IX Grande Premio de Atletismo Rui Silva 2009

Click here to load reader

  • date post

    01-Nov-2014
  • Category

    Sports

  • view

    2.855
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Os atletas olímpicos Fernanda Ribeiro e Rui Pedro Silva são dois dos importantes rostos do atletismo nacional a marcar presença no IX Grande Prémio de Atletismo Rui Silva, que vai ser disputado nas ruas da cidade do Cartaxo, na noite de 24 de Abril, a partir das 21h30.

Transcript of IX Grande Premio de Atletismo Rui Silva 2009

  • 1. Grande Prmio de Atletismo Rui Silva vai para a estrada na noite de 24 de Abril O Grande Prmio de Atletismo Rui Silva est a caminho da 9. edio. Alm de homenagear o atleta natural do concelho, que se estreou no atletismo no Estrela Futebol Clube Ouriquense e que tantos motivos de orgulho tem proporcionado aos portugueses e, em particular, aos seus conterrneos este grande evento desportivo pretende celebrar o 25 de Abril e incentivar e contribuir para uma vida mais saudvel e activa. O Grande Prmio de Atletismo considerado uma das iniciativas desportivas mais emblemticas, promovidas pela Cmara Municipal, e que tem vindo a reunir um nmero cada vez mais significativo de pessoas nas ruas e avenidas da cidade, quer a correr, quer a apoiar os atletas em prova. Esta no uma competio apenas para atletas toda a comunidade convidada a participar e a percorrer as ruas da cidade, sem que seja necessrio um forte esprito de luta e competio. A luta pelos primeiros lugares ficar reservada para os atletas profissionais, com a realizao simultnea da prova de elite. este o esprito do Grande Prmio de Atletismo Rui Silva: uma corrida que conjuga o profissionalismo e o amadorismo, o esforo por um lugar no pdio e o simples prazer de conviver. Desde o seu incio, em 2001, que esta prova tem crescido em nmero de atletas, em pblico e em nmero de colaboradores, garantindo um lugar bem alto no panorama nacional de corridas de estrada e um lugar no topo das competies nocturnas. Em 2006, o Grande Prmio deu um passo muito importante, passando a integrar o calendrio competitivo da Federao Portuguesa de Atletismo. Essa evoluo foi acompanhada tambm pela alterao do percurso de 8 para 10 quilmetros. 1 Praa 15 de Dezembro - Apartado 55 - 2071-909 Cartaxo | tel 243 700 250 | fax 243 700 268 | [email protected] | nipc 506 780 902
  • 2. O record da prova situa-se nos 29 minutos e 10 segundos, alcanado por Laban Korir em 2008. Quem o conseguir bater nesta 9. edio receber um prmio acrescido no valor de 135 euros. A todos os participantes que concluam a prova ser oferecido um lanche e uma t-shirt alusiva prova. O valor dos prmios individuais varia entre os 25 euros e os 810 euros e as trs primeiras equipas, masculinas e femininas (de todos os escales) recebero um trofu. A 9. edio do Grande Prmio Rui Silva realiza-se na noite de 24 de Abril, a partir das 21h30. Na manh do dia seguinte, sero os mais pequenos a praticar a modalidade, nas pistas do Estdio Municipal, nas Corridas da Liberdade, que todos os anos juntam centenas de crianas e jovens do concelho. Edio anterior Uma leso contrada num dos dedos do p direito impediu Rui Silva de participar no Grande Prmio de Atletismo de 2008. Esta edio ficou marcada pelo tempo conseguido pelo queniano Laban Korir, que bateu o record da prova, com o tempo de 29m10s, que pertencia a Rui Silva desde 2006 ano em que percorreu os 10 quilmetros no tempo de 29m16s. Ainda nos seniores masculinos, Licnio Pimentel (GDR Conforlimpa) foi segundo, com 29m24s, seguido de Rui Pedro Silva (Maratona CP), com 29m31. No sector feminino, a vencedora foi Mirhet Tadesse (Etipia), com 33m26s, em segundo ficou Marisa Barros (Aoreana Seguros), com 34m08s, e em terceiro Carla Martinho (Adercus), com 35m00s. Patrick Gonalves (ADR guas Belas) venceu no escalo de juniores, com 36m40s, seguido de Valter Rodrigues (CN Cartaxo), com 39m10s, e de Samuel Rodrigues, da mesma equipa, com 39m32s. Nos juniores femininos, o primeiro lugar pertenceu a Adriana Calada (CA Riachense), com 47m05s, e o segundo a Lusa Rodrigues (SR Camarnal), com 50m13s. 2 Praa 15 de Dezembro - Apartado 55 - 2071-909 Cartaxo | tel 243 700 250 | fax 243 700 268 | [email protected] | nipc 506 780 902
  • 3. Nos veteranos, dos 40 aos 44 anos, o primeiro a cortar a meta foi Paulo Ramos (CEFA Marinha), com 32m22s; no escalo dos 45 aos 49, o primeiro lugar pertenceu a Eugnio Neto (GDR Reboleira), com 32m13s; no escalo dos 50 aos 54, o primeiro classificado foi Silvestre Gomes (JD Neves), com 34m42s; no escalo dos 55 aos 59 o vencedor foi Filipe Silva (GDR Reboleira), com 34m42s; e no escalo para os maiores de 60 anos Joo Portela (Os Portelas) cortou a meta em primeiro, com 38m07s. Nos veteranos femininos, com mais de 35 anos, Cristina Ponte (Cliniponte) foi a primeira classificada, com o tempo de 37m47s. 3 Praa 15 de Dezembro - Apartado 55 - 2071-909 Cartaxo | tel 243 700 250 | fax 243 700 268 | [email protected] | nipc 506 780 902
  • 4. GRANDE PRMIO RUI SILVA DE MOS DADAS COM A ASSOCIAO PORTUGUESA CONTRA A LEUCEMIA Porque a solidariedade tem muitos caminhos e pode assumir muitas formas, o IX Grande Prmio de Atletismo Rui Silva est aliado a uma causa que pode salvar muitas vidas. Um euro de cada inscrio na prova vai reverter a favor da Associao Portuguesa Contra a Leucemia (APCL), que estar presente no dia 24, na Praa 15 de Dezembro, das 14h00 s 19h00, para recolher inscries de potenciais dadores de medula ssea. s 18h00 ter lugar uma sesso de esclarecimento, no Salo Nobre dos Paos do Concelho, com a presena do Dr. Duarte Lima, vogal do conselho de administrao da Associao. O Transplante de Medula ssea a nica esperana de sobrevivncia para muitos portadores de leucemias e outras doenas do sangue. Considerando que apenas 25% dos doentes tem um dador familiar compatvel, qualquer pessoa pode responder s 75% de hipteses de cura de um doente. Para ser dador, basta uma amostra de sangue, para anlise virulgica e de ADN, de forma a tipar o material gentico. Simultaneamente, a potencial dador ter de preencher um questionrio com informao adicional. Esta informao vai para a base de dados e, caso surja um doente compatvel, nacional ou estrangeiro, o dador contactado e decidir da sua disponibilidade para a doao. Actualmente, cerca de 80% de todos dos doentes tm, pelo menos, um potencial dador compatvel. Esta percentagem subiu significativamente (em 1991 era 41%) depois do esforo que foi feito mundialmente no recrutamento de dadores. 4 Praa 15 de Dezembro - Apartado 55 - 2071-909 Cartaxo | tel 243 700 250 | fax 243 700 268 | [email protected] | nipc 506 780 902
  • 5. Sobre a APCL Contribuir, a nvel nacional, para aumentar a eficcia do tratamento das leucemias e outras neoplasias hematolgicas afins, apoiar os doentes e as suas famlias e promover o progresso do conhecimento cientfico sobre a natureza, evoluo, preveno e tratamento destas doenas so os principais objectivos desta associao. Consciente da importncia da transplantao de medula ssea enquanto tratamento, muitas vezes curativo, de certas leucemias agudas ou formas agudas de linfoma e perante o nmero relativamente reduzido de dadores de medula ssea portugueses registados no Registo Portugus de Dadores de Medula ssea (CEDACE Centro Nacional de Dadores de Clulas Estaminais da Medula ssea ou do Cordo Umbilical), a APCL entendeu como prioritrio, desde o incio das suas actividades, o apoio a este organismo, no sentido de aumentar, to rpido quanto possvel, o recrutamento de potenciais dadores para o Registo. Atravs dos seus voluntrios e da comparticipao financeira, a APCL tem apoiado e colaborado nas iniciativas do CEDACE, que conduziram a um aumento muito significativo de dadores, que passaram dos 1.800 existentes em 2002 para os cerca de 50.000 actuais, identificados no Registo. Portugal, que h quatro anos era o pas da Unio Europeia com o menor Registo de Dadores, neste momento o terceiro pas, tendo sua frente apenas a Gr-Bretanha e a Alemanha. O que a leucemia? uma doena maligna com origem nas clulas imaturas da medula ssea. A produo de glbulos brancos fica descontrolada e o funcionamento da medula ssea saudvel torna-se cada vez mais difcil, diminuindo progressivamente a produo de clulas normais, dando lugar ao aparecimento de anemia, infeces e hemorragias. 5 Praa 15 de Dezembro - Apartado 55 - 2071-909 Cartaxo | tel 243 700 250 | fax 243 700 268 | [email protected] | nipc 506 780 902
  • 6. Existem vrios tipos de leucemia, caracterizados pelo tipo de clula afectada. Pode ser aguda ou crnica, dependendo da velocidade de proliferao das clulas leucmicas. O que a medula ssea e como est ligada leucemia? A medula ssea um tecido esponjoso que preenche o interior dos ossos longos, como os da bacia. nesse tecido que existem clulas progenitoras, ou seja, com capacidade para se diferenciarem e dar origem a qualquer clula do sangue perifrico, as chamadas stem cell dos autores ingleses ou clulas progenitoras/estaminais em portugus. Estas clulas renovam-se constantemente mantendo um nmero relativamente constante em qualquer momento. Existem dois processos de colheita de clulas para transplantao de medula: - Colheita a partir da Medula ssea: As clulas progenitoras colhidas do interior dos