E-Book Sustentabilidade É Bom Negócio DOM Strategy Partners 2011

download E-Book Sustentabilidade É Bom Negócio DOM Strategy Partners 2011

of 38

  • date post

    18-Nov-2014
  • Category

    Business

  • view

    2.824
  • download

    1

Embed Size (px)

description

 

Transcript of E-Book Sustentabilidade É Bom Negócio DOM Strategy Partners 2011

  • 1. E-Book Sustentabilidade Bom Negcio DOM Strategy Partners 2011 | 1
  • 2. A DOM/SP primeira consultoria 100% nacional focada em estratgia corporativa.Ela foi planejada desde seu nascimento para: Entregar mais por menos, Ser mais rpida que a concorrncia internacional, Aplicar rigor intelectual, domnio de melhores prticas, domnio de metodologias internacionais e profundidade de conhecimento setorial, E ainda sim ser criativa, gil, comercialmente flexvel e deter profundo entendimento dos mercados e da realidade das empresas brasileiras. Ela foi planejada desde seu nascimento para: E-Book Sustentabilidade Bom Negcio DOM Strategy Partners 2011 | 2
  • 3. SumrioDa Eficincia em Gesto de Custos Lgica da Substituio Lucrativa .............................................................................................................................................. 4Rguas de Sustentabilidade no Brasil .................................................................................................................................................................................................. 7Pessoas, Processos e Tecnologia a Base para uma Gesto Eficiente ............................................................................................................................................. 12Por uma Cadeia Sustentvel de Valor................................................................................................................................................................................................ 14Sustentabilidade Mais do que Conscincia, uma Questo de Renovao ..................................................................................................................................... 17Cadeia de Suprimentos, a Integrao que traz a Convergncia de Resultados ................................................................................................................................ 20O ndice de Sustentabilidade Corporativa (ISE) como Parmetro do Mercado ................................................................................................................................ 22Sustentabilidade na Estratgia Medida de Inteligncia ................................................................................................................................................................. 25Agenda Corporativa da Sustentabilidade: Principais Desafios .......................................................................................................................................................... 27Responsabilidade Social Empresarial como Vantagem Competitiva ................................................................................................................................................ 31Sustentabilidade, uma Aposta de Valor. ........................................................................................................................................................................................... 34Sustentabilidade: Trazendo o Futuro a Valor Presente ..................................................................................................................................................................... 36 E-Book Sustentabilidade Bom Negcio DOM Strategy Partners 2011 | 3
  • 4. Da Eficincia em Gesto de Custos Lgica da Substituio LucrativaO bojo de aes tradicionais para o O desafio est justamente em, simultaneamen- evitando redues de custos arbitrrias corte de despesas e custos e a sus- te com as iniciativas de melhoria de eficincia, que afetam igualmente reas de baixa e penso arbitrria de investimentos manter e desenvolver as competncias crticas alta performance,(novos projetos, publicidade, inovao, novas que, no momento de retomada econmica, a gesto de custos no uma decisotecnologias, novos produtos) demanda discipli- sustentem o crescimento e a competitividade, arbitrria e, como tal, deve considerar ana e fundamentao na sua implementao; gerando capacidade de reinveno sistemtica opo de se rever a estrutura e driverscasos contrrios restaro seqelas na condio da empresa. Ou seja, os cortes no podem san- de custos,competitiva das empresas no mdio prazo. grar tanto a ponto de macular a capacidadeEstas iniciativas permitem realizar resultados criativa e geradora da empresa. existem oportunidades sinrgicas nae/ou ganhos imediatos, mas, ao no atacarem gesto de custos, dado que os ganhos Neste contexto, fundamental desenvolveras ineficincias estruturais do modelo de neg- mais significativos podem ser atingidos uma viso integrada e abrangente que alinhecio, pode comprometer os objetivos de longo atravs do SCM (Supply Chain Mana- os esforos de gesto de custos.prazo. Ou seja, cortar custos maus bom, mas gement), ou seja, a integrao informa-cortar custos bons mau. Para isso, devem-se considerar alguns fatores, cional e de processos da empresa com dentre os quais: seu ecossistema de negcios,Cada vez mais, como j afirmou Gary Hamel, acompetio se d no mbito dos modelos de a gesto de custos faz parte da estrat- os ganhos de curto prazo devem finan-negcios. Cada vez mais, complementamos que gia da empresa, sendo necessrio aferir ciar as iniciativas de longo prazo, garan-se d tambm em quo bem se implementa, os impactos decorrentes das iniciativas tindo o crescimento e longevidade dadiferencia e gerencia esses modelos de neg- nos objetivos de negcio estabelecidos, operao,cios. E-Book Sustentabilidade Bom Negcio DOM Strategy Partners 2011 | Da Eficincia em Gesto de Custos Lgica da Substituio Lucrativa 4
  • 5. as redues de custos devem ser muito otimizao e estandardizao dos pro- teturas 3 camadas, alm de EAI, XML, bem dimensionadas e priorizadas cessos possibilitam uma reduo drsti- Servidores de Aplicao, Middleware, ca das despesas, Portais Corporativos e componentiza- alguns tipos de investimentos, que po- o de aplicativos, dem ser custos, geram dinheiro, por- ganhos de eficincia a partir do appro- tanto no podem ser cortados (so os ach self-service do B2E/E2B baseados otimizao da relao entre os custos fi- famosos custos de substituio, como na Internet, conjuntamente com a cen- xos e as variveis, que ocorre, por digitalizao de processos, e custos de tralizao das funes da rea de recur- exemplo, com a subcontratao de ser- oportunidade). sos humanos, reduo de custos de vios e a adoo de outsourcing, crian- treinamento (e-learning, dentre outros) do estruturas de custos mais flexveis eAlgumas iniciativas com vieses de reduo de e o enxugamento administrativo mantendo foco no core business,custos e gerao de competitividade em proje-tos voltados otimizao de workflow (proces- gesto eficiente dos processos, gerando reduo de custos operacionais e de ris-sos) - ERP, SCM, EAI, CRM, SFA, Portais, Mobili- ganhos significativos atravs de melho- cos, como por exemplo, a partir da ter-dade e Supply-Chain ou otimizao de infra- rias introduzidas na utilizao do ERP, ceirizao da infra-estrutura tecnolgi-estrutura - Virtualizao, ITaaS, Shared Servi- SCM, EAI e Portais Corporativos, bem ca, e, portanto de pessoal, para IDCs,ces, Outsourcing e TI Verde, dentre outros, como reduo de prazos, nveis de es- garantindo escala, flexibilidade, manu-mostram que alguns ganhos so significativa- toques principalmente intermedirios teno 24/7, segurana, dentre outrosmente fundamentados, seno pelo retorno ou wip (w