Escola Secundária de Arganil Ano Lectivo 2008/2009.

of 24/24
Escola Secundária de Arganil Ano Lectivo 2008/2009
  • date post

    18-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    109
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Escola Secundária de Arganil Ano Lectivo 2008/2009.

  • Slide 1
  • Escola Secundria de Arganil Ano Lectivo 2008/2009
  • Slide 2
  • A reproduo uma funo comum a todos os seres vivos e que lhes permite produzir outros semelhantes, mantendo-se assim a espcie. Mas, por vezes, torna-se um acontecimento biologicamente impossvel, nomeadamente no ser humano. Esta realidade imps alguns desafios cincia tais como: identificao das diversas causas de infertilidade e respectivo tratamento; desenvolvimento de mtodos e tcnicas que permitissem aos casais infrteis a produo de descendncia.
  • Slide 3
  • Tcnicas de reproduo medicamente assistidas A reproduo assistida consiste na utilizao das vrias tcnicas que visam ultrapassar os problemas de infertilidade do casal, graas a uma evoluo da teraputica e da interveno mdica. Os problemas de infertilidade advm de diversas causas e portanto existem diversos tipos de tratamento, desde a inseminao artificial estimulao controlada dos ovrios.infertilidade Exemplos de tcnicas de reproduo medicamente assistidas Exemplos de tcnicas de reproduo medicamente assistidas
  • Slide 4
  • Infertilidade Em Portugal 500 mil casais infrteis, 10% da populao 10 mil novos casos por ano No mundo 15 a 20% casais infrteis 40% devido a causas femininas 40% devido a causas masculinas 20% devido a causas mistas ou desconhecidas Tcnicas medicamente assistidas Tcnicas medicamente assistidas
  • Slide 5
  • Inseminao artificial ou IUI (Inseminao Intra-Uterina) Inseminao artificial ou IUI (Inseminao Intra-Uterina) Fertilizao in vitro ou FIV (Fertilizao in vitro) Fertilizao in vitro ou FIV (Fertilizao in vitro) Injeco intracitoplasmtica de espermatozides ou ICSI (Intracytoplasmatic Sperm Injection) Injeco intracitoplasmtica de espermatozides ou ICSI (Intracytoplasmatic Sperm Injection) Transferncia intratubrica de gmetas ou GIFT (Gameta Intrafallopian Transfer) Transferncia intratubrica de gmetas ou GIFT (Gameta Intrafallopian Transfer) Transferncia intratubrica de zigotos ou ZIFT (Zygote Intrafallopian Transfer) Transferncia intratubrica de zigotos ou ZIFT (Zygote Intrafallopian Transfer) Maternidade de Substituio Maternidade de Substituio Exemplos de tcnicas de reproduo medicamente assistidas
  • Slide 6
  • Inseminao artificial ou IUI (Inseminao Intra-Uterina) Situaes em que utilizada: - Utilizada quando h incapacidade de ejaculao. - Quando o elemento masculino do casal infrtil, ou quando pode transmitir uma doena gentica, utilizado o esperma de um dador. - Utilizada por mulheres sem companheiro que desejam ser mes. Em que consiste: - Os espermatozides, depois de serem recolhidos, seleccionados e tratados, so transferidos para o interior do aparelho genital feminino, na altura da ovulao. - A fecundao ocorre normalmente nas trompas de Falpio. Anexo
  • Slide 7
  • Fig.1 Tcnica de inseminao artificial ou IUI Exemplo de tcnicas medicamente assistidasExemplo de tcnicas medicamente assistidas
  • Slide 8
  • Fertilizao in vitro ou FIV (Fertilizao in vitro) Situaes em que utilizada: - Leso das trompas; - Gravidez ectpica; - Laqueao irreversvel das trompas; - Endometriose; - Infertilidade masculina; - Infertilidade sem causa aparente. Anexo
  • Slide 9
  • Anexo 2
  • Slide 10
  • Fig.2 Tcnica de fertilizao in vitro Exemplo de tcnicas medicamente assistidas Exemplo de tcnicas medicamente assistidas
  • Slide 11
  • Injeco intracitoplasmtica de espermatozides ou ICSI (Intracytoplasmatic Sperm Injection) Situaes em que utilizada: - Baixa contagem de espermatozides - Baixa mobilidade de espermatozides - Elevada taxa de espermatozides com forma anormal inaptos para a fecundao Anexo
  • Slide 12
  • Slide 13
  • Inseminao Artificial Inseminao Artificial Fecundao in vitro Fecundao in vitro Injeco intracitoplasmtica de espermatozides (ICSI) Injeco intracitoplasmtica de espermatozides (ICSI) Exemplo de tcnicas medicamente assistidas Exemplo de tcnicas medicamente assistidas
  • Slide 14
  • Transferncia intratubrica de gmetas ou GIFT (Gameta Intrafallopian Transfer) Situaes em que utilizada: utilizada quando a infertilidade se relaciona com disfunes do esperma, quando a causa de infertilidade desconhecida ou quando existem anomalias no muco cervical. Consiste em: A tcnica consiste em processar o smen em laboratrio, retirar os vulos da mulher, mistur-los e devolv-los para a trompa atravs da laparoscopia onde dever ocorrer a fecundao sendo, tal como na inseminao artificial, por isso considerado uma tcnica in Vivo. Anexo
  • Slide 15
  • Fig.3 Tcnica de transferncia intratubrica de gmetas Exemplo de tcnicas medicamente assistidas Exemplo de tcnicas medicamente assistidas
  • Slide 16
  • Transferncia intratubrica de zigotos ou ZIFT (Zygote Intrafallopian Transfer) A transferncia de Zigotos para as Trompas uma tcnica principalmente utilizada aps a fertilizao in vitro e aps a injeco intratubria de espermatozides. A tcnica consiste na devoluo do zigoto previamente concebido em laboratrio para a trompa onde dever multiplicar-se e migrar at ao tero onde dever nidificar. Devido ao facto da fecundao ocorrer em laboratrio este processo considerado uma tcnica in vitro. Exemplo de tcnicas medicamente assistidas Exemplo de tcnicas medicamente assistidas
  • Slide 17
  • Maternidade de Substituio Situaes em que utilizada: Este mtodo tem aplicao na esterilidade feminina por impossibilidade de gestao, devido, por exemplo, ausncia de tero. Em que consiste: Refere-se gerao de um ser por outra mulher, que no seja a sua me gentica. Da a expresso "me substituta" ou barriga de aluguer para designar a mulher frtil que se dispe a carregar o embrio dentro do seu tero, aps realizao de uma fecundao in vitro com gmetas do casal, ou ainda, por inseminao artificial com espermatozides do elemento masculino do casal, sendo o ocito fornecido pela me de substituio. Exemplo de tcnicas medicamente assistidas Exemplo de tcnicas medicamente assistidas
  • Slide 18
  • Tratamento de doenas Tratamento da toro testicular Tratamento contra o reduzido n. de espermatozides Tratamento dos anticorpos contra o esperma Tratamento de problemas de ereco Tratamento de problemas de ejaculao Tratamento de danos no sistema nervoso Vasectomia reversa Tratamento do bloqueio nos epiddimos Tratamento do bloqueio da prstata Tratamento hormonal
  • Slide 19
  • Induo da ovulao Aspirao folicular Cirurgia Tratamento hormonal Tratamento da endometriose (qumico ou cirrgico) Reverso da laqueao Tratamento hormonal
  • Slide 20
  • Erro humano Apesar de raro possvel que mdicos troquem acidentalment e esperma e embries dos pacientes, transferindo- os para a mulher errada. Gestaes mltiplas O nmero excessivo de embries transferidos para o tero aumentam os riscos de parto prematuro e de o beb nascer com anomalias ou mesmo morto. Malformaes congnitas Os bebs gerados por fertilizao in vitro tm um risco maior de desenvolver malformaes, tais como problemas cardacos ou renais e testculos atrofiados. Sade da me Possveis complicaes resultantes do tratamento hormonal ou de uma gestao mltipla aumentam os riscos para a sade da me. Desapontamento Desapontame nto do casal, no caso de ineficcia dos tratamentos. Problemas com anestesia A laparoscopia exige anestesia geral e isso, em situaes muito raras, pode trazer complicaes. Riscos da Reproduo Medicamente Assistida
  • Slide 21
  • Em concluso Relativamente questo central: O que pode ser feito ao nvel dos processos reprodutivos para melhorar a qualidade de vida dos seres humanos? Com o avano da Cincia constata-se que todos os casais infrteis tm a possibilidade de conceber um filho. Mas por outro lado, importante ter em conta alguns problemas tico-morais.
  • Slide 22
  • Problemas tico-morais Que pensar quando os embries congelados so destrudos aps a fecundao? No se est a destruir um potencial ser humano? O que se deve fazer com os que ficam congelados? legitimo fazer experincias com embries humanos? No caso de uma inseminao com esperma de um dador annimo: o dador no tem nenhuma responsabilidade sobre o seu filho gentico? No tem o direito de reclamar os seus direitos de paternidade? legtimo manipular formas de vida humana ainda que estas no tenham nascido?
  • Slide 23
  • Slide 24
  • Bibliografia http://biohelp.blogs.sapo.pt/3753.html http://stef-0107.no.comunidades.net/index.php?pagina=1061023167 http://www.cientic.com/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=94%3Adi apositivos-de-manipulacao-da-fertilidade&catid=35%3Areproducao-e-manipulacao-da- fertilidade&Itemid=109 http://www.infopedia.pt/pesquisa?pagina=0&qsFiltro=1&rc=15&fct_parentId=x&fct_tema =3%2F04%2F&fct_disciplina=12%2F1%2F01%2F http://forum.netxplica.com/profile.php?mode=viewprofile&u=2990&sid=9c9d335659611 0b2852dc7237f1ae08e http://www.geocities.com/CollegePark/Lab/7698/bio1.htm http://www.abdelmassih.com.br/tr_tratamentos.php http://www.fertilidadeonline.com.br/latam_brazil/Clinicas_Links/index.jsp