Capitulo 8 Argumentos para restringir comércio. Ganhos do Comércio Ganhos de eficiência; Ganhos...

download Capitulo 8 Argumentos para restringir comércio. Ganhos do Comércio Ganhos de eficiência; Ganhos de economias de escala; Oportunidades de inovação e aprendizagem;

of 22

  • date post

    17-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    106
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Capitulo 8 Argumentos para restringir comércio. Ganhos do Comércio Ganhos de eficiência; Ganhos...

  • Slide 1
  • Capitulo 8 Argumentos para restringir comrcio
  • Slide 2
  • Ganhos do Comrcio Ganhos de eficincia; Ganhos de economias de escala; Oportunidades de inovao e aprendizagem;
  • Slide 3
  • 1992- Mercado nico Uma unio aduaneira pode liberalizar o comrcio? Barreiras no aduaneiras: Diferenas de regulamentao; Diferenas de standards tcnicos;
  • Slide 4
  • Argumentos a favor das restries ao comrcio No verificao dos pressupostos do mercado de concorrncia perfeita: Indstria monopolista Exterioridades ou Externalidades Efeitos sobre a distribuio do rendimento Efeitos sobre os termos de troca no caso de grandes pases; O caso da taxa aduaneira ptima Argumentos no econmicos.
  • Slide 5
  • Poltica Comercial nos pases em desenvolvimento Aps a II Grande Guerra as polticas comerciais foram condicionadas pela crena de a chave do desenvolvimento econmico era a criao dum forte sector industrial; A melhor forma de criar uma industria nacional era proteg-la da competio internacional;
  • Slide 6
  • A defesa das indstrias nascentes Os pases em desenvolvimento tm uma vantagem comparativa potencial no sector industrial; Defende a criao de proteco no curto prazo para uma nova industria incapaz de competir com rivais mais experientes noutros pases; As restries ao comrcio so temporrias e provocam perdas de bem estar no curto prazo que sero compensados quando a industria for capaz de competir sem proteco no mercado mundial.
  • Slide 7
  • Contra-Argumentos Dificuldade em seleccionar bons candidatos a proteger; No evidente que o estado mais eficaz a identificar vencedores do que os investidores privados; A remoo da proteco temporria tem-se revelado difcil; Existem polticas alternativas mais eficientes, como por ex. o subsdio produo. Se o objectivo suportar a produo ento a poltica directa mais eficiente subsidiar a produo e no restringir o comrcio livre.
  • Slide 8
  • Fomento Industrial Industria que substituem importaes; Fomento de industrias exportadoras;
  • Slide 9
  • O Caso Das Distores Domsticas O efeito duma indstria monopolstica O efeito das exterioridades
  • Slide 10
  • O argumento da tarifa ptima A taxa aduaneira ptima a que maximiza o bem estar do pas que a impe assumindo que o parceiro comercial no responde.
  • Slide 11
  • O argumento da tarifa ptima A criao duma taxa aduaneira por um pas grande tem dois efeitos: O efeito sobre o volume de comrcio que reduzido por via da taxa aduaneira; O efeito sobre os termos de troca.
  • Slide 12
  • O efeito sobre os termos de troca Um grande pas tem uma quota do mercado mundial suficientemente grande para afectar os termos de troca. A criao duma taxa aduaneira por um grande pas reduz a procura no mercado internacional baixando o preo praticado pelos produtores estrangeiros.
  • Slide 13
  • O efeito de monoplio O poder de monoplio num mercado tem como efeito que os preos relativos no reflectem o verdadeiro custo de oportunidade da produo isto : P x /P y < Mc x /Mc y
  • Slide 14
  • Exterioridades ou Externalidades Um caso importante de falha do mercado ocorre com a presena de efeitos externos ou exterioridades. Um agente econmico exerce um efeito externo quando a sua actividade causa benefcios ou custos a outro ou outros agentes econmicos.
  • Slide 15
  • Exterioridades Exterioridade positiva se a actividade causa benefcios. Exterioridade negativa se a actividade causa prejuzos.
  • Slide 16
  • Custos privados e custos sociais Os custos ou benefcios privados no tm em conta os efeitos das exterioridades. Os custos ou benefcios sociais somam aos custos privados os efeitos das exterioridades.
  • Slide 17
  • Exterioridade positiva: formao profissional
  • Slide 18
  • Os argumentos da falha de mercado domstico Argumentos defendendo o comrcio livre: Falhas no mercado domstico devem ser corrigidas por polticas internas e no por polticas comerciais; A capacidade de diagnosticar falhas de mercado insuficiente para definir polticas correctivas
  • Slide 19
  • P Q Pw Pw+t MSBc a b Q S D O caso duma taxa aduaneira com falha de mercado
  • Slide 20
  • Indstrias com elevada proteco Agricultura; Vesturio; Txtil; Calado;
  • Slide 21
  • Negociaes Multilaterais de Comrcio Vantagens da negociao Multilateral A histria do GATT Kennedy Round(1967) Reduo das taxas aduaneiras em 50% nos pases industrializados; Reduo mdia de taxas aduaneiras em 35% Tokyo Round(1979) Acordo para controlar expanso de barreiras no aduaneiras; Uruguay Round(1994) Reduo das taxas aduaneiras em 40% Reduo dos subsdios exportao em 36% Eliminao das restries quantitativas ao comrcio em txteis e vesturio no prazo de 10 anos A Organizao Mundial de Comrcio (OMC) Doha Round
  • Slide 22
  • Acordos Preferenciais de Comrcio Acordos Bilaterais; reas de Comrcio Livre; Unies Aduaneiras; Criao de comrcio; Desvio de Comrcio