Informativo IPC nº 179

download Informativo IPC nº 179

of 4

  • date post

    12-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Boletim informativo da Igreja Presbiteriana de Canoas

Transcript of Informativo IPC nº 179

  • IPC - Interessados pela Palavra de Deus - Prestando Servio em Amor - Cultuando ao Deus vivo

    www.ipcanoas.com.br

    Domingo, 10 de junho de 2012 Ano IV, Nmero 179 Informativo - IPC

    Celebremos o Dia de Pentecostes! Porque Paulo j havia determinado no aportar em feso, no querendo demorar-se na sia,

    porquanto se apressava com o intuito de passar o dia de Pentecostes em Jerusalm, caso lhe fosse possvel. Atos 20:16

    a tradio reformada existem algumas datas que no devem ser esquecidas. Uma delas o Dia de

    Pentecostes. Talvez por receio de retaliao, muitos reformados no Brasil tm deixado de considerar sobre este dia e sobre o episdio ocorrido no dia de Pentecostes, quando o Esprito Santo foi dado, inaugurando a Igreja e sendo evidenciado pelo sinal de um vento impetuoso, lnguas como que de fogo vindas do cu e cada um falando em outra lngua (At. 2). A verdade que o Dia de Pentecostes era celebrado como uma das trs principais Festas do povo de Israel. Originalmente no possua este nome, mas era referida como: 1. Festa da Colheita ou Festa da Sega

    hag haqasir Esta Festa tratava-se de uma colheita de gros, trigo e cevada (x. 23.16).

    2. Festa das Semanas hag xabuot A razo desse nome est no perodo de durao dessa celebrao: 7 semanas. O incio da festa se d, cinqenta dias depois da Pscoa, com a colheita da cevada; o encerramento acontece com a colheita do trigo (Dt. 16:10). 3. Dia das Primcias dos Frutos

    yom habikurim Este nome tem sua razo de ser na entrega de uma oferta voluntria, a Deus, dos primeiros frutos da terra colhidos naquela sega (Nm. 28:26). Provavelmente, a oferta das primcias acontecia em cada uma das trs tradicionais festas do antigo calendrio bblico. Na primeira festa (Pscoa), entregava-se um cordeiro nascido naquele

    ano; na segunda festa (Colheita ou Semanas) entregava-se uma poro dos primeiros gros colhidos; e, finalmente, na terceira festa (Tabernculos ou Cabanas) o povo oferecia os primeiros frutos da colheita de frutas como uva, tmara e figo. 4. Festa de Pentecostes Este nome no aparece no Antigo Testamento. Nos ltimos trezentos anos do perodo do AT, a Grcia assumiu o controle do mundo helenizando-o. Com a imposio da lngua grega, que se tornou muito popular entre os judeus, os

    nomes hebraicos hag haqasir Festa da Colheita e hag xabuot Festa das Semanas, foram substitudos por Pentecostes, cujo significado cinqenta dias depois (da Pscoa). Ainda hoje a Igreja crist celebra este dia festivo, que no AT comemorava a colheita, os frutos da terra, que conseqentemente apontavam para o sustento de Deus sobre seu povo e que o Novo Testamento descortina-o

    mostrando que o Sustentador de toda a criao o Esprito Santo Ele o Senhor e Doador da vida, presente em toda parte na natureza (Confisso de F de Westminster XXXIV.II). O Dia de Pentecostes lembra-nos que Aquele que sustentava o povo de Deus no AT, que sustentou os primeiros cristos na poca apostlica, que sustentou a Sua igreja atravs dos sculos, o mesmo que a sustenta no presente a despeito de qualquer problema ou crise que enfrentamos, e que estar conosco at a consumao dos sculos. O Santo Esprito foi derramado sobre a Igreja neste dia e ns devemos celebr-lo e ador-lo, pois Ele nos regenerou (Jo. 3:3-8; 6:63; Tt. 3:5), habita em ns (Jo. 14:17; Rm. 8:9, 11; 1 Co. 3:16; 6.19), nos batizou nele (Mt. 3:11; Mc. 1:8; Lc. 3:16; 1 Co. 12:13), nos selou (2 Co. 1:22; Ef. 1:13; 4:30; cf. Rm. 8:16), permite-nos sermos enchidos dele e por ele (Ef. 5:18; cf. At. 4:8; 4:31; 6:3; 9:17; 11:24; 13:9), d-nos direo (Gl. 5:16, 25; cf. At. 8:29; 13:2; 15:7-9; 16:6; Rm. 8:14), capacita-nos para vencermos as obras de Satans (Rm. 8:13; Gl. 5:17-18; 22-23) e ilumina nossa mente para compreendermos a vontade de Deus atravs de Sua Palavra (Jo. 14:26; 16:13; 1 Jo. 2:20, 27). Aleluia! Hoje Dia de Pentecostes! O Consolador est conosco! O Esprito Santo o nosso Sustentador!

    N

    PASTORAL

    Rev. Daniel Alves Pastor da IPC

  • IPC - Interessados pela Palavra de Deus - Prestando Servio em Amor - Cultuando ao Deus vivo

    www.ipcanoas.com.br

    Domingo, 10 de junho de 2012 Ano IV, Nmero 179 Informativo - IPC

    ANIVERSARIANTES DO MS DE

    JUNHO

    03 - Esley Ribeiro 06 - Carolina Beatriz 07 - Fernanda Braz 12 - Luciane Vaz 17 - Adones Oliveira 19 - Reinaldo Francisco 23 - Fabiano Pedroso 27 - Paulo Vanderley 28 - Moiss de Oliveira

    DIA DA SOLIDARIEDADE Mais bem-aventurado dar que

    receber (Atos 20:35) No dia 09 de junho s 19h ser realizado um sopo com entrega de donativos e agasalhos no bairro Guajuviras. Faa suas doaes e participe! CATECMENOS Se voc j tem convico de que chegado o tempo de ser batizado e professar a f, ou se voc j foi batizado em outra denominao e deseja tornar-se membro desta Igreja, participe do Curso de Catecmenos, todo domingo, s 18h para poder ser arrolado como membro da IPC. ELEIO DIACONAL No dia 08 de julho, s 9h30min teremos Assembleia Geral Extraordinria na IPC para eleio de trs diconos. Oremos pela escolha destes trs homens de Deus.

    Programe-se Somente na IPC

    APRENDENDO SOBRE A BBLIA

    Pergunta 179: Devemos orar somente a Deus?

    Resposta: Sendo Deus o nico que pode esquadrinhar o corao, ouvir os pedidos, perdoar os

    pecados e cumprir os desejos de todos, o nico em que se deve crer e a quem se deve prestar

    culto religioso, a orao, que uma parte especial do culto, deve ser oferecida por todos a ele

    s, e a nenhum outro.

  • IPC - Interessados pela Palavra de Deus - Prestando Servio em Amor - Cultuando ao Deus vivo

    www.ipcanoas.com.br

    Domingo, 10 de junho de 2012 Ano IV, Nmero 179 Informativo - IPC

    Como eu conheci a Cristo... Nasci em bero catlico e fui criada nesta tradio, me batizei, crismei e participei toda minha juventude como lder de jovens. Sempre acreditei que estava no caminho certo, no caminho de Deus. Passava meus finais de semana na igreja, preparava as missas, encontros, retiros e at pensava em ser freira. Eu sempre tive uma relao com Deus, at que um dia ele colocou em meu caminho um homem como eu sempre esperei e me apaixonei, mas tinha um problema esse homem tinha outra f (era evanglico) e logo imaginei que isso no daria certo, porque eu no iria mudar a minha religio e ser que ele aceitaria os meus santos? Os meus teros? As minhas promessas e procisses? Pois , mas Deus sabe o que faz e comeamos a namorar, ento o Cludio aceitou minha religio, foi em algumas missas comigo e me convidou para ir aos cultos com ele. Eu fui aos cultos sem inteno de me converter, afinal eu pensava que j conhecia a Jesus. Certamente ele no me conheceu apenas para ser meu namorado, mas sim para ser instrumento de Deus na minha vida. Deu-me no meu aniversrio a bblia da mulher e comeamos a fazer estudos bblicos em casa. Nesses estudos a Palavra de Deus comeou a me revelar coisas que eu jamais imaginava... a questionar e refletir, mas foi difcil perceber que eu tinha sido enganada e omitida da verdade a vida inteira, me interessei em fazer o curso de catecmenos e fui na casa do Pastor para tirar algumas dvidas e naquela manh eu nem imaginava que muitos vus da ignorncia haviam cado, como se eu estivesse andando nas trevas e de repente tudo clareou. No entanto, aquele que conhece a Palavra de Deus no consegue ficar igual e depois daquele dia fui em uma missa que ia desde beb, na qual inclusive fui batizada, e eis que nada mais era igual, comecei a analisar tudo e discordar, pela primeira vez no consegui participar e ir na procisso como sempre fazia. Cheguei a concluso naquele dia que no era mais possvel continuar catlica, pois eu no acreditava mais naquilo. Resolvi aceitar Jesus como meu nico Salvador e me batizar na IPC, para alegria do meu namorado e tristeza dos meus pais, mas eu fiz a vontade do Pai e ouvi o Esprito Santo de Deus e a partir disso a minha vida mudou totalmente, pois sou mais verdadeira, mais sincera, tranquila e muito, muito feliz. Demorei a admitir que aquilo que eu acreditava era errado, porque eu sei que eu j tinha Deus comigo, s que descobri que Deus batia na minha porta e eu s o espiava pelo buraco da fechadura, conversava pela fechadura, dava algumas moedas por baixo da porta... mas quando me converti de verdade eu pude abrir a porta e abraar Jesus e aceit-lo de verdade e pude praticar a sua palavra e parar de fazer coisas que entristeciam o Esprito Santo. Cristo mudou a minha vida e espero ser instrumento para que atravs do meu testemunho outras vidas tambm sejam renovadas.

    Deise Bruna Machado Massena nasceu em 09 de

    agosto de 1989. Converteu-se ao evangelho em 2011 e foi

    batizada na IPC em janeiro de 2012. Est noiva do irmo

    Cludio Leite e com casamento marcado para o dia

    20 de outubro deste ano. uma jovem crente, piedosa, com grandes ideais e desejo

    sincero de servir a Deus, pregar a Palavra e anunciar

    que a salvao existe apenas em Jesus.

  • IPC - Interessados pela Palavra de Deus - Prestando Servio em Amor - Cultuando ao Deus vivo

    www.ipcanoas.com.br

    Domingo, 10 de junho de 2012 Ano IV, Nmero 179 Informativo - IPC

    Nossos Contatos Pastor Efetivo: Rev. Daniel Alves da Costa (51) 3059-9578 / 8111-9569 E-mail: pr.daniel_alves@hotmail.com Pastor Emrito: Rev. Floyd Eugene Grady (51) 3501-4522 E-mail: floydgrady@gmail.com Vice-Presidente: Pb. Antnio Ricardo Marinho (51) 3466-2503 / 9981-7681 E-mail: amarinho@espm.br 1 Secretrio: Pb. Vilmar Diemer de Oliveira (51) 3059-3153 / 9823-1822 E-mail: vilmardiemer@gmail.com 2 Secretrio: Pb. Paulo Rodrigues Wanderley (51) 3471-3493 / 9909-7038

    E-mail: pauloswander@bol.com.br

    Preldio PENTECOSTES ANUNCIA QUE O ESPRITO SANTO EST COM O SEU