader

  • date post

    06-Aug-2015
  • Category

    Documents

  • view

    350
  • download

    13

Embed Size (px)

Transcript of capitulo 7 - Direcao

Captulo 7

Direo

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

Contedo do captulo Direo Fundamentos de direo Bases do comportamento individual nas organizaes

Bases do comportamento em grupo nas organizaes Motivao

LideranaAdministrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

2

Objetivos de aprendizagem Definir os conceitos de direo e de comportamento organizacional.

Identificar as principais dimenses do comportamento individual nas organizaes. Explicar como os papis, as normas, o status e a coeso do grupo influenciam o comportamento dos membros organizacionais. Descrever as principais perspectivas tericas acerca da motivao. Descrever as principais perspectivas tericas acerca da liderana.Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

3

Fundamentos de direo Direo a funo da administrao responsvel pela articulao da ao dos indivduos no contexto organizacional. A direo um processo interpessoal e est relacionada com a administrao das relaes entre os membros organizacionais e a organizao. A funo direo envolve a orientao, a motivao, a comunicao e a liderana dos trabalhadores, buscando compatibilizar os objetivos destes com o desempenho da organizao.Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

4

Contribuies da abordagem comportamental

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

5

Comportamento organizacional O comportamento organizacional uma rea de conhecimentos multidisciplinar cujo principal foco de anlise so as aes e os comportamentos das pessoas nas organizaes. A compreenso do comportamento organizacional uma condio necessria para que os administradores possam explicar e prever o comportamento das pessoas nas

organizaes.

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

6

Bases do comportamento individual nas organizaes

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

7

Atitudes

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

8

Personalidade A personalidade de um indivduo refere-se ao conjunto de caractersticas psicolgicas relativamente estveis que o caracteriza e diferencia de outras pessoas, e que se reflete no seu comportamento. Entre os modelos que buscam identificar quais os traos de personalidade que mais influenciam o desempenho organizacional esto: Modelo dos cinco fatores extroverso, agradabilidade, senso de responsabilidade, estabilidade emocional e abertura de experincia Inteligncia emocional habilidade para perceber, compreender e regular as emoes Lcus de controle controle dos acontecimentos, consequencia de sua habilidade e esforo Maquiavelismo aquisio de poder e manipulao vendedores e negociadores Automonitoramento ajustar os comportamentos aos fatores externos e situacionais.Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

9

Percepo

Principais distores perceptuais: Percepo seletiva apoia ou reorma uma convico anterior Projeo reconhecer nas outras pessoas seus sentimentos Efeito de halo opinio geral baseada em uma caracterstica, cega para outros atributos Esteretipos julga com base nas caractersticas do grupoAdministrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

10

Aprendizagem A aprendizagem se refere mudana no comportamento como conseqncia da experincia.

A importncia da aprendizagem no comportamento individual baseia-se no pressuposto de que todos os comportamentos so aprendidos. Existem duas teorias que explicam o processo de aprendizagem individual: Teoria do condicionamento operante funo de suasconsequncias, se comportam para conseguir algo.

Teoria de aprendizagem social observar o que acontece comos outros. Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall 11

Bases do comportamento em grupo nas organizaesPapis padres esperados de comportamento;Normas padres aceitveis e desejveis de comportamento; Status manifestao do poder no grupo; Coeso grau de unio e compartilhamento de objetivos que existe entre os membros do grupo.

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

12

Elementos da motivao

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

13

Teorias de motivao Perspectivas de contedo acerca da motivao (interno) Teoria da hierarquia das necessidades.

Teoria ERC. Teoria dos dois fatores. Teoria das trs necessidades.

Perspectivas de processo acerca da motivao (como) Teoria da expectativa. Teoria da eqidade.

Teoria do estabelecimento de objetivos. Perspectivas de reforo acerca da motivao (cclica)Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

14

Hierarquia das necessidades de Abraham MaslowOportunidade de desenvolvimento, desafios, criatividade e autonomia

Responsabilidades aumentadas, prestgio, reconhecimento e status

Bom ambiente de trabalho, cooperao e sociabilidade entre todos

Segurana no trabalho, vnculo estvel com a organizao, benefcios

Horrio de trabalho, condies de trabalho confortveis, salrio-base

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

15

Teoria dos dois fatores de Frederick Herzberg

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

16

Teoria da expectativa

Motivao proporcional

Leva deciso

Atratividade do resultado

O esforo de trabalho de uma pessoa para alcanar determinado nvel de desempenho depende de sua expectativa em relao ao resultado que esse desempenho ter.Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

17

Teoria do reforo Teoria que analisa a relao entre o comportamento e as suas conseqncias, baseada na concepo de uma aprendizagem cclica. Reforo positivo desejado acontece Aprendizado da absteno (ou reforo negativo) comportamento desejvel quando situaes desagradveis so evitadas

Punio aplicao desagradvel quando ocorre um comportamentoindesejvel.

Extino remoo das recompensas para evitar um comportamentoindesejvel.

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

18

Viso contempornea da motivao

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

19

Elementos da liderana

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

20

Teorias de liderana Perspectiva de liderana baseada nos traos: Foca na identificao desses traos individuais dos lderes que os diferenciam de outras pessoas. Pressuposto interno, nascena

Perspectiva comportamental da liderana: Foca no o que os lderes eram, mas o que eles faziam, tentando isolar as caractersticas comportamentais dos lderes eficazes. Pressuposto de ser aprendido.

Perspectiva contingencial da liderana: A essncia das teorias da liderana contingencial a idia de que, para ser eficaz, o estilo tem de ser apropriado situao.Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

21

Continuum de comportamentos de liderana

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

22

Grade gerencial de Robert Blake e Jane Mouton

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

23

Estilo de liderana dos executivos brasileiros

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

24

Teoria caminho-meta de Evans e House

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

25

Vises contemporneas da lideranaAs variveis situacionais so to fortes que substituem a necessidade de liderana Habilidade de motivar os funcionrios

Tipo de recompen sa que o lider oferece

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

26

Teste

Estilo de Liderana

Administrao: teoria e prtica no contexto brasileiro 2008 Pearson Prentice Hall

27