inovação e desenvolvimento

Click here to load reader

  • date post

    19-Oct-2015
  • Category

    Documents

  • view

    6
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of inovação e desenvolvimento

10

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA - UESB

CURSO DE CINCIAS ECONMICAS

JOO WILLIAM DA SILVA

INOVAO E DESENVOLVIMENTO:

UMA ANLISE SOBRE O SISTEMA NACIONAL DE INOVAO DO BRASIL

VITRIA DA CONQUISTA

2011

JOO WILLIAM DA SILVA

INOVAO E DESENVOLVIMENTO:

UMA ANLISE SOBRE O SISTEMA NACIONAL DE INOVAO DO BRASIL

Monografia apresentada ao curso de Cincias Econmicas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia como pr-requisito para obteno do grau de Bacharel.

Orientador (a): Prof. Josias Alves de Jesus

VITRIA DA CONQUISTA

2011

JOO WILLIAM DA SILVA

INOVAO E DESENVOLVIMENTO:

UMA ANLISE SOBRE O SISTEMA NACIONAL DE INOVAO DO BRASIL

Monografia apresentada ao curso de Cincias Econmicas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia como pr-requisito para obteno do grau de Bacharel.

Aprovado em:___/___/2011

COMISSO EXAMINADORA

______________________________________________

Prof. Josias Alves de Jesus

Orientador

______________________________________________

2 membro

_______________________________________________

3 membro

AGRADECIMENTOS

Agradeo ao grande e eterno Deus que habita na eternidade, pois tudo que tenho e que sou vem de suas mos. Agradeo ao Senhor por conhecer cada um de meus passos, cada um de meus pensamentos. Impressiono-me em saber que um Deus to Grandioso que habita na eternidade tem cuidado de mim. A minha me Lavina Marques da Silva, o Senhor Deus me presenteou por t-la como minha genitora. Seu exemplo de vida sua simplicidade e humildade so as marcas registradas de uma vida dedicada ao que bom e reto. Espero que a singularidade desse momento possa encher seu corao de felicidade e orgulho. Espero ter correspondido a tudo que esperou de mim. A Jos Gonalves da Silva, meu pai, entristece-me lembrar de que a morte j nos separou mas conforto-me em saber que se ainda estivesse conosco estaria feliz e orgulhoso das conquistas realizadas. A Thiely Dias Sobrinho, minha noiva, agradeo-lhe imensamente por suas oraes por seu apoio e compreenso em momentos decisivos. Agradeo mais ainda pelos momentos em que disps-se a me ouvir quando falava apenas sobre monografia. Este trabalho tem a sua participao. A todos os meus irmos que jubilaram com minhas conquistas e me ajudaram a chorar quando eu no tinha mais foras para caminhar. Cada um de vocs esto presentes nos momentos mais belos de minha vida. Ao professor Josias Alves de Jesus, meu orientador, agradeo imensamente por seus ensinamentos, conselhos e orientaes. Tenho certeza que o Senhor Deus colocou sua presena neste trabalho. A todos os meus amigos que por serem muitos faltariam pginas para mencion-los. Sinto-me feliz em poder compartilhar cada uma de minhas vitrias com aqueles que colaboram direta ou indiretamente com o resultado deste trabalho.

"A caracterstica mais importante de um inovador no a sua imaginao, mas a sua perspiccia. A perspiccia o que permite transformar uma ideia, normal, como aquelas centenas que temos todos os dias, em algo especial. , simultaneamente, ter uma ideia, ter a capacidade de concretiz-la mentalmente e ter a sagacidade de v-la utilizada de uma forma inovadora. Depois, ter fora de vontade para faz-la acontecer, qualquer que seja o custo (CRUZ,Rui. Jornal de Negcios / 20070413).

"A inovao resulta de um processo de confronto contnuo entre o esforo de mudana tecnolgica e a capacidade de ajustamento social a essa mudana. Esta capacidade de ajustamento fortemente condicionada pelas mentalidades e pelos comportamentos estabelecidos" (SAMPAIO,Jorge. Pblico / 20031128).

RESUMO

Esta monografia buscou analisar as fragilidades do sistema nacional de inovao do Brasil. A importncia do tema abordado origina-se a partir da constatao de que as tecnologias de informao e conhecimento tem delineado o padro de crescimento das economias modernas. O presente trabalho identificou que o avano tecnolgico de um pas est indubitavelmente atrelado sua capacidade de gerar e acumular conhecimento verificou-se tambm criao de sistemas nacionais de inovao ou SNI's com motor do avano tcnico. Para a perfeita elucidao do tema proposto a pesquisa amparou-se nas contribuies tericas que vo desde Adam Smith at Schumpeter, onde tornou-se possvel discutir o conceito de inovao tecnolgica e sua importncia para o desenvolvimento econmico. Para a abordagem referente noo de sistemas nacionais de inovao, utilizou-se os estudos dos Neo-Schumpeterianos que singularmente demonstraram a importncia de um sistema planejado de fomento a inovao. O sistema nacional de inovao no Brasil foi analisado com base nos dados estatsticos da Pesquisa Industrial de Inovao Tecnologica (PINTEC) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e estatsticas (IBGE). Por meio desta pesquisa tornou-se possvel constatar a falta de interao entre governo, empresas e universidades como um dos principais obstculos do SNI no Brasil. Estas caractersticas foram analisadas a luz da teoria econmica. O estudo caracterizou-se por um cunho explicativo amparado por extensa pesquisa bibliografia.

PALAVRAS-CHAVE: Inovao. Desenvolvimento. Tecnologia.

ABSTRACT

This monograph seeks to analyze the weaknesses of national innovation system in Brazil, the importance of the subject stems from the fact that the technologies of information and knowledge has outlined the growth pattern of modern economies, this study has identified technological advancement of a country is undoubtedly tied to its ability to generate and accumulate knowledge, there was also the creation of national systems of innovation or SNI's engine of technological advance, for full comprehension of the proposed topic, research propped on the theoretical contributions ranging from Adam Smith to Schumpeter, where it became possible to discuss the technological innovation and its importance for economic development, referring to approach the notion of national innovation systems were used the study of Neo-Schumpeterian which uniquely , demonstrated the importance of a system designed to foster innovation, the national innovation system in Brazil, was analyzed based on the statistical survey of industrial innovation and technology (PINTEC) published by the Brazilian Institute of Geography and statistics (IBGE) through this research, it became possible to solve the lack of synergy between government, companies and universities as a major bottleneck of the NIS in Brazil, compared the light of economic theory the study was characterized by an explanatory nature supported by extensive research bibliography.

KEYWORDS: Innovation. Development. Technology.

LISTA DE TABELAS

Tabela 1 - Gasto em P&D em relao receita lquida por setor de atuao...........43Tabela 2 - Dispndio em relao a receita total, por tipo de inovao e por setor de atividade.....................................................................................................................45Tabela 3 - Inovao em cooperao com outras empresas por setor de atividade e faixa de pessoal ocupado...........................................................................................46Tabela 4 - Fontes de inovao na indstria por tipo e por faixa de pessoal ocupado......................................................................................................................47Tabela 5 - Fontes de Inovao no Setor de servios por tipo e por faixa de pessoal ocupado......................................................................................................................48Tabela 6 - Fontes de Inovao no setor de P&D por tipo e por faixa de pessoal ocupado......................................................................................................................48Tabela 7 - Principais obstculos Inovao por tipo e por setor de atividade..........49

Figura 1 - Sistema Nacional de Inovao31Figura 2 - Sistema Nacional de Inovao41LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

SNI Sistema Nacional de Inovao

PINTEC - Pesquisa de Inovao Tecnolgica

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica

MCT - Ministrio da Cincia e Tecnologia

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos

CNPq - Concelho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico

BNDE Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico

OCDE Organizao para Cooperao e Desenvolvimento Econmico

P&D Pesquisa e Desenvolvimento

C&T Cincia e Tecnologia

PED Plano Estratgico do Governo

SUMRIO

1. INTRODUO.......................................................................................................112. INOVAES TECNOLGICAS NA TEORIA ECONMICA................................142.1 INOVAO NA CONCEPO DOS ECONOMISTAS CLSSICOS...................152.2 INOVAO NA CONCEPO DE MARX...........................................................182.3 INOVAO NA TEORIA NEOCLSSICA............................................................212.4 INOVAO NA TEORIA SCHUMPETERIANA....................................................233 INOVAO TECNOLGICA NA VISO NEO-SHUMPETERIANA......................283.1 O SISTEMA NACIONAL DE INOVAO PARA OS NEO-SCHUMPETERIANOS...............................................................................................303.1.2 O Conceito de Sistemas Nacionais de Inovao...31

3.1.3 As dimenses do Sistema Nacional de Inovao..323.2 OS PARADIGMAS TCNICO-ECONMICOS....................................................344 O SISTEMA NACIONAL DE INOVAO NO BRASIL..........................................394.1 A PINTEC.............................................................................................................414.1.1 Fontes de Inovao...................................................................