Craig Hill - Enganado Eu

Click here to load reader

  • date post

    22-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    654
  • download

    102

Embed Size (px)

Transcript of Craig Hill - Enganado Eu

CRAIGHILLEnganado? Eu?CRAIGHILLEnganado? Eu?Bt l i n c t IE l l t l l l LI IXEnganado? Eu?Copyright1986CraigS.HillTodos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro deve ser reproduzida outransmitidaporqualquermeioeletrnicooumecnico,fotocpia, gravao ousistemadeinformao,semaprviaautorizao,por escrito, do editor.Todas as citaes bblicas so extradas deABblia Sagrada. Traduzida em portugus por Joo Ferreira de Almeida.Revista e Atualizada no Brasil, 2a ed.So Paulo:Sociedade Bblica doBrasil,1996.Ttulo Original:DecievedWho Me?Traduo:Ariane Nishimura Reviso: Murse Bossay Capa:Arte Clube Ia EdionoBrasil:2000 2a Edio no Brasil:2001H645eHill, Craig S.Enganado? Eu? / CraigHill;traduo:Ariane Nishimura - 2.ed.-So Paulo:Bless, 2001.222p.;cm.ISBN85-87244-12-4(broch.)Traduo de:Decieved who me?1.Vida Crist.I.TtuloCDD:248.4Impresso e Acabamento BlessGrfica e EditoraLtda.RuaHumbertoPolzio,173-Centro CEP17580-000 -Pompia, SP -Brasil Fone:(0**14)452-2799 E-mail: [email protected] minha esposa Jan,cujapacincia e bondade fizeramcomqueestelivrose tornassepossvel. Louvo aDeuspela preciosidade de sua companhia!vAgradecimentoEspecial a:JeanOrr,porcompartilharsuavidaeseuensinoe transferir muitos dos conceitos bsicos expressados neste livro.GregCarr,KennethCopeland,MarylinHickey,Dave Roberson,RandyShankleeDr.BruceThompson,que contriburam com seus ensinamentos para minha vida e minha compreenso.SherryKoerting,RosemarySandoweVeraThomas, por gastarem seus dedos digitando e redigitando o manuscrito.JanetFicany,por editar.1337557799115149159173185201vNDICEEnganado? Eu?.................................Racionalizando em sua Mente XCompreendendo no seu Esprito........Escolha a Vida....................................Nossa Verdadeira Imagem em Cristo.. Manifestaes Superficiais da Carne ..O Leo, o Urso e a Serpente..............O Primeiro Estilo de Operao Carnal O Segundo Estilo de Operao Carnal O Terceiro Estilo de Operao Carnal. O Quarto Estilo de Operao Carnal... Andar no Esprito: Libertao.............PrefcioAoler omanuscritodestelivro,fiqueimuitosurpresa, creioquepelo fatodeDeuster trabalhadoemminhaprpria vidaatravsde vrioscaptulos.Pareceque algunspedaos soltos foram ajuntados e ordenados. Creio que o Esprito Santo ordenouqueeulesseestelivronestemomentoparticular da minha vida. Quantos de ns fomos realmente enganados pela carneecontinuamossendoenganadosemalgumasreas? Tomeiconhecimentodealgunslugaressutisemqueminha carne venceraabatalhapelocomandodoEspritoemminha vida. Percebi onde eu falhara com o Corpo de Cristo e fui cegada pela carnalidade emminha vida.Creioqueesteumlivroexcelenteparalibertar,e recomedo-oatodososcristos,especialmenteaoslderes. Comolderes,somososmaisenganadospelanossacarne. Certamente,desejamosqueonossoministrioedifique,e somentequandoformoslibertosquesaberemoscomo libertar outros.Esteumtimolivroparalibert-lo.Eurealmenteo recomendo.Marilyn HickeyixIntroduoCraigHillnosetornouumpilotocomercialdanoite para o dia!Quando era garoto,o seuinteresse foi despertado pelas leis da aerodinmica. Ele progrediu de pipas e aeroplanos parabales,quedalivreeplanadores.Nasuaadolescncia, obtevealicenadepilotocomercial.Eledominouasleisdo vento,do tempo e da gravidade.NessesdezanosemqueconheoCraig,tenho-o observado estudar,aprender,praticar e finalmente ensinar as leis do esprito(Esdras 7:10).Avidanoevitaramorte!Craigoensinarcomo planarenquantocompartilhaosprincpiosdavidaespiritual. Seusexemplos verdicoseseuministriopor trsdaCortina de Ferro acrescentam uma dimenso de grande interesse para estaapresentao.Recomendo-ocomoamigo,irmoem CristoemestredaPalavra.Loren CunninghanCaptulo 1Enganado? Eu?Enganado?Eu?Impossvel!E pensar que eu estava andando no esprito, enquanto, narealidade,euestavaandandonacarne.Epensarqueeu estava ministrando aPalavra deDeus,enquanto,na verdade, euestavaministrandodeacordocomaminhaprpria habilidade natural. E pensar que eu estava confiando em Deus, enquanto,naverdade,euestavaconfiandoemmimmesmo. EpensarqueeuestavaandandonasabedoriadeDeus, enquanto,narealidade,euestavaandandonasabedoriado homeme,talvez,nasabedoriademonaca.Epensar queeu era livre,enquanto era escravo.Ser que todas essas afirmaes sobre mim poderiam serverdadeiras?Serqueeupoderiaestartoenganadoa ponto de aminha almano saber distinguir entre trevas eluz, escravidoeliberdade?Afinaldecontas,eu jhavianascido denovohavia12anos,eunoeraumbebnovoconvertido em Cristo.Euera um cristo maduro, cheio doEsprito Santo, umconselheiro,ummestredaPalavra,eraconvidadopara falaremseminrioseemoutrospases.Essascoisasno podiam ser verdade!Confundir o poder ungido daPalavra duranteaminhapregaocomamanipulaodaalmados ouvintes?Enquantoeuponderavaessespensamentosnaquela noitesilenciosa,nomeuquarto,naPolnia,quasedooutro ladodomundo,nopodiaacreditar quetinhasidoenganado pelaminhaprpriacarne.Eumeconsideravamaisespiritual do que a maioria e imune a tal engano.Pensei: Ser que pode ser verdade?13Enganado? Eu?Eu e um pequeno grupo de trs conselheiros e mestres daPalavradeDeusfomosconvidadosparaministrarvrios seminriosintensivos e umseminrio para pastores no sulda Polnia.Estvamosministrando vrias vezes durante odiae dandoaconselhamentonosintervaloshaviaumasemanae meia.Uma noite,inicieiuma conversa com Jean Orr,uma das pessoasdaequipe.JeaneraumamulherdeDeuseera grandementeusadapeloSenhornoensinodaPalavraeno aconselhamento.Ela era uma grande amiga. Ao conversarmos naquelanoite,apsareunio,pediaJeanqueme aconselhasse quanto ao meu prprio casamento.Eu me sentia frustradoemmeucasamento,pois,aparentemente,minha esposaJanviviafechadaedeprimidae,conseqentemente, elanomeapoiavaenoapoiavaomeuministrio. Freqentemente,elame transmitiaquenosesentiavaliosa ouimportante equeeuno a amava.Eusabiaque,naverdade,eueraocausadordesses sentimentosemJan,osquaisestavamrelacionadosforma comoeumerelacionavacomelacomomarido.Maseuno sabia como ajud-la a se sentir amada e valiosa para mim.Eu amava Jane tinha feito tudo o que eusabia paraconvenc-la domeuamor.Fiqueiconfusoporque,emboraeume esforasse,eunoconseguiamudarseussentimentos.Jeanmeperguntouse eurealmente gostaria de saber oqueoSenhorachavaeporqueeunoconseguiamudar minha situao matrimonial.Ela mencionou que Deus lhe havia reveladoalgumascoisasquantoaesseproblema,masela desejava saber seeuestava disposto apermitir que oSenhor apontasseoerroememudasse.Eudissequeestava.Ento,Jeancomeouacompartilharcomigoos sentimentos queoSenhor lhehavia dado.Eladisse:Parece quevocestacreditandoqueamaioriadasreasemseu casamentoquenoestfuncionandooufrutificandoculpa deJan.Vocaconsideracomoacausadoradosdanosem seu casamento.E, devido a essas percepes, voc transmite essamensagemaoutroserealmenteacreditaqueest andando no esprito, sendo obediente a Deus e aturando esses14Captulo1- Enganado? Eu?problemas deumamaneira bem espiritualemadura.Voc se considera muito paciente e justo para suportar Jan quando ela sesenteinfelizoudeprimida.Masvoctambmmanipula outrospara que eles concordemcomvoc: PobreCraig!Ele precisa aturar uma esposa to infeliz e com tantos problemas! Isso verdade,no ?DepoisqueJeanfalouessascoisas,sentiquemeu estmagorevirava,enquantooEspritoSantomeconvencia daquelas palavras.Ento,eurespondi: verdade.Jeancontinuou:A verdadeque vocestandando em orgulho e em justia prpria. Voc se sente muito justo por ser toamvelcomJan,apesardosproblemasdela.Mas, na realidade, voc no est sendo amvel. Voc no est sendo motivado no seu esprito a suprir as necessidades dela como amordeJesus.VocestsimplesmenteusandoaPalavra comoumaleiemsuamenteparatentarfazeroquevoc acredita ser santo e espiritual e o resultado bvio a morte. Voc no est trazendoluz a Jan.Craig,vocestmuitoocupadoembuscadosseus objetivos e projetos. Muitos deles provm do Senhor, mas voc os executa na carne e voc estabelece seus objetivos e planos acimadeJan,eelanoseencaixaneles.Vocaintimidae continua na busca de suas conquistas e realizaes.Ao fazer isso, voc a oprime. Constantemente, voc transmite que seus projetos,objetivos eoutraspessoas somaisimportantes do que ela.Voc estcriandoe alimentandoadesvalorizaoe a falta de amor que Jan est sentindo. Os problemas que voc consideraseremdeJansosimplesmentefrutodesua motivaocarnalqueolevaaalcanar erealizar coisaspara vocsesentirvalorizado,honradoeestimado.Vocest forando,esmagandoedesvalorizandosuaesposa.Alm disso,ao fazer isso,vocsesentemuitoespirituale justo. Jean continuou: Na rea do seu casamento, voc est andando no poder da sua prpria carne e no poder racional da sua prpria mente e voc no sabe disso. Voc acha que est andandonoesprito.Essanoanicareadasuavidana qualvocfazisso,Craig.Voctambmfazisso,15Enganado? Eu?inconscientemente,ao ensinar aPalavra. Sabe,Craig,seuensinomuitobom.bem organizado e segue uma seqncia. Voc tem boas ilustraes paraexpressarseuspensamentos.Seuensinobem planejado,apresentadodemaneiraclaraecheiode verdades bblicas.Mas,na maior parte do tempo,no contm um pingo da uno de Deus.Seu ensino apenas intelectual. Estnasuamenteefluisaindodasuamentehumana, passandopelosseuslbios,chegandoaosouvidosdas pessoas e ficandopor ali,emsuas menteshumanas.Ele no vem do seu esprito, no acrescenta nada ao esprito dos outros eno temuno.Seuensinosaidasuamenteparaasmentesdeles. Os ouvintes o recebem intelectualmente e o armazenam como umainformaobblicamuitointeressante,massuasvidas no so transformadas. Suas mentes no so renovadas pela Palavra porque seu ensino no ungido. Voc est bloqueando aunocomopoderdasuarazonatural.Vocusaum discurso talentoso e palavras atraentes de sabedoria, mas elas provmdasabedoriahumana.ElasfazemacruzdeCristo invlidanasua vida ena vida dos ouvintes.Voc no confia o seuensinoaDeus,masnasuahabilidadenaturaldeextrair osprincpiosbblicosdaPalavraetransmiti-losaosoutros. Vocmuitobomnissoeaspessoasreconhecemisso, entretanto,asvidasdessaspessoasnoso transformadas.Essasabedoriahumanaenoungida.Jeancompartilhoucertassituaesemqueeuhavia feridooutraspessoaspormeiodosarcasmo,dacrtica,de observaesedohumorirnico.Craig,voc,freqentemente,tentaseexaltarao ressaltarose