Diapulsi 990 - Quark .INTRODUÇÃO Parabéns! Você acaba de adquirir um equipamento com a...

download Diapulsi 990 - Quark .INTRODUÇÃO Parabéns! Você acaba de adquirir um equipamento com a tecnologia

of 17

  • date post

    15-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Diapulsi 990 - Quark .INTRODUÇÃO Parabéns! Você acaba de adquirir um equipamento com a...

  • 01

    Manual Diapulsi 990

    Diapulsi 990

    Fabricante: Quark Produtos MdicosRazo Social: Mendes e BarbosaIndstria Brasileira - CNPJ 71.769.673/0001-59Nmero ANVISA : 800.791-9

    Rua do Rosrio, 1776. Centro. Piracicaba - SP.CEP 13.400-186 Fone (19) 2105-2800www.quarkmedical.com.br quark@quarkmedical.com.br

    Registro ANVISA N 80079190009

    Diapulsi 990 - v3.01

    Estimulador Eltrico TranscutneoAparelho eletromdico de terapia via eletroestimulao muscular

  • 02

    NDICE

    Introduo.......................................................................................................03

    Princpios Fsicos da Eletroestimulao.........................................................03

    Indicaes e Contra-Indicaes..................................................................04

    Princpios de Funcionamento........................................................................04

    Tecla Seleo de Corrente............................................................................05

    Tecla Tempo....................................................................................................05

    Tecla Controle Intensidade............................................................................05

    Tabela de Correntes.......................................................................................06

    Corrente Bipolar e Monopolar.......................................................................07

    Instrues de Operao................................................................................08

    Partes, Peas, Acessrios e Materiais de Apoio...........................................09

    Nem Sempre Preciso Chamar o Tcnico...................................................09

    Recomendaes e Precaues de Segurana..........................................10

    Armazenamento e Conservao.................................................................10

    Transporte........................................................................................................11

    Substituio de Fusvel....................................................................................11

    Simbologia.......................................................................................................12

    Caractersticas Tcnicas................................................................................12

    Aplicao dos Eletrodos................................................................................14

    Referncia Bibliogrfica.................................................................................14

    Biocompatibilidade........................................................................................14

    Servio de Atendimento QUARK...................................................................14

    Assistncia Tcnica Autorizada.....................................................................14

    Responsvel Tcnico......................................................................................15

    Certificado de Garantia................................................................................15

    Tabelas de Compatibilidade Eletromagntica.................................ANEXO I

    Diapulsi 990 - v3.01

    Manual Diapulsi 990

  • INTRODUO

    Parabns! Voc acaba de adquirir um equipamento com atecnologia QUARK, que no tem medido esforos para produzirequipamentos na rea de eletroterapia de baixa frequncia de acordocom as caractersticas indicadas na literatura cientfica especfica darea.

    Dotado de micro processador no seu controle central, seus limitesde evoluo tornam-se quase infinitos, garantindo sempre a utilizao deum equipamento atualizado e inteligente. Eletroterapia de maneirasimples e amigvel, com o mximo de recursos, bem como durabilidadee confiabilidade.

    O conhecimento de que a conduo eltrica por sistemasbiolgicos altera eventos fisiolgicos e patolgicos to antigo quanto adescoberta de que os sistemas biolgicos so um meio condutor(NELSON 2003). Desde a contrao da perna da r descrita por Galvaniat o formigamento causado por um estimulador nervoso transcutneo,a palavra comumente traz tona o conceito de correntesque estimulam o corpo (LOW, 2001).

    A teoria das comportas de dor de Melzack e Wall uma formade explicao padro para o alvio da dor. Com a Estimulao EltricaNervosa Transcutnea, uma corrente eltrica aplicada s terminaesnervosas na pele, as quais viajam at o crebro atravs de fibrasnervosas seletivas (i.e., fibras A) ou por processadores de informaesespaciais proprioceptivos. Conforme a teoria da dor de Melzack e Wall,

    O Diapulsi 990 um Estimulador Eltrico NeuromuscularTranscutneo Multifuncional sendo indicado como recurso analgsico,reforo muscular, estmulo circulatrio, iontoforese e contraturas. Comsuas formas de onda pr-programadas, possui uma gama de recursosnecessrios ao dia a dia do profissional da rea de Fisioterapia.

    PRINCPIOS FSICOS DA ELETROESTIMULAO

    EFEITOS NEUROFISIOLGICOS

    ,

    eletroterapia

    essas fibras devem passar por um segmento da medula espinhal, asubstncia gelatinosa, que contm clulas especializadasenvolvidas na transmisso neural. As clulas T tambm SERVEMcomo junes de transmisso para que essas fibras conduzam assensaes ascendentes de dor at o tlamo, ou o centro da dordo crebro. As pequenas fibras C tem uma velocidade detransmisso consideravelmente menor que a das fibras A. Assim, osinal ao longo das fibras A normalmente alcana o crebro antesda transmisso das fibras C. Ambas as fibras e suas respectivastransmisses devem passar pelas mesmas clulas T da medulaespinhal, como j foi mencionado, com uma preponderncia deentrada das fibras A, em razo do grande nmero de fibras presenteno sistema e a sua rpida velocidade de transmisso. Se a clula T considerada como uma comporta pela qual os sinais devem passar, concebvel que uma sobrecarga de transmisso das fibras A possabloquear a transmisso mais lenta das fibras C, que chegamcarregando o sinal de dor para o crebro. Dessa maneira, um sinalde dor poderia ser efetivamente bloqueado pelo mecanismo dascomportas descrito dentro da clula T. A sensao de dor dopaciente iria, portanto, ficar diminuda ou ser bloqueadainteiramente. Esse o conceito bsico da teoria das comportas deWall e Melzack (KAHN, 2001).

    O aparente benefcio da est imulao eltr icaneuromuscular mostrado em estudos de fortalecimento emindivduos com dficit de fora muscular pode ser explicado pelaativao consistente das mesmas unidades motoras - umacondio que altamente favorvel para o treinamento da foramuscular. Se os eletrodos forem aplicados no mesmo local, comuma preparao de pele e caractersticas de estimulao similares,as mesmas unidades motoras sero ativadas em cada contraodurante toda sesso de exerccios. Quanto maior a amplitude,maior ser a profundidade da estimulao e maiores sero aschances de se recrutar todas as unidades motoras (NELSON 2003).

    Tem-se sugerido que as correntes pulsadas podem afetar ometabolismo celular levando a trocas arteriais, venosas e linfticasno nvel microcirculatrio (LOW, 2001).

    ,

    03Diapulsi 990 - v3.01

    Manual Diapulsi 990

  • INDICAES E CONTRA-INDICAES

    INDICAES

    CONTRA- INDICAES

    PRINCPIO DE FUNCIONAMENTO

    Indicado como recurso analgsico, reforo muscular, estmulocirculatrio, iontoforese e contraturas.

    Contra indicado no tratamento de pacientes tuberculosos, sobrea regio de marcapasso, sobre implantes metlicos e erupescutneas; locais tumorais ou infecciosos e sobre regies hipoestsicas.

    O painel frontal do equipamento dividido de forma a propiciaruma fcil visualizao e controle.

    composto como segue:

    Display (Visor de cristal lquido) Teclas de seleo e programao de terapia Conector de sada de corrente

    A tabela a seguir contm as informaes sobre a funo de cadaitem no painel frontal, conforme figura na prxima pgina.

    !

    !

    04

    Display

    Tecla Iniciar Terapia

    Tecla Parar Terapia

    Tecla Controle deIntensidade

    Tecla Tempo

    Tecla Seleo deCorrente

    Teclas de Incrementa eDecrementa

    Sada de corrente

    01

    02

    03

    04

    05

    06

    07

    08

    Visor de Cristal Lquido com backlight(iluminao Interna).

    Conectores de sada de corrente.

    Consulte aspginas de 05 e 06 para ter maioresinformaes sobre os textos queaparecem no display.

    Executa a programao (libera pulsosp/ o paciente).

    Interrompe a programao(desconecta o paciente).

    Seleciona a intensidade de corrente desada.

    Seleciona o tempo de terapia.

    Seleciona os tipos de Correntes para aterapia desejada.

    Alteram os valores dos parmetrospresentes no display de cristal lquido.

    Diapulsi 990 - v3.01

    Manual Diapulsi 990

  • 05

    Texto inicial contendo o nome do produto, verso de software enome da fbrica.

    DEFINIO DO TEXTO NO DISPLAY

    DIAPULSI 990

    V1.1B - Q U A R K

    DEFINIO DO DISPLAY - TENSVIF PORTTIL

    1

    6

    8

    2

    TECLA SELEO DE CORRENTE

    TECLA TEMPO

    TECLA CONTROLE DE INTENSIDADE

    Seleciona a opo de seleo de 16 tipos de corrente (Tabelade Correntes - pg 06). Siga os passos:

    1 - Pressione a tecla2 - Pressione a tecla para selecionar o tipo de corrente

    desejado.

    Quando selecionada em "zero", o contador de tempo no habilitado, portanto a terapia no interrompida a no ser que a tecla"parar terapia" seja acionada. Quando programado um tempodeterminado, ao final deste, o equipamento interrompe a terapia,levando a intensidade de corrente zero. Sua escala de tempo varia dezero a 60 minutos. Siga os passos:

    1 - Pressione a tecla2 - Pressione a tecla para selecionar o tempo desejado.

    Pressionando a tecla , e em seguida as teclas dorespectivo can