CULTURA DO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS · PDF filedependÊncia de...

Click here to load reader

  • date post

    08-Feb-2019
  • Category

    Documents

  • view

    229
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of CULTURA DO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS · PDF filedependÊncia de...

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

MARCELO RIBEIRO MSc

UNIDADE DE PESQUISA EM LCOOL E DROGAS UNIAD

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO PAULO UNIFESP

PARTE I

PORQUE ESTUDAR A CULTURA DO CONSUMO

1. OS MOTIVOS PARA A ORGANIZAO DE UMA CULTURA.

2. TODO O CONSUMO DE SUBSTNCIAS ACONTECE DENTRO

DE UM CONTEXTO SCIO-CULTURAL.

3. AS ALTERAES FISIOLGICAS, PSICOLGICAS E

ESPIRITUAIS SO MOLDADAS PELA CULTURA, PORTANTO,

ESSA CAPAZ DE TRANSFORMAR A EXPERINCIA EM

TODAS AS SUAS DIMENSES.

4. A PROGRESSO DO INDIVDUO DENTRO DE UMA CULTURA

DE CONSUMO O DESFILIA DE SUA CULTURA ORIGINAL.

5. A CULTURA DO CONSUMO DE SUBSTNCIAS PISCOATIVAS

UM COMPONENTE CENTRAL PARA O INCIO E A

MANUTENO DE PADRES DE USO EXCESSIVOS E

PROBLEMTICOS.

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

PARTE II

FATORES ENVOLVIDOS & MOBILIDADE

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

H INMEROS FATORES BIOLGICOS, PSICOLGICOS E SOCIAIS ENVOLVIDOS NA CULTURA DO CONSUMO,

FACILITADORES DO INCIO E DA MANUTENO DO USO DE SUBSTNCIAS PSICOTIVAS.

FACILITADORES

POPU

LA

O

GER

AL

CULTURA DA DEPENDNCIA CULTURA DA RECUPERAO

ORGANIZAO EM TRIBOS ORGANIZAO EM TRIBOS

MORTE

REMISSO ESPONTNEA

MATURING OUT

RECUPERAO

RECADA

ESTABILIDADE

APS O CONTATO ALGUM TIPO DE SUBSTNCIA DE PSICOATIVA, UMA PARTE DESSES INDIVDUOS SE

ORGANIZAR EM SOCIEDADES (POR VEZES SOBREPOSTAS), CUJO OBJETIVO FACILITAR O CONSUMO,

LEGITIM-LO E LIDAR COM AS ADVERSIDADES. A PARTIR DESSE CONTEXTO, HAVER UMA SRIE DE

DESFECHOS POSSVEIS, TAIS COMO A REMISSO ESPONTNEA, O AMADURECIMENTO DO USO, A

RECUPERAO, A RECADA E A MORTALIDADE.

MOBILIDADE

PARTE III

CONCEITO DE CULTURA

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

CULTURA

[1] CONJUNTO DE PADRES DE COMPORTAMENTO, CRENAS, CONHECIMENTOS,

COSTUMES ETC. QUE DISTINGUEM UM GRUPO SOCIAL.

[2] FORMA OU ETAPA EVOLUTIVA DAS TRADIES E VALORES INTELECTUAIS,

MORAIS, ESPIRITUAIS (DE UM LUGAR OU PERODO ESPECFICO); CIVILIZAO.

DICIONRIO HOUAISS

[3] PADRES NORMATIVOS E IDEOLGICOS DE UM SEGUIMENTO DA POPULAO,

QUE FREQENTEMENTE INTERAGEM ENTRE ESSES, PROPORCIONANDO-LHES A

BASE PARA UMA IDENTIDADE COMUM: INDEPENDENTEMENTE DA CULTURA, ELA

IMPLICA EM CONTATO ENTRE MEMBROS, APRESENTISADO MTUO E

RECONHECIMENTO DO OUTRO COMO MEMBRO DO GRUPO (ODONNELL, 1967).

FAULPEL ET AL., 2004

CULTURADESVIANTE

[1] CULTURAS DESVIANTES SO AQUELAS ORGANIZADAS AO REDOR DE PADRES

DE COMPORTAMENTO DESVIANTES, QUE EM ALGUM GRAU CONFLITAM COM AS

NORMAS E VALORES DA CULTURA DOMINANTE.

FAULPEL ET AL, 2004

[2] TODAS AS NORMAS DE CONDUTA, SITUAES SOCIAIS, DEFINIO DE PAPEIS E

VALORES QUE REGEM O USO DE DROGAS ILEGAIS E O USO INTENCIONAL E NO-

MDICO DE DROGAS PRESCRITAS. (JOHNSON, 1973)

CULTURA

A CULTURA DA DEPENDNCIA UMA REDE SOCIAL INFORMAL NA QUAL UM GRUPO

DE NORMAS (PADRES DE PERCEPO, PENSAMENTO, SENTIMENTO E

COMPORTAMENTO) PROMOVEM E REGEM UM DETERMINADO MODO DE CONSUMO

DE SUBSTNCIA.

DO CONSUMO DE SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

SUA FINALIDADE O CULTIVO DOS RITUAIS LIGADOS AO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS.

CONSUMO NO SIGNIFICA NECESSARIAMENTE USO NOCIVO OU DEPENDNCIA.

CULTURADO CONSUMO DE SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

A CULTURA DO CONSUMO DE SUBSTNCIAS ENGLOBA VALORES, ARTEFATOS,

AMBIENTES, RITUAIS, RELACIONAMENTOS, SMBOLOS, MSICA E ARTE, OS QUAIS

REFORAM O ENVOLVIMENTO DO INDIVDUO DO CONSUMO DE SUBSTNCIAS.

O CONSUMO DE SUBSTNCIAS ACIMA DE TUDO UM ESTILO DE VIDA.

PARTE IV

A CULTURA COMO UM NOVO PARADIGMA DA

DEPENDNCIA DE SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

[1] O RITUAL DE CONSUMO DE SUBSTNCIAS PSICOATIVAS,

PARTICULARMENTE O USO PROBLEMTICO, NO

REFORADO PELO EFEITO EUFOROGNICO DA SUBSTNCIA,

MAS SIM PELOS SIGNIFICADOS E RECOMPENSAS DERIVADOS

DA PARTICIPAO EM TAIS RITUAIS.

EXEMPLO 1:

O CIGARRO PELOS ADOLECENTES COMO UM

SINAL DE CONQUISTA DA VIDA ADULTA E DA

MASCULINADE.

EXEMPLO 2:

O VALOR SACRAMENTAL E POLTICO DO

CONSUMO DE MACONHA NOS ANOS 60

PARTE IV

A CULTURA COMO UM NOVO PARADIGMA DA

DEPENDNCIA DE SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

[2] PARA MUITOS USURIOS, A CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS SE TRANSFORMA EM UMA FORA

MANTENEDORA DO CONSUMO.

OSTADE. TAVERN INTERIOR . 1680.

CONFORME O USURIO CAMINHA DA

EXPERIMENTAO PARA A DEPENDNCIA, OS

LAOS PARA SUSTENTAR O HBITO SE

INTENSIFICAM.

TAL PROCURA TEM MULTIPLAS FUNES,

SENDO A PRIMEIRA DELAS ESTAR COM

SEMELHANTES.

PAQUISTANESES FUMANDO HERONA. TIME MAGAZINE BY ALEXANDRA BOULAT.

NO CASO DAS DROGAS ILCITAS, A ORGANIZAO CULTURAL PROPORCIONA SUPORTE PARA O CONSUMO E

ARGUMENTOS PARA SUA MANUTENO. ELA FORNECE OS ENSINAMENTOS NECESSRIOS RELACIONADOS

AO MODO DE USO, MANEJO DA PARAFERNLIA, COMO MINIMIZAR RISCOS, EVITAR APREENSES LEGAIS E

APRESENTA AS FONTES DE ACESSO (ECONMICAS E OS CANAIS DE FORNECIMENTO).

MUITOS DEPENDENTES ACHAM MAIS FCIL ROMPER O

ELO FISIOLGICO DO QUE O ELO CULTURAL QUE O UNE

AO CONSUMO DE SUBSTNCIAS PSICOATIVAS.

PARTE V

CARACTERSTICAS DAS CULTURAS DE CONSUMO

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

O CONSUMO GERALMENTE EM GRUPO.

1.

BASEADO DOMINICAL

A FESTA DA ALEGRIA

AQUELES QUE CONSOMEM DROGAS, O

FAZEM ENTRE AMIGOS, AMIGOS DE

AMIGOS OU AMIGOS EM POTENCIAL, MAS

NO COM ESTRANHOS.

2.

TRABALHO DE EQUIPE

QUANDO ALGO SE ENCONTRA LONGE DO ALCANCE DOS SEUS BRAOS, TUDO O QUE VOC PRECISA DE UMA MO AMIGA.

O RELACIONAMENTO SOCIAL

ENTRE OS MEMBROS

CONTNUO E DURADOURO,

PARA ALM DOS MOMENTOS

DE CONSUMO.

3.

VINCENT VAN GOGH (1953 1890). BILHAR.

H UMA CONVERGNCIA DE

VALORES ENTRE OS MEMBROS

DO GRUPO.

TAL CONVERGNCIA AUMENTA

DE ACORDO COM O

ENVOLVIMENTO DO GRUPO.

4.

HIPPIES EM PICCADILLY CIRCUS LONDRES. ANOS 60.

O CONSUMO DE

SUBSTNCIAS MANTM O

GRUPO COESO E REAFIRMA

SEUS LAOS SOCIAIS.

5.

USURIAS DE MACONHA EM PARQUE LONDRINO. ANOS 90.

OS MEMBROS DA CULTURA VEM

O CONSUMO COMO UMA FORMA

DE LEGITIMAO DA IDENTIDADE,

DEFININDO A SI PRPRIOS E AOS

DEMAIS COM BASE NO MODO DE

PARTICIPAO NO USO.

6.

PARTE V

OS ESTILOS DE CULTURA DO CONSUMO

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

[1] O DEPENDENTE ACULTURADO

MUITOS DEPENDENTES ACHAM MAIS FCIL ROMPER O

ELO FISIOLGICO DO QUE O ELO CULTURAL QUE O UNE

AO CONSUMO DE SUBSTNCIAS PSICOATIVAS.

1. MDICOS E ENFERMEIROS DEPENDENTES DE

HERONA, QUE PASSAM A RETIR-LOS

DIRETAMENTE DE SEUS LOCAIS DE TRABALHO.

2. DONAS-DE-CASA DEPENDENTE DE LCOOL,

ISOLADA PELO PRECONCEITO SOCIAL E DE SEUS

FAMILIARES.

ILUSTRAO PARA 'ALTERED STATES' JAMES HUGHES, WATSON GUPTILL, 1999

[2] O DEPENDENTE IMERSO NA CULTURA

DO CONSUMO

O CONSUMO DE DROGAS FAZ PARTE DO COTIDIANO

DE CONSUMO DO INDIVDUO E ENTRA EM SUA VIDA

COMO ALGO NATURAL.

1. O CONSUMO DE CRACK EM AMBIENTES

SOCIALMENTE EXCLUDOS.

2. A COMUNIDADE HIPPIE.

3. A FAMLIA DE DEPENDENTES DE LCOOL

USURIOS DE CRACK EM FAVELA PAULISTANA.

[3] O DEPENDENTE BICULTURADO

POSSUI ELOS E NECESSIDADE DE SE RELACIONAR

COM AMBAS AS CULTURAS, MAS NO TOTALMENTE

LEGAL A NENHUMA DAS DUAS.

1. O EXECUTIVO DEPENDENTE DE LCOOL OU

COCANA.

2. O UNIVERSITRIO DEPENDENTE DE MACONHA.

PARTE IV

A ORGANIZAO DA CULTURA DO CONSUMO

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

CLINICAMENTE, NO BASTA ENTENDER QUE O PACIENTE

EST ENVOLVIDO EM UMA CULTURA DE CULTURA DE

CONSUMO. NECESSRIO, TAMBM, COMPREENDER DE

QUE CULTURA ELE PROVM, SUAS CARACTERSTICAS E A

INTENSIDADE COM QUE SE ENCONTRA LIGADO A ESSA.

PARTE IV

A ORGANIZAO DA CULTURA DO CONSUMO

CULTURA DO CONSUMO DE

SUBSTNCIAS PSICOATIVAS

GERALMENTE, AS NAES CLASSIFICAM O CONSUMODE

SUBSTNCIAS DA SEGUINTE MANEIRA:

1. DROGAS CELEBRADAS

2. DROGAS TOLERADAS

3. DROGAS INSTRUMENTAIS

4. DROGAS PROIBIDAS

AS CULTURAS DE CONSUMO, EM GRANDE PARTE, SE

ORGANIZAM A PARTIR DESSAS CONCEPES.

[ACIMA] POLONES AO REDOR DA VODCA; [ABAIXO] ROMENAS APRECIAM A TUICA.

[1] DROGAS CELEBRADAS

SUBSTNCIAS CUJO CONSUMO AUTORIZADO E

MESMO ESTIMULADO, RECEBENDO INCENTIVOS

FISCAIS E PROMOES COMERCIAIS PARA O USO.

O LCOOL NAS SOCIEDADES OCIDENTAIS.

DROGASCELEBRADASSOCIEDADE

REDUO DE RISCOS

RESTRIES

TAXAES

CAMPANHAS

USURIOS

LIVRE ACESSO

A ORGANIZAO DE CULTURAS APARECE NA VIGNCIA DO USO PROBLEMTICO