Jornal Buriti Ed.055

Click here to load reader

  • date post

    26-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    239
  • download

    9

Embed Size (px)

description

Edição nº 055 do Jornal Buriti

Transcript of Jornal Buriti Ed.055

  • CIRCULAO: Abaet, Biquinhas, Belo Horizonte, Curvelo, Felixlndia, Joo Pinheiro, Morada Nova de Minas, Paineiras, Pompu, So Gonalo do Abaet e Trs Marias.

    INFORMAO COM QUALIDADE E PROFISSIONALISMO Proteja as Veredas!

    www.jornalburiti.com.br

    ANO 05 - NMERO 55 - 21 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    Estudantes lotam o ginsiopara acompanhar jogos

    JJJJJOOOOOGOSGOSGOSGOSGOS E E E E ESCSCSCSCSCOLAREOLAREOLAREOLAREOLARESSSSS DEDEDEDEDE M M M M MINASINASINASINASINAS G G G G GERAISERAISERAISERAISERAIS E E E E ETTTTTAPAPAPAPAPAAAAA M M M M MUNICIPUNICIPUNICIPUNICIPUNICIPALALALALAL T T T T TRRRRRSSSSS M M M M MARIASARIASARIASARIASARIAS

    No No No No No mamamamamassssstttttererererer, Mineir, Mineir, Mineir, Mineir, Mineira aplica aplica aplica aplica aplica ga ga ga ga goleoleoleoleoleaaaaada no rivda no rivda no rivda no rivda no rivalalalalal

    Bela VBela VBela VBela VBela Visisisisisttttta ca ca ca ca campeoampeoampeoampeoampeoda IV Copda IV Copda IV Copda IV Copda IV Copa Pa Pa Pa Pa Peixeixeixeixeixe Ve Ve Ve Ve Vivivivivivooooo

    PGINA 03

    PGINA 07 AgAgAgAgAgororororora Ta Ta Ta Ta Trrrrrs Marias Marias Marias Marias Marias cs cs cs cs conononononttttta ca ca ca ca com a Clnicom a Clnicom a Clnicom a Clnicom a Clnica Nutrifa Nutrifa Nutrifa Nutrifa NutriformaormaormaormaormaPGINA 06

    SSSSSADEADEADEADEADE

    LLLLLVIAVIAVIAVIAVIA C C C C CRISRISRISRISRISTTTTTOOOOO

    rica Cotta entrevista Lvia Cristo

    A revelaoA revelaoA revelaoA revelaoA revelaodo Axdo Axdo Axdo Axdo Ax 2 2 2 2 2011011011011011

    EEEEENTREVISNTREVISNTREVISNTREVISNTREVISTTTTTAAAAAPrefeito de Morada NovaPrefeito de Morada NovaPrefeito de Morada NovaPrefeito de Morada NovaPrefeito de Morada Novafala sobre o gs e MG415fala sobre o gs e MG415fala sobre o gs e MG415fala sobre o gs e MG415fala sobre o gs e MG415

    PGINA 04

    PGINA 09

    EEEEESTRIASTRIASTRIASTRIASTRIA DADADADADA C C C C COLUNAOLUNAOLUNAOLUNAOLUNASSSSSEUSEUSEUSEUSEUS D D D D DIREITIREITIREITIREITIREITOSOSOSOSOSGosGosGosGosGosttttta de fa de fa de fa de fa de fofofofofofocococococar?ar?ar?ar?ar?

    Ento tome cuidadoEnto tome cuidadoEnto tome cuidadoEnto tome cuidadoEnto tome cuidado

    PGINA 05

    GGGGGASTRONOMIAASTRONOMIAASTRONOMIAASTRONOMIAASTRONOMIA EEEEE LAZERLAZERLAZERLAZERLAZERPinnuPinnuPinnuPinnuPinnus ofs ofs ofs ofs oferererererece bom gece bom gece bom gece bom gece bom gosososososttttto e qualidao e qualidao e qualidao e qualidao e qualidadedededede

    PGINA 06

  • 221 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    EEEEEXPEDIENTEXPEDIENTEXPEDIENTEXPEDIENTEXPEDIENTEJornal BuritiJornal BuritiJornal BuritiJornal BuritiJornal BuritiDiretor de Jornalismo:Paulo Emlio Torga BellardiniJornalista Responsvel:Paulo Emlio Torga Bellardini - MG07665JPProj. Grfico e Editorao:Clebiane A. de Lima

    Endereo:Rua Pernambuco, 180 A - CentroTrs Marias (MG) - CEP: 39205-000Tel: (38) 3754-1237 [email protected] anunciar ligue: (38) 3754-1237 ou 99997649CNPJ: 05.459.023/0001-82Impresso: Fumarc

    "Uma publicao da Speed Produes & Eventos Ltda."

    "Os artigos assinados so deinteira responsabilidade de seus autores."

    O JORNAL BURITI autoriza a reproduo dasreportagens desde que citada a fonte.

    IMAGEM DO MS

    DO

    MS

    DO

    MS

    DO

    MS

    DO

    MSEDITORIAL

    Durante a deciso da categoria amadorna IV Copa Peixe Vivo, disputada noEstdio Municipal da Enseada. Otemporal que atingiu Trs Marias nosbado (17/03) impediu a realizao dosegundo tempo entre Bela Vista xMineira. Na foto, jogadores deixam ogramado e procuram abrigo num espaocoberto acima dos vestirios. O espritoesportivo prevaleceu.

    FOTO

    : Pau

    lo Em

    ilio

    Mais qualidade noatendimento

    Os estabelecimentos comerciais emTrs Marias carecem de melhor atendimen-to. Aqui voltamos mesma questo do po-tencial turstico da cidade. Ora, se temos apretenso de sermos um plo turstico mi-neiro, temos que melhorar e muito a quali-dade do nosso atendimento. Existem vrioslocais muito bem estruturados no munic-pio, oferecem produtos de qualidade, masna hora dos servios de atendimento vem adecepo. A pacincia dos clientes coloca-da em xeque, na hora de esperar que o gar-om ou a garonete venha atender um pe-dido, que foi solicitado h meia hora no mnimo. E no momento de pagar a conta,muitos estabelecimentos ainda tm a carade pau de cobrar os polmicos 10%. E olhaque tem lugares a que nem cartes de cr-dito e dbito aceitam, s no dinheiro mes-mo. Da vem a pergunta: o tipo de proce-dimento que esperamos do comrcio, ba-res, restaurantes, hotis, enfim locais quedependem dos clientes, turistas e freqen-tadores para se manterem de p?

    O desafio est lanado. Aponte caroleitor, apenas cinco lugares que voc foi to-talmente bem atendido. Faa uma lista eveja se consegue complet-la. Certamen-te vai ter que pensar muito. Se a inteno gastar seu suado dinheiro nas lojas, ba-res, restaurante ou pousadas, tem que va-ler a pena. Caso contrrio, melhor ficarquietinho dentro de casa. A soluo podeestar bem prxima. Instituies como Sine,Sebrae, Senac e Cdl precisam oferecer cur-sos srios de qualidade ao atendimento.Em contrapartida, as pessoas interessadasneste ramo ou aquelas que buscam umacolocao no mercado de trabalho, devemficar atentas a esta demanda urgente paraa expanso do turismo e consequentemen-te dos demais servios no municpio. Aoempresrio, cuidado com o que oferece.Aos que querem trabalho, ta a uma boaoportunidade de se destacar. Cartas redao

    Barbara Melgao e Ernesto Ribeiro apresentam quartoFestival de Msica Canto das guas

    Os artistas e amigosRogrio Guedes, AparcioRibeiro e Anderson Torga Torcedores ilustres e sempre presentes nas decises do futebol

    As alunas eatletas doHandebolFeminino daE.E JooGuimaresRosa. Eduarda,Helen eRoberta entreamigas

    e-mail: [email protected]: [email protected]: [email protected]: [email protected]: [email protected] JORNAL BURITI EST CADA DIA MELHOR

    Fazer parte de reportagens bem elaboradas e com excelncia pro-fissional evolutiva, um privilgio.

    O Jornal BURITI est cada dia melhor e nos apraz de sobremaneira,manter essa parceria do Clube Nutico-TM, em todas as atividades, no-tadamente relativas ao Turismo crescente de Trs Marias.

    Parabns por mais esta edio, ilustrada com fotos marcantes e en-trevistas bem elaboradas, transcritas com responsabilidade em transmi-tir a notcia transparente e de forma inteligente, certamente alcanandoum pblico eleitor cada vez maior.

    Reitero, penhoradamente, os meus pessoais e pelos demais Dire-tores e scios, sinceros agradecimentos pela excelente reportagem so-bre o CarNutico/2012.

    Sempre ao seu inteiro dispor, aguardo novas oportunidades parainformar cada vez mais, ao seu eleitor, sobre o Nutico e efetivar nossasparticipaes para divulgar Trs Marias pelo turismo.

    Forte abrao.

    DORNAS, WILLIAM BERTOZZIComodoro (Presidente)

    NUTICO TRS MARIAS IATE CLUBE

    AGRADECIMENTO

    Obrigado por ter cedido Cemig asimagens do encerramento do 38 Campe-onato Brasileiro da Classe Laser. Reitera-mos ainda nossos agradecimentos ao Jor-nal Buriti pela cobertura da competio eesperamos contar com o seu apoio nosprximos projetos da Cemig no municpiode Trs Marias.

    Att.,

    JONATAS ANDRADEGerncia de Comunicao Institucional

    Diretoria de Relaes Institucionaise Comunicao

    Companhia Energtica deMinas Gerais - Cemig

    FOTO

    : Wel

    ison

    Lour

    eno

    FOTO

    S: P

    aulo

    Emili

    o

  • 321 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    Alunos/atletas brilham na etapamunicipal dos Jogos Escolares

    A primeira fase ou a etapa municipaldos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG)aconteceu em Trs Marias nos dias 19 a 23de maro. Os jogos foram disputados no Gi-nsio Poliesportivo Manuel Nardi nas mo-dalidades futsal e handebol masculino e fe-minino, mdulos I e II. A etapa municipalcontou com a participao de 332 alunos/atletas de 11 escolas do municpio, tantopblicas quanto as duas particulares.

    O nmero de participantes, o envolvi-mento dos professores de educao fsica ediretores das escolas merecem um destaqueespecial. Atenderam ao chamado da coorde-nao e prepararam suas equipes com muitaseriedade e dedicao. O resultado deste es-foro foram os bons jogos disputados no gin-sio durante toda a semana da competio. Asdisputas comeavam cedo, por volta das 7horas e terminavam no final da tarde. De acor-do com o Coordenador do Jemg em Trs Mari-as, Waldney Magela da Silva foram realizadosmais de 40 jogos nesta etapa. " uma grandeoportunidade de trabalharmos a formao denossos alunos e atletas", completa Waldney.

    A cerimnia de abertura dos jogos acon-teceu na manh de segunda feira (19/03) como ginsio totalmente lotado e a presena depolticos do municpio e do governo de Minas.Destaque para o desfile das equipes e o mo-mento de acender as chamas dos jogos esco-lares. Aps a abertura, as disputas comea-ram e foram muitas. Logo no primeiro dia decompetio, jogos disputados e equilibradose outras partidas com certo favoritismo das

    escolas com placares elsticos. Na medidaem que se encontravam, as equipes melhoresclassificadas aumentavam a qualidade do es-petculo esportivo em quadra. Alguns bonsnomes de destacaram nesta tima competi-o, que mostra a fora do esporte trimarien-se diante das precrias condies de apoiooferecidas pelo governo do estado, que levatodo o nome da competio. Por outro lado, aprefeitura colaborou, disponibilizando equipede sade e seguranas para o ginsio.

    A participao das escolas e dos alunosfoi o principal destaque desta etapa do Jemg.Muitos jogos levaram um grande pblico paraas arquibancadas do ginsio. Destaque paraas equipes de handebol da E.E. Manoel Pe-reira de Freitas e E.E. Joo Guimares Rosa eainda o futsal do Instituto Educacional Bar-reiro Grande que foi o vencedor invicto daetapa municipal. O maior pblico foi a deci-so entre IEBG 4 X 0 E.E. Joo GuimaresRosa pelo futsal masculino mdulo II, queenvolve alunos entre 15 a 17 anos. "H maisde um ano trabalhamos com este objetivo delevar nossa equipe para representar a cidadena etapa microrregional. Agradeo o empe-nho dos atletas e direo da escola", ressal-ta Anderson Souza Mendes, professor de Edu-cao Fsica do IEBG.

    A etapa municipal dos Jogos Escolaresde Minas Gerais em Trs Marias foi vitoriosagraas ao empenho e o trabalho da organi-zao e aos maiores protagonistas desteevento, os alunos-atletas e seus professoresde educao fsica que, com tantas limita-

    es, ainda conseguem promover o esportedentro das escolas da cidade.

    A falta de estrutura impede que ou-tros esportes, alm do handebol e do futsal,sejam praticados nesta etapa e, principal-mente em Trs Marias. Poderamos ter,muito bem, disputas de basquete, xadrez,atletismo, jud, enfim modalidades quemuito contribuem na formao esportiva edisciplinar do aluno. Mas isso uma questoque merece destaque e abordagens maisprofundas em nossas pginas. De certa for-ma, o que se viu foi uma competio sria,saudvel com excelente nvel tcnico. Ago-ra aguardar a Etapa Microrregional da SERCurvelo, que acontece em Trs Marias peloquarto ano consecutivo. Municpios que fa-zem parte da SRE Curvelo: Augusto de Lima,Buenpolis, Corinto, Curvelo, Felixlndia,Lassance, Morro da Gara, Joaquim Felcio,Presidente Juscelino, Inimutaba, Santo Hi-plito, Trs Marias.

    EQUIPES CLASSIFICADAS PARAA ETAPA MICRORREGIONAL

    Mdulo IFutsal Masculino E.M. Geralda MrciaPereira GonalvesHandebol Feminino E.E. ManoelPereira de FreitasVoleibol Feminino E.M. GeraldaMrcia Pereira GonalvesMdulo IIFutsal Feminino - E.E. Jos Ermrio deMoraisFutsal Masculino - IEBG InstitutoEducacional Barreiro GrandeHandebol Feminino - E.E. JooGuimares RosaHandebol Masculino - E.E. JooGuimares RosaVoleibol Feminino Colgio Millenium

    Jornalista Paulo Emlio,Na oportunidade agradeo a cobertura doJornal Buriti e Tv3 da Etapa Municipal doJEMG 2012. Ressalto a importncia dadivulgao da mdia neste tipo de evento.Waldney Magela - Coordenador da EtapaMunicipa do JEMG

    Equipe de futsal da E.E. Joo Guimares RosaDiretores (as) das escolas participantes da Etapa Municipal Equipe de Futsal da E.E. Ermrio de Moraes

    Campe - Etapa Municipal JEMG-2012 - E. E. Manoel Pereira de FreitasCampe - Etapa Municipal JEMG-2012 - E.E. Joo Guimares Rosa Campees - Etapa Municipal JEMG-2012 - E. M .Geralda Mrcia

    Lance do bom jogo entre IEBG e E.E.Guimares RosaWaldney Magela e equipe de Handebol Fem. da E.M.Geralda Mrcia Equipe de arbitragem fez um bom trabalho durante os jogos

    Agradeo a cobertura do Jornal Buriti e Tv3da Etapa Municipal do JEMG 2012. Ressaltoa importncia da divulgao da mdia nestetipo de evento.

    WALDNEY MAGELACoordenador da Etapa Municipa do JEMG

    FOTO: Waldney MagelaFOTO: Waldney MagelaFOTO: Waldney Magela

    FOTOS: Welison Louren;o

  • 421 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    Cena do vdeo Atrs do Muro

    A Votorantim Metais Zinco S/A condenada a pagar R$ 500 mil porpressionar e coagir os trabalhadores a agir contra sindicato de Trs Marias

    INFORME DO SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDSTRIAS METALRGICAS,MECNICAS E DE MATERIAL ELTRICO DE TRS MARIAS (MG)

    A Votorantim Metais Zinco S/A foicondenada a pagar R$ 500 mil por danomoral coletivo por ter coagido empre-gados a pressionarem o Sindicato dosTrabalhadores nas Indstrias Metalr-gicas, Mecnicas e de Material Eltricode Trs Marias (MG) com o objetivo derenovar acordo coletivo para a manu-teno da jornada de oito horas em tur-nos ininterruptos de revezamento. A S-tima Turma do Tribunal Superior do Tra-balho no conheceu do recurso da em-presa e manteve a deciso da Justiado Trabalho da 3 Regio (MG). A deci-so foi tomada em recurso de revistaao civil pblica ajuizada pelo Minist-rio Pblico do Trabalho (MPT) de Mi-nas Gerais.

    De 1998 a 2004, os trabalhadorescumpriam jornada de oito horas em tur-nos de revezamento. Nas negociaescoletivas de 2004, a categoria manifes-tou a inteno de restabelecer a jornadade seis horas. Segundo a inicial do MPT,a empresa, ao tomar conhecimento davontade dos empregados, passou a coa-gi-los com ameaas de estabelecer tur-

    nos fixos de oito horas e retirar direitose vantagens econmicas caso no pres-sionassem o sindicato renovao doacordo anterior.

    Devido presso, grupos de tra-balhadores ajuizaram aes para obri-gar o sindicato a realizar assemblia efizeram abaixo-assinados para pressio-n-lo a negociar com a empresa a apro-vao do turno de revezamento de oitohoras. Depois da realizao de diversasaudincias sem que se chegasse a umaconciliao e da instaurao de proce-dimento administrativo, o MPT ajuizoua ao civil pblica a fim de exigir a cor-reo das irregularidades apuradas e as-segurar aos trabalhadores a liberdadepara decidir sobre a matria de formalivre e independente, propondo o paga-mento de indenizao pelo dano de na-tureza coletiva.

    Ao analisar o caso, o Tribunal Re-gional do Trabalho de MG reconheceu alegitimidade do Ministrio Pblico paraajuizar a ao e condenou a Votorantima se abster de interferir na liberdade sin-dical da categoria e ao pagamento da in-

    denizao por danos morais coletivos. Oprocedimento, para o TRT-MG, violou di-reitos fundamentais, individuais e coleti-vos e causou prejuzos coletividade aoimpedir a liberdade sindical, com flagrantecoao aos trabalhadores.

    Condenada, a Votorantim recorreuao TST contra a indenizao, insistindona ilegitimidade do MPT para o ajuiza-mento da ao, com o argumento que otema discutido no trata de direitos di-fusos e coletivos. O relator do recurso,ministro Pedro Paulo Manus, afastou ailegitimidade. Segundo ele, a ao foiproposta com o fim de impedir que a em-presa interferisse nas atividades do sin-dicato pela coao dos empregados. Osinteresses cuja tutela pretendida visam proteo aos direitos sociais do traba-lho, e no a proteger direitos individuaisde determinada categoria, assinalou.

    Quanto indenizao, a Votoran-tim afirmou no haver dano moral co-letivo que a justificasse. Tambm aqui,o relator afastou a argumentao daempresa e votou pelo no conhecimen-to do recurso Ele observou ter ficado

    registrado na deciso do TRT que a em-presa coagiu empregados e ainda obri-gou outros afastados por problemasde sade e alheios ao que acontecia a movimentar o Judicirio contra o sin-dicato. Disso resultou um novo acordocoletivo que suspendia o turno ininter-rupto de revezamento e determinavahorrios fixos, gerando prejuzos pes-soais, familiares, educacionais e finan-ceiros coletividade, com o nico ob-jetivo de intrometer-se na atuao dosindicato e na livre manifestao devontade dos trabalhadores.

    Nesse contexto, o relator conside-rou estarem plenamente identificadosos trs requisitos que caracterizam a res-ponsabilidade civil do empregador: a pr-tica de ato ilcito ou com abuso de direi-to (culpa ou dolo), o dano propriamentedito e o nexo causal entre o ato pratica-do pelo empregador e o dano sofridopelos empregados. Assim, justifica-se areparao, de acordo com o artigo 186do Cdigo Civil.

    Processo:RR-35000-06.2008.5.03.0056 (TST).

    Trs Marias recebeu cantora revelao do Ax 2011Com muitCom muitCom muitCom muitCom muita animaa animaa animaa animaa animao e co e co e co e co e carisma, a carisma, a carisma, a carisma, a carisma, a cananananantttttororororora bria bria bria bria brilhou no plhou no plhou no plhou no plhou no palcalcalcalcalco da Aro da Aro da Aro da Aro da Arena Sport Shoena Sport Shoena Sport Shoena Sport Shoena Sport Showwwww

    POR RICA COTTA *

    Lvia Cristo comeou a cantar aos dozeanos em bandas da igreja, aos quatorze come-ou a carreira em bandas de baile, onde du-rante cerca de oito anos ganhou experinciamusical para se lanar em carreiro solo, Quan-do eu sa, foi porque eu vi que estava prepara-da para assumir uma coisa de frente.

    Com diversas experincias no campoartstico, Lvia j participou de desfiles,mini-srie como, Caminhos para a Fama,na rede TV. Em 2009 venceu um concursoem Belo Horizonte e se apresentou com abanda Jammil e Uma Noites no Lual do Jam-mil e j participou tambm de diversosprogramas de televiso, entre eles, parti-cipaes no Domingo do Fausto, comouma das semifinalistas no concurso da novacantora do programa e depois como convi-dada no quadro Imitadores.

    Com quase dois anos de carreira solo,a cantora mostrou que no s mais umrostinho bonito na msica, e que veio paraficar. Em um estado considerado o maior

    consumidor de msica baiana, Lvia Cristoganhou o ttulo de revelao do Ax 2011,pela rdio Extra. Gravou o clipe institucio-nal da TV Alterosa, e uma de suas msicasde trabalho presente de Alexandre Pei-xe, um dos grandes compositores do axmusic, responsvel por vrios sucessos dabanda Chiclete com Banana.

    Quando falamos sobres os fs, a can-tora se derrete e afirma que tem um relaci-onamento de amizade com muitos deles, o que nos move, eles que nos do for-a, e atravs deles que a gente v que onosso trabalho reconhecido..

    Na sua primeira apresentao em TrsMarias no dia 21 de janeiro, Lvia Cristo con-quistou novos admiradores e recebeu to-dos eles no camarim aps o show que du-rou mais de duas horas, brincou com o p-blico, apresentou e ensinou sua nova m-sica e manteve o pblico eletrizado do in-cio ao final do evento.

    A cidade recebeu Lvia e sua banda commuito calor em dois sentidos, clima quenteacompanhado de muita animao e recepti-vidade. A cantora que ganhou os folies coma famosa Corda do Caranguejo, deixou suamarca e em seu twitter se despediu assimPensa num show top! Pois , foi o de hoje emTrs Marias. Simplesmente maravilhoso! Va-leu galera pela energia contagiante!.

    Mais informaes sobre a cantora nowww.liviacristo.com.br

    * RICA COTTA ESTUDANTE DE JORNALISMO DAUNA E ESTAGIRIA DA UNA-DM JOVEM

    Erica Cotta entrevista Lvia Cristo

  • 521 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    NOSSA LNGUA...VIVA!

    FFFFFBIOBIOBIOBIOBIO N N N N NASCIMENTOASCIMENTOASCIMENTOASCIMENTOASCIMENTOJJJJJESUINOESUINOESUINOESUINOESUINO

    P S - G R A D U A D O E M L N G U APORTUGUESA PELA FACULDADE DECINCIAS E LETRAS DE SETE LAGOAS MGBACHAREL EM DIREITO PELAUNIFEMM DE SETE LAGOAS - MG

    f a b i o j e s @ y a h o o . c o m . b rf a b i o j e s @ y a h o o . c o m . b rf a b i o j e s @ y a h o o . c o m . b rf a b i o j e s @ y a h o o . c o m . b rf a b i o j e s @ y a h o o . c o m . b r

    Blog: fabiojes-palavrassentimentos.blogspot.comBlog: fabiojes-palavrassentimentos.blogspot.comBlog: fabiojes-palavrassentimentos.blogspot.comBlog: fabiojes-palavrassentimentos.blogspot.comBlog: fabiojes-palavrassentimentos.blogspot.com

    Os ventos possuem uma particu-laridade: ensina-nos a tocar rostos evoltar depois. Como eles, retorno doce companhia dos olhos atentosdesse leitor to especial que voc.Continuaremos a falar sobre a concor-dncia verbal nesta edio, afinal, co-metemos muitos equvocos quandofalamos ou escrevemos. Terminamosa ltima edio falando do verbo SERe agora daremos sequncia ao seu em-prego correto.

    Falvamos sobre o emprego doverbo SER concorda com o PREDICA-TIVO. Veja que o sujeito pode ter sen-tido de coletivo como por exemplo AMAIORIA e o verbo SER concordar como PREDICATIVO: A MAIORIA ERAMINOCENTES TEIS. (inocentes teis= predicativo).

    Se o sujeito no for pessoa e simcoisa, o verbo SER pode ficar no singu-lar ou ir para o plural, como por exem-plo SUA CAMA ERA PALHAS ou SUACAMA ERAM PALHAS.

    Quando o sujeito for TUDO,ISSO, ISTO, AQUILO e o predicativo noplural, o verbo SER pode ir indiferen-temente para o singular ou para o plu-ral. Veja esses exemplos: NA INFN-CIA TUDO FLORES OU TUDO SOFLORES; ISSO OSSOS DO OFCIO OUISSO SO OSSOS DO OFCIO; AQUILO RESTOS OU SO RESTOS DE UMACIVILIZAO.

    O mesmo raciocnio serve quan-do o sujeito for uma palavra de sentidoamplo, como vida, humanidade, cin-cia. Nesse caso tambm o verbo SERpode ir para o plural ou ficar no singu-lar. Ex.: MINHA VIDA ALEGRIAS; MI-NHA VIDA SO ALEGRIAS.

    Nas narrativas, o verbo SER tor-na-se impessoal, portanto, ficar sem-pre no singular: ERA UMA VEZ UMAMORENINHA QUE ESTAVA MUITOMAGRINHA.

    Com relao ao verbo ASSISTIR,temos as seguintes possibilidades deinterpretao: no sentido de MORAR,RESIDIR, o verbo assistir intransitivo,regendo a preposio EM. Ex.: EU AS-SISTI (morei) EM TRS MARIAS.

    Quando o verbo ASSISTIR signi-ficar presenciar, ver, ele ser transitivoindireto e portanto vai exigir a preposi-o a (ao). Ex.: ASSISTI MISSA DASOITO ou ASSISTI AO JOGO ONTEM.

    Se o verbo ASSISTIR significarprestar assistncia, ajudar, o ver-bo ser transitivo direto, no exigirpreposio. Ex.: O MDICO ASSISTIU ODOENTE; O FILHO ASSISTIU (ajudou) AFAMLIA AT O FIM.

    Bom, vou me despedir esperan-do voltar no vento do prximo ms commais dicas bem prticas sobre o em-prego adequado da nossa querida Ln-gua Portuguesa. Grande abrao e ata prxima!

    EEEEENTREVISNTREVISNTREVISNTREVISNTREVISTTTTTAAAAA

    Alexsander RochaPrPrPrPrPreeeeefffffeiteiteiteiteito de Moro de Moro de Moro de Moro de Moraaaaada Noda Noda Noda Noda Novvvvva de Minaa de Minaa de Minaa de Minaa de Minasssss

    JORNAL BURITI: Prefeito, umdos assuntos mais discutidos emMorada Nova tem sido a descobertado gs no municpio. Como est a si-tuao do gs?

    ALEXSANDER ROCHA: Foi perfu-rado realmente um poo em MoradaNova de Minas onde se descobriu econstatou a viabilidade econmica daexplorao do gs. Resultados satis-fatrios e positivos alcanados pelasempresas exploradoras. Isso trouxegrande expectativa e otimismo, nos para Morada, mas para toda re-gio. uma atividade que tem condi-es de provocar uma transformaoregional na atividade econmica, nagerao de emprego e renda. Umgrande impacto regional. Morada viveum momento de expectativa, os estu-

    dos continuam a ser feitos, as empre-sas envolvidas esto analisando osdados e definindo quais so os prxi-mos passos. um processo lento quegera ansiedade, mas aguardamos comcautela e com otimismo.

    JBT: Prefeito, sobre a MG415 queliga a 040 ao municpio de MoradaNova, voc acredita que vai ver estarodovia asfaltada ainda em seu man-dato?

    AR: uma reivindicao histri-ca tambm de toda a regio devido agrande importncia que tem essa li-gao de Morada Nova com a BR040aumentando o fluxo de veculos nes-ta regio. J estivemos com o gover-nador, recebemos dele o compromis-so de asfaltamento deste trecho e aincluso no programa Caminhos de

    Vendo Retroprojetor Lumens 2015 TES (127 - 220v 60hz ).

    Produto usado em timo estado de conservao,Produto usado em timo estado de conservao,Produto usado em timo estado de conservao,Produto usado em timo estado de conservao,Produto usado em timo estado de conservao,o valor novo R$ 470,00 o valor novo R$ 470,00 o valor novo R$ 470,00 o valor novo R$ 470,00 o valor novo R$ 470,00

    VENDO PORVENDO PORVENDO PORVENDO PORVENDO POR R$ 250,00.

    Contatos: TIM - (31) 9411-5810 e VIVO- (31) 9917-1828

    Minas. Apresentamos para ele umprojeto tcnico e fundamentado re-forando a importncia desta obra doponto de vista turstico e do escoa-mento da nossa produo e do pon-to de vista dos municpios. Apresen-tamos todo um levantamento que tra-ta da necessidade de asfaltamentodesta rodovia e dos benefcios paratoda a regio. Estamos movimentan-do as foras polticas envolvidas naregio, importante que todos osmunicpios do Comlago (Consrciodos Municpios do Lago de Trs Ma-rias) engajarem ainda mais nestaluta para ter este sonho atendido pelogoverno do estado.

    NOTA: No site do DER - MG (De-partamento de Estradas e Rodagemde Minas Gerais) foi publicada a re-lao de trechos contemplados peloprograma Caminhos de Minas. AMG 415, no entroncamento com aBR040 consta na lista e nos quadrossituao do projeto e situao daobra est: A licitar. Ou seja, aguar-dando o processo de licitao paraos 37 km de rodovia. Ser que vaisair ainda neste ano e a novela daMG415 vai chegar ao fim? Vamosesperar e cobrar.

    Em visita a Trs Marias,durante o 38 CampeonatoBrasileiro de Velas, o prefei-to de Morada Nova de Mi-nas concedeu entrevista ex-clusiva ao reprter PauloEmlio. Dentre os assuntosabordados, a descoberta eexplorao do gs na Baciado So Francisco e o to so-nhado asfalto na MG415 queliga a BR040 ao municpio deMorada Nova de Minas.

    Asfalto na MG415 um sonho antigo demoradores e motoristas que precisamutilizar o trajeto da 040 Morada

    Prefeito Alesxander da Silva Rocha

    Populao de Morada Nova est otimistacom a descoberta do gs

    Paulo Emlio entrevista o Prefeito de Morada Nova de Minas, Alexsander Rocha

  • 621 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    6

    21 DE FEVEREIRO A 21 DE MARO DE 2012

    Diverso com requinte,sabor e qualidade

    GGGGGASTRONOMIAASTRONOMIAASTRONOMIAASTRONOMIAASTRONOMIA EEEEE LAZERLAZERLAZERLAZERLAZER - P - P - P - P - PINNUINNUINNUINNUINNUSSSSS P P P P PIZZARIAIZZARIAIZZARIAIZZARIAIZZARIA

    Quando visitar Trs Mariasno deixe de incluir emseu roteiro gastronmico elazer uma noite na Pinnus Pizzaria. Umlocal que explora o lado rstico com mui-to bom gosto e requinte. Localizada naAV. Geraldo Rodrigues dos Santos, prin-cipal via de acesso ao charmoso bairroda Cemig, a Pinnus oferece gastronomiarefinada. A tradio da pizza no forno lenha uma das principais caractersti-cas que tornam o sabor incomparvel ,aliado aos ingredientes finos e selecio-nados que transformam a pizzaria numambiente ideal para saborear a melhorpizza da regio, acompanhada por umbom vinho ou para degustar as melho-res cervejas tradicionais.

    Recentemente, a Pinnus Pizzariaampliou suas instalaes no mesmoestilo rstico com toques coloniais. APinnus Pamonharia funciona nos mes-

    mos padres da famosa pizzaria e ofere-ce pamonhas cuidadosamente prepara-das em vrios sabores, alm do espaoaconchegante, ideal para o happy hourou uma conversa agradvel ao lado deuma boa companhia.

    Outra experincia que tem dado cer-to na Pinnus so os eventos ao ar livre.No dia 10 de maro (sbado) aconteceu oLual Pinnus na rea externa ao lado dapamonharia. Mais uma grande idia doproprietrio Joka. No amplo gramadoforam colocadas mesas e cadeiras, almdo palco que recebeu o artista KleversonLima com muito pop-rock e MPB no re-pertrio. Uma experincia que agradou opblico e o empresrio. Quero oferecereventos de qualidade para um pblico es-pecial, num ambiente familiar onde ospais e as crianas possam ficar vontadee aproveitar bem nossas opes, comen-ta o proprietrio da Pinnus.

    Equipe da Pinnus que trabalhou durante o Lual realizado no dia 10 de maro (sbado)

    Sade e beleza ao seu alcancePreos promocionais de inaugurao! Confira!

    AVENIDA SANTOS DUMONT, N 80 A CENTROTELEFONE: (38) 3754-2382

    NUTRICIONISTA- Nutrio clnica- Acupuntura auricular- Personal diet- Assessoria e consultoria nutricional

    A Clnica de Nutrio e Esttica Nutri Forma chega a Trs Marias comfora total e uma gama de servios que vo conquistar voc! Profissionaisaltamente qualificados!

    ESTETICISTA- Massagem redutora- Massagem relaxante- Bambuterapia- Limpeza de pele- Energizao com pedras quentes

    PSICOLOGIA

    FISIOTERAPIA DERMATO FUNCIONAL- Depilao e tratamentos demanchas laser

    FOTOS: Paulo Emilio

    CLNICA MDICA

  • 721 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    7

    Bela Vista o campeo daIV Copa Peixe Vivo

    O tempo ruim bem que tentou,mas no conseguiu impedir o bom fu-tebol disputado durante a IV Copa Pei-xe Vivo. As duas partidas das finais es-tavam marcadas para o sbado (17/03),mas apenas o campeo da categoriaAmador foi conhecido, devido s for-tes chuvas que atingiram a regio deTrs Marias durante o fim de semanadecisivo para o torneio.

    Neste ano, a Copa Peixe V ivoabriu o calendrio esportivo de TrsMarias. O campeonato uma realiza-o da Liga Desportiva Trimariense ePrefeitura Municipal, com apoio daCemig. Em suas trs edies anterio-res, o torneio marcou o encerramen-to da programao anual de eventosesportivos.

    Os torcedores compareceramem bom nmero ao Estdio Munici-pal da Enseada na tarde daquele s-bado para assistir a disputa da gran-de final da categoria Amador, entreas equipes Bela V ista e Mineira. Orbitro deu incio partida sob cunublado e, ainda no primeiro tempo,uma falha do goleiro e de um dos za-gueiros do Bela Vista permitiu que aMineira abrisse o placar.

    Logo aps o f im do primeirotempo, uma forte chuva caiu sobreo Estdio da Enseada. Aps avaliaras condies do gramado, o trio dearbitragem e a Liga Desportiva Tri-mariense decidiram adiar o segun-do tempo da partida, assim como afinal da categoria Master, para a tar-de do dia seguinte.

    21 DE FEVEREIRO A 21 DE MARO DE 2012

    SEGUNDO TEMPO

    s 16 horas do domingo (18), a chu-va ainda no havia dado trgua, mas otrio de arbitragem e os atletas das duasequipes decidiram, em consenso, vol-tar a campo para continuar o segundotempo da final. Os torcedores que en-frentaram o tempo ruim para ir ao est-dio tiveram a oportunidade de ver umjogo emocionante.

    O Bela Vista precisava empatar apartida, e foi para cima da Mineira logono incio, marcando trs gols. Faltan-do poucos minutos para o apito final,a equipe da Mineira conseguiu dimi-nuir a diferena com um belo chutede fora da rea. Em seguida, o timechegou ao empate aps uma cobranade falta de longa distncia do jogadorJapo, que se sagrou artilheiro na ca-tegoria Amador.

    Com o empate em 3x3, a decisofoi para a disputa de pnaltis. O goleirodo Bela Vista se destacou, defendendoduas cobranas, e a equipe da Mineiracontribuiu, desperdiando uma oportu-nidade. Com o resultado, o ttulo da ca-tegoria Amador foi para a equipe dobairro Bela Vista, que venceu, pela pri-meira vez em sua histria, um ttulo docalendrio esportivo de Trs Marias.

    Os jogadores receberam o trofue a premiao do secretrio municipalde Desenvolvimento Econmico, Es-porte e Turismo de Trs Marias, Eliasde Assis Oliveira, que falou sobre a im-portncia do incentivo ao esporte nomunicpio. "Todos disputaram com

    muita garra e entusiasmo, por issocompensou termos vindo ao campo. OPrograma Peixe Vivo busca o convviocom a comunidade e, nesse mbito,acertou em apoiar esse campeonato.A Copa Peixe Vivo rene as melhoresequipes do ano anterior, e pe em cam-po para a disputa do trofu, por issotem uma importncia singular para TrsMarias", afirmou.

    A partida final da categoria Mas-ter aconteceu no sbado (24). O jogo,disputado entre atletas com idade su-perior a 40 anos das equipes Tradio eMineira, grandes rivais do futebol

    trimariense.registrou um placar indi-to, no qual a Mineira no tomou co-nhecimento de seu principal rival evenceu por 6 x 1, garantindo mais umttulo para a forte equipe da Mineira eampliando a coleo de trofus daA.A.M.M.

    INCENTIVO AO ESPORTE

    A Cemig apoia outras iniciativasesportivas na cidade. Referncia nosetor eltrico, o Projeto Versol aten-de 150 crianas e jovens entre 9 e 24anos, matriculadas no sistema pbli-co de ensino no municpio de TrsMarias. Os alunos tm aulas prticase tericas de natao, vela e remo.Alm disso, recebem aulas de educa-o ambiental, ministradas para tur-mas de 16 a 24 anos. O projeto foi lan-ado em 2010 pela Cemig, a Prefeitu-ra Municipal de Trs Marias e o Insti-tuto Rumo Nutico.

    Nos ltimos anos, o lago de TrsMarias sediou outros eventos esporti-vos com apoio da Cemig, como o Cam-peonato Centro-Oeste da Classe Laser(2008 e 2010) e o Campeonato Mineiroda Classe Laser Standard (2009), almdas quatro edies do Tiro de Canoa,evento com a participao de pesca-dores de diversas colnias do Rio SoFrancisco que disputam o ttulo de re-mador mais veloz da regio.

    O Versol tambm contribuiu paraque o reservatrio de Trs Marias fos-se reconhecido como adequado para aprtica de esportes nuticos, influen-ciando velejadores de todo o Pas naescolha da cidade como sede do 38Campeonato Brasileiro da Classe Laser,de barco a vela, que aconteceu em ja-neiro deste ano. Trs alunos e instru-tores do Versol, moradores de TrsMarias, tiveram a oportunidade de par-ticipar da competio e disputar comos principais nomes da vela nacional.

    Bela Vista campeo

    Goleiro do Bela Vista defendeu dois pnaltis

    FOTOS: Paulo Emilio

  • 821 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    FFFFFALAALAALAALAALA SRIOSRIOSRIOSRIOSRIO!!!!!

    AAAAANTNIONTNIONTNIONTNIONTNIO J J J J JORGEORGEORGEORGEORG[email protected]gmail.com

    ANTONIO JORGE RETTENMAIERCRONISTA, ESCRITOR E PALESTRANTE.

    ESTA CRNICA EST EM MAIS DE NOVENTAJORNAIS IMPRESSOS E ELETRNICOS NO

    BRASIL E EXTERIOR.EM BREVE O LANAMENTO DO

    "ELE VOLTOU!"CONTATOS, [email protected]

    O no h vagas fcil deachar, e o desista podem tercerteza foi por nossa conta.

    Chega um momento dagente em que colocam um car-taz mais ou menos assim naporta de nossas vidas.

    E acreditam que se no ofizerem vo acabar mantendonmero indesejado e desprez-vel de habitantes. E ento, nohaver po e peixe para todos.

    claro que assim comons no gostamos de encon-trar um cartaz assim nos espe-rando, os outros tambm nodevero gostar.

    Quem sabe assim descu-bramos que est na hora de re-conhecer que os outros tam-bm tm suas verdades queno so as nossas. E mais, queningum obrigado a aceitarnossas vontades s porquepensamos que podemos de-termin-las, sempre.

    Se voc por acaso se depa-rou com esse cartaz, est bem naagora de repensar tudo, ou noest? E sabe qual a diferena dosdois textos do cartaz? No?

    No s "No h vagas!" si-nal de que amanh pode apa-recer uma vaga.

    Mas no "Desista! No hvagas!" sinal de que a sua vezpara outros, no tem mais eco.E a ordem clara. Desista!

    Mas o mais importante que voc saiba ler tambmo "Desista!".

    Ele poder ser to momen-tneo quanto o "No h vagas!"

    O mais importante sa-ber que logo ali adiante, umnovo cartaz poder lhe dizer"H vagas!"

    E ver que o "No h vagas!"e muito mais ainda o "Desista!",nem tero mais importncia!

    A porta a se lhe abrir po-der ser quem sabe ainda maisimportante do que a que selhe fechou.

    Por isso, "No desista!"porque pode apostar que"Sempre h vagas!"

    E voc no ser o nico agostar!

    Desista!No h vagas!

    Greve dos vigilantesatingiu Trs Marias

    Foram dez dias de paralisao em MinasGerais. Em Trs Marias, muitos vigilantes ade-riram greve. A categoria reivindicava aumen-to de 16,8% no salrio e adicional de risco demorte de 30%. Aps reunio entre o sindicatodos trabalhadores e o sindicato patronal naSuperintendncia Regional do Trabalho e Em-prego (SRTE) ficou acordado um reajuste de

    8% e o adicional pelo risco de morte passoude 6% para 9%. Foram quase seis horas denegociao, ainda ficou acertado o aumentodo vale-alimentao, que foi para R$ 8,33, e oacrscimo de 9% no salrio pelo risco de mor-te. O piso anterior da categoria era deR$1.026,86, agora subiu para R$1.109,00. Onovo valor da cesta bsica foi para R$78,20.

    A greve dos vigilantes atingiu vrias ci-dades mineiras. Na capital, muitas agnciasbancrias no funcionaram devido falta desegurana e ausncia de vigilantes. Em TrsMarias, o Banco do Brasil funcionou apenascom os terminais eletrnicos durante trs diase o Ita correu o risco. No dia 14 de maro, aagncia do banco Ita no municpio funcionouapenas com um vigilante. Segundo consta no

    Ateno e assistncia domiciliar sade da populao sempre estive-ram presentes entre as metas de tra-balho do Deputado Estadual DoutorV iana, que tambm mdico. Paramelhorar o atendimento populaomais necessitada ele apresentou naAssembleia Legislativa de Minas Ge-rais o Projeto de Lei n 2851/2012, quecria o Programa de Internao Domi-ciliar no Estado de Minas Gerais In-terdom-MG, que tem por objetivo o

    NoNoNoNoNovvvvvo pro pro pro pro projeojeojeojeojettttto do Douto do Douto do Douto do Douto do Doutor Vor Vor Vor Vor V iana fiana fiana fiana fiana faciaciaciaciacilitlitlitlitlita aa aa aa aa atttttendimenendimenendimenendimenendimenttttto sadeo sadeo sadeo sadeo sadeatendimento domiciliar aos pacien-tes com dificuldade de locomoo ea preveno de doenas, propician-do reduo dos riscos decorrentes dasinternaes de longa permanncia.

    O Deputado Estadual Doutor Vi-ana continuar acompanhando a tra-mitao do projeto, atualmenteaguardando parecer de Comisso,bem como sensibilizando seus Cole-gas para que o mesmo seja aprova-do, declara.

    INTERNET BANDA LARGA AQUI! TEL:. (((((38))))) 3754-2660

    wwwwwwwwwwwwwww.3mne.3mne.3mne.3mne.3mnet.ct.ct.ct.ct.com.brom.brom.brom.brom.brRUA VRZEA DA PALMA, 153 SALA 3 CENTRORUA VRZEA DA PALMA, 153 SALA 3 CENTRORUA VRZEA DA PALMA, 153 SALA 3 CENTRORUA VRZEA DA PALMA, 153 SALA 3 CENTRORUA VRZEA DA PALMA, 153 SALA 3 CENTRO

    SUPORTE TCNICO: 3754-2878SUPORTE TCNICO: 3754-2878SUPORTE TCNICO: 3754-2878SUPORTE TCNICO: 3754-2878SUPORTE TCNICO: 3754-2878

    Servios de filmagem e fotografia.

    Cerimonial

    Sonorizao

    Produo Artistica e Cultural

    Organizao de Eventos

    Comunicao

    Contatos:38 9999 7649/38 9115 2066

    38 8817 8059

    e-mail:[email protected]

    Boletim de Ocorrncia n M7180-2012-0000922,o banco no poderia funcionar com um vigi-lante, o que coloca em risco a segurana dainstituio, clientes e funcionrios. No entan-to, no mesmo BO est registrado que o res-ponsvel pela agncia em Trs Marias entrouem contato com a empresa Rodoban, quefaz a segurana do local e a mesma, segundorelatado no boletim, teria autorizado o funcio-namento da agncia com apenas um funcio-nrio. Em Belo Horizonte, cerca de 40 agnciasbancrias no funcionaram ou tiveram o aten-dimento reduzido. No foi o que queramosno incio da greve, mas um valor justo. Se notivssemos paralisado, o valor nunca seriaesse, afirmou o presidente do sindicato dosvigilantes, Romualdo Ribeiro.

    Durante a paralisao, esta agnciabancria funcionou normalmente

    FOTOS: Paulo Emilio

  • 921 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    Outro dia algum me disseque falar de inimigo fcil, masbom mesmo falar de amigo.

    No entanto, o que pareceser uma inocente fofoca de es-palhar um segredo que nos foiconfidenciado, inventar uma pe-quena mentira, levantar a sus-peita de traio de um casal oumesmo divulgar fatos da vidados outros, pode acarretar umproblema de graves propores.

    Caso esta inocente fofocaenvergonhe publicamente umapessoa, lhe cause constrangi-mento e humilhao, atingindoo seu sentimento de dignidadepessoal,ou mesmo provoquetranstornos para ela, como, porexemplo, a perda do emprego,o fim de uma amizade, o trmi-no do namoro, a separao deum casal, o causador da fofocaestar em apuros.

    Pois, a pessoa prejudicadapoder processar o fofoqueiroexigindo indenizao por danosmorais e pelos prejuzos que teve.

    Vou dar um exemplo, utili-zando nomes apenas para ilus-trar: em virtude de uma fofocarealizada por Maria contra Jos,Joo cancela um negcio de R$10 mil com Jos.

    Jos poder ingressar comum processo contra Maria re-querendo uma indenizao re-ferente ao prejuzo de R$ 10 milpela no realizao do negcio,mais um valor a ser fixado pelojuiz a ttulo de danos morais.

    E tem mais! Maria poderser processada criminalmentepor crime contra a honra (calu-nia ou injria ou difamao).

    Portanto, pensem bem antesde falar de algum, porque almde custar caro, pode ser crime.

    *FRANCISCO MONTEIRO BACHARELEM DIREITO PELA UNIVERSIDADE DE

    ALFENAS UNIFENAS.PS GRADUADO EM DIREITO CIVIL E

    DIREITO DO PROCESSO CIVIL -UNIVERSIDADE GAMA FILHO DIREITO

    PENAL E DIREITO DO PROCESSOPENAL - UVV CENTRO SUPERIOR

    DE VILA VELHA CSVV.MBA EM DIREITO TRIBUTRIO -

    FUNDAO GETLIO VARGAS.

    CONTATO:[email protected]

    PTB promove encontrosuprapartidrio em Trs MariasFFFFFRANCISCORANCISCORANCISCORANCISCORANCISCO M M M M MONTEIROONTEIROONTEIROONTEIROONTEIRO*****

    FOFOCAR BOM,MAS PODE CUSTAR CARO

    SeusDireitos

    Encontro do PTB aconteceu no sbado 17 de maro na Pousada Recanto Verde

    Continua a movimentao earticulaes polticas em tornodas eleies municipais em ou-tubro deste ano. Na chuvosa noi-te de sbado (17/03) aconteceuo Primeiro Encontro Suprapar-tidrio promovido pelo PTB(Partido Trabalhista Brasileiro)em Trs Marias, cujo presidenteErrol Jnior se colocou dis-

    posio como pr-candidato aoexecutivo. Jnior falou da suarelao com o municpio e apre-sentou propostas para o partidoem Trs Marias. O encontroaconteceu na Pousada RecantoVerde com a presena dos pre-sidentes dos Partidos PV (FredLeal), PCdoB (Luiz Enfermei-ro), PSC (Ronaldo da Aeronuti-

    ca), PRB (Ludovico) e PSDC(Max Ramos).

    Alm da presena dos repre-sentantes desses partidos, o en-contro contou com o PresidenteEstadual do PV, ex-Deputado Es-tadual e Federal e Vice-prefeitode Belo Horizonte, Ronaldo Vas-concelos que elogiou as propos-tas debatidas e ressaltou a impor-tncia de um trabalho rduo e con-tnuo para os candidatos prxi-ma eleio. Ronaldo Vasconcelosainda destacou o grande valor doRio So Francisco para a regio efez reverncia ao Dia Mundial dagua, comemorado em 22 de mar-o. Devido a uma operao cirr-gica, o Secretrio Estadual doPTB, Deputado Estadual ArlemSantiago esteve representado porsua Assessoria e enviou uma men-sagem de apoio e envolvimentocom o municpio atravs de vdeoconferncia. Na ocasio ainda fo-ram apresentados os possveis can-didatos a vereador pela coligaoque se formou neste encontro e aspropostas dos partidos.

    Ronaldo Vasconcelos e Errol Junior durante o encontroEncontro reuniu vrios partidos para fechar coligao

  • 10

    21 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    Prefeitura continua investindoem sade e educao

    PrPrPrPrPreeeeefffffeitureitureitureitureitura inaugura inaugura inaugura inaugura inaugura mais obra mais obra mais obra mais obra mais obraaaaas que demonss que demonss que demonss que demonss que demonstrtrtrtrtram o cam o cam o cam o cam o compromprompromprompromisso comisso comisso comisso comisso com a com a com a com a com a comunidaomunidaomunidaomunidaomunidadededededeA Prefeitura de Trs Marias, mes-

    mo no ltimo ano de governo, continuainaugurando muitas e importantesobras que contribuem para o bem estardo cidado e desenvolvimento do mu-nicpio. Exemplo disso foram os even-tos realizados nos dias 30 e 31 de mar-o. A Escola Municipal Professor John-sen abriu suas portas totalmente reno-vada. O prdio passou por reformas efoi ampliado. Pintura, troca de piso eforro, redes hidrulica e eltrica, telha-do, banheiros e construo de varandaso exemplos de mudana no local.

    Na sexta-feira, 30 de maro, deze-nas de pessoas participaram da cerim-nia de inaugurao das obras de refor-ma e ampliao, entre elas alunos e ex-alunos, professores, servidores pbli-cos, autoridades e membros da comu-nidade em geral prestigiaram mais umaao realizada em prol da educao.

    Para a secretria de educao ClriaMaria de Oliveira Melo e para o prefeitoAdair Divino da Silva, Bem-ti-vi, esta foi smais uma das muitas aes que o governose empenhou ao longo do mandato e que,

    mais benefcios esto por vir. Reformar eampliar prdios escolares sem dvida umgrande investimento porque demonstra apreocupao em oferecermos, alm do ensi-no de qualidade, um ambiente adequado arte de crescer e aprender, com conforto esegurana, ressalta Clria.

    Bem-ti-vi, estudou no mesmo local, quan-do em sua vida escolar e traz boas recordaes.Estudei nesse prdio e hoje me orgulho mui-to de ver que ele est melhor e que eu pudecontribuir para isso. A obra foi totalmente fi-nanciada com recursos prprios do municpio.

    ANDREQUIC

    Dia 31 de maro foi dia de festa emAndrequic. O distrito recebeu a pedrafundamental da Unidade Bsica de Sade(UBS) e inaugurou a construo da pontesobre o Crrego do Guar, que liga a zonarural ao lugarejo. De acordo com o prefei-to, ambas aes so importantssimaspara Andrequic que, segundo ele, re-cebeu investimentos essenciais duranteo governo e que agora pode comemorar aUBS e o acesso facilitado pela ponte.Cerimnia de inaugurao na Escola Professor Johnsen

    Descerramento da Placa da Escola Espao recuperado Sala de aula reformada

    Dezenas de pessoas acompanharam a cerimnia de inaugurao da ponte Lanamento da Pedra Fundamental da UBS de Andrequic

    Ponte construda sobre o Crrego do Guar Descerramento da Placa da Ponte

  • 11

    21 DE MARO A 21 DE ABRIL DE 2012

    EEEEENTRENTRENTRENTRENTRE ELASELASELASELASELASSSSSSABRINAABRINAABRINAABRINAABRINA B B B B BRAGARAGARAGARAGARAGA

    [email protected]@[email protected]@[email protected]

    Procrastinao.Voc sofre desse mal?

    Engana-se quem pensa que"empurrar" os afazeres com a bar-riga seja um ato inofensivo. Podeat ser que seja, desde que issono se torne um hbito. Imagine-se numa situao de stress e can-sao, seja no trabalho ou mesmoem casa, quando voc ainda temque realizar uma tarefa conside-rada difcil ou desgastante e sur-ge a possibilidade de voc adiaressa tarefa. Alvio o que vocsente? Tudo bem, nada mais nor-mal do que essa sensao. Todospriorizam, em determinados mo-mentos, tarefas mais simples,empurrando e adiando as maiscomplexas. A freqncia com queisso acontece que determina sevoc sofre ou no de procrastina-o. como se voc, por motivosaparentes ou no, se escondesseda realidade esperando que o queacabou deixando pra trs se resol-va de forma mgica ou que um diavoc esteja melhor para executaraquela tarefa. "Farei isso quandopuder ou quando tiver oportunida-de". Esta a tpica frase do pro-crastinador porque revela a faltade vontade e entusiasmo em rea-lizar algo que pode ser importan-te e at mesmo necessrio. E as-sim a pessoa segue, adiando com-promissos, tarefas, tocando lite-ralmente a vida. Produtividade?Essa uma palavra que no fazparte do vocabulrio do procrasti-nador. O que leva as pessoas aagirem desse modo? Procrastina-o tem soluo?

    O primeiro passo segundo psic-logos e terapeutas, reconhecer queh mais dor em procrastinar do que emfazer o que precisa ser feito. As conse-qncias resultantes do adiamento deuma atividade podem causar muitomais estresse do que se voc tivesserealizado a tarefa quando resolveu em-purr-la. Reconhecido esse fator horade firmar um compromisso com vocmesmo: fazer algo antes que a urgn-cia relacionada a esse algo surja. As-sim, voc no ter motivos para se en-xergar encurralado e apreensivo.

    Tem um tempo ocioso? Tinha! Seno h nada para fazer que tal prepa-rar um fluxo que em curto prazo dei-xar voc livre das tenses e dos mo-tivos para adiar compromissos? Arru-me, organize, limpe. Seja sua mesa detrabalho ou mesmo sua casa. Um am-biente desorganizado um chamadoou mesmo reflexo de procrastinao.

    No encare o problema, assun-to ou tarefa como uma grande pe-dra prestes a esmag-lo. Veja a si-tuao por partes, estabelea me-tas, visualize os resultados e o quan-to isso importante.

    Homens e mulheres, independen-te da idade e da condio social, pro-crastinam! Isso fato! O que no podenunca acontecer voc deixar queesse estado tome conta de voc e ar-rune sua vida, seja ela domstica, pro-fissional, escolar ou at mesmo sen-timental. Encare cada desafio, cadatarefa difcil, como se fosse um de-grau a mais em sua escalada, no opule, enfrente-o e ver, no final, quevaler a pena!

    Entre Elas Entre Elas Entre Elas Entre Elas Entre Elas comemora a mais nova clnica decomemora a mais nova clnica decomemora a mais nova clnica decomemora a mais nova clnica decomemora a mais nova clnica deNutriNutriNutriNutriNutrio e Eso e Eso e Eso e Eso e Esttttttictictictictica de Ta de Ta de Ta de Ta de Trrrrrs Marias Marias Marias Marias Marias: Nutri Fs: Nutri Fs: Nutri Fs: Nutri Fs: Nutri Formaormaormaormaorma

    Sabemos que a cada dia torna-se mais necessrio investirmos empreveno de problemas de sade.Cuidar da alimentao muito im-portante nos dias atuais, assimcomo cuidar do prprio corpo.

    Na pgina 6 voc encontra to-dos os servios que sero ofereci-dos na clnica de propriedade daNutricionista Fabiana Bastos Lima eda Esteticista Tamiris Soares. Tudoque voc precisa para seu bem-es-tar fsico e mental est na Nutri For-ma Nutrio e Esttica.

    A Nutri Forma iniciou seus tra-balhos no dia 2 de abril com vriaspromoes para o primeiro ms!Mulher esperta no vai deixar pas-sar esta oportunidade!!!

    A Nutri Forma Nutrio eEsttica fica na Avenida SantosDumont, n 80 A, no Centro deTrs Marias, bem localizada e f-cil de encontrar! Faa uma visi-ta Nutri Forma ou se preferirligue: (38) 3754-2382.

    PPPPPAPOAPOAPOAPOAPO DEDEDEDEDE PRINCEPRINCEPRINCEPRINCEPRINCESSSSSASASASASASOl amiguinhas! Neste ms eu

    tive a primeira semana de provas daminha vida, pois estou no segundoano. Bem que minha me disse queas coisas iriam ficar srias! Fiqueimeio perdida na hora de estudar,mas aprendi que o melhor estudarquando no se est cansada. Escolhio perodo da manh, j que estudo

    tarde. Depois de tomar um caf damanh caprichado e fazer o dever decasa eu estava pronta. Minha camafoi o lugar que mais gostei. Fiquei lquietinha, revendo o que aprendipara fazer provas legais. Temos queestudar tranquilamente. O resulta-do ainda no saiu, quando sair con-to pra vocs! Beijos da Paula.

    Foto

    : ww

    w.fr

    eedi

    gita

    lpho

    tos.

    net