Categorias Da Narrativa

of 39/39
Categorias da narrativa Acção Espaço Tempo Personagem Narrador Narratário
  • date post

    22-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    142.317
  • download

    2

Embed Size (px)

description

Breve apresentação sobre as categorias da narrativa

Transcript of Categorias Da Narrativa

  • 1. Categorias da narrativa
    • Aco
  • Espao
  • Tempo
  • Personagem
  • Narrador
  • Narratrio

2. Aco

  • A aco constituda por sequncias narrativas (acontecimentos) provocadas ou experimentadas pelas personagens, que se situam num espao e decorrem num tempo, mais ou menos, extenso.
  • A aco fechada quando se conhece o desenlace da histria; e aberta sempre que se verifica o contrrio.

3. Aco

  • Aco principal : consiste nas sequncias narrativas commaior relevnciadentro da histria e que, por isso, detm um tratamento privilegiado no universo narrativo.
  • Aco secundria : a sua importncia depende da aco principal, em relao qual possuimenor relevncia.

4. Aco

  • Construo da narrativa:as sequncias narrativas, que fazem parte da aco, variam em nmero e seguem, normalmente, a estrutura: apresentao, desenvolvimento, peripcia(s), clmax (ponto culminante) e desenlace; podendo surgir articuladas de trs maneiras diferentes.

5. Aco

  • Encadeamento : as sequncias narrativas seguem umaordem cronolgica,em que o final de cada uma o ponto de partida da seguinte:

Seq. inicial Seq. 1 Seq.2 Seq.(...) Seq. final ApresentaoDesenvolvimentoConcluso 6. Aco

  • Encaixe:uma (ou mais) histria introduzida no interior da que estava a ser narrada, a qual , por isso, interrompida, prosseguindo mais tarde:

Narrativa principal Narrativa encaixada 7. Aco

  • Este tipo de articulao sequencial pode ter diferentes funes:
  • Efeito de retardamentodo desenlace;
  • Justaposio temtica(por exemplo, o conto exemplar engastado na histria primitiva);
  • Explicao casual : pode explicitar as motivaes que presidiram ao comportamento de uma personagem.

8. Aco

  • Alternncia:uma vez que a escrita linear, no possvel contar vrias histrias em simultneo. Da que sejamnarradas alternadamente , ou seja, uma histria interrompida para dar lugar a outra(s) de origem diversa, que, por sua vez, fica(m) em suspenso, cedendo o seu lugar e assim sucessivamente.

9. Aco

  • Alternncia

Hist.1 Hist.2 Hist.1 Hist.2 10. Espao

  • Oespaono se resume apenas ao lugar onde o(s) evento(s) se realiza(m), possuindo tambm umadimenso socialepsicolgicaimportante para a interpretao textual.

11. Espao

  • Espao fsico:consiste noespao real(geogrfico; interior e exterior) onde os acontecimentos ocorrem. As referncias ao espao fsico conferem verosimilhana histria narrada.

12. Espao

  • Espao social: consiste noambiente socialvivido pelas personagens (ver personagens-tipo) e cujos traos ilustram a atmosfera social ( caractersticas culturais, econmicas, polticas...) em que se movimentam.

13. Espao

  • Espao psicolgico:corresponde svivnciasntimas, pensamentos, sonhos, estados de esprito, memrias, reflexes...das personagense que caracterizam o ambiente a elas associado.

14. Tempo

  • As sequncias narrativas ocorrem durante um tempo que pode ser, mais ou menos extenso e que abarca vrias acepes.

15. Tempo

  • Histrico:consiste napoca ou perodo da histriaem que se desenrolam as sequncias narrativas.
  • Da Diegese:consiste notempo durante o qual a aco se desenrola , segundo uma ordem cronolgica , e em que surgem marcas objectivas da passagem das horas, dias, meses, anos...

16. Tempo

  • Do discurso:consiste nomodo como o narrador conta os acontecimentos , podendo elaborar o seu discurso segundo uma frequncia, ordem e ritmo temporais diferentes. O tempo do discurso pode no ser igual ao da diegese.

17. Tempo Discurso singulativo : o narrador conta apenas uma vez o que aconteceu uma s vez. Discurso repetitivo:o narrador conta vrias vezes o que aconteceu apenas uma vez. Discurso iterativo:o narrador conta uma vez o que aconteceu vrias vezes. Utiliza expresses comohabitualmente, todos os dias/meses/anos, muitas vezes...

  • Frequncia temporal

18. Tempo O narrador conta no presente acontecimentos j passados analepse(anisocronia temporal) O narrador antecipa acontecimentos futuros prolepse(anisocronia temporal) O narrador segue uma ordem cronolgica dos eventos ordem linear(isocronia temporal)

  • Ordem temporal

19. Tempo Otempo da diegesepode sermaiordo que o do discurso (anisocronia temporal) o narrador omite (elipse) ou sumaria (sumrio) o que aconteceu em determinado perodo temporal. Otempo da diegesepode sermenordo que o do discurso (anisocronia temporal) o narrador procede a descries, divagaes, reflexes... Otempo da diegesepode ser idntico ao do discurso (isocronia temporal) como, por exemplo, nos dilogos.

  • Ritmo temporal

20. Tempo

  • Psicolgico:trata-se de um tempo subjectivo, directamente relacionado com asemoes, a problemtica existencial das personagens , ou seja, a forma como estas sentem a passagem do tempo, vivendo momentos felizes e/ou infelizes.

21. Personagem

  • A personagem uma entidade ficcional, dotada de um retrato fsico (caractersticas fsicas observveis) e psicolgico (maneira de ser/pensar), e qual , normalmente, atribudo um nome.

22. Personagem

  • Classificao quanto ao relevo:
  • Personagem principal/protagonista/heri o seu desempenho fundamental para o desenvolvimento da aco, na qual possui umpapel central.

23. Personagem

  • Classificao quanto ao relevo:
  • Personagem secundria desempenha um papelmenos importantedo que o do heri no desenvolvimento dos acontecimentos.

24. Personagem

  • Classificao quanto ao relevo:
  • Figurante assume umpapel irrelevantena economia da obra, cabendo-lhe afuno de ilustrar um espao-social,uma profisso, uma ideologia.

25. Personagem

  • Classificao quanto composio:
  • Modelada ou redonda trata-se de uma personagem dinmica, complexa, provida de densidade psicolgica, cujo comportamento passvel de se modificar ao longo da aco.

26. Personagem

  • Classificao quanto composio:
  • Plana ao contrrio da modelada, esttica, sem grande densidade psicolgica e o seu comportamento no sofre modificaes ao longo da aco, sendo previsvel.

27. Personagem

  • Classificao quanto composio:
  • Personagem-tipo representa um estatuto social, cultural, econmico, profissional, com as qualidades e defeitos que lhe so associados.

28. Personagem

  • Processos de caracterizao:
  • Caracterizao directa as caractersticas da personagem so proferidas directamente:
  • Autocaracterizao: a prpria personagem que refere explicitamente os seus traos caractersticos;
  • Heterocaracterizao:os traos distintivos da personagem so apresentados explicitamente pelo narrador e/ou outras personagens.

29. Personagem

  • Processos de caracterizao:
  • Caracterizao indirecta o resultado de dedues feitas a partir de atitudes, comportamentos, reaces, actos de fala... da personagem ao longo da aco.

30. Narrador

  • Onarrador, semelhana de qualquer outra personagem, uma entidade fictcia, quetem a funo de contar a histria.

31. Narrador

  • Classificao quanto presena:
  • Autodiegtico o narradorparticipa na acocomopersonagem principal(discurso na primeira pessoa).

32. Narrador

  • Classificao quanto presena:
  • Homodiegtico o narradorparticipa na acocomopersonagem secundria(discurso na primeira pessoa).

33. Narrador

  • Classificao quanto presena:
  • Heterodiegtico o narradorno participa na acocomo personagem, sendo, portanto, exterior histria (discurso na terceira pessoa).

34. Narrador

  • Classificao quanto cincia/ou focalizao:
  • Focalizao omnisciente o narrador possui um conhecimento ilimitado de toda a histria, bem como do ntimo das personagens. Elesabe tudo , assumindo uma posio de transcendncia no relato dos acontecimentos.

35. Narrador

  • Classificao quanto cincia/ou focalizao:
  • Focalizao interna o narrador relata os acontecimentos, assumindo oponto de vista de uma personagem , da que, neste caso, o seu conhecimento se restrinja ao que a personagem v/sabe.

36. Narrador

  • Classificao quanto cincia/ou focalizao:
  • Focalizao externa o narradorconheceapenaso que observvel exteriormente , sabendo menos do que a personagem.

37. Narrador

  • Classificao quanto posio :
  • Objectiva o narrador imparcialrelativamente ao que conta, no emitindo juzos de valor.
  • Subjectiva o narrador defende uma posio/opinio face ao que conta, proferindo, explcita ou implicitamente, juzos de valor, comentrios, orientaes ideolgicas, ...

38. Narratrio

  • Onarratriosurge no interior da narrativa comoentidade fictcia , a quem o narrador se dirige, explcita ou implicitamente. , portanto, odestinatrio da mensagem do narrador,surgindo textualmente assinalado pelo uso dasegunda pessoa.
  • No confundir com leitor (receptor real e externo histria.

39. At breve. Trabalho realizado para os meus alunos. Maria Filomena Fonseca