Componentes mecânicos

of 31 /31
Componentes Mecânicos Universidade de Fortaleza - UNIFOR Aluno: Henrique Esmeraldo – 1311009/3 Prof.: José Rui Barbosa Disciplina: Desenho Mecânico

Embed Size (px)

Transcript of Componentes mecânicos

  • Componentes Mecnicos Universidade de Fortaleza - UNIFOR Aluno: Henrique Esmeraldo 1311009/3 Prof.: Jos Rui Barbosa Disciplina: Desenho Mecnico

  • Parafuso

    O parafuso encontrado principalmente como um elemento de fixao, mas tambm tem outras utilidades, como na movimentao de peas mveis, como a mandbula de uma morsa. composto por cabea, haste e rosca. A cabea tem o seu desenho de acordo com o tipo de acionamento. A rosca pode ser parcial ou total.

  • Parafuso - Rosca

    A rosca conjunto de filetes, em torno de uma superfcie cilndrica. Serve como elemento de encaixe entre dois componentes, como um parafuso e uma porca. Existem 5 tipos de perfis de filete: triangular, trapezoidal, redondo, quadrado e rosca dente-de-serra. A rosca triangular a mais encontrada, j que usada para fixao de componentes. Essa possui dois importantes tipos, a mtrica e a whitworth. Cada um com suas medidas de construo.

  • Parafuso - Rosca

    Rosca Mtrica Normal ngulo do perfil da rosca: a = 60. Dimetro menor do parafuso ( do ncleo): d1 = d - 1,2268P. Dimetro efetivo do parafuso ( mdio): d2 = D2 = d - 0,6495P. Folga entre a raiz do filete da porca e a crista do filete do parafuso: f = 0,045P. Rosca Mtrica Fina Dimetro maior da porca: D = d + 2f: Dimetro menor da porca (furo): D1 = d - 1,0825P; Dimetro efetivo da porca ( mdio): D2 = d2.

    Altura do filete do parafuso: he = 0,61343P. Raio de arredondamento da raiz do filete do parafuso: rre = 0,14434P. Raio de arredondamento da raiz do filete da porca: rri = 0,063P.

  • Parafuso - Rosca

    Rosca Whitworth a = 55 P = 1 / (n de fios) hi = he = 0,6403P rri = rre = 0,1373P d = D d1 = d - 2he D2= d2 = d - he

  • Parafuso - Forma

    A haste e a rosca do parafuso formam o corpo. Esse ltimo pode ter forma cilndrica ou cnica. Tambm existem parafuso sem cabea, que recebe o nome de prisioneiro, usado para unio de duas roscas internas.

  • Parafuso - Classificao

    Parafuso Passante Atravessam toda a espessura da pea a ser fixada. Geralmente montado com porca, contraporca ou arruela.

    Parafuso No-Passante No acompanhado de porca ou arruela. O furo roscado desempenha o papel da porca.

  • Parafuso Classificao

    Parafuso de Presso A presso exercida pela ponta do parafuso na pea a ser fixada.

    Parafuso Prisioneiro Esse tipo de parafuso no possui cabea, ento serve de ligao entre duas rosca internas. Recomendado para mquinas com montagens e desmontagens frequentes.

  • Parafuso Tipos de Cabea

  • Parafuso Tipos de Acionamento

    (a) Fenda (b) Chave Phillips ou Chave Estrela (c) Pozidriv (d) Torx (e) Allen (f) Robertson (g) Tri-Wing (h) Torq-Set (i) Spanner

  • Porca

    Pea de formato prismtico ou cilndrico, com rosca interna para fixao de parafuso. Assim como para o parafuso, o tipo de rosca mais encontrado a de perfil triangular, usada para fixao. A porca sextavada e a quadrada so as mais comuns.

  • Porcas Especiais

    Quanto ao acionamento manual existem 3 bastante usados: borboleta e recartilhado baixo e alto. A porca do tipo cega, usada para melhorar a esttica do objeto fixado, como espelhos de parede. Existe tambm a porca rpida usada para locais de difcil acesso.

  • Rebite

    Tem a funo de fixao semelhante ao parafuso, porm no possui rosca e sua unio permanente. Extremamente usados em peas sujeitas a presses altas ou temperaturas elevadas, como avies ou caldeiras. Abaixo tem-se uma ilustrao de uma lona de frico, que acoplada ao disco de embreagem, fixada por rebites.

  • Rebite

    Abaixo esto alguns exemplos de rebites e suas caractersticas e medidas.

    Cabea redonda larga

    Oferece alta resistncia.

    Cabea escareada chata larga

    Usado em unies que no admitem salincias.

    Cabea escareada com calota

    Usado em unies que admitem pequenas salincias.

    Cabea tipo panela Usado em unies que admitem pequenas salincias.

    Cabea cilndrica Usados nas unies de chapas com espessura mxima de 7mm.

  • Processo de Rebitagem

    Processo Manual Primeiramente as duas peas a serem unidas so comprimidas com auxlio do repuxador e contra-estampo. Depois de prensadas as chapas, o rebite martelado at preencher o furo e ficar boleado. Para finalizar, a ferramenta estampo faz a segunda cabea do rebite. Processo usado em locais de difcil acesso.

  • Parafusos

    Processo Mecnico realizado por um martelo pneumtico ou rebitadeiras. O martelo opera a uma presso de 5 a 7 Pa, vinda do compressor de ar. A rebitadeira uma mquina grande e fixa, permite rebitamento mais resistente e rpido, porm quando necessrio deslocamento, a melhor alternativa o martelo pneumtico.

  • Pino e Cavilha

    O pino um elemento de fixao, porm diferentemente do rebite, ele permite articulao entre as peas fixadas. A cavilha nada mais do que um pino com entalhe externo na superfcie, o que no permite a articulao, por isso tambm chamada de pino entalhado.

  • Cupilha

    um arame dobrado com a funo de travar outros componentes, como a porca.

  • Engrenagem

    Rodas com dentes padronizados, com a funo de transmisso de energia. Os dentes tm a funo de encaixe de uma engrenagem para outra. So feitas geralmente de ao-liga ou ferro fundido, por apresentar alta dureza.

  • Tipos de Engrenagem

    Cilndrica A roda tem formato de cilindro. Ela serve para transmitir movimentos entre eixos paralelos e reversos, se for com dentes helicoidais. Os dentes podem ser retos ou helicoidais. Sendo que a engrenagem de dentes helicoidais tem o funcionamento mais silencioso, porm so mais caras.

  • Tipos de Engrenagem

    Cnica Tem formato de tronco de cone. usada para alterar o sentido dos eixos de rotao. Tambm pode ser feita com dentes retos e helicoidais.

  • Tipos de Engrenagem

    Cremalheira Apesar de a cremalheira ser um barra dentada, ela pode ser caracterizada como uma engrenagem de raio infinito. Com ela possvel transformar movimento circular em retilneo.

  • Mola

    Barra de ao enrolada em torno de um eixo, sendo cilndrica ou cnica. A seo da barra pode ser retangular ou circular. Em maioria as barras so enroladas para a direita. Podem trabalhar em compresso, trao ou toro. A de trao possui gancho nas duas extremidades para fixao, j a de toro tem dois braos de alavanca.

  • Mola

    Mola planar Existem 4 tipos desse tipo de mola: simples, prato, feixe de molas e espiral. O feixe de molas muito usado em suspenso de caminho.

  • Mancal

    Serve de apoio ou guia para o eixo. Podendo ser o mancal de deslizamento ou rolamento, sendo o ltimo um sistema que apresenta menor resistncia ao movimento. O mancal de deslizamento composto por buchas com a presena de lubrificante.

  • Mancal

    O mancal de deslizamento composto de rolamentos, tendo aplicao em mquinas de alta rotao e velocidade, por ter menor atrito. Existem 3 tipos de rolamento: de esfera, de rolo e de agulha, sendo que o de agulha semelhante ao de rolo, porm com rolos mais finos.

  • Mancal

    Os mancais tambm se classificam de acordo com a carga que so submetidos. Existem 3 tipos: radial, axial e misto. O radial est sujeito a foras radiais, impede o movimento no sentido transversal do eixo. O axial suporta fora axiais e impede o movimento longitudinal ao eixo. J o misto suporte carregamento nos dois sentidos e tambm impede movimento nos dois sentidos. Apesar de vrias vantagens, o rolamento so mais sensveis a choques e mais onerosos.

  • Rolamento

    Dentre uma grande variedade de tipos de rolamentos, pode-se citar os principais: de esfera, de rolo cilndrico ou cnico, de agulha, com proteo (blindado) e seus respectivos tipos autocompensadores. O tipo de rolamento autocompensador tem a funo de compensar pequenos desalinhamentos.

  • Rolamento

    O rolamento de rolos cnicos suportam cargas axiais e radiais, porm cargas axiais de apenas um sentido. Esse tipo de rolamento aplicado em rodas de caminho, j que est exposto a foras nessas duas direes.

  • Rolamento

    O rolamento de agulha consiste em rolos de seo muito fina, para se adequar ao espao radial reduzido. O rolamento com proteo ou blindado nada mais que qualquer tipo de rolamento, mas com proteo, para proteger as partes internas lubrificadas de agentes oxidantes.

  • Rolamento

    Por ser um componente que trabalha lubrificado, ele necessita de cuidados especiais quanto a isso. Sempre usar o lubrificante recomendado pelo fabricante. O ambiente de trabalho deve ser livre de poeira e umidade, se no utilizar rolamento blindado. Um dos defeitos mais comuns o desgaste mecnico, ocasionado geralmente por falta de lubrificao ou patinao, quando os elementos rolantes giram em falso. Caso colocado lubrificante muito espesso ou haja aperto excessivo entre os elementos rolantes pode ocorrer o engripamento.

    Componentes MecnicosParafusoParafuso - RoscaParafuso - RoscaParafuso - RoscaParafuso - FormaParafuso - ClassificaoParafuso ClassificaoParafuso Tipos de CabeaParafuso Tipos de AcionamentoPorcaPorcas EspeciaisRebiteRebiteProcesso de RebitagemParafusosPino e CavilhaCupilhaEngrenagemTipos de EngrenagemTipos de EngrenagemTipos de EngrenagemMolaMolaMancalMancalMancalRolamentoRolamentoRolamentoRolamento