Cead-20132-Pedagogia-pr - Pedagogia - Letramento e Alfabetizacao - Nr (a2ead168)-Caderno de...

Click here to load reader

  • date post

    26-Nov-2015
  • Category

    Documents

  • view

    1.348
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Cead-20132-Pedagogia-pr - Pedagogia - Letramento e Alfabetizacao - Nr (a2ead168)-Caderno de...

  • CLIQUEAQUIPARAVIRARAPGINA

    Seme

    stre

    4

    Pedagogia

    Caderno de AtividadesLetramento e Alfabetizao

  • Caderno de AtividadesPedagogia

    Disciplina Letramento e Alfabetizao

    Coordenao do CursoProfessora Cleudimara Sanches Sartori Silva

    Professor Msc. Lindolfo Anderson Martelli

    AutoraRosemeire Lopes da Silva Faria

    FICHA TCNICA

    Equipe de Gesto EditorialRegina Cludia FiorinAna Cristina FerreiraJoo Henrique Canella FirioPriscilla Ramos Capello

    Anlise de ProcessosJuliana Cristina e SilvaFlvia Lopes

    Reviso TextualAlexia Galvo AlvesGiovana Valente FerreiraIngrid FavorettoJulio CamilloLuana Mercrio

    DiagramaoClula de Inovao e Produo de Contedos

  • ChancelerAna Maria Costa de Sousa

    ReitoraLeocdia Agla Petry Leme

    Pr-Reitor AdministrativoAntonio Fonseca de Carvalho

    Pr-Reitor de GraduaoEduardo de Oliveira Elias

    Pr-Reitor de ExtensoIvo Arcanglo Vedrsculo Busato

    Pr-Reitora de Pesquisa e PsGraduaoLuciana Paes de Andrade

    Realizao:

    Diretoria de Planejamento de EAD Jos Manuel Moran Barbara Campos

    Diretoria de Desenvolvimento de EAD Thais Costa de Sousa

    Gerncia de Design EducacionalRodolfo PinelliGabriel Arajo

    2013 Anhanguera Educacional

    Proibida a reproduo final ou parcial por qualquer meio de impresso, em forma idntica, resumida ou modificada em lngua por-tuguesa ou qualquer outro idioma.

    Como citar esse documento:FARIA, Rosemeire Lopes da Silva. Letramento e Alfabetizao. Valinhos: Anhanguera Educacional, 2013. p. 1-222. Disponvel em: . Acesso em: 17 julho 2013.

  • sees

  • CONTEDOSEHABILIDADES

    LEITURAOBRIGATRIA

    Sees

    sees Sees

    CONTEDOSEHABILIDADES

    REFERNCIASFINALIZANDO

    GLOSSRIOLINKSIMPORTANTES

    AGORAASUAVEZ

  • 6Tema

    01

    As

    mui

    tas

    face

    tas

    da a

    lfabe

    tiza

    o

  • 7Introduo ao Estudo da Disciplina

    Caro(a) aluno(a).

    NICIO

    Este Caderno de Atividades foi construdo tendo como base o livro Alfabetizao e Letramento, da autora Magda Soares, da Editora Contexto, 2011, Livro-Texto 263.

    ROTEIRO DE ESTUDO:

    Rosemeire Lopes da Silva FariaLetramento e Alfabetizao

    CONTEDOSEHABILIDADES

    Contedos Nesta aula, voc estudar:

    As muitas facetas da Alfabetizao e os seus conceitos.

    A natureza do Processo de Alfabetizao, considerando esta como um conjunto de habilidades e um fenmeno de natureza complexa.

    Condicionantes do Processo de Alfabetizao e as implicaes educacionais.

  • 8NICIOCONTEDOSEHABILIDADES

    Habilidades Ao final, voc dever ser capaz de responder as seguintes questes:

    Se a inteno da escola formar pessoas leitoras e escritoras competentes, necessrio dar sentido ao ato de ler e de escrever; como atingir esse objetivo?

    Qual a condio bsica para a leitura e a escrita com autonomia?

    Emlia Ferreiro (apud SOARES, 2011) procura ver a criana no seu processo de aquisio da escrita, ou seja, seus estudos levam os professores a verificar o que a criana sabe e o que ela no sabe. Por que isso importante?

    LEITURAOBRIGATRIA

    Concepo de Alfabetizao

    Um grande desafio do professor alfabetizador e da escola garantir que as crianas aprendam a ler e escrever. Muito se discute sobre alfabetizao, h quem considere que esse processo se resume aquisio da lngua escrita.

    Aprender a escrever mais do que apenas aprender a representar os sons, ou seja, mais do que aprender a simbologia grfica dos sons existentes na fala. Hodiernamente, aprender a escrever envolve a aprendizagem de modos do discurso, ou seja, entender os gneros existentes disposio do falante para que este possa interagir na sociedade, bem como novas maneiras de se relacionar com os interlocutores, considerando as diferentes situaes de comunicao.

    preciso considerar que o processo de aprendizagem constante e ocorre de maneira

  • 9LEITURAOBRIGATRIA

    contnua, isto , o homem aprende desde a infncia, durante todos os estgios de sua vida est inserido no contexto de aprendizagem.

    Dessa forma, corroborando com entendimentos apresentados por Soares (2011), deve-se entender que o processo de alfabetizao tambm permanente, no se limita aprendizagem da leitura e da escrita, envolve as relaes sociais e culturais, tendo em vista que o homem produto do seu meio e nele precisa viver adotando um papel de cidado ativo em sua sociedade.

    Soares (2011) destaca trs pontos de vista no debate sobre o conceito de alfabetizao: (1) a lngua escrita no pode ser entendida apenas como a mera representao da lngua oral; (2) h diferenas entre a lngua escrita e a lngua oral; (3) a concepo de alfabetizao no igual em todas as sociedades. Os dois primeiros consideram a alfabetizao como sendo um processo individual, j o terceiro ponto de vista a entende como um processo social.

    Ressalta-se que uma teoria da alfabetizao coerente, segundo Soares (2011, p. 18), precisa se basear em um conceito desse processo suficientemente abrangente para incluir a abordagem mecnica do ler/escrever, o enfoque da lngua escrita como um meio de expresso/compreenso, com especificidade e autonomia em relao lngua oral, considerando, ainda, os determinantes sociais das funes e objetivos da aprendizagem da lngua escrita.

    A complexidade e a multiplicidade de facetas no tocante alfabetizao justificam o porqu desse tema ser discutido por diferentes profissionais, levando ao destaque de habilidades diferentes, conforme a rea de atuao. Uma teoria de alfabetizao consistente exige articulao e integrao dos estudos e pesquisas acerca das diversas facetas existentes, visto que reuniria o entendimento da Psicologia, da Psicolingustica, da Sociolingustica e da Lingustica propriamente dita. Por exemplo, na perspectiva psicolgica, o sucesso do processo de alfabetizao depende da relao inteligncia/alfabetizao. Devem-se observar as relaes entre percepo do esquema corporal, estruturao espacial e temporal, discriminao visual, psicomotricidade e outros. Emlia Ferreiro (apud, SOARES, 2011), em suas investigaes sobre os estgios de conceitualizao da escrita e o desenvolvimento da lecto-escrita na criana, percebeu que o sucesso ou o fracasso da alfabetizao est relacionado com o estgio de compreenso da natureza simblica da escrita em que se encontra a criana.

    Para Salles et al. (2010, p. 1), convm destacar, o sucesso ou fracasso no processo de ensino-aprendizagem da leitura/escrita sofre a influncia de fatores biolgicos, neuropsicolgicos,

  • 10

    NICIO

    psicossociais (dos contextos familiar e escolar) e pedaggicos.

    Na perspectiva psicolingustica, analisa-se o processo de alfabetizao com base na caracterizao da maturidade lingustica do indivduo, nas relaes entre linguagem e memria e na interao entre as informaes que so apreendidas pelo sistema visual. J na perspectiva sociolingustica, o processo de alfabetizao deve ser analisado sob o enfoque das funes sociais da lngua, considerando o processo de interao. Assim, a escola tem como objetivo primeiro formar leitores e escritores competentes, e isso precisa ser feito desde o incio da escolaridade. Para tanto, preciso dar sentido ao ato de ler e escrever. Muitos tericos, porm, discutem sobre o seguinte questionamento: como a escola atingir esse objetivo?

    Essa uma pergunta que cada professor alfabetizador e a escola precisam responder, considerando que cada escola est inserida em um contexto, em que h peculiaridades concernentes s relaes sociais, econmicas e polticas.

    Como se observa, muitos entendimentos tericos so formulados na tentativa de discutir o processo de alfabetizao e as responsabilidades do professor e da escola, por isso h diferentes conceitos. Cabe, ento, ao estudioso escolher as concepes e os conceitos que mais se enquadram realidade analisada. Como acadmico de Pedagogia, voc exposto a esses diversos entendimentos e ter a oportunidade de formular o seu conceito.

    LEITURAOBRIGATRIA

  • 11

    Quer saber mais sobre o assunto? Ento:

    SITES:

    Leia a obra Novas prticas de leitura e escrita: letramento na cibercultura, de autoria de Magda Soares.

    O texto procura encontrar uma maneira mais ampla de conceituar letramento, uma vez que tenta confrontar tipologias tipogrficas e tecnologias digitais de leitura e de escrita.

    Disponvel em: . Acesso em: 12 jun. 2012.

    Leia o texto O que letramento.

    O texto destaca a importncia de alfabetizar o aluno em um contexto em que leitura e escrita tenham sentido.

    Disponvel em: . Acesso em: 13 jun. 2012.

    Leia o documento Parmetros curriculares nacionais: lngua portuguesa /Secretaria de Educao Fundamental. Braslia: 144p.

    Trata-se de um texto de leitura obrigatria para os educadores, em especial, os professores de Alfabetizao e Letramento, pois apresenta orientaes fundamentais sobre o ensino da lngua materna.

    Disponvel em: . Acesso em: 17 jun. 2012.

    VDEOS:

    LETRA VIVA PGM. 1: INFNCIA, CULTURA E EDUCAO. O vdeo apresenta discusses interessantes sobre alfabetizao e letramento na Educao Infantil e no Ensino Fundamental, bem como projetos e atividades para professores que trabalham a linguagem com crianas.

    Disponvel em: . Acesso em: 22 jun. 2012.

    LINKSIMPORTANTES

  • 12

    NICIO

    Instrues: A fim de verificar o seu entendimento sobre o tema estudado, apresentam-se a seguir algumas questes. O objetivo possibilitar que voc possa efetivamente transformar os entendimentos e as informaes aos quais foi exposto em conhecimento efetivo. importante destacar que as atividades propostas podem ser desenvolvidas como atividades de reflexo, em situao de autoestudo, e no so avaliativas, mas contribuem para o seu crescimento intelectual. Aproveite!