COMPLETO - Curso Dessistematizando - Saindo Do Sistema Religioso

Click here to load reader

  • date post

    27-Dec-2015
  • Category

    Documents

  • view

    237
  • download

    35

Embed Size (px)

Transcript of COMPLETO - Curso Dessistematizando - Saindo Do Sistema Religioso

  • CURSO:

    Dessistematizando

    SAINDO DO SISTEMA

    RELIGIOSO

    Igreja Orgnica no Brasil

    e no mundo.

    Irmo Akel e equipe EQUI

    Saindo dos crculos religiosos: FAA TODOS OS MDULOS E VEM SER IGREJA CONOSCO!

  • 2

    Copyright: Sem direitos autorais no vendemos o evangelho!

    Publicado por: Akel EQUI Orgnica

    [email protected]

    http://www.euqueroumaigreja.com

    http://equiorganica.com

    O objetivo deste curso organizar os estudos bblicos para os irmos e irms recm chegados no projeto EQUI, no Evangelho ou na Igreja Orgnica. De modo que, eles possam ter um ambiente

    didtico afim de entender facilmente as verdades do Evangelho da Graa, de graa, que pregamos diariamente. Dessa forma, a nossa programao cotidiana dar nfase na pregao do evangelho

    para queles que j dessistematizaram e agora precisam de comunho, amor e alimento espiritual. Todo irmo (a) que acaba de sair do sistema religioso precisa fazer estes estudos, pois facilitaro o

    entendimento e em um curto espao de tempo, havendo dedicao na leitura e ateno nos vdeos, conseguiro entender o Evangelho plenamente, retendo o que aprendeu at o presente momento da

    concluso do curso, aprendendo as lies ocultadas do sistema religioso, e reaprendendo tudo aquilo que outrora foi ensinado de maneira equivocada. Num processo de um a cem porcento o

    aluno logo estar apto para ser Igreja em sua regio, vivendo o modelo orgnico e sendo produtivo para o Reino do Altssimo.

    CONTEDO

    Prlogo: O Curso e a Bblia Original................3

    Agradecimentos...................................................3

    Prefcio: O que EQUI Orgnica?...................4

    Introduo: Cronologia do paganismo..............5

    1. O que sistema religioso?............................7

    2. Por que sair do sistema religioso?...............9

    3. O que a Igreja?..........................................10

    4. O que Igreja Orgnica?............................12

    5. O que o Templo?.......................................14

    6. O dzimo bblico? cristo?....................23

    7. A oferta bblica? crist?........................30

    8. Coleta para pobres.......................................31

    9. Clero, salrios, hierarquia, ttulos e dons..35

    10. Mandamentos e Doutrina Igreja.............45

    11. Falsa diviso do VT para NT......................47

    12. Assuntos essenciais e os secundrios..........52

    13. Amor: assunto principal.............................63

    14. O Evangelho da Graa, de graa...............67

    15. Batismo e ceia (refeio) de amor..............69

    16. Louvores e cnticos espirituais..................77

    17. Orao e jejum............................................80

    18. Namoro, Casamento e Cerimnias............83

    19. Reunies Orgnicas....................................89

    20. Como iniciar reunies orgnicas?.............96

  • 3

    PRLOGO: O Curso e a Bblia Original

    Este curso bem que poderia ter sido feito h 500 anos atrs pelo menos, pois dessa forma, ns teramos uma boa Reforma Protestante (conforme Romanos 12, isto , individual) e uma histria com menor paganizao crist e certamente com bons frutos.

    O objetivo do curso dessistematizar os irmos com um ensinamento didtico e organizado, sem termos que voltar nas mesmas refutaes ao sistema religioso em nossa programao diria. Assim, cada irmo que recm saiu do sistema religioso ou pensa em sair, poder fazer os vinte mdulos que compreendem de forma bem resumida a verdade do Evangelho da Graa, de graa.

    A Bblia Original faz parte deste trabalho pedaggico, afinal o intuito principal de faz-la foi justamente fazer com que os irmas j na leitura das Escrituras entendam as verdades que ensinamos e assim possam compartilhar ao mundo as mesmas com facilidade.

    Essa traduo postada online no portal EQUI, bem como em PDF para baixar, em udio e at mesmo impressa, foi feita com muita responsabilidade analisando os originais mais antigos que temos: os pergaminhos do Mar Morto e a Peshitta siraca, entretanto a traduo que fizemos vai alm, ela toma como base uma excelente bblia compilada no incio do sculo vinte em ingls, tambm outras boas tradues que temos no Brasil, mas que ora ou outra pendem a algum dogmatismo ou crculo religioso. Fizemos portanto, um trabalho de purificao, tirando o legalismo judaico e o paganismo cristo romano, deixando ela o mais limpo possvel das 52 mil adulteraes, acrscimos, oscilaes, ms interpretaes, comentrios tendenciosos e principalmente, a pfia traduo dos radicais, onde nas lnguas originais uma pequena palavra tem vrios significados, e pensamos no ter o direito de traduzi-las em uma palavra apenas, pois a compreenso das razes vai alm de uma mera contextualizao. Tambm, de forma equilibrada e temperada, traduzimos os Nomes originais de uma forma inteligvel, no sendo nem legalista e desconhecida, mas tambm no utilizamos nomes paganizados ou latinizados. Exemplo: ao invs de traduzirmos Deus Dus por YHWH ou o tetragrama hebraico, preferimos a forma didtica em portugus, como Adonai, Altssimo, Soberano, Eterno, Criador, Salvador, entre outras.

    Nunca diremos que nossa traduo a nica, jamais! Voc deve ter outras boas tradues em sua biblioteca e assim juntamente com a Bblia Original chegar a um bom entendimento de cada contexto.

    Praticamente tudo que fazemos hoje como cristos chegou at ns durante os 50 anos do Imperador Constantino (d.C. 324), ou durante os 50 anos aps o comeo da fraca Reforma Protestante que pintou a parede, colocou um quadro, mas manteve a estrutura, o esqueleto catlico romano (1517).

    Faa este curso com muito carinho e dedicao e ver o ressurgimento daquelas simples e primitivas prticas da Igreja dos primeiros sculos.

    Irmo Akel Edin

    Curitiba, Paran

    O que est escrito, est escrito, e o que no est, no est e no evangelho. Vamos nos ater no essencial, e deixar o secundrio, tercirio, de lado.

    - .K.E.L.

    AGRADECIMENTOS

  • 4

    A nossa preempo deve ser o Evangelho da Graa, de graa .

    - .K.E.L.

    Para este momento ns s temos que agradecer aos irmos que trabalharam arduamente para que o EQUI como projeto, e a Bblia Original com o Curso Dessistematizando, bem como a Igreja Orgnica

    Regional, como subprojetos: irmo Akel, irm Liliane Mello, irm Carla Fonseca, irmo Jos Carlos, irmo

    Joanan Mendona, irmo Gleverton Martins, irmo Ronan Gabriel e irmo Jair Dutra. Citei esses que

    diretamente atuaram nesses projetos, mas claro, so milhares de irmos envolvidos com hangouts, reunies

    orgnicas, compartilhamentos, comentrios, crticas construtivas e oraes.

    Logo que samos do sistema religioso, carecamos de bons livros, vdeos e contedo dessistematizado, afim de nos orientar e organizar a reaprendizagem da doutrina do Messias sua nica Igreja. Por esta razo, vem a necessidade de nos reunirmos e fazermos isso se tornar realidade. Nosso desejo que a partir do primeiro at o vigsimo mdulo (aula) voc possa estar preparado para ser Igreja, viver o reino e levar o evangelho.

    PREFCIO

    O que EQUI Orgnica? As divises sempre existiram no meio religioso. Diviso, palavra feita de dois termos, o prefixo di e o sufixo viso, ou seja, duas vises. Paulo disse que a Igreja precisa ter um mesmo parecer, um mesmo pensamento e no podemos dividir o corpo do Messias, mas o que eles fazem hoje? Todos se dizem santos e salvos, e todos se julgam e competem entre si. Afinal quem est certo ou errado? A resposta procurada por milhes de pessoas no clamor Eu quero uma igreja, entretanto nunca vo achar se partirem do pensamento que denominao ou crculo religioso igreja. EQUI a sigla do projeto Eu quero UMA Igreja, que depois ganhou um adendo: Eu quero UMA Igreja Orgnica. O projeto comeou no dia 21 de maio de 2012 e de l pra c muito cresceu, amadureceu e est preparado para atravs de todos os meios levar o Evangelho.

    Eu quero UMA Igreja, com nfase no UMA, no sentido de unidade, justamente para contrapor as divises humanas atravs de milhares de placas denominacionais. Este nome veio da splica do Messias em Joo 17, quando ao Pai pediu unidade da Igreja. Portanto, s existe UMA Igreja, e essa Igreja somos ns. Nossos textos ureos so: Joo 17, Efsios 4, o captulo mais excelente de 1 Corntios 13 e Romanos 14.

    O nome do projeto atrai prconceito, pois acham que somos ns que estamos procurando uma igreja, mas na verdade ns somos a Igreja, a nica e verdadeira Igreja.

  • 5

    importante ressaltar que o projeto online, atravs de instrumentaes e ferramentas de divulgao do Evangelho, ento o projeto no a Igreja. A Igreja espiritual, um corpo (1 Co 12) do qual fazemos parte. O projeto s o meio tecnolgico pelo qual o Evangelho divulgado.

    Akel

    INTRODUO

    CRONOLOGIA DO PAGANISMO CRISTO

    Quando me formei em teologia protestante, e depois fiz especializao teolgica pentecostal, abordamos isso vrias vezes. bem verdade que ainda existem milhes de catlicos que nunca ouviram falar da cronologia do paganismo catlico romano. Eles sofrem um impacto muito grande quando vm o esquema abaixo.

    Mas Nunca vi at hoje um esquema cronolgico do paganismo protestante, to lamentvel e laodiceiano como o catlico. Ambas Me e filhas tiveram uma histria de amor e dio, e agora no final se unem para o ecumenismo.

    Vestimentas pags

    No tempo do Imperador Constantino, que era a personalidade nmero um na igreja, um simples cerimonial no era suficiente. Para poder honr-lo, a pompa e os rituais da corte imperial foram adotados pela liturgia crist.

    Constantino introduziu as velas e a queima de incenso como parte dos cultos da igreja. Sob o reino de Constantino, os clrigos, que usavam roupas normais no princpio, passaram a vestir-se com roupa especial. Que tipo de roupa especial era esta? Eram peas do vesturio dos oficiais romanos. Ademais, se introduziram vrios gestos de respeito aos membros do clero que eram semelhantes aos dedicados aos oficiais romanos. Tambm foi adotado o costume romano de iniciar o culto com msicos profissionais. Para este propsito, corais foram treinados e trazidos para a igreja crist. Todas estas caractersticas foram copiadas da cultura greco-romana e diretamente inseridas nas atividades da igreja crist. A cristandade do sculo XIV foi profundamente moldada pelo paganismo grego e pelo imperialismo romano.

    A Evoluo da Arquitetura dos templos

    Depois da era Constantino os edifcios eclesisticos passaram por vrias etapas diferentes. A arquitetura crist passou da fase basilical para a fase bizantina. As catedrais bizantinas tinham grandes cpulas centrais alm de

  • 6

    cones e mosaicos decorativos. Depois da arquitetura bizantina veio a Romnica: se caracterizavam por uma elevao de trs plantas, com gigantescas colunas sustentando arcos redondos e um interior colorido. Aps o perodo romnico veio a era gtica no sculo XII. A arquitetura gtica foi marcada por catedrais com abbadas, arcos e pilastras pendentes. O termo catedral se deriva de ctedra. Catedral o edifcio que contem a ctedra, a cadeira do bispo. Catedral a igreja que contm o trono do bispo. Os vitrais foram introduzidos nas igrejas no sculo VI por Gregrio de Tours (538-593 d.C.). Como no caso das baslicas de Constantino, a raiz da catedral gtica foi completamente pag. Os arquitetos gticos dependeram muito dos ensinos do filsofo grego Plato. Este filsofo ensinou que o som, a cor e a luz possuam significados elevados e msticos. Que podem induzir humores e transportar as pessoas ao Bem Eterno. Os artistas gticos se inspiraram nos ensinamentos de Plato e os estabeleceram para serem respeitados. Criaram sistemas de luz assombrosos e inspiradores para dar um irresistvel sentido de esplendor e de adorao. A cor um dos mais poderosos fatores emotivos disponveis. Inspirada na grandiosidade das esttuas e torres do antigo Egito, a arquitetura gtica buscou uma nova captura do sentido do sublime pelo tamanho exagerado. Isso demonstra que a comunidade crist do sculo IV perdera o contato com aquelas realidades celestiais que no podem ser percebidas pelos sentidos, mas apenas experimentadas pelo esprito humano.

    O Plpito: falso altar

    Os primeiros sermes foram proferidos da cadeira do bispo, ou ctedra, situada atrs do altar, posteriormente o ambo, uma mesa alta ao lado do santurio, diante da qual as lies bblicas eram ministradas, tornou-se o lugar onde os sermes passaram a ser proferidos. O ambo foi tomado da sinagoga judaica. Porm, suas velhas razes remontam s mesas e plataformas de leitura da antiguidade greco-romana. Joo Crisstomo (347-407) destacou-se por tornar o ambo o lugar da pregao. J em 250 d.C. o ambo foi substitudo pelo plpito. Cipriano (200-258) menciona colocar o lder da igreja em funo pblica no pulpitum. Nossa palavra plpito deriva da palavra latina pulpitum que significa palco. O pulpitum, ou plpito, situava-se em cima de uma plataforma no local mais elevado da congregao (Leia Tiago 2). Com o tempo, a frase subir plataforma (ad pulpitum venire) tornou-se parte do vocabulrio religioso do clero. Em 252 d.C., Cipriano menciona a plataforma elevada que separa o clero dos leigos como a plataforma sagrada e venerada do clero. J pelo fim da Idade Mdia, o plpito tornou-se bem comum nas igrejas paroquiais. Com a reforma, este chegou a ser a moblia central do edifcio da igreja. O plpito simbolizava a substituio da centralidade da ao ritualista (a missa) com uma instruo verbal dos clrigos (o sermo). O plpito ocupa uma posio central na Igreja Protestante. Tanto que um famoso pastor em conferncia patrocinada pela Associao Evangelstica de Billy Graham disse: Se a igreja vive porque o plpito vive se a igreja est morta porque o plpito morreu.

    ()

    Para ter acesso cronologia do paganismo cristo em geral (catlico e protestante) CLIQUE AQUI e voc ser redirecionado para o portal EQUI. Leia com ateno a toda cronologia, que est, claro, bem resumida. A ideia que o aluno tenha uma viso panormica geral de tudo que aconteceu em mais de 2 mil anos de cristianismo e partindo deste eixo possamos entender o que o Altssimo requer de ns como Igreja hoje.

    Caso no tenha conseguido acessar o link, no topo do portal EQUI tem um menu com o nome Paganismo.

    Agora que voc j leu tudo com cuidado, e assistiu os vdeos na pgina linkada acima, voc j tem uma tima viso sobre o assunto e pode comear uma nova Reforma Protestante dentro de voc (Rm 12), no aquela pseudo reforma que apenas emagreceu o corpo catlico romano, permanecendo o esqueleto, mas sim, um novo nascimento, comeando do zero, e de glria em glria conhecer ao Messias como Ele , e imit-lo em todas as suas aes.

    Preparado (a)?

    Vamos l, sem preguia, com dedicao, 20 aulas em texto, udio e vdeo.

    Na sequncia, aula e mdulo 1.

  • 7

    AULA | MDULO 1

    O QUE O SISTEMA RELIGIOSO?

    O emissrio do Salvador, Paulo, falou em 2 Co 3 sobre os crculos religiosos que insistem em ficar nos dogmas e preceitos velho-testamentrios, invalidando o sacrifcio do Messias e costurando o vu para o povo. Na sequncia, ele continua o mesmo assunto em 2 Co 4, porm quem dividiu a bblia em captulos no Novo Testamento separou no intuito de organizar, o que foi bom, mas prejudicou o entendimento do que Paulo estava tratando. Em 2 Co 4 fala em algumas tradues erradas: o deus deste sculo cegou o entendimento das pessoas, mas no original, vide nossa Bblia Original por exemplo, est escrito: o sistema de todas as coisas do mundo cegou o entendimento das pessoas para que no vejam a luz do Evangelho.

    Esse sistema de todas as coisas, so os crculos que compe o reino deste mundo que jaz no maligno. Lembra do Salvador sendo tentado em Mt e Lc 4? L, Satan oferece o ter, o ser e o poder atravs dos reinos do mundo que ele, atravs da vontade permissiva de Adonai, governa temporariamente.

    Entre eles esto: o sistema econmico, o sistema tecnolgico, o sistema esportivo, o sistema industrial, enfim, mas os mais alienadores com certeza so o sistema poltico e o sistema religioso.

    Esses ltimos, formam uma aliana, e quando se casam tornam-se a grande prostituta do Apocalipse descrita em Ap 17 e 18. No Velho Testamento o povo de Israel foi chamado de prostituta vrias vezes, vide a vida do profeta Osias. A tipologia simples: o Criador quer ser UM com seu povo, mas o povo peca, adultera seus mandamentos e se prostitui espiritualmente. A aliana do poder poltico com o religioso aconteceu diversas vezes na histria da humanidade, e foi essa, que matou os profetas, os santos da velha aliana, os discpulos e o nosso Salvador.

    Lembra de Ans, Caifs, Alexandre, Herodes, Pilatos, Csar, Nero, Constantino, Calgula, enfim, todos firmaram parcerias visando lucro e poder, e o santos do Pai foram terrivelmente assassinados. Uma dica de leitura sobre este tema o livro: Os mrtires.

    Prezado aluno, voc que prestou ateno na cronologia do paganismo, agora j tem uma viso panormica satisfatria para entender o que aconteceu na histria da Igreja desde Constantino at a Reforma Protestante, e da Reforma at hoje, com a bancada evanglica, com o mundo gospel, e as alianas poltico religiosas e miditicas.

    O Messias disse que haver perseguio na Grande tribulao, e esta se dar dentro das sinagogas, por que? Porque elas fazem parte do sistema de todas as coisas do mundo.

    Saulo perseguia, mas ao se converter ao Evangelho, passou a ser perseguido, fingiu-se de morto para no ser apedreijado, foi aoitado, sofreu, padeceu, foi preso e por fim foi morto. Hoje a Igreja segue o perodo oposto: comeou sendo perseguida, vide feso (carta do Apocalipse), e termina como Laodicia, sendo poderosa em dinheiro, status, alianas polticas, fora religiosa, sociedades secretas, tendo apoio militar e principalmente da mdia. O jogo to sujo, que tudo feito por troca de interesses. Isso sem falar das convenes: doutores que se amontoaram nos ltimos dias e com coceira nos ouvidos no do ateno a s doutrina, mas voltaram-se para mentiras, invenes, inovaes e substituiram a alegria do Esprito Santo por entretenimento.

    desse sistema que o Messias est falando em Mateus 23, em Joo 10:4 e em Apocalipse 18:4. Nos ltimos dois textos supracitados o Salvador deixa claro que s Ele O Pastor, e qualquer outro que

  • 8

    use este ttulo mercenrio. Note em Ap 3 e em Ap 18:4 que Ele quer fora de todas essas coisas do mundo, o Seu povo, ou seja, o Seu povo est nas denominaes e religies humanas.

    Veja nestes versculos a verdade que o sistema religioso no prega:

    Saindo dos crculos religiosos destacados em Tg 1:26 que vivem s de falcias, blablabismos e vindo para Tg 1:27 na verdadeira e nica religio para com o Pai.

    Os sistemas de todas as coisas do mundo so citados tambm por Joo: No ameis o mundo, nem nada que no mundo h, porque quem ama os sistemas do mundo, o amor do Pai no est nele.

    Cristianismo, budismo, legalismo, espiritismo, ecumenismo, catolicismo, protestantismo, farisasmo Estes ismos denotam sistemas do mundo. O mundo foi feito para ser vencido, o Messias venceu, Paulo venceu tambm e ns venceremos, porque no somos deste mundo. Nas prximas aulas voc ver a diferena entre o sistema organizacional denominacional e as reunies orgnicas simples do Evangelho. Laodicia tem poder, dinheiro e proteo, mas Filadlfia tem pouca fora, entretanto ela guarda a Palavra. Em Atos 3, Pedro e Joo, igrejas vivas de Adonai, esto indo dar testemunho do Messias ressuscitado no ptio do templo s 3 horas da tarde, mas quando mal chegam na porta formosa, encontram um coxo que sempre estava ali pedindo ajuda. Eles como Igreja viva, curam o coxo com o poder do Nome do Salvador, em frente a um local de reunio de religiosos que nunca puderam ajudar o coxo. Isso encheu os pastores e padres da poca de dio e inveja, a ponto que ali mesmo comea uma terrvel perseguio Igreja, como vemos nos captulos 3, 4, 5, 6 e 7 de Atos. Em frente a um templo com portas de ouro, estevam dois homens que diziam: No temos ouro, nem prata, que enorme contraste h entre Filadlfia e Laodicia, entre o joio e o trigo. Se voc prestou ateno e espiritual, j entendeu a diferena.

    O sistema religioso est presente em Mateus 23 e em Tiago captulo 2 por exemplo. Olhe abaixo aes que denotam religiosidade mas que o Salvador deixou claro serem secundrias, enfatizando que o essencial o amor:

    O cumprimento: brigam inclusive por saudaes, um diz ser A paz do Senhor, outro diz A paz de Deus, outro Graa e Paz e etc. O Messias aborda isso em Mt 23, como sendo extremamente secundrio. Ora, no adianta dizer A paz, se no h paz entre eles. Leitura Bblica ou Orao: feita geralmente por um lder ou obreiro da denominao, porm no cumprem 1 Co 14, onde todos podem falar (veremos sobre isso mais adiante).

  • 9

    Cnticos: Em Jeremias 7, Isaas 58, e outras tantas passagens, Adonai est irado com Seu povo que tem as canes religiosas como primrias, quando na verdade o louvor deve ser o nosso testemunho de vida diria, amando o prximo, sendo justo e misericordioso, a sim Ele ouvir nossas canes com prazer. Cantam sempre, mas nunca prestam ateno no que esto entoando, nem to pouco entenderam que a adorao em Esprito (Joo 4 2 Co 3), isto , no em quatro paredes. Falaremos sobre este tpico mais adiante.

    Coleta: Coleta? Nunca! S na CCB, e l tem uma poro de coletas. Na maioria das vezes so doaes, sacrifcios, ofertas, votos, e etc. Sempre para sustentar a estrutura carssima eclesistica. Sobre oferta e dzimos abordaremos mais adiante nas prximas aulas, bem como sobre as verdadeiras coletas bblicas.

    Sermo: Raramente a pregao do Evangelho da Graa, de graa. Muitas vezes so apelos para campanhas, interesses locais ou do momento, que vo beneficiar a denominao. So monlogos que se afastam e muito de 1 Co 14:31. Tudo isso, inclusive o altar, a arca, o plpito, a oratria, enfim, veio da paganizao que j citamos e mostramos na introduo deste curso. Sugestes de leitura para irmos recm sados do sistema religioso

    Eu aconselho logo depois do trmino deste curso a leitura de dois excelentes livros orgnicos: Cristianismo Pago e depois na sequncia leia o livro Reconsiderando O Odre, ambos de Frank Viola, um irmo que foi pastor influente nos EUA. Leia tudo com zelo, e retenha o que bom.

    AULA | MDULO 2

    POR QUE SAIR DO SISTEMA RELIGIOSO?

    De onde vem a liturgia do culto protestante? Esta tem suas razes principais na Missa Catlica. A Missa saiu do antigo Judasmo e do paganismo. Segundo o famoso historiador Will Durant, a Missa Catlica foi baseada em parte no culto do Templo Judaico, e em parte nos msticos rituais de purificao dos gregos, o sacrifcio substituto, e a participao.... Gregrio O Grande (540-604) o homem mais responsvel pela formao da Missa Medieval. A Missa Medieval refletia a mente de seu padre, Gregrio. Foi uma combinao de rituais pagos e judaicos borrifados com teologia catlica e vocabulrio cristo. Ele escreveu, a mente grega, moribunda, teve uma sobrevida na teologia e liturgia da igreja; o idioma grego, aps reinar por sculos sobre a filosofia, chegou a ser o veculo da literatura e do ritual cristo; o misticismo grego foi passado adiante pelo impressionante

  • 10

    misticismo da Missa. Com efeito, a Missa Catlica que se desenvolveu do sculo IV at o sculo VI foi essencialmente pag. Os cristos copiaram as vestimentas dos sacerdotes pagos, o uso do incenso e da gua benta nos ritos de purificao, a queima de velas durante a adorao, a arquitetura da baslica romana em seus edifcios de igreja, a lei romana com o base da lei cannica, o ttulo Pontifex Mximus (Sumo Pontfice) para o Bispo principal, e os rituais pagos para a Missa. Mas essa gua parada da liturgia experimentou sua primeira reviso quando Martinho Lutero entrou em cena (1483-1546). No ano de 1520, Lutero lanou uma violenta campanha contra a Missa Catlica Romana. O ponto culminante da Missa sempre foi a Eucaristia, tambm conhecida como Comunho, Ceia do Senhor ou Santa Ceia. Tudo direcionado para o momento mgico quando o sacerdote parte o po e o distribui para as pessoas. Da perspectiva da mente catlica Medieval, oferecer a Eucaristia era Jesus Cristo se sacrificando novamente. Desde Gregrio o Grande (540-604) a igreja catlica ensinava que O Messias novamente sacrificado atravs da Missa. No culto de adorao dos protestantes modernos o plpito o elemento central e no a mesa do altar. Lutero recebe o crdito por fazer com que o sermo seja o ponto culminante do culto protestante. Ou seja, a liturgia de Gregrio e de Lutero so praticamente a mesma coisa. J Calvino e Joo Knox alongaram o formato litrgico. Estes homens criaram suas prprias ordens de adorao ou liturgias entre os anos 1537 e 1562. A mais notvel foi a coleta de dinheiro aps o sermo. Como Lutero, Calvino enfatizou a centralidade da pregao durante o culto de adorao. Pelo fato dos instrumentos musicais no serem mencionados explicitamente no NT, Calvino eliminou o rgo e os coros. Todo cntico era entoado sem instrumentos (a capela). J os Puritanos, que foram os Calvinistas da Inglaterra, adotaram um rigoroso biblicismo e aderiram a uma estrita liturgia do NT, mas o esforo puritano em restaurar a reunio neotestamentria da igreja fracassou dramaticamente. O abandono das vestes clericais, dolos, ornamentos e o clero escrevendo seus prprios sermes (em vez de ler homilias) foi uma contribuio positiva que os puritanos nos legaram. Vale a pena notar que em algumas reunies dos Puritanos, aos leigos era permitido falar ao final do culto. Os Metodistas proporcionaram uma dimenso emocional ordem de adorao protestante. A congregao foi convidada a cantar com fora, vigor e fervor. Desta maneira, os Metodistas foram os precursores dos Pentecostais. A veio a influncia de D. L. Moody trouxe as sementes do evangelho revivalista que foram espalhadas atravs do mundo ocidental. Ele focava em um ponto central: a salvao do pecador. Todos os demais fins eram secundrios. Para Moody, a igreja era simplesmente uma associao voluntria para os salvos. At que chegaram os Pentecostais que trouxeram uma expresso mais emotiva atravs dos cnticos entoados pela congregao. Estes incluam mos levantadas, danas entre os bancos, bater palmas, falar em lnguas e o uso de pandeiros. Enfim, em toda histria crist, percebe-se que o Protestantismo seguiu o caminho da sinagoga ao colocar o livro no centro de seus cultos. Lamentavelmente, nem o catolicismo nem o Protestantismo tiveram xito em colocar o Salvador no centro de suas reunies. Ento por que sair do sistema religioso? Porque a reforma foi importante mas no restaurou a mensagem do Evangelho tendo o Salvador como assunto nico e principal. Ele est chamando o Seu povo para fora em Ap 18:4 e Jo 10:4. Ele promete ir adiante das Suas ovelhas e gui-las como nico Pastor. Quem permanece no sistema religioso conhecendo a verdade comete pecado. Paulo diz em Rm 14 que tudo que segundo a conscincia pode ser pecado, ou seja, se voc no sabia, pode ser que no ser cobrado, mas uma vez que aprendeu o certo, a verdade opera em sua conscincia e ento no obedecer a voz e o chamamento da verdade comete pecado, e pior que isso, ser cmplice, conivente, participante de seus pecados. Que pecados? Os erros que a igreja prostituta comete. E voc fazendo parte dessa multido religiosa poder ser tido como culpado pelo crime da cumplicidade, isto , dizer amm e fazer vista grossa aos graves erros do sistema. Ningum deve sair do sistema religioso por ira, raiva, vingana, divises ou frustrao por no ter conseguido alguma posio hierrquica. Se fizer isso, comete pecado. A liberdade para ser vivida com responsabilidade. Nenhuma condenao h mais para ns, estamos livres no Messias, mas no usaremos da liberdade para dar lugar carne (Gl 5:13). Ento, s saia do sistema religioso quando peremptoriamente entender o Evangelho! Agora que j temos uma boa ideia do que sistema religioso, vamos aprender sobre o que a Igreja na aula 3 a seguir

  • 11

    AULA | MDULO 3

    O QUE A IGREJA?

    Eu quero UMA Igreja, porque s existe UMA Igreja, a Noiva do Cordeiro, do qual somos membros. Em 1 Co 10, Paulo diz que s existe UM po, UM corpo (Ef 4) e todos somos pedacinhos deste mesmo po, ento somos a Igreja.

    Na Antiga Aliana, em hebraico arcaico, bem como no hebraico moderno, s existe o termo congregao. Muitas profecias inclusive falaram sobre a unio das duas varas em um s povo: gentios e judeus. Profecia essa que ainda est por se cumprir, e que faz parte da Restaurao de Israel, unindo a casa de Israel (judeus) e a casa de Jud (gentios).

    A Igreja formada por ex gentios que foram chamados para fora do mundo, para fazerem parte da nica Congregao. Recomendo a leitura deste pequeno livreto: CLIQUE AQUI

    J no grego vem do termo ekklesia (), que significa assembleia ou reunio. Esta palavra formada de duas palavras menores: ek () e kaleo () ou fora e chamar. O Messias nos chamou para fora do mundo, para viver no mundo, suportar o mundo, vencer o mundo, mas no ser do mundo. Como j abordamos nas aulas anteriores, o sistema de todas as coisas do mundo envolve principalmente o crculo religioso, da a importncia de sair para fora deste sistema que tambm faz parte do mundo.

    Na Escritura a palavra igreja nunca se refere a um edifcio. Igreja significa simplesmente assemblia ou a reunio das pessoas. A expresso: eu vou igreja veio do templocentrismo catlico romano de chamar os templos de igrejas. O nosso Messias no indicou aos cristos que construssem qualquer edifcio, pois este agora no Novo Testamento espiritual. Leia 1 Pedro 2, Ef. 2:20-22, 1 Co 3:16 e Hb 3:6. Tampouco criou alguma denominao; muito pelo contrrio, o apstolo Paulo denuncia como carnalidade o sectarismo religioso (I Cor. 3:4).

    Os cristos devem, evidentemente, se reunir ao Nome do Messias (Mt. 18:20), para comunho, orao, cnticos e ensinamentos bblicos (que servem de motivao aos irmos), no sentido de amar o prximo, ajudar o prximo, edificao mtua, tendo seus irmos como superiores a si mesmos, orando uns pelos outros, aprendendo uns com os outros, e fazendo coletas para ajudar os necessitados, bem como para sustentar emissrios que vivem levando o Evangelho em lugares onde no podem trabalhar, ou se podem, em algum momento precisaro de ajuda. A Igreja se reunia em casas, CLIQUE AQUI e veja referncias bblicas do N.T.

    Ns no vamos Igreja, ns somos a Igreja, e se reunimos como Igreja. No Antigo Testamento os homens no tinham o Esprito Santo com ns temos, habitando em ns. Toda a adorao era exterior. Hoje, no tem o mesmo carter do tabernculo no deserto, do templo de Salomo ou das sinagogas dos judeus. Estamos numa Nova Aliana e nada temos a ver com o Antigo Testamento na sua forma de adorar. Falaremos sobre isso na aula sobre o Templo (Joo 4). Ningum desviado da Igreja, nem tao pouco est certo o termo desigrejados, pois ns somos a Igreja. Ns passamos a ser membros da Igreja atravs do sangue do Messias, e quando o recebemos como nico Salvador. Esse nico Corpo descrito 1 Co 12 formado pelos santos que esto dentro e

  • 12

    fora do sistema religioso. impossvel que um membro deste Corpo se desligue ou seja desligado da igreja.

    Mesmo que voc no v nas reunies como Igreja, voc um pedao deste Po, deste Corpo, veja: 1 Co 10:16 "Porventura o clice de bno que abenoamos, no a comunho do sangue de Cristo? O po que partimos, no porventura a comunho do corpo de Cristo? Pois ns, embora muitos, somos um s po, um s corpo; porque todos participamos de um mesmo po". No existe Igreja sozinha, ela o quando dois, trs ou mais irmos se renem em comunho.

    A ideia passada hoje por detupardores das Escrituras na internet, que sair do sistema religioso para ficar parado, sem se reunir, s criticando. No! Ns precisamos de irmos que nos exortem, confortem, ensinem, precisamos viver 1 Co 14. Sem isso, era melhor ter ficado no sistema. Um texto muito bom para ler Hebreus 13. Havia todo um sistema de coisas do judasmo s quais os cristos-hebreus teimavam permanecer apegados. Mas o Esprito Santo diz simplesmente que o Messias no estava nesse sistema de coisas, por mais pessoas piedosas e verdades que ele pudesse pregar. O Messias tinha sido excludo dali e estava agora "fora do arraial" (o sistema organizado judaico). Hb 13:13 ordena: "Saiamos, pois, a ELE fora do arraial, levando o seu vituprio". Trata-se de sair ao encontro do Messias. Trata-se de ter a Ele como o centro de tudo em nossas vidas. No monte da transfigurao os discpulos ainda tinham sua ateno dividida entre o Salvador, Moiss e Elias, a ponto de que queriam construir trs templos, um para cada um deles. O Salvador ignorou a viso errada sobre Igreja, e: "E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz, que dizia: Este o Meu Filho amado; a Ele ouvi. E, tendo olhado ao redor, ningum mais viram, seno o Messias com eles". Mc 9:7-8 A Igreja tambm no invisvel, pois formada por templos de carne, ns, que somos visveis. Existe hoje um sistema, que se denomina "igreja" e no . Ns no somos da falsa igreja do sistema, mas tambm no somos desigrejados ou destemplados, pois somos a prpria Igreja. Agora que j entendemos o verdadeiro sentido de ser Igreja, vamos aprender nas prximas aulas o sentido de Igreja Orgnica e o que o Templo.

    AULA | MDULO 4

    O QUE IGREJA ORGNICA?

    A Igreja Orgnica hoje no Brasil formada por vrios grupos, entre eles destacam-se: Igreja Orgnica, EQUI Orgnica, Caminho da Graa, Igreja no Lar, Igreja em Casa, e irmos que se renem sem nenhuma nomeao ao grupo. O termo igreja orgnica provavelmente foi criado por T. Austin-Sparks e se refere a uma igreja que vive e se reune de acordo com a realidade espiritual de que a Igreja um organismo espiritual e no uma organizao institucional.

    Infelizmente, muitos dos milhes de evanglicos e catlicos descontentes com o sistema religioso esto saindo mas ainda esto num processo de transio, de modo que no deixaram ttulos, hierarquias, ofertas, e etc.

  • 13

    importante assistir estes dois vdeos a seguir para entender o que est acontecendo atualmente no Cristianismo. A Igreja Orgnica no uma denominao, pois no tem presidente, vice-presidente, dinheiro, estruturas com sedes e filiais, templos, dogmas e credo. Igreja Orgnica diz respeito a um modelo, um modelo simples, no organizado com CNPJ, mas focando na comunho entre irmos e na divulgao do Evangelho da Graa, de graa. Se algum registrar o nome Igreja Orgnica e construir um templo, colocando uma placa com este nome, pode ter certeza, algum espertalho se aproveitando do momento e tentando levar as pessoas novamente ao erro. No h preocupao, pois quem saiu do sistema religioso plenamente para l no volta nunca mais. Estamos ligados no Messias, assim como na viso que o Altssimo mostrou a Jeremias. O Pai queria Seu povo ligado a ele, e o Salvador nos veio trazer isso, nos ligando e religando ao Pai, nos dando acesso ao Santo dos Santos e nos fazendo reis e sacerdotes (Ap 1:6).

    CLIQUE NO LINK DO VDEO 1 CLIQUE NO LINK DO VDEO 2

    O modelo de Igreja Orgnica cresce a cada dia, mais dos que os pentecostais. Se o Messias no voltar nos prximos anos, teremos um despertamento como se nunca viu entre os cristos.

    Clique aqui neste link e veja importante matria que publicamos no The Christian Post sobre o xodo dos cristos do sistema religioso. Orgnica uma palavra que denota profundidades espirituais incrveis, veja:

    Ser orgnico ser natural e no artificial ou superficial. Espontnea e no fabricada. Feita em casa, e no industrializada. De graa, e no comercializada. Onde todos so iguais como num organismo vivo, e no com hierarquias e cleros. Contedo natural, domstico, e no artifcios e estratgias para domnio do povo. Alimento orgnico saudvel e no com agrotxicos, venenos, conservantes e acidulantes. Orgnico sustentvel e no poluente ou contagioso. Orgnico simples e no formalizado, cheio de dogmas e protocolos. Orgnico voc, sua esposa ou esposo, filhos, vizinhos, amigos, irmos no Messias que se renem em qualquer lugar, a qualquer hora, seja ela programada ou espontnea, para comunho, amor ao prximo e edificao espiritual de todos.

    Note em Atos 28: E Paulo ficou dois anos inteiros na sua prpria habitao que alugara, e recebia todos quantos vinham v-lo; Pregando o reino de Deus, e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Salvador, sem impedimento algum.

    Ser Igreja estar unicamente ligado ao Redentor, no ser evanglico. Veja bem, ns no somos evanglicos, se evanglicos significa pertencer a uma denominao com cdigos de leis humanas e lderes que se amontoam em uma conveno eclesistica. Somos evanglicos, desde que o termo signifique ser do Evangelho, e propagar este Evagenlho que da Graa, isto , no da lei, e de graa, isto , no comercializado. Ns somos catlicos, desde que o termo signifique ser da Igreja Universal, mas no somos catlicos da instituio Catlica Romana que surgiu 3 sculos depois de nosso Salvador. Ns somos at apostlicos, porque esta palavra significa ser enviado ao campo missionrio, pois obedecemos o Ide do Salvador, mas no somos apstolicos romanos da instituio ICAR que afirma equivocadamente que Pedro foi o primeiro Papa. A palavra orgnica vem da Biologia e significa algo que nasce e funciona sem ser manipulado geneticamente pelo homem, ou que no recebeu produtos artificiais para se desenvolver ou para combater pragas. E tambm significa um organismo vivo. Elas no so fundadas. Elas nascem. So organismos vivos, e no organizaes (no sentido de instituies). So famlias estendidas e espirituais.

  • 14

    Somos templos de carne, somos organismo, somos orgnicos. E por falar em templos, voc prezado aluno (a) j est preparado (a) para irmos ao prximo mdulo sobre o Templo?

    Foto de uma reunio orgnica nos EUA. Existe um grupo do sistema religioso americano chamado Gaithers, que cantam lindas canes espirituais. Eles tambm gravaram hinos em formato orgnico. Pena eles pertencerem ao crculo gospel americano e comercializarem seus materiais. Mas sem dvida o modelo de reunio algo que eu, Akel, admiro. Uma lareira, um tapete no cho, as pessoas a vontade e com reverncia, onde todos podem falar, e todos aprendem, todos so edificados. No h cronograma, no h status ou preocupao com aparncia, roupas, bens materiais. Se respeita a privacidade e a vida pessoal de cada um. Cada um, aps o outro, podem profetizar o evangelho, compartilhar testemunhos, oraes, salmos e cnticos espirituais (1 Co 14). Quem sabe, no final deste curso o Pai no falar fortemente ao seu corao, como um dia falou ao meu, e voc iniciar reunies orgnicas na sua casa?

    AULA | MDULO 5

    O QUE O TEMPLO?

    O moderno cristianismo obcecado pelo tijolo, o concreto e as paredes. Isso sem falar das cpulas, obeliscos, sol, lua, estrelas e etc. (Leia Ezequiel 8, 2 Reis 23 e 1 Reis 11).

    Quando um grupo de crentes comea a reunir-se, sua primeira idia encontrar um salo.

    Parece que as Testemunhas de Jeov neste aspecto do um banho nos evanglicos, porque pelo menos eles sabem a diferena entre lugar de reunio e templos.

    Vamos comear l do A.T.: o tabernculo foi mandado construir pelo prprio Adonai, que deu at mesmo as medidas, o mesmo ocorrendo com o templo (porm, veremos o porqu adiante). As sinagogas eram uma iniciativa dos judeus para ser apenas um lugar de leitura, e no tinham o carter de um lugar de adorao (o qual estava em Jerusalm e em nenhum outro lugar - Deut. 12). Hoje temos um tabernculo, um lugar para entrarmos e adorarmos a Deus. Mas qualquer cristo que considerar um edifcio de pedra ou tijolo (um lugar fsico, enfim) como sendo o lugar de adorao, est desprezando o que diz a Palavra de Adonai; est at mesmo rebaixando o lugar de adorao. "Ora a suma do que temos dito que temos um sumo sacerdote tal, que est assentado nos cus destra do trono da majestade, ministro do santurio, o qual o Senhor fundou, e no o homem... Tendo pois, irmos ousadia para entrar no santurio, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo vu, isto pela sua carne" (Hb. 8:1,2; 10:19,20). Portanto, nosso santurio, nosso tabernculo, o edifcio santo onde podemos entrar para adorar est no cu! No se encontra mais sobre esta terra, como no tempo da antiga dispensao. No mais

  • 15

    feito por mos de homens e no tem mais sacerdotes pecadores e falhos. No, nosso lugar de adorao est no cu, tendo o prprio Senhor Jesus Cristo como nosso Sumo Sacerdote. Qualquer coisa menos do que isso voltar ao judasmo; ficar "nas sombras" e deixar de usufruir o cumprimento da Palavra de Deus (Hb 8:4,5). Espero que entenda que o cristianismo que voc v ao redor uma mistura de judasmo. Isso foi estabelecido pelo catolicismo romano, com seus templos consagrados, sacerdotes, altares, rituais, roupas especiais, velas, fumaa, e toda parte audiovisual, bem como todo o aparato para uma adorao exterior, como era no tempo do Antigo Testamento. Tudo isso foi adotado em muitos pontos pelo protestantismo, que preservou a idia de templos, sacerdotes (algumas denominaes usam este termo para o pastor, como tambm chamam de altar o local onde est o plpito) e rituais como ao invs de ceia de amor, herdaram do catolicismo o termo santaceia, totalmente errado (falaremos sobre isso mais adiante). Tudo isso tem a ver com o judasmo, o vu no rasgou na vida deles (2 Co 3). Tudo isso tende a uma adorao terrena, dentro de um sistema humano de ritos e lugares santificados. Cristo sofreu fora do arraial que representava todo o sistema judaico, e por isso a Palavra nos exorta a sairmos a Cristo ou para estarmos com Cristo, fora do arraial (o sistema religioso judaico), levando o Seu vituprio ou Sua rejeio "porque no temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura" (Hebreus 13:10-15). Se temos que sair a Cristo, porque Ele est fora de todo o sistema judaico. E a mesma situao voc encontrar em Laodicia, que representa os ltimos dias da Igreja antes do arrebatamento: O Messias encontra-se do lado de fora, porta, batendo e esperando ser atendido por aqueles que ouvirem a Sua voz (Ap. 3:20). Embora esta passagem seja muito usada em evangelismo, dirigindo-se ao pecador sem o Salvador, no seu contexto est conectada Laodicia, ou seja, a cristos. ...ouvir a minha voz se refere escutar a Palavra do Criador, conforme revelada nas Escrituras, e no ser levado pelos costumes dos homens.

    Qual ento a verdadeira Casa de Adonai? Existe uma msica gospel bem conhecida que diz: fico feliz em vir em sua casa, erguer minha voz e cantar Aleluia! Conforme Hebreus 3:6, deveriam cantar: fico feliz em ser a sua casa

  • 16

    Lembre-se primeiramente que no Salmo 122 est claro: a casa de Adonai no V.T. era Jerusalm. A cidade de Yahushalaim que contm o nome do Pai: Yahu O Criador dos Cus e da Terra Shalaim Casa ou seja A casa de Adonai. O Seu povo, a Sua Congregao, e no edificaes humanas.

    O irmo Gleverton Martins, nos traz agora um excelente estudo sobre casa de Dus, vamos l? Em II Samuel 7:2, 3 Davi revela ao profeta Nat o seu desejo de edificar uma construo para ali colocar a Arca de Deus, porque disse Davi ao profeta: Ora, olha, eu moro em casa de cedros e a Arca de Deus mora dentro de cortinas. E disse Nat ao rei: Vai e faze tudo o que est no teu corao, porque o Senhor contigo. Porm, ao contrrio do que esperavam, o prprio Deus se manifestou contra esta inteno de Davi, pois assim disse o Senhor por intermdio do profeta Nat, naquela mesma noite (vs.5, 6): Edificar-me-ias tu casa para minha habitao? Porque em casa nenhuma habitei desde o dia em que fiz subir os filhos de Israel do Egito at o dia de hoje: mas andei em tenda e em tabernculo. Ao referir-se a este episdio o escritor do Livro de Crnicas deixa assim registrado em seu livro, as palavras de Deus (II Cr. 17: 4,5): Vai e dize a Davi, meu servo: Assim diz o Senhor: Tu no me edificars uma casa para morar. Porque em casa nenhuma morei, desde o dia em que fiz subir a Israel, at ao dia de hoje; mas fui de tenda em tenda e de tabernculo em tabernculo.

    Ao referir-se ao Egito Deus estava lembrando a Davi da nao governada por Fara onde o povo de Israel viveu durante 430 anos e onde foi oprimido. Israel era a nao, derivada das doze tribos, dos doze filhos de Jac, neto do patriarca Abrao, com o qual Deus fez aliana e para o qual prometeu colocar a sua bno para faz-lo prosperar, ele e sua descendncia. Os israelitas eram os herdeiros da promessa feita a Abrao (xodo 2: 23-25/Gnesis 12: 17-19). Quando Deus livrou Israel do Egito por intermdio de Moiss, falou com este no monte a respeito da necessidade do povo em trazer ofertas para a construo do tabernculo, local este onde deveria ser depositada a Arca da Aliana (xodo 25:1-9), o qual foi levantado no deserto conforme a instruo do Senhor dada a Moiss (xodo 40: 17-19). Em todas as suas peregrinaes os filhos de Israel levavam o tabernculo consigo, conforme a direo de Deus (xodo 40: 34-38). Quando Deus se manifestou a Davi, deixou claro que, ao contrrio do que acontecera com Moiss, no caso do Tabernculo, Ele no havia pedido a Davi que lhe edificasse uma construo (v.7): E, em todo lugar em que andei com todos os filhos de Israel, falei porventura alguma palavra com qualquer das tribos de Israel, a quem mandei apascentar o meu povo de Israel, dizendo: Por que me no edificais uma casa de cedros? Veja o relato segundo o que est registrado em I Cr. 17:6: Por todas as partes por onde andei com todo o Israel, porventura, falei alguma palavra a algum dos Juzes de Israel, a quem ordenei que apascentasse o meu povo, dizendo: Por que me no edificais uma casa de cedros?

    Tais passagens conforme o que est nas Escrituras mostra claramente que a idia de se construir um templo, ou uma casa para a morada do Altssimo, nunca foi fruto da vontade de Deus e que embora o prprio Deus, algum tempo depois, consentisse com tal idia, como veremos bem mais adiante, a construo em si do templo foi fruto de uma total confuso e distoro da profecia dada pelo Senhor. Um resultado pra l de concreto do que acontece quando as Palavras de Deus so mal interpretadas. Para fundamentar tal afirmao, leia atentamente as prximas passagens em que Deus entrega a profecia, por intermdio do profeta Nat a Davi, aps lembrar-lhe de onde Ele havia tirado aquele que foi considerado um homem segundo o seu corao (vs. 10- 17): E prepararei lugar para o meu povo, para Israel, e o plantarei, para que habite no seu lugar e no mais seja movido, e nunca mais os filhos da perversidade o aflijam como dantes, desde o dia em que mandei que houvesse juzes sobre o meu povo Israel. A ti, porm, te dei descanso de todos os teus inimigos; tambm o Senhor te faz saber que o Senhor te far casa. Quando teus dias forem completos, e vieres a dormir com teus pais, ento, farei levantar depois de ti a tua semente, que proceder de ti, e estabelecerei o seu reino. Este edificar uma casa ao meu nome, e confirmarei o trono do seu reino para sempre. Eu lhe serei por pai, e ele me ser por filho; e, se vier a transgredir, castig-lo-ei com vara de homens e com aoites de filhos de homens. Mas a minha benignidade se no apartar dele, como a tirei de

  • 17

    Saul, a quem tirei de diante de ti. Porm a tua casa e o teu reino sero firmados para sempre diante de ti; teu trono ser firme para sempre. Conforme toda esta viso, assim falou Nat a Davi. No livro de Crnicas, na Bblia, no primeiro livro, captulo 17, versos de 9 15, est registrado o mesmo que acabamos de ver citado acima. Mas, vamos iniciar aqui a anlise do que foi dito e posteriormente do que foi interpretado por Davi e mais adiante o que foi repassado por ele a Salomo seu filho e sucessor. Pra comear observe que Deus faz declaraes a Davi que so, na verdade, uma profecia a respeito de Israel e do prprio Messias, nosso Salvador. Observe bem atentamente que apesar de Davi intentar construir uma casa ao Senhor, a profecia disse que o prprio Deus quem ir preparar um lugar nao eleita de Israel, para que no mais sejam movidos do seu lugar, profecia esta que ainda no se cumpriu, pois Israel at os dias de hoje se encontra disperso, sem seu territrio devidamente definido e reconhecido no cenrio mundial. Basta acompanhar a histria e os noticirios pelos meios de comunicao que isso ser claramente demonstrado e comprovado. Outra informao da profecia que merece igual ateno o fato do Senhor revelar que Ele quem iria fazer casa a Davi e no o contrrio. Esta profecia se cumprir na eternidade, segundo as palavras do prprio Salvador, conforme o que est registrado no livro de Joo, na Bblia, captulo 14: 2 e 3: Na casa de meu Pai h muitas moradas [casas]; se no fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vs tambm. Repare que esta promessa do Messias, concorda com o que foi predito atravs de Nat a Davi, tanto no aspecto pessoal quanto no aspecto coletivo, a respeito da nao, a quem Deus ir preparar um lugar para que no mais sejam movidos de seu lugar. Que tremendo! Deus estava dizendo: Hei, Davi, acorda! No voc, mas Eu sou quem te escolheu e te exaltou e Sou Eu o mesmo quem vai te preparar um lugar e uma morada e no o contrrio! Louvado seja o Nome do Senhor! Outra informao de extrema relevncia que a profecia revela que aquele a quem Deus estabeleceria o Reino, seria levantado aps a morte de Davi e o seu Reino seria firmado para sempre. Embora, a princpio parea ser Salomo, NO . Um dos motivos lgicos, que o reinado de Salomo durou 40 anos (II Cr. 9: 30), portanto no foi firmado para sempre. Alm disso, nem mais existem, reis em Israel, segundo a carne. Logo, Deus no estava e nem poderia estar se referindo a Salomo como o tal que teria um reinado e ainda um reinado que durasse para sempre. Outro motivo que quando Deus disse farei levantar depois de ti a tua semente, Ele no estava se referindo ao homem que descenderia de Davi logo imediatamente aps ele, no caso, o prprio Salomo. No relato de Crnicas (17: 11, 12) diz que ...suscitarei a tua semente depois de ti, a qual ser dos teus filhos, e confirmarei o seu reino. Este me edificar casa e confirmarei o seu trono para sempre. No pode ser Salomo pois a profecia diz que a semente que seria levantada sairia dos e no dentre os filhos de Davi, dando a entender e deixando claro que se tratava de um que sairia da linhagem gentica de Davi, mas que no era exatamente nenhum de seus filhos diretos, pois muitos filhos me tem dado o Senhor(I Crnicas 28:5), disse Davi, mas sim um ascendente deles. Veja que exatamente o contrrio do que aconteceu com o prprio Davi, pois quando Samuel foi enviado, a Jess, seu pai, por Deus para ungi-lo rei de Israel; no caso dele sim , a profecia disse dentre e no dos , ou seja, o rei que seria levantado, seria um filho direto de Jess e no apenas um descendente distante, pois disse dentre e no dos leia em I Samuel 16:1: Ento, disse o Senhor a Samuel: At quando ters d de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que no reine sobre Israel? Enche o teu caso de azeite e vem; enviar-te-ei a Jess, o belemita; porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei. A respeito disso, lembre-se de que foi o Salvador, aquele que foi reconhecido como tal indivduo, pois at dois cegos enxergaram essa verdade e disseram declarando Jesus, Filho de Davi, tem compaixo de ns! Aleluia! (Mt. 9:27;15:22) Glria a Deus que revelou um de seus mistrios a uns que muitos tinham como cegos, mas que na verdade, enxergaram mais que muitos de sua poca, pois quanto a estes tinham olhos, mas no viam. Esses, ao contrrio, enxergaram e ainda manifestaram confessando com seus lbios que Aquele era o verdadeiro Filho de Davi predito pelos profetas (Mt.12:22). Alis, at o prprio povo reconheceu o nosso Salvador como sendo o Filho de Davi predito nas Escrituras. Parece que apenas os escribas e fariseus, reconhecidos como doutores da Lei, no entenderam ou no quiseram estender isso. Diante disso o prprio Cristo disse: Graas te dou, Pai, Senhor do cu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sbios e inteligentes e as revelastes s criancinhas; assim , Pai, porque assim te aprouve.

  • 18

    Observe tambm que quando a profecia diz que Quando teus dias forem completos, e vieres a dormir com teus pais, ento, farei levantar depois de ti a tua semente ela est dizendo claramente que aquele que haveria de ser levantado seria levantado aps a morte de Davi; Salomo, no entanto, foi feito rei sobre Israel com seu pai ainda vivo. Alm disso, a profecia dizia farei levantar como sendo uma ao do prprio Deus o que no caso de Salomo no foi verdade, pois quem o fez rei foi o seu prprio pai e no Deus, ao contrrio de Saul, por exemplo, e do prprio Davi que foram feitos reis pelo prprio Senhor. Leia I Sm. 16:1, 12 e 13; I Cr.23:1. Para concluir este ponto, o relato conforme est no Livro de Crnicas, diz ...suscitarei a tua semente depois de ti... A palavra suscitar quer dizer fazer nascer, logo o termo suscitarei, significa farei nascer, ou seja, a semente que haveria de vir, nasceria aps a morte de Davi, pois diz depois de ti, mais um argumento incontestvel de que no se tratava de Salomo, pois ele nasceu sendo Davi ainda vivo, sendo este mesmo o que o constitura rei, como vimos. Fica assim claramente demonstrado e comprovado pela prpria Escritura que a profecia no dizia nada a respeito de Salomo em nenhum dos aspectos, conforme predito pelo profeta Nat. Na verdade esse homem, predito por Nat e por todos os profetas da Antiga Aliana o prprio Cristo, que veio ao mundo j nascido como Rei dos Judeus (Mt. 2:2), pois segundo Ele prprio o seu Reino no deste mundo (Jo. 18:36), portanto j havia recebido tal coroao antes de aqui chegar (Jo. 17:5) e Ele sim havia sido levantado por Deus. Este aquele cujo Reino subsiste para sempre. Alis, tudo o que Ele fez foi anunciar com palavra e poder o Evangelho do Reino, deste Reino, o Seu Reino. A profecia de Nat continua dizendo Este edificar uma casa ao meu nome... Porm a tua casa e o teu reino sero firmados para sempre. Deus no estava se referindo a nenhuma construo fsica, mas estava falando de uma morada espiritual, uma vez que o Altssimo no habita em templos feitos por mos de homens (Atos 7: 48). Esta morada aquela que Paulo fala aos efsios, cujo Cristo a principal pedra de esquina (cap. 2: 21 e 22): No qual todo o edifcio, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual tambm vs juntamente sois edificados para morada de Deus em Esprito. Esta morada refere-se Igreja, pois esta sim est sendo edificada por Cristo, o Filho do Deus Vivo (Mt. 16:16-18), Ele o Este filho mencionado pela profecia, e foi isso mesmo que tambm testificou o escritor de Hebreus (3:6) ao escrever que que Cristo, como Filho, [estava] sobre a sua prpria casa; a qual casa somos ns se to-somente conservarmos firmes at o fim a nossa confiana e a glria da esperana. Alm disso, esta casa que somos ns, ao contrrio do reino de Salomo, ser firmada para sempre, pois as portas do inferno no prevalecero contra ela (Mt. 16:18), como prevaleceram sobre Salomo e seu reino fsico e transitrio, que era apenas uma sombra do que haveria de vir. Prosseguindo, a profecia disse Eu lhe serei por pai, e ele me ser por filho. O prprio escritor da Epstola aos Hebreus tambm deixa isso claro ao escrever (na Bblia, Cap. 1; verso 5): Porque a qual dos anjos disse jamais: Tu s meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, e ele me ser por Filho? Repare que o escritor usa a mesma frase Eu lhe serei por pai, e ele me ser por filho(Salmos 2:7), no deixando dvidas de que esta se refere a Cristo e somente a Ele. Pois se Deus, no se referiu assim nem a anjos, quanto mais a um simples homem mortal como o prprio Salomo! Deus mesmo testificou estar falando de Cristo, quando este na ocasio de Seu batismo acabara de sair das guas do rio Jordo, pois disse Deus: Este o meu Filho amado, em quem me comprazo (Mt. 3:17). Deus estava testificando que este sim Aquele Filho predito pelos profetas, inclusive Nat, e revelado Pedro pelo Pai atravs do Esprito, O Filho do Deus Vivo. Este Aquele que sem transgresso foi castigado com vara de homens e com aoites de filhos dos homens para nos remir dos pecados e nos apresentar santos e inculpveis perante o Pai, conforme tudo o que j sabemos e conhecemos. Glria a Deus pelo Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo!!! Tudo o que foi exposto at aqui mostra a profecia da forma como ela foi predita e sua verdadeira interpretao segundo o que pesquisamos na prpria Escritura, com toda a diligncia. A partir de agora vamos analisar tambm pela Escritura tudo conforme Davi interpretou e repassou para seu filho e veremos o resultado disso tudo. Para comear, vale a pena ressaltar que importante ler todo o contexto da histria tanto no livro de Samuel quanto nos livros de Crnicas, pois os dois livros relatam a orao que Davi fez ao Senhor aps receber a profecia, por intermdio do profeta Nat, e mostram a perplexidade do rei diante de to grandiosa profecia que foi to mal interpretada por ele, como veremos adiante. Alis, o prprio Jesus havia testificado que muitos reis e profetas desejaram ver e ouvir o que hoje nos claramente revelado pelo Esprito! Pois disse Jesus (Lc 10: 22 24): Tudo por meu Pai me foi entregue; e ningum conhece quem o Filho, seno o Pai, nem quem o Pai, seno o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. E, voltando-se para os discpulos, disse-lhes em particular: Bem-aventurados os olhos que vem o que vs vedes, pois vos

  • 19

    digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vs vedes e no o viram; e ouvir o que ouvis e no ouviram. Foi exatamente esse o caso. Um rei, Davi, e um profeta, Nat, que receberam uma profecia, mas cujas mentes no alcanaram tal compreenso. Vale lembrar, no entanto, que ambos estavam debaixo da Antiga Aliana, portanto no haviam recebido O Esprito Santo da promessa como ns e, portanto no podiam compreender a profecia como ns, mesmo sendo ela transmitida, atravs deles mesmos.

    Vamos ler o relato, que estar transcrito abaixo, conforme os dois livros, e logo aps farei as colocaes pertinentes. Em Samuel est assim registrado (Cap.7 vs de 25 27): Agora, pois, Senhor Jeov, esta palavra que falaste acerca de teu servo e acerca da sua casa, confirma-a para sempre e faze como tens falado. E engrandea-se o teu nome para sempre, para que se diga: O Senhor dos Exrcitos Deus sobre Israel; e a casa de teu servo ser confirmada diante de ti. Pois tu, Senhor dos Exrcitos, Deus de Israel, revelaste aos ouvidos de teu servo, dizendo: Edificar-te-ei casa. Portanto, o teu servo achou no seu corao fazer-te esta orao. No livro de Crnicas est assim registrado (Cap. 17 vs de 23 25): Agora, pois, Senhor, a palavra que falaste de teu servo e acerca da sua casa, seja certa para sempre; e faze como falaste. Confirme-se, com efeito, e que o teu nome se engrandea para sempre, diga-se: O Senhor dos Exrcitos o Deus de Israel, Deus para Israel; e fique firme diante de ti a casa de Davi, teu servo. Porque tu, Deus meu, revelaste ao ouvido de teu servo que lhe edificarias casa; pelo que o teu servo achou confiana pra orar em tua presena. Observe que no relato, tanto do livro de Samuel, quanto do livro de Crnicas, Davi no compreende a grandiosidade da profecia e reduz a sua interpretao como se referindo a uma casa natural, pois disse falaste acerca de teu servo e acerca da sua casa, a casa de teu servo, a casa de Davi, teu servo. evidente que Davi no compreendeu a revelao porque disse tu, Deus meu, revelaste, dando a entender com isso que o prprio Deus havia falado de uma casa natural como sendo uma sucesso de reis que descenderia dele segundo a carne e que tal sucesso jamais se acabaria, como se Deus tivesse revelado que se tratava de um reino natural, pois disse Davi (I Cr. 28:4): E o senhor, Deus de Israel, escolheu-me de toda a casa de meu pai, para que eternamente fosse rei sobre Israel; porque a Jud escolheu por prncipe, e a casa de meu pai, na casa de Jud; e entre os filhos de meu pai se agradou de mim para me fazer rei sobre todo o Israel. Segundo o que, anteriormente, foi aqui exposto, pela prpria Escritura, e historicamente comprovado, tal interpretao foi um equvoco por parte de Davi. Alm disso, Davi acrescentou dizendo: tu, Deus meu, revelaste ao ouvido de teu servo que lhe edificarias casa. Ele no compreendeu de que Deus estava se referindo a uma morada eterna e, antes de tudo, espiritual conforme o que j vimos, segundo as palavras do prprio Cristo relatadas em Joo 14:2 e 3. Davi tambm no entendeu que Aquele que seria levantado depois dele, e no enquanto ele estivesse vivo, no era Salomo, mas sim Jesus. No entendeu que a tua semente depois de ti, a qual ser dos teus filhos, no era Salomo e sim o Filho de Davi, Jesus. Ele estava to certo, equivocadamente claro, que se tratava de Salomo que afirmou isso perante todo o Israel e o prprio Salomo (I Cr. 28:5-10), dizendo: E, de todos os meus filhos (porque muitos filhos me deu o Senhor), escolheu ele o meu filho Salomo para assentar no trono do reino do Senhor sobre Israel. E me disse: Teu Filho Salomo, ele edificar a minha casa e os meus trios, porque o escolhi para filho e eu lhe serei por pai. E estabelecerei o seu reino para sempre, se perseverar em cumprir os meus mandamentos e os meus juzos, como at ao dia de hoje. Agora, pois, perante os olhos de todo o Israel, a congregao do Senhor... tu, meu filho Salomo, conhece o Deus de teu pai e serve-o com um corao perfeito e com uma alma voluntria; porque esquadrinha o Senhor todos os coraes e entende todas as imaginaes dos pensamentos; se o buscares, ser achado de ti; porm, se o deixares, rejeitar-te- para sempre. Olha, pois, agora, porque o Senhor te escolheu para edificares uma casa para o santurio; esfora-te e faze a obra. Parece at um exagero o fato de como todas as palavras de Deus foram to mal interpretadas. quase inacreditvel tamanha incompreenso espiritual daquilo que sai da boca do Senhor. Os versos transcritos acima mostram claramente como Davi interpretou a profecia. Alm de no entender de que Deus no estava se referindo a um reino natural e de que a casa que Deus, e no ele, lhe edificaria era espiritual e eterna agora Davi mostra tambm no ter entendido que a semente que seria suscitada por Deus era o Messias, dizendo a toda a nao e ao seu filho que era o prprio Salomo, pois disse escolheu ele o meu filho Salomo e ainda E me disse: Teu Filho Salomo, ele edificar casa e mais: porque o escolhi para filho Dizendo tambm ao

  • 20

    prprio Salomo em particular: Olha, pois, agora, porque o Senhor te escolheu para edificares... Veja as palavras de Davi a Salomo, conforme est em I Cr. 22:7-11: E disse Davi a Salomo: Filho meu, quanto a mim, tive em meu corao o edificar casa ao nome do Senhor, meu Deus. Porm a mim a palavra do senhor veio, dizendo: Tu derramaste sangue em abundncia e fizeste grandes guerras; no edificars casa ao meu nome; porquanto muito sangue tem derramado na terra, perante minha face. Eis que o filho que te nascer ser homem de repouso; porque repouso lhe hei de dar de todos os seus inimigos em redor; portanto, Salomo ser o seu nome; ele me ser por filho, e eu a ele por pai; e confirmarei o trono do seu reino sobre Israel, para sempre. Agora, pois, meu filho, o Senhor seja contigo, e prospera e edifica a Casa do Senhor, teu Deus, como ele disse de ti. O nome Salomo ou Shlom (em hebraico:), deriva da palavra Shalom, que significa "paz", tem o significado de "Pacifico". Salomo, foi adicionalmente chamado de Jedidias pelo profeta Nat (em rabe Sulayman), nome que em hebraico significa "Amado do Senhor". (II Samuel 12:24, 25). Logo, Salomo uma tipologia do Messias, mas no o prprio. Pois Ele, o Messias, o nosso homem de repouso e o nico que realmente alcanou descanso de todos os seus inimigos em redor, pois a Ele foi dado todo opoder e autoridade tanto na terra como no cu, e somente a Ele, e no a Salomo! Alm disso, s nEle encontramos verdadeiro repouso, pois Ele mesmo o que diz: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e EU vos aliviarei. Tomai sobre vs o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de corao, e encontrareis descanso [repouso] para a vossa alma. Pois o meu jugo suave, e o meu fardo leve - Mt. 11:28-30. como se o nosso Salvador dissesse: Vinde todos pois EU vos aliviarei, [e no Salomo], pois EU sou o Homen de repouso [e no o rei Salomo] . O prprio Cristo, em Mt. 12:42, testificou de si mesmo, aos escribas e fariseus, dizendo: E eis que est aqui quem mais do que Salomo. Sendo assim a colocao ...Salomo ser o seu nome..., no se trata de uma afirmao literal do nome de um homem, mas sim de um atributo do Messias. Ento, quando a profecia disse ...Salomo ser o seu nome... como se Deus dissesse: Pacfico ser o seu nome ou ainda Ele ser chamado de Pacfico. O prprio profeta Isaas, a respeito do Messias profetizou dizendo (Is. 9:6) que ...o seu nome ser Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Prncipe da Paz. E como j vimos, foi a Ele que Deus chamou de Filho Amado, e somente a Ele Deus confirmou o trono do seu Reino para sempre. Ora, fica evidente o fato de que Davi no havia compreendido o real sentido da profecia e ainda transmitiu como lder que era, todo esse equvoco a toda a nao como tambm ao seu prprio filho. Impressionante! Basta voltarmos um pouco atrs e rever como esta semente prometida no e nem poderia ser Salomo, mas sim Aquele de quem O prprio Deus testificou, como acabamos de dizer: Este [Jesus, no Salomo] O Meu Filho Amado, em quem me comprazo. Davi foi to convincente ao dizer ao seu filho que ele era o escolhido, no tocante a profecia, que em II Cr. 6:7 e 8, Salomo sente segurana em afirmar at o que Deus no dissera: Tambm Davi, meu pai, teve no seu corao o edificar uma casa ao nome do Senhor, Deus de Israel. Porm o Senhor disse a Davi, meu pai: Porquanto tiveste no teu corao o edificar uma casa ao meu nome, bem fizeste de ter isso no teu corao. Veja o absurdo de tal afirmao bem fizeste de ter isso no teu corao. Deus, ao contrrio, resistiu ao intento de Davi, na mesma noite, em que manifestara este desejo, ao falar com o profeta Nat, dizendo Tu no me edificars uma casa para morar. realmente de se pasmar! Porm, Salomo no s acrescentou o que Deus no dissera como tambm reafirmou o equvoco de seu pai acerca de si mesmo, dizendo no verso 9: Contudo, tu no edificars a casa; mas teu filho, que h de descender de ti, esse edificar casa ao meu nome. Diante de tudo, podemos observar que Davi no entendeu a profecia conforme o seu real sentido e que suas distores levaram a uma sucesso de incompreenses sobre o que realmente significavam cada um dos elementos de tal profecia. Mas, o mais grotesco de tudo que para finalizar o ltimo elemento da profecia refere-se casa que seria edificada pelo Rei referido na profecia. Como todos os demais elementos da profecia este ltimo, a casa, tambm foi mal interpretado, pois Davi no entendeu de que se tratava da Igreja, que seria edificada pelo Messias. Logo, sua mente projetou para a construo fsica, fruto de seu desejo, e no do Senhor, completando o ciclo do emaranhado de equvocos e distores das palavras de Deus. Davi estava to certo de que se tratava de uma construo fsica que antes mesmo de morrer deixou todos os preparativos para seu filho, o escolhido, segundo o que acreditava, para que este pudesse concluir a obra; e, alm disso, envolveu todo o Israel em prol desta misso onde todos voluntariamente contriburam para tal obra (veja I Cr. 22, 28 e 29).

  • 21

    Embora parea que todos em Israel estavam certos de que Deus pedira a Davi para construir-lhe uma casa, segundo o que mal interpretaram da profecia, o prprio Salomo, em um surto de lucidez, parece por um momento ter compreendido que tal ato de construir uma casa para Deus era realmente estranho, e de que ele fosse o tal escolhido para isso. Observe suas palavras (II Cr. 2: 5 e 6): E a casa que estou para edificar h de ser grande, porque o nosso Deus maior do que todos os deuses. Porm quem teria fora para lhe edificar uma casa, visto que os cus e at os cus dos cus o no podem conter? E quem sou eu, que lhe edificasse casa, salvo para queimar incenso perante ele? Realmente impressionante e esclarecedora esta colocao de Salomo! Se prestarmos bem ateno, por todo o contexto da histria, perceberemos que Salomo s se envolveu em todo este evento, pois foi assim convencido por seu pai, o rei Davi, mas que ele mesmo achou, por assim dizer, um tanto quanto estranho a idia de se construir uma casa pra Deus, o Todo-poderoso, e ainda de que ele era o escolhido para isso. Mas diante do que dissera o grande rei Davi, quem se oporia no mesmo? Afinal, aquele que era considerado o homem segundo o corao de Deus no iria errar! Pelo jeito, foi assim mesmo que entenderam, e assim aconteceu. Observe tambm que Salomo entendeu que o local que seria construdo no poderia ser uma casa, por assim dizer, como seu pai havia dito, pois isso implicaria dizer que Deus ali iria morar, o que no seria possvel visto que os cus e at os cus dos cus o no podem conter. Logo, seria apenas um local consagrado para queimar incenso perante ele. Mas tudo isso apenas foi dito em um surto de lucidez, pois mais adiante, Salomo rapidamente torna quele esprito equivocado de seu pai dizendo (II Cr. 6:2): E eu tenho edificado uma casa para morada e um lugar para a tua eterna habitao. Veja quo grande a influncia de um grande lder sobre o seu povo. Pois Davi, como vimos, interpretou equivocadamente a profecia de Deus, reafirmou o equvoco perante todo o Israel e seu prprio filho e ainda levou o prprio Salomo no mesmo caminho, pois assim disse este (II Cr. 6: 10): Assim, confirmou o Senhor a sua palavra que ele falou; porque eu me levantei em lugar de Davi, meu pai, e me assentei sobre o trono de Israel, como o Senhor disse, e edifiquei a casa ao nome do Senhor, Deus de Israel. E pus nela a arca em que est o concerto que o Senhor fez com os filhos de Israel. Esta afirmao assim, confirmou o Senhor a sua palavra e ainda como o Senhor disse, deixa mais que evidente que Salomo se convenceu de que na profecia a casa se tratava de um local fsico e de que ele mesmo era a semente prometida por Deus, pois ainda disse porque eu me levantei em lugar de Davi, meu pai e, [eu] edifiquei a casa ao nome do Senhor. Se observarmos bem, nesta fala Salomo mesmo confessa com seus prprios lbios o que exatamente contrrio Profecia, pois ao invs de dizer porque Deus me levantou em lugar de Davi, meu pai ele disse porque eu me levantei em lugar de Davi, meu pai videnciando ainda mais o equvoco cometido. Isso sem contar que quando ele disse [eu] edifiquei a casa ao nome do Senhor ficou tambm evidente de que o entendimento vigente de todos era que a casa mencionada na Profecia se tratava realmente de um local fsico, o qual veio a ser o Templo, construdo sobre trs carreiras de grandes pedras e uma carreira de madeira nova (Esdras 3:10; 6:3, 4), e no de uma morada espiritual, o que um absurdo; j que esta casa ainda est sendo edificada, no obra concluda e nem ao menos se trata de um local fsico, mas sim da Igreja a morada espiritual do Altssimo que est sendo edificada pelo prprio Messias, como vimos, e no por um homem mortal como Salomo. Apesar de tanto equvoco, aps construir o templo, Salomo ora a Deus e, em sua orao, reconhece dizendo (II Cr. 6: 18 e 19): Mas verdadeiramente habitar Deus com os homens na terra? Eis que o cu e o cu dos cus no te podem conter, quanto menos esta casa que tenho edificado? Atende, pois, orao do teu servo e sua splica, Senhor, meu Deus, para ouvires o clamor e a orao que o teu servo faz perante ti. Observe que Salomo reconheceu definitivamente que Deus verdadeiramente no habitaria na terra em uma casa fsica feita por mos humanas. Note tambm, com muita diligncia, que foi aps reconhecer definitivamente isso que Salomo pede Deus que atenda sua orao, cujo contedo est registrado do versculo 20 ao 42. Leia as passagens que se seguem (II Cr. 7: 1,2, 12-16, 19-22). Observe atentamente que aps e somente aps este episdio (a orao que em que Salomo reconhece que Deus no habita em templos fsicos) que Deus se manifesta, em sinal de aprovao, com fogo caindo do cu para consumir o holocausto e os sacrifcios oferecidos a Deus no templo (II Cr. 7: 1): E acabando Salomo de orar, desceu fogo do cu e consumiu o holocausto e os sacrifcios: e a glria do Senhor encheu a casa. Mesmo assim, isso no significou, que o Senhor Todo-Poderoso havia voltado atrs e consentido em morar em casa feita por mos humanas. Leia o que se segue (II Cr. 7:12, 15 e 16): E o Senhor apareceu de noite a Salomo, e disse-lhe: ouvi a tua orao, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifcio (...) Agora estaro abertos os meus olhos e atentos os

  • 22

    meus ouvidos orao deste lugar. Porque agora escolhi e santifiquei esta casa, para que o meu nome esteja nela perpetuamente: e nela estejam fixos os meus olhos e o meu corao todos os dias. Nestas passagens da Escritura fica bem claro que Deus, embora tenha consentido com a construo do templo. Este no seria a sua casa e sim um lugar para casa de sacrifcio. Alm disso, atente bem para o fato de que quando Deus disse Agora estaro abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos... e ainda agora escolhi e santifiquei esta casa... Ele tambm estava deixando bem claro, que foi s a partir daquelas circunstncias que Ele passou a consentir com a idia do templo, pois disse agora querendo dizer que a idia inicial de construir o templo no era de sua vontade, mas como Salomo, atravs da orao, reconheceu que nunca poderia de fato Lhe construir uma casa e Lhe ofereceu sacrifcios desejo de uma resposta positiva quanto a todo o esforo empregado, agora Ele consentiria com tal obra escolhendo e santificando a mesma, para que as oraes feitas ali fossem por Ele respondidas, conforme tudo o que Salomo havia pedido em sua orao. Quanto ao reino terreno e transitrio de Salomo, Deus se manifesta dizendo (II Cr. 7:17 e 18): E, quanto a ti, se andares diante de mim, como Davi teu pai, e fizeres conforme a tudo o que te ordenei, e guardares os meus estatutos e os meus juzos, tambm confirmarei o trono do teu reino, conforme fiz com Davi, teu pai, dizendo: No te faltar varo que domine em Israel. Note que esta a primeira vez que Deus realmente se manifesta a Salomo, se referindo ao seu reinado, note ainda que, ao contrrio do que Davi havia interpretado da profecia dado por intermdio de Nat, Deus no se referiu a Salomo dizendo que confirmaria o trono do seu reino para sempre. Deus apenas disse confirmarei o trono do teu reino e isso ainda se andares diante de mim. Este era um concerto que Deus estava fazendo naquele momento com Salomo e que no tinha nenhuma relao com o que foi dito ou profetizado anteriormente atravs de Nat. Mesmo diante disso tudo Deus colocou uma condio a Salomo e ao povo, e somente se eles cumprissem com esta condio que Deus aceitaria o templo, pois disse o Senhor (II Cr. 7: 19 21): Porm se vs vos desviardes, e deixardes os meus estatutos e os meus mandamentos... ento vos arrancarei da minha terra que lhes dei, e lanarei da minha presena esta casa que consagrei ao meu nome, e farei com que seja um provrbio e monte entre as gentes. E desta casa, que fora to exaltada, qualquer que passar por ele se espantar, e dir: Porque fez o Senhor assim com esta terra e com esta casa? Tanto o tabernculo como o templo eram lugares onde se ofereciam sacrifcios a Deus e onde Ele revelava sua glria, como sendo a sua prpria presena (xodo 40: 34, 35/II Crnicas 7:1, 2); no asseguravam, no entanto, a presena de Deus; eram apenas smbolos, uma vez que o Senhor s se manifestava ao seu povo se esse andasse em conformidade com a sua Palavra (Jeremias 7:1-7). Para compreender melhor tudo isso bom ressaltar que nem sempre tudo o que Deus permite ocorrer ou que Ele consente necessariamente a Sua vontade. No entanto, em sua infinita graa e misericrdia ele nos aceita e aceita muita de nossas aes ou obras a fim de nos revelar o quo falhos somos e o quo melhor obedecer no somente a sua Palavra, mas a sua vontade. Para exemplificar isso basta recordarmos que em Israel houve um perodo em que no havia um regime monrquico de governo, ou seja, no havia reis, Deus mesmo governava por intermdio dos Juzes, dentre os quais os filhos de Samuel foram os ltimos a governar. A histria de como ocorreu esta transio est no primeiro livro de Samuel, captulo 8 da Bblia. Naquela ocasio, diante dos pecados dos filhos de Samuel, os ancios da nao israelita clamaram por um rei, pois disseram a Samuel (v.5b) constitui-nos, pois agora um rei sobre ns, para que ele nos julgue, como o tm todas as naes. Eis como o prprio Deus recebeu tal anseio do povo (v.7 e 22): Ouve a voz do povo em tudo quanto te disserem, pois no te tem rejeitado a ti, antes a mim me tem rejeitado para eu no reinar sobre eles (...) Ento o Senhor disse a Samuel: D ouvidos sua voz, constitui-lhes um rei...Podemos ver claramente que nunca foi a vontade Deus que houvesse reis em Israel que governasse sobre o povo, mesmo assim Deus consentiu com tal anseio do povo e o resultado final foi um povo oprimido pela tirania de alguns reis e dividido por disputas pelo poder. Mas tudo isso foi necessrio? Logicamente que no Porm o povo no quis ouvir a voz de Samuel; e disseram: No, mas haver sobre ns um rei. E ns seremos como todas as naes; e o nosso rei nos julgar, e sair adiante de ns, e far as nossas guerras. I Sam. 8:19 e 20. Eles quiserem ser como todas as naes. E este o ponto-chave. Da mesma forma como Deus jamais quis que um rei governasse sobre Israel, embora tenha consentido ou permitido tal coisa, de igual modo jamais foi da vontade de Deus que um templo fosse construdo a ele, embora Ele tenha permitido e at mesmo consagrado tal casa. Eles queriam ser mesmo como todas as naes. As naes tinham reis e tambm havia altares erigidos aos mais diversos deuses em todas as naes, que ns bem sabemos que na realidade eram demnios. Israel no se contentou em imitar os povos quanto forma de governo, agora eles

  • 23

    queriam fazer o mesmo quanto forma de cultuar sua divindade. triste mais a realidade! Pois eu vos digo que est aqui quem maior do que o templo. Mas, se vs soubsseis o que significa: Misericrdia quero e no sacrifcio, no condenareis os inocentes. Mt. 12: 6,7. Em Joo 2:18-21 Jesus transferiu para si a idia do templo confirmando o que havia predito o profeta Ageu sobre a Glria da Segunda Casa, agora revelada no prprio Jesus (Ageu 2:7, 9). Jesus o Templo pelo qual os servos fiis tm acesso a Glria de Deus! Aleluia! Isso to verdade que a Palavra relata que na nova Jerusalm ... no haver templo porque o seu templo o Senhor Todo-poderoso, e o Cordeiro (Apocalipse 21:22). Ageu relata que ... neste lugar[a segunda casa que Cristo] darei a paz, diz o Senhor dos Exrcitos. No Novo Testamento Paulo nos explica que ...temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo (Romanos 5:1; Col 1:20) e que ... somos um s corpo em Cristo... (Romanos 12:5) e por isso tambm somos templo de Deus ... se to-somente conservarmos firmes at o fim a nossa confiana e a glria da esperana (Hebreus 3:6,14), uma vez que o Altssimo no habita em templos feitos por mos de homens (Atos 7:48; I Corntios 3:16;6:19). Aqui esta uma revelao: o Altssimo no habita em templos feitos por mos de homens, mas ns somos o templo de carne e osso feito pelas prprias mos do Senhor e nesse templo, feito no por mos de homens, mas moldado pelo prprio Deus, que Ele habita: em mim e em voc! (Salmos 139: 13, 15 e 16) No em um prdio de alvenaria como muitos pensam ou mesmo praticam! Leia I Corntios 3:16 e 6:19! Ora, uma vez que Cristo vive em mim tenho acesso Glria divina e sou portador dela (II Corntios 5:17; 3:18). O Messias nos ensinou que somente os que guardam a Palavra do Senhor so os que edificam sobre a rocha; aqueles que a ignoram, no entanto, so os que edificam sobre a areia (Mateus 7:24-27). Ele estava, na verdade, dizendo que aqueles que nEle confiam no sero abalados pelas situaes carnais, mundanas e demonacas que nos cercam, mas os que o negam sofrero grande dano ocasionado por estas situaes por no serem praticantes da Palavra, mas somente ouvintes esquecidos (Tiago 1:22-24). Hoje somos descendncia de Abrao, pela f em Cristo, e por ela participantes das promessas divinas (Romanos 9:8; Glatas 4:28; 5:5) ; e de similar modo, fomos resgatados da opresso de Satans, prncipe deste mundo, assim como Israel foi liberto do Egito, da opresso de Fara (xodo 2:23-25; I Pedro 2:9,10). Sendo assim, o relato de II Samuel 7:5, 6 refere-se a todos ns que servimos a Deus. Analogamente aos ensinos de Cristo, Deus nos exorta a que permaneamos firmes; alicerados em Sua Palavra, em Sua Presena uma vez que as tendas ou tabernculos eram armados sobre solo arenoso, sendo facilmente removidos. Deus deseja que deixemos de ser inconstantes em Sua Palavra, assim como os tabernculos o eram no deserto e passemos a ser sua firme habitao, assim como o templo o era em Jerusalm, a fim de que Sua Glria venha a ser manifesta aos homens atravs de ns. Assim como o templo em Jerusalm fora edificado sobre trs carreiras de grandes pedras e uma carreira de madeira nova, o Senhor deseja que as nossas vidas sejam aliceradas sobre as revelaes que ele nos concede a respeito dEle como Pai , do Filho e do Esprito Santo e sobre o entendimento do sacrifcio de Cristo no madeiro, onde a nossa redeno e eternidade foram conquistadas, com as despesas da casa do Rei dos reis e Autor da Vida (Ed 6:4). A afirmao de I Corntios 3:16 para todos quantos so chamados filhos de Deus, porm muitos ainda se portam como tabernculos e no templo, ou seja, so inconstantes na sua deciso por Deus e em tudo o que se refere ao compromisso com o Reino (Col 1:23). Deus nos convida e nos exorta a firmarmo-nos de uma vez por todas em Sua palavra como um verdadeiro templo vivo do Senhor!. Irmo Gleverton Martins

    Os trs elementos alterados: Templos, Sacerdotes e Sacrifcios.

    O antigo Judasmo estava centrado em trs elementos: O templo, o sacerdcio e o sacrifcio. Quando o Salvador veio, Ele cancelou os trs elementos cumprindo-os em Si mesmo. Ele o Templo que incorpora uma casa nova e viva feita de pedras vivas sem mos [humanas]. Ele o Sacerdote que estabeleceu um novo sacerdcio. Ele o Sacrifcio perfeito e definitivo.

    Os pagos tiveram seus templos, seus sacerdotes e seus sacrifcios. Foram apenas os cristos que descartaram todos estes elementos. Poder-se-ia dizer que o cristianismo foi a primeira religio sem templos.

  • 24

    importante ressaltar, que no s o templocentrismo, mas a santolagria, as indulgncias, os amuletos, as simbologias, o paganismo foi geral. Quer um exemplo? A cruz. Sabe quando que a cruz foi tida como referncia artstica morte de Cristo? Depois de Constantino. Por sua vez, o crucifixo, a representao artstica do Salvador pregado na cruz, surgiu no sculo V. O costume de fazer o sinal da cruz com a mo teve origem no sculo II.

    AULA | MDULO 6

    O DZIMO BBLICO? CRISTO?

    O dzimo para comeo de conversa no no singular, mas no plural: dzimos. E para aprofundar mais, nos originais o termo : ceifa e no dzimos.

    Na Velha Aliana temos pelo menos 4 palavras que so traduzidas por "dzimos". 1 - (rasa'am) uo (resa'am) - Nominativo masculino procedente de (Aser) = DEZ. Assim :h ednopserroc = (rasa'am) *Dzimo/ dcima parte. *Dcima parte. *Dzimo/pagamento de uma dcima parte.

    Textos Bereshit (Gnesis) 14: 20, Bemidbar (Nmeros) 18:26, Devarim (Deuteronmio) 12: 17.

    2 - (rasA) - Verbo: *Pagar o dzimo, tomar a dcima parte de, dar o dzimo, receber o dzimo:

    (Qal) pagar o dzimo. (Piel) dar o dzimo. (Hifil) receber o dzimo.

    Textos Bereshit (Gnesis) 28: 22 3 - (iryisA) - Adjetivo procedente de (Aser) = Dez. *Nmero ordinal. *Um dcimo.

    Texto Veiycrah (Levtico) 27: 32.

    4 - (norasI) - Procede tambm de (Aser) = Dez *Dcima parte/ dzimo Texto Veiycrah (Levtico).

    No Velho Testamento h sim a palavra 'dzimos', que por sua vez significa 'dcima parte', ou seja; divide o que voc tem em 10 partes iguais, retinha nove montantes para voc e a dcima parte devolvia Elohim conforme Dt 14, mas HOJE, compare abaixo a mudana dos testamentos:

  • 25

    VELHO TESTAMENTO: Israel > lei > arca da aliana > templo > dzimo NOVO TESTAMENTO: Gentios e ex-gentios > amor > Esprito Santo > ns > ajuda ao prximo

    Abrao, o dizimista

    Geralmente Abrao visto ou apresentado, nos nossos dias, por alguns pregadores desavisados, como um modelo de dizimista fiel. Vamos examinar, ento, esse ponto de vista. Abra a sua Bblia e leia Gnesis 12, onde est o relato do comeo da histria dos hebreus ou judeus, como passaram a ser mais conhecidos. A est a chamada de Abro (nome que mais tarde foi mudado para Abrao). Pode comear a usar o seu lpis vermelho. Eis a ordem de Adonai: Sai da tua terra,... e vai para a terra que te mostrarei... Eis a obedincia de Abrao: Partiram para a terra de Cana e l chegaram... Observe que ele foi chamado para sair da sua terra e ir para outra terra, que ele no conhecia. To logo chegou terra de Cana, Adonai lhe revelou que essa era a terra. Eis a promessa de Adonai: Darei tua descendncia esta terra. Logo depois, Abrao ficou sabendo que a posse dessa terra somente se concretizaria na sua descendncia aps quatro sculos: Sabe, com certeza, que a tua posteridade ser peregrina em terra alheia, e ser reduzida escravido, e ser afligida por quatrocentos anos. Mas tambm eu julgarei a gente a que tm de sujeitar-se; e depois sairo com grandes riquezas. E tu irs para teus pais em paz; sers sepultado em ditosa velhice. Na quarta gerao tornaro para aqui; porque no se encheu ainda a medida da iniqidade dos amorreus. Naquele mesmo dia fez o Criador aliana com Abro, dizendo: tua descendncia dei esta terra, desde o rio do Egito at o grande rio Eufrates (Gnesis 15).

    E Abrao sabendo que a posse da terra no viria no seu tempo, e que viveria nela como estrangeiro, deu um jeito de comprar um pedacinho de terra para sepultar sua mulher e, depois, ele mesmo ser tambm sepultado nela (Gnesis 23).

    J na terra de Cana, Abrao se separou do seu sobrinho L. Abrao era um homem muito rico, possuidor de grande rebanho, de sorte que a terra j no comportava os dois, visto que L tambm tinha seu numeroso rebanho (Gnesis 13). Aps essa separao, Abrao teve de entrar numa guerra de quatro reis contra cinco para socorrer seu sobrinho, que tinha sido levado cativo. Ele lutou do lado dos cinco, e dela se saiu vencedor. Ento Abrao deu ao misterioso rei e sacerdote Melquisedeque o dzimo de tudo (Gnesis 14). No das dzimas da terra prometida, pois ele nunca teve a posse da terra! Foi um gesto voluntrio e de acordo com os costumes antigos. No havia preceito. Agora, veja luz do prprio texto e de Hebreus 7, que nesse tudo no estavam includos as dzimas da terra, tanto do gro do campo, como do fruto das rvores (Levtico 27), nem os bens particulares de Abrao: seu gado, seu ouro e prata, mas somente os despojos, ou seja, os bens que eles tinham tomado dos inimigos derrotados. Alis, bens que Abrao at desprezou, visto que nada quis daquilo para si, posto que, alm de ser um homem muito rico, recebera recentemente muitos presentes do Fara do Egito. Observe que ele foi para essa guerra com 318 homens guerreiros, dos mais capazes, nascidos em sua casa, isto , filhos dos seus servos e servas, o que denota o quanto ele era rico (Gnesis 12, 13, 14). Portanto no houve nesse gesto de dar o dzimo a Melquisedeque o hoje to propalado sacrifcio, que libera as bnos provenientes da entrega do dzimo, e que alguns pregadores procuram inculcar nos dizimistas!

    O dzimo anterior lei

    Esse o forte argumento comumente usado pelos pregadores do dzimo, para rebater os cristos no dizimistas, que afirmam que o dzimo da lei. Realmente, parece um argumento e tanto, bastante robusto, irretorquvel. Mas acompanhe passo a passo o raciocnio a seguir.

    Os preceitos que se seguem tambm so anteriores lei, e foram incorporados a ela, mas nem por isso nos sentimos obrigados a observ-los, e nem somos ensinados a faz-lo:

  • 26

    A distino entre animal limpo e animal imundo, e a conseqente proibio de comer a carne deste ltimo [Gnesis 7, Levtico 11]; A circunciso [Gnesis 17, 21; Josu 5]; O sacrifcio de animais [Gnesis 15; xodo 20, 24; Levtico 1 e seguintes]; A consagrao dos primognitos dos homens e dos animais a Deus [xodo 13, Nmeros 3]; O levirato [Gnesis 38, Deuteronmio 25]; A celebrao anual da pscoa [xodo 12, 23; Josu 5]; A guarda do stimo dia (sbado) [Gnesis 2; xodo 16, 20, 23].

    Voc certamente concorda comigo nisso, mas poder levantar uma forte objeo: verdade, o raciocnio acima parece lgico, mas o dzimo aparece tambm no Novo Testamento, logo deve ser observado, pois ficou inserido no contexto do e