Informática

download

of 93

  • date post

    02-Nov-2014
  • Category

    Design
  • view

    24
  • download

    4

Embed Size (px)

description

 

transcript

  • 1. Tanto os computadores de grande porte como as calculadoras eletrnicas de bolso trabalham basicamente executando esses trs processos.Informtica 1 Conceitos fundamentais de informtica. 1.1 Organizao, arquitetura e componentes funcionais (hardware e software) de computadores. 2 Sistema operacional: ambientes Linux e Windows. 3 Redes de computadores: princpios e fundamentos de comunicao de dados. 3.1 Conceitos de Internet e Intranet. 3.2 Utilizao de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados a Internet e Intranet. 4 Ferramentas e aplicativos de navegao, de correio eletrnico, de busca e pesquisa. 5 Aplicativos para edio de textos e planilhas, gerao de material escrito e multimdia (BrOffice e Microsoft Office). 6 Conceitos bsicos de segurana da informao. 6.1 Procedimentos de cpias de segurana. 7 Conceitos de organizao e de gerenciamento de informaes, arquivos, pastas e programas. 8 Software livre. CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE INFORMTICA. ORGANIZAO, ARQUITETURA E COMPONENTES FUNCIONAIS COMPU (HARDWARE E SOFTWARE) DE COMPUTADORES. TIPOS DE COMPUTADORES CONCEITO a cincia que estuda o tratamento automtico e racional da infortratamento inforcomputa mao. A informtica manipula informaes tais como: computador, comunicao, matemtica aplicada etc. apli PROCESSAMENTO DE DADOS Processamento de Dados a atividade que consiste em transformar determinadas informaes, a fim de obter outras, ou as mesmas, sob outra forma, para alguma finalidade prtica. Este tratamento de dados feito por meio de mquinas, com o fim de obter resultados da informao representada pelos dados. O processamento se d pelas formas: ONON-LINE o funcionamento dos terminais, arquivos e equipamentos auxiliares do computador, que operam sob o controle direto deste, eliminando a necessidade de interveno humana em qualquer das fases compreendidas entre a entrada de dados e o resultado final. BATCH o funcionamento no qual os dados a serem processados ou programas a serem executados so agrupados para que seus processamentos sejam efetuados de uma s vez (em lote). COMPUTADOR Definio: uma mquina ou dispositivo fsico utilizado no tratamento da informao. Basicamente esta mquina ou dispositivo l dados, efetua clculos e fornece resultados. Todo o servio por ele executado efetuado atravs dos seguintes processos bsicos: 1. ENTRADA DE DADOS. ler ou receber os valores iniciais e constantes; 2. PROCESSAMENTO: efetuar o clculo; 3. SADA DE DADOS: fornecer os resultados obtidos.UM CARACTERSTICAS DE UM COMPUTADOR O que distingue o computador das demais mquinas ou aparelhos tradicionais de clculo, tais como o baco, rgua de clculo, mquina de somar eletromecnica so suas caractersticas ALTA VELOCIDADE: na execuo, de suas operaes. MEMRIA: grande capacidade de armazenar informaes. PROGRAMA: capacidade de executar longa seqncia alternativa de operaes. A grande velocidade de calcular pode ser avaliada pelo uso de unidade de medida chamada MICROSSEGUNDO (que corresponde milionsima parte de um segundo) ou NANOSSEGUNDO (que corresponde a 0,000000001s). A capacidade de armazenar informaes em local chamado MEMRIA atinge, por exemplo, informaes correspondentes a todos os contribuintes do imposto de renda de uma cidade ou estado, ou o nome do item, a quantidade e o preo unitrio de um estoque de mercadorias de um supermercado. MQUINA PROGRAMVEL O computador pode guardar na memria uma grande seqncia prorganizada de operaes e depois execut-la com grande rapidez. Essa seqncia de operaes para resolver um problema chama-se PROGRAMA. Uma pessoa treinada (especialista) prepara um programa para resolver cada problema apresentado. De acordo com o programa que est guardado (dizemos que o programa est carregado) na memria, o computador consegue resolver um problema diferente. O computador nada cria; apenas executa, com grande rapidez, a seqncia de operaes (ou programa) preparada pelo especialista. CLASSIFICAO: Conforme o tipo de dado manipulado, podemos ter os seguintes tipos de computador: - computador digital; - computador analgico ou anlogo; - computador hbrido. COMPUTADOR DIGITAL: Manipula dados formados atravs de um processo de contagem de valor unitrio chamado dgito, como acontece com a contagem dos dedos da mo, das bolinhas de um baco, etc. COMPUTADOR ANALGICO: ANALGICO: Manipula dados obtidos por um processo de comparao e analogia de medidas de fenmenos fsicos diferentes. O computador efetua operaes com correntes eltricas obtidas no processo de medida de presso atmosfrica, de temperatura, de velocidade, etc. O computador analgico processa com vantagem muitos problemas cientficos, pois manipula diretamente as medidas obtidas sem convertlas em dados numricos. COMPUTADOR HBRIDO Possui uma combinao dos dois tipos referidos. Em geral, para o recebimento de dados e de certas operaes, o computador utiliza a sua parte analgica; para a converso do resultado final ou armazenamento dos dados intermedirios, utiliza a parte digital. Algum j disse que no podem existir computadores-robs tais como nos so apresentados nos filmes de fico cientfica; mas, por outro lado, ns tambm vimos como os contos de fico cientfica se tornaram realidade: Viagem Lua, de Jlio Verne, pode ser um exemplo. Porque ento no ser possvel transpor para um computador uma pequena poro de "inteligncia humana"? As pesquisas dos cientistas seguem este caminho: lingistas, psiclogos, estadistas e especialistas em engenharia de software esto empenhados em inaugurar uma nova era na cincia da computao, fundamentada no que chamamos inteligncia artificial. Este tipo de cincia vm se desenvolvendo muito muitos nestes ltimos anos, e hoje em dia, j temos sites na Internet que oferecem programas que um computador conversa com um humano, utilizando este tipo de tecnologia.

2. INTELIGE COMPUTADORES INTELIGENTES Entre os computadores de quinta gerao encontram-se os chamados "inteligentes", assim denominados porque, em vez de processar dados, processam conhecimentos, isto , idias armazenadas pelo homem na memria do computador. Os computadores inteligentes substituem o processamento seqencial pelo processamento associativo, no qual a busca da informao realizada no mais pelo endereo. mas pelo contedo das variveis (lnferncia Lgica). A linguagem de mquina deste tipo de computadores a linguagem de ncleo ou linguagem Kemel, baseada na, lgica dos predicados. Diferentemente do que ocorre com os computadores comuns, esta linguagem de mquina considerada uma linguagem de alto nvel, uma vez que apresenta funes de auxilio ao usurio facilitando o uso de linguagens naturais para a sua comunicao com o computador. INTELIGE CARACTERSTICAS DOS COMPUTADORES INTELIGENTES Os computadores inteligentes de quinta gerao recebem o nome de KIPS (Knowledge Information Processing Systems - Sistemas para o Processamento do Conhecimento da Informao) porque se destinam ao processamento do conhecimento. Essas mquinas so capazes de realizar sucessivas inferncias (dedues lgicas) a partir de regras e fatos gravados numa base de conhecimentos em vez da tradicional base de dados. Os computadores KIPS permitem: O gerenciamento da base de conhecimentos. A resoluo de problemas mediante inferncia dedutiva ou indutiva. A possibilidade de intercomunicao (interface) homem-mquina baseada em linguagens naturais, grficos, etc. COMPUTADOR GERA ESTRUTURA DE UM COMPUTADOR DE QUINTA GERAO A estrutura deste tipo de mquina formada basicamente por trs subsistemas: a interface externa, o sistema lgico e o hardware do equipamento. COMPUT PUTADOR POR CLASSIFICAO DO COMPUTADOR PELO PORTE Nos primeiros tempos da computao eletrnica, costumava-se fazer uma classificao dos computadores em sistemas de pequeno, mdio e grande porte, sendo que o "porte" se referia mais capacidade de processamento do que propriamente s dimenses fsicas do sistema. Atualmente, essa classificao no tem mais razo de ser, porquanto um dado modelo de computador pode apresentar-se com diversas configuraes, isto , pode ser constitudo de um nmero maior ou menor de unidades, que podem ter diferentes capacidades. Por essa razo, falamos hoje em configuraes pequenas, mdias e grandes. Por exemplo, podemos considerar como "pequena" uma configurao com memria inferior a 32 Mbytes, como "mdia" uma configurao com memria entre 32 Mbytes e 216 Mbytes. A existncia de diversas configuraes de um mesmo modelo de computador tem como conseqncia o conceito de MODULARIDADE. A modularidade pode ser definida como a capacidade de ampliao de um sistema j instalado, pela agregao de novas unidades ou pelo aumento da capacidade das unidades existentes. Graas a este conceito, o usurio poder instalar, uma configurao correspondente s suas necessidades do momento, e depois ampliar a instalao (por exemplo, aumentar a capacidade de fita ou de disco), medida que for aumentando o volume e/ou a complexidade do servio. Assim sendo, um usurio poder comear com uma configurao pequena de determinado modelo de computador, e depois expandida, de modo a obter uma configurao mdia ou at grande. Dessa forma podemos entrar com informaes, que sero armazenadas na memria e posteriormente processadas pelo microprocessador (UCP), os resultados podero ser enviados de volta para a memria e ento para uma unidade de sada, para que possamos ver e analisar esses resultados. Existem vrias formas e tipos de unidades de entrada e de sada. As mais comuns, e presentes em quase todos os micros, so o TECLADO (para entrada) e o MONITOR DE VDEO (para sada). Outra unidade de sada padro a impressora, que por sinal foi historicamente a primeira a ser utilizada. Um problema surge quando o micro est operando dessa forma, ouseja, configurado com unidades de entrada, sada e memria. A memria principal ou central, diretamente conectada ao microprocessador, funciona com eletricidade e deve estar energizada para armazenar dados, ou seja, ela s consegue armazenar dados se for alimentada com eletricidade. Quando desligamos o micro, todos os dados armazenados na memria princip