GuiadoFERA (PET UFCG)(1)

download GuiadoFERA (PET UFCG)(1)

of 35

  • date post

    15-Oct-2015
  • Category

    Documents

  • view

    36
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of GuiadoFERA (PET UFCG)(1)

  • Universidade Federal de Campina Grande-UFCGCentro de Engenharia Eletrica e Informatica-CEEI

    Departamento de Engenharia Eletrica-DEE

    Guia do FERA de EngenhariaEletrica

    Autores Andreia Bispo e Thyago SaTutor: Edmar Gurjao

    Campina Grande, 10 de fevereiro de 2011

  • Sumario

    1 Informacoes Basicas 41.1 Cadastramento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41.2 Matrcula em Disciplinas . . . . . . . . . . . . . . 41.3 Bloco PS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61.4 Trancamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61.5 Desvinculacao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71.6 Verificacao do Rendimento Academico . . . . . . 81.7 Coefiente de Rendimento Academico . . . . . . . 91.8 Revisao de Provas . . . . . . . . . . . . . . . . . 101.9 RDM e Historico . . . . . . . . . . . . . . . . . . 101.10 SIDME . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111.11 Email do Departamento . . . . . . . . . . . . . . 111.12 Carteira de Estudante . . . . . . . . . . . . . . . 111.13 Acesso ao LEIG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12

    2 Servicos 122.1 Cursos de Extensao . . . . . . . . . . . . . . . . . 122.2 Restaurante Universitario . . . . . . . . . . . . . 122.3 Assistencia medica e odontologica . . . . . . . . . 132.4 Servico de Assistencia Psicologica . . . . . . . . 142.5 Esportes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152.6 Residencia Universitaria . . . . . . . . . . . . . . 162.7 Biblioteca . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17

    3 Grupos, Projetos e Laboratorios 193.1 Programa de Educacao Tutorial-PET . . . . . . 193.2 Monitoria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19

    1

  • 3.3 PIBIC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 203.4 PIVIC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213.5 PIBITI . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213.6 Programa de Auxlio ao Ensino . . . . . . . . . . 213.7 Centro Academico-CA . . . . . . . . . . . . . . . 223.8 RAMO EStudantil . . . . . . . . . . . . . . . . . 233.9 Parcerias com Empresas Privadas . . . . . . . . . 233.10 Mobilidade Estudantil . . . . . . . . . . . . . . . 23

    4 Curso de Engenharia Eletrica-UFCG 244.1 Apresentacao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244.2 Disciplinas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244.3 Enfases . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25

    4.3.1 Eletrotecnica . . . . . . . . . . . . . . . . 264.3.2 Eletronica . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274.3.3 Controle e Automacao . . . . . . . . . . . 274.3.4 Telecomunicacoes . . . . . . . . . . . . . . 27

    4.4 Pos Graduacao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274.5 Informacoes Adicionais . . . . . . . . . . . . . . . 284.6 Parcerias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 284.7 Laboratorios de Ensino . . . . . . . . . . . . . . . 29

    5 Sites 29

    6 Nota 30

    7 Anexo 30

    2

  • Lista de Figuras

    1 Restaurante Universitario . . . . . . . . . . . . . 132 Campo de Futebol da UFCG . . . . . . . . . . . 163 Residencia Universitaria . . . . . . . . . . . . . . 174 Biblioteca da UFCG . . . . . . . . . . . . . . . . 185 Estrutura Curricular . . . . . . . . . . . . . . . . 316 Estrutura Curricular da Enfase em Eletrotecnica 327 Estrutura Curricular da Enfase em Eletronica . . 328 Estrutura Curricular da Enfase em Controle e

    Automacao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 339 Estrutura Curricular da Enfase em Telecomunicacoes 3310 Mapa da UFCG . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34

    3

  • 1 Informacoes Basicas

    1.1 Cadastramento

    E uma vinculacao formal a` instituicao onde o aluno recebeum numero de inscricao que o identificara. E a condicao ne-cessaria para a realizacao da primeira matrcula em disciplinae e feito pelo proprio candidato ao ingresso no curso ou porprocurador legalmente constitudo.Perdera direito a vincular-sea` instituicao o candidato que nao comparecer aos setores com-petentes para entregar a documentacao exigida nos termos doEdital.

    E vedado ao aluno manter vnculo simultaneo com dois oumais cursos de graduacao. Geralmente e realizado no Centro deExtensao Jose Farias da Nobrega ou na coordenacao do respec-tivo curso;

    1.2 Matrcula em Disciplinas

    A matrcula e realizada todo semestre, geralmente na se-mana anterior ao incio das aulas, sendo presencial para alunosingressantes e falsos feras1. Para os demais alunos, a matrcula erealizada atraves do Controle Academico online no portal da ins-tituicao(www.ufcg.edu.br), de acordo com calendario definido.Esse sistema pode ser acessado atraves do login(matrcula) esenha individual fornecida pela coordenacao e e nesse ambiente

    1Alunos ja pertecentes ao curso que prestam vestibular com o objetivode limpar o currculo

    4

  • que o aluno pode ter informacoes sobre seu horario, calendariodo curso e historico individual.

    A matrcula em disciplinas deve obedecer os correspondentespre-requisistos assim como aos limites de mnimo e maximo decredito ou carga horaria fixada que regulamenta o curso, que saorespectivamente, 15 e 28 creditos para o curso de EngenhariaEletrica.Para casos com justificativa coerentes (a exemplo dealunos em proximidade de formacao) podera ser concedido odireito de matrcula acima ou abaixo desses limites, porem, estetera que ser requisitado atraves de processo junto a coordenacaodo curso.

    E permitida a matrcula em disciplinas extracurriculares,para efeito de enriquecimento curricular, ate no maximo 16creditos e a solicitacao de vaga inicia-se mediante requerimentodo interessado dirigido ao Coordenador do Curso, protocoladono prazo previsto no calendario academico;

    Havera ajustamento de matrcula nas seguintes hipoteses:quando a matrcula nao for efetuada (falta de vaga, erro decadastro de disciplina, falha do processamento computacional,etc.).

    O aluno que nao fizer matrcula em disciplinas no perodo es-tabelecido no calendario academico podera solicita-las no perodode ajustamento ficando-lhe assegurada vagas remanescentes.Casonao consiga vaga remanescente sera concedida a matrcula insti-tucional e caso nao realize essa matrcula sera considerado comocaso de abandono de curso.Apos ajustamento de matrcula, so-mente sera admitido adicionamento de disciplinas, quando aindanao houver decorrido 20% do perodo letivo;

    5

  • 1.3 Bloco PS

    Geralmente no perodo de matrcula, os locais de determina-das disciplinas ainda nao estao definidos e constuma-se apresen-tar no Controle Academico a denominacao PS para a informacaode local. Porem, isso nao representa um bloco e, sim uma abre-viacao de Procurando Sala. Entao, para esses casos, basta pro-curar a coordenacao do curso e se informar sobre a definicao desala para a disciplina, ou esperar que esta se apresente do RDM(Registro de Matrcula).

    1.4 Trancamento

    E permitido no decorrer do perodo letivo, mediante reque-rimento do interessado, cumprindo os requisitos fixados pelaUniversidade, desde que o aluno tenha cursado, com aproveita-mento, um mnimo de 12 creditos;

    O prazo para solicitacao de trancamento nao podera sersuperior a um terco do perodo letivo;

    O trancamento pode abranger a matrcula no curso ou emdisciplina na qual o aluno se matriculou no perodo letivo;

    E vedado o trancamento da matrcula numa mesma dis-ciplina mais de duas vezes, no curso ou em disciplinasno primeiro ano letivo, em disciplinas onde o numero decreditos em que o aluno permanecera matriculado for in-ferior ao mnimo estabelecido pelo curso;

    6

  • Trancamento total corresponde na interrupcao dos estudose e solicitado pelo aluno em formulario especfico antes dedecorrido um terco do perodo letivo;

    A duracao do trancamento total nao podera exceder a me-tade de tempo mnimo exigido para a conclusao do curso,e e vedado ao aluno ingressante em seu primeiro ano letivo;

    A solicitacao e efetuada no protocolo, localizado no blocoda reitoria, e se da mediante preenchimento de um for-mulario apresentando a devida justificativa; O processo eanalisado pelo coordenador do curso, devendo o aluno per-manecer assistindo aula ate o trancamento ser confirmado;

    Mais detalhes sao encontrados no captulo III, Secao III, ar-tigos de 46 a` 49, do Regulamento de Ensino e Graduacao.

    1.5 Desvinculacao

    Perdera o vnculo com a UFCG o aluno que:

    Nao efetuar matrcula em disciplinas no perodo de in-gresso;

    For reprovado por faltas em todas as disciplinas do perodo; For reprovado tres vezes em uma mesma disciplina; No perodo de vencimento de prazo maximo fixado para

    a integralizacao curricular, nao requerer prorrogacao deprazo para a conclusao de curso;

    7

  • Deixar de se matricular em qualquer perodo letivo; Por decisao judicial, entre outros.

    1.6 Verificacao do Rendimento Academico

    Corresponde a apuracao de frequencia a`s atividades didaticas,avaliacao do aproveitamento academico;

    Sera considerado aprovado na disciplina o aluno que obti-ver no mnimo 75% da frequencia a`s atividades didaticas,media final igual ou superior a 5;

    O aproveitamento academico sera expresso por nota com-preendida entre 0 (zero) e 10 (dez);

    O numero de provas por disciplina ,geralmente, sera dedois para as disciplinas de carga horaria ate 45 horas e de3 para as disciplinas de carga horaria superior a 45 horas,porem e livre ao professor escolher o numero de avaliacoes;

    No incio do perodo o professor devera informar a perio-dicidade, a modalidade das provas, o conteudo exigido emcada uma e o valor relativo de cada uma delas;

    O aluno tera direito a informacoes sobre o resultado obtidoem cada prova;

    O professor devera discutir em sala de aula os resultadosda prova e entregar documento a` Unidade Academica, noprazo de 10 dias uteis apos a realizacao da prova;

    8

  • O aluno que nao comparecer a uma ou mais provas teradireito a apenas uma reposicao devendo o conteudo ser omesmo da prova perdida;

    A reposicao e a prova final terao um prazo de tres diaspara serem publicados;

    Estara aprovado por media na disciplina, o aluno que obtermedia superior ou igual a sete;

    O aluno que obter media final menor que quatro nao teradireito a fazer prova final, sendo entao reprovado;

    Sera reprovado, o aluno que nao comparecer a quantidadesuperior a 25% da carga horaria da disciplina;

    Para alunos que obterem na disciplina, media entre quatroe sete tem o direito de fazer prova final correspondentea todo conteudo do perodo. A media final sera obtidaatraves da seguinte formula:

    Media = media parcial * 0,6 + nota da final * 0,4

    Sendo aprovado o aluno que obter media superior ou iguala cinco;

    1.7 Coefiente de Rendimento Academico

    O calculo do CRA e obtido mediante o somatorio da notade cada disciplina cursada multiplicada pelo numero de creditosda mesma sendo o valor da soma dividido pela quantidade totalde creditos cursados;

    9

  • Exemplo: Suponha que um determinado aluno, ao terminodo primeiro periodo tenha pago Calculo I, Fsica I, Programacao,Ciencias do Ambiente e Introducao a Engenharia Eletrica comas seguintes notas, respectivamente, 10.0, 8.5, 9.8, 9.5 e 9.

    O CRA do aluno e dado por:CRA=(10*4 + 8.5*4 + 9.8*4+ 9.5*3 + 9*2)/17= 9.39

    1.8 Revisao de Provas

    O aluno podera requerer, ao Coordenador do Curso, revisaode prova no prazo de 3 dias uteis a contar da data de publicacaodas notas;

    O pedido de revisao podera ser institudo com exposicaode motivos, com especificacao devidamente fundada noconteudo em que o aluno se julgar prejudicado;

    A revisao sera ministrada pelo professor da disciplina salvona hipotese de impedimento legal;

    O pedido de revisao e realizado no protocolo mediantepreenchimento de formulario;

    1.9 RDM e Historico

    O RDM e o registro de matrcula e corresponde a um numeroque identifica o aluno de acordo com o perodo. Esse numeroe bastante solicitado ao longo do curso, e e interessante que ocandidato tenha ele em mente.O RDM assim como o historico

    10

  • escolar pode ser visto atraves do Controle Academico ou solici-tado junto a Coordenacao do curso.

    1.10 SIDME

    E o local onde os alunos podem obter informacoes das disci-plinas relacionadas ao departamento de matematica.O acesso seda atraves do site www.dme.ufcg.edu.br/sidme e e o principalvetor de publicacao de notas desse departamento, alem de per-mitir aos alunos dados sobre seu historico, professores, turmasde periodos anteriores, ementa da disciplina entre outros.

    1.11 Email do Departamento

    E uma ferramenta utilizada para divulgar informacoes re-lacionadas a graduacao e promover discurssoes de interesse dodepartamento de Engenharia Eletrica.

    A conta e fornecida pela coordenacao ao aluno ingressanteno primerio perodo da graduacao e geralmente tem o formato:

    [email protected]

    1.12 Carteira de Estudante

    A obtencao da Carteira de Estudante se da atraves do DCE(Diretorio Central dos Estudantes), que recolhe os documentosnecessarios e faz o repasse ao corpo discente, de acordo o prazoestipulado. Geralmente, isso ocorre no comeco do perodo, porisso, fique atento.

    11

  • 1.13 Acesso ao LEIG

    O LEIG(Lab. de Ensino Informatizado de Graduacao) eum laboratorio localizado ao lado do predio da coordenacao eabriga a pratica de disciplinas como Princpios de Comunicacoese Eletromagnetismo. E permitido aos alunos ter acesso a inter-net em horarios em que o local nao esteja sendo utilizado paraaulas. Para tanto, basta criar a conta com um dos responsaveispela manutencao do laboratorio que geralmente podem ser en-contrados no predio.

    2 Servicos

    2.1 Cursos de Extensao

    Todo semestre, a Central de lnguas disponibiliza cursos deingles, frances, espanhol e alemao direcionado aos alunos dainstituicao como para a comunidade em geral.Para participar,inscrevesse no processo seletivo composto por uma prova de por-tugues para alunos do nvel I , e na respectiva lngua para alu-nos dos demais estagios. As inscricoes ocorrem na Central deLnguas, geralmente na primeira ou segunda semana do inciodo perodo.

    2.2 Restaurante Universitario

    O uso do restaurante e direcionado a alunos de outras cida-des ou aqueles que possuem uma carga horaria extensa devido

    12

  • ao numero de creditos ou atividades em projetos. A selecao e re-alizada pelo servico social da universidade atraves da analise dasituacao academico-social do estudante. O perodo de cadastra-mento acontece geralmente entre as tres primeiras semanas doperodo, e para realizar o cadastro o estudante deve encaminharao servico social uma serie de documentos que compreendemos de uso pessoal(RDM, identidade, CPF) assim como os dosfamiliares(comprovantes de pagamento ,de renda e residencia).

    Figura 1: Restaurante Universitario

    2.3 Assistencia medica e odontologica

    Tem por objetivo atender aos alunos da graduacao e parautiliza-lo basta marcar um horario no atendimento. Atividadesdesenvolvidas pelo posto medico-odontologico:

    Consultas de enfermagem; Imunizacao;

    13

  • Aferir pressao arterial; Administracao de medicacao injetavel, oral prescrita; Administracao a` crioterepia; Curativos; Marcacao de consultas para especialidades medicas no Hos-

    pital Universitario Alcides Carneiro (HUAC);

    Marcacao de exames laboratoriais no HUAC; Palestras educativas; Consultas realizadas no turno noturno;

    2.4 Servico de Assistencia Psicologica

    Trata-se de um servico de apoio a integrantes da comuni-dade universitaria que precisam de acompanhamento psi-cologico.

    Esta localizado no Bloco AB, segundo andar, sala 02 daPRAC;

    O atendimento e feito mediante horario marcado no mesmolocal ;

    14

  • 2.5 Esportes

    A UFCG dispoe de uma Praca de Esportes constituda porcampo de futebol gramado, um ginasio poli esportivo, uma qua-dra de tenis, campo de futebol Society gramado, campo de fu-tebol de areia, quadra de espinbol, pista para caminhada e qua-dra de tenis. Outra acao do setor e a formacao de equipes,nas diversas modalidades esportivas, visando a` participacao emcompeticoes a nvel municipal, estadual e nacional.

    Entre os eventos esportivos anuais da UFCG , estao:

    Jogos internos do campis; Jogos universitarios da UFCG (todos os campis); Torneio de futebol de campo; Torneio de voley de areia; Treinamento de equipes de futsal, futebol, voleibol, bas-

    quete e handebol;

    Participacao nas olimpadas universitarias paraibanas -JUPs;

    Participacao nas olimpadas universitarias brasileiras - JUBs; Participacao em competicoes promovidas pelas federacoes,

    ligas e associacoes esportivas a nvel municipal, estadual efederal;

    Tanto a utilizacao da quadra quanto dos campos estaosujeitos a reserva de horario com o professor responsavel

    15

  • cuja sala fica localizada proxima a entrada da quadra deesportes;

    Figura 2: Campo de Futebol da UFCG

    2.6 Residencia Universitaria

    O campus conta com duas residencias universitarias locali-zadas no bairro da Prata, destinadas aos alunos de baixa rendaresidentes em cidades distantes de Campina Grande.

    Para utilizar o servico, participasse de uma selecao coorde-nada pelo servico social atraves da analise de documentos quecomprovem a carencia do estudante. As selecoes nao ocorremde maneira regular, pois se devem a abertura de vagas nas re-sidencias.

    16

  • Figura 3: Residencia Universitaria

    2.7 Biblioteca

    O servico destinasse a todos os alunos da instituicao e parasua utilizacao basta realizar o cadastro no segundo andar dopredio, tendo em maos RDM e uma foto 3 x 4.

    Os alunos cadastrados tem direito de retirar livros do lo-cal durante vinte dias podendo renova-los se nao houvernenhuma reserva.

    O aluno matriculado em um curso podera levar empres-tado um limite maximo de seis livros;

    Nao se pode fazer reserva de um livro que esta em seupoder;

    17

  • Os usuarios deverao se responsabilizar pelo material em-prestado, repondo a obra em caso de extravio ou danoserio do objeto;

    No caso de atraso, o usuario devera pagar uma multa deR$ 0,50 por cada dia de atraso e R$ 2,00 caso o livro estejareservado;

    Figura 4: Biblioteca da UFCG

    18

  • 3 Grupos, Projetos e Laboratorios

    3.1 Programa de Educacao Tutorial-PET

    Tem o objetivo de desenvolver atividades de Ensino, Pesquisae Extensao que promovam o fortalecimento e melhoria do curso.Essas atividades sao desenvolvidas por 12 alunos bolsistas soborientacao de professor tutor e vao desde Minicursos e pales-tras a` organizacao de Eventos como a Semana de EngenhariaEletrica.

    Para ingressar no programa, deve-se participar por procesoseletivo composto de analise do CRA, redacao, dinamica degrupo e Entrevista, e exigisse do candidato estar de acordo comos seguintes criterios:

    Ter coefiente maior ou igual a seis; Nao ter nenhuma reprovacao no historico escolar; Estar matriculado entre o segundo e quarto perodo da

    graduacao;

    Dispor de 20 horas/semanais para desenvolver atividadesrelacionadas ao projeto;

    Para mais informacoes acesse: pet-eletrica.ee.ufcg.edu.br

    3.2 Monitoria

    A selecoes para monitores ocorrem,geralmente no incio de cadaperodo e exigisse do candidato que:

    19

  • Tenha sido aprovado na disciplina com media igual ousuperior a sete;

    Ter CRA superior a seis; Obter nota superior a sete em prova referente a todo conteudo

    da disciplina;

    Dispor de 12 horas/semanais para desenvolver atividadesrelacionadas a monitoria;

    A classificacao se da de acordo com a ordem decrescenteda media ponderada dos candidatos e com o numero de vagasdisponveis.

    A media classificatoria e dada a partir da seguinte formula:Nota na Prova *0.6 + Media na Disciplina * 0.3 + CRA *0.1

    3.3 PIBIC

    Professores devenvolvem projetos nas mais variadas linhas depesquisa e recrutam , atraves de bolsas PIBIC(Programa Insti-tucional de Bolsas de Iniciacao Cientfica), alunos interessantose com disponibilidade de horario para auxiliar nessas pesqui-sas.O processo seletivo para esse tipo de bolsa vai de acordocom cada professor.Porem, exigisse do aluno que:

    Estar regularmente matriculado apartir do primeiro perodo; Tenha no maximo uma reprovacao no historico; Tenha CRA superior ou igual a sete;

    20

  • Dispor de 12 horas/semanais para desenvolver atividadesrelacionadas ao projeto;

    3.4 PIVIC

    O Programa Institucional de voluntarios de Iniciacao Ci-entfica e um programa na mesma modalidade que o PIBIC,porem, o aluno desenvolve atividades sem o auxlio da bolsa.Seuscriterios de selecao sao os mesmos do PIBIC.

    3.5 PIBITI

    O Programa Institucional de Bolsas de Iniciacao em Desen-volvimento Tecnologico e Inovacao (PIBITI) tem por objetivoinserir estudantes de ensino superior em atividades de pesquisae areas de desenvolvimento tecnologico. E uma bolsa na mesmamodalidade do PIBIC e que apresenta os mesmos criterios deselecao.

    3.6 Programa de Auxlio ao Ensino

    Com o objetivo de reduzir as desigualdades socioeconomicasentre os graduandos da Universidade e reduzir a evasao, o Pro-grama de Auxlio ao ensino e destinado a estudantes que naoestejam participando de nenhum outro programa academico dauniversidade, exceto como voluntarios. O programa oferece bol-sas de R$ 250,00 que tem por objetivo ajudar o aluno a se manterno curso.

    21

  • As inscricoes ocorrem na Pro-Reitoria de Assuntos Comu-nitarios (PRAC), localizada no bloco AB, 2o andar e geral-mente no incio do perodo. Os documentos necessarios parainscricao sao: originais e copias da identidade, CPF, compro-vante de matrcula, uma foto 3x4, comprovantes de residencia ede renda, historico ou certidao de conclusao de Ensino Medio emescola publica e, no caso de bolsistas, declaracao da escola par-ticular, e ficha de inscricao. Tambem e exigida a documentacaodos familiares.

    3.7 Centro Academico-CA

    Um Centro Academico (CA) consiste em um grupo de alu-nos de determinado curso de ensino superior que representam oconjunto de estudantes do respectivo curso. Esses alunos, eleitospor voto para um mandato de um ano, sao responsaveis por:

    Encaminhar reivindicacoes dos estudantes; Mobilizar acoes polticas no curso; Organizar atividades extracurriculares que tenham em vista

    a melhoria da graduacao como palestras, debates, recepcaode novos integrantes do curso e semanas tematicas;

    Mediacao de Conflitos Academicos; Realizar Atividades Culturais como festas e gincanas;Qualquer aluno do curso, regularmente matriculado, pode

    participar do Centro Academico bastando para tanto inscrever

    22

  • sua Chapa e submete-la ao processo eleitoral que e organizadoe fiscalizado pelo DCE (Diretorio Central de Estudantes).

    3.8 RAMO EStudantil

    Organizacao vinculada ao IEEE e que permite ,ao estudantede Engenharia Eletrica, um maior contato com as inovacoesdessa area. Esse grupo e responsavel por organizar palestras,Eventos e Grupos de Trabalho que recebem o apoio do IEEE.Qualquer aluno pode participar, bastando para tanto, procurara organizacao e se cadastrar.

    3.9 Parcerias com Empresas Privadas

    Algumas empresas privadas estabelecem parceria com o De-partamento com intuito de desenvolver centros de pesquisa parasuas marcas. Geralmente, essas empresas selecionam alunospara trabalhar no desenvolvimento desses projetos, estando a es-colha da organizacao e do professor parceiro, o modo de selecao.

    3.10 Mobilidade Estudantil

    A UFCG possui varias parcerias com universidades no ex-terior, o que permite ao aluno de Engenharia Eletrica viver ex-periencias de intercambio em pases como Franca e Argentina.Para tanto, o aluno deve ter cursado um mnimo de 40% dagrade curricular do curso e ser aprovado em processo seletivocomposto por prova de lngua estrangeira, entrevista entre ou-tros passos.

    23

  • 4 Curso de Engenharia Eletrica-UFCG

    4.1 Apresentacao

    O curso de Graduacao em Engenharia Eletrica remonta oano de 1963, ainda no ambito da Escola Politecnica da Paraba,tendo o seu reconhecimento atraves do Decreto no 68.624 de17/05/71 .

    Com uma poltica de contratacao de professores em tempointegral, o intercambio de professores com outras instituicoes deensino superior, a busca de contatos e cooperacao com orgaos,embaixadas e universidades de renome, no pas e no exterior,parcerias com empresas publicas e privadas, o Departamento deEngenharia Eletrica obteve significativas melhorias em sua infra-estrutura material e, principalmente, na qualidade em seus re-cursos humanos, extremamente beneficos na qualidade do curso.

    Ao longo dos seus 47 anos de existencia o Curso de Gra-duacao em Engenharia Eletrica formou ate meados dos anosde 1999 engenheiros especialistas, entretanto, a partir de 1999procurou-se formar engenheiros eletricistas com perfil genera-lista permitindo uma maior empregabilidade do egresso em qual-quer que seja a area do conhecimento, ou seja, um profissionalcrtico e criativo, tecnicamente competente e conciso da reali-dade em que atua.

    4.2 Disciplinas

    Os conteudos curriculares abrangem materias basicas, essen-ciais e especficas. As disciplinas basicas sao aquelas que abor-

    24

  • dam conteudos relacionados a matematica, fsica, qumica, com-putacao, meio ambiente, topicos de humanidades e expressaografica.As disciplinas essenciais abrangem conteudos relaciona-dos a` formacao geral em circuitos, eletronica, eletrotecnica, ele-tromagnetismo e princpios de Comunicacao.Ja as especficasvisam a especializacao do engenheiro dentro de uma das areasda Engenharia Eletrica: Eletronica, Eletrotecnica, Controle eAutomacao e Telecomunicacoes caracterizando a formacao emenfases.

    No Anexo, esta disponivel a estrutura curricular do curso edas enfases.

    4.3 Enfases

    O curso permite a formacao em uma ou mais enfases dentreas quatro existentes :

    Eletrotecnica; Eletronica; Controle e Automacao; Telecomunicacoes;E considerado como formado em determinada enfase o aluno

    que for aprovado em um mnimo de seis disciplinas especficasda area.

    25

  • 4.3.1 Eletrotecnica

    E o ramo da Engenharia Eletrica mais convencional; Estuda a geracao, processamento, distribuicao e armaze-

    namento de energia eletrica a partir do uso de componen-tes eletricos e eletronicos;

    Principais Especializacoes:Sistemas de Energia

    Geracao; Conversao ; Utilizacao de energia eletrica;Sistemas de Potencia

    Geracao, transmissao e distribuicao de energia eletrica; Planejamento, confiabilidade, estabilidade e protecao de

    sistemas eletricos;

    Utilizacao de tecnicas computacionais aplicadas a sistemasde potencia;

    Sistemas Eletricos Industriais

    Estudos de instalacoes eletricas, motores eletricos e celulasvoltaicas direcionados ao setor industrial e residencial;

    Acionamentos de maquinas eletricas; Estudo de Falhas em Sistemas Eletricos

    26

  • 4.3.2 Eletronica

    Estuda o uso de circuitos formados por componentes eletricose eletronicos, com o objetivo principal de representar, armaze-nar, transmitir ou processar informacoes alem do controle deprocessos.

    Microeletronica Area para projetar e fabricar circui-tos integrados (C.I.) para sistemas de computacao, telecomu-nicacoes, entretenimento entre outros;

    4.3.3 Controle e Automacao

    Estudos de controle de processos industriais por computa-dor, controle optico, sistemas inteligentes para automacao in-dustrial, robotica, inteligencia artificial, controles adaptativos enao-lineares.

    4.3.4 Telecomunicacoes

    O engenheiro elabora, executa e projeta sistemas que, in-terligados, transmitem imagem, audio ou dados para diversospontos.

    4.4 Pos Graduacao

    Engenharia Eletrica da UFCG engloba tanto os cursos demestrado quanto de doutorado e ja formou mais de 325 mestrese 92 doutores. Com grande orgulho os cursos de mestrado e dou-torado tem alcancado excelentes nveis nas avaliacoes regulares

    27

  • da CAPES, sendo considerado um dos melhores cursos do pas.Os estudos e pesquisas estao engajados nas seguintes areas:

    Alta Tensao; Eletromagnetismo e Microondas; Comunicacoes; Instrumentacao Eletronica e Controle; Eletronica Industrial e Acionamento de Maquinas; Sistemas de Potencia; Automacao e Processamento de Si-

    nais;

    Protecao e Simulacao de Sistemas de Potencia; Telematica;

    4.5 Informacoes Adicionais

    Numero de ingressantes por ano: 225 alunos; Duracao mnima do curso: 5 anos; Atividades academicas em perodo integral;

    4.6 Parcerias

    CNPQ, CAPES, FAPESQ, MS, FINEP, CHESF, GEBRA, CELP,ENERGISA, CEAL, BRASYMPE, CENPES, PRETROBRAS,FORD, NOKIA, HP, WEG.

    28

  • 4.7 Laboratorios de Ensino

    Lab. de Conversao e Maquina Eletricas (LCME); Lab. de Tecnicas Digitais (LTD); Lab. de Eletronica e Circuitos (LEC); Lab. de Eletronica de Potencia (LEP); Lab. de Materiais Eletricos (LME); Lab. de Instalacoes Eletricas (LIE); Lab. de Equipamentos Eletricos (LEE); Lab. de Ensino Informatizado de Graduacao (LEIG); Lab. de Eletromagnetismo - LEMAG. Lab. de Acionamentos Eletricos - LAE Lab. de Automacao Industrial - LAI

    5 Sites

    www.dee.ufcg.edu.br pet-eletrica.ee.ufcg.edu.br www.dee.ufcg.edu.br/sidme www.dsc.ufcg.edu.br/ intprog

    29

  • 6 Nota

    Caro estudante,este documento objetiva ser uma ajuda rapida para as duvidasque surgirem ao longo do seu perodo de adaptacao ao cursode Engenharia Eletrica da UFCG. Nos do PET-Eletrica espe-ramos que ele tenha alcancado essa meta e informamos que odocumento continua em fase de contrucao, de modo que qual-quer crtica no sentindo de melhorar esse Guia sera bem vindae pode ser encaminhada ao email [email protected]

    Desde ja, Seja Bem vindo ao curso.

    7 Anexo

    30

  • Figura 5: Estrutura Curricular

    31

  • Figura 6: Estrutura Curricular da Enfase em Eletrotecnica

    Figura 7: Estrutura Curricular da Enfase em Eletronica

    32

  • Figura 8: Estrutura Curricular da Enfase em Controle e Au-tomacao

    Figura 9: Estrutura Curricular da Enfase em Telecomunicacoes

    33

  • Figura 10: Mapa da UFCG

    34