Comportamento Organizacional[1]

Click here to load reader

  • date post

    12-Dec-2015
  • Category

    Documents

  • view

    9
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Comportamento sugerdo nas/para as organizações

Transcript of Comportamento Organizacional[1]

Desafios e Oportunidades do CO

Material Apoio Comportamento Organizacional

Comportamento Organizacional

um campo de estudos que investiga o impacto que indivduos, grupos e a estrutura tm sobre o comportamento dentro das organizaes, com o propsito de utilizar esse conhecimento para promover a melhoria da eficcia organizacional.

Resumindo, O Comportamento Organizacional preocupa-se como estudo do que as pessoas fazem nas organizaes e de como esse comportamento afeta o desempenho dessas empresas.

Tpicos bsicos:

Motivao

Comportamento

Poder de Liderana

Comunicao Interpessoal

Estrutura

Processos Grupais

Aprendizado

Desenvolvimento de Atitudes e Percepo

Processos de Mudanas

Conflitos

Planejamento

Estresse

Substituindo a intuio pelo estudo sistemtico. Ler as pessoas por meio da observao de seus comportamentos. Os comportamentos so geralmente previsveis porque as pessoas so cobradas a Ter determinados tipos de atitudes e reaes (condicionamentos culturais).

Para pensar: Intuio x Estudo sistemtico? No podem ser complementares?

Desafios e Oportunidades no Campo do Comportamento Organizacional

Lealdade - ?

Funcionrios e empresas tradicionais - ?

Fatos novos: - mulheres no mercado de trabalho

MinoriasDownsizingTrabalho temporrio

Globalizao

Empresas multinacionais se transformam em empresas globais.

Com as novas tecnologias de comunicao de dados, o dinheiro torna-se voltil, o capital torna-se aptrida. Bilhes de dlares mudam de posio em segundos.

As organizaes tm que se acostumar a lidar com diferentes pessoas de diferentes pases com diferentes culturas (Hofstede).

Administrando a diversidade da fora de trabalho.

As empresas tm que aprender a lidar com pessoas diferentes dentro de um mesmo pas, visto que as minorias cada vez mais adquirem maior poder poltico.

Mulheres, asiticos, negros, portadores de necessidades especiais, idosos, homossexuais.

Aumentando a qualidade e a produtividade

Programa de qualidade total filosofia de gesto voltada para a satisfao constante do cliente por meio do contnuo aprimoramento de todos os processos organizacionais.

Reengenharia como faramos as coisas se estivssemos comeando do zero?

Melhorando as habilidades humanas

Habilidades mltiplas

Fortalecendo as pessoas

O processo de tomada de deciso deve chegar ao nvel operacional para que as pessoas se sintam motivadas.

Controle total do trabalho

Equipes auto-gerenciadas exercem autonomia e emponderamento.

Lidando com a temporariedade

Mudana uma atividade contnua.

AntesHoje

EstabilidadeInstabilidade

PrevisibilidadeImprevisibilidade

Equipes fixasGrupos temporrios de trabalho

Estimulando a inovao e a mudana

Funcionrios podem se tornar a mola propulsora ou barreira inovao e mudana. Depende da cultura da empresa e da forma de geri-la.

Comportamento tico

Para se criar ambientes saudveis e ticos necessrio:

Evitar ambigidades

Criar grupos de controle de qualidade que trabalhem com os fatores qualidade de vida e tica

Comportamento Organizacional Evoluo Histrica

Evoluo Histrica

Oliver Wendell Holmes Quando quero entender o que est acontecendo hoje ou prever o que vai acontecer amanh, olho para o ontem.

1- Adam Smith

Escreveu The Wealth of Nations em 1776, onde propunha a diviso do trabalho como gerador de riquezas.

10 trabalhadores tarefas especficas = 48.000 alfinetes

1 trabalhador todo o processo = 10 alfinetes

2- Charles Babbage

Escreveu On the Economy of Machinery and Manufactury.

Advogava que a diviso do trabalho:

i- reduz o tempo necessrio para o aprendizado;

ii- reduz o desperdcio de material durante o perodo de aprendizado;

iii- permite que se consigam altos nveis de habilidade;

iv- permite uma melhor adequao entre as habilidades e as capacidades fsicas das pessoas s tarefas especficas.

Vantagens da especializao: tanto mentais quanto fsicas.

3- Robert Owen

Industrial gals, criou sua primeira fbrica em 1789. Tinha profunda preocupao com as condies dos trabalhadores. Investir era, para ele, ao mesmo tempo, lucrativo e propiciava melhoria das condies humanas.

A Era Clssica

Frederick Winslow Taylor (1900)

Princpios da Administrao

i- desenvolver uma cincia para cada elemento do trabalho de uma pessoa;

ii- selecionar, treinar, ensinar e desenvolver cientificamente;

iii- cooperar com os trabalhadores;

v- dividir trabalho e responsabilidade com os trabalhadores.

Henri Fayol

Os 14 Princpios da Administrao:

1- diviso do trabalho

2- autoridade

3- disciplina

4- unidade de comando

5- unidade de direo

6- subordinao dos interesses pessoais aos interesses da organizao

7- remunerao

8- centralizao

9- cadeia de autoridade

10- ordem

11- equidade

12- estabilidade do pessoal

13- iniciativa

14- esprito de equipe

Max Weber

Descreveu um tipo ideal de organizao qual chamou de burocracia. Esta seria um sistema caracterizado pela diviso do trabalho, por uma hierarquia bem definida, por regras e regulamentos formais, pela impessoalidade e orientao de carreira.

Teoria do Homem Social

1- Mary Parker Follett

Achava que as organizaes deviam se basear em uma tica de grupo e no no individualismo.Administradores / Trabalhadores (parceiros)

2- Charles Barnard

Escreveu The Functions of the Executive. Para ele, as organizaes eram constitudas de pessoas que tinham relaes sociais interativas. Cooperao com os funcionrios. O sucesso depende da manuteno de boas ralaes com pessoas e instituies externas organizao.

A Era do Comportamento

1- Nascimento do Departamento Pessoal

Assistir os funcionrios sugerindo melhorias no ambiente de trabalho.

2- Psicologia Industrial

Estudo cientfico do comportamento humano para identificar padres gerais e diferenas individuais e melhorar a eficincia.

3- Wagner Act

1935 Lei que reconhece os sindicatos como organismos autorizados representativos dos trabalhadores.

Relaes Humanas

1- Hawthorne

A principal contribuio desta experincia foi o de despertar o interesse sobre o fator humano nas organizaes.

2- Dale Carnegie

Escreveu o best seller Como fazer amigos e influenciar pessoas. Defendia a idia de que o caminho para o sucesso conquistar a cooperao das outras pessoas. Incio do conceito de networking.

3- Abraham Maslow

Teoria da hierarquia de necessidades:

Auto-realizaoEstimaSociaisSeguranaFisiolgicas

4- Douglas McGregor

Teoria X (viso negativa das pessoas) x Teoria Y (viso negativa das pessoas)

Defendia uma maior liberdade para os funcionrios para que possam realizar plenamente o seu potencial criativo e produtivo.

Tericos da Cincia do Comportamento

1- Jacob Moreno

Sociometria estuda as interaes dentro dos grupos.

Sociograma identifica padres de atrao e repulsa e indiferena.

Psicodrama terapia comportamental que lida tanto com o desenvolvimento pessoal quanto social do indivduo e do grupo

2- B. F. Skinner

Pesquisa sobre condicionamento operante.

3- David McClelland

Manchas processos de identificao de tipologias e adequao funo.

4- Fred Fiedler

Liderana contingencial

Autoritrio, participante, Laise faire

5- Frederick Herzberg

As pessoas preferem trabalhos que ofeream oportunidades de reconhecimento, realizao, responsabilidade e crescimento.

6- J. Richard Hackman e Greg Oldham

Dimenses essenciais do trabalho.

Variedade das habilidades, identidade da tarefa, significado da tarefa, autonomia e feedback.

Hoje: Perspectiva Contingencial

Reconhece que no existe uma nica maneira de administrar pessoas em uma organizao.

Desafios e Oportunidades do CO

1. O mundo est mudando com uma rapidez incrvel:

Estamos em uma Aldeia Global, onde as Organizaes fazem transaes independentemente do lugar ou tempo, graas Tecnologia das Informaes;

A nica constante a mudana Constante;

Mudana rpida e profunda, veloz e descontnua.

2. O ambiente de negcios est mudando:

Estamos saindo da era Industrial ativos tangveis e bens fsicos como mquinas, instalaes, equipamentos, ferramentas e o capital financeiro;

Estamos entrando na era da Informao ativos intangveis e bens intelectuais, era de idias, concepes, capital intelectual em alta. O conhecimento est se tornando a moeda mais importante do 3 milnio.

3. A fora de trabalho est mudando:

As pessoas esto se caracterizando por:

Novas habilidades e competncias;

Diferentes valores sociais;

Diferentes etnias e raas;

Diferentes idades e bases culturais;

Diferentes perspectivas, preferncias de estilo de vida e valores pessoais.

4. As expectativas de clientes e consumidores esto mudando:

S prosperam as empresas que so capazes de oferecer qualidade elevada aos clientes, melhores servios, baixo custo e valor agregado;

Era da gesto da qualidade total (compromisso de todos os seus membros);

Encantar o cliente superar suas expectativas passa a ser seu grito de guerra;

Incessante necessidade de mudana e inovao, pois as necessidades e expectativas dos clientes esto sempre mudando.

5.