DETALHAMENTO DOS ITENS PARA ELABORAÇÃO DE EPS – EPS 20€¦ · EPS - 20 Página 3 Resumo O...

of 36/36
EPS - 20 Página 1 FACULDADE DE TECNOLOGIA - SENAI ESCOLA SENAI “NADIR DIAS DE FIGUEIREDO” OSASCO SÃO PAULO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM INSPEÇÃO E AUTOMAÇÃO EM SOLDAGEM VALDEMIR DE OLIVEIRA PRIMO DETALHAMENTO DOS ITENS PARA ELABORAÇÃO DE EPS – EPS 20 São Paulo 2010
  • date post

    26-Sep-2020
  • Category

    Documents

  • view

    1
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of DETALHAMENTO DOS ITENS PARA ELABORAÇÃO DE EPS – EPS 20€¦ · EPS - 20 Página 3 Resumo O...

  • EPS - 20 Página 1

    FACULDADE DE TECNOLOGIA - SENAI ESCOLA SENAI “NADIR DIAS DE FIGUEIREDO”

    OSASCO SÃO PAULO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM

    INSPEÇÃO E AUTOMAÇÃO EM SOLDAGEM

    VALDEMIR DE OLIVEIRA PRIMO

    DETALHAMENTO DOS ITENS PARA ELABORAÇÃO DE EPS – EPS 20

    São Paulo 2010

  • EPS - 20 Página 2

    VALDEMIR DE OLIVEIRA PRIMO

    DETALHAMENTO DOS ITENS PARA ELABORAÇÃO DE EPS – EPS 20

    Trabalho destinado à disciplina de Metalurgia da soldagem. Professor: Luiz Gimenes Jr.

    São Paulo 2010

  • EPS - 20 Página 3

    Resumo O trabalho apresenta as principais características dos itens necessários para elaboração de uma EPS conforme ASME IX. Palavras-chave: EPS – Especificação do Procedimento de Soldagem.

  • EPS - 20 Página 4

    Sumário 1. Detalhamento dos itens para elaboração de uma EPS de acordo com informações descritas abaixo:..................................................................................................................................................5 2. Formato sugerido para (EPS) .......................................................................................................6 3. Processo de soldagem FCAW – S ................................................................................................8 4. Tipo de chanfro.............................................................................................................................8 5. Preparação da junta.......................................................................................................................9 Chanfro em X.......................................................................................................................................9 6. Croqui do chanfro .........................................................................................................................9 7. Metal de base – ...........................................................................................................................10 8. Composição química e propriedades mecânicas do aço A 515 Gr 60........................................13 9. Exemplo de aplicação do aço A 515 Gr 60 ................................................................................15 10. Faixa de espessura ASME Seção IX Div. 1............................................................................15 11. Metal de adição .......................................................................................................................17 12. Posição de soldagem - ASME Seção IX Div. 1......................................................................18 13. Limitações de posições e diâmetros para qualificação - ASME Seção IX Div. 1 ..................20 14. Pré-aquecimento .....................................................................................................................21 15. Pós-aquecimento ASME VIII Div. 1 ......................................................................................22 16. Tratamento Térmico................................................................................................................23 17. Ensaios ....................................................................................................................................23 ASME Seção IX Div. 1......................................................................................................................23 18. Corpo de prova para o ensaio de tração - ASME Seção IX Div. 1.........................................24 19. Retiradas dos corpos de prova - ASME Seção IX Div. 1 .......................................................25 20. Dispositivo para ensaio de dobramento - ASME Seção IX Div. 1 .........................................26 21. Ensaio de Impacto – Charpy - ASME VIII Div. 1..................................................................27 22. Variáveis de soldagem - ASME Seção IX Div. 1 ...................................................................32 23. EPS - Elaborada ......................................................................................................................34 24. Bibliografia .............................................................................................................................36

  • EPS - 20 Página 5

    1. Detalhamento dos itens para elaboração de uma EPS de acordo com informações descritas abaixo:

    Material A Aço A 515 Gr 60 Material B Aço A 515 Gr 60 Espessura A e B 4” Processo de soldagem FCAW – S Posição de soldagem vertical

  • EPS - 20 Página 6

    2. Formato sugerido para (EPS) (QW- 482 - Ver QW- 201.1, Seção IX, Código ASME para Caldeiras e Vasos de Pressão)

  • EPS - 20 Página 7

  • EPS - 20 Página 8

    3. Processo de soldagem FCAW – S Processo de soldagem com Arame Tubular, semi-automático.

    VANTAGENS: Alta taxa de deposição Ótimo acabamento Baixo teor de hidrogênio combinado com alta energia

    LIMITAÇÕES: Aplicável somente em aços carbono e aços inoxidáveis. Soldagem fora da posição, restrita as energia transferências por curto-circuito ou por arco pulsante.

    SEGURANÇA: Grande emissão de radiação ultravioleta, projeções metálicas e fumaça.

    Tabela 1 – resumo do processo FCAW

    4. Tipo de chanfro (ASME Seção IX Div. 1, QW 402)

    O ASME IX, não considera o tipo de chanfro como variável essencial, será utilizado chanfro em “X “ com características de 1/3” e 2/3” da espessura da junta, visando diminuir a deformação do material e evitar retrabalhos com passes de raiz, garantindo fusão total na seção transversal da junta soldada. Segue abaixo o croqui do chanfro:

    Resumo do Processo

    APLICAÇÕES TÍPICAS NA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO E PETROQUÍMICAS: Soldagem de estruturas metálicas, soldagem de polidutos, soldagem de tanques de armazenamento etc.

    CONSUMIVEIS DO PROCESSO: Arame : 1,2 a 4mm – aços carbono e baixa liga; 1,6 a 4mm – aços cromo e cromo níquel; Gases : CO2 ou Ar + CO2 - aços carbono e baixa liga; CO2 ou Ar + O2 ou Ar + He -- aços cromo e cromo níquel;

    TAXA DE DEPOSIÇÃO: 1 a 18 kg/h Arame: ESPESSURAS SOLDADAS: > 3 mm 1,2 a 4,0 mm - acos carbono e baixa liga Posições: Todas 1,6 a 4,0 mm - acos cromo e cromo-nIquel Diluição: 20 a 50% FAIXA DE CORRENTE: 90 a 600 A

    EQU I PAMENTOS: Retificador, gerador, pistola unidade de alimentação de arame, unidade de deslocamento (para o processo automático) e cilindro de gas (Dual Shield)

    TIPO DE OPERAÇÃO: Semi-automática ou Automática.

  • EPS - 20 Página 9

    5. Preparação da junta (ASME Seção IX Div. 1- QW 402)

    Antes de iniciar uma solda é necessário preparar a junta. Para isso, devemos: · Em primeiro lugar, limpar a parte da peça que vai ser soldada, eliminando gordura, tinta, óleo

    ou qualquer tipo de impureza que possa prejudicar a solda; · Em segundo lugar, verificar o tipo da junta conveniente e, se for junta chanfrada, escolher o tipo

    e dimensão do chanfro que atende à economia, viabilidade, empenamento, etc. O chanfro pode ser preparado por máquinas operatrizes (plaina, fresadora, torno, etc.) ou por meio de corte oxiacetilênico. Os dados referentes `a preparação da junta geralmente são fornecidos pelo departamento técnico. O tipo de chanfro a adotar nas peças a serem soldadas depende de vários fatores, tais como: · Processo de soldagem; · Espessura da peça; · Esforço que as peças irão suportar; · Penetração desejada; · Viabilidade econômica; · Natureza do metal base. Veja a seguir alguns tipos de chanfros mais usados nas operações de soldagem.

    Chanfro em X

    Figura 1 - Modelo de junta

    6. Croqui do chanfro

    Figura 2 – Croqui da junta

    45º

  • EPS - 20 Página 10

    7. Metal de base – (ASME Seção IX Div. 1 - QW 403 E ASTM)

    O material utilizado será o A 515 Gr 60, de acordo com a norma ASTM, a especificação se refere a Chapas de Aço Carbono para Vasos de Pressão para Serviços em Média e Alta temperatura, com composição química e propriedades mecânicas de acordo com tabelas abaixo:

  • EPS - 20 Página 11

  • EPS - 20 Página 12

  • EPS - 20 Página 13

    8. Composição química e propriedades mecânicas do aço A 515 Gr 60 Qualidade de caldeiras e vasos de pressão

    São chapas de especificação ASTM-A285, ASTM-515, ASTM-A455, ASTM-A516, ASTM-A299, ASTM-442 e DIN-17455-15Mo3 São aplicadas em equipamentos (caldeira e vaso de pressão) onde as especificações bastante rígidas, visto estarem bem definidos os esforços a que estão sujeitos os equipamentos. No caso da especificação ASTM-A516, quando as características do projeto exigirem choque, conforme ASTM-A20, as chapas deverão ser normalizadas, alem de necessitarem de uma composição química mais adequada. Aplicações típicas: · ASTM-A285 – equipamentos que trabalha a baixa e media pressão. · ASTM-A515 – recipientes sob pressão e trabalho em temperaturas intermediárias e altas. · ASTM-A516 – recipiente sob pressão e trabalho a baixa temperatura. · DIN-17155 – 15Mo3 – equipamentos em que o aço devera suportar esforços a alta temperatura (necessidade do aço de manter o limite de escoamento a alta temperatura).

    Tabela2 -Composição química e propriedades mecânicas - A 515 Gr 60 Teor De Vanádio: 00,9 a 0,14 (1) Quando especificado, o teor de cobre será de 0,20 a 0,35 (2) Para espessuras inferiores a 25,4 mm (3) Para espessuras superiores a 25,4 mm: % Si deve ser de 0,15 a 0,30 e % de Mn de 0,60 a 0,90 (4) Quando solicitado (5) Para espessuras iguais ou inferiores a 12,7 (6) Para espessuras iguais ou inferiores a 12,7 mm o teor de manganês será de 0,60 a 0,90 Referência

    De acordo com o agrupamento definido pela norma ASME Seção IX Div. 1, QW 422, o aço A515 Gr 60, esta inserido no P Nº 01.

  • EPS - 20 Página 14

  • EPS - 20 Página 15

    9. Exemplo de aplicação do aço A 515 Gr 60

    Figura3 – Aplicação do aço A515 grau 60

    10. Faixa de espessura ASME Seção IX Div. 1

  • EPS - 20 Página 16

  • EPS - 20 Página 17

    Fonte: Lincoln Eletric Handbook Welding

    11. Metal de adição (ASME SFA A5.20)

    Tendo em vista a utilização do processo FCAW – S e por se tratar do material A 515 Gr 60, para a

    soldagem, selecionamos a arame E – 71T-11, com Ø de 2,0mm, conforme ASME SFA

    A5.20.Segue abaixo a composição química e propriedades mecânicas do consumível:

    Tabela de composição química e propriedades mecânicas - E – 71T-11

    C Si Mn Al L.R.(Mpa) L.E. (Mpa) A.(%)

    0,21ª a 30

    0,10 a 0,25

    0,45 a 0,65

    1,20 a 1,80

    497-655 400-476 22-25

    A marca comercial do consumível será Innershield NR-211-MP da Lincoln Electric.

    De acordo com o agrupamento definido pela norma ASME Seção IX Div. 1, QW 432 o Arame

    tubular E71-11, esta inserido no F Nº 06.

  • EPS - 20 Página 18

    12. Posição de soldagem - ASME Seção IX Div. 1 A posição de soldagem pré-definida será 3G com progressão ascendente, conforme ASME IX, QW – 461.

  • EPS - 20 Página 19

  • EPS - 20 Página 20

    13. Limitações de posições e diâmetros para qualificação - ASME Seção IX Div. 1

  • EPS - 20 Página 21

    14. Pré-aquecimento ASME Seção IX Div. 1, QW 406

    PA =500 ( C- 0,10)+0,7e -> PA = 220ºC

  • EPS - 20 Página 22

    15. Pós-aquecimento ASME VIII Div. 1

  • EPS - 20 Página 23

    16. Tratamento Térmico ASME Seção IX Div. 1 – QW 407

    Alívio de Tensões

    Taxa de aquecimento: Máx. 55ºC/H Temperatura de patamar: 2H45min Tempo de patamar: 595ºC Taxa de resfriamento: Máx. 55ºC/H

    17. Ensaios

    ASME Seção IX Div. 1

  • EPS - 20 Página 24

    18. Corpo de prova para o ensaio de tração - ASME Seção IX Div. 1

  • EPS - 20 Página 25

    19. Retiradas dos corpos de prova - ASME Seção IX Div. 1

  • EPS - 20 Página 26

    20. Dispositivo para ensaio de dobramento - ASME Seção IX Div. 1

  • EPS - 20 Página 27

    21. Ensaio de Impacto – Charpy - ASME VIII Div. 1

  • EPS - 20 Página 28

  • EPS - 20 Página 29

  • EPS - 20 Página 30

  • EPS - 20 Página 31

  • EPS - 20 Página 32

    22. Variáveis de soldagem - ASME Seção IX Div. 1

  • EPS - 20 Página 33

  • EPS - 20 Página 34

    23. EPS - Elaborada

    EPS: 20 Revisão: 0 Data: 25/02/11 Folha: 1 / 1 ESPECIFICAÇÃO DE PROCEDIMENTO DE SOLDAGEM Norma: ASME IX – Edição 2010

    Processo: FCAW Tipo: Manual RQPS de Suporte: - 01 Detalhe da Junta

    Seqüência de Passes

    METAIS DE BASE (QW-403) GÁS (QW-408) Especificação do material: ASTM A 515 Gás de proteção: NA

    Tipo ou Grau: 60 Vazão: NA

    P-Nº.: 1 com P-Nº. 1 Gás de Purga: NA

    Faixa de espessura : Ilimitado Vazão: NA

    Diâmetro do tubo: Ilimitado CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS (QW-409)

    METAIS DE ADIÇÃO (QW-404) Tipo de corrente: Contínua

    Especificação AWS: A5.20 Polaridade: Inversa

    Classificação AWS: E71T - 11 Modo de transferência: Curto-circuíto/globular

    F-Nº.: 6 Eletrodo de Tungstênio: NA

    Marca comercial: Innershield NR 211 MP Diâmetro do Eletrodo: 2,0mm

    Espessura do metal de solda: Ilimitado TÉCNICA (QW-410)

    POSIÇÃO (QW-405) Passe retilíneo ou oscilado: Retilíneo ou oscilado

    Posição de soldagem: Todas Limpeza inicial: Goivagem/Esmerilhamento

    Progressão: Ascendente Limpeza entre passes: Escovamento

    TRATAMENTO TÉRMICO (QW-407) Método de goivagem: Grafite

    Taxa de aquecimento: Máx. 55ºC/H Passe simples ou múltiplo: Múltiplo Temperatura de patamar: 2H45min Pré – aquecimento: 220ºC Tempo de patamar: 595ºC Temperatura Interpasse: 200ºC Taxa de resfriamento: Máx. 55ºC/H

    Consumíveis Corrente

    Passe / Camada

    Processo Classificação AWS

    Æ (mm)

    Tipo (A)

    Tensão

    (V)

    Velocidade de soldagem

    (m/min)

    Velocidade do Arame

    (m/min)

    1 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 100 a 120 20,5 0,3 a 0,4 4,5

    45º

  • EPS - 20 Página 35

    2 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    3 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    4 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    5 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    6 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    7 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    8 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    9 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    10 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    11 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    12 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 120 a 140 22 0,35 a 0,45 4,8

    13 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 115 a 135 21,5 0,35 a 0,45 4,8

    14 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 115 a 135 21,5 0,35 a 0,45 4,8

    15 FCAW E71T - 11 2,0 CCEP 115 a 135 21,5 0,35 a 0,45 4,8

    Certificamos que a EPS 20 qualificada conforme os requisitos do Código ASME IX – Edição 2010.

    Elaboração:

    Inspetor de Soldagem SNQC IS3324N2

    Aprovação:

    Inspetor de Soldagem SNQC IS3323N2

  • EPS - 20 Página 36

    24. Bibliografia

    AMERICAN SOCIETY OF MECHANICAL ENGINEERS-ASME. Boiler and Pressure Vessel Code - Seção VIII, Div. I, 92, add. 94 USA, 1994. AMERICAN WELDlNG SOCIETY-AWS.Miami. AWS, 1989. - Estructural Welding Code, AWS D1.1. Miami. 1980. FUNDAÇÃO BRASlLElRA DE TECNOLOGIA DE SOLDAGEM-FBTS. lnspetor de SoIdagem. v.1 e 2 . Rio de Janeiro 1993. AMERICAN WELDING SOClETY- AWS - Welding Handbook. By W. H. Kearns.Miami. 1991. ESAB ARAMES TUBULARES - OK Tubrod Cored Wires- Product brief – 1999 Edition. ESAB – Óleo e Gás – Soluções para refinarias e Termoelétricas – Arames Tubulares (FCAW/MCAW). APOSTILA SENAI – SP – Tipos de juntas para soldagem ao arco elétrico – S.P. 1992. FESAÇO – COMERCIAL DE FERRO E AÇO LTDA - catálogo de tipos de aço IN DUSTRAI TROCALOR – Cadastro técnico / comercial – Aplicação do aço A 515 Gr 60. CURSO DE QUALIFICAÇÃO DE SOLDAGEM E SOLDADORES CONFORME SEÇÃO IX DO CÓDIGOASME, – TREINASOLDA - Gimenes, Luiz - S.P. – 2010.