comunicação

download comunicação

of 54

  • date post

    08-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    219
  • download

    6

Embed Size (px)

Transcript of comunicação

  • 1

    CURSO DE PS-GRADUAO LATO SENSU

    NCLEO DE PS-GRADUAO E EXTENSO - FAVENI

    APOSTILA COMUNICAO HUMANA E

    MARKETING PESSOAL: ASPECTOS FUNDAMENTAIS PARA OS PROFISSIONAIS

    DO SCULO XXI

    ESPRITO SANTO

  • 2

    INTRODUO

    http://www.a12.com/files/media/originals/agencia_post_convite_carta_dragom.jpg

    Prezados alunos, com imenso prazer que lhes oferecemos essa

    disciplina Comunicao Humana e Marketing Pessoal: aspectos fundamentais

    para os profissionais do sculo XXI.

    Esta tem como finalidade fazer que vocs conheam mais um pouco

    sobre a importncia da comunicao e do marketing pessoal em nossas vidas,

    seja no mbito pessoal ou no profissional.

    Todas as pessoas, independentemente de sua profisso, devem fazer uso

    desses dois elementos em seu dia-a-dia, pois somente assim conseguir

    trabalhar em equipe, conviver em grupo e assim realizar seus objetivos

    organizacionais ou pessoais.

    Por isso, tenham uma boa leitura, e em caso de dvidas, estamos aqui

    para ajuda-los.

  • 3

    Equipe Pedaggica do Ncleo de Ps-graduao e extenso da FAVENI

    QUEM NO SE COMUNICA1...

    http://lcmtreinamento.com.br/email-marketing/comuni2.png

    Abelardo Barbosa, o nosso querido Chacrinha, um dos maiores

    comunicadores do rdio e da televiso brasileira, afirmou: quem no se

    comunica, se trumbica.

    Para voc no se trumbicar, preste muita ateno ao que diz o dicionrio

    de Aurlio: Comunicao Ato ou efeito de emitir, transmitir e receber

    mensagens por meio da linguagem falada, escrita ou de sinais, signos ou

    smbolos. Para que haja comunicao tem que existir entendimento da

    mensagem.

    O publicitrio Duda Mendona escreveu o seguinte: ... comunicao no

    o que ns falamos, mas o que as pessoas entendem.

    A obrigao de se fazer entender de quem emite a mensagem e no da

    pessoa que a recebe. Portanto, senhores professores, palestrantes, mdicos,

    advogados, economistas, tcnicos em informtica, entre outros profissionais,

    1 Apostila montada com base no livro de Carlos Prates Falando em Pblico com Sucesso: Dicas e tcnicas

    de comunicao, oratria e marketing pessoal reveladas com clareza, objetividade e exerccios prticos.

  • 4

    bom ficarem atentos.

    Na comunicao ns temos o emissor da mensagem, o receptor e o meio

    que utilizamos para fazer a mensagem chegar ao ouvinte. Vamos imaginar a

    seguinte situao: voc foi convidado para fazer uma palestra sobre o tema

    Tcnicas de Atendimento e Vendas: O local um auditrio e voc dever utilizar

    microfone e recursos audiovisuais. Neste exemplo, voc ser o emissor da

    mensagem, o pblico que estiver no auditrio ser o receptor e o seu corpo (voz,

    olhar, gestos, roupa) e todos os recursos audiovisuais que utilizar passar a

    serem os meios.

    Mais adiante falaremos sobre o correto uso dos recursos audiovisuais,

    bem como algumas tcnicas para falar em televiso e rdio.

    COMO FALAR BEM EM PBLICO?

    Se algum lhe pedir que faa uma palestra em pblico, qual ser a sua

    reao? Se voc for como a maioria das pessoas, entrar simplesmente em

    pnico! E ser que possvel melhorar os conhecimentos em oratria?

    Claro que sim! Basta aprender algumas tcnicas.

    H um fato incontestvel: a comunicao eficaz smbolo de poder e

    autoridade. Cada vez mais em nosso mundo globalizado, a busca da excelncia

    nas comunicaes um desafio para quem pretende atingir alto nvel de

    profissionalismo e contribuir para o bom desempenho dos seus negcios.

    A ORATRIA

    Falar em pblico uma necessidade admitida por estudantes e

    profissionais de diversas reas como Administradores, Professores, Jornalistas,

    etc.

  • 5

    O PROCESSO DE COMUNICAO

    A comunicao vem sendo estudada ao longo da histria da humanidade

    com grande interesse, pois como se explicaria o fato de algumas pessoas sem

    grandes recursos, terem o poder de mobilizar multides, ao mesmo tempo em

    que outras privilegiadas culturalmente no conseguem despertar nenhuma

    energia no seu ouvinte?

    A comunicao uma arte e um talento do homem, aprimorada pelo prprio

    homem a partir do uso do cdigo verbal.

    importante notar que nunca haver UNILATERALIDADE na

    comunicao! Sempre ser necessrio ao processo um emissor e um receptor

    e, imprescindivelmente, um desejo.

    O processo de comunicao pode ser ilustrado pelo modelo abaixo:

    Falar em pblico uma necessidade admitida por estudantes e

    profissionais de diversas reas como Administradores, Professores, Jornalistas,

    etc.

    Comunicao VERBAL

    Comunicao NO-VERBAL

    E

    M

    I

    S

    S

    O

    R

    R

    E

    C

    E

    P

    T

    O

    R

  • 6

    NO BASTA FALAR, PRECISO INTERAGIR COM O

    PBLICO

    Falar de maneira interessante, convincente e eficaz uma habilidade que

    todo profissional precisa, pode e deve desenvolver. Ter uma audincia atenta,

    interessada e que compre as suas ideias o desejo e a necessidade de todo

    expositor. Mas este tambm o desafio, particularmente para aqueles que

    precisam falar sobre temas tcnicos para pblicos leigos.

    O profissional que deseja ser um expositor eficaz precisa conhecer tcnicas

    que o auxiliem a falar em pblico e ter perseverana para desenvolver essa

    habilidade. Saber trabalhar a expressividade da voz e do corpo uma

    necessidade. Saber estruturar uma mensagem adequada ao pblico e ao

    resultado que deseja com a apresentao outra. na adequao da

    mensagem que concentraremos est nossa reflexo, pois, as pessoas estaro

    sua frente para ouvir o que voc tem a lhes dizer.

    O palestrante precisa falar com a audincia e no para a audincia.

    Necessita, tambm, interagir com o pblico.

    O expositor precisa identificar o grau de conhecimento do pblico para

    utilizar uma linguagem clara, com analogias e exemplos que facilitem a

    compreenso da sua mensagem. Identificar as suas expectativas e

    necessidades para dirigir-lhe informaes interessantes e teis. Conhecer as

    suas resistncias para utilizar argumentos convincentes.

    Alm de analisar o pblico, o expositor precisa saber determinar com

    exatido a reao que deseja provocar na sua audincia - o objetivo da palestra.

    o objetivo que dever nortear a preparao da mensagem: o que dizer, como

    dizer, quando dizer e o quanto dizer.

    Portanto, uma apresentao eficaz, ou seja, que chegue ao resultado

    esperado, deve partir da anlise criteriosa do pblico-alvo e de objetivos bem

    determinados.

    Saber comunicar-se com eficcia com diversos pblicos, leigo ou tcnico,

    uma qualidade que todo profissional deve desenvolver. importante lembrar

  • 7

    que palestras mal planejada ou mal apresentada vm arranhando a imagem de

    muitos profissionais e, principalmente, de suas empresas, alm de

    representarem perda de tempo para o pblico e (o que mais grave) perda

    irremedivel de grandes ideias e oportunidades de negcios.

    MEDO: O CAMINHO DAS SOMBRAS

    O medo costuma ocupar um papel muito importante em nossa vida. Pode

    ser definido como a alterao psquica que se manifesta no corpo na iminncia

    de um perigo real ou imaginrio. O medo est latente no ser humano e manifesta-

    se no instinto de autopreservao e autodefesa. Ele tem a funo moderadora

    de disciplinar as pessoas em seu ambiente social.

    O que est sendo tratado aqui do medo como smbolo do aprisionamento

    das potencialidades de cada um de ns.

    Na rea das comunicaes, falar em pblico costuma despertar muitas

    inibies causadas, principalmente, por sentimentos de inadequao e

    vergonha. Acrescentem-se a isso os complexos de inferioridade ou de

    superioridade, o perfeccionismo exagerado, as inseguranas quanto

    autoimagem, o medo da rejeio, a baixa autoestima, a preocupao excessiva

    com a crtica alheia, e pronto: est completo o bloqueio da comunicao. Assim

    o medo deixa-nos submissos e impede a auto expresso, calando a nossa voz.

    Em momentos crticos, o medo mais forte que o raciocnio lgico e pode gerar sensaes de pnico, angstia, um abatimento moral e fsico, provocar ressentimentos, raiva, dor e desamparo. O medo um opressor da liberdade de ser, frustrando o eu comunicador. como a visita inoportuna que constrange, sufoca e oprime, que escancara as nossas fragilidades, expondo-nos como cristais delicados. o veto que anuncia: Zona de desconforto. D a sensao de um passo que no foi dado, do circuito interrompido, da confuso mental.

  • 8

    COMUNICAO CLARA, OBJETIVA E ATRAENTE

    (APRENDA COM OS TELEJORNAIS)

    Clareza, objetividade, entusiasmo e espontaneidade so pr-requisitos

    bsicos para um bom orador! Podemos aprender muito com os telejornais. Aqui

    vai um excelente exerccio para voc. Grave integralmente todos os telejornais

    das principais emissoras de televiso e analise cuidadosamente como as

    notcias so transmitidas. Em seguida, prepare e faa uma breve palestra sobre

    algo que acabou de ver e ouvir. Analise mais uma vez as gravaes e perceba

    o que voc pode aprender com os apresentadores e reprteres:

    1. Expresses faciais e os gestos dos apresentadores;

    2. Volume, ritmo e inflexo da voz;

    3. A clareza e objetividade do texto;

    4. Como eles interagem e fazem perguntas aos entrevistados;

    5. Utilizao de recursos audiovisuais