Clipping do Varejo - 22/02/2016

Click here to load reader

  • date post

    26-Jul-2016
  • Category

    Documents

  • view

    217
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Clipping Fevereiro

Transcript of Clipping do Varejo - 22/02/2016

  • CLIPPING DO VAREJO

  • Damos boas vindas aos novos alunos! Os cursos do Ncleo de Estudos do Varejo esto atualizados e cheios de novidades, prontos para ajudar na formao dos lderes que em breve, estaro frente de importantes reas nas mais diversas empresas ligadas diretamente ao varejo.Convidamos a todos a nos seguirem nas redes sociais, a acompanharem as notcias da semana neste Clipping do Varejo e navegarem pelo site do Ncleo, o http://varejo.espm.brPorm a melhor experincia sem dvida, poder participar das nossas aulas no Retail Lab, o Laboratrio Experimental de Varejo. Neste local, os alunos aprendem na prtica, tudo o que visto em sala de aula, permitindo assim um rpido e divertido aprendizado.Boa Leitura!

    Ricardo Pastore, Prof. MscCoordenador do Ncleo de Estudos e Negcios do Varejo - ESPM

    CAROS LEITORES

  • COMPRAS, VENDAS E LOGSTICA NO VAREJO http://varejo.espm.br/cursos-2

    Marketing do Varejo Fashion Marketing para Shopping Centers E-commerce: Os Novos Caminhos do Varejo Marketing do Varejo Farma: Estratgia e Execuo Shopper Marketing: a Influncia no Momento da CompraInscries abertas

    http://varejo.espm.br/cursos

  • NAs vendas do Walmart cresceram 1,2% no Brasil durante o quarto trimestre do ano passado. J o fluxo de clientes teve queda 3,5% no perodo. As informaes foram citadas pela matriz, durante divulgao do seu balano global.No ano fiscal, a companhia registrou uma queda 10,2% no lucro, considerando todas

    as suas operaes mundiais. A companhia tem feito gastos significativos para trazer os clientes de volta para suas lojas, melhorando os estoques e a eficincia operacional, alm de elevar a remunerao doos funcionrios. O Walmart j havia alertado que as medidas poderiam afetar os lucros anuais.

    A empresa tambm revisou sua projeo de receita para 2016, alinhando a expectativa deste ano ao ltimo ano fiscal. Antes, a previso era de alta de 3% a 4%. A mudana se justifica pelo anncio de fechamento de 269 unidades neste ano, sendo 60 no Brasil.(Supermercado Moderno 19/02/2016)

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 1

    SUPER & HIPERVendas do Walmart avanam 1,2% no Brasil

  • Anualmente, os grandes nomes do varejo mundial renem-se em Nova Iorque para o NRF Retails Big Show, evento de quatro dias que engloba palestras, reunies, cases e uma rea de exposies com mais de 205 mil m. A GS&MD Gouva de Souza participa deste encontro internacional h mais de 25 anos, levando a maior delegao de executivos brasileiros para uma verdadeira imerso nas principais tendncias e solues do varejo mundial. Este ano, a consultoria promover o Ps-NRF em nove cidades brasileiras.A Ps-NRF ser realizada nas cidades do Belo Horizonte, Fortaleza, Goinia, Porto Alegre, Recife, Ribeiro Preto, Rio de Janeiro, Salvador e So Paulo. O evento na capital paulista acontecer no dia 25/02, das 08h30 s 17h. Entre os patrocinadores esto

    Apex Brasil, Bradescard, Cisco, Fortbrasil, SAP e VTEX. Quanto aos apoiadores, esto American Express, Abiptica Associao Brasileira de Produtos e Equipamentos pticos, ABMAPRO Associao Brasileira de Marcas Prprias, Abre Associao Brasileira de Embalagem, ABVTEX Associao Brasileira do Varejo Txtil, Anamaco Associao Nacional dos Comerciantes de Material de Construo, CDL Rio, Cred System Mais!, Editora Negcios, ESPM Ncleo de Estudos do Varejo, Expor Mannequins Experts, Fecomercio SP, FGV EAESP, Grupo Friedman, IBEVAR, Linx, Manhattan Associates, Neoway, Shopping Leblon, WGSN.A discusso ser em torno da atual situao do varejo brasileiro e mundial, alm das tendncias e mudanas

    no comportamento dos consumidores. No momento em que precisamos repensar tudo no Brasil, especialmente importante nos inspirar pelo que feito no maior mercado de Varejo, Franchising, Shopping Centers e E-commerce do mundo., conclui Marcos Gouva de Souza.Ps-NRF So PauloLocal: Expo Center NorteEndereo: Rua Jos Bernardo Pinto, 333 Vila GuilhermeData: 25/02, das 08h30 s 17hInscries: http://www.gsmd.com.br/pt/calendario-de-eventos/pos-nrf-sao-paulo

    Ps-NRF SP, discutir contedos apresentados no maior evento de varejo do mundo

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 2

    PS NRF

  • CANAL FARMAA Raia Drogasil registrou aumento de 43% no lucro lquido em 2015. O lucro empresa de varejo farmacutico passou de R$ 223,4 milhes para R$ 341,7 milhes no ano passado.Ao longo do ano, a Raia Drogasil conseguiu aumentar o fluxo de caixa gradativamente,

    passando de um dficit no fluxo de caixa de R$ 29,3 milhes no primeiro trimestre de 2015 para um fluxo de caixa livre de R$ 36,6 milhes no quarto trimestre. Ao todo, a empresa fechou o perodo com R$ 110,4 milhes de fluxo de caixa livre.Apesar do crescimento no lucro, a empresa apresentou desacelerao ao longo do ano, com crescimentos menores a partir do terceiro trimestre.O resultado geral foi influenciado pelo aumento de R$ 21,1% nas vendas muito por conta da abertura de 156 lojas no ano passado. Considerando as vendas em mesmas lojas, aquelas abertas a

    mais de um ano, o crescimento foi de 12,5%.A empresa tambm fechou unidades: foram 15 lojas encerradas no ano passado.Entre 2012 a 2014, a companhia focou na integrao das duas marcas. A partir de 2014, a empresa passou a atuar de acordo com quatro pilares estratgicos: acelerar a expanso orgnica; introduzir novos formatos; incrementar a gesto de categorias e a experincia de compras; e envolver, analisar e potencializar clientes.Para isso, a empresa arrumou a casa e abriu mais lojas: foram 616 unidades nos ltimos cinco anos. E fez parcerias, como com a empresa de cincia do consumidor, a Dunnhumby, para a gesto de categorias e CRM.A empresa tambm fez aquisies, adquirindo o controle de 55% da 4Bio, a segunda maior varejista de medicamentos especiais do

    Brasil. Acreditamos que este portflio integrado de ativos de Sade (Varejo, Medicamentos Especiais e PBM) posicionaro a Raia Drogasil para prestar servios inovadores e integrados para as Indstrias, Operadoras de Sade, Mdicos e Pacientes de maneira nica no mercado, disse a empresa em relatrio.A empresa fechou 2015 com 1.235 lojas. A reinveno da nossa execuo um esforo contnuo, uma vez que as iniciativas mais ambiciosas demandam alguns anos para frutificar. Ao redefinir os limites da nossa execuo e trabalhar em uma ambiciosa agenda estratgica, estamos criando a base para impulsionarmos a consolidao do varejo farmacutico brasileiro e para intensificar o ciclo de prosperidade que teve incio em 2014, considerou a companhia.(NoVarejo Escrito por Camila Mendona 19/02/2016)

    Raia Drogasil tem lucro 43% maior em 2015

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 3

  • CANAL FARMAOs varejistas do setor farmacutico tm apostado justamente em produtos que no so medicamentos para ampliar seus resultados. A estratgia visa aproveitar o aumento das vendas de itens de higiene e beleza, em mdia, 13,7% nesses estabelecimentos no ano passado, em comparao com 2014.Para os empresrios que atuam no setor, a alta consequncia de uma mudana de hbito do consumidor, que est migrando as compras de itens de perfumaria para as farmcias.O brasileiro de um modo geral mudou seus hbitos de compra no que se refere higiene e beleza. Passou a realizar as suas compras em drogarias, que oferecem uma maior variedade de itens e um acompanhamento dos funcionrios, diz o diretor de marketing do Grupo DPSP,

    Roberto Tamaso.A companhia responsvel por duas das maiores redes de farmcias do Pas: a Drogaria So Paulo e a Drogarias Pacheco.A venda de no medicamentos nas lojas farmacuticas brasileiras somou R$ 12 milhes em 2015, segundo a Associao Brasileira de Redes de Farmcias e Drogarias (Abrafarma). No ano anterior, a receita total destes itens foi de R$ 10,6 milhes.De acordo com a entidade, o crescimento tambm ficou

    acima do verificado no setor como um todo somando as vendas de todos os produtos, incluindo medicamentos e no medicamentos -, que registrou alta de 12% em 2015, em relao a 2014.A RaiaDrogasil, por exemplo, viu as vendas do segmento de perfumaria aumentarem 21,5% no ano passado,

    tambm na comparao com o ano anterior.Para a empresa, alm da migrao do consumidor, o resultado foi alavancado pela forte alta na sada de repelentes, que no so contabilizados como medicamentos comuns.No fim do ano passado, o grupo iniciou uma parceria com a fabricante de cosmticos Natura para aproveitar a alta demanda. Estamos vendendo itens da linha SOU [da Natura] em lojas Droga Raia e Drogasil em Campinas, no interior de So Paulo, comentou, em nota, a companhia.No ltimo trimestre de 2015, as vendas dos itens de higiene e beleza representavam 28,7% do total geral da drogaria. No terceiro trimestre do mesmo ano, o ndice era de 26,5%.(O Negcio do Varejo 19/02/2016) Notcia completa em varejo.espm.br

    Venda de itens de higiene e beleza melhora os resultados de drogarias

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 4

  • MERCADO

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 5

    Consumidores da China gastaram US$ 116,8 bilhes em itens de luxo no exterior em 2015, de acordo com o jornal China Daily. Isso significa 46% do volume global de bens de luxo, que incluem itens de marca em couro, cosmticos e eletrnicos, de acordo com consultores do Fortune Character Group, que chegou a este nmero aps observar as receitas de cerca de 20.000 marcas.O governo diz que 120 milhes de turistas chineses foram ao exterior em 2015 e contriburam com 12% dos gastos globais em suas frias. Muitos consumidores chineses tendem a fazer esse tipo de

    compra no exterior porque bens de luxo importados para a China custam muito caro, em parte por causa de altas tarifas de importao. A Cmara de Comrcio Internacional da China descobriu no ano passado que os preos de itens de luxo eram at 68% maiores na China em comparao aos preos nos Estados Unidos e na Europa.Isso fez com que muitas marcas estrangeiras fechassem suas lojas na China, como a francesa Louis Vuitton, que fechou unidades em Canto, Harbin e Urumqi no ano passado. Outras marcas de luxo como Burberry, Hermes, Armani e Prada tambm fecharam lojas

    na China ao longo dos ltimos dois anos. Algumas marcas, no entanto, permanecem otimistas em relao ao pas. A Apple, por exemplo, expandiu agressivamente no pas no ltimo ano, e estabeleceu como objetivo ter 40 lojas na China at a metade de 2016.O varejo domstico tem crescido como um impulsionador econmico para o pas, enquanto a economia encara sua menor taxa de crescimento em duas dcadas. O consumo contribuiu com 66,4% do PIB em 2015, contra 15,4% em 2014.(Forbes 17/02/2016)

    Chineses compraram quase metade dos bens de luxo do mundo em 2015

  • MERCADO

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 6

    Quase metade dos consumidores (46%) afetados pela crise econmica ou seja, que tiveram reduo do poder de compra esperam ofertas no varejo para adquirir produtos. o que constatou a pesquisa Perspectivas 2016, da McKinsey, apresentado em evento na Amcham (Cmara

    Americana de Comrcio Brasil-Estados Unidos) na tera-feira (16/02).O estudo tambm indicou que 1/3 dos consumidores tem feito compras maiores no atacarejo para tentar reduzir gastos mensais. Bruno Furtado, scio da consultoria no Brasil, tambm explicou

    que os brasileiros vm recorrrendo tecnologia para pagar menos. Eles fazem, por exemplo,pesquisas de preos. Entre as pessoas que trocaram de marcas nos ltimos meses para economizar, mais de 50% no deseja voltar a consumir a marca anterior.(Supermercado Moderno 17/02/2016)

    Quase metade das pessoas aguarda oferta para comprar produtos

  • VAREJO FASHION

    N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 7

    As varejistas de moda e calados divulgam nas prximas semanas seus resultados financeiros do quarto trimestre do ano passado e perspectivas para 2016. Por enquanto, no h sinais de que a tendncia de queda nas vendas seja revertida. A Associao Brasileira da Indstria Txtil e de Confeco (Abit) projeta para o ano uma queda no varejo de vesturio de 4,8%, para 6,15 bilhes de peas. Em 2015, segundo a entidade, o setor encolheu 8%.Fatores como elevao no nvel de desemprego, inflao alta, queda na renda das famlias e aumento no nvel de inadimplncia persistem neste ano, afetando o desempenho do setor. O Indicador Serasa Experian de Atividade do Comrcio apontou queda de 0,4% no varejo de tecidos, vesturio, calados e acessrios em janeiro. Para o ms de dezembro, o

    indicador informou baixa de 4%. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE) apurou recuo de 15,6% no varejo de vesturio e calados em novembro. A queda acumulada no ano, at novembro, era de 8,4%.O efeito desse cenrio deve ser observado nos balanos que as varejistas de moda divulgaro nos prximos dias. Nesta tera-feira, a Guararapes, dona da Riachuelo, informa os resultados do quarto trimestre. Luiz Cesta, analista da Votorantim Corretora, prev que a companhia apresente queda nas vendas mesmas lojas (unidades abertas h mais de 12 meses) de 3% de outubro a dezembro, em relao a igual perodo de 2014. Para as vendas totais, ele projeta crescimento de 11,2%, por conta da abertura de 11 lojas no trimestre. No entanto, a combinao de um grande volume de promoes, problemas na coleo,

    desvalorizao do real e despesas altas deve diminuir a margem de lucro antes de juros, impostos, depreciao e amortizao (margem Ebitda) da Guararapes em 6,6 pontos percentuais. Para o lucro lquido no ltimo trimestre de 2015, a previso de um resultado de R$ 115 milhes, com queda de 39,8%.No dia 25, Hering e Marisa divulgam seus resultados financeiros. A Hering j anunciou uma prvia dos resultados do quarto trimestre, no qual a companhia registrou queda de 0,7% na receita bruta de outubro a dezembro, para R$ 607,9 milhes. No critrio mesmas lojas, as vendas caram 5,1%. Cesta, da Votorantim, considera que a companhia est prxima de normalizar seus estoques, mas as promoes continuadas ainda vo pressionar a lucratividade.(O Negcio do Varejo 17/02/2016)Nocia completa em varejo.espm.br

    O difcil cenrio para os varejistas de moda em 2016

  • N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 8

    E-COMMERCEO ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar suspendendo as mudanas na cobrana do ICMS no comrcio eletrnico. A liminar foi concedida a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).A deciso suspende as regras firmadas pelo convnio do Conselho Nacional de Poltica Fazendria (Confaz), que regulamentou os procedimentos para cobrana de ICMS nas vendas pelo comrcio eletrnico para outros Estados. O convnio fixou que cabe ao contribuinte recolher as alquotas do ICMS nos dois Estados, de destino e de origem.Desde a entrada em vigor, no incio do ano, as micro e pequenas empresas reclamam que essa exigncia criou uma burocracia

    insustentvel para essas companhias, que tm que imprimir guias e fazer pagamentos em dobro a cada venda. Os negcios estavam praticamente paralisados o foi isso que levou adoo da medida em carter de urgncia pelo STF, disse o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, que era contrrio ao convnio.Na deciso, Toffoli afirma que o convnio do Confaz se sobrepe a lei complementar e apresenta riscos para os contribuintes. A clusula 9 do convnio () acabou por invadir campo prprio de lei complementar, incorrendo em patente vcio de inconstitucionalidade, afirmou o ministro. A medida foi suspensa cautelarmente, at o julgamento final do processo.Na ao, a OAB alega que

    o convnio no observou princpio constitucional que prev tratamento diferenciado s micro e pequenas empresas e que o Confaz regulamentou matria a qual no tinha competncia, o que inconstitucional. No houve o atendimento das disposies constitucionais que estabelecem s microempresas e s empresas pequenas o direito cobrana tributria unificada, afirmou a entidade.A medida cautelar, a ser referendada pelo Plenrio do STF, foi deferida na Ao Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5464, ajuizada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).(Eletrolar 18/02/2016)Notcia completa em varejo.espm.br

    STF suspende mudanas na cobrana do ICMS no comrcio eletrnico

  • N C L E O D E E S T U D O S E N E G C I O S D O V A R E J O P A G . 9

    TECNOLOGIAA Samsung fechou acordo com grandes bancos e empresas de carto de crdito para lanar seu sistema digital de pagamento no Brasil no fim de 2016. A lista formada por Banco do Brasil, Bradesco, Brasil Pr-Pagos, Caixa, Ita Unibanco, Nu Bank e Porto Seguro, informou a empresa neste domingo (21), durante o Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, na Espanha.O Samsung Pay tambm ser compatvel com grandes redes de pagamento, como American Express, China UnionPay, MasterCard e Visa. Outros grandes bancos atuam no Brasil tambm fecharam parceria, como o Santander.Lanado em agosto de 2015, o sistema est em operao at agora na Coreia do Sul e nos Estados Unidos. Nos seis primeiros meses de

    operao da tecnologia, os cerca de cinco milhes de usurios registrados fizeram transaes que movimentaram US$ 500 milhes.Em maro, o sistema estrear na China. A expanso para o Brasil ser a prxima, juntamente para a Austrlia, Singapura, Espanha e Reino Unido.O Samsung Pay deve ser o meio de pagamento digital a desembarcar primeiro no Brasil, antes das plataformas rivais de Google e Apple, que ainda no anunciaram uma data de lanamento. Compatvel com os aparelhos Galaxy S6, S6 edge, S6 edge+, A5 e A7, e Note 5, o Samsung Pay tambm um dos trunfos dos novos smartphones Galaxy S7 e Galaxy S7 edge.O sistema de pagamento funciona assim: o usurio pode cadastrar cartes

    de crdito e de dbito; no ato da compra, graas tecnologia NFC (Near Field Communication), basta aproximar o celular de terminais de compra; para autenticar a transao, preciso inserir a impresso digital, alm de outros trs nveis de segurana.O Samsung Pay tambm compatvel com cartes de transporte, como o Bilhete nico de So Paulo, cupons e cartes associados. Na Coreia do Sul, a modalidade para o transporte pblico j funciona.(G1 22/02/2016)

    Samsung se alia a bancos para lanar pagamento por celular no Brasil

  • Este informativo destinado comunidade de interesse sobre varejo, formada por alunos, ex alunos, professores e funcionrios de empresas parceiras do Retail Lab, o laboratrio de Varejo do Ncleo de Estudos de Varejo da ESPM.Produzido por: Raphael Sparvoli Joo do Carmo Coordenao:Prof. Ricardo Pastore

    CLIPPING DO VAREJO22/02/2016