ISOLAMENTO DE RUÍDOS DE PERCUSSÃO - estt.ipt.pt · Soluções construtivas – lajes flutuantes...

Click here to load reader

  • date post

    09-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of ISOLAMENTO DE RUÍDOS DE PERCUSSÃO - estt.ipt.pt · Soluções construtivas – lajes flutuantes...

1

Isolamento a Sons de Percusso 1

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSO

A transmisso do som atravs da via slida resulta quase exclusivamente de impactos, libertando tambm energia para o ar, resultado do equilbrio

dinmico que ter que manter todo o meio atravessado, enquanto ocorre o fenmeno de propagao.

Isolamento

Sons Areos

Sons de Percusso

Sons ou Rudos

de

percusso

Choques ou outras solicitaes mecnicas aplicadas directamente nos elementos de construo.

Afecta apenas os locais mais prximos da fonte de emisso

Propaga-se at locais muito afastados da fonte de emisso.

Isolamento a Sons de Percusso 2

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSO

Os sons de percusso so mais relevantes em COZINHAS e CASAS DE BANHO.

Marteladas em paredes;

Arrastamento de mveis;

Passos em pavimentos (provocados por saltos duros);

Funcionamento de mquinas;

Sons de Percusso

Isolamento a Sons de Percusso 3

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSO

Impacto

Dissipao

Transmisso atravs do material

ENERGIA

A quantidade de energia transmitida

pelo material depende da sua Rigidez.

Quanto maior for a rigidez, tanto maior a quantidade de energia transmitida.

2

Isolamento a Sons de Percusso 4

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSO

A velocidade de propagao do som em meios slidos bastante superior velocidade de propagao do som no ar.

A aplicao de um impacto num material slido produz ondas de vibrao;

Cada vez que as ondas de vibrao atingem a fronteiras do elemento, agitam as molculas de ar adjacentes, produzindo SOM.

Isolamento a Sons de Percusso 5

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSO

A aplicao de um impacto num meio contnuo e limitado unidireccional.

1. Produzem-se ondas que se propagam ao longo do elemento;

2. Ocorrem reflexes cada vez que as ondas atingem as extremidades do meio.

A transmisso de vibraes depende da continuidade do meio de propagao. Desta forma, para evitar a propagao das ondas h que

proceder interrupo do meio que suporta essa propagao.

Isolamento a Sons de Percusso 6

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSO

Interrupo do elemento que serve de suporte propagao das ondas:

1. Caixa de ar

2. Material distinto

3

Isolamento a Sons de Percusso 7

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSOInterrupo do elemento que serve de suporte propagao das ondas

Insero de um material distinto

Isolamento a Sons de Percusso 8

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSOInterrupo do elemento que serve de suporte propagao das ondas

Insero de um material flexvel

Material flexvel

Material flexvel com ligaes

rgidas

Isolamento a Sons de Percusso 9

ISOLAMENTO DE RUDOS DE PERCUSSOInterrupo do elemento que serve de suporte propagao das ondas

Utilizao de um material flexvel na zona de impacto

4

Isolamento a Sons de Percusso 10

Medio de rudosMtodo experimental ISO/CEN

Este mtodo permite a caracterizao da transmisso sonora em frequncia por impactos normalizados.Normas: - EN ISO 140-6;

- EN ISO 140-7;- EN ISO 717-2.

Mquina de percusso

A mquina de percussoestabelece determinadas

cadncias e deve ser colocada em vrios pontos do recinto.

Isolamento a Sons de Percusso 11

Medio de rudosMtodo experimental ISO/CEN

A determinao do isolamento

sonoro baseia-se na medio do

nvel sonoro efectivo no

recinto receptor, quando no recinto

emissor o elemento de

compartimentao submetido

percusso atravs de um equipamento especfico.

Isolamento a Sons de Percusso 12

Medio de rudosMtodo experimental ISO/CEN

Este mtodo preconiza uma correco que contabiliza o efeito de propagao simultnea do som no recinto receptor.

Nvel de presso sonora de percusso normalizado, Ln:

dBTT

LogLL int

=

010'

Li - Nvel sonoro mdio medido no compartimento receptor;T Tempo de reverberao no compartimento receptor (s);T0 Tempo de reverberao de referncia (s).

5

Isolamento a Sons de Percusso 13

Medio de rudos

ndice de isolamento sonoro a rudos de percusso, Ln,w

O ndice L n,w caracteriza a transmisso sonora de sons de percusso normalizada e obtm-se a partir do ajustamento da curva Ln a uma curva convencional de referncia, de acordo com as normas ISO 140-6 e 7 e ISO 717-2.

Lc-20Lc-5LcCurva de referncia

31501000 315Freq. (Hz)

Descrio da curva convencional de referncia

Isolamento a Sons de Percusso 14

Medio de rudosCurva convencional de referncia

Isolamento a Sons de Percusso 15

Medio de rudosAjustamento de Ln curva convencional de

referncia:

216

1

iL

Maior valor inteiro

6

Isolamento a Sons de Percusso 16

Solues construtivas

Revestimento do pavimento com materiais elsticos e flexveis

Utilizao de materiais resilientes na camada intermdia, entre os materiais rgidos

material flexvel

Eficincia da lajeta flutuante

Isolamento a Sons de Percusso 17

Solues construtivas lajes flutuantes

Constituio da laje flutuante

Elemento de suporte; Camada resiliente; Lajeta flutuante; Revestimento de piso.

Polietileno extrudido; Aglomerado negro de cortia; Feltro betuminoso com granulado de cortia; Placas de l mineral com filme plstico

Caractersticas do material resiliente

- Conservar a elasticidade mesmo em pequenas espessuras;- Elasticidade no vulnervel variao de frequncia;- Resistente a variaes de sobrecarga;- Quimicamente inerte;- Fisicamente estvel;- Impermevel gua da betonagem.

Isolamento a Sons de Percusso 18

Solues construtivas lajes flutuantes

Camada resiliente sob a forma de manta

Ligao da laje flutuante s paredes verticais:

Camada resiliente sob a forma de placas

Beto da lajetaflutuante:

250

7

Isolamento a Sons de Percusso 19

Solues construtivas lajes flutuantes

Lajeta flutuante com incorporao de pavimento radiante:

Camada resiliente sob a forma de manta

O material resiliente deve possuir bom isolamento trmico e resistir a temperaturas elevadas; A espessura da lajeta deve ser superior a 4 cm; A betonagem da lajeta deve ser realizada em duas fases: betonar 2/3 da espessura e, aps a aplicao da tubagem de aquecimento, betonagem final.

Isolamento a Sons de Percusso 20

O elemento de suporte no deve apresentar irregularidades superficiais que possam danificar a camada resiliente ou constituir pontos rgidos de contacto entre os dois elementos;

A face superior da camada resiliente (superfcie de contacto com a lajetaflutuante) deve apresentar-se estanque e suficientemente resistente;

A camada resiliente deve separar totalmente a lajeta flutuante de toda a estrutura do edifcio;

As canalizaes que atravessem a laje devem ser aplicadas antes da betonagem da lajeta para evitar a formao de pontos rgidos.

Solues construtivas lajes flutuantes

Execuo da lajeta flutuante cuidados a observar:

Isolamento a Sons de Percusso 21

Solues construtivas lajes flutuantesExecuo da lajeta flutuante

8

Isolamento a Sons de Percusso 22

Solues construtivas lajes flutuantesExecuo da lajeta flutuante

Isolamento a Sons de Percusso 23

Solues construtivas lajes flutuantesPavimentos flutuantes de madeira

Os pavimentos flutuantes colados so constitudos por lamelas de pequena espessura ligadas a uma base resiliente individual, aplicada em fbrica.

Isolamento a Sons de Percusso 24

Solues construtivas lajes flutuantesPavimentos flutuantes de madeira

www.alcatifex.com/

Os pavimentos flutuantes contracolados so constitudos por duas ou trs camadas distintas de madeira sobrepostas o conjunto para funcionar como pavimento flutuante deve ser aplicado em obra sobre camada resiliente.

9

Isolamento a Sons de Percusso 25

Rudos das Instalaes

Causas que esto na origem dos rudos das instalaes de guas e esgotos

1. Velocidade excessiva do escoamento Para reduzir ou eliminar os rudos resultantes da velocidade excessiva deve-se reduzir a presso do escoamento, atravs da introduo de redutores de presso;

2. Traado das canalizaes As turbulncias do escoamento e os fenmenos de cavitao podem ser resultantes de irregularidades no escoamento devidas existncia de acessrios (tais ts, joelhos) ou mudanas bruscas de dimetro; para evitar estes efeitos devem ser adoptados os seguintes procedimentos:

- Definio de percursos simples;- Instalao de curvas e derivaes a 45- Instalao de vlvulas de passagem integral;- Instalao de conexes que proporcionem mudana suave de calibre.

Isolamento a Sons de Percusso 26

Rudos das Instalaes

Causas que esto na origem dos rudos das instalaes de guas e esgotos (cont.)

3. Funcionamento de vlvulas e torneiras A m fixao de torneiras, de forma a permitir a sua vibrao com a passagem do lquido, pode causar rudos, pelo recomendvel:

- Utilizar dispositivos quebra-jacto para contrariar a ocorrncia de turbulncias;- Evitar a utilizao de vlvulas de reteno e torneiras de ocluso e abertura rpida para evitar golpes de arete;

4. Alimentao de aparelhos sanitrios Os fluxmetros devem ser do tipo silencioso;

Isolamento a Sons de Percusso 27

Rudos das Instalaes

Causas que esto na origem dos rudos das instalaes de guas e esgotos (cont.)

5. Funcionamento de instalaes de bombagem Este tipo de instalaes produzem vibraes que se transmitem ao edifcio; pelo que h que verificar as seguintes regras construtivas:

- Devem-se prever macios de apoio para absorver as vibraes produzidas pelo equipamento;- Evitar a utilizao de curvas de pequeno raio e ts.

6. Traado e dimensionamento da rede O dimensionamento e o traado das redes deve ser realizado prevendo baixas variaes de presso.

- Os sistemas de evacuao de ar devem ser ventilados;- A taxa de ocupao dos tubos de queda deve ser no mximo 1/3;- Os diametros dos sifes devem ser iguais aos dos respectivos ramais de descarga.

10

Isolamento a Sons de Percusso 28

Rudos das Instalaes

Causas que esto na origem dos rudos das instalaes de guas e esgotos (cont.)

7. Presena de ar ou de vapor nas canalizaes As bolhas de ar e vapor perturbam a circulao do fluido e produzem rudo.

- Devem-se utilizar purgadores quando as canalizaes apresentam declives acentuados.

8. Variaes de temperatura As variaes de temperatura provocam contraces e dilataes e consequentemente rudos.

- Devem-se utilizar juntas de dilatao.

9. Vibraes introduzidas pelas canalizaes As vibraes podem ser transmitidas ao edifcio atravs das fixaes.

- Evitar o contacto das canalizaes e dos respectivos suportes com paredes leves envolver as tubagens com materiais resilientes;- As tubagens devem ter massa elevada;- Devem colocar-se materiais elsticos entre os tubos e as braadeiras, entre os macios e os elementos de suporte e entre os tubos atravessados.

Isolamento a Sons de Percusso 29

Rudos das Instalaes

Causas que esto na origem dos rudos das instalaes de guas e esgotos (cont.)

recomendvel a utilizao de material elstico entre duas peas rgidas, sempre que se prevejam rudos devidos a instalaes de bombagem

Isolamento a Sons de Percusso 30

Referncias Bibliogrficas

- Patrcio, Jorge; Acstica nos edifcios; Verlag Dashfer, 4edio, 2007.- Tadeu, Antnio J. B.; Mateus, Diogo; Apontamentos de Acstica captulo 6, 2004/2005, FCTUC.

11

Isolamento a Sons de Percusso 31

Isolamento a Sons de Percusso 32

Solues construtivas lajes flutuantes

Eficcia vs. Ligaes rgidas

Isolamento a Sons de Percusso 33

Solues construtivas Redues globais na transmisso de rudos de percusso com revestimentos elsticos e flexveis:

Diferena entre o isolamento a sons de percusso, antes e depois da soluo construtiva.

12

Isolamento a Sons de Percusso 34

Solues construtivasRedues globais na transmisso de rudos de percusso com a utilizao de materiais resilientes na camada intermdia, entre os materiais rgidos

Diferena entre o isolamento a sons de percusso, antes e depois da soluo construtiva.

Isolamento a Sons de Percusso 35

Solues construtivas

Eficcia de uma lajeta flutuante

Isolamento a Sons de Percusso 36

Solues construtivas

13

Isolamento a Sons de Percusso 37

Solues construtivas Rudo das instalaes

Soluo corrente:

Soluo recomendvel:

Isolamento a Sons de Percusso 38

Solues construtivas Rudo das instalaes