Dramix - ArcelorMittal Aços Longos - Referência mundial...

of 8 /8
Dramix ® Aços Longos Dramix®: marca registrada da N.V. Bekaert Drawings, photo’s: © copyright N.V. Bekaert

Embed Size (px)

Transcript of Dramix - ArcelorMittal Aços Longos - Referência mundial...

  • Dramix

    Aos Longos

    Dramix: marca registrada da N.V. Bekaert

    Drawings, photos: copyright N.V. Bekaert

  • Dramix

    As fibras de ao Dramix so produzidas a partir de fios de ao trefilados, tendo como matria-prima o Fio Mquina ArcelorMittal. So comercializadas em diversos comprimentos e dimetros, em pentes com as fibras coladas entre si ou em fibras soltas, dependendo da aplicao. Sua funo reforar o concreto, substituindo completamente a armadura tradicional nas seguintes aplicaes: pisos e pavimentos industriais, revestimentos de tneis (concreto projetado, anis segmentados) e elementos pr-fabricados (tubos de concreto, refratrios, placas, cofres, etc.).

    As fibras so coladas em pentes, permitindo assim uma mistura rpida e uma distribuio perfeitamente homognea, sem a formao de bolas e ourios.

    As fibras de ao Dramix so fabricadas a partir de fios de ao trefilados de primeira qualidade, o que garante resistncia trao sempre maior que 1.000 MPa.

    Os extremos dobrados so considerados a melhor forma de ancoragem das fibras dentro da matriz de concreto.

    Acondicionamento:

    Sacos (no hidrossolveis) de 20 kg.- Dramix soltos (pallets com 50 sacos) 1.000 kg.- Dramix colados (pallets com 60 sacos) 1.200 kg.

    Big Bags com 1.200 kg.

    As fibras de ao Dramix esto em conformidade com a norma ABNT: NBR 15530:07 Fibras de ao para concreto.

  • Pisos IndustriaisO uso das fibras de ao Dramix garante um controle de fissurao superior ao dos sistemas tradicionais, alm de proporcionar maior estabilidade e integridade s juntas.

    Anis Segmentados para Revestimento de TneisA substituio das armaduras convencionais por Dramix para anis pr-fabricados em revestimentos de tneis escavados TBM (Tunnel Boring Machine) agiliza o processo de fabricao, mantendo a capacidade de carga dos anis e proporcionando maior durabilidade e resistncia, tanto na fabricao, estocagem e transporte dos anis como durante o processo executivo.

    Principais Vantagens por Aplicao

    TneisO concreto projetado com Dramix agiliza o processo executivo, garantindo segurana obra, principalmente por melhorar propriedades do concreto, como transformar a ruptura frgil em ruptura com ductilidade.

    Tubos de ConcretoDramix permite um aumento de produtividade pela reduo de mo de obra e elimina cortes e perdas de ao no processo de fabricao.

    RadiersRecurso normalmente usado em pisos industriais, as fibras de ao Dramix podem ser adotadas no lugar das armaduras convencionais de ferro.

    Capas de CompressoNeste caso, as fibras de ao Dramix substituem as telas convencionais, conferindo s capas maior segurana no combate aos efeitos da retrao.

  • Aplicaes

    Pisos Industriais Pesados

    Pisos Industriais Leves

    Pisos Comerciais

    Garagens/Estacionamentos

    Pavimentos Porturios

    Pistas de Aeroportos

    Pavimentos Rodovirios

    Pisos sem Juntas (Jointless Floor)

    Capas de Compresso

    Pisos Estaqueados

    Tubos de Concreto

    Elementos Pr-Fabricados

    Estabilizao de Taludes/Encostas

    Estruturas Resistentes a Exploso

    Anis Segmentados (Tneis)

    Concreto Projetado

    Aplicaes RC 80/60 BN RC 65/60 BN RL 45/50 BN RC 65/35 BN RL 45/30 BN

    Como defi nir performance?

    1. Fator de Forma ( /d)

    2. Resistncia Trao3. Forma Geomtrica4. Ancoragem

    = comprimento d = dimetro

    1. Fator de Forma ( /d)

    = comprimento d = dimetro

  • Tipos de Fibras

    Geometria

    6580

    45

    45

    Resistncia trao:- do arame: mnimo 1.100 N/mm2;- baixo carbono conforme a: -DIN 17 140-D9 -EN 10016-2 -C9D.

    Classe: 45Fator de forma (=l/d): 48

    13.000 fibras/kgDosagem mnima: 30 kg/m3

    (de acordo com a Teoria da Mxima Separao de McKee)

    Comprimento: 30 mm Dimetro: 0,62 mm

    l/d

    DRAMIX RL 45/30 BN

    Geometria

    Resistncia trao:- do arame: mnimo 1.150 N/mm2;- baixo carbono conforme a: -DIN 17 140-D9 -EN 10016-2 -C9D.

    14.500 fibras/kgDosagem mnima: 17 kg/m3

    (de acordo com a Teoria da Mxima Separao de McKee)

    Comprimento: 35 mm Dimetro: 0,55 mm

    DRAMIX RC 65/35 BN

    6580

    45

    65 Classe: 65Fator de forma (=l/d): 64

    l/d

    Geometria

    Resistncia trao:- do arame: mnimo 1.100 N/mm2;- baixo carbono conforme a: -DIN 17 140-D9 -EN 10016-2 -C9D.

    4.600 fibras/kgDosagem mnima: 10 kg/m3

    (de acordo com a Teoria da Mxima Separao de McKee)

    Comprimento: 60 mm Dimetro: 0,75 mm

    DRAMIX RC 80/60 BN

    6580

    80 Classe: 80Fator de forma (=l/d): 80

    l/d

    Geometria

    6580

    45

    45 Classe: 45Fator de forma (=l/d): 48

    2.800 fibras/kgDosagem mnima: 30 kg/m

    3

    (de acordo com a Teoria da Mxima Separao de McKee)

    Comprimento: 50 mm Dimetro: 1,05 mm

    l/d

    DRAMIX RL 45/50 BN

    Geometria

    Resistncia trao:- do arame: mnimo 1.000 N/mm2;- baixo carbono conforme a: -DIN 17 140-D9 -EN 10016-2 -C9D.

    3.200 fibras/kgDosagem mnima: 15 kg/m3

    (de acordo com a Teoria da Mxima Separao de McKee)

    Comprimento: 60 mm Dimetro: 0,90 mm

    DRAMIX RC 65/60 BN

    6580

    45

    65 Classe: 65Fator de forma (=l/d): 67

    l/d

    Recomendaes para a Mistura1. Trao do concreto

    1.1. Teor de argamassa > 50%.1.2. Fator a/c (gua/cimento) < 0,50.1.3. Abatimento do tronco de cone de 110 20 mm.

    2. Como dosar Dramix no concreto2.1. Na usina de concreto: as fibras devem ser adicionadas sem embalagem durante o carregamento do material na esteira, junto com os agregados grados e areia. 2.2. No caminho betoneira: ajustar o slump do concreto para, no mnimo, 9 cm. Adicionar Dramix sem embalagem com velocidade mxima de 40 kg/min (2 sacos). Depois de adicionar Dramix, continuar misturando em alta velocidade durante 5 min.

    Obs.: nunca adicionar as fibras como primeiro componente da mistura. Nunca adicionar a embalagem (saco) diretamente na mistura.Dramix est em conformidade com a norma ASTM A820, Sistema de Gesto da Qualidade ISO 9001-2000 & Sistema de Gesto Ambiental ISO 14001-2004.

    Resistncia trao:- do arame: mnimo 1.100 N/mm2;- baixo carbono conforme a: -DIN 17 140-D9 -EN 10016-2 -C9D.

  • Dicas PrticasDez perguntas mais frequentes sobre Dramix

    1. Quando utilizado em pisos e pavimentos, possvel evitar-se o afloramento de Dramix superfcie? Caso aflorem algumas fibras, o que devo fazer?

    Sim. A questo do afloramento das fibras est muito relacionada com a elaborao de um trao de concreto especfico para pisos (granulometria contnua, teor de argamassa adequado e trabalhabilidade adequada). Outro item fundamental seria o cuidado na aplicao do concreto, ou seja, ainda com o concreto na fase de endurecimento. possvel enxergar as fibras afloradas, sendo possvel sua retirada logo aps o preenchimento com a prpria argamassa do piso, que no acabamento final ficar imperceptvel. Caso permaneam poucas fibras na superfcie, no teremos nenhum comprometimento estrutural, pois as fibras so armaduras descontnuas, portanto no propagam a oxidao; alm disso, como possuem dimetro da ordem de dcimos de mm, sua expanso por oxidao no deteriora a estrutura do concreto.

    2. Onde podemos usar as fibras de ao Dramix como armadura estrutural em vez das armaduras convencionais?

    Podem-se utilizar as fibras de ao Dramix em substituio total da armadura convencional em estruturas nas quais ocorram significativas redistribuies de esforos e tenses. Tal fenmeno ocorre, em geral, quando os elementos estruturais tm interface com um meio elstico (solo), tais como pisos e pavimentos de concreto, revestimentos de tneis e taludes e tubos de concreto.

    3. Como podemos avaliar o desempenho das diversas fibras de ao existentes no mercado? Qual a diferena entre as fibras soltas e as coladas?

    O primeiro aspecto que deve ser avaliado o fator de forma (relao entre o comprimento nominal sobre o dimetro da fibra). Quanto maior for o valor dessa relao, maior ser o desempenho estrutural. Depois, deve-se avaliar tambm a resistncia trao e a qualidade do ao; quanto maior for a resistncia do ao, melhor ser o desempenho da fibra. Outra caracterstica importante em uma fibra o seu formato geomtrico. Estudos elaborados em diversos pases confirmam que as fibras de ao que possuem corpo retilneo e ganchos nas extremidades formato similar ao de Dramix conseguem uma melhor ancoragem mecnica na matriz do concreto.

    4. Qual o papel do reforo de estruturas de concreto com as fibras de ao Dramix?

    O reforo com fibras descontnuas e aleatoriamente distribudas na matriz tem como papel principal controlar a propagao de fissuras no concreto, alterando o seu comportamento mecnico aps a ruptura da matriz, melhorando consideravelmente a capacidade de absoro de energia do concreto, ou seja, sua tenacidade, transformando um material de caracterstica frgil em dctil. Isso ocorre porque as fibras criam pontes de transferncia de tenso atravs das fissuras, preservando uma certa capacidade portante das sees.

    5. Quais propriedades do concreto so melhoradas com a adio das fibras de ao Dramix?

    As principais propriedades melhoradas so:

    ganho de ductilidade; elevado controle de fissurao em toda a estrutura; aumento da resistncia ao impacto; aumento da resistncia fadiga.

  • 6. A incorporao das fibras de ao ao concreto aumenta a sua resistncia trao e compresso?

    No. Em dosagens usuais (de 10 kg/m2 a 50 kg/m2), as fibras no alteram os resultados obtidos nos ensaios de resistncia compresso nem nos ensaios de resistncia trao obtidos pela flexo; a fibra aumenta a resistncia ps-fissurao.

    7. Como definir a soluo de um piso ou pavimento de concreto reforado com as fibras de ao Dramix?

    A soluo do piso/pavimento ocorre com um clculo estrutural (dimensionamento) que dever levar em considerao as diversas cargas atuantes na estrutura (cargas mveis, uniformemente distribudas, pontuais e lineares), as caractersticas de suporte do solo (ensaios de CBR e sondagens), tipo de ambiente em que se realizar a concretagem, etc. Com todos os dados em mos, o projetista especificar o tipo de concreto, a espessura do piso, o tipo de fibra e a sua respectiva dosagem.

    8. Na execuo de pavimentos/pisos, so necessrios equipamentos especiais?

    No. Na verdade, o processo de execuo simplificado, em razo da eliminao da etapa de posicionamento da armadura; o restante do processo idntico ao dos outros sistemas estruturais. As etapas de lanamento, adensamento e acabamento devero ser realizadas normalmente, mas sempre se devem contratar empresas especializadas nesse mercado, que possuam os equipamentos necessrios para executar um piso industrial.

    9. Quais os controles necessrios para um concreto reforado com fibras de ao?

    A quantificao da ductilidade medida pela tenacidade que obtida de ensaios de trao na flexo, com deformao controlada, em corpos de prova prismticos. Nos diversos planos de ensaio realizados no Brasil, foram seguidos os procedimentos da norma japonesa JSCE SF4 ou da norma americana ASTM C1018, a exemplo do que ocorre em outros pases.

    10. Em que tipo de piso/pavimento as fibras podem ser utilizadas?

    As fibras podem ser utilizadas como armadura principal em todos os tipos de pisos/pavimentos apoiados sobre o solo, tais como: pisos industriais para todos os segmentos (reas de produo, estocagem, docas, etc.); pisos comerciais (shoppings, hipermercados, lojas); radiers (casas e prdios); pisos de aeroportos; pavimentos rodovirios, porturios e aeroporturios; pisos para cmaras frias; pisos estaqueados, nos quais o solo praticamente no possui capacidade de suporte, porm esta uma soluo mista, em que a fibra atua em conjunto com uma armadura

    localizada (vergalho).

    O contedo tcnico deste catlogo de carter essencialmente genrico e est sujeito a modificaes em funo das alteraes do produto. As especificaes tcnicas, clculos estruturais e aspectos construtivos envolvendo o emprego do produto Dramix devem fazer parte dos projetos em questo. Estes devem contemplar todas as particularidades e requerimentos tcnicos de cada obra, tudo devidamente projetado, prescrito e assistido por um Responsvel Tcnico Habilitado.

  • Dra

    mix

    Jan

    eiro

    20

    14