Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides

download Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides

If you can't read please download the document

  • date post

    16-Apr-2017
  • Category

    Design

  • view

    116.996
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Da Queda Da Monarquia à ImplantaçãO Da RepúBlica ~ ApresentaçãO De Slides

Da Queda da Monarquia Implantao da Repblica

Da Queda da Monarquia Implantao da Repblica

A instabilidade econmico-social, a propaganda republicana, o descontentamento face resposta do Governo portugus ao Ultimato Ingls foram algumas das condies que favoreceram a implantao da Repblica.

Crise e Queda da Monarquia

Nos finais do sculo XIX, uma srie de circunstncias provocaram o descrdito do regime monrquico.

Nos finais do sculo XIX, semelhana do que se passava no resto da Europa, Portugal viveu uma situao de crise econmica: desvalorizao da moeda e consequente inflao, aumento dos impostos e do desemprego, quebra nos investimentos, falncia de bancos e de empresas...Clima de Crise; Descontentamento das Classes Mdias e do Operariado

A populao, descontente com a situao econmica do pas, organizava manifestaes e greves.

Esta situao foi ainda agravada pelo Ultimato Ingls (1890), considerado por muitos uma humilhao para Portugal.

Tambm a corrupo do Governo e os escndalos financeiros, assim como os adiantamentos Casa Real (dinheiros pblicos que eram gastos pela famlia real), aumentaram o descrdito da populao em relao ao regime monrquico.

O Partido Republicano aproveitou este clima de crise e descontentamento para intensificar a propaganda republicana, tentando que a populao acreditasse que a soluo para a crise estava num novo regime poltico a Repblica.

Desde meados do sculo XIX, as ideias socialistas e republicanas tiveram alguma difuso no nosso pas, circulando em revistas, jornais e folhetins. Estas ideias contriburam para a formao de um movimento a favor do republicanismo, que surgiu em Portugal na dcada de 1870.Difuso das Ideias Socialistas e Republicanas

Foi neste contexto que se formaram em Portugal dois partidos polticos: O Partido Republicano (1873), e o Partido Socialista ou Operrio (1875).

Congresso do Partido Socialista em 1878, com Azedo GnecoO Directrio do Partido Republica Portugus: Antnio Lus Gomes, Bernardino Machado, Celestino de Almeida, Antnio Jos de Almeida e Afonso Costa

Os principais adeptos e difusores do republicanismo foram...

Ramalho Ortigo

Sampaio Bruno

Para estes, o regime republicano era garantia de liberdade, de democracia e de felicidade.

Tefilo Braga

Guerra Junqueiro

O Partido Republicano soube aproveitar o clima de crise e descontentamento para conseguir mais adeptos para o regime que defendia. Para os adeptos do republicanismo a monarquia era responsvel pela crise, pelo agravamento das condies de vida, em suma, pelos males do pas.Fim da Monarquia

Seguiram-se alguns acontecimentos que prenunciavam a queda da monarquia.

A 1 tentativa de implantao da Repblica

Porto, 31 de Janeiro de 1891FRACASSOU!

Governo de ditadura de Joo Franco

Regicdio1908Terreiro do PaoMataram o Rei!!

Aps a morte do rei D. Carlos e do prncipe herdeiro, D. Manuel, sucedeu-lhe ao trono, o qual tinha apenas 18 anos e no fora educado para governar. D. Manuel II sobe ao trono

Este demitiu Joo Franco e exerceu um governo marcado pela brandura, apesar de no ter conseguido impedir o crescimento do republicanismo.

No dia 5 de Outubro de 1910 a revoluo triunfou: foi proclamada a Repblica.Implantao da Repblica

Aps a proclamao da Repblica, os dirigentes do Partido Republicano tomaram conta da governao e formaram um Governo Provisrio, presidido por Tefilo Braga. Este deveria governar at que o pas tivesse uma nova Constituio.

O Governo preparou as eleies para a Assembleia Constituinte, a qual elaborou a Constituio de 1911, e elegeu o primeiro Presidente Da Repblica constitucional: Manuel de Arriaga.

Um novo regime, uma nova Constituio...

A BandeiraSmbolos da Repblica

A Moeda (Escudo)

O Hino ( A Portuguesa )

Heris do mar, nobre povo,Nao valente, imortal,Levantai hoje de novoO esplendor de Portugal!Entre as brumas da memria, Ptria sente-se a vozDos teus egrgios avs,Que h-de guiar-te vitria!

s armas, s armas!Sobre a terra, sobre o mar,s armas, s armas!Pela Ptria lutarContra os canhes marchar, marchar!

Os Governos da 1 Repblica empenharam-se na recuperao do pas, empreendendo vrias reformas.. Estas reformas visavam melhorar as condies de vida da populao.

Realizaes da 1 Repblica

O xito destas reformas deu-se sobretudo na educao e na cultura, j que os aspectos econmicos e sociais foram de dficil resoluo. A instabilidade governativa e os problemas econmicos levaram, em 1926, instaurao de uma ditadura militar e, posteriormente, ao regime do Estado Novo.

Lei da Separao da Igreja do EstadoExpulso das Ordens ReligiosasProibio do Ensino ReligiosoRegisto Civil ObrigatrioLegalizao do Divrcio

Religio

Instruo obrigatria para todas as crianas dos 7 aos 10 anosFundao das Universidades do Porto e de LisboaCriao de Jardins-Escola Criao de Escolas PrimriasCriao de Escolas TcnicasReforma de alguns liceusCriao de Bibliotecas ItinerantesInvestimento na formao de professores

Educao

Autorizao e Regulamentao da GreveDescanso Semanal ObrigatrioLimitao dos Horrios de TrabalhoEstabelecimento de um seguro socialLegislao Social

Greve de operrios nas fbricas de moagem, no Terreiro do Pao.

A agricultura, apesar de alguma modernizao (maior utilizao dos adubos e importao de mquinsas agrcolas), manteve-se pouco produtiva;Dificuldades da aco governativa

A industrializao, os transportes e as comunicaes continuaram atrasados relativamente aos pases da Europa Ocidental;

A Balana Comercial continuou deficitria em relao ao estrangeiro, situao que se agravou com a entrada de Portugal na 1 Guerra Mundial;

A Moeda teve uma acentuada desvalorizao, o que provocou um aumento da inflao.

Estes problemas eram agravados pela instabilidade poltica que se vivia.

Em 15 anos houve 45 governosIsto dificultava a realizao das reformas e a resoluo dos problemas do pas.

O descontentamento da populao face ao regime da 1 Repblica aumentou.Durante a 1 Repblica as classes mdias e os assalariados registaram grande perda do poder de compra, apesar de o operariado ter obtido importantes benificios sociais.

35

Tambm as famlias nobres foram prejudicadas, j que os seus ttulos foram abolidos, assim como o clero, que foi afectado pelas medidas anticlericais da 1 Repblica.

As classes mdias, que haviam sido as grandes apoiantes da Revoluo, acabaram por ser as mais afectadas pela instabilidade poltica e pela inflao.

A incapacidade por parte dos sucessivos governos em superarem a crise econmico-financeira, o agravamento das condies de vida das populaes e a instabilidade poltica tomaram propcios os movimentos de revolta contra o regime da 1 Repblica e acabariam por conduzir ao seu derrube.

Queda da 1 Repblica

Assim, em 1917, um golpe militar, chefiado pelo major Sidnio Pais, instaurou um regime autoritrio. Este regime terminaria logo no ano seguinte, com um assassinato do major.

De facto, em 28 de Maio de 1926 iniciou-se, em Braga, um movimento militar chefiado pelo general Gomes da Costa. Dirigindo-se para Lisboa, os revoltosos foram conquistando o apoio de largos sectores do exrcito e, chegados capital, encerraram o Parlamento.

Era o fim da 1 Repblica e a instaurao de uma Ditadura Militar (1926-1932)

Mrcia Oliveiran229A

15 de Janeiro de 2010Trabalho realizado por...