Instalações Elétricas Residenciais - uel.br · Em projetos de instalação elétrica residencial...

of 136 /136
Garanta uma instalação elétrica segura Instalações Elétricas Residenciais

Embed Size (px)

Transcript of Instalações Elétricas Residenciais - uel.br · Em projetos de instalação elétrica residencial...

Garanta uma instalao eltrica segura

Instalaes EltricasResidenciais

O MESMO CONHECIMENTO,UM NOVO NOME.

Graas aos nossos cabos, transportamos energiae comunicao pelo mundo inteiro. A partir deagora, o nosso nome: Pirelli Cabos e Sistemas

www.prysmian.com.br

1630 CP IER 288x210 ok 20.12.2006 17:46 Page 2

se transforma em Prysmian Cabos e Sistemas.A mesma inovao, a mesma tecnologia, a mesmaperformance, as mesmas pessoas.

Prysmian o novo nome da Pirelli Cabos.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:55 Page 3

4

Instalaes Eltricas Residenciais

ndice

Apresentao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

Introduo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6

Tenso e corrente eltrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

Potncia eltrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10

Fator de potncia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14

Levantamento de cargas eltricas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15

Tipo de fornecimento e tenso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26

Padro de entrada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28

Quadro de distribuio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31

Disjuntores termomagnticos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34

Disjuntor Diferencial Residual (DR) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35

Interruptor Diferencial Residual (IDR) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36

Circuito de distribuio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40

Circuitos terminais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41

Simbologia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

Condutores eltricos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58

Condutor de proteo (fio ou cabo terra) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61

O uso dos dispositivos DR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 64

O planejamento da rede de eletrodutos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69

Esquemas de ligao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77

Representao de eletrodutos e condutores na planta . . . . . . . . . . . . . . . . . 86

Clculo da corrente eltrica em um circuito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89

Clculo da potncia do circuito de distribuio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91

Dimensionamento dos condutores e dos disjuntores dos circuitos . . . . . . . . 94

Dimensionamento do disjuntor aplicado no quadro do medidor . . . . . . . . . . 101

Dimensionamento dos dispositivos DR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102

Seo do condutor de proteo (fio ou cabo terra) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105

Dimensionamento de eletrodutos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105

Levantamento de material . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121

Apndices . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:55 Page 4

Instalaes Eltricas Residenciais

5

Apresentao

A importncia da eletricidade em nossas vidas inquestionvel.

Ela ilumina nossos lares, movimenta nossos eletrodomsticos, permiteo funcionamento dos aparelhos eletrnicos e aquece nosso banho.

Por outro lado, a eletricidade quando mal empregada, traz algunsperigos como os choques, s vezes fatais, e os curto-circuitos, causadoresde tantos incndios.

A melhor forma de convivermos em harmonia com a eletricidade conhec-la, tirando-lhe o maior proveito, desfrutando de todo o seu confortocom a mxima segurana.

O objetivo desta publicao o de fornecer, em linguagem simples eacessvel, as informaes mais importantes relativas ao que a eletricidade,ao que uma instalao eltrica, quais seus principais componentes, comodimension-los e escolh-los.

Com isto, esperamos contribuir para que nossas instalaes eltricaspossam ter melhor qualidade e se tornem mais seguras para todos ns.

A Prysmian Cables & Systems com experincia adquirida nestes 134anos no mundo e em 76 anos de Brasil tem por objetivo contribuir com amelhoria da qualidade das instalaes eltricas por meio da difuso deinformaes tcnicas.

Esperamos que esta publicao seja til e cumpra com as finalidadesa que se prope.

So Paulo, dezembro de 2006

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:55 Page 5

6

Instalaes Eltricas Residenciais

Vamos comearfalando um pouco

a respeito daEletricidade.

Voc j parou parapensar que

est cercado deeletricidade

por todos os lados ?

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:55 Page 6

Instalaes Eltricas Residenciais

7

Pois !

Estamos toacostumadoscom ela que

nem percebemosque existe.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 7

8

Instalaes Eltricas Residenciais

Na realidade, a eletricidade invisvel.O que percebemos so seus efeitos, como:

Luz

Calor

Choqueeltrico

e... esses efeitos so possveis devido a:

Corrente eltrica Tenso eltrica Potncia eltrica

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 8

Instalaes Eltricas Residenciais

9

Nos condutores, existempartculas invisveis chamadaseltrons livres, que estoem constante movimento deforma desordenada.

Para que estes eltrons livrespassem a se movimentar de formaordenada, nos condutores, necessrio ter uma fora que osempurre. A esta fora dado onome de tenso eltrica (U).

Esse movimento ordenado doseltrons livres nos condutores,provocado pela ao da tenso,forma uma corrente de eltrons.Essa corrente de eltrons livres chamada de corrente eltrica (I).

Pode-se dizer ento que:

Tenso e Corrente Eltrica

o movimentoordenado doseltrons livres nos condutores.Sua unidadede medida o ampre (A).

Tenso Corrente eltrica

a fora queimpulsiona oseltronslivres noscondutores.Sua unidadede medida o volt (V).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 9

10

Instalaes Eltricas Residenciais

Agora, para entenderpotncia eltrica,

observe novamente odesenho.

A tenso eltrica faz movimentar os eltrons de formaordenada, dando origem corrente eltrica.

Potncia Eltrica

Essa intensidade de luze calor percebida por ns(efeitos), nada mais doque a potncia eltricaque foi trasformada empotncia luminosa (luz) epotncia trmica (calor).

Tendo a correnteeltrica, a lmpadase acende e se aquececom uma certaintensidade.

Quando falamos de corrente eltrica, uma dvida aparece, possvel atravs da qualidade do material, existir diferentestipos de condues de corrente eltrica? Este um ponto

importante para definir uma boa condutividade de corrente,toda impureza no material pode gerar uma dificuldade para

passagem dos eltrons, fazendo com que liberem mais energiacausando um aquecimento elevado e indesejado no condutor.

Ao contrario, quando o condutor tem um elevado grau depureza, os eltrons circulam livremente no condutor, tendo

assim, um melhor aproveitamento de energia.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 10

Instalaes Eltricas Residenciais

11

Agora... qual a unidade de medidada potncia eltrica?

Muitosimples !

a intensidade da tenso medida em volts (V).

a intensidade da corrente medida em ampre (A).

Correnteeltrica

Tensoeltrica

importante gravar:Para haver potncia eltrica, necessrio haver:

A essa potncia d-se o nome de potncia aparente.

Ento, como a potncia o produto da aoda tenso e da corrente, a sua unidade de medida

o volt-ampre (VA).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 11

12

Instalaes Eltricas Residenciais

A potncia ativa a parcela efetivamentetransformada em:

A potncia aparente composta por

duas parcelas:

Potncia AtivaPotncia Reativa

PotnciaMecnica

PotnciaTrmica

PotnciaLuminosa

A unidade de medida da potncia ativa o watt (W).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 12

Instalaes Eltricas Residenciais

13

A potncia reativa a parcela transformada em campomagntico, necessrio ao funcionamento de:

Reatores

Em projetos de instalao eltricaresidencial os clculos efetuados so

baseados na potncia aparente e potnciaativa. Portanto, importante conhecer

a relao entre elas para que se entendao que fator de potncia.

A unidade de medida da potncia reativa o volt-ampre reativo (VAr).

Motores Transformadores

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 13

14

Instalaes Eltricas Residenciais

Sendo a potncia ativa uma parcela da potnciaaparente, pode-se dizer que ela representa uma

porcentagem da potncia aparente que transformadaem potncia mecnica, trmica ou luminosa.

Nos projetos eltricosresidenciais, desejando-se

saber o quanto dapotncia aparente foi

transformada empotncia ativa, aplica-se os

seguintes valoresde fator de potncia:

A esta porcentagem d-se o nome de fator de potncia.

Quando o fator de potncia igual a 1, significa quetoda potncia aparente transformada em potncia

ativa. Isto acontece nos equipamentos que s possuemresistncia, tais como: chuveiro eltrico, torneira

eltrica, lmpadas incandescentes, fogo eltrico, etc.

Fator de Potncia

1,0

0,8

para iluminao

para tomadasde uso geral

potnciade

iluminao(aparente) =

660 VA

fator depotncia

a seraplicado =

1

potncia ativade

iluminao (W) =1x660 VA =

660 W

potnciade tomada

deuso geral =

7300 VA

fator depotncia

a seraplicado =

0,8

potncia ativade tomada deuso geral =

0,8x7300 VA =5840 W

Exemplos

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 14

Instalaes Eltricas Residenciais

15

Os conceitos vistos anteriormente possibilitaroo entendimento do prximo assunto: levantamento das

potncias (cargas) a serem instaladas na residncia.

A previso de carga deve obedecer s prescriesda NBR 5410:2004, item 9.5.2

A planta a seguir servirde exemplo para o levantamento

das potncias.

O levantamento das potncias feito mediante uma

previso das potncias(cargas) mnimas

de iluminao e tomadasa serem instaladas,

possibilitando, assim,determinar a potncia totalprevista para a instalao

eltrica residencial.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 15

16

A. SERVIO

3,40

3,40

1,75

3,15

1,80

3,25

3,25

3,10

3,75

3,05

3,05

3,053,40

2,30

COZINHA

DORMITRIO 2

DORMITRIO 1

BANHEIRO

COPA

SALA

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 16

Instalaes Eltricas Residenciais

17

A carga de iluminao feita em funo da rea docmodo da residncia.

NOTA: a NBR 5410:2004 no estabelece critrios parailuminao de reas externas em residncias, ficando

a deciso por conta do projetista e do cliente.

Recomendaes da NBR 5410:2004 parao levantamento da carga de iluminao

1. Condies para se estabelecer a quantidademnima de pontos de luz.

2. Condies para se estabelecer a potnciamnima de iluminao.

prever pelo menos umponto de luz no teto,

comandado por uminterruptor de parede.

arandelas no banheirodevem estar distantes,

no mnimo, 60 cmdo limite do boxe.

pararea igualou inferiora 6 m2

atribuir ummnimo de 100 VA

para reasuperiora 6 m2

atribuir um mnimode 100 VA para os

primeiros 6 m2,acrescido de 60 VApara cada aumento

de 4 m2 inteiros.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 17

18

Instalaes Eltricas Residenciais

Prevendo a carga de iluminao da planta residencialutilizada para o exemplo, temos:

Dependncia Dimenses Potncia de iluminaorea (m2) (VA)

sala A = 3,25 x 3,05 = 9,919,91m2 = 6m2 + 3,91m2

100 VA|

100VA

copa A = 3,10 x 3,05 = 9,459,45m2 = 6m2 + 3,45m2

100 VA|

100VA

cozinha A = 3,75 x 3,05 = 11,4311,43m2 =6m2 + 4m2 + 1,43m2

160 VA| |

100VA + 60VA

dormitrio 1 A = 3,25 x 3,40 = 11,0511,05m2 = 6m2 + 4m2 + 1,05m2

160 VA| |

100VA + 60VA

dormitrio 2 A = 3,15 x 3,40 = 10,7110,71m2 = 6m2 + 4m2 + 0,71m2

160 VA| |

100VA + 60VA

banho A = 1,80 x 2,30 = 4,14 4,14m2 => 100VA 100 VA

rea de servio A = 1,75 x 3,40 = 5,95 5,95m2 => 100VA 100 VA

hall A = 1,80 x 1,00 = 1,80 1,80m2 => 100VA 100 VA

rea externa 100 VA

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 18

Instalaes Eltricas Residenciais

19

NOTA: em diversas aplicaes, recomendvel preveruma quantidade de pontos de tomadas maior

do que o mnimo calculado, evitando-se, assim,o emprego de extenses e benjamins (ts) que,

alm de desperdiarem energia,podem comprometer a segurana da instalao.

Recomendaes da NBR 5410:2004para o levantamento da carga de tomadas

varandassalas edormitriosindependenteda rea e cmodos oudependnciascom maisde 6m2

banheiroscozinhas,copas,copas-cozinhas,reas de servio,lavanderiase locaissemelhantes

cmodos oudependnciascom rea igualou inferiora 6m2

no mnimo umponto de tomada

no mnimo um pontode tomada para cada

5m ou frao depermetro, espaadas

to uniformementequanto possvel

um ponto de tomadapara cada 3,5m ou

frao de permetro,independente da rea.Acima da bancada dapia devem ser previs-tas, no mnimo, duastomadas de corrente,no mesmo ponto ou

em pontos separados

pelo menos umponto de tomada

no mnimo um pontode tomada juntoao lavatrio com

uma distnciamnima de 60cm

do limite do boxe

1. Condies para se estabelecer a quantidade mnima depontos de tomadas. Ponto de tomada o ponto onde a

conexo do equipamento instalao eltrica feita atravsde tomada corrente. Um ponto de tomada pode ter uma ou

mais tomadas de corrente.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 19

20

Instalaes Eltricas Residenciais

2. Condies para se estabelecer a potncia mnimade pontos de tomadas de uso geral (PTUGs).

banheiros,cozinhas, copas,copas-cozinhas,reas de servio,lavanderiase locaissemelhantes

demaiscmodosoudependncias

- atribuir, no mnimo,600 VA por ponto de

tomada, at 3 tomadas.

- atribuir 100 VA paraos excedentes.

- atribuir, no mnimo,100 VA por

ponto de tomada.

Pontos de Tomadas de Uso Geral (PTUGs)

No se destinam ligao de equipamentos especficose nelas so sempre ligados:

aparelhos mveis ou aparelhos portteis.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 20

Instalaes Eltricas Residenciais

21

Pontos de Tomadas de Uso Especfico (PTUEs)So destinadas ligao de equipamentos fixos

e estacionrios, como o caso de:

3. Condies para se estabelecer a quantidadede pontos de tomadas de uso especfico (PTUEs).

A quantidade de PTUEs estabelecida de acordocom o nmero de aparelhos de utilizao

que sabidamente vo estar fixos em uma dadaposio no ambiente.

Secadorade roupa

Torneiraeltrica

Chuveiro

NOTA: a ligao dos aquecedoreseltricos de gua ao ponto de

utilizao deve ser direta, semuso de tomadas de corrente.

Podem ser utilizados conectoresapropriados.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 21

22

Instalaes Eltricas Residenciais

4. Condies para se estabelecer a potncia depontos de tomadas de uso especfico (PTUEs).

Os valores das reas dos cmodos da planta doexemplo j esto calculados, faltando o clculo do

permetro onde este se fizer necessrio, para seprever a quantidade mnima de pontos de tomadas.

ou o valor da rea

ou o valor do permetro

ou o valor da reae do permetro

Para se prever a carga de pontos de tomadas necessrio,primeiramente, prever a sua quantidade.

Essa quantidade, segundo os critrios, estabelecidaa partir do cmodo em estudo,

fazendo-se necessrio ter:

Conforme o que foi visto:

Atribuir a potncia nominal do equipamentoa ser alimentado.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 22

Instalaes Eltricas Residenciais

23

Obs.: (*) nesses cmodos, optou-se por instalar umaquantidade de PTUGs maior do que a quantidade mnima

calculada anteriormente.

DependnciaDimenses Quantidade mnima

rea Permetro(m2) (m) PTUGs PTUEs

sala 9,91 3,25x2 + 3,05x2 = 12,6 5 + 5 + 2,6

copa 9,45 3,10x2 +3,05x2 = 12,3 3,5 + 3,5 + 3,5 + 1,8

cozinha 11,43 3,75x2 + 3,05x2 = 13,6 3,5 + 3,5 + 3,5 + 3,1 1 torneira eltr.1 geladeira

dormitrio 1 11,05 3,25x2 + 3,40x2 = 13,3 5 + 5 + 3,3

dormitrio 2 10,71 3,15x2 + 3,40x2 = 13,1 5 + 5 + 3,1

banho 4,14 1 1 chuveiro eltr.

rea de servio 5,95 2 1 mquinalavar roupa

hall 1,80 1

rea externa

OBSERVAO

rea inferior a 6m2:no interessao permetro

Estabelecendo a quantidade mnima de pontos de tomadasde uso geral e especfico:

Prevendo as cargas de pontos de tomadas de uso geral e especfico.

DependnciaDimenses Quantidade Previso de Carga

rea Permetro(m2) (m) PTUGs PTUEs PTUGs PTUEs

sala 9,91 12,6 4* 4x100VA

copa 9,45 12,3 4 3x600VA 1x100VA

cozinha 11,43 13,6 4 2 3x600VA 1x5000W (torneira)1x100VA 1x500W (geladeira)

dormitrio 1 11,05 13,3 4* 4x100VA

dormitrio 2 10,71 13,1 4* 4x100VA

banho 4,14 1 1 1x600VA 1x5600W (chuveiro)

rea de servio 5,95 2 1 2x600VA 1x1000W (mq.lavar)

hall 1,80 1 1x100VA

rea externa

(1 1 1) = 3

(1 1 1) = 3

(1 1 1) = 3

(1 1 1 1) = 4

(1 1 1 1) = 4

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 23

24

Instalaes Eltricas Residenciais

Reunidos todos os dados obtidos, tem-seo seguinte quadro:

DependnciaDimenses Potncia de

iluminao(VA)

Quanti- Potnciadade (VA)

Discrimi- Potncianao (W)

rea Permetro(m2) (m)

sala 9,91 12,6 100 4 400

copa 9,45 12,3 100 4 1900

cozinha 11,43 13,6 160 4 1900torneira 5000

geladeira 500

dormitrio 1 11,05 13,3 160 4 400

dormitrio 2 10,71 13,1 160 4 400

banho 4,14 100 1 600 chuveiro 5600

rea de servio 5,95 100 2 1200 mq. lavar 1000

hall 1,80 100 1 100

rea externa 100

TOTAL 1080VA 6900VA 12100W

Para obter a potncia total da instalao,faz-se necessrio: a) calcular a potncia ativa;

b) somar as potncias ativas.

PTUGs PTUEs

potnciaaparente

potnciaativa

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 24

Instalaes Eltricas Residenciais

25

Clculo dapotncia ativade iluminao

e pontos detomadas

de uso geral(PTUGs)

Em funo da potncia ativa total prevista paraa residncia que se determina:

o tipo de fornecimento, a tenso de alimentaoe o padro de entrada.

Levantamento da Potncia Total

Clculoda

potnciaativatotal

Potncia de iluminao1080 VA

Fator de potncia a seradotado = 1,0

1080 x 1,0 = 1080 W

Potncia de pontos detomadas de uso geral (PTUGs)

- 6900 VAFator de potncia a ser

adotado = 0,86900 VA x 0,8 = 5520 W

potncia ativade iluminao: 1080 Wpotncia ativa

de PTUGs: 5520 Wpotncia ativa

de PTUEs: 12100 W18700 W

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 25

26

Instalaes Eltricas Residenciais

Nas reas de concesso da ELEKTRO, se apotncia ativa total for:

Tipo de Fornecimento e Tenso

Fornecimento monofsico- feito a dois fios:

uma fase e um neutro- tenso de 127 V

Fornecimento bifsico- feito a trs fios: duas

fases e um neutro- tenses de

127V e 220V

Fornecimento trifsico- feito a quatro fios:

trs fases e um neutro- tenses de 127 V e 220 V

At 12000 W

Acima de 12000 W at 25000 W

Acima de 25000 W at 75000 W

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 26

Instalaes Eltricas Residenciais

27

No exemplo, a potncia ativa total foi de:

NOTA: no sendo rea de concesso da ELEKTRO,o limite de fornecimento, o tipo de fornecimento e osvalores de tenso podem ser diferentes do exemplo.

Estas informaes so obtidas na companhiade eletricidade de sua cidade.

18700 W

Portanto:fornecimentobifsico, pois

fica entre12000 W

e 25000 W.

Sendofornecimentobifsico

tm-sedisponveisdois valoresde tenso:

127 V e 220 V.

Uma vez determinadoo tipo de fornecimento,

pode-se determinartambm o padro

de entrada.

Voltando ao exemplo:

Potncia ativatotal:

18700 watts

Tipo defornecimento:

bifsico.

O padro deentrada dever

atender aofornecimento

bifsico.

Conseqentemente:

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 27

28

Instalaes Eltricas Residenciais

E... o que vem a ser padro de entrada?

Padro de entrada nadamais do que o poste

com isolador de roldana,bengala, caixa de medio

e haste de terra, quedevem estar instalados,

atendendos especificaes

da norma tcnica daconcessionria para

o tipo de fornecimento.

Uma vez pronto o padro de entrada,segundo as especificaes da norma

tcnica, compete concessionria fazera sua inspeo.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 28

Instalaes Eltricas Residenciais

29

A norma tcnica referente instalao do padrode entrada, bem como outras informaes a esse

respeito devero ser obtidas junto agncia localda companhia de eletricidade.

Estando tudocerto, a

concessionriainstala e ligao medidor e

o ramal deservio,

Uma vez pronto o padro deentrada e estando ligados

o medidor e o ramal de servio,a energia eltrica entregue pela

concessionria estar disponvelpara ser utilizada.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 29

30

Instalaes Eltricas Residenciais

Atravs do circuito de distribuio, essa energia levada do medidor at o quadro de distribuio,

tambm conhecido como quadro de luz.

Rede Pblica de Baixa Tenso

Ramal deligao

Medidor

Circuitos terminais

Quadro dedistribuio

Circuito dedistribuio

Eletrodo deaterramento

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 30

Instalaes Eltricas Residenciais

31

Ele o centro de distribuio, pois:recebe os condutores que vm do medidor.

O que vem aser quadro dedistribuio?

Quadro de distribuio o centro de distribuio

de toda a instalao eltricade uma residncia.

nele que seencontram os

dispositivos deproteo.

Circuito 5 (PTUEs)Pontos de Tomadasde Uso Especfico

(ex. torneira eltrica)

Circuito 6 (PTUEs)Pontos de Tomadasde Uso Especfico

(ex. chuveiro eltrico)

Circuito 4 (PTUGs)Pontos de Tomadas

de Uso Geral

dele que partem os circuitos terminais quevo alimentar diretamente as

lmpadas, pontos de tomadas e aparelhos eltricos.

Circuito 2Iluminao de

servio

Circuito 3 (PTUGs)Pontos de Tomadas

de Uso Geral

Circuito 1Iluminao

social

Segundo o item 6.5.4.10 da NBR 5410:2004, os quadros devemser entregues com a advertncia indicada na figura, a qual podevir de fbrica ou ser afixada no local da obra. No especificadoem que material a advertncia deve ser feita, mas exige-se queela no deve ser facilmente removvel.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 31

32

Instalaes Eltricas Residenciais

A D V E R T N C I A1 - Quando um disjuntor ou fusvel atua, desligando algum circuito ou ainstalao inteira, a causa pode ser uma sobrecarga ou um curto-circuito.Desligamentos freqentes so sinal de sobrecarga. Por isso, NUNCA troqueseus disjuntores ou fusveis por outros de maior corrente (maioramperagem), simplesmente. Como regra, a troca de um disjuntor ou fusvelpor outro de maior corrente requer, antes, a troca dos fios e cabos eltricos,por outros de maior seo (bitola).2 - Da mesma forma, NUNCA desative ou remova a chave automtica deproteo contra choques eltricos (dispositivo DR), mesmo em caso dedesligamentos sem causa aparente. Se os desligamentos forem freqentes e,principalmente, se as tentativas de religar a chave no tiverem xito, issosignifica, muito provavelmente, que a instalao eltrica apresentaanomalias internas, que s podem ser identificadas e corrigidas porprofissionais qualificados. A DESATIVAO OU REMOO DA CHAVESIGNIFICA A ELIMINAO DE MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUESELTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USURIOS DA INSTALAO.

O quadro de distribuio deve estar localizado:

em lugarde

fcilacesso

e o maisprximo possvel

do medidor

Atravs dos desenhos a seguir, voc poder enxergar oscomponentes e as ligaes feitas no quadro de distribuio.

Isto feito para se evitar gastos desnecessrios comos condutores do circuito de distribuio, que so osmais grossos de toda a instalao e, portanto, os de maior valor.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 32

Instalaes Eltricas Residenciais

33

Este um exemplo de quadro de distribuiopara fornecimento bifsico.

ProteoFase

Neutro

Disjuntordiferencialresidual geral

Barramentode interligao

das fases

Um dos dispositivos de proteo que se encontra noquadro de distribuio o disjuntor termomagntico.

Vamos falar um pouco a seu respeito.

Barramento de neutro.Faz a ligao dos

condutores neutros doscircuitos terminais com o

neutro do circuito dedistribuio, devendo ser

isolado eletricamenteda caixa do QD.

Disjuntoresdos circuitos

terminais bifsicos.Recebem a fase do

disjuntor gerale distribuem para

os circuitosterminais.

Barramentode proteo.Deve ser ligadoeletricamente caixa do QD.

Disjuntoresdos circuitos

terminaismonofsicos.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 33

34

Instalaes Eltricas Residenciais

Disjuntores termomagnticos so dispositivos que:

oferecem proteo aoscondutores do circuito Desligando-o

automaticamentequando da ocorrnciade uma sobrecorrenteprovocada por umcurto-circuitoou sobrecarga.

Operando-o comoum interruptor,secciona somente ocircuito necessrionuma eventualmanuteno.

Os disjuntores termomagnticos tm a mesmafuno que as chaves fusveis. Entretanto:

O fusvel se queimanecessitando ser trocado

O disjuntor desliga-senecessitando relig-lo

No quadro de distribuio, encontra-se tambm:- o disjuntor diferencial residual ou, ento,

- o interruptor diferencial residual.

permitemmanobra manual

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 34

Instalaes Eltricas Residenciais

35

Disjuntor Diferencial Residual

um dispositivo constitudo de um disjuntortermomagntico acoplado a um outro

dispositivo: o diferencial residual.Sendo assim, ele conjuga as duas funes:

Pode-se dizer ento que:

Disjuntor diferencial residual um dispositivo que protege:- os condutores do circuito contra sobrecarga

e curto-circuito e; - as pessoas contra choques eltricos.

a do disjuntortermomagntico

a do dispositivodiferencial residual

protege as pessoascontra choqueseltricos provocadospor contatos diretose indiretos

protege oscondutores docircuito contra

sobrecarga ecurto-circuito

e

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 35

36

Instalaes Eltricas Residenciais

um dispositivo composto de um interruptor acopladoa um outro dispositivo: o diferencial residual.

Pode-se dizer ento que:

Interruptor diferencial residual um dispositivo que:liga e desliga, manualmente, o circuito e

protege as pessoas contra choques eltricos.

Interruptor Diferencial Residual

a do interruptor

a do dispositivo diferencialresidual (interno)

que liga e desliga,manualmente,

o circuito

que protege as pessoascontra choques eltricosprovocados por contatos

diretos e indiretos

Sendo assim, ele conjuga duas funes:

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 36

Instalaes Eltricas Residenciais

37

Os dispositivos vistos anteriormente tm em comumo dispositivo diferencial residual (DR).

proteger as pessoas contrachoques eltricos provocados por

contato direto e indireto

Contatoindireto

Sua funo :

Contatodireto

o contato acidental,seja por falha deisolamento, por rupturaou remoo indevidade partes isolantes:ou, ento, por atitudeimprudente de uma pessoacom uma parte eltricanormalmente energizada(parte viva).

o contato entre umapessoa e uma partemetlica de uma instalaoou componente, normalmentesem tenso, mas que podeficar energizadapor falha de isolamentoou por uma falha interna.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 37

38

Instalaes Eltricas Residenciais

A seguir, sero apresentados:

tipos de disjuntores termomagnticos; tipos de disjuntores DR de alta sensibilidade; tipo de interruptor DR de alta sensibilidade.

Os tipos de disjuntores termomagnticos existentes nomercado so: monopolares, bipolares e tripolares.

NOTA: os disjuntores termomagnticos somente devemser ligados aos condutores fase dos circuitos.

Tipos de Disjuntores Termomagnticos

TripolarMonopolar Bipolar

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 38

Instalaes Eltricas Residenciais

39

Os tipos mais usuais de disjuntores residuais de altasensibilidade (no mximo 30 mA) existentes no mercado so:

Tipos de Disjuntores Diferenciais Residuais

NOTA: interruptores DR devem ser utilizados noscircuitos em conjunto com dispositivos a sobrecorrente

(disjuntor ou fusvel), colocados antes do interruptor DR.

Bipolar Tetrapolar

NOTA: os disjuntores DR devem ser ligadosaos condutores fase e neutro dos circuitos, sendo

que o neutro no pode ser aterrado aps o DR.

Tipo de Interruptor Diferencial Residual

Um tipo de interruptordiferencial residual

de alta sensibilidade(no mximo 30 mA)

existente no mercado o tetrapolar

(figura ao lado), existindoainda o bipolar.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 39

40

Instalaes Eltricas Residenciais

Os dispositivos vistos so empregados na proteo doscircuitos eltricos. Mas... o que vem a ser circuito eltrico?

Ramal deligao(2F + N) Circuito de distribuio

(2F + N + PE)

Ramal deentrada

Vai parao quadro dedistribuio

Circuito Eltrico

Circuito de DistribuioLiga o quadro do medidor ao quadro de distribuio.

Em uma instalao eltricaresidencial, encontramos

dois tipos de circuito:o de distribuio

e os circuitos terminais.

o conjunto deequipamentos e

condutores,ligados ao mesmo

dispositivo de proteo.

Rede pblica debaixa tensoPonto de

derivao

Caixa demedio

Medidor

Origem dainstalao

Ponto deentrega

Terminal deaterramentoprincipal

Dispositivo geral decomando e proteo

Condutor de aterramento

Eletrodo de aterramento

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 40

Instalaes Eltricas Residenciais

41

Partem do quadro de distribuio e alimentamdiretamente lmpadas, pontos de tomadas de uso geral

e pontos de tomadas de uso especfico.

Circuitos Terminais

Disjuntordiferencial

residual geral

NeutroProteo

(PE)

(2F+N+PE)

Quadro dedistribuio

(F + N + PE)

(2F + PE)

(F + N + PE)

(2F + PE)

(F + N + PE)

(F + N + PE)

Fases

NOTA: em todos os exemplos a seguir, ser admitido que atenso entre FASE e NEUTRO 127V e entre FASES 220V.

Consulte as tenses oferecidas em sua regio

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 41

42

Instalaes Eltricas Residenciais

Exemplo de circuitos terminais protegidos pordisjuntores termomagnticos:

Circuito de Iluminao (FN)

Circuito de Iluminao Externa (FN)

Exemplos de circuitos terminais protegidospor disjuntores DR:

Barramentode proteo

DisjuntorDR

FaseNeutro

(*) (*)

Disjuntormonopolar

(*) se possvel, ligar o condutor de proteo (terra) carcaa da luminria.

Retorno

FaseNeutro Proteo

Barramentode proteo

Disjuntor diferencialresidual bipolar

Barramentode neutro

Retorno

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 42

Instalaes Eltricas Residenciais

43

FaseNeutro ProteoBarramento

de proteo

Disjuntor diferencialresidual bipolar

Exemplos de circuitos terminais protegidos por disjuntores DR:

Circuito de Ponto de Tomada de Uso Especfico (FN)

FaseNeutro ProteoBarramento

deproteo

Disjuntor diferencialresidual bipolar

Circuito de Pontos de Tomadasde Uso Geral (FN)

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 43

44

Instalaes Eltricas Residenciais

Circuito de Ponto de Tomada de UsoEspecfico (FF)

FaseFase ProteoBarramento

deproteo

FaseNeutro Proteo

Barramentode proteo

Interruptor DR

Exemplos de circuitos protegidos por interruptores DR:

Disjuntortermomagntico

Disjuntor diferencial residual bipolar

Circuito de Ponto de Tomada de UsoEspecfico (FF)

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 44

Instalaes Eltricas Residenciais

45

FaseFase Proteo

Barramentode proteo

Disjuntortermomagntico

Interruptor DR

Exemplode circuito

de distribuiobifsico

outrifsico

protegido pordisjuntor

termomagntico:Disjuntor ou

interruptor DRtetrapolar

Quadro dedistribuio

Ligaobifsica ou

trifsica

Fases

Neutro

Proteo

Circuito de Ponto de Tomada de Uso Especfico (FF)

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 45

46

Instalaes Eltricas Residenciais

Neutro Proteo(PE)

Quadro dedistribuio

(F + N + PE)

(2F + PE)

(F + N + PE)

(2F + PE)

(F + N + PE)

(F + N + PE)

Fases

A diviso da instalao eltricaem circuitos terminais segue critrios

estabelecidos pela NBR 5410:2004,apresentados em seguida.

A instalao eltrica de uma residncia deveser dividida em circuitos terminais.

Isso facilita a manuteno e reduz a interferncia.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 46

Instalaes Eltricas Residenciais

47

Critrios estabelecidos pelaNBR 5410:2004

Alm desses critrios, o projetista considera tambmas dificuldades referentes execuo da instalao.

Para que isto no ocorra, uma boa recomendao ,nos circuitos de iluminao e pontos de tomadas de uso

geral, limitar a corrente a 10 A, ou seja, 1270 VA em127 V ou 2200 VA em 220 V.

prever circuitos de iluminao separadosdos circuitos de pontos de tomadas de usogeral (PTUGs).

prever circuitos independentes, exclusivospara cada equipamento com correntenominal superior a 10 A. Por exemplo,equipamentos ligados em 127 V compotncias acima de 1270 VA (127 V x 10 A)devem ter um circuito exclusivo para si.

os pontos de tomadas de cozinhas, copas,copas-cozinhas, reas de servios,lavanderias e locais semelhantes devemser alimentados por circuitos destinadosunicamente a estes locais.

Se os circuitos ficaremmuito carregados,

os condutores adequadospara suas ligaes iro

resultar numa seonominal (bitola) muito

grande, dificultando:

a instalao doscondutores noseletrodutos;

as ligaes terminais(interruptores etomadas).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 47

48

Instalaes Eltricas Residenciais

Aplicando os critrios no exemplo em questo (tabela dapg. 24), dever haver, no mnimo, quatro circuitos terminais:

um para iluminao; um para pontos de tomadas de uso geral; dois para pontos de tomadas de uso especfico

(chuveiro e torneira eltrica).Mas, tendo em vista as questes de ordem prtica,

optou-se no exemplo em dividir:

Com relao aos circuitos de pontos de tomadas de usoespecfico, permanecem os 2 circuitos independentes:

os circuitos de iluminao em 2:

Social Servio

saladormitrio 1dormitrio 2

banheirohall

copacozinha

rea de serviorea externa

saladormitrio 1dormitrio 2

banheirohall

cozinha

Chuveiro eltrico Torneira eltrica

copa rea deservio

os circuitos de pontos de tomadasde uso geral em 4:

Social Servio

Servio Servio

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 48

Instalaes Eltricas Residenciais

49

Essa diviso dos circuitos, bem como suas respectivascargas, esto indicados na tabela a seguir:

CircuitoTenso

(V)Local

Corrente(A)

n decircuitos

agrupados

Seo doscondutores

(mm2)n de Correnteplos nominal

Tipo

ProteoPotncia

Quantidade x Totalpotncia (VA) (VA)

n Tipo

Sala 1 x 100

Ilum.Dorm. 1 1 x 160

1social

127 Dorm. 2 1 x 160 620Banheiro 1 x 100Hall 1 x 100Copa 1 x 100

Ilum.Cozinha 1 x 160

2servio

127 A. servio 1 x 100 460A. externa 1 x 100

Sala 4 x 1003 PTUGs 127 Dorm. 1 4 x 100 900

Hall 1 x 100

4 PTUGs 127Banheiro 1 x 600

1000Dorm. 2 4 x 100

5 PTUGs 127 Copa 2 x 600 1200

6 PTUGs 127 Copa1 x 100

7001 x 600

7 PTUGs 127 Cozinha 2 x 600 1200

PTUGs1 x 100

8+PTUEs

127 Cozinha 1 x 600 12001 x 500

9 PTUGs 127 A. servio 2 x 600 1200

10 PTUEs 127 A. servio 1 x 1000 1000

11 PTUEs 220 Chuveiro 1 x 5600 5600

12 PTUEs 220 Torneira 1 x 5000 5000

Quadro de

Distribuio 220distribuioQuadro demedidor

estes campos sero preenchidosno momento oportuno

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 49

50

Instalaes Eltricas Residenciais

Como o tipo de fornecimento determinado parao exemplo em questo bifsico, tm-se duas fasese um neutro alimentando o quadro de distribuio.

Sendo assim, neste projeto foram adotados osseguintes critrios:

Uma vez dividida a instalao eltricaem circuitos, deve-se marcar, na planta,

o nmero correspondente a cadaponto de luz e pontos de tomadas.

No caso do exemplo, a instalao ficoucom 1 circuito de distribuio

e 12 circuitos terminais que estoapresentados na planta a seguir.

Foram ligados na menortenso, entre fase eneutro (127 V).

Os circuitos deiluminao e pontos de

tomadas de uso geral(PTUGs)

Foram ligados na maiortenso, entre fase efase (220 V).

Os circuitos depontos de tomadas

de uso especfico(PTUEs) com corrente

maior que 10 A

Quanto ao circuito de distribuio,deve-se sempre considerar a maior tenso

(fase-fase) quando este for bifsico ou trifsico.No caso, a tenso do circuito

de distribuio 220 V.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 50

51

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 51

52

Instalaes Eltricas Residenciais

Simbologia Grfica

Smbolo

Sabendo as quantidades de pontos de luz,pontos de tomadas e o tipo de fornecimento,

o projetista pode dar incio ao desenho doprojeto eltrico na planta residencial,

utilizando-se de uma simbologia grfica.

Neste fascculo, a simbologia apresentada ausualmente empregada pelos projetistas.

Como ainda no existe um acordo comum a respeito delas,o projetista pode adotar uma simbologia prpria

identificando-a no projeto, atravs de uma legenda.

Para os exemplos que aparecem neste Manual,ser utilizada a simbologia apresentada a seguir.

Quadro dedistribuio

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 52

Instalaes Eltricas Residenciais

53

Ponto de luz no teto

100 - potncia de iluminao2 - nmero do circuitoa - comando

Smbolos

Ponto de tomada baixamonofsica com terra

Ponto de tomada baixabifsica com terra

Smbolo

Ponto de luz na parede

Smbolo

100

2 a

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 53

54

Instalaes Eltricas Residenciais

Interruptorsimples

Caixa de sada altamonofsica com terra

Caixa de sada alta bifsicacom terra

Smbolos

Ponto de tomada mdiamonofsica com terra

Ponto de tomada mdiabifsica com terra

Smbolos

Smbolo

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 54

Instalaes Eltricas Residenciais

55

Smbolo

Interruptor paralelo

Smbolo

Campainha

Smbolo

Boto de campainha

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 55

56

Instalaes Eltricas Residenciais

SmboloEletroduto embutidona laje

SmboloEletroduto embutidona parede

SmboloEletroduto embutidono piso

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 56

Instalaes Eltricas Residenciais

57

Smbolo Condutor de proteo(condutor terra necessariamenteverde ou verde-amarelo)

Smbolo

Condutorfase

SmboloCondutorneutro(necessariamenteazul claro)

Smbolo

Condutorde retorno

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:56 Page 57

58

Instalaes Eltricas Residenciais

Condutores Eltricos

so aqueles condutoresslidos (fios), os quaisapresentam baixo graude flexibilidade durante

o seu manuseio.

so aqueles condutores formadospor vrios fios (cabos),

sendo que, quanto mais alta a classe,maior a flexibilidade do cabo

durante o manuseio.

Classes 2, 4, 5 e 6Classe 1

O termo condutor eltrico usado para designar um produto destinado a transportar corrente (energia)

eltrica, sendo que os fios e os cabos eltricos so os tiposmais comuns de condutores. O cobre o metal maisutilizado na fabricao de condutores eltricos para

instalaes residenciais, comerciais e industriais.

Um fio um condutor slido, macio, provido de isolao,usado diretamente como condutor de energia eltrica.

Por sua vez, a palavra cabo utilizada quando um conjuntode fios reunido para formar um condutor eltrico.

Dependendo do nmero de fios que compe um caboe do dimetro de cada um deles, um condutor apresenta

diferentes graus de flexibilidade. A norma brasileiraNBR NM280 define algumas classes de flexibilidade para os

condutores eltricos, a saber:

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 58

Instalaes Eltricas Residenciais

59

E qual a importncia da flexibilidadede um condutor nas instalaes

eltricas residenciais ?Geralmente, nas instalaes residenciais,

os condutores so enfiados no interior de eletrodutose passam por curvas e caixas de passagem

at chegar ao seu destino final, que , quase sempre,uma caixa de ligao 5 x 10 cm ou 10 x 10 cminstalada nas paredes ou uma caixa octogonal

situada no teto ou forro.

Alm disso, em muitas ocasies, h vrios condutoresde diferentes circuitos no interior do mesmo eledroduto,

o que torna o trabalho de enfiao mais difcil ainda.

Nestas situaes, a experincia internacionalvem comprovando h muitos anos que o usode cabos flexveis, com classe 5, no mnimo,

reduz significativamente o esforo de enfiaodos condutores nos eletrodutos, facilitando tambm

a eventual retirada dos mesmos.

Da mesma forma, nos ltimos anos tambmos profissionais brasileiros tm utilizado cada vez mais

os cabos flexveis nas instalaes eltricas em gerale nas residenciais em particular.

Fios slidos

Cabosflexveis

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 59

60

Instalaes Eltricas Residenciais

NOTA: veja apndice 1 (pg 122) as novas tecnologias decabos de baixa tenso para uso em construes em geral.

Outra questo muito importante, mas que vem depois dainstalao dos cabos, a durabilidade que eles podero ter.Os cabos so projetados para durar, em condies normais,

mais de 25 anos. Durante a utilizao normal, podem ocorrersituaes que levem o sistema a uma sobrecarga,

superaquecendo os cabos e reduzindo sua vida til.

Estudos indicam que, a cada 5C de temperatura no condutorem operao, acima do limite mximo admitido para o cabo,

o mesmo tem sua vida reduzida pela metade.

Para minimizar este problema, e at evitar danos maiores, foramdesenvolvidos condutores que so at 20% mais resistentes temperatura, suportando, nas eventuais sobrecargas, o dobro

do tempo dos cabos convencionais.

Estes cabos, que suportam uma temperatura de operaode at 85C, reduzem a ocorrncia de curtos-circuitos,

os maiores responsveis por acidentes eltricos, tornandoos circuitos mais seguros.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 60

Instalaes Eltricas Residenciais

61

O conceito bsico da proteo contrachoques o de que os eltrons devemser desviados da pessoa. Sabendo-se que um condutor de cobre um milho de vezes melhor condutor doque o corpo humano, fica evidente que,se oferecermos aos eltrons doiscaminhos para eles circularem,sendo um o corpo e o outro umcondutor, a enorme maioria delesir circular pelo ltimo,minimizando os efeitos dochoque na pessoa. Esse condutorpelo qual iro circular oseltrons que escapam dosaparelhos chamado de condutor terra.

Condutor de Proteo - PE(Condutor Terra)

Sendo assim, como podemos fazer para evitaros choques eltricos ?

Dentro de todos os aparelhoseltricos existem eltrons quequerem fugir do interior

dos condutores. Como o corpohumano capaz de conduzireletricidade, se uma pessoa encostarnesses equipamentos, ela estar

sujeita a levar um choque,que nada mais do que asensao desagradvelprovocada pela passagemdos eltrons pelo corpo.

preciso lembrar quecorrentes eltricas de

apenas 0,05 ampre j podemprovocar graves danos ao organismo !

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 61

Instalaes Eltricas Residenciais

62

Como a funo do condutor terra recolher eltronsfugitivos, nada tendo a ver com o funcionamento

propriamente dito do aparelho, muitas vezes as pessoasesquecem de sua importncia para a segurana.

como em um automvel: possvel faz-lo funcionare nos transportar at o local desejado, sem o uso do

cinto de segurana. No entanto, sabido que os riscosrelativos segurana em caso de acidente aumentam

em muito sem o seu uso.

Como Instalar o Condutor TerraA figura abaixo indica a maneira mais simples

de instalao em uma residncia.

Observe que a seo do condutor terra deve estarconforme a tabela da pgina 105. Pode-se utilizar um

nico condutor terra por eletroduto, interligandovrios aparelhos e tomadas. Por norma, a cor docondutor terra obrigatoriamente verde/amarela

ou somente verde.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 62

Instalaes Eltricas Residenciais

Como uma instalao deve estar preparada para receberqualquer tipo de aparelho eltrico, conclui-se que,

conforme prescreve a norma brasileira deinstalaes eltricas NBR 5410:2004,

todos os circuitos deiluminao, pontos de

tomadas de usogeral e tambmos que servem a

aparelhos especficos(como chuveiros,ar condicionados,microondas, lava

roupas, etc.)devem possuir

o condutor terra.

Os Aparelhos e as Tomadas

Fig. 1

Fig. 2Fig. 3

Visando uma maior segurana das instalaes eltricase melhor padronizao das tomadas de uso domstico,

o mercado brasileiro em breve estar padronizandoa aplicao de dois modelos de tomadas,

conforme figuras abaixo. Um para tomada at 10A eoutro para tomada at 20A. Conforme NBR 14136

(Plugues e tomadas para plugues e tomadas para usodomstico e anlogo at 20A/250V em corrente alternada).

Fique atento s mudanas.

Esta caracterstica de tomada vemde encontro ao que j era exigido:

o uso do condutor terra paratodos os pontos de tomadas.

orifcio 4 mm

orifcio 4,8 mm 20 A

10 A

63

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 63

64

Instalaes Eltricas Residenciais

Como vimos anteriormente,o dispositivo DR um interruptor

automtico que desliga correntes eltricasde pequena intensidade (da ordem de

centsimos de ampre), que um disjuntorcomum no consegue detectar, mas que podem

ser fatais se percorrerem o corpo humano.

Dessa forma, um completo sistemade aterramento, que proteja as pessoas

de um modo eficaz, deve conter,alm do condutor terra, o dispositivo DR.

O Uso dos Dispositivos DR

Bipolar Tetrapolar

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 64

Instalaes Eltricas Residenciais

65

Recomendaes e Exignciasda NBR 5410:2004

A utilizao de proteodiferencial residual (disjuntor ou interruptor)

de alta sensibilidade emcircuitos terminais que sirvam a:

NOTA: embora os circuitos no relacionados acimapossam ser protegidos apenas por disjuntores

termomagnticos, dependendo da realizao de algunscalculos, mais seguro e recomendvel realizar a

proteo contra choques eltricos de todos os circuitosatravs do emprego de dispositivos DR.

pontos de tomadas de corrente de uso geral e especfico epontos de iluminao em cozinhas, copas-cozinhas,lavanderias, reas de servio, garagens e, no geral, a todolocal interno molhado em uso normal ou sujeito a lavagens;

pontos de tomadas de corrente em reas externas;

pontos de tomadas de corrente que, embora instaladas emreas internas, possam alimentar equipamentos de uso emreas externas;

pontos situados em locais contendo banheira ou chuveiro.

A NBR 5410:2004exige,

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 65

66

Instalaes Eltricas Residenciais

Aplicando-se as recomendaes e exigncias daNBR 5410:2004 ao projeto utilizado como exemplo, onde j

se tem a diviso dos circuitos, o tipo de proteo a serempregado apresentado no quadro abaixo:

(DTM = disjuntor termomagntico. IDR = interruptor diferencial-residual)

CircuitoTenso

(V)Local

Corrente(A)

n decircuitos

agrupados

Seo doscondutores

(mm2)n de Correnteplos nominal

Tipo

ProteoPotncia

Quantidade x Totalpotncia (VA) (VA)

n Tipo

Sala 1 x 100

Ilum.Dorm. 1 1 x 160

1social

127 Dorm. 2 1 x 160 620 DTM 1Banheiro 1 x 100 + IDR 2Hall 1 x 100Copa 1 x 100

Ilum. Cozinha 1 x 160 DTM 12 servio 127 A. servio 1 x 100 460 + IDR 2

A. externa 1 x 100

Sala 4 x 1003 PTUGs 127 Dorm. 1 4 x 100 900 DTM 1

Hall 1 x 100 + IDR 2

4 PTUGs 127Banheiro 1 x 600

1000DTM 1

Dorm. 2 4 x 100 + IDR 2

5 PTUGs 127 Copa 2 x 600 1200DTM 1+ IDR 2

6 PTUGs 127 Copa1 x 100

700DTM 1

1 x 600 + IDR 2

7 PTUGs 127 Cozinha 2 x 600 1200DTM 1+ IDR 2

PTUGs1 x 100

8+PTUEs

127 Cozinha 1 x 600 1200 DTM 1

1 x 500 + IDR 2

9 PTUGs 127 A. servio 2 x 600 1200DTM 1+ IDR 2

10 PTUEs 127 A. servio 1 x 1000 1000DTM 1+ IDR 2

11 PTUEs 220 Chuveiro 1 x 5600 5600DTM 2+ IDR 2

12 PTUEs 220 Torneira 1 x 5000 5000DTM 2+ IDR 2

Quadro

Distribuio 220distribuio

DTM 2Quadromedidor

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 66

Instalaes Eltricas Residenciais

A NBR 5410:2004 tambm prev a possibilidade deoptar pela instalao de disjuntor DR ou interruptor

DR na proteo geral. A seguir sero apresentadas asregras e a devida aplicao no exemplo em questo.

Desenho Esquemtico do Quadro de Distribuio

67

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 67

68

Instalaes Eltricas Residenciais

Opo de Utilizao de Interruptor DRna Proteo Geral

No caso de instalao de interruptor DR na proteogeral, a proteo de todos os circuitos terminais pode

ser feita com disjuntor termomagntico.A sua instalao necessariamente no quadro de

distribuio e deve ser precedida de proteo geralcontra sobrecorrente e curto-circuito.

Esta soluo pode, em alguns casos, apresentaro inconveniente de o IDR disparar com mais freqncia,

uma vez que ele sente todas ascorrentes de fuga naturais da instalao.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 68

Instalaes Eltricas Residenciais

69

Uma vez determinado o nmero de circuitos eltricosem que a instalao eltrica foi dividida e j definido

o tipo de proteo de cada um, chega o momentode se efetuar a sua ligao.

Essa ligao,entretanto, precisa

ser planejadadetalhadamente,de tal forma que

nenhum pontode ligao fique

esquecido.

Para se efetuar esseplanejamento,

desenha-se na plantaresidencial o caminho

que o eletroduto devepercorrer, pois atravs

dele que os condutoresdos circuitos

iro passar.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 69

70

Instalaes Eltricas Residenciais

embutido na lajeembutido na parede

embutido no piso

Eletroduto

DEVE-SE:A Locar, primeiramente, o quadro de

distribuio, em lugar de fcilacesso e que fique o mais prximopossvel do medidor.

B Partir com o eletroduto do quadro de distribuio,traando seu caminho de forma a encurtar asdistncias entre os pontos de ligao.

C Utilizar a simbologia grfica para representar, naplanta residencial, o caminhamento do eletroduto.

D Fazer uma legenda da simbologia empregada.

E Ligar os interruptores e tomadas ao ponto de luz decada cmodo.

Quadro dedistribuio

Entretanto, para o planejamento do caminhoque o eletroduto ir percorrer, fazem-se necessrias

algumas orientaes bsicas:

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 70

71

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 71

72

Instalaes Eltricas Residenciais

Para se acompanhar o desenvolvimento do caminhamentodos eletrodutos, tomaremos a planta do exemplo(pg. 71) anterior j comos pontos de luz e pontosde tomadas e osrespectivos nmeros doscircuitos representados.Iniciando o caminhamentodos eletrodutos, seguindoas orientaes vistasanteriormente, deve-seprimeiramente:

Quadrode

distribuio

Quadrodo

medidor

Determinaro local doquadro de

distribuio

Uma vez determinado o local para o quadro dedistribuio, inicia-se o caminhamento partindo dele comum eletroduto em direo ao ponto de luz no teto da sala

e da para os interruptores e pontos de tomadas destadependncia. Neste momento, representa-se tambm o

eletroduto que conter o circuito de distribuio.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 72

Instalaes Eltricas Residenciais

73

Ao lado v-se, em trsdimenses, o que foirepresentado na plantaresidencial.

Do ponto de luz noteto da sala sai um

eletroduto que vai ato ponto de luz na copa

e, da, para osinterruptores e pontos

de tomadas. Para acozinha, procede-se da

mesma forma.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 73

74

Instalaes Eltricas Residenciais

Observe, novamente,o desenho em

trs dimenses.

Para os demais cmodos da residncia,parte-se com outro eletroduto do quadro

de distribuio, fazendo as outrasligaes (pgina a seguir).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 74

75

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 75

76

Instalaes Eltricas Residenciais

Entretanto, para empreg-la, primeiramenteprecisa-se identificar:

Uma vez representados os eletrodutos, e sendo atravsdeles que os condutores dos circuitos iro passar, pode-sefazer o mesmo com a fiao: representando-a graficamente,

atravs de uma simbologia prpria.

Sero apresentados a seguiros esquemas de ligao mais

utilizados em uma residncia.

Fase Neutro Proteo

Proteo

Retorno

Esta identificao feita comfacilidade desdeque se saibacomo so ligadasas lmpadas,interruptores epontos de tomadas.

quais cabos esto passando dentro de cadaeletroduto representado.

Fase

Neutro

Retorno

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 76

Instalaes Eltricas Residenciais

77

Ligar sempre: - a fase ao interruptor;- o retorno ao contato do disco central da lmpada;

- o neutro diretamente ao contato da baserosqueada da lmpada;

- o condutor terra luminria metlica.

1. Ligao de uma lmpada comandada porinterruptor simples.

Pontode luz

Discocentral

Baserosqueada

Luminria(metlica)

Interruptorsimples

Retorno

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 77

78

Instalaes Eltricas Residenciais

2. Ligao de mais de uma lmpada cominterruptores simples.

NeutroFase

Retorno

Interruptorsimples

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 78

Instalaes Eltricas Residenciais

79

Fase

Neutro

Retorno

Retorno

Retorno

Proteo

Esquema equivalente

Interruptor paralelo

3. Ligao de lmpada comandada de dois pontos(interruptores paralelos).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 79

80

Instalaes Eltricas Residenciais

Retorno

Retorno

Proteo

Retorno

Fase

Neutro

Retorno

Retorno

Esquema equivalente

Interruptorintermedirio

Interruptorparalelo Interruptorparalelo

4. Ligao de lmpada comandada de trs ou maispontos (paralelos + intermedirios).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 80

Instalaes Eltricas Residenciais

81

5. Ligao de lmpada comandada por interruptorsimples, instalada em rea externa.

Neutro

Proteo

Retorno

Neutro

Proteo

Fase

Interruptorsimples

Retorno

Fase

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 81

82

Instalaes Eltricas Residenciais

Tomadas 2P + T

Esquema equivalente

Neutro

Proteo

Fase

Neutro Proteo

Fase

6. Ligao de pontos de tomadas de uso geral(monofsicas).

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 82

Instalaes Eltricas Residenciais

83

7. Ligao de pontos de tomadas de uso especfico.

Neutro

Proteo

Fase

Fase 2

Proteo

Fase 1

Bifsica

Monofsica

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 83

84

Instalaes Eltricas Residenciais

Sabendo-se como as ligaes eltricas so feitas,pode-se ento represent-las graficamente na

planta, devendo sempre:

representar os condutores que passam dentro decada eletroduto, atravs da simbologia prpria;

identificar a que circuitos pertencem.

Na prtica, no se recomendainstalar mais do que 6 ou 7condutores por eletroduto,

visando facilitar a enfiao e/ouretirada dos mesmos, alm de

evitar a aplicaode fatores de correes por

agrupamento muito rigorosos.

Por qua representao

grfica da fiaodeve ser feita ?

Para exemplificar a representaogrfica da fiao, utilizaremos a planta do

exemplo a seguir, onde os eletrodutosj esto representados.

Recomendaes

A representao grfica dafiao feita para que, aoconsultar a planta, se saibaquantos e quais condutoresesto passando dentro de

cada eletroduto, bem como aque circuito pertencem.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 84

85

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 85

86

Instalaes Eltricas Residenciais

Comeando arepresentao grfica

pelo alimentador:os dois condutores fase,

o neutro e o deproteo (PE) partem

do quadro do medidore vo at o quadro

de distribuio.

Do quadro dedistribuio saemos condutores fase,neutro e de proteodo circuito 1, indoat o ponto deluz da sala.

Do ponto de luzda sala, faz-se

a ligao dalmpada que ser

comandadapor interruptores

paralelos.

1

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 86

87

Instalaes Eltricas Residenciais

Para ligar os pontos detomadas da sala, necessrio sair doquadro de distribuiocom os fios fase eneutro do circuito 3 e ofio de proteo, indo ato ponto de luz na salae da para os pontos detomadas, fazendo a sualigao.

Ao prosseguir com a instalao necessrio levaro fase, o neutro e o proteo do circuito 2 do quadro

de distribuio at o ponto de luz na copa.E assim por diante, completando a distribuio.

Observe que, com a alternativa apresentada, os eletrodutosno esto muito carregados. Convm ressaltar que esta

uma das solues possveis, outras podem ser estudadas,inclusive a mudana do quadro de distribuio mais

para o centro da instalao, mas isso s possvel enquantoo projeto estiver no papel. Adotaremos para este projeto

a soluo apresentada na pgina a seguir.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 87

88

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 88

Instalaes Eltricas Residenciais

89

Clculo da CorrenteA frmula P = U x I permite o clculo da corrente,

desde que os valores da potncia e da tensosejam conhecidos.

Substituindo na frmula asletras correspondentes

potncia e tenso pelosseus valores conhecidos:

No projeto eltrico desenvolvido como exemplo, osvalores das potncias de iluminao e tomadas

de cada circuito terminal j esto previstos e a tensode cada um deles j est determinada.

Esses valores seencontram registrados

na tabela a seguir.

P = U x I635 = 127 x ?

Para o clculoda corrente:

Para achar o valor dacorrente basta dividir os

valores conhecidos,ou seja, o valor da potncia

pela tenso:

I = ?I = P UI = 635 127I = 5 A

I = P U

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 89

90

Instalaes Eltricas Residenciais

CircuitoTenso

(V)Local

Corrente(A)

n decircuitos

agrupados

Seo doscondutores

(mm2)n de Correnteplos nominal

Tipo

ProteoPotncia

Quantidade x Totalpotncia (VA) (VA)

n Tipo

Sala 1 x 100

Ilum.Dorm. 1 1 x 160

1social

127 Dorm. 2 1 x 160 620 4,9 DTM 1Banheiro 1 x 100 + IDR 2Hall 1 x 100Copa 1 x 100

Ilum. Cozinha 1 x 160 DTM 12 servio 127 A. servio 1 x 100 460 3,6 + IDR 2

A. externa 1 x 100

Sala 4 x 1003 PTUGs 127 Dorm. 1 4 x 100 900 7,1 DTM 1

Hall 1 x 100 + IDR 2

4 PTUGs 127Banheiro 1 x 600

1000 7,9DTM 1

Dorm. 2 4 x 100 + IDR 2

5 PTUGs 127 Copa 2 x 600 1200 9,4DTM 1+ IDR 2

6 PTUGs 127 Copa1 x 100

700 5,5DTM 1

1 x 600 + IDR 2

7 PTUGs 127 Cozinha 2 x 600 1200 9,4DTM 1+ IDR 2

PTUGs1 x 100

8+PTUEs

127 Cozinha 1 x 600 1200 9,4 DTM 1

1 x 500 + IDR 2

9 PTUGs 127 A. servio 2 x 600 1200 9,4DTM 1+ IDR 2

10 PTUEs 127 A. servio 1 x 1000 1000 7,9DTM 1+ IDR 2

11 PTUEs 220 Chuveiro 1 x 5600 5600 25,5DTM 2+ IDR 2

12 PTUEs 220 Torneira 1 x 5000 5000 22,7DTM 2+ IDR 2

Quadro de

Distribuio 220distribuio

12459 56,6 DTM 2Quadro demedidor

Para o clculo da corrente do circuito de distribuio,primeiramente necessrio calcular a

potncia deste circuito.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 90

Instalaes Eltricas Residenciais

91

Clculo da Potncia do Circuitode Distribuio

Nota: estes valores j foram calculados na pgina 25

6600 x 0,40 = 2640W

1. Somam-se os valores das potncias ativas deiluminao e pontos de tomadas de uso geral (PTUGs).

2. Multiplica-se o valor calculado (6600 W) pelofator de demanda correspondente a esta potncia.

potncia ativa de iluminao: 1080 Wpotncia ativa de PTUGs: 5520W

6600W

Fator de demanda representa uma porcentagemdo quanto das potncias previstas sero utilizadas

simultaneamente no momento de maior solicitao dainstalao. Isto feito para no superdimensionar

os componentes dos circuitos de distribuio, tendoem vista que numa residncia nem todas as lmpadase pontos de tomadas so utilizadas ao mesmo tempo.

Fatores de demanda para iluminao epontos de tomadas de uso geral (PTUGs)

Potncia (W) Fator de demanda

potncia ativa deiluminao e

PTUGs = 6600Wfator de demanda:

0,40

0 a 1000 0,86

1001 a 2000 0,75

2001 a 3000 0,66

3001 a 4000 0,59

4001 a 5000 0,52

5001 a 6000 0,45

6001 a 7000 0,40

7001 a 8000 0,35

8001 a 9000 0,31

9001 a 10000 0,27

Acima de 10000 0,24

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 91

92

Instalaes Eltricas Residenciais

O fator de demanda para as PTUEs obtido em funodo nmero de circuitos de PTUEs previstos no projeto.

12100 W x 0,76 = 9196 W

3. Multiplicam-se as potncias dos pontos de tomadasde uso especfico (PTUEs) pelo fator de demanda

correspondente.

n de circuitos FDPTUEs

n de circuitos de PTUEsdo exemplo = 4.

Potncia ativa de PTUEs:1 chuveiro de 5600 W1 torneira de 5000 W1 geladeira de 500 W1 mquina delavar de 1000 W

12100 Wfator de demanda = 0,76

01 1,00

02 1,00

03 0,84

04 0,76

05 0,70

06 0,65

07 0,60

08 0,57

09 0,54

10 0,52

11 0,49

12 0,48

13 0,46

14 0,45

15 0,44

16 0,43

17 0,40

18 0,40

19 0,40

20 0,40

21 0,39

22 0,39

23 0,39

24 0,38

25 0,38

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 92

Instalaes Eltricas Residenciais

93

11836 0,95 = 12459VA

Anota-se o valor da potncia e da corrente docircuito de distribuio na tabela anterior.

Clculo da Corrente do Circuitode Distribuio

4. Somam-se os valores das potncias ativas deiluminao, de PTUGs e de PTUEs j corrigidos pelos

respectivos fatores de demandas.

5. Divide-se o valor obtido pelo fator de potnciamdio de 0,95, obtendo-se assim o

valor da potncia do circuito de distribuio.

potncia ativa de iluminao e PTUGs: 2640Wpotncia ativa de PTUEs: 9196 W

11836W

Uma vez obtida a potncia do circuitode distribuio, pode-se efetuar o:

potncia do circuitode distribuio: 12459VA

Frmula: I = P U

P = 12459VAU = 220 VI = 12459 220

I = 56,6A

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 93

94

Instalaes Eltricas Residenciais

Para se efetuar o dimensionamento doscondutores e dos disjuntores do circuito,

algumas etapas devem ser seguidas.

O maior agrupamento para cada um doscircuitos do projeto se encontra em

destaque na planta a seguir.

Dimensionar a fiao de um circuito determinar a seopadronizada (bitola) dos condutores deste circuito, deforma a garantir que a corrente calculada para ele possacircular pelos cabos, por um tempo ilimitado, sem queocorra superaquecimento.

Dimensionar o disjuntor (proteo) determinar o valorda corrente nominal do disjuntor de tal forma que segaranta que os condutores da instalao no soframdanos por aquecimento excessivo provocado porsobrecorrente ou curto-circuito.

Consultar a planta com a representaogrfica da fiao e seguir o caminho quecada circuito percorre, observando nestetrajeto qual o maior nmero de circuitosque se agrupa com ele.

Dimensionamento dos condutorese dos Disjuntores dos Circuitos

1 Etapa

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 94

95

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 95

96

Instalaes Eltricas Residenciais

1 3 7 3

2 3 8 3

3 3 9 3

4 3 10 2

5 3 11 1

6 2 12 3

Distribuio 1

O maior nmero de circuitos agrupados paracada circuito do projeto est relacionado abaixo.

n do n de circuitos n do n de circuitoscircuito agrupados circuito agrupados

Determinar a seo adequada e odisjuntor apropriado para cada umdos circuitos.

Para isto necessrio apenas sabero valor da corrente do circuito e,com o nmero de circuitos agrupadostambm conhecido, entrar na tabela 1e obter a seo do condutor e o valorda corrente nominal do disjuntor.

2 Etapa

Corrente = 7,1 A, 3 circuitos agrupados poreletroduto: entrando na tabela 1 na coluna

de 3 circuitos por eletroduto, o valor de7,1 A menor do que 10 A e, portanto, a

seo adequada para o circuito 3 1,5mm2

e o disjuntor apropriado 10 A.

Circuito 3Exemplo

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 96

Instalaes Eltricas Residenciais

97

Tabela 1

Exemplo do circuito 3 Exemplo do circuito 12

Corrente = 22,7 A, 3 circuitos agrupadospor eletroduto: entrando na tabela 1 na

coluna de 3 circuitos por eletroduto, ovalor de 22,7 A maior do que 20 e,

portanto, a seo adequada para o circuito12 6mm2 o disjuntor apropriado 25 A.

Circuito 12Exemplo

Seo doscondutores

(mm2)1 circuito

por eletroduto

Corrente nominal do disjuntor (A)

2 circuitospor eletroduto

3 circuitospor eletroduto

4 circuitospor eletroduto

1,5 15 10 10 10

2,5 20 15 15 15

4 30 25 20 20

6 40 30 25 25

10 50 40 40 35

16 70 60 50 40

25 100 70 70 60

35 125 100 70 70

50 150 100 100 90

70 150 150 125 125

95 225 150 150 150

120 250 200 150 150

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 97

98

Instalaes Eltricas Residenciais

Desta forma,aplicando-se

o critriomencionado

para todos oscircuitos,

temos:

n do Seo adequada Disjuntorcircuito (mm2) (A)

1 1,5 10

2 1,5 10

3 1,5 10

4 1,5 10

5 1,5 10

6 1,5 10

7 1,5 10

8 1,5 10

9 1,5 10

10 1,5 10

11 4 30

12 6 25

Distribuio 16 70

Estes so os tipos de cada um dos circuitos do projeto.

Verificar, para cada circuito, qual o valorda seo mnima para os condutoresestabelecida pela NBR 5410:2004 emfuno do tipo de circuito.

3 Etapa

1 Iluminao 7 Fora

2 Iluminao 8 Fora

3 Fora 9 Fora

4 Fora 10 Fora

5 Fora 11 Fora

6 Fora 12 Fora

Distribuio Fora

n do Tipo n do Tipocircuito circuito

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 98

Instalaes Eltricas Residenciais

99

A NBR 5410:2004 estabelece asseguintes sees mnimas de

condutores de acordocom o tipo de circuito:

Seo mnima de condutores

Tipo de circuito Seo mnima (mm2)

Iluminao 1,5

Fora 2,5

Aplicandoo que a

NBR 5410:2004estabelece,

as seesmnimas doscondutores

para cada umdos circuitos do

projeto so:

n do Tipo Seo mnimacircuito (mm2)

1 Iluminao 1,5

2 Iluminao 1,5

3 Fora 2,5

4 Fora 2,5

5 Fora 2,5

6 Fora 2,5

7 Fora 2,5

8 Fora 2,5

9 Fora 2,5

10 Fora 2,5

11 Fora 2,5

12 Fora 2,5

Distribuio Fora 2,5

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 99

100

Instalaes Eltricas Residenciais

A tabela abaixo mostra as bitolasencontradas para cada circuito

aps termos feito os clculos e termosseguido os critrios da NBR 5410:2004

1 1,5 1,5 7 1,5 2,5

2 1,5 1,5 8 1,5 2,5

3 1,5 2,5 9 1,5 2,5

4 1,5 2,5 10 1,5 2,5

5 1,5 2,5 11 4 2,5

6 1,5 2,5 12 6 2,5

Distribuio 16 2,5

n Seo Seo n Seo Seodo adequada mnima do adequada mnima

circuito (mm2) (mm2) circuito (mm2) (mm2)

1,5mm2 menor que 2,5mm2

seo dos condutores:2,5mm2

Circuito 3Exemplo

6mm2 maior que 2,5mm2

seo dos condutores:6mm2

Circuito 12Exemplo

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 100

Instalaes Eltricas Residenciais

101

n do Seo doscircuito condutores (mm2)

1 1,5

2 1,5

3 2,5

4 2,5

5 2,5

6 2,5

n do Seo doscircuito condutores (mm2)

7 2,5

8 2,5

9 2,5

10 2,5

11 4

12 6

Distribuio 16

De posse desses dados, consulta-se a norma defornecimento da companhia de eletricidade local para

se obter a corrente nominal do disjuntor a ser empregado.

Dimensionamento do Disjuntor Aplicadono Quadro do Medidor

a potncia total instaladaque determinou o tipo defornecimento;

o tipo de sistema dedistribuio da companhiade eletricidade local.

Para sedimensionaro disjuntor

aplicado no quadrodo medidor,

primeiramente necessrio saber:

Nota: no caso da ELEKTRO, a norma defornecimento a NTU-1.

Comparando os valores das seesadequadas, obtidos na tabela 1 (pg. 97),

com os valores das sees mnimas estabelecidaspela NBR 5410:2004 adotamos para a seo dos

condutores do circuito o maior deles.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 101

102

Instalaes Eltricas Residenciais

25 20 20 15(3/4) (3/4) 6 (1/2) (1/2)25 20 20 15

(3/4) (3/4) 10 (1/2) (1/2)32 25 20 15(1) (1) 10 (1/2) (1/2)32 25 20 15(1) (1) 10 (1/2) (1/2)32 25 20 15(1) (1) 10 (1/2) (1/2)

Exemplificando o dimensionamento do disjuntoraplicado no quadro do medidor:

Consultando a NTU-1:

Tabela 1 da NTU-1- Dimensionamento do ramalde entrada - Sistema estrela com neutro -

Tenso de fornecimento 127/220 V (1)

18,7 kW maior que 15 kW e menor do que 20 kW.A corrente nominal do disjuntor ser 70 A.

Cate-goria

Cargainstalada

(kW)

Demandacalcu-lada

(kVA)

Medi-o

Proteo Eletrodutotam. nomi-

nal mm (pol)Disjuntor

termomag.(A)

Chave(A) (8)

Fusvel(A) (4) PVC Ao (7) PVC Ao (7)

Limitao (2)motores (cv)

Condutorramal deentrada

(mm2) (3)FN FF FFFN

AterramentoCond.(mm2)

(3)

Eletroduto tam.nom. mm (pol)

a potncia total instalada: 18700 W ou 18,7k W

sistema de distribuio: estrela com neutro aterrado

A1 C 5- Direta

1 - - 6 40 30 30

A2 5 < C 10 2 - - 16 70 100 70

B1 (9) C 10

- Direta

1 2 - 10 40 60 40

B2 10 < C 15 2 3 - 16 60 60 60

B3 15 < C 20 2 5 - 25 70 100 70

Dimensionar o dispositivo DR determinar o valorda corrente nominal e da corrente diferencial-residual

nominal de atuao de tal forma que se garantaa proteo das pessoas contra choques eltricos que

possam colocar em risco a vida da pessoa.

Dimensionamento dos Dispositivos DR

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 102

Instalaes Eltricas Residenciais

103

Correntediferencial-residualnominal de atuao

Assim temos duas situaes:

A NBR 5410:2004estabelece que, no caso

dos DRs de alta sensibilidade,o valor mximo para esta

corrente de 30 mA(trinta mili ampres).

Correntenominal

De um modo geral, ascorrentes nominais tpicas

disponveis no mercado, sejapara Disjuntores DR ou

Interruptores DR so: 25,40, 63, 80 e 100 A.

Devem ser escolhidos com basena tabela 1 (pg. 94).Note que no ser permitidousar um Disjuntor DR de 25 A,por exemplo, em circuitos queutilizem condutores de 1,5e 2,5mm2.Nestes casos, a soluo utilizar uma combinao dedisjuntor termomagntico +interruptor diferencial-residual.

Disjuntores DR

Devem serescolhidos com

base na correntenominal dosdisjuntores

termomagnticos,a saber:

Interruptores DR (IDR)

Corrente nominal Corrente nominaldo disjuntor (A) mnima do IDR (A)

10, 15, 20, 25 25

30, 40 40

50, 60 63

70 80

90, 100 100

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 103

104

Instalaes Eltricas Residenciais

Aplicando os mtodos de escolha de disjuntores edispositivos DR vistos anteriormente, temos:

CircuitoTenso

(V)Local

Corrente(A)

n decircuitos

agrupados

Seo doscondutores

(mm2)n de Correnteplos nominal

Tipo

ProteoPotncia

Quantidade x Totalpotncia (VA) (VA)

n Tipo

Sala 1 x 100

Ilum.Dorm. 1 1 x 160

1social

127 Dorm. 2 1 x 160 620 4,9 3 1,5 DTM 1 10Banheiro 1 x 100 + IDR 2 25Hall 1 x 100Copa 1 x 100

Ilum. Cozinha 1 x 160 DTM 1 102 servio 127 A. servio 1 x 100 460 3,6 3 1,5 + IDR 2 25

A. externa 1 x 100

Sala 4 x 1003 PTUGs 127 Dorm. 1 4 x 100 900 7,1 3 2,5 DTM 1 10

Hall 1 x 100 + IDR 2 25

4 PTUGs 127Banheiro 1 x 600

1000 7,9 3 2,5DTM 1 10

Dorm. 2 4 x 100 + IDR 2 25

5 PTUGs 127 Copa 2 x 600 1200 9,4 3 2,5DTM 1 10+ IDR 2 25

6 PTUGs 127 Copa1 x 100

700 5,5 2 2,5DTM 1 10

1 x 600 + IDR 2 25

7 PTUGs 127 Cozinha 2 x 600 1200 9,4 3 2,5DTM 1 10+ IDR 2 25

PTUGs1 x 100

8+PTUEs

127 Cozinha 1 x 600 1200 9,4 3 2,5 DTM 1 10

1 x 500 + IDR 2 25

9 PTUGs 127 A. servio 2 x 600 1200 9,4 3 2,5DTM 1 10+ IDR 2 25

10 PTUEs 127 A. servio 1 x 1000 1000 7,9 2 2,5DTM 1 10+ IDR 2 25

11 PTUEs 220 Chuveiro 1 x 5600 5600 25,5 1 4DTM 2 30+ IDR 2 40

12 PTUEs 220 Torneira 1 x 5000 5000 22,7 3 6DTM 2 25+ IDR 2 25

Quadro de

Distribuio 220distribuio

12459 56,6 1 16 DTM 2 70Quadro demedidor

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 104

Instalaes Eltricas Residenciais

105

Nota: normalmente, em uma instalao, todos oscondutores de cada circuito tm a mesma seo,

entretanto a NBR 5410:2004 permite a utilizaode condutores de proteo com seo menor,

conforme a tabela:

A partir desse momento, passaremos para odimensionamento dos eletrodutos.

Seo dos condutores Seo do condutorfase (mm2) de proteo (mm2)

1,5 1,5

2,5 2,5

4 4

6 6

10 10

16 16

25 16

35 16

50 25

70 35

95 50

120 70

150 95

185 95

240 120

Mas... O que dimensionar eletrodutos ?

Dimensionar eletrodutos determinar o tamanhonominal do eletrodutopara cada trecho da

instalao.

Tamanho nominal doeletroduto o dimetroexterno do eletroduto

expresso em mm,padronizado por norma.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 105

106

Instalaes Eltricas Residenciais

Considerando esta recomendao, existe uma tabela quefornece diretamente o tamanho do eletroduto.

Para dimensionaros eletrodutos deum projeto, basta

saber o nmerode condutores no

eletroduto e amaior seo deles.

Exemplo:

n de condutoresno trecho do

eletroduto =6maior seo dos

condutores =4mm2

O tamanho nominaldo eletroduto

ser 20mm.

Seo nominal

(mm2)

Nmero de condutores no eletroduto

1,5 16 16 16 16 16 16 20 20 20

2,5 16 16 16 20 20 20 20 25 25

4 16 16 20 20 20 25 25 25 25

6 16 20 20 25 25 25 25 32 32

10 20 20 25 25 32 32 32 40 40

16 20 25 25 32 32 40 40 40 40

25 25 32 32 40 40 40 50 50 50

35 25 32 40 40 50 50 50 50 60

50 32 40 40 50 50 60 60 60 75

70 40 40 50 60 60 60 75 75 75

95 40 50 60 60 75 75 75 85 85

120 50 50 60 75 75 75 85 85 -

150 50 60 75 75 85 85 - - -

185 50 75 75 85 85 - - - -

240 60 75 85 - - - - - -

2 3 4 5 6 7 8 9 10Tamanho nominal do eletroduto (mm)

Dimetrointerno

Condutores

40%

60%

O tamanho dos eletrodutos deve ser de um dimetrotal que os condutores possam ser facilmente

instalados ou retirados.Para tanto obrigatrio que os condutores no ocupem

mais que 40% da rea til dos eletrodutos.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 106

Instalaes Eltricas Residenciais

107

Para dimensionar os eletrodutos de um projetoeltrico, necessrio ter:

Como proceder:

Na planta doprojeto, para

cada trecho deeletroduto

deve-se:

Consultar a tabelaespecfica para se obtero tamanho nominal doeletroduto adequado a

este trecho.

De posse destesdados, deve-se:

a planta com arepresentao grfica

da fiao comas sees dos

condutores indicadas.

e a tabelaespecfica

que forneceo tamanho

do eletroduto.

1Contar o nmero decondutores contidos

no trecho;

2Verificar qual a maior

seo destes condutores.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 107

108

Instalaes Eltricas Residenciais

Dimensionando oseletrodutos do circuito

de distribuioe boto da campainha.

Dimensionamento de Alguns Trechosdos Eletrodutos do Projeto

Para este trecho:eletroduto de 25 mm.

Seonominal

(mm2)

Nmero de condutores no eletroduto

2 3 4 5 6 7 8Tamanho nominal do eletroduto (mm)

Trecho: do QM at QDn de condutores: 4

maior seo dos condutores: 16mm2

1,5 16 16 16 16 16 16 20

2,5 16 16 16 20 20 20 20

4 16 16 20 20 20 25 25

6 16 20 20 25 25 25 25

10 20 20 25 25 32 32 32

16 20 25 25 32 32 40 40

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 108

109

Instalaes Eltricas Residenciais

Repetindo-se, ento,este procedimento

para todos os trechos,temos a planta

indicada a seguir :

Trecho: do QM at boto da campainhan de condutores: 2

maior seo dos condutores: 1,5 mm2

Para este trecho:eletroduto de 16 mm.

Seonominal

(mm2)

Nmero de condutores no eletroduto

1,5 16 16 16 16 16 16 20

2,5 16 16 16 20 20 20 20

4 16 16 20 20 20 25 25

6 16 20 20 25 25 25 25

10 20 20 25 25 32 32 32

16 20 25 25 32 32 40 40

25 25 32 32 40 40 40 50

35 25 32 40 40 50 50 50

2 3 4 5 6 7 8Tamanho nominal do eletroduto (mm)

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 109

110

2

8

#1,5

Os condutores e eletrodutos sem indicao naplanta sero: 2,5 mm2 e 20 mm, respectivamente.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 110

Instalaes Eltricas Residenciais

111

Para a execuo do projeto eltrico residencial,precisa-se previamente realizar o levantamento do

material, que nada mais que:

medir, contar, somar e relacionartodo o material a ser

empregado e que aparecerepresentado na planta residencial.

Sendo assim, atravs da planta pode-se:

medir e determinar quantos metrosde eletrodutos e condutores,nas seesindicadas,devem seradquiridosparaa execuodo projeto.

Levantamento de material

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 111

112

Instalaes Eltricas Residenciais

Para se determinar a medida dos eletrodutose condutores deve-se:

medir,diretamentena planta, oseletrodutos

representadosno plano

horizontale...

Somar, quando foro caso, os eletrodutos

que descem ou sobemat as caixas.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 112

Instalaes Eltricas Residenciais

113

So feitas com o auxlio de uma rgua, na prpriaplanta residencial.

Uma vezefetuadas,

estas medidasdevem ser

convertidaspara o valorreal, atravsda escala emque a planta

foi desenhada.A escala

indica qual aproporo

entre a medidarepresentada

e a real.

Medidas do Eletroduto no PlanoHorizontal

Significa que a cada1 cm no desenho

corresponde a 100 cm nas dimenses reais.

Escala 1:100

Significa que a cada1 cm no desenho

corresponde a 25 cmnas dimenses reais.

Escala 1:25Exemplos

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 113

114

Instalaes Eltricas Residenciais

sada alta 2,20 m

interruptor eponto detomada mdia 1,30m

ponto detomada baixa 0,30 m

quadro de 1,20 mdistribuio

Medidas dos Eletrodutos que Descemat as Caixas

(medida do eletroduto)

Caixas para Subtrairp direito = 2,80 m

esp. da laje = 0,15 m2,95 m

caixa para sada altasubtrair 2,20 m =

2,95 m-2,20 m0,75 m

Exemplificando

espessura dalaje = 0,15 m

p direito = 2,80 m

So determinadas descontando da medida dop direito mais a espessura da laje da residncia

a altura em que a caixa est instalada.

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 114

Instalaes Eltricas Residenciais

115

So determinadas somando a medida da altura da caixamais a espessura do contrapiso.

Medidas dos Eletrodutos que Sobemat as Caixas

interruptor eponto detomada mdia 1,30m

ponto detomada baixa 0,30 m

quadro de 1,20 mdistribuio

Nota: as medidas apresentadas so sugestes do quenormalmente se utiliza na prtica. A NBR 5410:2004

no faz recomendaes a respeito disso.

Caixas para Somar

espessura docontrapiso = 0,10 m

1,30 + 0,10 = 1,40 m0,30 + 0,10 = 0,40 m1,20 + 0,10 = 1,30 m

Exemplificando

espessura docontrapiso = 0,10m

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 115

116

Instalaes Eltricas Residenciais

Como a medida dos eletrodutos a mesma dos condutoresque por eles passam, efetuando-se o levantamento

dos eletrodutos, simultaneamente estar seefetuando o da fiao.

Exemplificando o levantamento dos eletrodutos e fiao:

Mede-se o trechodo eletroduto noplano horizontal.

eletroduto de 20 mm = 3,80m(2 barras)

condutor fase de 2,5 mm2 = 3,80m

condutor neutro de 2,5 mm2 = 3,80m

condutor de proteo de 2,5 mm2 = 3,80m

condutor fase de 1,5 mm2 = 3,80m

condutor neutro de 1,5 mm2 = 3,80m

Para este trecho da instalao,tm-se:

escala utilizada = 1:100p direito = 2,80 m

espessura da laje = 0,15 m2,80 + 0,15 = 2,95

3,8 cmx 100380,0 cmou 3,80 m

Chega-se a umvalor de 3,8 cm:converte-se o

valor encontradopara a medida real

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 116

Instalaes Eltricas Residenciais

117

Agora, outro trecho da instalao.Nele, necessrio somar a medida do eletroduto que desce

at a caixa do ponto de tomada baixa.

2,2 cm x 100 = 220 cm ou 2,20 mMedida do

eletroduto noplano horizontal

Medida doeletroduto que

desce at a caixado ponto de

tomada baixa

(p direito + esp. da laje) - (altura da caixa)

2,95 m - 0,30 m = 2,65 m

Somam-seos valores

encontrados

(plano horizontal) + (descida at a caixa)

2,20 m + 2,65 m = 4,85 m

eletroduto de 20 mm = 3,80m (2 barras)eletroduto de 16 mm = 4,85 m (2 barras)

condutor fase de 2,5 mm2 = 3,80 m + 4,85 m = 8,65 mcondutor neutro de 2,5 mm2 = 3,80 m + 4,85 m = 8,65 m

condutor de proteo de 2,5 mm2 = 3,80 m + 4,85 m = 8,65 mcondutor fase de 1,5 mm2 = 3,80m

condutor neutro de 1,5 mm2 = 3,80m

Adicionam-se os valores encontradosaos da relao anterior:

S

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 117

118

Instalaes Eltricas Residenciais

Tendo-se medido e relacionado os eletrodutos e fiao,conta-se e relaciona-se tambm o nmero de:

retangular4 x 2

Curvas, Luva, Bucha e Arruela

caixas, curvas, luvas, arruela e buchas; tomadas, interruptores, conjuntos

e placas de sada de condutores.

octogonal4 x 4

quadrada4 x 4

curva45

arruelabucha

luva

curva90

Caixas de Derivao

condutoresindicados para

instalaes

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 118

Instalaes Eltricas Residenciais

119

Tomadas,Interruptores

e Conjuntos

Observando-se a planta do exemplo...

Ateno para a nova padronizao de tomadas. (ver pg. 63)

b

2 caixas octogonais 4 x 44 caixas 4 x 23 tomadas 2 P + T1 interruptor simples1 curva 90 de 201 luva de 20

4 arruelas de 204 buchas de 203 curvas 90 de 166 buchas de 166 arruelas de 16

... conta-se

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 119

120

Instalaes Eltricas Residenciais

O desenho abaixo mostra a localizaodesses componentes.

NOTA: considerou-se no levantamento que cada curvaj vem acompanhada das respectivas luvas.

curva 90 20

luva 20 curva90 16

caixa dederivao4 x 2

caixa de derivaooctogonal 4 x 4

curva90

16

Considerando-se o projeto eltrico indicadona pgina 110 tm-se a lista a seguir:

caixa de derivaooctogonal 4 x 4

1630 IER 14X21 ok 20.12.2006 17:57 Page 120

Instalaes Eltricas Residenciais

121

Lista de materialPreo

Quant. Unit. Total

Cabos Superastic FlexProteo 16 mm2 7 mFase 16 mm2 13 mNeutro 16 mm2 7 mFase 1,5 mm2 56 mNeutro 1,5 mm2 31 mRetorno 1,5 mm2 60 mFase 2,5 mm2 159 mNeutro 2,5 mm2 151 mRetorno 2,5 mm2 9 mProteo 2,5 mm2 101 mFase 4 mm2 15 mProteo 4 mm2 8 m