Fisiopatologia Dos Tecidos

Click here to load reader

  • date post

    10-Aug-2015
  • Category

    Documents

  • view

    35
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Fisiopatologia Dos Tecidos

TECIDOS

Classificao dos tecidos Tecido epitelial Tecido conjuntivo Tecido cartilagneo Leso celular Inflamao Regenerao e cicatrizao Alteraes do crescimento celular Neoplasias

A Histologia (do grego: hists tecido + logos) a cincia que estuda os tecidos, entendendo-se por tecido um agregado ou conjunto de clulas organizado para desempenhar uma ou mais funes.

Captulo 1 CLASSIFICAO GERAL DOS TECIDOS

Apesar das diferentes estruturas e propriedades fisiolgicas, todos os rgos so compostos por quatro tipos bsicos de tecidos: tecido epitelial cobre as superfcies do corpo, reveste as suas cavidades e compe as glndulas; tecido conjuntivo est subjacente ou rodeia e suporta os outros trs grandes tipos de tecidos; tecido muscular composto por clulas contrcteis, sendo responsvel pelo movimento do corpo e das suas partes componentes; tecido nervoso capta, transmite e integra informao proveniente do exterior e do interior do corpo para controlar as suas actividades.

Cada um destes tipos definido por vrias caractersticas morfolgicas gerais, podendo ser subdividido com base tanto em caractersticas mais especficas como nas substncias intercelulares nele existentes. Notar que a classificao acima se baseia, nos dois primeiros casos, na sua morfologia, e, nos dois ltimos, funcional. Os epitlios caracterizam-se pela ligao estreita entre as clulas que os compem e pela sua presena numa superfcie livre. A sua origem embrionria pode ser ectodrmica, mesodrmica ou endodrmica. Os tecidos conjuntivos caracterizam-se pelo facto de as clulas estarem mais ou menos separadas umas das outras e pela presena de uma matriz extracelular, subdividindo-se em funo da composio e da consistncia desse material. A sua origem embrionria pode ser mesodrmica ou ectodrmica. Os tecidos musculares caracterizam-se pela presena de protenas contrcteis, actina e miosina, mas as suas subdivises so mais de natureza morfolgica do que funcional. A sua origem mesodrmica. O tecido nervoso composto por clulas nervosas (neurnios) e por clulas de suporte de vrios tipos que derivam da neuroectoderme.

http://en.wikipedia.org/wiki/Image:Cell_differentiation.gif Fig. 1.1 Origem das celulas dos tecidos

BIBLIOGRAFIA GERAL SOBRE TECIDOS

http://www.emc.maricopa.edu/faculty/farabee/BIOBK/BioBookAnimalTS.html http://en.wikipedia.org/wiki/Image:Cell_differentiation.gif

Captulo 2 TECIDO EPITELIAL

Conceitos

Os epitlios so tecidos avasculares que, revestem as superfcies tanto exteriores como das cavidades interiores do corpo, formando, tambm, a poro secretria (parnquima) das glndulas e contm os receptores de certos rgos sensoriais. As clulas que compem um epitlio possuem trs caractersticas principais: Esto justapostas e aderem umas s outras atravs de junes; Possuem trs domnios superficiais funcionais uma superfcie livre ou apical, uma superfcie lateral e uma superfcie basal, cuja especificidade depende da presena de diferentes protenas de membrana; A sua superfcie basal est ligada lmina basal, uma camada acelular rica em protenas e glucidos

Definio Constitui a fronteira com o meio exterior Esta fronteira ininterrupta apesar de vrios orifcios e invaginaes A maior parte dos rgos revestida por tecido epitelial comunicando com o exterior por um canal ou tubo tecido epitelial serve assim como uma barreira protectora do organismo e tambm uma interface activa com o meio

Caractersticas do tecido epitelial constitudo por uma camada ininterrupta de clulas As clulas esto ligadas umas s outras por junes intercelulares Os espaos intercelulares so reduzidos O tecido epitelial polarizado, havendo especializaes na superficie apical, na superfcie basal e na membrana. As clulas so separadas dos tecidos circundantes por uma membrana basal

Funes Proteco Recepo de sensaes Secreo Absoro Excreo Difuso Limpeza Reduo da frico

Tipos Tecido epitelial de revestimento Tecido epitelial secretrio

Tecido epitelial de revestimento

Classificao conforme o nmero de camadas Simples Estratificado Pseudoestratificado

http://en.wikipedia.org/wiki/Image:Illu_epithelium.jpg Fig 2.1 -Tipos de epitelios

Classificao quanto forma Escamoso Colunar Cuboide De transio

http://lhec.teso.net/enseignements/p1/polyp1/epithelium/fig1.html Cortesia de J.P. Barbet Fig 2.2 -Epitelios

Epitlio escamoso simples ou pavimentoso So camadas celulares delgadas e achatadas O ncleo adaptou-se forma da clula, sendo achatado e elptico Formam o revestimento das cavidades, como a boca, vasos sanguneos, corao e pulmes Constituem a camada externa da pele

Epitlio cuboide simples As clulas tm forma de cubo O ncleo esfrico e encontra-se no centro Encontra-se nas glndulas e no revestimento dos tubulos renais Encontra-se tambm no epitlio germinal

http://education.vetmed.vt.edu/Curriculum/VM8054/Labs/Lab4/lab4.htm Cortesia de Virgnia Maryla Regional College of Veterinary MedicineFig. 2.3 - Epitelio cuboidal simples

Epitlio colunar As clulas so elongadas, em forma de cilindro Os ncleos so elongados e colocados na base das clulas

http://lhec.teso.net/enseignements/p1/polyp1/epithelium/fig1.html Cortesia de J.P.Barbet

http://education.vetmed.vt.edu/Curriculum/VM8054/Labs/Lab4/lab4.htm Cortesia de Virgnia Maryla Regional College of Veterinary Medicine Fig. 2.4 Epitelio colunar simples

Podem ter uma ou mais camadas Constituem o revestimento do estmago ou intestino Algumas clulas so especializadas em recepo sensorial como no tacto, paladar e audio Segregam muco

Epitlio colunar ciliado um epitlio colunar simples com clios Encontra-se nas passagens areas como o nariz, nas trompas e no tero

http://lhec.teso.net/enseignements/p1/polyp1/epithelium/fig1.html Cortesia de J.P.Barbet Fig. 2.5 -Epitelio ciliado

Epitlio estratificado constitudo por vrias camadas As clulas das camadas superiores so escamosas e as das camadas mais inferiores cuboides ou cilndricas Na pele as camadas superiores so queratinizadas

http://education.vetmed.vt.edu/Curriculum/VM8054/Labs/Lab4/lab4.htm Cortesia de Virgnia Maryla Regional College of Veterinary Medicine Fig.2.6 Epitelio estratificado

Epitlio pseudoestratificado um epitelio colunar simples que devido ao facto de os ncleos estarem colocados em alturas diferentes, d a iluso de estratificado

http://education.vetmed.vt.edu/Curriculum/VM8054/Labs/Lab4/lab4.htm Cortesia de Virgnia Maryla Regional College of Veterinary Medicine e de Jeffrey Douglas Fig. 2.7 Epitelio pseudoestratificado

Epitlio de transio um epitelio estratificado que atapeta as paredes distensveis do tracto urinrio Tambm se chama urotlio O seu nome deriva de o facto de as clulas mudarem de forma e de nmero de camadas conforme o seu nvel de distenso

http://lhec.teso.net/enseignements/p1/polyp1/epithelium/fig15.html Cortesia de J.P.Barbet Faculte de Medecine Cochin Port-Royal e de Jeffrey Douglas Fig.2.8 -Epitelio de transio

Com a distenso o epitlio passa de 6 para 3 camadas e as clulas passam de cuboides para escamosas Diferenas funcionais entre epitlio simples e estratificado Um epitlio estratificado, particularmente as suas camadas mais externas oferece mais proteco contra a frico As camadas mais inferiores do epitlio estratificado podem regenerar Os sistemas de transporte no existem nos epitlios estratificados pois que este seria tornado difcil pelo elevado nmero de camadas Assim os epitlios simples esto mais aptos para regular o transporte pelas protenas de membrana, endocitose e exocitose Especializaes da superfcie apical Microvilosidades So prolongamentos citoplasmicos cilndricos rodeados pela membrana celular Tm um dimetro de 0,1 um e comprimento de 1 As microvilosidades tm filamentos de actina colocados verticalmente que se ligam aos filamentos de actina da rede terminal Parece que estes filamentos no tm nada a ver com a contractilidade prpria da actina mas sim em conferir rigidez e ancorar as microvilosidades As microvilosidade encontram-se em grande quantidade nos epitelios absortivos, dando-lhes o aspecto de epitlio em escova Tm por funo aumentar a superficie em contacto com as substancias a absorver, aumentando-a cerca de 20 vezes

http://www.bu.edu/histology/p/20502oda.htm Cortesia de Deborah Vaughan Fig. 2.9 epitlio em escova ( microvilosidades)

Estereocilios So vilosidades muito grandes sem os filamentos centrais de actina So imveis Encontram-se no epididimo, sendo usados para aumentar a superfcie de absoro Nas clulas especializadas do ouvido, esto envolvidos na audio e equilbrio

Clios Introduo So prolongamentos mveis que com movimentos oscilantes activos podem deslocar lquidos ou muco Os epitelios, como os do nariz e vias respiratrias, que necessitam de movimentar substancias (p, muco, etc) ao longo da sua superfcie tm clios Os clios movem-se devido interaco de um conjunto de microtubulos, o axonena

http://lhec.teso.net/enseignements/p1/polyp1/epithelium/fig5.html Cortesia de J.P.Barbet Faculte de Medecine Cochin Port-Royal Fig 2.10 -Clios

Estrutura Os flagelos formam-se a partir de um centriolo modificado ,o procentriolo, culo corpo principal o axonena Dois microtubulos juntam-se para formar um dubleto

http://www.cytochemistry.net/Cell%2Dbiology/cilia.htm#Centrioles Univ. of Arkansas for Medical Sciences Cortesia de Gwen Childs

http://www.cytochemistry.net/Cell%2Dbiology/cilia.htm#Centrioles Cortesia de Gwen Childs Univ. of Arkansas for Medical Sciences Cortesia de Gwen Childs

http://anatomy.iupui.edu/courses/histo_D502/D502f04/lecture.f04/cell.f04/cellf04.html Fig. 2.11 Estrutura dos cilios

Dois microtubulos colocados na poro central(singletos) so rodeados por nove dubletos H um ciclo de nove pares de dubletos Em cada par, um est completo( subunidade A) e o