GIL VICENTE CONTEXTUALIZAÇÃO Autoria: Victor Couto.

download GIL VICENTE CONTEXTUALIZAÇÃO Autoria: Victor Couto.

If you can't read please download the document

  • date post

    07-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    216
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of GIL VICENTE CONTEXTUALIZAÇÃO Autoria: Victor Couto.

GIL VICENTECONTEXTUALIZAOAutoria: Victor CoutoMANIFESTAES TEATRAIS ANTERIORES A GIL VICENTEMANIFESTAES RELIGIOSAS

Mistrios: dramatizao de cenas da vida de Cristo.Milagres: representao da vida de santos e os seus milagres.Moralidades: representaes em que as personagens so a personificao de virtudes e vcios com uma finalidade didtica (alegoria).GIL VICENTE | CONTEXTUALIZAOMANIFESTAES TEATRAIS ANTERIORES A GIL VICENTEMANIFESTAES PROFANAS

Arremedilhos: imitaes burlescas de pessoas ou acontecimentos.Entremezes: pequenas representaes com cantos e danas. Momos: representaes cujas personagens so seres humanos e entidades fantsticas.GIL VICENTE | CONTEXTUALIZAOMANIFESTAES TEATRAIS VICENTINASA classificao das peas teatrais vicentinas difcil, porque, em cada pea, esto presentes estruturas diversificadas.Trs grandes grupos:Autos pastoris;Autos de moralidade (Ex.: Auto da Feira);Farsas (Ex.: Farsa de Ins Pereira).GIL VICENTE | CONTEXTUALIZAOPOCAO reinado faustoso de D. Manuel.A descoberta da costa africana.A chegada da Vasco da Gama ndia.Lisboa: centro de convergncia das especiarias vindas do Oriente.A construo dos Jernimos.A inquisio e a perseguio aos cristos novos.GIL VICENTE | CONTEXTUALIZAO5GIL VICENTE Gil Vicente foi um perspicaz observador do seu tempo, recorrendo sua veia satrica.Gil Vicente critica a sociedade parasitria, de gente que desprezava o trabalho para viver de expedientes fceis, ludibriando os outros e usando muitas vezes da tirania e da corrupo.Critica igualmente a hipocrisia generalizada, o contraste entre o ser e o parecer, o adultrio, as mulheres caprichosas ou levianas, as alcoviteiras.O dramaturgo critica, tambm, os escudeiros pobres e presunosos; o clero corrupto e a prpria Igreja e, ainda, os excessos cometidos pelos que iam ndia em busca de riqueza. Ridendo castigat mores Pelo riso se castigam (corrigem) os costumes.GIL VICENTE | CONTEXTUALIZAOGIL VICENTE, ESCRITOR DE TRANSIO CARACTERSTICAS MEDIEVAIS

Linguagem popular e arcaica.Utilizao de personagens populares com os seus costumes e linguagem prprios.Sintaxe pouco elaborada.Uso predominante da redondilha maior (7 slabas mtricas).Valorizao do esprito de cruzada.Personagens sem grande densidade psicolgica.Personagens-tipo.GIL VICENTE | CONTEXTUALIZAOGIL VICENTE, ESCRITOR DE TRANSIO CARACTERSTICAS CLSSICAS/RENASCENTISTAS

Stira aos costumes com princpios moralizadores.Presena de um certo nacionalismo.Mecenatismo.Crtica religiosa (influncia das ideias de Erasmo), sobretudo ao clero, pelos seus excessos, mas tambm questo das indulgncias.Sensibilidade relativamente compreenso dos problemas sociais - reao ao evidente materialismo da poca.Presena de algumas referncias mitolgicas e clssicas.Formalmente: tentativa de diviso em quadros e existncia de prlogo em algumas peas (Auto da Feira, por exemplo).GIL VICENTE | CONTEXTUALIZAOFARSA DE INS PEREIRAGIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRATPICOS DE CONTEDO:

Caracterizao das personagens.Relaes entre as personagens.A representao do quotidiano.A dimenso satrica.Linguagem, estilo e estrutura.GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRARELAES ENTRE PERSONAGENSMEIns solteira (recusa Pero Marques)

Ins casada (com o Escudeiro)Ins viva (do Escudeiro)

Ins casada (com Pero Marques)Lianor VazJudeus e o mooLianor VazGIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRAAS PERSONAGENS

A Me prudente, conselheira, confidente, atenta realidade e um pouco interesseira.

Manifesta a sua discordncia em relao ao casamento com o Escudeiro.Aceita a deciso da filha. Esta aprender s suas custas.

GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRA

AS PERSONAGENS

Ins uma rapariga solteira preguiosa, alegre e sonhadora.Para ela, o casamento representa a liberdade. Ins julga os pretendentes pela aparncia, mas a vidair mostrar-lhe que a aparncia pode ser enganadora. Ins vai tornar-se uma mulher desiludida e calculista.GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRAAS PERSONAGENS

Pero Marques uma personagem rstica, ridicularizada e rejeitada por Ins.Oriundo de um espao rural, cai no ridculo pela forma como fala e como se comporta. uma personagem cmica (cmico de carter ou de personagem).Representa, na pea, o papel de asno.GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRAAS PERSONAGENS

O Escudeiro interesseiro, dissimulado e astuto. um homem fraco que apenas se mostra cruel com Ins.A elegncia e a cultura do Escudeiro contrastam com a simplicidade e ignorncia de Pero Marques. Representa, na pea, o papel de cavalo.GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRA15AS PERSONAGENS

Lianor Vaz a alcoviteira, adjuvante de Pero Marques.Traz a sua carta a apresentao a Ins. Revela grande experincia de vida e capacidade de persuaso.

Judeus casamenteiros (Lato e Vidal).Empenham-se em encarecer os mritos do escudeiro, a troco de compensao material.Aparentemente bajuladores, criticam com subtileza Ins e o Escudeiro.GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRA

AS PERSONAGENS

O Ermito um antigo pretendente de Ins e personagem necessria concretizao da liberdade e vingana de Ins.GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRATIPOS DE CMICO

Cmico de personagem Pero Marques

Cmico de situao encontro de Pero Marques com Ins e a cena final

Cmico de linguagem a linguagem de Pero Marques e as falas dos Judeus casamenteirosGIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRAFARSA VICENTINA

Pe em cena o tringulo amoroso, desenvolve a ideia de um provrbio;As personagens so oriundas da vida quotidiana rural e citadina e agem segundo um esquema repetitivo, prximo da caricatura.A farsa ilustra uma situao. GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRADIMENSO CRTICA

A farsa um divertimento srio, orientado por uma inteno moral; preciso fazer rir para instruir, respeitar a famlia e o trabalho;tem um carter edificante: Ins casa com um homem da sua condio;

A farsa partilha com a moralidade o tema da repreenso e do desconcerto.GIL VICENTE | FARSA DE INS PEREIRAGIL VICENTECONTEXTUALIZAOAutoria: Victor Couto