Inovacao sustentabilidade

download Inovacao sustentabilidade

of 206

  • date post

    19-Oct-2014
  • Category

    Business

  • view

    178
  • download

    6

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Inovacao sustentabilidade

INOVAO E SUSTENTABILIDADE

Bases para o Futuro dos Pequenos Negcios

INOVAO E SUSTENTABILIDADE

Bases para o Futuro dos Pequenos Negcios

CONTEXTO ECONMICO

2

INOVAO E SUSTENTABILIDADE

Bases para o Futuro dos Pequenos Negcios

Os textos publicados neste livro foram escritos a partir das palestras e dos debates apresentados no Seminrio Internacional sobre Pequenos Negcios,

ocorrido em abril de 2012, em So Paulo.

3CONTEXTO ECONMICO

RUMOS PARA OS PEQUENOS NEGCIOS AT 2022

O Brasil e o mundo passaram por grandes transformaes na ltima dcada. Em 2002, a China era a sexta maior economia, hoje a segunda. O G-20 ganhou fora, os pases emergentes passaram a ser importantes motores da economia mundial, o nmero de usurios de internet no planeta ganhou alguns ze-ros, pulando dos milhes para os bilhes, consumidores passa-ram a exigir mais produtos e servios sustentveis e o Brasil se transformou em pas de classe mdia.

A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, entre outras medidas, criou a figura jurdica do Microempreendedor Indivi-dual, mudando radicalmente o panorama institucional para os pequenos negcios brasileiros, o que resultou na formalizao de mais de 2,5 milhes de empreendimentos em menos de trs anos. Se 2012 apresentou uma realidade diferente da de 2002, os ce-nrios apontam que os desafios para 2022 sero ainda maiores, mais variados e complexos.

O Sebrae sabe da importncia da compreenso desses movi-mentos para a elaborao de uma estratgia que eleve o patamar de insero dos pequenos negcios brasileiros na economia. Nes-

CONTEXTO ECONMICO

4

se sentido, o Seminrio Internacional sobre Pequenos Negcios, que teve a presena de palestrantes de renome internacional em mesas focadas nos temas essenciais para os pequenos negcios brasileiros, uma importante etapa no processo de montagem da estratgia do Sistema Sebrae para os prximos dez anos.

parte de um processo intenso e coletivo de reflexo sobre o que mudou na ltima dcada e que oportunidades e desafios podemos vislumbrar para os pequenos negcios e para o Sebrae at 2022. Dirigentes, colaboradores e parceiros participaram presencialmente ou via web com perguntas para os palestrantes e promovendo debates nas unidades do Sebrae em todo o pas.

O livro Inovao e Sustentabilidade Bases para o Futuro dos Pequenos Negcios sntese desse esforo, e uma impor-tante contribuio para a elaborao da proposta de direcio-namento estratgico sintonizado com as necessidades do pas e dos pequenos negcios para os prximos dez anos.

Roberto SimesPresidente do Conselho Deliberativo Nacional

5CONTEXTO ECONMICO

Sumrio

Rumos para os pequenos negcios at 2022 Roberto Simes 3

Apresentao Luiz Barretto 7

Prefcio Delfim Netto 9

Vises do futuro 13

Captulo 1O contexto econmico e os pequenos negcios 22-46

Paul Krugman Cuidado com o amor do mercado 24Delfim Netto Rumos da economia brasileira (palestra); 36Provavelmente nada o que parece (artigo) 46

Captulo 2Os desafios da competitividade frente s novas oportunidades 52-98

Desafios da sustentabilidade 54-98Stuart Hart (Cornell University) O futuro, de baixo para cima 54

Carlos Alberto dos Santos (Sebrae) As trs dimenses da sustentabilidade 70Pedro Luiz Passos (Natura) O improvvel tambm acontece (palestra); O Brasil e o empreendedor do sculo XXI (artigo) 86

CONTEXTO ECONMICO

6

Desafios da inovao 99-128 Charles Edquist (Lund University) O Estado, o mercado e o processo inovador 100 Glauco Arbix (Finep) Fim dependncia tecnolgica 108 Jorge Gerdau (Gerdau) Inovar ou morrer 122

Nova classe mdia e oportunidades de mercado 129-158Marcelo Neri (FGV) Asas para a nova classe mdia 130Renato Meirelles (Data Popular) Novos padres de consumo no Brasil 138

Romero Rodrigues (Buscap) O sucesso de uma ex-nanoempresa 148

Captulo 3Ambiente legal 160-203

Senador Jos Pimentel No Brasil, uma base cada vez mais confivel (palestra); Desenvolvimento e felicidade para as famlias (artigo) 162 Robert McKinley (SBDC/SBA, EUA) Nos EUA, foco no empreendedorismo 176Hlonela Lupuwana (SEDA, frica do Sul) Na frica do Sul, uma longa caminhada 184Jos Luis Uriarte Campos (Sercotec, Chile) - No Chile, novos estmulos oficiais 192

Luiz Barretto (Sebrae) - Resultados e novos desafios 197

7Apresentao

Entre as principais economias do mundo, os pequenos neg-cios so sempre a grande maioria das empresas, cerca de 99% do total de CNPJs, e tambm os principais empregadores. No di-ferente no Brasil, onde as micro e pequenas empresas aquelas que faturam at R$ 3,6 milhes por ano respondem por 70% das novas vagas formais geradas a cada ms e so responsveis por 40% da massa salarial dos brasileiros.

Essa representatividade dos pequenos negcios no Pas confir-ma que no h como planejar o desenvolvimento local e sustent-vel sem incluir as micro e pequenas empresas. Elas so as grandes geradoras de oportunidades de emprego e renda e um importante motor do nosso mercado interno, que hoje possui cerca de 100 mi-lhes de consumidores, sendo que 40 milhes deles fazem parte da nova classe mdia.

O Sebrae certamente participar ativamente desse processo de incluso produtiva dos pequenos negcios no Brasil. As esti-mativas so de que as micro e pequenas empresas representem cerca de 25% do PIB brasileiro, mas h espao para conquistar uma participao maior delas, a exemplo do que ocorre em pa-ses europeus, cuja representao chega ao dobro desse valor. Para isso, os pequenos negcios devem priorizar a gesto empresarial e estar inseridos na agenda da inovao e da sustentabilidade, que so temas do sculo XXI.

Prticas inovadoras podem ajudar a elevar a competitividade dos pequenos negcios em um mercado cada vez mais exigente. Convive-se com o mito de que inovar caro e que os recursos de

8uma pequena empresa para tal so insuficientes, o que no ver-dade. Inovao no se resume a criar um produto ou servio com nova tecnologia inovar mudar processos de produo e prticas de gesto, muitas vezes com prticas mais simples do que se ima-gina. Um bom exemplo so as iniciativas sustentveis visando a re-duo de custos com recursos no renovveis e o aproveitamento de materiais e produtos reciclveis.

Com o objetivo de discutir as oportunidades e os desafios s micro e pequenas empresas no futuro realizamos, durante trs dias, em So Paulo, o Seminrio Internacional sobre Pequenos Negcios, cujo contedo encontra-se na ntegra nesta publicao. Reunimos empresrios, especialistas, polticos e acadmicos da economia brasileira e mundial que abordaram aspectos macroeco-nmicos e especficos que impactam o segmento das empresas de micro e pequeno porte.

No Brasil, o momento nunca foi to propcio para empreender. O ambiente legal avanou e os empreendedores esto amparados pela Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, que oferece um regime tributrio diferenciado e melhores condies de sobrevi-vncia aos pequenos negcios. A cada trs empreendimentos no pas, dois so abertos por uma questo de oportunidade. O em-preendedorismo est cada vez mais se tornando uma opo real de emprego para milhes de brasileiros, e o Sebrae tem como misso contribuir para a construo desse Brasil desenvolvido, sustent-vel e empreendedor.

Luiz Barretto

Diretor-Presidente do Sebrae Nacional

9Prefcio

Fiquei feliz com o convite para escrever este prefcio, porque me permitiu unir o til ao agradvel com a leitura dos trabalhos que o Sebrae reuniu sobre o Seminrio Internacional de Pequenos Ne-gcios, realizado em abril de 2012, em So Paulo. Tive a opor-tunidade de dar uma pequena contribuio aos debates, ao lado de eminentes economistas e professores universitrios, empres-rios, profissionais liberais e administradores pblicos brasileiros e estrangeiros que fizeram intervenes de altssima qualidade durante o encontro, aqui reproduzidas. Elas tratam das questes que dizem respeito ao desenvolvimento das micro e pequenas em-presas diante do desafio das inovaes que esto revolucionando processos de produo e mtodos de comercializao em escala planetria e como reagem ao vertiginoso avano das novas tecno-logias de comunicao e ao aumento da competio.

A pauta incluiu uma coleo de temas superinteressantes. O leitor vai ter o privilgio de encontrar, logo no primeiro captulo, em apenas seis pginas, a reproduo da palestra proferida pelo professor Paul Krugman, Prmio Nobel de Economia de 2008, na qual faz uma anlise magistral da crise que a economia mun-dial suporta h mais de quatro anos. Ele fala da ao brasileira no combate aos efeitos da maior crise do sistema financeiro mundial desde a dcada de 1930. E comentou que a reduo das desigual-dades e o progresso na incluso social que acontecem no Brasil so uma histria feliz em contraste com a tragdia do desempre-go nos Estados Unidos e na Europa.

O livro contm a transcrio de mais catorze palestras ou ar-

10

tigos, sempre numa perspectiva dos futuros desafios que as micro e pequenas empresas devero enfrentar, seja no atual quadro das dificuldades que travam a economia mundial, seja nas prximas etapas do desenvolvimento da economia brasileira e de suas prin-cipais parceiras. De minha parte, na pequena contribuio que apresentei, procurei chamar a ateno para a feliz circunstncia de o Brasil ter moderado a sua taxa de crescimento demogrfico, desmentindo as projees alarmistas de trinta ou quarenta anos atrs que previam uma exploso populacional que nos levaria a padres indianos ou chineses, o que, conforme os catastrofistas militantes, apenas produziria novas dificuldades ao crescimento econmico, com aumento dos nveis de pobreza e da desigualdade social. Essa moderao se deve ao processo civilizatrio que deu l