ética jornalistica

Click here to load reader

  • date post

    06-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    245
  • download

    0

Embed Size (px)

description

texto para estudo sobre a ética no jornalismo.

Transcript of ética jornalistica

91

Ensino de deontologia jornalstica:um olhar sobre os currculos dos cem cursos mais antigos do pas*

Rogrio ChristofolettiDoutor em Cincias da Comunicao Professor de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina E-mail: [email protected]

Resumo: A tica profissional sempre foi componente essencial dos cursos de Jornalismo no Brasil. So histricas as preocupaes com as disciplinas e esses contedos. Mas ter tica no currculo apenas o primeiro passo. Neste artigo, analisamos as matrizes curriculares dos cem cursos de Jornalismo mais tradicionais do pas, verificando como esses contedos so oferecidos, que eixos orientam tais disciplinas, em que momento da formao so disponibilizados e com que durao. Os resultados apontam para um panorama de fragilidade do ensino de tica profissional dada a pouca presena na formao global. Palavras-chave: ensino de Jornalismo, tica profissional, Deontologia Jornalstica, currculos, disciplinas.

O

Enseaza de la deontologa periodstica: una perspectiva sobre los curriculums de los cientos cursos ms viejos del pasResumen: La tica del trabajo ha sido siempre un componente esencial de los cursos de periodismo en Brasil. Son histricas las preocupaciones sobre estos temas. Pero tener la tica en el plan de estudios es slo el primer paso. Este estudio analiza los planes de estudio de cien cursos de periodismo ms tradicionales, para ver cmo estos contenidos son ofrecidos, los ejes orientados a las disciplinas, que momento de la formacin estn disponibles y cunto tiempo. Los resultados apuntan a una imagen de la fragilidad de la enseanza de la tica profesional, debido a la escasa presencia en la formacin global. Palabras clave: enseanza de periodismo, tica, tica periodstica, estudios, cursos.

Journalistic deontology education: a perspective on the curricula of the one hundred older courses of the countryAbstract: The professional ethics has always been an essential component of Journalism courses in Brazil. Are historical concerns about these subjects and content. But it is the first step. This article examines the curricula of the one hundred brazilian courses more traditional: how these contents are supplied, such as axes oriented disciplines, which at the time of training are available and how long. The results point to a picture of fragility of the teaching of professional ethics due to the low presence in global education. Key words: Journalism education, professional ethics, Deontology, curricula, courses.

ensino superior no Brasil majoritariamente considerado na sua dimenso formativa profissionalizante. Isto , embora esse nvel de educao sinalize uma formao emancipatria e mais ampla na direo de incentivar a emergncia de cidados, os cursos superiores quase sempre enfatizam o desenvolvimento de competncias e habilidades que atendam a demandas do mercado de trabalho e a expectativas da sociedade. Com isso, os cursos deste nvel posicionam-se numa encruzilhada, o que torna mais complexa ainda a tarefa da formao a que se propem. Essa condio no suficientemente complicadora, pois deve-se levar em conta ainda os impactos que as novas tecnologias de informao e comunicao tm provocado em algumas esferas do conhecimento e da educao. o caso dos cursos superiores em Comunicao Social, que tm sofrido no apenas com o surgimento de novas plataformas de publicao de contedo, com as mudanas das rotinas produtivas e com o prprio redimensionamento dos contornos das profisses vinculadas. Os impactos dos ltimos anos tm mudado tambm o papel dos professores, a na-

Lbero So Paulo v. 13, n. 26, p. 91-102, dez. de 2010 Rogrio Christofoletti Ensino de deontologia jornalstica: um olhar sobre os currculos dos cem cursos ...

92

tureza do conhecimento e os processos de ensino e aprendizagem1. Para completar o cenrio, existe a carncia de trabalhos acadmicos que se debrucem com mais vigor sobre o ensino de comunicao no Brasil. Embora haja esforos para historicizar as aes no campo, so ainda raras as obras que discutam as especificidades do ensino de Publicidade e Propaganda, Relaes Pblicas, Cinema, Jornalismo, entre outros cursos da rea. Pode-se atribuir isso a uma srie de fatores, que vo do pouco interesse incapacidade de confrontar conceitos e preocupaes de saberes to complexos quanto os da Educao e da Comunicao. As pginas a seguir objetivam oferecer algumas contribuies para a reflexo sobre o ensino de Jornalismo praticado no Brasil, concentrando o foco sobre uma dimenso da formao superior, a que se ocupa dos contedos deontolgicos ou tico-profissionais.Contedos indispensveis, incipincia na reflexo

O aprofundamento nos estudos e o reconhecimento dos cursos para formao dos jornalistas diferem geograficamente. Em Portugal, o ensino de Jornalismo carece de interfaces maiores com a profisso, sendo ainda muito restrito ao raio de interesses acadmicos, argumenta Sousa (2004). O autor enumera os desafios para a formao dos jornalistas no sculo XXI naquele pas. Segundo Sousa, condies histricas contriburam para a diluio acadmica do Jornalismo dentro do campo da Comunicao, o que provocou esvaziamento, enfraquecimento e afastamento do ensino oferecido em relao s reais condies das redaes jornalsticas.1

Segundo Mara Jess Casals Carro, as novas tecnologias de informao e comunicao tm impactado tanto o ensino de jornalismo que obriga a delimitaes sobre a natureza da profisso e o carter indispensvel de sua tica. Isso deve estimular com urgncia e intensidade a ateno para a concepo pedaggica e comunicativa do professor de forma a que os alunos sejam sujeitos ativos no processo. Com isso, essas tecnologias podem ajudar a restaurar um modelo educativo dialgico que recupere o sentido original do termo Comunicao como participao (2006:p.70)

Por isso, Pinto e Sousa (2003) afirmam que o ensino de Jornalismo em Portugal recente e incipiente. Os autores argumentam que razes histricas e polticas impediram uma tradio de estudos na rea, j que o regime ditatorial de Salazar (1926-1974) no nutriu qualquer interesse no desenvolvimento do ensino e da pesquisa em Jornalismo. Isso fez com que at meados da dcada de 1980 no houvesse naquele pas jornalistas com formao profissional especfica na rea. Conforme ainda contam os autores, permanece um sentimento na categoria que resiste a isso, de modo a alimentar crenas de que para ser jornalista basta aprender na prtica. No Brasil, isso se repete em menor escala devido a mais de sessenta anos de cursos na rea e a natural substituio no mercado de trabalho de profissionais forjados na redao por formados nas universidades. Ainda na mesma pennsula europeia, a Espanha goza de uma tradio efetiva de ensino de Jornalismo, conforme conta Murciano (2005). Os primeiros registros de um curso na rea datam de 1887 em Salamanca2, mas escolas profissionais a exemplo da experincia de Pulitzer na Columbia University em 1903 nos Estados Unidos s surgiram em 1926 entre os espanhis. Murciano lembra que a Guerra Civil de 1936-39 truncou o desenvolvimento natural daquela experincia, e s a partir de 1970 os estudos em Jornalismo passaram a integrar definitivamente o sistema universitrio espanhol, enfrentando resistncias acadmicas e profissionais. Cursos de mestrado, nos anos 1990, propiciaram um clima de maior cooperao entre essas esferas, pontua o autor. No Brasil, os primeiros passos do ensino de Jornalismo so da dcada de 1930, mas s em 1947 que surge a experincia seminal da Faculdade Csper Lbero, em So Paulo. De l pra c, a trajetria de formao profissional foi claudicante, o que nos permite dizer que2 Para efeitos comparativos, na Frana, o ensino de Jornalismo surgiu em 1899 (cf. MELO, 2006), e na Alemanha, bem antes, ainda no sculo XVIII (cf. MURCIANO, 2005).

Lbero So Paulo v. 13, n. 26, p. 91-102, dez. de 2010 Rogrio Christofoletti Ensino de deontologia jornalstica: um olhar sobre os currculos dos cem cursos ...

93

haja um acumulado histrico relevante mas ainda imaturo e bastante disperso. A grande quantidade de cursos espalhados por todas as unidades da federao e uma jovem tradio em cursos de ps-graduao confere ao Brasil um lugar de destaque na Amrica do Sul, mas ainda distancia o pas de uma posio de maior influncia mundial. A perenidade na formao de pesquisadores, o surgimento de entidades acadmicas que buscam mais interlocuo e o desenvolvimento de sistemas institucionais de avaliao dos cursos so fatores que permitem uma evoluo sensvel e rpida dos estudos em Jornalismo no Brasil, podendo alcanar uma visibilidade internacional maior nos prximos anos. Voltando preocupao deste artigo, curioso perceber que em toda a histria do ensino brasileiro de Jornalismo, as disciplinas com contedos deontolgicos ou ticoprofissionais sempre estiveram presentes nas propostas curriculares dos cursos. As sistematizaes de Melo (1985; 1991), Moura (2002; 2007) e Meditsch (2007) assinalam essa presena, embora se perceba com clareza que houve modificaes sensveis no vis dessa formao nas seis dcadas de ensino na rea. Os contedos das disciplinas oscilaram entre o prescritivismo legalista e noes mais filosficas da tica, e, em anos mais recentes, se percebe tendncias na direo de uma deontologia especfica e de interfaces que se preocupam com a cidadania e com uma tica mais planetria (cf. Christofoletti, 2009). De qualquer maneira, importante registrar que tica sempre foi matria em curso de Jornalismo no Brasil. oportuno tambm observar como tais contedos so oferecidos atualmente. Se a tica profissional sempre esteve em pauta nos bancos escolares dos futuros jornalistas, pouco se investiu em termos de reflexo sobre o ensino de deontologia na rea. Uma simples pesquisa em bases de dados cientficas nacionais torna mais aguda a carncia de trabalhos com esse escopo. Fora do pas permanece a raridade de obras nessa direo, mas alguns peridicos especializados

ajudam a oxigenar as reflexes do campo, a exemplo