Clipping do Varejo - 19/01/2015

Click here to load reader

  • date post

    07-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    220
  • download

    5

Embed Size (px)

description

Clipping Janeiro - 2015

Transcript of Clipping do Varejo - 19/01/2015

  • Clipping do Varejo

  • Caros Leitores

    Ricardo Pastore, Prof. MscCoordenador do Ncleo de Estudos e Negcios do Varejo - ESPM

    NRF 2015

    Na 104a. edio do Retail Big Show em Nova York, vimos a maturao do ominichannel ou varejo onipresente. Avanos tecnolgicos, mas sobretudo cases de empresas que encontraram resultados positivos com essa estratgia que permite ao shopper comprar com auxlio de seu smartphone.

    PDVs mais interativos so utilizados neste que o Varejo 3.0.

    Confira isso e muito mais no Curso Marketing de Varejo da Estratgia Execuo que comea dia 26/01 e vai at 30/01.

    Inscreva-se! http://goo.gl/88hkgq

    Boa Leitura!

  • Curso de Frias - 2015

    Marketing de Varejo da Estratgia Execuo - 26/01 http://goo.gl/88hkgq

    O varejo brasileiro o que mais atrai interesse dos investidores internacionais. Para participar deste momento necessrio estar atualizado. No curso de Marketing de Varejo da Espm, voce passar por rpida atualizao, em alto nvel e poder praticar no Retail Lab os principais conceitos tericos vistos em sala de aula.

    Inscries Abertas

  • Curso de Atualizao

    Marketing do Varejo Farma: Estratgia e Execuo - 05/03 http://goo.gl/LoKKmI

    A ESPM uma escola pioneira no ensino de marketing e mantm esse pioneirismo h mais de 60 anos por oferecer programas inovadores voltados a mercados emergentes. Desta vez, por meio de seu Ncleo de Estudos e Negcios do Varejo, oferecida mais uma oportunidade de atualizao dirigida a quem atua no varejo farma. Trata-se do programa de Marketing do Varejo Farma que levar aos seus participantes, conceitos e ferramentas avanadas de marketing especialmente adaptadas ao segmento.

    Inscries Abertas

  • Curso de Atualizao

    Shopper Marketing: a Influncia no Momento da Compra - 04/05 http://goo.gl/EABc3B

    A deciso de escolha de um produto e/ou marca efetiva-se no ponto de venda sendo esse um momento importante de concentrar esforos de marketing. Para tanto, preciso compreender bem como pensa e agem as pessoas durante o ato de compra num ponto de venda.

    O shopper a pessoa que realiza uma compra, independente de ela ser consumidora ou no. Entender como o shopper se comporta na loja, suas atitudes, onde quer investir o seu tempo e gastar sua energia pode ser um guia importante para dar suporte s decises estratgicas.

    Inscries Abertas

  • Curso de Atualizao

    E-commerce: Os Novos Caminhos do Varejo - 11/02 http://goo.gl/KvUJg1

    As vendas no varejo pela internet crescem a nveis surpreendentes, sempre acima da mdia das vendas no varejo tradicional. Esse fenmeno mundial e insere, a cada dia, mais empresas em um revolucionrio canal de negcios.

    Para atuar nesse contexto, as organizaes buscam profissionais com viso estratgica e capacidade de adaptao aos novos desafios e oportunidades proporcionadas pelo ambiente digital, que agreguem valor s estruturas existentes e inovem constantemente. Aos empreendedores, uma oportunidade de planejar o desenvolvimento dos negcios sobre bases de conhecimentos mais slidas.

    Inscries Abertas

  • Super & HiperSupermercados paulistanos tero sacolinhas verde e cinza

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 1

    Aps crticas da indstria s novas regras para as sacolinhas de compras, anunciadas em decreto na semana passada, a Prefeitura de So Paulo divulgou nesta quinta (15/1) resoluo em que amplia o modelo comunicado pelo prefeito Fernando Haddad.Alm da j anunciada sacola verde, que dever ser padronizada a partir do dia 5 de fevereiro em todos os estabelecimentos, a prefeitura permitir tambm que seja produzida uma sacola na cor cinza. Ambas devero ser feitas de materiais de fontes renovveis.As tradicionais sacolinhas plsticas brancas ficam proibidas de serem

    distribudas a partir da data estipulada.O saco verde s poder ser reutilizado para o descarte de lixo reciclvel, a fim de facilitar

    o reconhecimento pela coleta seletiva. J o resduo orgnico dever ser descartado

    somente nas sacolas de cor cinza. O consumidor que descumprir tal regra poder receber advertncia e, em caso de reincidncia, poder pagar multa entre R$ 50 e R$ 500.As regras so vlidas para todos os estabelecimentos comerciais, sejam eles supermercados, farmcias ou padarias. Pela padronizao, todas as sacolas devero ter a mesma medida, 40% maiores que as usadas atualmente, e suportar dez quilos. As lojas que preferirem usar embalagens menores tero de produzi-las em outro tipo de material, como papel.

    Mercados estudam cobrar pela embalagemAs novas regras para a padronizao das sacolinhas no foram bem recebidas pelo varejo. De fabricao mais cara, as embalagens produzidas a partir de material de fontes renovveis

    provocaro impacto direto nos custos das empresas.Segundo informou o prefeito Fernando Haddad, as embalagens podero ser doadas ou vendidas pelas lojas. Por isso, grandes estabelecimentos estudam uma forma de cobrar dos consumidores o custo excedente. Tambm foi discutida a possibilidade de pedir prefeitura que aumente o prazo para a entrada em vigor da regra, que passa a valer a partir de 5 de fevereiro.Procurada, a Apas (Associao Paulista de Supermercados) disse apenas que est analisando o contedo da norma.(Supermercado Moderno - 16/01/2015)

  • Super & HiperCarrefour ressalta incerteza na economia brasileira

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 2

    A direo mundial do Carrefour olha com cautela para o momento desfavorvel da economia brasileira. Apesar dos problemas gerados pela acomodao da atividade, as vendas continuam em alta na varejista no Pas e a empresa mantm a aposta no mercado nacional, especialmente na nova classe mdia.A economia brasileira est claramente desacelerando e h incerteza com a economia. Mas ns temos de ter em mente que vendemos alimentos e itens de vesturio bsico. So necessidades bsicas para a

    crescente classe mdia, disse o diretor financeiro do grupo francs, Pierre-Jean Sivignon, durante teleconferncia com analistas e investidores.Diante do perodo mais conturbado na economia, o Carrefour prefere reforar a aposta por lojas com novos formatos no Brasil. O portflio multiformato continuar nos ajudando no Pas, disse Sivignon.O executivo repetiu vrias vezes durante a teleconferncia que o Carrefour amplia cada vez mais o nmero de bandeiras

    disponveis ao consumidor brasileiro.Alm dos hipermercados Carrefour e supermercados com a marca Carrefour Bairro, a empresa continua com a abertura de lojas no formato atacarejo (mistura de atacado com varejo) do Atacado e tambm tem quatro endereos da loja de vizinhana Carrefour Express e uma filial Supeco, segmento classificado como atacarejo de convenincia, no Pas.(Exame - 16/01/2015)

  • Super & HiperPo de Acar patina e Carrefour avana no mercado brasileiro

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 3

    As vendas do grupo Carrefour no Brasil ganharam flego no ltimo trimestre de 2014, perodo em que os negcios de alimentos do GPA (Grupo Po de Acar) mantiveram ritmo de crescimento considerado fraco por analistas.Para profissionais do mercado

    ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, os nmeros de vendas das companhias apontam um sinal amarelo para o GPA e podem sinalizar algum ganho de participao de mercado do Carrefour em 2015.Considerando o indicador de vendas mesmas lojas, que leva em conta unidades abertas h mais de um ano, o Carrefour reportou crescimento de 10,4% no Brasil no quarto trimestre. No acumulado do ano, o Carrefour Brasil cresceu 8%. O ritmo mais acelerado que o do GPA, em que, considerando o segmento alimentar, o crescimento em mesmas lojas foi de 1% no quarto trimestre e

    de 3,5% no acumulado do ano.O crescimento das vendas no segmento alimentar do GPA comeou a desacelerar em julho do ano passado. No terceiro trimestre de 2014, as bandeiras Extra, Po de Acar e Assa j haviam surpreendido negativamente o mercado ao terem crescimento de apenas 0,6% em vendas mesmas lojas, contra 7,7% de crescimento do Carrefour Brasil no mesmo perodo.Para os analistas do setor, uma das explicaes para a diferena de performance est no crescimento acelerado do formato atacarejo. O Carrefour tem uma maior exposio a esse negcio, por meio do Atacado, do que o GPA, por meio do Assa.Ao mesmo tempo, o GPA passa por um processo de reformulao no seu negcio de hipermercados, com a bandeira Extra, que chegou a ter queda de vendas no

    terceiro trimestre. Ficou claro que o turnaround no Extra ainda tem muito pela frente , escreveu o analista do Credit Suisse, Tobias Stingelin.Alm disso, a estratgia de competio por preos que o GPA tem adotado est sendo questionada. Acreditamos que a postura agressiva em preos do GPA ainda est por se traduzir em melhores volumes, afirmaram Irma

    Sgarz, Bernardo Cavalcanti, e Alencar Costa, analistas do Goldman Sachs.(Supermercado Moderno - 19/01/2015)

  • Super & HiperAbilio Diniz prepara captao para elevar fatia no Carrefour

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 4

    Tamanho o que no falta Pennsula Participaes, empresa que gere cerca de R$ 10 bilhes em patrimnio de Abilio Diniz e famlia. Porm, sempre possvel ficar maior para fazer

    mais. De acordo com apurao do jornal Valor Econmico, a a empresa de Diniz se prepara para estrear na captao de recursos de terceiros.Cogita-se que o primeiro investimento que estuda fazer com parceiros deve ser o prprio Carrefour. Procurada, a Pennsula informou que no comenta sua estratgia de investimentos. J foram aplicados R$ 1,8 bilho na compra de uma fatia de 10% da operao do Carrefour no Brasil, com direito a duas vagas no conselho de administrao. H mais R$ 1,5 bilho, aproximadamente, investidos em cerca de 3,5% do Carrefour na Frana. No contrato de investimento no Carrefour Brasil, a Pennsula tem opo

    de elevar, dentro de seis meses, sua fatia de 10% para 12%.E, depois desse intervalo, ter um prazo de at cinco anos para ampliar at 16% do capital, opo que pode ser exercida a qualquer momento dentro desse intervalo. Segundo o Valor Econmico, a negociao com o Carrefour j contemplava a perspectiva de um terceiro sob tutela da Pennsula ou mais do que um investidor. Assim, a primeira operao alavancada de Abilio pode contar com a captao de algo entre R$ 350 milhes at R$ 1 bilho.Com a Pennsula, os parceiros de investimento devem dividir a capacidade de gesto do time, uma vez que a aplicao no ativo no caso, Carrefour deve ser indireta. Fontes a par do assunto afirmam que a rede

    de varejo de origem francesa pode ser apenas a primeira experincia desse modelo para a Pennsula e que futuros investimentos ou ampliaes

    de participaes em negcios j detidos tambm podem adotar o mesmo sistema.Atualmente, as companhias BRF e Carrefour so as duas grandes apostas da Pennsula, sob a tica da concentrao em carteira. Esses so os grandes empreendimentos que Abilio quer deixar sua marca, nos quais possui participao direta e ativa.A soma das aplicaes da Pennsula em Carrefour Brasil (R$ 1,8 bilho) e Carrefour Frana (R$ 1,5 bilho) faz da rede varejista francesa, no momento, a maior aposta do ex-dono do Grupo Po de Acar. Juntas, as participaes responderiam por cerca de 30% do patrimnio sob o comando da Pennsula. Com isso, Abilio volta a concentrar suas apostas no ramo de varejo, agora pela histrica rival do GPA. (Valor Econmico - 14/01/2015)

    Notcia completa em varejo.espm.br

  • MercadoEmpresas brasileiras aparecem em ranking global de varejistas

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 5

    Empresas brasileiras do varejo apareceram na lista Global Powers of Retailing 2015 (Potncias Globais do Varejo 2015) da consultoria Deloitte, que aponta as 250 maiores redes de varejo do mundo. Magazine Luiza e a Lojas Americanas, com receitas anuais respectivas de US$ 3,758 milhes e US$ 6,247

    milhes, ocupam as posies 247 e 150 no ranking.O Grupo Po de Acar, que antes figurava

    individualmente, agora integra os nmeros do Casino na lista. Com isso, o grupo francs subiu da 20 posio para a 13.O ranking foi realizado em parceria com a Stores Media tem base no ano fiscal

    de 2013, e mostrou que o crescimento da receita dos maiores varejistas globais vem desacelerando desde 2011. O crescimento mdio da receita foi de 4,1% contra 4,9% do ano fiscal 2012. Ainda assim,

    80% das companhias tiveram crescimento de receitas no perodo avaliado.(Meio&Mensagem - 15/12/2014)

  • MercadoVendas no varejo brasileiro sobem 0,9% em novembro, aponta IBGE

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 6

    As vendas no varejo brasileiro subiram 0,9% em novembro na comparao com outubro e avanaram 1 por cento sobre um ano antes, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e

    Estatstica (IBGE) nesta quarta-feira, em resultados melhores do que o esperado.A expectativa em pesquisa da Reuters era de que as vendas teriam avano de 0,2% em novembro na comparao mensal, segundo a mediana de 27 projees que foram de queda de 1,3% a alta de 0,7%.Na comparao com o mesmo ms do ano anterior, a expectativa era de recuo de 0,35% na mediana de 24 projees, que variaram de queda de 2,3% a avano de 0,8%.O comrcio deu uma guinada para baixo nestes ltimos dois anos. Houve uma srie de fatores, como a retirada

    gradual de incentivos para alguns setores piora nas condies de crdito e um aumento na taxa de juros, afirmou o tcnico do IBGE, Nilo

    Lopes, para quem o resultado de novembro pode ter sido ocasionado pela antecipao das compras de Natal.Em outubro, as vendas haviam avanado 1,3% sobre setembro e, na comparao com igual ms de 2013, 2,2%.O rendimento mdio das pessoas ocupadas tambm diminuiu o ritmo de crescimento, disse Lopes, acrescentando que a expectativa que sobre mudana na poltica econmica pode frear um pouco o consumo.De acordo com o IBGE, cinco das oito atividades pesquisadas no varejo restrito tiveram alta mensal, sendo os destaques Livros, jornais, revistas e papelaria (+9,6%) e Mveis e

    eletrodomsticos (+5,4%).Por outro lado, Hipermercados, supermercados, produtos alimentcios, bebidas e fumo,importante termmetro do consumo das famlias, teve queda de 0,8%, depois de ter subido 1,9% em outubro.J na comparao com novembro de 2013, o IBGE destacou a alta de 9,3% nas vendas do grupo Outros artigos de uso pessoal e domstico, creditando o resultado s antecipaes das compras de Natal.O IBGE informou ainda que o volume de vendas no varejo ampliado, que inclui veculos e material de construo, subiu 1,2% em novembro sobre o ms anterior, impulsionado pelo avano de 5,5% em Veculos e motos, partes e peas.(BRasil Econmico - 14/12/2014)

    Notcia completa em vaerejo.espm.br

  • MercadoVia Varejo supera meta e abre 88 lojas em 2014

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 7

    A Via Varejo anunciou que superou sua meta de inaugurao de novas lojas em 2014.A companhia, que tinha previsto abrir 70 pontos ao longo do ano passado, encerrou o perodo com 88 inauguraes, 25% acima do estimado.Apesar de ter acelerado as aberturas em 2014, a companhia reafirmou seu plano para os prximos anos.Nos trs anos entre 2014 e 2016, a Via Varejo prev

    inaugurar 210 novas unidades.A maioria das lojas abertas no ltimo ano das Casas Bahia: 61. As outras 27 pertencem bandeira Pontofrio.A expanso teve como foco a regio Nordeste, que recebeu 24 novas lojas da Casas Bahia, seguida pelo Centro-Oeste, com 13.A contagem das inauguraes leva em conta lojas independentes do formato Mobile.O modelo foi lanado em novembro do ano passado

    como um projeto piloto.Nestas lojas de menor porte, com cerca de 100 metros quadrados, a Via Varejo comercializa apenas produtos como celulares, tablets e acessrios.O projeto conta com parceria das principais operadoras: TIM, Vivo, Oi e Claro. So 10 lojas mobile independentes e outras 10 que funcionam dentro de lojas maiores da companhia.(Varejista - 13/01/2015)

  • E-commerceForever 21 abrir 50 novas lojas na Europa

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 8

    Frana, Alemanha, Portugal, Holanda, Itlia, Polnia, Repblica Checa e Reino Unido sero os pases europeus contemplados com as 50 novas lojas includas no plano de expanso da Forever 21 at 2017.A rea total das inauguraes deve ficar em torno de 1,4 mil m a 2 mil m. Todas seguiro o modelo de funcionamento da Forever 21, que prioriza grande oferta de moda,

    acessrios e sapatos com baixos preos. A primeira loja da marca na Europa foi aberta em 2011, no centro de compras britnico Praa de Touros, em Birmingham. Com mais de 30 anos de histria em todo o mundo, a Forever 21 tem hoje cerca de 500 lojas nos Estados Unidos e outras 130 em outros pases, das quais onze esto no Brasil: cinco na capital paulista, uma em Ribeiro Preto, outra em

    So Bernardo do Campo, duas na capital do Rio de Janeiro e as duas restantes em Braslia e Porto Alegre.A ideia dos executivos norte-americanos da empresa torn-la uma das mais valiosas do mundo. A esperana que a companhia chegue a valer US$ 8 bilhes nos prximos dois anos e que a loja de n 600 seja alcanada em pouco mais de trs anos.(Supermercado Moderno - 13/01/2015)

  • E-commerceE-commerce do GPA aumenta receita lquida no Brasil em 28,6%

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 9

    A Cnova, empresa do grupo Casino que administra o comrcio eletrnico, incluindo alguns negcios online do Grupo Po de Acar, viu seu faturamento lquido no Pas chegar a R$ 1,78 bilho no quarto trimestre de 2014, crescendo 28,6% sobre o mesmo perodo do ano passado. O volume total de negcios foi de R$ 2,1 bilhes, alta de 36,6% na mesma comparao.Destacou-se na divulgao da empresa ao aumento da

    participao do market place brasileiro, que consiste nas vendas do site Extra, uma espcie de shopping virtual. A fatia desse negcio foi de 3,8%, no quarto trimestre de 2013, para 12,4% no ano passado.Cresceu tambm a participao das compras por smartphones e tablets, de 4,4% para 10,5% na mesma comparao. Da mesma forma, os acessos aos sites administrados pela empresa por meio desses dispositivos foram 21,7% do

    total nos ltimos trs meses de 2014, subindo bastante sobre os 13,8% do perodo anterior.O volume de negcios da Cnova em 2014 foi de 4,5 bilhes de euros, alta de 26,6% sobre o ano anterior. Do valor total, a operao brasileira contribuiu com quase a metade (2,2 bilhes), crescendo 32,3% na mesma comparao.Alm do Extra, a Cnova administra os sites de Ponto Frio e Casas Bahia.(Supermercado Moderno - 13/01/2015)

  • Este informativo destinado comunidade de interesse

    sobre varejo, formada por alunos, ex alunos, professores e

    funcionrios de empresas parceiras do Retail Lab, o laboratrio

    de Varejo do Ncleo de Estudos de Varejo da ESPM.

    Produzido por:

    Raphael Sparvoli

    Joo do Carmo

    Coordenao:

    Prof. Ricardo Pastore

    19/01/2015