educação fisica trabalho

download educação fisica trabalho

of 18

  • date post

    09-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    233
  • download

    0

Embed Size (px)

description

saltos

Transcript of educação fisica trabalho

  • Escola Secundria de Camarate

    ATLETISMO Disciplina: Saltos

    Docente: Jos Lus Gonalves

    Disciplina: Educao Fsica

    Trabalho realizado por:

    Rita Gomes, n11

    Jusaura DAbreu, n10

    12 A/B

    Ano letivo: 2015/2016

  • 1

    ndice

    Introduo ...................................................................................................... 2

    Breve Histria do Atletismo .......................................................................... 3

    O Atletismo em Portugal ............................................................................... 4

    Atletismo ....................................................................................................... 5

    Estdio de Atletismo ..................................................................................... 6

    Consideraes sobre os saltos ....................................................................... 7

    Tipos de saltos no atletismo .......................................................................... 8

    Salto em comprimento ............................................................................... 8

    Regras: .................................................................................................... 8

    Salto triplo ................................................................................................ 10

    Regras .................................................................................................... 11

    Salto em altura .......................................................................................... 12

    Salto com vara .......................................................................................... 13

    Concluso: ................................................................................................... 16

    Netgrafia/Bibliografia: ................................................................................ 17

  • 2

    Introduo

    Este trabalho foi realizado no mbito da disciplina de Educao Fsica, a pedido do

    professor.

    Foi proposto que fosse realizado um trabalho acerca do Atletismo, nomeadamente na

    disciplina de saltos.

    Posto isto, esperamos no s que o trabalho concretizado seja apelativo e informativo,

    como tambm que a matria tratada seja bem explcita e que se possa intender da

    melhor forma possvel.

  • 3

    Breve Histria do Atletismo

    Atletismo a modalidade desportiva mais antiga que se conhece. A histria do

    Atletismo e o seu aparecimento, confunde-se com o da prpria humanidade. Correr,

    saltar e lanar so gestos naturais praticados por todos os seres humanos desde os mais

    longnquos tempos e constituem, por isso, os padres motores bsicos que utilizamos no

    nosso dia-a-dia. Antes de existir oficialmente como modalidade j o homem corria atrs

    dos animais, saltava para ultrapassar os obstculos e lanava pedras para se defender ou

    para caar, com o objectivo de sobreviver. O atletismo, para o Homem, no , portanto,

    mais que a utilizao natural do seu patrimnio motor. As suas origens remontam

    Grcia antiga e aos primeiros Jogos Olmpicos, realizados no ano de 776 A.C.. Por isso,

    pode-se dizer que o Atletismo se apresenta como a forma mais antiga de organizao

    desportiva. O primeiro campeonato oficial de atletismo a nvel mundial s viria a ser

    institucionalizado em 1983. Na era moderna dos Jogos Olmpico (iniciada em 1896), o

    atletismo marcou a sua presena, evoluindo consideravelmente a todos os nveis,

    tornando-se deste modo um dos desportos fundamentais da realizao deste evento.

    Entre 1880 e 1920 formaram-se associaes de atletismo um pouco por todo o mundo.

    A Federao Internacional de Atletismo Amador foi fundada em 1912 e ainda hoje a

    entidade responsvel pelas competies internacionais. A Federao Portuguesa de

    Atletismo foi criada em 1921, ento com o nome de Federao Portuguesa de Sports

    Atlticos (FPSA), contando somente com a inscrio de seis clubes. Considerado como

    o Desporto universal, o atletismo foi a disciplina de base de todos os outros desportos.

  • 4

    O Atletismo em Portugal

    Fazendo a referncia histrica do Atletismo em Portugal, pode-se dizer que a primeira

    prova oficial da modalidade foi organizada pela Sociedade Promotora de Educao

    Fsica Nacional, a 26 de Junho de 1910, com o ttulo Jogos Olmpicos Nacionais.

    Apoio terico de Atletismo.

    Estes torneios prosseguiram at cerca de 1914, ano em que uma dissidncia levou

    alguns clubes a fundarem a Federao Portuguesa de Sports, cuja actividade durou at

    1916. Desde essa data at fundao da Federao Portuguesa de Atletismo, em 5 de

    Novembro de 1921, o Atletismo manifestou-se apenas em organizaes particulares

    custa do esforo de alguns clubes. Actualmente as competies oficiais estendem-se

    praticamente ao longo do ano inteiro, organizadas pelas Associaes Regionais e pela

    Federao, sendo os Campeonatos Nacionais Masculinos (individuais e por equipas) os

    mais importantes conjuntos de provas que se efectuam em Portugal. Embora lento, o

    progresso do Atletismo Nacional no deixou de se verificar. Para tal, tem contribudo de

    certa forma, a participao de atletas e equipas nacionais em competies

    internacionais, e a conquista de alguns ttulos. De todos os ttulos conquistados, importa

    referir os alcanados por Carlos Lopes e Rosa Mota. Esta ltima foi a vencedora da

    primeira maratona feminina, realizada num campeonato da Europa em 1982 em Atenas

    e medalha de ouro na maratona Olmpica de Seul em 1988. Carlos Lopes foi tambm

    medalha de ouro na maratona Olmpica mas nos Jogos de 1984 em Los Angeles. Mais

    recentes foram os resultados alcanados por Fernanda Ribeiro, com a medalha de ouro

    alcanada nos 10.000m dos Jogos Olmpicos de Atlanta em 1996 e por Paulo Guerra,

    com o ttulo de Campeo Europeu de Corta-mato. Mais recentes ainda foram as

    medalhas de Francis Obikwelu e Rui Silva nos Jogos de Atenas 2004 (prata nos 100 e

    bronze nos 1500m, respectivamente). Todos estes resultados mostram como o Atletismo

    se apresentou sempre como a modalidade com melhores resultados internacional do

    nosso pas bem como a modalidade com mais participaes Olmpicas.

  • 5

    Atletismo

    O atletismo considerado como um desporto base, pois a sua prtica reflecte os

    movimentos essenciais do ser humano, na medida em que ele caminha, corre, salta e

    arremessa. Este apresenta-se dividido por trs modalidades: corrida, lanamentos e

    saltos. De modo geral, o atletismo praticado em estdios, com excepo de algumas

    corridas de longa distncia, praticadas em vias pblicas ou no campo, como a maratona.

    Esta modalidade desportiva consiste numa variedade de desportos competitivos de

    corrida, marcha, saltos e lanamentos. As provas de corrida e de marcha realizam-se em

    pista, em estrada, ou em corta-mato. As provas de corrida disputadas no mbito dos

    Jogos Olmpicos dividem-se em trs grupos: provas de velocidade, das quais fazem

    parte as distncias de 100, 200 e 400 m, e estafetas; e as provas de meio-fundo e fundo,

    compreendendo os 800, os 1500, os 5000 e os 10 000 m, os 3000 m obstculos, a meia-

    maratona e a maratona, uma longa corrida realizada em estdio e estrada. As corridas

    com barreiras efectuam-se em 110, 200 e 400 m para homens, e 100 e 400 m para

    senhoras. As provas de saltos incluem o salto em altura, o salto em comprimento, o

    triplo salto e o salto vara. Os lanamentos dividem-se em lanamento do dardo, do

    disco, do martelo e do peso. Existe ainda o decatlo, especialidade que abarca um

    conjunto de dez modalidades atlticas, compreendendo provas de corrida, lanamento e

    salto.

  • 6

    Estdio de Atletismo

    Um estdio concebido de modo a que possam ocorrer ao mesmo tempo provas de

    corrida (ou pista), bem como de saltos e lanamentos (ou campo). As provas de pista e

    campo so disputadas em pista de atletismo e renem: corridas rasas, corridas com

    barreiras ou com obstculos. J as provas de campo englobam saltos, arremesso e

    lanamentos. A pista moderna oval, mede 400 m de permetro, e possui seis a dez

    faixas. A superfcie da pista geralmente de plstico ou borracha, o que a torna tanto

    resistente ao tempo como ao atrito. As modalidades de campo realizam-se no centro da

    pista, rea essa que se designa por centro do campo.

  • 7

    Consideraes sobre os saltos

    Saltar elevar-se procurando transpor maior distncia ou maior altura.

    Os saltos atlticos que procuram transpor uma certa distncia, semelhantes aos que

    eventualmente damos em dias de chuva, por exemplo, para transpor enxurrada, so

    chamados de saltos em comprimento.

    Os saltos atlticos, semelhantes aos que os atletas do quando tentam alcanar o

    galho de uma rvore, por exemplo, que procuram transpor maior altura so chamados de

    saltos em altura.

    Os saltos atlticos em comprimento o e em altura so executados obedecendo a

    certas tcnicas e regras.

  • 8

    Tipos de saltos no atletismo

    Salto em comprimento

    Prova na qual os atletas devem percorrer uma pista correndo para ganhar impulso e

    saltar antes de uma faixa branca marcada no cho, caindo com os dois ps em uma caixa

    de areia. Vence aquele que conseguir saltar o mais longe possvel.

    Regras:

    A prova tem uma forma de disputa muito simples.

    Cada atleta tem direito a trs tentativas para atingir sua melhor marca.

    Uma tentativa considerada vlida quando o competidor inicia o movimento

    do salto dando o ltimo passo antes da linha que limita a rea de corrida.

    Caso o atleta d seu ltimo toque no solo antes do salto aps a linha-limite,

    esse salto ser invalidado.

    Outras causas de invalidao de um salto: caso o atleta toque, com qualquer

    parte do corpo, a rea posterior linha de medio localizada na barra de

    impulso; toque o lado da tbua de impulso; toque o solo fora da caixa de

    areia no momento em que cair; caminhe pela caixa de areia aps o salto; d

    um salto mortal.

  • 9

    1-Corrida: O atleta acelera pela pista, alcanando a mxima velocidade antes da regio

    de salto.

    2-Salto: O atleta se impulsiona com um p, com os braos para cima para alcanar

    altura.

    3-Voo: Corpo estendido para manter equilbrio e preparar a aterrissagem.

    4-Aterrissagem: Pernas e braos frente para alcanar a mxima distncia possvel.

    Salto invlido. Quando o p deixa uma marca na regio

    frente da permitida na pista de salto.

  • 10

    Salto triplo

    Segue a mesma linha do salto em comprimento, mas o pulo final deve acontecer aps

    uma srie de duas passadas mais largas, que servem para dar impulso ao atleta. Vence

    quem saltar o mais longe possvel.

    Esse salto utiliza as mesmas regras do salto em comprimento, com exceo de que a

    tbua e a linha limite do salto ficam no mnimo a 11m da caixa de areia.

    Para o salto utilizado uma tcnica onde o atleta deve cumprir trs etapas sucessivas:

    1- Um primeiro salto, antes da linha limite, 2- Para cair sobre o mesmo p do impulso; um segundo salto, caindo sobre o outro

    p;

    3- E finalmente o terceiro salto, que lhe permite cair com os dois ps na caixa de

    areia (deve executar este salto final com toda a fora para projetar-se para a

    caixa de areia com a maior distncia possvel).

  • 11

    Regras:

    A ordem de saltos dos atletas sorteada.

    Assim como no salto em comprimento, o atleta faz 3 tentativas e lhe

    computado o melhor dos trs.

    Quando houver mais de oito competidores, cada um ter direito a trs

    tentativas e os oito competidores com os melhores resultados da prova tero

    direito a mais trs tentativas, sendo que, no caso de empate em oitavo nos trs

    primeiros saltos, todos os competidores tero tambm direito a mais trs

    tentativas.

    O primeiro salto deve ser dado de forma que o competidor corra com o

    mesmo p com que foi dada a impulso; no segundo, ele deve cair com o

    outro p; a partir da o salto completado.

    considerado falho o salto em que o competidor, enquanto estiver saltando,

    tocar o solo com a perna "inativa".

    Aplicam-se ao salto triplo todas as demais disposies sobre as faltas

    previstas para o salto em comprimento.

    A pista deve ter uma largura mnima de 1,22m e seu comprimento ilimitado,

    devendo ter, no mnimo 40m.

  • 12

    Salto em altura

    Prova na qual os atletas correm em direo a uma barra horizontal presa por dois

    suportes em determinada altura, com o intuito de saltar por cima do obstculo

    sem derrub-lo. Esse salto normalmente feito de costas, pois tal movimento

    aumenta a impulso do atleta. Cada competidor tem direito a trs saltos iniciais a

    uma altura definida pelo juiz. Caso consiga acertar um, o competidor segue na

    disputa e precisa subir a medida do obstculo em pelo menos dois centmetros.

    O salto mais alto conta como resultado final de cada atleta, e aquele que

    conseguir a maior altura o campeo. Em caso de empate, ser vencedor aquele

    que deu menos saltos para alcanar sua marca. Se a igualdade persistir, o nmero

    de erros ser avaliado. Se ainda assim a disputa continuar empatada, os dois

    ganham medalhas, exceto na briga pelo ouro, em que h um salto adicional.

  • 13

    Salto com vara

    Segue a mesma linha de disputa do salto em comprimento. A diferena que os saltos

    so dados com o auxlio de uma vara, o que faz o atleta subir mais. Vence aquele que

    conseguir a maior altura.

    Objetivo: Transpor o sarrafo

    Basicamente, consiste em ultrapassar um obstculo (sarrafo) colocado a uma

    determinada altura, utilizando como impulso uma vara que apoiada no solo e projeta o

    atleta para cima.

    Regras:

    A pista deve medir no mnimo 45m, ao fim da qual se acha enterrada, ao nvel

    do piso uma caixa de apoio com 1m de comprimento, 60cm de largura, no

    incio e apenas 15 junto ao obstculo.

    Essa caixa feita de madeira ou metal, enquanto o obstculo consta de dois

    suportes verticais e uma barra horizontal - ou sarrafo - de seco triangular,

    com 3mm de lado, mas com 3,86 a 4,52m de comprimento e 2,260kg de peso

    mximo. Como na prova de salto em altura aps o obstculo se coloca o port-

    -pit, com 1m de altura e 5 de lado, para amortecer a queda do saltador.

  • 14

    A vara utilizada para impulso de material, comprimento e dimetro

    escolha do atleta, mas ele s poder revesti-la com duas voltas de fita adesiva

    de espessura uniforme.

    Atualmente, os saltadores usam vara de fibra de vidro, por sua grande

    resistncia e flexibilidade, com peso e comprimento que variam em razo das

    caractersticas fsicas do prprio atleta.

    As regras observadas na salto em altura, no que toca ao nmero de tentativas,

    faltas permitidas e direito de recusar-se a transpor determinadas marcas, com

    o objetivo de guardar-se para outras maiores, so aplicveis ao salto com vara.

    Nessa prova, o saltador deve correr pela pista de impulso, segurando a vara

    com as duas mos em pontos escolhidos por ele mesmo, finc-la na caixa de

    apoio, projetar-se para cima em impulso obtido com a flexo da vara e

    transpor o obstculo sem derrub-lo.

    importante que ele largue a vara no momento exato, pois mesmo que salte o

    obstculo, se a vara derrubar o sarrafo, conta-se isso como falta. O saltador

    tambm no pode, uma vez fincada a vara na caixa de apoio, mudar a posio

    de suas mos na vara, trs dessas faltas o eliminam.

  • 15

    As varas que no incio do sculo passado eram feitas de bambu, atualmente so feitas

    com compostos de fibras de carbono e fibra de vidro.

    A pista oficial no salto com vara deve ter no mnimo 45 metros. So permitidas um

    mximo 3 tentativas para cada altura escolhida pelo atleta,

    Contam como faltas a queda do sarrafo e a mudana da posio das mos aps a vara

    ser fincada na caixa de apoio.

  • 16

    Concluso:

    Este trabalho foi realizado com empenho e cumpriu as expectativas propostas partida.

    Ao concretiz-lo, percebemos que o Atletismo uma modalidade na qual se atingem os

    momentos mais altos e mediticos da Histria do desporto. No entanto, esta modalidade

    exige que os atletas estejam com um bom condicionamento fsico, concentrao,

    treinos, habilidade e empenho dos mesmos para executar os seus objetivos ou

    obstculos.

    Posto isto, foi de tamanho interesse elaborar este trabalho, devido pesquisa feita e ao

    nvel de conhecimento adquirido.

  • 17

    Netgrafia/Bibliografia:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Atletismo

    http://www.infopedia.pt/pesquisa-global/atletismo

    http://efapoio.blogspot.com/2007/05/atletismo-salto-em-comprimento.html

    http://rumocertoesportes.blogspot.com.br/search/label/REGRAS%20ATLE

    TISMO

    http://www.cbat.org.br/default.asp

    http://esporte.hsw.uol.com.br/pan-atletismo1.htm