Educação inclusiva e o autismo Artigo 2017) - · PDF file LICENCIATURA EM...

Click here to load reader

  • date post

    25-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    213
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Educação inclusiva e o autismo Artigo 2017) - · PDF file LICENCIATURA EM...

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CURSO DE

EDUCAO INCLUSIVA E O AUTISMO: CONHECENDO OS DIREITOS E AS DIFICULDADES DO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTECENTRO DE EDUCAO

CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

TARBATA URNIA PAIVA

EDUCAO INCLUSIVA E O AUTISMO: CONHECENDO OS DIREITOS E AS DIFICULDADES DO ESTUDANTE

CARABAS 2017

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

PEDAGOGIA

EDUCAO INCLUSIVA E O AUTISMO: CONHECENDO OS ESTUDANTE AUTISTA

TARBATA URNIA PAIVA

EDUCAO INCLUSIVA E O AUTISMO: CONHECENDO OS DIREITOS E AS DIFICULDADES DO ESTUDANTE AUTISTA

Artigo Cientfico apresentado ao Curso de Pedagogia, na modalidade distncia, do Centro de Educao, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, como requisito parcial para obteno do ttulo de Licenciatura em pedagogia sob a orientao do professor Dr. Alex Sandro Coitinho SantAna.

CARABAS 2017

TARBATA URNIA PAIVA

EDUCAO INCLUSIVA E O AUTISMO: CONHECENDO OS DIREITOS E AS

DIFICULDADES DO ESTUDANTE AUTISTA

Artigo Cientfico apresentado ao Curso de

Pedagogia, na modalidade distncia, do Centro de

Educao, da Universidade Federal do Rio Grande

do Norte, como requisito parcial para obteno do

ttulo de Licenciatura em Pedagogia.

BANCA EXAMINADORA

____________________________________________________

Profa. Me. Antonia Costa Andrade

_____________________________________________________

Profa. Me. Rbia Ktia Azevedo Montenegro

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

ABA Aplied Behavioral Annalisys - anlise do comportamento aplicada.

AEE Atendimento Educacional Especializado.

DSM-IV Diagnosticand Statistical Manual of Mental Disorders ( Manual Diagnstico e Estatstico dos Distrbios mentais).

LDB Lei de Diretrizes e Bases da Educao.

PECS Sistema de Comunicao por Troca de Imagens.

TEA Transtorno do Espectro Autista.

RESUMO

Estudo sobre a educao inclusiva do estudante autista busca abordar os

direitos e os principais problemas enfrentados por esse pblico. Esse trabalho tem

como objetivo o estudo e a pesquisa de metodologias de ensino que incluem o uso

de materiais no ensino aprendizagem do estudante autista no ensino regular. Os

dados coletados no estudo foram advindos de uma pesquisa bibliogrfica. O estudo

conclui que apesar de muitos avanos obtidos na educao inclusiva ao longo dos

anos, ainda existe uma srie de dificuldades no que se refere a incluso escolar

desses indivduos, e que a falta de implementao de prticas inclusivas um dos

principais obstculos para um progresso significativo no desenvolvimento do

estudante autista, tanto em relao a uma metodologia de ensino adequada como

tambm importante considerar o planejamento e a formao continuada dos

professores para que assim possam intervir de maneira satisfatria.

PALAVRAS-CHAVE: Autismo, Educao inclusiva, Prticas pedaggicas.

SUMRIO

1- INTRODUO .................................................................................................................................. 7

2- O PROCESSO DE INCLUSO ESCOLAR DO ALUNO AUTISTA: UMA URGNCIA REAL .................. 10

2.1- A HISTRIA DA EDUCAO INCLUSIVA DO BRASIL ................................................................... 12

3- MEDIAO PEDAGGICA E MTODOS DE ENSINO: REFLEXES SOBRE MATERIAIS CONCRETOS,

ABA E RECURSOS TECNOLGICOS NO APRENDIZADO DO ESTUDANTE AUTISTA .............................. 14

3.1- INTERVENES PEDAGGICAS: COMUNICAO ALTERNATIVA (PECS) .................................... 15

3.2- INTERVENES PEDAGGICAS: ANLISE APLICADA DO COMPORTAMENTO (ABA) ................ 20

3.3- INTERVENES PEDAGGICAS: O USO DOS RECURSOS TECNOLGICOS ................................ 24

3.4- EDUCAO INCLUSIVA: CONCRETUDES E EQUVOCOS ............................................................. 27

4- CONCLUSO .................................................................................................................................. 29

5- REFERNCIAS ................................................................................................................................ 30

7

1- INTRODUO

O autismo um distrbio neurolgico que compromete o desenvolvimento da

comunicao e das relaes sociais do indivduo ocasionando um comportamento

restringido e repetitivo. Tambm conhecido com Transtorno do Espectro Autista

(TEA), o autismo no tem cura, mas com a interveno adequada seu quadro pode

ter melhoras significativas. Segundo Gadia (2006):

Os comportamentos que definem o autismo incluem dficits

qualitativos na interao social e na comunicao, padres de

comportamento repetitivos e estereotipados e um repertorio restrito

de interesses sociais.

Devido as dificuldades de desenvolvimento da pessoa com TEA, o papel dos

educadores no processo de incluso torna-se imprescindvel para ajudar na

evoluo do estudante autista. Atualmente tem crescido cada vez mais o nmero de

pessoas que convivem com o TEA. Segundo a ONU (2017), a Organizao Mundial

de Sade (OMS), calcula que o transtorno afeta uma em cada 160 crianas no

mundo, e ainda segundo Magalhes (2017), novos dados revelam que a cada 1 em

68 crianas tero desordens do espectro autista detectado, essa analise da Rede

de Vigilncia para o Autismo e Developmental Desabilities (DAMS sigla em ingls).

No Brasil de acordo com Oliveira (2017), estima-se que possua cerca de 2 milhes

de habitantes autistas. Contudo, apesar de numerosos, os milhes de brasileiros

autistas ainda sofrem para encontrar tratamento adequado. Para o Ministrio Pblico

de So Paulo (2011, p.2):

O Autismo um Transtorno Global do Desenvolvimento (tambm

chamado de Transtorno do Espectro Autista), caracterizado por

alteraes significativas na comunicao, na interao social e no

comportamento da criana. Essas alteraes levam a importantes

dificuldades adaptativas e aparecem antes dos 03 anos de idade,

podendo ser percebidas, em alguns casos, j nos primeiros meses

de vida. As causas ainda no esto claramente identificadas, porm

8

j se sabe que o autismo mais comum em crianas do sexo

masculino e independente da etnia.

A finalidade dessa pesquisa veio a partir da convivncia com o autismo, da

tentativa de entender um pouco mais sobre os processos de incluso no que se

refere a educao das pessoas com TEA, e como o docente poder ser facilitador do

processo de ensino-aprendizagem. O problema maior da educao inclusiva tem

sido a falta de formao, nesse sentido o professor no pode atuar somente como

mero transmissor de contedos mas tambm como construtor na formao de

indivduos buscando o aprendizado atravs de mtodos que possibilitem situaes

de trocas entre si, transportando barreiras que so impostas pela prpria sociedade,

ensinando sobre o respeito, aceitao e valorizando a diversidade. Ao abordar o

aspecto educativo do aluno com TEA, foi necessrio uma ampla pesquisa e de

acordo com dados tericos foi possvel constatar que os mtodos de ensino

baseado na teoria comportamental so eficazes com o autista, atravs de um

trabalho interdisciplinar, os profissionais da educao devem usar tcnicas e

procedimentos em comum, visando desenvolver as habilidades do estudante, nesse

sentido o ambiente escolar deve ser um espao para todos, onde o aluno precisa de

suporte para construir seu conhecimento, sendo assim a escola precisa mostrar

sensibilidade as necessidades de cada um. A incluso escolar considerada uma

prtica recente, e esse um dos motivos pelo qual no to explorada ainda por

alguns profissionais da educao. Considerando essa concepo de incluir, este

trabalho tem como ttulo: Educao inclusiva e o autismo: conhecendo os direitos e

as dificuldades do estudante autista. Destaca-se aspectos tericos sobre a

educao inclusiva, do seu processo histrico at os dias atuais e mtodos

considerados eficaz no ensino aprendizagem do aluno com TEA.

A sociedade atual est voltando a ateno para as minorias historicamente

excludas. O fato que a incluso s ocorre quando todos os cidados tm os

direitos iguais perante a sociedade, uma educao de qualidade que respeita as

individualidades de cada um. Em 27 de dezembro foi sancionada a lei n 12.764 que

diz o seguinte:

A pessoa com transtorno do espectro autista considerada pessoa

com deficincia, para todos os efeitos legais. Em seu art. 1 relata o

seguinte: Art. 1 Esta lei institui a poltica nacional de proteo dos

9

direitos da pessoa com transtorno do espectro autista e estabelece

diretrizes para sua consecuo.

Aplicam-se s pessoas com transtorno do espectro autista os direitos e

obrigaes previstos na Conveno Internacional sobre os Direitos da Pessoa com

Deficincia e seu Protocolo Facultativo, promulgados pelo Decreto n 6.949, de 25

de agosto de 2009, e na legislao favorvel s pessoas com deficincia. Essa lei foi

criada para auxiliar pessoas dentro do TEA e garante todos os direitos necessrios

que esses indivduos precisam para ter acesso a tratamentos adequado